A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » OS PROTESTANTES JÁ ESTÃO ACEITANDO QUE A ALMA APÓS A MORTE FICA CONSCIENTE !!!?? QUE EXCELENTE NOVIDADE !!!

OS PROTESTANTES JÁ ESTÃO ACEITANDO QUE A ALMA APÓS A MORTE FICA CONSCIENTE !!!?? QUE EXCELENTE NOVIDADE !!!

Written By Beraká - o blog da família on segunda-feira, 8 de setembro de 2014 | 11:02






O próximo passo é aceitar a intercessão dos Anjos e Santos que já estão salvos em Cristo, entre eles Maria Santíssima !!!

Vejam o que cantam em várias DENOMINAÇÕES  pentecostais no Brasil:

“Estou andando para o Céu, onde os santos já estão".

Trata-se do Hino número 485 da Harpa Cristã, autoria de Joel Carlson, do HINÁRIO  da denominação Cristã : ASSEMBLEIA DE DEUS , adotado também  por outras DENOMINAÇÕES PENTECOSTAIS.



Ora e como alguns dizem que Maria e os Santos não estão  no céu????. Isto não é uma contradição ?



ESTUDO BÍBLICO SOBRE O ESTADO INTERMEDIÁRIO DOS MORTOS (Pr. Damásio Missias Farias)







Alguns afirmam que quando o homem morre tudo se acaba; outros, que ao morrer, o homem vai para a sepultura; outros, que o homem fica vagando no espaço; e, outros, que fica entregue ao esquecimento.

Por conta da existência de especulações quanto ao estado em que se encontra o homem depois que vai a óbito, é imprescindível um estudo específico sobre o estado intermediário.


Por “estado” entende-se “situação; posição; condição; etc.”. Por “intermediário” entende-se “no meio; intervalo entre dois atos, entre a morte e ressurreição; etc.”. Portanto, vejamos o que a Bíblia diz sobre o estado intermediário dos mortos, assim, muitas dúvidas com relação a ente queridos falecidos poderão ser dirimidas:


AO MORRER, O HOMEM DEVE IR CONCIENTE  PARA AS REGIÕES DOS MORTOS


Heb.9,27: “Só se morre uma vez e logo após vem o juízo”

Ora como o homem logo após a morte pode realizar este julgamento se não estiver consciente ?


“e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR” (Jó 1:21). “Que homem há, que viva e não veja a morte? Ou que livre a sua alma do poder do mundo invisível? (Selá) (Sl 89:48).


Isto é, após a morte física, o homem deve ir para uma posição (Sl 16:10; 63:9; Ez 32:17ss.; Lc 16:19-31) no Intervalo entre os dois atos seguintes:

(l) A Vida Terrena, que é finalizada com a morte física;

(2) A Eternidade, através do Arrebatamento (para os santos – lTs 4:13-18), ou do Juízo Final (para os ímpios – Ap 20:11-15).


1. O homem possui estrutura material e estrutura espiritual – “Por isso, não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia” (2Co 4:16) - Gn 1:26; 2:7; lTs 5:23.


A Estrutura Material (Homem Externo) – É composta de um corpo, com cinco sentidos (visão, olfato, audição, paladar e tato), sendo assim a oficina da alma mais o espírito.


A Estrutura Espiritual (Homem Interno – Rm 7:22) – É composta de alma, com três faculdades: (a) Intelecto (com memória, razão e imaginação); (b) Sentimento; e (c) Emoções; e, espírito, com duas faculdades: (a) Fé; e (b) Consciência.


Sendo assim, o Homem Interior possui uma fisionomia semelhante a do Homem Exterior; isto é observado em Mt 17:1-8, quando Moisés e Elias (Homem Interior no estado intermediário) foram reconhecidos pelos três apóstolos.


2. Quando o homem vai a óbito, ocorre uma separação – “E Abraão expirou e morreu em boa velhice, velho e farto de dias; e foi congregado ao seu povo”. (Gn 25:8) - Gn 25:17; 35:29.

A morte é a separação do Homem Interno, que sai de dentro do Homem Externo


3. Quando ocorre o óbito, o corpo do homem (Homem Externo) vai para a sepultura (Queber, hebraico) e, a alma mais o espírito (Homem Interno), para as regiões dos mortos. Veja 2Co 4:16; 5:1; 2Pe 1:14.


No estado intermediário, todas as pessoas estão conscientes (não há como impedir as ações das faculdades da alma e do espírito – Mt 17:1-3); só não sabem o que ocorre na terra no momento; a não ser quando encontram outros que vem da terra, via óbito, e lhes dão notícias.


4. Quanto ao Sheol (as regiões dos mortos, hebraico – Sl 16:10; 89:48) ou Hades (o além, grego), vejamos a prova de que estão conscientes:


“E aconteceu que o mendigo morreu e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico e foi sepultado. E no Hades, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão e Lázaro, no seu seio” (Lc 16:22, 23).



Por um lado, está o Seio de Abraão, para onde eram levados os que morriam na esperança (Gn 4:8, 9; lRs 17:21, 22; Jó 1:21; Lc 16:22, 23); em seguida o Abismo (Lc 16:26), tendo abaixo de si o Poço do Abismo (tartaroo, grego – onde estão presos os anjos caídos e onde Satanás será preso no final da Grande Tribulação – Ap 9:1-11; Ap 20:1-3, 7).


Por outro lado, do Abismo, está o Lugar de Tormento, o “Inferno Intermediário”, onde são lançados os ímpios (Dt 32:22; Jó 26:5; Sl 9:17; Lc 16:24). Certamente, em algum lugar do Sheol está guardado o Geena, o Lago de Fogo e Enxofre, que será inaugurado pelas duas bestas, no final da Grande Tribulação (Ap 19:20; 20:10).


Ao findar o Milênio, após uma revolta, Satanás ali será lançado (Ap 20:10); e, após a segunda ressurreição, e o julgamento no Juízo Final, os ímpios, que estavam no “Inferno Intermediário, também, ali serão lançados (Mt 25:46; Ap 20:11-15).



O HOMEM VAI PARA O ESTADO INTERMEDIÁRIO POR CONTA DA SUA QUEDA NO ÉDEN - Gn 3:1-7


“Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram”. (Rm 5:12).


O homem, antes da queda, vivia em estado de inocência – Gn 2:15-25. Neste estado de inocência, não havia morte para ele (espiritual, física, ou eterna, que é a segunda morte). Então, era possível o homem viver eternamente no estado de inocência. Mas, a entrada do pecado na raça humana fez com que a sua estrutura fosse mudada.


O homem perdeu a comunhão com Deus, passou a conhecer, além do bem, muito mais o mal, e estar sujeito, além da morte espiritual, da morte física e da morte eterna. Seus seis instintos (Aquisição, domínio, auto proteção, reprodução, comunhão e alimentação) entraram em evidência na sua natureza modificada (Gn 3:7-24).


O HOMEM DEVE IR PARA O ESTADO INTERMEDIÁRIO PARA AGUARDAR O ARREBATAMENTO OU O JUÍZO FINAL:


“Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro” (lTs 4:16). “E deu o mar os mortos que nela havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras” (Ap 20:13).



Do Arrebatamento, que é a primeira fase (parusia, grego) da segunda vinda de Cristo(lCo 15:50-58; lTs 4:13-18), vai participar o homem que está no Paraíso (ante-sala do terceiro céu – Sl 68:18; Lc 23:43; Rm 10:7; 2Co 4:16-18; 12:1-4; Ef 4:8, 9; lPe 3:18, 19; 2Pe 1:14.), juntamente com os santos vivos que serão transformados; os que estão no Paraíso ressuscitarão primeiro; depois, os santos vivos seremos transformados. Após, todos com corpos gloriosos e semelhantes ao de Cristo, irão para as regiões celestiais, passando pelo Tribunal de Cristo, pelas Bodas do Cordeiro, e, pela Ceia das Bodas do Cordeiro.



Do Juízo Final, que é o julgamento após a segunda vinda de cristo, vai participar o homem que está no “inferno intermediário”; logo após, com corpo tenebroso, será lançado no Geena, o lago de fogo e enxofre (Ap 20:10-15), que foi inaugurado pelas duas bestas no final da Grande Tribulação (Ap 19:20; 20:10), onde ficará para sempre; assim como, atualmente, as cidades têm cadeias, penitenciárias, etc., a Nova Terra terá sua “cadeia” eterna – o Lago de Fogo e Enxofre.


 
 
O ACONTECER DO ESTADO INTERMEDIÁRIO DO HOMEM



“E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso” (Lc 23:43). “Pelo que diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens. Ora, isto – ele subiu – que é, senão que também, antes, tinha descido às partes mais baixas da terra?” (Ef 4:8, 9).

1)-O Estado Intermediário antes de Cristo:


Depois da Dispensação da Inocência, o homem vivia na terra por certo tempo, sabendo que ia partir para o outro lado da vida. Sua vida aqui na terra seria de acordo com o tempo histórico e suas condições. Por exemplo, sem ser apenas dispensacionalista, considera-se as Dispensações: Consciência; Governo Humano; Patriarcal ou da Promessa; e, da Lei; com suas condições, mesmo havendo a graça de Deus.



Quando esse homem morria, seu corpo era sepultado, mas, sua alma e seu espírito - que dão forma ao Homem Interno com a mesma fisionomia do Homem Externo - iam para o Sheol (ou Hades), onde estão as regiões dos mortos. Se tal homem, na terra, tivesse vivido impiamente; seu Homem Interior ia para a região de Tormento, o “Inferno Intermediário” (Lc 16:24), onde há sensação de queimadura por fogo, solidão, trevas, etc.; inclusive a ação da Consciência (que é o bicho que não morre, em Mc 9:48, isto é, a Consciência “martela” dizendo que tal homem já está condenado – Jo 3:18-21), tal homem fica aguardando, ali, o Juízo Final.


Porém, se esse homem, na terra, tivesse vivido piedosamente; exemplo, na Dispensação da Lei, um judeu ou um justo prosélito, que tinha sacrificado de acordo com os delitos, tendo como base Lv 1 a 7, onde seus pecados eram expiados (Sl 32:1; 51:9 – pecados prorrogados, cobertos), seu Homem Interior ia para a região chamada Seio de Abraão, aguardando, ali, o sacrifício do verdadeiro Cordeiro de Deus (Jo 1:29), cujo sacrifício provocaria o derramamento do sangue, que não prorroga, mas apaga os pecados (Êx 24:8; Jó 19:25; Jo 19:34; Hb 9:22; l Pe 1:18, 19; lJo 1:7), e, também, aguardava o Arrebatamento da Igreja.



2. O Estado intermediário depois de Cristo:

Conforme Sl 16:10; 68:18; Is 9:2; Lc 23:43; lPe 3:18, 19 Jesus, num dado momento após a sua morte na Cruz Imíssia, e vencer o pecado, a morte e a Satanás (Jo 16:33; 19:17; 20:1ss.), cumprindo todas as exigências da Lei [(Lv 1 a 7; Mt 5:17-19) - uma vez que nada do que aconteceu na vida terrena dele foi por acaso];


Desceu ao Sheol (Sl 16:10; 49:15; Ef 4:8-10; Fp 2:10) e pregou aos espíritos em prisão, isto é, anunciou a vitória pelo sacrifício com sangue expiatório, aos santos que estavam no SEIO DE ABRAÃO, e anunciou a perca da eleição, aos anjos caídos (lPe 3:19; 2Pe 2:4), e a perca da salvação aos ímpios que estão no lugar de tormento (lPe 3:20; 2Pe 2:5).


Após isto transportou Jesus os santos (inclusive um dos dois ladrões – Lc 23:43) que estavam no Seio de Abraão (que hoje está completamente vazio) para o PARAÍSO que está na ante-sala do Terceiro Céu (2Co 2:1-4; Ef 4:8, 9).


Após este trabalho, quem morre com Cristo é levado, pelos anjos (pois na atmosfera e no espaço sideral se encontram as hostes espirituais da maldade – 2Rs 3:27; Dn 10:13, 20; Ef 6:12; lPe 5:8, 9), num instante, ao Paraíso Celestial; quem morre sem Cristo, como dantes, desce ao Sheol, para o lugar de tormento, o “Inferno Intermediário”.



Há pessoas que, no momento do óbito, da transição de um meio material para um meio espiritual, demonstram suas experiências para os vivos que o rodeiam. Por exemplo, houve uma pessoa que no momento de sua passagem (cuja passagem dura geralmente alguns minutos) dizia:


“Ai que escuro; ai que quente”; sabemos que o Pr. Cícero Canuto de Lima, pouco antes de sua passagem, enquanto tomava uma xícara de café, parou, ficou atento, e dizia: “Estou ouvindo lindas músicas lá do Céu”.


É possível, também, que um salvo, no momento da transição, com a permissão de Deus, veja outro que já se foi para o Paraíso, como se estivesse pertinho dele, no meio espiritual (Mt 17:2, 3).



CONCLUSÃO:


O Homem - que é constituído de corpo, alma e espírito, e é constituído de homem externo e homem interno; ao morrer, vai para um estado intermediário, por conta da queda; onde vive conscientemente, aguardando a ressurreição. Antes da Cruz de Cristo, após a morte física, o corpo do homem (homem externo) ia para a sepultura; já o homem interno ia ou para o Seio de Abraão, na esperança, porque o sangue de animais apenas prorrogava o pecado; ou ia para o lugar de tormento. Porém, após Cristo morrer na Cruz derramando seu sangue que limpa o pecado, foi ao Sheol e pregou aos espíritos em prisão; imediatamente, transportou os santos do Seio de Abraão para o Paraíso, antes do Terceiro Céu. Atualmente, quem morre com Cristo é levado por anjos até ao Paraíso, onde aguarda o Arrebatamento, que se dará na primeira fase da segunda vinda de Cristo, o momento principal da primeira ressurreição; porém, quem morre sem Cristo é levado, como dantes, para o lugar de tormento (“inferno intermediário”), onde aguarda a segunda ressurreição, que se dará ao findar o Milênio, para ser julgado lavrando-se a sentença de sua condenação, na ocasião do Juízo Final.


*Por Pr. Damásio Missias Farias (Texto examinado pelos Pastores: Carlos Padilha de Siqueira;David Ferreira da Costa; e Marcos Areias Soares).






O Estado da Alma Depois da Morte





(Prof. João Flávio Martinez)



Os adventistas afirmam que, depois da morte, somos reduzidos ao silêncio. Que morte é morte mesmo, incluindo a própria alma. Ao morrer, o homem deixa realmente de existir (EG White; “O Grande Conflito”; Editara Casa Publicadora, 1981, pág. 539, 540).

Mas será isso correto de acordo com a Bíblia?



Refutação:


a. O espírito não morre nem dorme na morte do homem. Dormir se refere ao corpo – Mt 27.52 e não à alma – Dt 34.5-6, comparado com Mt 17.1-3;


b. O espírito se separa do corpo na hora da morte e continua a viver consciente de si mesmo e com todas as suas faculdades depois da morte, seja ímpio ou justo. Quando é cristão vai estar com Cristo no céu: 2 Co 5.6-8; Fp 1.21-23; Lc 23.43; At 7.59; 2 Co 12.2-4 c.c. At 14.19; Hb 12.23; Ap 6.9-11. Se é ímpio vai para o Hades estar em tormento – Lc 16.22-25; 2 Pe 2.17.



c. Para provar que não procede afirmar que o espírito do homem é o seu fôlego de vida ou o ar que respiramos e que é reintegrado à atmosfera por ocasião da morte física, basta substituir a palavra espírito nas referências bíblicas pela palavra fôlego ou sopro e ver o resultado: o texto fica sem sentido — Mc 2.8; 8.12; At 17.16; Jo 13.21; 2 Co 7.1; 1 Pe 3.4; Mt 26.41.




FONTE: http://www.midiagospel.com.br/polemicos/o-estado-da-alma-depois-da-morte


Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 1 Comentário. Deixe o seu!

12 de março de 2016 09:34

Quais outras igrejas pentecostais que adotaram esse hino?

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger