A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Tecnologia do Blogger.
ÚLTIMAS POSTAGENS

O prelúdio e a DANÇA LITÚRGICA nas Celebrações Eucarísticas na Santa Missa

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 22 de janeiro de 2017 | 17:30





“A dança litúrgica adequadamente compreendida não é um abuso na Missa, mas a sua expressão mais alta e mais bonita. Quando cada movimento litúrgico e gesto são direcionados para adorar a Deus, a Missa se torna a dança mais solene e profunda deste mistério de Cruz e Ressurreição...” (David G. Bonagura Jr. - Professor adjunto de Teologia no Seminário da Imaculada Conceição, em Huntington, NY.)


Qual o objetivo do lobby gay na Igreja ?

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 21 de janeiro de 2017 | 22:51




O termo Lobby é definido no âmbito da ciência política como a influência em determinado procedimento de tomada de decisões políticas, em conformidade a uma orientação e interesse, seja ele social ou econômico. A palavra é traduzida para o português como corredor, antessala ou saguão, local este que é a parte de acesso público. Outro significado aplicado ao termo é a de ser uma atividade de pressão a grupos, cujo objetivo é interferir em suas decisões, geralmente em função e favores particulares de grupos específicos. A interpretação deste conceito ao significado da palavra, se deu devido a linguagem ser utilizada na atividade política. O lobista, seria um intermediário que, por conta do conhecimento profundo da forma de funcionamento do governo e de seus elementos chaves, teria maiores condições de definir corretamente os atores mais importantes em um determinado assunto, aumentando as chances de que o representado possa influir na política em questão.



A Crise Carcerária no Brasil e as soluções apontadas pelos especialistas nacionais e Internacionais






Prisões-modelo apontam soluções para crise carcerária no Brasil


(Luis Kawaguti - Da BBC Brasil em São Paulo)


Unidades prisionais pequenas, estímulo do contato dos detentos com suas famílias e com a comunidade, trabalho, capacitação profissional e assistência jurídica eficiente. Essas são algumas das características de prisões consideradas modelo que já funcionam pelo país. Elas estão sendo tratadas pelas autoridades como possíveis soluções para os problemas do sistema prisional brasileiro.O sistema carcerário do país já foi classificado de "medieval" pelo próprio ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Entre seus principais problemas estão os assassinatos, a superlotação, a falta de infraestrutura e higiene, os maus-tratos, a atuação do crime organizado e os motins.Há pouco mais de dois meses essa realidade veio à tona com a explosão de violência no complexo penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão – que resultou na intervenção da Força Nacional após o assassinato de cerca de 60 detentos no período de um ano.A crise acabou sendo amenizada com ações emergenciais, mas, para analistas em segurança, a única forma de evitar explosões de violência como essa é fazer mudanças estruturais nos sistemas carcerários dos Estados.A BBC Brasil ouviu uma série de juristas e especialistas no setor prisional para levantar os problemas e fatores que podem nortear esse tipo de mudança.


Existe alguma relação entre o satanismo e a prática do aborto?





Satanistas protestam contra a posse de Donald Trump.Podemos concluir que se Trump desagrada ao diabo, é porque ele está no caminho certo e na vontade de Deus.Veja o vídeo e tire suas conclusões:

A evolução da música Sacra na Igreja: Da monofonia Gregoriana à Polifonia

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 19 de janeiro de 2017 | 16:14







Salmo 150

1 Louvai ao SENHOR. Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder.

2 Louvai-o pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza.

3 Louvai-o com o som de trombeta; louvai-o com o saltério e a harpa.

4 Louvai-o com o tamborim e a dança, louvai-o com instrumentos de cordas e com órgãos.

5 Louvai-o com os címbalos sonoros; louvai-o com címbalos altissonantes.

6 Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor. Louvai ao Senhor.




Desde os primórdios de nossa história, o canto esteve presente em nossa vidas, assumindo diferentes funções: da mais rudimentar forma de manifestação humana no ato de comunicar, chegando até a sua vertente mais atual da estética da música e do canto.A música vocal esteve presente nas manifestações dos povos antigos associada à dança e ao seu caráter ritualístico. Por exemplo, podemos notar que os povos indígenas, desde os tempos mais remotos, celebram com canto e dança as festividades e os ritos de passagem do seu cotidiano.Os primeiros registros da música vocal são identificados na Grécia antiga através do livro Ilíada, no qual, provavelmente, todos os seus versos eram cantados. As linguagens eram integradas unindo canto, poesia e dança. Embora o uso de instrumentos musicaissimples fosse comum, o canto era o principal instrumento para narrar e contar a “tragédia grega”.Na idade média o canto coral ficou associado à religião cristã através da música litúrgica, do Canto Gregoriano. Nessa época as missas eram cantadas e também tinham o caráter mágico de possibilitar a comunicação com deus. As missas eram cantadas, podendo ser protagonizadas pelo solista (liturgia dapalavra), por um coro masculino (Gloria) e por toda congregação (Antifonas).A música também tinha seu caráter educativo, no sentido de se aprender o texto das passagens da bíblia. Eram cantadas através de simples melodias, em latim e silábico, com intuito de se aprender o que era cantado.


Qual o pior tipo de idolatria diante de Deus? A Avareza (Efésios 5,5)

Written By Beraká - o blog da família on quarta-feira, 18 de janeiro de 2017 | 17:59





A avareza é filha do egoísmo. É idolatria (Cl 3,5; Ef 5,5; Mt 6,24) e o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males: mentiras, enganos, subornos, injustiças, roubos, rixas, inimizades (I Tm 6,6-10). A cobiça é o desejo desordenado de possuir coisas e riquezas com o fim de satisfazer as exigências da vida (Mt 13,22). Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus” (1Cor 6,10). E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.E propôs-lhe uma parábola, dizendo: A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância;E arrazoava ele entre si, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos.E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens;E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga.Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus.(Lucas 12,15-21)





Podemos dizer que a avareza:


a) Impede o homem de usar com tranquilidade, com liberdade e com alegria, os bens que possui (Ec 1,3-10).

b) Torna o homem duro e insensível para com seus semelhantes (1Sm 25,10-11).

c) Converte o homem em escravo do dinheiro, do possuir (Mt 6,24).

d) Faz o homem cair em idolatria (Ef 5,5).

e) Faz o homem suscetível aos subornos na administração da justiça (Ex 18,21; Sl 15,5).

f) Leva o homem a trair os seus e a oprimir aos débeis (Pv 30,14).

g) Leva o homem a reter ou atrasar os pagamentos de seus assalariados (Tg 5,1-5).

h) Paulo coloca a avareza no mesmo nível da idolatria (Cl 3,5).



Por tudo isso Deus reprova aos avarentos:Veja os casos de Acã (Js 7); Nabal (ISm 25); Geazi (2Rs 5,20-27); Judas (João 12,6; Mt 26,14-16); Ananias e Safira (Atos 5,1-11).



A palavra de Deus nos orienta que: Trabalhemos (1Ts 4,11-12);honradamente (1Tm 3,3); não para acumular tesouros sobre a terra (Mt 6,19-21; Lc 12:32-34); mas para termos o necessário (1Tm 6,6-10; 1Ts 4, 11-12); para termos com que ajudar os necessitados (Ef 4,28; I Tm 6,17; I Cor 16,1-2; At 20,35); nunca pondo os nossos interesses acima do Reino de Deus (Mt 6,19-34).



Não deixemos que a avareza que é idolatria tomem lugar em nossos corações, para isso precisamos guardar quatro princípios:


1)- Jesus é o dono e Senhor de tudo o que possuímos (Sl 24,1; Fl 2,11; Atos 4,32; Lc 14,33).


2)- A vida do homem não consiste no que ele possui (Mt 4,4; Lc 12,15).

3)- É melhor dar do que receber (Atos 20:35).

4)- É tolice passar a vida acumulando bens: Mateus8,36;Lucas 12,15-21


A avareza é o pior tipo de idolatria porque o que você mais quer se torna seu deus. O que você busca mais urgentemente se torna o seu deus. A idolatria não exige alguma pequena imagem feita de pedra, barro, cerâmica ou uma imagem gigante de um falso deus esculpida. A Idolatria é qualquer coisa e tudo que toma o lugar de Deus, pois não podemos servir ao mesmo tempo a Deus e ao dinheiro (Mateus 6,24).




A avareza e  amor desordenado ao ter, poder e o prazer


Uma das diferenças entre o Deus verdadeiro e o deus falso é que este último é “oco (vazio). É por isso que no passado um dos símbolos dos deuses falsos eram as imagens ocas. Um deus “vazio, fraco. Hoje, o grande erro é confundir a idolatria “APENAS” com as imagens. Idolatria é escolher um deus falso. Escolher adorar e servir à criatura em vez do Criador. Para identificar os deuses falsos de hoje não é tão difícil. Os atuais deuses ocos dos nossos dias são: A idolatria do Prazer, do Poder e do Ter. Estes são os atuais ídolos da modernidade, “deuses ocos” dos tempos atuais. Por serem ocos não satisfazem nunca os que os buscam e sua sede e busca de plenitude. Esta é, por exemplo, uma das razões por que não encontramos um ganancioso que diga: “Já tenho bastante dinheiro e posses, já chega, estou satisfeito.


Quando o dinheiro se torna um ídolo, um deus oco, ele não preenche o coração do ser humano. O mesmo vale para o prazer. Quem faz do prazer um deus nunca se satisfaz. Busca-o desenfreadamente e sente-se sempre vazio. Vai à praia, ao jogo de futebol, viaja, come, bebe, mas se sente sempre vazio. Por que está indo atrás de um deus “oco”, de um ídolo que não satisfaz a nossa sede de plenitude, e de verdade. O mesmo podemos dizer do poder. Quem tem o poder não para servir, mas para dominar. Busca sempre tê-lo cada vez mais e nunca está satisfeito, e quer matê-lo a qualquer custo. Nesse caso, o poder também se transforma num deus falso, oco, um ídolo.A idolatria é o maior pecado. A árvore da qual brotam os nossos outros pecados é a escolha de um deus oco em vez do Deus pleno. É por essa razão que sempre se sentirão vazios os que escolhem adorar e servir àquele que não é eterno. Quem for dominado por este amor jamais será uma pessoa feliz, jamais conseguirá estar satisfeito, pois estará sempre querendo muito mais, pois aquilo que conseguir nunca será suficiente para saciar este sentimento. Este tipo de pessoa está no outro extremo da balança e, como aquele que gasta sem medidas, sem controle, que consome de forma compulsiva, estará levando a sua vida de forma equivocada, pois estará se tornando uma pessoa avarenta e avareza nada mais é do que idolatria.



Sim, o ser humano tem uma capacidade incrível de criar seus ídolos e, às vezes sem perceber, porque quando falamos em pessoas idólatras pensamos logo em imagens, em esculturas, não percebemos que fabricamos outros deuses para adorar como o dinheiro e o poder, por exemplo. Quando olhamos o que está escrito em Efésios 5,5 talvez entendamos melhor o que estamos querendo dizer; “Porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, que é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus”.




Nestas palavras Paulo está de uma forma muito clara definindo que a avareza nada mais é do que idolatria e mais, que pessoas depravadas, impuras e avarentas não conseguirão alcançar o reino do céu. E por que não alcançarão? Porque as pessoas idólatras são ruins aos olhos de Deus, tornam-se réprobos, como os anjos decaídos.


É preciso entender o contexto que Deus coloca sobre os risco da idolatria. O povo de Israel era recém chegado do Egito, terra onde existia a adoração a diferentes deuses, por este motivo o Senhor os advertiu nos mandamentos. Porém, passados séculos o homem continua permitindo que os falsos deuses do Egito sob outras formas modernas de idolatria, prossigam a permear a sua vida com adoração através do dinheiro, da posse, da fama, do poder e do prazer. É certo que muitas vezes, nem se percebe que isto está acontecendo, ou seja, ninguém premedita fazer este tipo de adoração, porém aos poucos vai permitindo  que Deus deixe de ser  o ponto central de sua existência, então começa a achar que estas coisas poderão suprir totalmente as suas necessidades e quando olha, já está adorando a esses deuses e eles passam a fazer parte inseparável da sua vida.Seria muito interessante que meditássemos na posição de Jesus a respeito desse tema em Mateus 4,10:


“Então, disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Soemente ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele servirás”.


Satanás ofereceu o mundo a Jesus, em troca de que Ele “somente” se ajoelhasse e o adorasse. Recebeu como resposta o escrito nesse versículo em sua continuidade. E o mesmo satanás faz conosco hoje nos adulando com poder, prazeres, posses, glória, fama e muito dinheiro. Neste caso, podemos tomar o mesmo caminho de Jesus, ou nos deixar envolver e partimos por veredas diferentes com consequências de vida eterna.


Jesus disse em Lucas 16,13: “Nenhum servo pode servir a dois senhores.” Jesus está dizendo que não podemos permitir que o dinheiro venha a tomar o lugar de Deus em nossas vidas, achando que uma suposta, completa e inquestionável “segurança” que ele oferece, pode nos dar os livramentos dos quais necessitamos. O dinheiro nos traz uma falsa sensação de bem estar,  pois nos condicionamos a achar que quanto mais tivermos, mais estaremos protegidos. É importante ressaltar que a sensação é completamente falsa, já que o fato de se ter muito dinheiro não nos livra dos males da vida, das doenças, dos problemas de família, dos problemas sentimentais, ou seja, ele promete comprar tudo, porém existem coisas que ele jamais poderá comprar. Sendo assim, devemos trabalhar, procurar dar o melhor para a nossa família, ter uma vida financeira equilibrada, buscar a realização da vontade de Deus em nossas vidas e se Deus permitir que venhamos a ter uma vida abençoada de bens, que não devamos nos iludir com a  riqueza, pois deixaremos esse mundo da mesma forma que chegamos, ou seja, sem coisa alguma.



Eclesiastes 5,10 – 11: “Quem amar o dinheiro jamais dele se fartará; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda;  também isto é vaidade. Onde os bens se multiplicam, ali  se multiplicam os que deles comem; que mais proveito, pois, têm os seus donos do que os ver com os seus olhos?...”





Jesus nos deu uma preciosa advertência:


"Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui...”(Lucas 12,15).



E qual era o perigo contra o qual ele estava advertindo tão duramente? A Ganância ou Avareza !!! Ela é o assunto de muitas advertências bíblicas:


1)- Marcos 7,22 – Do coração procedem as cobiças.

2)- Romanos 1, 29 – Os que desprezam o conhecimento de Deus tornam-se cheios de ganância.

3)- I Coríntios 5,10-11 – Não devemos nos associar com qualquer um que dizendo-se irmão, for avarento.


Quem era a audiência de Jesus nesta ocasião de Lucas 12,15 ?


Pescadores, escravos, etc. Não havia muitas pessoas de posses naquela época, especialmente não havia muitas pessoas de posses entre os que se atropelavam para ouvir Jesus.Por alguma razão, nunca parecemos reconhecer o desejo desordenado por coisas em nossas próprias vidas. Acreditamos que só os ricos, políticos, ou outros praticam este mau.Pensamos que todas as coisas que queremos são necessidades, e que as dívidas que acumulamos ao buscar adquiri-las é perfeitamente aceitável ou normal.


A pessoa avarenta quer mais e mais, sempre mais. Este desejo insaciável, esta cobiça, facilmente se estende aos bens dos outros – inveja, ciúmes – que pode levar a desonestidade, trapacear, roubar, etc.É a luta desenfreada pelos bens materiais.O avarento supõe que sua segurança está naquilo que ele possui, e por isso põe a vida financeira em primeiro lugar.


É portanto surpreendente ler na bíblia a declaração de que a avareza é idolatria. E Idolatria é adorar deuses falsos e não o verdadeiro.A pessoa avarenta declara por suas ações e atitudes (se não por palavras):


“Meu deus é o dinheiro!!!”


O dinheiro em si não é mau, e ele pode e deve ser utilizado no serviço a Deus.Se ele estiver nas mãos de um cristão maduro na fé, ele será usado para o bem, mas se estiver nas mãos de um homem ambicioso, poderá destruir sua alma. O dinheiro pode ocupar na vida de uma pessoa o lugar que só pertence ao Senhor. Torna-se assim um outro deus que supostamente o protege e o satisfaz, trazendo a tão badalada “segurança financeira” que todos tanto buscam.


O Dinheiro é enganoso, ele tem o poder de possuir pessoas enquanto estas acham que o possuem.O dinheiro pode tornar-se o mestre de nossas almas, enquanto achamos que nós somos os mestres do dinheiro.Tornamo-nos tão devotados à nossa carreira e a ganhar mais e mais dinheiro que não temos tempo para ensinar, estudar, rezar, louvar e adorar a Deus. Uma das táticas mais eficazes do diabo é apagar o zelo do cristão com preocupações financeiras (Mateus 13,22).Deus nos manda trabalhar (2 Tessalonicenses 3,10), mas ele não quer que façamos de nosso trabalho um ídolo. Ele não quer que esposas negligenciem sua responsabilidade principal de dirigir o lar (Tito 2,5; I Timóteo 5,14) para se devotarem a uma carreira.


Mas isto não é feito conscientemente.Na maioria dos casos as pessoas estão simplesmente sendo levadas pela sociedade, é o que todos fazem, o que se tornou comum. Não vêem nenhum problema, especialmente porque todos ao redor, além de fazer o mesmo, estão aprovando e incentivando isto.O Senhor pregou sobre prioridades. Ele disse: "Buscai, antes de tudo, o seu reino, e estas cousas vos serão acrescentadas"(Lucas 12,31). Muitos colocam as bênçãos materiais acima das espirituais.



"Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as cousas que tendes" (Hebreus 13,5).


Não estamos contentes porque temos desejos insatisfeitos, e os temos porque somos gananciosos. É fácil olhar em volta e ver nossos vizinhos e colegas com mais do que temos e então sentirmo-nos privados destes bens. Sentimos que ficaríamos contentes se tivéssemos apenas mais uma destas coisas, mas quando a conseguirmos, logo quereremos mais outra coisa.


"Quem ama o dinheiro jamais dele se farta; e quem ama a abundância nunca se farta da renda"(Eclesiastes 5,10).



A presença de Deus com seu povo deveria dar tanta alegria e segurança que poderíamos facilmente nos contentar com qualquer padrão de vida. Paulo estava contente na fome ou na abundância (Filipenses 4,11-13). Paulo exortou: "Por isso, tendo o que comer e com que nos vestir, estejamos com isso satisfeitos" (1 Timóteo 6,8). Mas sejamos sinceros: Estamos satisfeitos com o que temos? Se não estamos contentes com o que temos agora, não ficaremos contentes com coisa nenhuma.


Jesus nos disse: "... a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui"(Lucas 12,15). Coisas materiais não são tudo na vida, e não devemos conduzir nossa vida apenas com este objetivo.


A verdadeira conversão a Jesus inclui uma reeducação sobre dinheiro, seu valor e seu uso.Jesus não permite que haja uma separação entre a forma como cuido do meu dinheiro da minha vida espiritual. A avareza, ou cobiça, ou ganância, não podem estar presentes na vida do discípulo de Cristo, pois estas coisas são contra Deus. Só Deus merece confiança, não há outros deuses. Dinheiro, posses, poder e prazer, não podem substituir o senhorio do nosso Deus.








A avareza impede a pessoa e o missionário de ofertar-se plenamente a Deus, porque quer guardar tudo, ou ainda algo para si sem compartilhar. A negação de ofertar-se demonstra falta de fé e constitui uma negação a Deus. Já dizia Bento XVI: Deus não nos tira nada, Ele nos dar tudo. A questão de ofertar não é meramente financeira, mas essencialmente espiritual porque mostra o estado de nossos corações e revela quem é realmente nosso mestre, Deus ou o dinheiro.


“Pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar” (1 Timóteo 6,7).


Esta verdade pode transformar completamente nossa concepção acerca do dinheiro e da nossa admisntração dos bens materiais.

“Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo”


Idiomas para ver o blog:

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

CATECISMO da ICAR

PESQUISE NA BÍBLIA CATÓLICA

PERGUNTE e RESPONDEREMOS

Acessos

Curta a nossa página!

Postagens mais lidas

COMENTÁRIOS

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger