“Sempre me impressionou o fato de os não crentes aplaudirem repetidamente e com uma, para mim, incondicional veneração, aqueles que consideram serem os grandes pensadores da atualidade, entre os quais se destacam Daniel Dennett, Richard Dawkins, Sam Harris e Christopher Hitchens. A infalibilidade que retiram ao Papa concedem-na a estes autores que cada vez mais me aparecem como sumos sacerdotes de um culto da razão em cujo templo os crentes não têm entrada. As suas obras são objeto de um entusiasmo e de uma ‘rendição’ que faz lembrar a atitude de alguns crentes. E no entanto, se lermos com atenção essas obras não podemos deixar de notar que se resumem a alguns poucos argumentos, repetitivos, apresentados num estilo argumentativo falacioso que vai ao passado das religiões escolher os episódios mais negativos, ignorando o patrimônio das religiões no seu conjunto.”
Tecnologia do Blogger.

NOTÍCIAS ATUAIS

Loading...
ÚLTIMAS POSTAGENS

Mas vós, que dizeis que EU SOU ? – Qual a verdadeira imagem de Deus ?

Written By Beraká - o blog da família on sexta-feira, 3 de julho de 2015 | 09:50





Uma vez uma pessoa desabafou: “Muitas vezes temos a impressão de que o Jesus dos evangélicos não é o mesmo Jesus dos evangelhos...”


As falsas imagens de Deus


Tome Jo 14,8s


Todos nós, de uma forma ou de outra, guardamos em nós uma imagem deformada de Deus, isso porque aprendemos errado ou porque projetamos em Deus as imagens imperfeitas que nos cercavam na primeira infância. Qual de nós não ouviu um dia na vida: “Não faz isso senão papai do céu castiga” ou, “papai do céu vai ficar triste com você?” .

Fernando Henrique diz que ‘não é crível’ que Lula e Dilma não soubessem de nada do esquema na Petrobras

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 2 de julho de 2015 | 15:26





Na ativa. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso destacou a sua produção acadêmica após deixa a presidência (Leonardo Soares).



RIO - Em entrevista ao jornal Valor Econômico, publicada nesta terça-feira, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou não acreditar que Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff estivessem alheios ao esquema de corrupção formado na Petrobras.


“Em português claro: não é crível que o que aconteceu na Petrobras fosse desconhecido por quem estivesse no poder, seja Lula seja Dilma. Não digo que estejam involucrados no assunto, mas não é crível que estivessem alheios”, apontou ao jornal.


Deus se contradiz ao odiar o pecado e amar o pecador?

Written By Beraká - o blog da família on quarta-feira, 1 de julho de 2015 | 11:02






Mateus 5,46: “Porque se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos igualmente assim?”



Mateus 5,44: “Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem.”



Ezequiel 33,11: “não tenho prazer na morte do pecador, mas em que ele se converta do seu caminho, e viva”


Imagine um Deus que pede que amemos nossos inimigos e os perdoemos 70x7 (Conf. (Mt 18,21-35),sem que Ele próprio possa amar e perdoar os pecadores e inimigos d’Ele?.Seríamos então mais capazes do que Deus? Isso é como o espiritismo e alguns protestantes fanáticos ensinam:que os homens devem perdoar uns aos outros, mas nega que Deus possa perdoar o pecador e seus pecados.Na concepção espírita e de alguns protestantes,Deus é menos capaz de perdoar que nós.




Um dos assuntos do momento nas redes sociais e blogs evangélicos dos Estados Unidos e do Brasil gira em torno da possibilidade de Deus odiar os pecadores. De um lado, alguns citam o clichê:


“Deus ama o pecador, mas odeia o pecado”. De outro, há os que defendem a ideia de que o Senhor odeia, sim, pessoas pecadoras, e não apenas os seus pecados.

Faço aqui algumas perguntas:


1)- O ódio pode ser considerado um dos atributos do amoroso Salvador?

2)- O fato de Deus ser justo e santo implica que condenará pessoas ao Inferno por ódio, como um justiceiro que quer ver o pecador impenitente sofrer por toda a eternidade?


3)- A qual pecador o Senhor Jesus odiou, ao andar na terra? Pergunto isso, pois, se Deus odeia o pecador, o seu Filho, como a expressa imagem de sua Pessoa (Hb 1,3), devia ter odiado os pecadores impenitentes.


4)- Quando Jesus entrou no Templo e expulsou os que o profanavam, fez isso com ódio em seu coração? Ele bateu em alguém? Não! Apenas mostrou que aborrecia as obras daqueles pecadores. Fez o que fez por amor, e não por ódio.


5)- Na cruz, pediu ao Pai: “perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc 23.34). Em que momento Ele demonstrou ter ódio dos seus algozes?


6)- Lembra-se da lamentação do Senhor Jesus contida em Lucas 13.34? “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste?” Estava o Salvador com o coração repleto de ódio, naquela ocasião? Não! Seu coração estava cheio de misericórdia por um povo que não merecia seu amor!


7)- “Ah, mas Jesus demonstrou que odiava os fariseus! Ele os chamou de hipócritas, condutores cegos, etc., em Mateus 23. Isso não é uma demonstração de que Ele os odiava???” - Não, não é. Se verberar contra pessoas usando adjetivos pesados denota ódio, então o Senhor odiava o pastor de Laodicéia, haja vista tê-lo chamado de desgraçado, miserável, pobre, cego e nu (Ap 3.17,18). Aliás, Ele disse àquele obreiro, depois de tal verberação: “Eu repreendo e castigo a todos os quanto amo” (v.19).Sinceramente, vejo tanto no Antigo como no Novo Testamento que o Senhor castiga e condena pessoas, mas não faz isso por ódio.


Alguém contra argumentará: “Deus se vinga dos pecadores”, pois Ele mesmo afirmou:


‘Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o SENHOR’ (Rm 12,20)”. Mas isso não significa que essa recompensa ao pecador seja uma vingança cheia de ódio. Afinal, o Senhor afirma, em sua Palavra: Ezequiel 33,11: “não tenho prazer na morte do pecador, mas em que ele se converta do seu caminho, e viva”



Não nego a verdade bíblica de que o Justo Juiz, além de aborrecer as obras dos ímpios (Sl 1; 11; Pv 6), os condenará ao Inferno (Ap 20.11-15). Mas Ele os condenará porque é justo e santo, e não por ódio ou sentimento de vingança. Deus é amor, e não ódio. Ele ama de modo incondicional. Seu amor é imensurável e eterno.Ele é justo, e não um justiceiro.



Deus não condenará o pecador contumaz ao Inferno por ódio. Mesmo conhecendo de antemão os nomes de todos os condenados, Ele não os odeia, mas os ama. Muita gente acredita que Judas era um vaso da ira, uma “figurinha carimbada”, “escolhido de antemão” para trair o Salvador. Mesmo que eu acreditasse nisso, não há como provar que o Senhor Jesus odiava o Iscariotes, ao qual dirigiu as seguintes palavras de misericórdia: “Amigo, a que vieste?” (Mt 26.50).



Observe o tratamento que o Senhor Jesus,o Deus encarnado dispensou aos seus inimigos. Segundo a Palavra do Senhor:


“quando o injuriavam, não injuriava e, quando padecia, não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente” (1 Pe 2,23).



Sem perder de vista, também, o que está escrito em Romanos 5,8:



“Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores”, olhemos para a vida do Deus-Homem, o nosso paradigma (1 Co 11,1; 1 Jo 2,6).





Evoco, finalmente, Mateus 9,36:


“E, vendo a multidão, teve grande compaixão dela, porque andavam desgarradas e errantes como ovelhas que não têm pastor”. Se a tese do ódio de Deus aos pecadores fosse verdadeira, o Senhor teria sentido compaixão apenas dos pecadores pretensamente eleitos para a vida eterna. Mas Ele teve compaixão da multidão pecadora, desgarrada e errante.


Na verdade, Deus é amor, e ama até os pecadores condenados, pois Ele nos ama com um AMOR ETERNO:

Jeremias 31,3: “Há muito que o Senhor me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí.


CONCLUSÃO:

DEUS AMA PECADORES. Caso contrário a quem Ele amaria se, ao olhar para a criação arruinada, não visse ninguém senão pecadores? Como Ele daria o Seu Filho para morrer por pecadores se não os amasse? Como Ele teria feito provisão para salvar o mundo todo (apesar de sabermos que nem todos serão salvos) se não fosse por um amor tão abrangente que incluísse o mundo inteiro? - 1Jo 2,2. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo: Dos que nasceram e morreram antes de sua encarnação, bem como de todos que já morreram, até daqueles que ainda nem nasceram.



Quer saber que "mundo" era esse que Deus amou ao ponto de entregar o Seu Filho?



Rom 3,9-19:”Já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado;  Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios; Cuja boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue. Em seus caminhos há destruição e miséria; E não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante de seus olhos. Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus.”


Deus não apenas ama os pecadores, mas o fato de amar pecadores e ter entregue Seu Filho para morrer é prova de Seu amor para conosco.


Rom 5,8: “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, SENDO NÓS AINDA PECADORES.”



“Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!!!”

Por que Deus que ordenava o mandamento NÃO MATARÁS, mandava matar até mesmo crianças no Antigo Testamento?






"Não podemos conceber de forma alguma que DEUS coloque no decálogo um mandamento dizendo: "Não matarás" e em seguida mande que Moisés mate todos os povos conquistados...”


Ora se isto fosse uma contradição, seria um crime qualquer país manter um exército. É preciso sempre entender o texto e contexto em que o mesmo foi escrito. Ora na hora de defender o país ou a população, o que o soldado vai fazer, atirar flores? Em Gn 9 Deus dá ao homem a autoridade de matar como forma de exercer juízo. Essa autoridade é confirmada no NT em Rm 13 e essa é a dificuldade de muitas pessoas não entenderem que a pena de morte, por exemplo, ou a morte na guerra, foram coisas autorizadas por Deus em Gênesis 9 e nunca revogadas.


Obviamente hoje o cristão, por ser um cidadão do céu, talvez não se sinta bem em estar na posição de um algoz, embora existam muitos cristãos que ocupem postos de soldados e policiais onde eventualmente terão de matar como forma de proteger a si mesmo ou outras pessoas.


Eu também tinha dificuldade para entender esse modo de proceder de Deus no Antigo Testamento, até entender a noção de autoridade, algo a que todos estamos sujeitos. Não cabe ao subordinado julgar se a autoridade está certa ou errada, cabe a ele se submeter aos poderes superiores (pais, professores, policiais, prefeitos, governadores, presidentes, juízes...).


O que diz o Sagrado Magistério sobre o DOMINGO: Dia Sagrado e de descanso para o Católico Praticante?

Written By Beraká - o blog da família on terça-feira, 30 de junho de 2015 | 11:52





§2187:Santificar os domingos e dias de festa exige um esforço o comum. Cada cristão deve evitar impor sem necessidades a outrem o que o impediria de guardar o dia do Senhor. Quando os costumes (esporte, restaurantes etc.) e as necessidades sociais (serviços públicos etc.) exigem de alguns um trabalho dominical, cada um assuma a responsabilidade de encontrar um tempo suficiente de lazer. Apesar das limitações econômicas, os poderes públicos cuidarão de assegurar aos cidadãos um tempo destinado ao repouso e ao culto divino. Os patrões têm uma obrigação análoga com respeito a seus empregados.


Segundo São Luís de Montfort não se consagra a MARIA,mas é “consagração a Jesus Cristo, a Sabedoria encarnada, pelas mãos de Maria".

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 28 de junho de 2015 | 23:11




É preciso lembrar que “consagração" é o nome curto dessa devoção, cujo nome completo é “consagração a Jesus Cristo, a Sabedoria encarnada, pelas mãos de Maria".


Ou seja, a entrega é feita a Nosso Senhor, por meio de Sua mãe. Não se faz a consagração “diretamente" a Jesus porque Ele mesmo, na Cruz, inaugurou a mediação maternal de Maria, quando disse a São João: “Eis a tua mãe", e a Maria: “Mulher, eis o teu filho". O Autor Sagrado escreve que “a partir daquela hora, o discípulo a acolheu no que era seu", tomando-a intimamente para si (Jo 19, 27).


Idiomas para ver o blog:

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

CATECISMO da ICAR

PESQUISE NA BÍBLIA CATÓLICA

PERGUNTE e RESPONDEREMOS

Acessos

Curta a nossa página!

Postagens mais lidas

COMENTÁRIOS

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger