Este blog não tem figurinhas, não tem anjinhos esvoaçando, nem muito menos espiritualidade emotiva e desencarnada. Tem textos doutrinários longos. Reconheço que é um blog polêmico, e devido a certas circunstâncias nada ecumênico, pois não defendemos o IRENISMO.Porém, consegue que pessoas com quem debateu, escrevam-nos, depois, agradecendo, e nos elogiando. Isto só nos motiva a ficar escrevendo horas e horas a fio, discutindo, debatendo, incentivando, lutando, entre injúrias e ofensas, conclamando a Igreja militante para a luta em defesa da verdadeira fé. Sem falsa modéstia e falsa humildade, é claro que o lavrador sabe que pela qualidade da semente lançada, virá com o tempo o bom fruto pela graça de Deus, tocando a pessoas e afervorando outras. Temos soprado brasas que estavam apagando, e suscitado labaredas de amor a Deus e à Santa mãe Igreja. Temos dado apoio a canas torcidas, que estavam para quebrar.
Tecnologia do Blogger.
ÚLTIMAS POSTAGENS

A Igreja deve pedir perdão aos gays? “Não só a eles”, responde o Papa Francisco

Written By Beraká - o blog da família on terça-feira, 28 de junho de 2016 | 16:50






(ROMA, 27/06/2016 - ACI)


No voo que o levou de volta da Armênia para Roma, o Papa Francisco foi perguntado sobre recentes afirmações do Cardeal alemão Reinhard Marx, o qual disse que a Igreja Católica deve pedir desculpas à comunidade gay por ter marginalizado essas pessoas. O Pontífice afirmou que a Igreja não só deve lhes pedir desculpas, mas sim “perdão”, não só a eles como também a qualquer que possa ter se sentido dessa forma.


Já ouviu alguém dizer: “Prefiro errar com o papa que errar sozinho ?”









A frase "Prefiro errar com o Papa, do que acertar sozinho" é muito citada. Especialmente por aqueles que, não tendo mais argumentos, se refugiam no argumento de autoridade. O tema é delicado, e para evitar falsas interpretações, serei até repetitivo:


Se José teve ou não, filhos próprios antes de Maria, é dogma ? ou questão teológica em aberto ?

Written By Beraká - o blog da família on segunda-feira, 27 de junho de 2016 | 23:23




É preciso entender que o inquestionável dogma da Virgindade Perpétua de Maria, não trata sobre José, ou seja, se o mesmo tinha ou não filhos anteriores a Maria. Este tema na teologia e na tradição é uma questão em aberto, ou seja, não se chegou ainda a um veredito definitivo por parte da Igreja. A tradição nos diz que José era já de idade avançada, quando se casou com Maria (tradição que nasce de livros apócrifos e não dos evangelhos). Por causa disso, sobretudo na Igreja Ortodoxa, já desde o Século III, nasceu a tradição segundo a qual se afirma que os "irmãos de Jesus" (Tiago, José, Simão e Judas - Veja Mateus 13,55 e Marcos 6,3), na verdade, eram filhos de um casamento de José antes de ter sido esposo de Maria. Nesse caso José teria casado com Maria depois de ter ficado viúvo. Esta tese foi defendida também por antigos pais da igreja tais como: Orígenes, Eusébio de Cesaréia, Epifânio, Ambrósio e outros, segundo a qual José era viúvo quando se casou com Maria, e os aludidos irmãos e irmãs eram filhos de seu matrimônio anterior, com uma tal Melca ou Esca, chamada por outros Salomé.Os protestantes também têm sua própria lista, é melhor chamá-la de “pretensa lista, de citações de Pais da Igreja”. Os citados quando não têm seus textos falseados são hereges que só, por isso, não merecem nenhuma atenção. Os mencionados são:Irineu, Tertuliano, Santo Eusébio, Santo Epifânio, Hegesipo, Helvídeo, Vigilâncio, Joviniano e pasmem!!! Nestório. Tertuliano primeiramente defensor assíduo da fé cristã, depois no fim da vida acaba por se tornar um herege montanista. Santo Agostinho nos informa que Tertuliano, por fim, acaba por fundar uma seita própria, o próprio Santo Agostinho diz ter trazido de volta ao seio da Igreja seus últimos adeptos. [Os Padres da Igreja - séc I – IV / Jacques Liébaert] O «Protoevangelho de Tiago» afirma que José era originário de Belém e, antes do matrimónio com a Virgem Maria, seria casado com uma mulher com quem teve seis filhos: quatro homens (Judas, José, Tiago e Simão) e duas mulheres (Lísia e Lídia). No entanto, teria ficado viúvo muito cedo e com os filhos para educar.


A misericórdia de Deus na vida de Paulo e nos seus escritos






A Palavra de Deus por excelência é Jesus Cristo, e isto a Igreja sempre teve presente consigo durante a sua jornada terrena. O Logos encarna-se no seio virginal de Maria, a Palavra faz-se carne, como nos relata o Apóstolo João (cf. Jo 1,14). Este maravilhoso acontecimento dá um novo rumo à humanidade e a transforma, ainda que em sua fragilidade. Mesmo em nossa fragilidade, mesmo com os nossos pecados, em nossa miséria incomensurável, ainda que estejamos no maior dos abismos, Deus se inclina e nos olha com misericórdia; Ele desce aos abismos, se rebaixa à nossa condição humana para resgatar-nos. E triste é ver que muitos o renegam!Muitos não se deixam amar por Deus.E assim, São Paulo continua sua exortação aos Tessalonicenses, no capítulo 2, versículos 13 a 20, do qual falaremos hoje. Escreve: “Agradecemos a Deus sem cessar, por que, ao receberdes a palavra de Deus que ouvistes de nós, vós a recebestes não como palavra humana, mas como o que ela de fato é: palavra de Deus, que age em vós que acreditais” (v. 13). Acreditar na Palavra de Deus! Eis uma das questões mais difíceis do homem moderno compreender. Às vezes nos perguntamo: por que tantas pessoas, mesmo católicos, muitas vezes não querem seguir a Palavra de Deus? E a resposta é que, não obstante recorrer a Deus nos momentos de aflição e necessidade, no momento de vivenciar as leis e os mandamentos, todos correm, todos se fecham em seus individualismos e fazem-se deuses de  seus mundos.De fato, o cristão é chamado a experimentar Deus não apenas em seus momentos de misericórdia, mas também nos mandamentos que fazem parte da caminhada, e nos ajudam a enfrentar as dificuldades que surgem no decorrer desta caminhada.Também torna-se necessário que os pastores conduzam seu rebanho na sã doutrina, não ensinando ideologias particulares, como convier a cada um; mas que assumam seu papel. Que saibam viver a radicalidade do Evangelho, anunciando aquilo que a Santa Igreja, em comunhão com os Sucessores dos Apóstolos, transmitiu nestes vinte e um séculos. Nem a vida nem a morte podiam separar a Paulo do amor de Cristo. Por isso, dois mil anos depois do início de sua peregrinação terrena, a monumental obra apostólica do Apóstolo das Gentes continua viva e produzindo abundantes frutos para a Igreja.


A Falsa doutrina Protestante do relacionamento com Deus na base do toma lá da cá





O SBT apresentou no Conexão Repórter uma entrevista com Edir Macedo, o autoproclamado bispo, e dono da Rede Record e da Igreja Universal do Reino de Deus. As declarações de Macedo sobre a fé revelam bem o seu pensamento alinhado com a Teologia da Prosperidade, uma corrente que tem atraído neo-pentecostais a acreditarem que uma vida farta de bens sobre a terra é “um direito” do crente, como afirmou o líder religioso a Roberto Cabrini. Indagado sobre a polêmica que envolveu um vídeo divulgado vinte anos atrás no Jornal Nacional (TV Globo) onde Macedo ensinava os pastores a aumentarem a arrecadação o dono da Record asseverou que não se arrepende de nada do que foi dito: “Ou dá ou desce...Eu falei aquilo que eu pensava e penso, e vou continuar pensando. Com Deus, meu caro, ou você dar a sua vida, e sobre pro céu ou desce para o inferno. É a lei da palavra de Deus. Se você dar, você recebe; se você não dar, você não recebe. Jesus ensinou isso de outra forma, dai e ser-vos-á dado, quer dizer: toma-lá-dá-cá. De acordo com o que você oferece a Deus você recebe”, disse o homem que já se posicionou favorável ao aborto, mesmo sendo um líder que se diz cristão. “tornai-vos para Mim, e Eu Me tornarei para vós outros.” (Malaquias 3,7). Continua Edir Macedo em sua achologia: Quem quiser chegar até Ele tem de passar pela porta dos dízimos e ofertas. Por quê? Por conta de suas representatividades. Dízimos e ofertas simbolizam fidelidade e amor, respectivamente. Simbolizam o Senhor Jesus Cristo, primícia de Deus ofertado para a salvação dos que creem. Ele é a Porta do Trono de Deus. Ninguém chega ao Pai senão por meio da fé prática no Filho. Por isso o Senhor condiciona Seus favores a dízimos e ofertas. Em outras palavras, o Senhor está falando alto e bem claro: “Toma lá, dá cá...” Portanto, quem crê em mim e assim, amém. Quem não crê, paciência. A crença é apenas para os revelados. Os demais, impostores, ficam de fora.”


Papa Francisco “comenta” que muitos dos casamentos católicos mesmo celebrados validamente, são nulos

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 26 de junho de 2016 | 11:16





Antes de enfrentarmos propriamente as críticas dirigidas ao santo padre, ocasionadas em virtude de algumas coisas que ele disse no congresso sobre a família realizado na Diocese de Roma (16/6/2016), cumpre esclarecer que o papa tem todo direito de emitir pareceres como teólogo, vale dizer, porem, que nem tudo o que o sumo pontífice afirma é parte integrante do magistério ordinário ou extraordinário, mas tão somente sua opinião meramente pessoal. Sua santidade, como qualquer católico, pode ter posições teológicas acerca de assuntos opináveis. É importante ressaltar este aspecto, uma vez que o bispo de Roma, eventualmente, pode externar uma ideia que encontre opositores no meio eclesiástico. Isto é absolutamente normal e sempre ocorreu na história do papado. Mas, no caso das assertivas de Francisco com relação à nulidade da maioria dos casamentos atuais, palavras que ele proferiu por ocasião do congresso acima referido -, não se trata de análise teológica; cuida-se da constatação de uma realidade prática e não teológica. De fato, a maioria dos que se casam hoje em dia simplesmente não sabem o que é o casamento cristão ou têm-no como provisório, como afirmou o papa. Daí a nulidade por exclusão do próprio sacramento, consoante dispõe o cânon 1101, § 2.º, pois, através de um ato positivo da vontade, exclui-se a indissolubilidade, que é uma propriedade essencial do matrimônio, conforme preceitua o cânon 1055. Ora, a cultura do provisório na qual estamos mergulhados só pode conduzir a “relações líquidas”, para parodiarmos um termo cunhado pelo filósofo Bauman. Outra lição do papa, também dada no congresso supramencionado, e igualmente alvo de críticas, é de uma incrível precisão teológica e jurídica!  Francisco disse que viu fé em casais que simplesmente conviviam, sem a celebração canônica, e que está certo que são verdadeiros casamentos (embora não sacramentalizados). A forma canônica ou a celebração do casamento na igreja não constitui um dado dogmático ou algo imprescindível para a atuação do sacramento. Por quê? Porque os ministros do sacramento do matrimônio são os noivos. A forma canônica, hodiernamente indispensável à validade, surge tão só no Concílio de Trento, a fim de coibir abusos e, não sendo uma norma de direito divino, admite exceções. Desta feita, o papa está absolutamente correto: existem casamentos contraídos na igreja que são nulos e existem convivências que são genuínos sacramentos (embora não formais do direito, mas apenas de fato). Afinal de contas, conforme reza uma conhecida máxima da teologia, o Espírito Santo sopra onde quer.


Idiomas para ver o blog:

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

CATECISMO da ICAR

PESQUISE NA BÍBLIA CATÓLICA

PERGUNTE e RESPONDEREMOS

Acessos

Curta a nossa página!

Postagens mais lidas

COMENTÁRIOS

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger