A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Tecnologia do Blogger.
ÚLTIMAS POSTAGENS

As melhores respostas às perguntas dos ateus, você as encontra aqui

Written By Beraká - o blog da família on sexta-feira, 22 de junho de 2018 | 23:55







1) Deus sempre se arrepende do que faz? “Então se arrependeu o Senhor de haver feito o homem sobre a Terra...O Senhor se arrependeu do mal que dissera havia de fazer ao seu povo...E o Senhor se arrependeu de haver posto a Saul Rei sobre Israel...Assim diz o Senhor: Estou arrependido do mal que vos te­nho feito...Então o Senhor se arrependeu disso. Não acontecerá, disse o Senhor...” Ora, não se diz que Deus é o mesmo ontem, hoje e sempre? Como Uma hora Ele diz que é bom e outra hora se arrepende?


R: Pensemos primeiramente sobre o possível “arrependimento” de Deus por ter criado o homem (Gn. 6,6). A ideia bíblica teológica para arre­pendimento é mudar de direção, ou de comportamento ante a comprovação de algum pecado (do grego: hamartia =Erro de alvo). O objetivo para o qual o homem existe, que é glorificar a Deus, não foi cumprido e o pecado não estava contemplado no plano da criação, logo Deus muda de direção em relação a seu plano original para que a criação não seja destruída. Em suma o “arrependimento” exposto significa mudança de planos, pois o plano original não contemplava o pecado, depois que entrou o pecado os planos tiveram que mudar (arrependimento = mudança de planos / direção).


As renúncias necessárias e a obra de AUTOCONHECIMENTO no seguimento de Cristo






O seguimento a Cristo comporta um caminho de coragem, renúncias e disposição, e para isto a obra de autoconhecimento se torna, não algo optativo, mas imperativo:



Lucas 14,25-33: "Milhares de pessoas acompanhavam Jesus; então, dirigindo-se à multidão lhes declarou: “Se alguém deseja seguir-me e ama a seu pai, sua mãe, sua esposa, seus filhos, seus irmãos e irmãs, e até mesmo a sua própria vida mais do que a mim, não pode ser meu discípulo. Da mesma forma, todo aquele que não carrega a sua própria cruz e segue após mim não pode ser meu discípulo. Porquanto, qual de vós, desejando construir uma torre, primeiro não se assenta e calcula o custo do empreendimento, e avalia se tem os recursos necessários para edificá-la? Para não acontecer que, havendo providenciado os alicerces, mas não podendo concluir a obra, todas as pessoas que a contemplarem inacabada zombem dele, proclamando: ‘Este homem começou grande construção, mas não foi capaz de terminá-la!’ Ou ainda, qual é o rei que, pretendendo partir para guerrear contra outro rei, não se assenta primeiro para analisar se com dez mil soldados poderá vencer aquele que vem enfrentá-lo com vinte mil? Se chegar à conclusão de que não poderá vencer, enviará uma delegação, estando o inimigo ainda longe, e solicitará suas condições de paz. Assim, portanto, todo aquele dentre vós que não renunciar a tudo quanto de mais estimado possui não pode ser meu discípulo...”

Não existe “cura gay”, mas como ajudar pessoas que querem voltar a viver a sua heterossexualidade?

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 21 de junho de 2018 | 22:36






A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara aprovou em Julho de 2013, o projeto de lei que determina o fim da proibição, pelo Conselho Federal de Psicologia, de tratamentos que se propõem a tratar a homossexualidade com orientações profissionais de psicólogos. A sessão foi presidida na época, pelo deputado Marco Feliciano (PSC-SP), depois de várias semanas de adiamento por causa de protestos e manobras parlamentares contra o projeto.De autoria do deputado João Campos (PSDB-GO), a proposta suspende dois artigos de uma resolução de 1999 do conselho de Psicologia:


Por que a Igreja é contra o aborto ?




Poucas pessoas buscam entender as motivações pelas quais a IGREJA CATÓLICA e assim como também, de forma mais ampla, os cristãos de um modo em geral, leva-os a se posicionarem contra o aborto. Ora, para a Igreja Católica a questão não é apenas teológica, mas biológica por ter na ciência a afirmação de que a vida começa na concepção. A genética também aceita tal afirmação pela embriologia e pela medicina fetal. Portanto, se a vida começa na concepção, abortar um ser humano, em qualquer estágio da vida dele, é assassinato pré meditado e sempre praticado de forma hedionda, pois não existe uma única forma sequer de aborto humanitário, pois só se pensa no bem da gestora, e não do feto. Também, é falaciosa a afirmação de quem defende o direito da mulher interromper a gravidez indesejada por ter direito ao seu próprio corpo, pois o feto não é uma extensão da mãe. Embora precise do útero dela e tenha uma relação simbiótica com ela, o feto é um ser independente. Logo, ela não tem o direito de tirar-lhe a vida. Além disso, nenhum ser humano tem o poder absoluto sobre o seu próprio corpo. Nós não temos o direito, assegurado por lei, de pôr fim à nossa vida, e nem a dos outros. Se assim não fosse, o suicídio e eutanásia seriam práticas liberadas sem restrições, e até incentivadas. Para a ciência também, não se pode fazer uma defesa seletiva da vida, considerando uma ameba em algum estágio evolutivo, encontrada em um planeta qualquer, como vida, e não considerar também, como vida um ser humano em desenvolvimento no útero da mãe. A verdade é que, infelizmente, muitas mulheres desejam fazer o aborto para interromper uma gravidez não desejada, que muitas vezes é fruto de relações promíscuas. E a maioria dos abortos é fruto da promiscuidade e irresponsabilidade de homens e mulheres que fazem sexo sem proteção e com qualquer parceiro, e não frutos de estrupo, que são quase próximo a zero segundo as estatísticas de aborto nesta modalidade. Depois, quando um filho é ‘concebido acidentalmente’, querem livrar-se do ‘fruto indesejado’ a qualquer custo, não importando os meios desumanos e brutais, mas apenas o fim. Muitos grupos feministas e liberais de esquerda querem forçar a opinião pública a aceitar o aborto dizendo que a mulher pobre precisa ser melhor tratada nos hospitais públicos para não recorrer às clínicas clandestinas, e para comover a população e obter a simpatia popular à sua causa, os grupos favoráveis ao aborto costumam evocar situações de estupro ou de risco de morte da mulher como o carro chefe. Mas estatisticamente esses casos são uma minoria, e em muitos casos e países, incluindo o Brasil, já são respaldados pela lei. Portanto, esta justificativa, falsa e tendenciosa, não devem servir como argumento plausível para a destruição de uma vida inocente, que não pediu para ser gerada e nada pode fazer para se defender contra os que se opõem a ela.

Nem toda bobagem é arte, ou a crise da arte contemporânea

Written By Beraká - o blog da família on terça-feira, 19 de junho de 2018 | 21:30





*Por Ivanaldo Santos


Antigamente para uma pessoa ser reconhecida como artista tinha que se esforçar muito. Eram necessários anos de estudos, realizar estágios no exterior, conhecer grandes artistas, ler milhares de livros, ter domínio de teorias sobre estética, história da arte e outros temas para, só assim, uma pessoa ser publicamente chamada de artista. Hoje em dia a coisa mudou muito. Hoje qualquer loucura (e a arte é um tipo de manifestação da loucura, do exótico, etc) ou qualquer bobagem é reconhecido como arte. Vejamos alguns exemplos: hoje uma pessoa tira fotos do próprio anus e é chamada de artista, um sujeito expõe as próprias fezes e isso é reconhecido como arte, um grupo de mulheres fazem xixi na própria roupa e isso é visto como arte, um sujeito tira fotos do lixo da sua própria casa e isso é visto como arte, outro faz um vídeo dizendo palavrões e isso é uma performance artística, um sujeito tira a roupa, fica nu na frente de outras pessoas e isso é um ato artístico, outra pessoa se masturba e isso é visto como performance artística. Por esses exemplos pode-se ver que, hoje em dia, qualquer coisa (fezes, lixo, xixi, etc) é considerada uma obra de arte.


O que há de fake sobre as fake news





*Por Pedro Carlos



Qualquer brasileiro, seja de que vertente política for, quando se depara com um assunto que é o centro das atenções de jornalistas, megabilionários da indústria digital e dos honrosos membros do nosso Parlamento e da nossa Suprema Corte, sabe que nesse angu tem caroço. O assunto da vez são as chamadas fake news: as terríveis “notícias falsas” que, juram eles, ameaçam o destino da nossa sôfrega nação. O enredo oficial conta que um surto de mentiras deslavadas – uma coleção de invencionices, alarmes falsos e boatos de todo tipo – contaminou as comunicações virtuais e têm influenciado a opinião pública e até os resultados eleitorais. Os vetores dessa epidemia seriam os milhares de sites, blogs e páginas de redes sociais, que ganharam espaço com a internet e destronaram os veículos de mídia credenciados. As precauções ao contágio limitam-se à verificação das perguntas básicas que se seguem a qualquer fato jornalístico: o quê, quem, quando, onde, como e por quê. Deve-se atentar também à confiabilidade da fonte da notícia. Sites nanicos e desconhecidos devem ser evitados, e o certo mesmo é correr à Folha ou a’O Globo para tirar a prova dos nove.


Idiomas para ver o blog:

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

CATECISMO da ICAR

PESQUISE NA BÍBLIA CATÓLICA

PERGUNTE e RESPONDEREMOS

Acessos

Curta a nossa página!

Postagens mais lidas

COMENTÁRIOS

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger