A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Lutero ao fundar o protestantismo deu início ao IMPÉRIO DA BESTA com várias cabeças ?

Lutero ao fundar o protestantismo deu início ao IMPÉRIO DA BESTA com várias cabeças ?

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 9 de junho de 2016 | 14:44





“Não quero com este post colocar um ponto final na matéria, mas ao contrário, junto com aqueles que carregam o nome de Cristãos, abrir o debate teológico verdadeiro, porém respeitoso, com amplo direito ao contraditório. Repudiamos ofensas contra a honra e dignidade das pessoas. Somos favoráveis ao amplo debate religioso e à liberdade de escolha de crenças e fé que pareçam mais adequados a cada homem ou mulher. Defendemos a liberdade religiosa e condenamos qualquer tipo de perseguição ou preconceito contra crença ou religião de quem quer que seja. Limitamos o debate às questões de fé e doutrina, tão e somente. Ratificamos que todos sem exceção devem fazer suas escolhas livres de quaisquer embaraços e acreditamos que todo homem ou mulher devem aderia a crença ou fé da qual estão convencidos, pois já diz as escrituras que toda falta de convicção é pecado(Rom 14,23). A Bíblia registra pelo menos quatro graus de fé: nenhuma fé (Mc 4.35-41), pequena fé (Mt 14.22-33), grande fé (Mt 15.21-28) e inigualável fé (Mt 8.5-15). Há pessoas que se encaixam nesses grupos, portanto, nem todas possuem a mesma fé. A unidade da igreja em Roma estava ameaçada porque os cristãos maduros conflitavam com os cristãos imaturos. Enquanto um grupo entendia bem a amplitude da liberdade cristã pela fé em Jesus, o outro estava com a consciência perturbada e não sabia exatamente o que fazer e o que não fazer. Sabendo que os cristãos maduros entenderiam melhor esse conflito, Paulo direciona a eles dois conselhos práticos em relação aos mais imaturos: “Acolhei ao que é débil [fraco] na fé”. Aceitem genuinamente e de boa vontade os imaturos na fé. Recebam-nos amorosamente em seu círculo de amigos íntimos,não porém, para discutir vãs opiniões. Não discutam assuntos controvertidos. Não entrem em conflitos de consciência pessoal. Paulo escreveu condenando algumas formas de julgamento meramente humano. Em 1Coríntios, ele diz: “A mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós ou por tribunal humano; nem eu tampouco julgo a mim mesmo… quem me julga é o Senhor. Portanto, nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor” (1Co 4.3-5). O apelo fundamental do apóstolo é que não devemos julgar irmãos que discordam de nós. O fraco deve ser aceito entre os cristãos como parte da igreja. Ao explicar esse apelo, Paulo mostra que a razão da aceitação mútua é que Deus aceitou os dois grupos (Rm 14,2-3). A questão não está entre crer ou não crer, mas entre ter ou não maturidade na fé. Se antes o apóstolo usou o alimento para exemplificar a liberdade cristã, agora ele reforça o ensino usando o exemplo da diferença entre dias: “um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias” (Rm 14.5). O cristão judeu fraco na fé ainda se preocupava em guardar o sábado, e dias especiais associados à lei e aos costumes judaicos (Gl 4,8-10). O cristão gentio fraco na fé buscava completo distanciamento de qualquer dia ou festividade associada ao paganismo. Já o cristão maduro não era afetado por nenhuma dessas preocupações. Na sequência, Paulo argumenta: “cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente” (Rm 14.5). Com isto Paulo não está incentivando um comportamento irresponsável. Tampouco está se mostrando favorável a heresias. Mas, partindo do pres­suposto de que cada um deles (o fraco e o forte) tenha refletido na questão e chegado a uma firme conclusão, ele os faz ver que a sua prática deve ser parte integrante do discipulado cristão. ‘Aquele que considera um dia como especial, assim o faz para o Senhor’ (Rm 14.6). Ou seja, ‘para honrar o Senhor’ com a intenção de agradar a Ele e honrá-lo. O cristão não deve ser tropeço para ninguém (Rm 14.13,15-16,21).Nesses versos, o apóstolo exorta o fraco a não criticar o forte, e chama a atenção do forte para deixar de apontar defeitos no fraco. Os dois grupos não deveriam colocar qualquer tipo de obstáculo para causar tropeço no caminho de seus irmãos. Paulo ensina que a liberdade cristã não pode ser usada para prejudicar o irmão. Assim, vamos contribuir para a paz e a edificação mútua. A igreja não deve ser edifi­cada isoladamente, mas sua construção precisa acontecer em conjunto. Igreja é um edifício espiritual que necessita ser bem planejado, em que cada um tenha seu lugar e desenvolva seu dom (Ef 4; 1Co 12). Não podemos permitir que questões pessoais afetem a obra de Deus. Algo que é bom para nós pode ser um obstáculo aos outros, por exemplo a necessidade ou completa ausência de contemplar uma imagem de Cristo, ou de um santo em nossas orações.O reino de Deus exige unidade. A pureza ou a impureza estão na consciência (Rm 14.14,22), aqui Paulo não está levando em consideração o padrão absoluto de Deus em relação à postura do Cristão. Nesse caso, a consciência não seria levada em conta, e sim a pró­pria conduta. No texto, o apóstolo deixa claro que o fazer, por si só, e o não fazer é a mesma coisa perante Deus. O apóstolo tinha convicção de que todas as coisas foram criadas por Deus, e tudo que foi criado é bom. Assim, as imagens, os dias, os alimentos e as bebidas que estão sendo discutidos na igreja de Roma, ou até mesmo hoje, são bons porque foi Deus quem os fez e inspirou dons aos artistas. (Exodo 31,3-7: “e o enchi do Espírito de Deus, dando-lhes destreza, habilidade e plena capacidade artística para desenhar e executar trabalhos em ouro, prata e bronze,para talhar e esculpir pedras, para entalhar madeira e executar todo tipo de obra artesanal.Além disso, designei Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, para auxiliá-lo. Também capacitei a todos os artesãos para que executem tudo o que lhe ordenei:A Tenda do Encontro, a arca da aliança e a tampa que está sobre ela, e todos os outros utensílios da tenda).No entanto, nem todos interpretavam a questão, ou ainda o fazem, sob essa perspectiva. O que importa nestes casos é ter certeza de que nossa consciência está limpa diante de Deus, e que nossa intenção é reta.Também precisamos lembrar que não podemos fazer nada que cause a queda de um irmão. Nesse caso, o que é bom para nós pode levar outros ao pecado. Então, o nosso bem se torna mal para ele (1Co 8.10-11). Tal alternativa motivou Paulo a concluir que não devemos fazer nada que sirva de tropeço ao nosso irmão (Rm 14.21; 1Co 8.13). O Cristão que não tem certeza de que está fazendo a coisa certa, mas o faz, se condena em seu ato. Isso porque sua ação não está em harmonia com sua convicção interior, ou seja, com sua fé. Tudo o que não é feito em harmonia com a convicção de que está de acordo com a Bíblia é pecado, embora, por si só, possa ser uma ação correta. Ao mesmo tempo em que a igreja é uma unidade, ela também se reveste da diversidade. Isso implica necessidade de relacionamentos maduros entre pessoas com ideias e convicções distintas. As diferenças entre irmãos são resolvidas quando agimos como Cristo, ou seja, não agradando a nós mesmos, mas acolhendo o próximo. “Paulo dá uma ordem, apresenta um modelo e estabelece uma motivação: devemos acolher uns aos outros, da mesma forma que Cristo nos acolheu, fazendo isso para glória de Deus. Se o exemplo de Cristo é nosso modelo, a glória de Deus é a nossa motivação”. “Quando se trata de questões funda­mentais, portanto, a fé é primordial, e ninguém pode apelar para o amor como uma desculpa para negar a essência da fé. Quanto às questões fundamentais, contudo, o amor é que é primordial, e não se pode apelar para o zelo pela fé como uma descul­pa para fracassar no amor. A fé instrui a nossa própria consciência; o amor limita o exercício dessa liberdade”







Entendendo a trindade satânica: 




O Dragão ou Satanás (anti-Deus), a Besta (anti-Cristo), e o falso Profeta (anti-Espírito Santo), que tem batalhado contra Deus, e, em breve serão aniquilados com a segunda vinda definitiva de Cristo para reinar como "Rei dos Reis e Senhor dos Senhores". Ap 19,15-16; 2ª Ts 2,8-9.


A visão apocalíptica na ilha de Patmos do apóstolo João:


I) O DRAGÃO: É a figura simbólica do próprio Satanás ou a antiga serpente, (Ap 20,2), conforme está escrito em Ap.12,3-4:



“E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas”. (...) Ele levou após si a terça parte das estrelas (ou dos anjos) numa batalha espiritual no céu contra o arcanjo Miguel – guardião do povo de Israel - e seus anjos, sendo derrotado pelo valor do "sangue do Cordeiro e pela palavra de seu testemunho”.


Esse grande poder invisível possui 7 cabeças e 10 chifres, representa o governo das hostes espirituais do maligno, a antiga serpente, Satanás ou o Diabo que opera no mundo (kosmos) das trevas. (Ap 12,9; 20,1-3).



II) A "BESTA": Ap 13,1-10. É a expressão e operacionalização na terra do “Reino das Trevas”, ou seja, o sistema organizado onde Satanás reina (Mt.4,8-11; Jo 12,31; 14.30; Ap 13,1-2). Terá uma mundial mundial (vv 2, 3). Requererá adoração da sua imagem como se fosse deus. (vv 4, 8, 14, 15).

Vejam o que Lutero disse e tirem suas conclusões:


“O indivíduo cristão não está  sujeito a nenhuma autoridade. Cada cristão é por fé tão exaltado acima de todas as coisas que, por força de um poder espiritual, ele é o senhor de todas as coisas, sem exceção, de modo que nada lhe pode fazer mal nenhum. Por uma questão de fato, todas as coisas são subordinadas a ele e são obrigadas a servi-lo na obtenção de salvação “. (Da redação, “A liberdade de um cristão”, “Martin Luther: Seleções de seus escritos, ed por Dillenberger, Anchor Books, 1962 p. 63.).


Lutero disse: A Bíblia poderia ser melhorada:


“A história de Jonas é tão monstruosa que é absolutamente incrível. O livro de Ester, eu lanço no Elba. Eu sou como um inimigo para o livro de Ester, que eu gostaria que não existisse, pois Judaíza demais e tem em si uma grande dose de loucura pagã. É de muito pouco valor é o Livro de Baruque, quem quer que seja o digno Baruque”.  (“Os fatos sobre Lutero, O’Hare, TAN Books, 1987, p. 202.)




 “A epístola de São Tiago é uma epístola cheia de palha, porque não contém nada evangélico.” (Prefácio ao Novo Testamento, “Dillenberger. Ed, p. 19.)


“Se  disparate é falado em qualquer lugar, este é o lugar. Eu passo por cima do fato de que muitos afirmaram, com muita probabilidade, que esta carta não foi escrita pelo apóstolo Tiago, e não é digna do espírito do apóstolo”. (Servidão pagã da Igreja, Dillenberger. Ed, p. 352.)


Lendo essas palavras de Lutero, é difícil imaginar que ele seja o mesmo homem que tantas vezes disse olhar para a Bíblia “como se o próprio Deus falasse por meio dela.” Como ele poderia ter alegado acreditar na Palavra inspirada de Deus como a autoridade máxima em matéria religiosa, se ele mesmo se colocou em julgamento das Escrituras? Ao fazer isso, ele claramente se colocou como juiz sobre o próprio Deus. Acredite ou não, em sua arrogância Lutero, presumiu até mesmo  classificar os evangelhos:


“João, conta com  poucos registros das obras de Cristo, mas uma grande parte de sua pregação, ao passo que os outros três evangelistas registraram muitas de suas obras, mas poucos de suas as palavras. Daqui resulta que o evangelho de João é único na delicadeza, e de uma verdade do evangelho principal, muito, muito superior aos outros três, e São Paulo e São Pedro estão muito além dos três evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas. ” (Prefácio aos romanos, Dillenberger. Ed, p. 18-19.)


Com uma falsa e pseuda autoridade queixou-se sobre o livro do Apocalipse:


“A minha mente não percebe  nesse livro nenhuma marca de um caráter apostólico ou profético … Cada um pode formar seu próprio julgamento deste livro, quanto a mim, sinto uma aversão a ele, e para mim isso é razão suficiente para rejeitá-lo.(Werke Sammtliche, 63, pp 169-170, “Os fatos sobre Lutero,” O’Hare, TAN Books, 1987, p. 203).


E pasmem !!! ele admitiu ter acrescentando a palavra ‘somente’ em Rom. 3,28 de sua própria vontade:


“Se  incomoda papista  a palavra (“somente”), diga-lhe logo, o Dr. Martinho Lutero vai tê-la assim mesmo.Papista e burro são uma e a mesma coisa. Quem não quiser minha tradução, que se dê a ele um ‘vá-se embora’.. O diabo  agradece àqueles que o censuram sem minha vontade e conhecimento.Lutero assim o quer, e ele, que é doutor acima de todos os doutores do papado, assim o terá.” (Amic. Discussões, 1, 127, “Os Fatos Sobre Lutero, O’Hare, TAN Books, 1987, p. 201.)



Aqui Lutero é condenado por sua própria boca. Para João, em Apocalipse 22, 18-19, declara alguém anátema que pressupõe a mudança, mesmo uma única palavra da Escritura:


“Eu testifico a todo aquele que ouve as palavras proféticas deste livro: se alguém acrescentar a elas, Deus lhe acrescentará as pragas descritas neste livro, e se alguém tirar qualquer coisa das palavras deste livro profético, Deus tirará a sua parte da árvore da vida e na cidade santa descrita neste livro”. (Apocalipse 22, 18-19). Lutero, é claro, não apenas acrescentou ou tirou meras palavras, mas passagens e livros inteiros.


Lutero afirma que preferia ouvir o nome do demônio que o de Cristo:

"Quando eu estava no mosteiro, metido em minha cogula, era tão inimigo de Cristo que, se eu visse uma escultura ou pintura que o apresentasse crucificado, eu me aterrorizava, de modo que fechava os olhos e teria preferido ver o diabo" (WeimarerAusgabe 47, 310).


"Muitas vezes me assustei ao nome de Jesus; quando eu contemplava Jesus na cruz, parecia-me que me fulminava um raio e, quando se pronunciava o seu nome, teria preferido ouvir o do demônio" (WeimarerAusgabe 47, 590).


O revoltoso Lutero mostrou também, seu pensamento sobre Deus:

"Deus age sempre como um louco". (Franz Funck Brentano, Martin Lutero, p. 111).


"Certamente Deus é grande e poderoso, e bom e misericordioso, e tudo quanto se pode imaginar nesse sentido, mas é estúpido". (Propos de Tables - no. 963, ed. De Weimar, I , 487).



Lutero tomara conhecimento que a igreja alertara o povo sobre sua adulteração, e irou-se ainda mais:


”Se um papista lhe questionar sobre a palavra ‘somente’, diga-lhe isto: papistas e excrementos são a mesma coisa. Quem não aceitar a minha tradução, que se vá. O demônio agradecerá por esta censura sem minha permissão.” (Amic. Discussion, 1, 127,'The Facts About Luther,' O'Hare, TAN Books, 1987, p. 201)



"Cristo Adúltero. Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte [do poço de Jacó] de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: "Que fez, então, com ela? " Depois, com Madalena, depois, com a mulher adútera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer" (Lutero, Tischredden, Conversas à Mesa, N* 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107, apud Franz Funck Brentano, Martim Lutero, Ed Vecchi Rio de Janeiro 1956, p. 15).


Arrogantemente Lutero dizia:



"Quem  não crê como eu, é destinado ao inferno. Minha doutrina e a doutrina de Deus  são a mesma coisa. Meu julgamento é o julgamento de Deus" (Weimar X2 Abt. 107 - NAVARRO, Lúcio, Legítima Interpretação da Bíblia, 2a. edição,  Campanha de Instrução Religiosa Brasil-Portuagal, Recife, 1957, p. 56).


Segundo o que disse Martinho  Lutero - deduz-se que, mais de 90% dos protestantes estariam condenados ao  Inferno (por não crer como ele).




Ninguém odiava mais os Mandamentos de Deus do que ele, e o protestante Bretano, registrou esta frase daquele que seria o fundador do protestantismo:


"Todos os mandamentos devem ser abolidos. São mandamentos de Satanás" (Lutero Tischredden - Conversas à Mesa, apud F. F. Brentano).



LUTERO REMOVE SETE LIVROS DA BÍBLIA



Lutero entra em grande contradição, pois aceita a autoridade dos Judeus fariseus da Palestina, para o Antigo Testamento e não aceita a mesma autoridade para o Novo Testamento; e aceita a autoridade da Igreja Católica para o Novo Testamento e não aceita a mesma autoridade para o Antigo Testamento dos apóstolos. Daí então, removeu sete livros do VT, e inventaram a mentira de que a Igreja os teria “acrescentado” no Concílio de Trento, em 1546.



Vale salientar algo que os protestantes desconhecem:


O Papa São Damaso definiu e canonizou quais e quantos eram os livros sagrados do VT e do NT, no ano 382 dC; O católico Gutemberg imprimiu a Bíblia entre 1450 e 1456, ela já continha os sete livros que Lutero rejeitou. Lutero só nasceria posteriormente, no ano de 1483, para em 1534 lançar sua bíblia com sete livros do VT removidos de suas posições, e mais tarde a mentira de que a Igreja os colocou no Concílio de Trento (1546). Para desmascara-lo, provando que a Bíblia fiel contém os livros removidos por Lutero, basta folear a bíblia de Gutemberg, (na Biblioteca Nacional tem uma), impressa quase um século antes do Concílio de Trento. Na verdade Lutero removeu estes livros porque estes batiam de frente contra a sua nova doutrina, que é contra a caridade e a esmola. Dubiamente, o próprio Lutero traduziu para o alemão todos os livros que removeu e os colocou no final de sua bíblia. Todos os outros “reformadores” protestantes também possuíam essas bíblias da forma que Lutero arranjou. Só séculos mais tarde os protestantes viriam a arrancar de vez os sete livros que Lutero pôs no final do livro.  Isso muito protestante desconhece.


LIDERANDO SEUS SEGUIDORES À CONDENAÇÃO ETERNA


Em 25 de novembro de 1521 escreveu Lutero, aos Agostinianos de Wittenberg:


“Com tamanha dor e trabalho eu devo justificar a minha consciência de que eu sozinho devo acusar o Papa de anticristo e aos bispos de seus apóstolos. Quantas vezes meu coração não me abordou e me puniu com este forte argumento: ‘Isto é correto? Poderiam todos estarem errados e terem errado por todos os séculos? O que há de acontecer se tu errares e liderar uma multidão à condenação eterna?’ “ (De Wette, 2. 107, citado em O'Hare, p. 195).


Há de se pensar que aquela era a voz de Deus falando pelo “coração” daquela criatura atormentada pelo diabo. Já que o diabo jamais poderia ser contra um inferno cheio de seguidores de Lutero.







CRIA-SE O PROTESTANTISMO


No dia 15 de março de 1529, reuniu-se a Segunda Dieta de Spira, a fim de discutir os problemas religiosos enfrentados pela nação alemã, já dividida em províncias católicas e lutera¬nas. Foi nessa ocasião que os seguidores de Lutero adotaram, pela primeira vez, o nome de “protestantes”, pois a Igreja de Roma queria restaurar a sua hierarquia e impedir a propaganda da doutrina do “reformador”.


Lutero não estava satisfeito com os seus próprios adeptos:


"Os evangélicos [luteranos] se mostram sete vezes piores do que antes. Depois da pregação da nossa doutrina, os homens se entregaram ao roubo, à mentira, à impostura, à crápula, à embriaguez e a toda espécie de vícios. Expulsamos um demônio e vieram sete piores. Príncipes, senhores, nobres, bur¬gueses e agricultores, perderam de todo o temor de Deus." (Tischreden).


As incoerências de Lutero se estenderam também à sua crença, e em carta destinada aos seus seguidores escreveu:


"Penso que no que diz respeito às imagens, símbolos e vestes litúrgicas e coisas semelhantes, deixe-se à livre escolha. Quem não quiser essas coisas deixe-as de lado. Se bem que as histórias inspiradas na Bíblia ou em histórias edificantes, parecem-me serem muito úteis" (Carta, de 1528). Veja que sua doutrina não passavam de meras suposições e gostos pessoais.



Vários líderes protestantes, em 25 de junho de 1530, assinam o texto da Confissão de Augsburgo (Confessio Augusta). É o relatório oficial com os princípios do credo por eles profes¬sado. Vinte e oito artigos, saídos da pena de Lutero e dos seus discípulos. Melanchthon dá ao texto a forma definitiva, no qual é negada a transubstanciação, (a transubistanciação é Bíblica 1 Cor 11,27-28); a autoridade do Papa (a autoridade do Papa é Bíblica. Nosso Senhor pergunta a Pedro, se este o ama mais que os outros apóstolos. E por que Pedro deveria amar mais a Cristo do que os outros?


Apesar de Pedro possuir a mesma missão dos outros apóstolos, foi incumbido de um trabalho mais excelente, que era cuidar do rebanho de Jesus. Cuidar como? Governando a Igreja mantendo a unidade da fé (Ef 4,5; At 2,36) e da Igreja (At 11,5-17), condenando (At 8,14-24) ou confirmando doutrinas (At 2,14-21), excomungando (At 5,2-11), comandando (At 15,7), confirmando os outros bispos (Lc 22, 31-33; 1Pd 5,1). Pedro recebeu funções próprias do ato de "ligar" e "desligar" (Mt 16-19), que significa legislar sobre toda a Igreja. E Jesus confirma novamente o trabalho de Pedro quando diz a ele "Apascenta os meus cordeiros". Jesus aproveita a oportunidade e confia toda a Igreja a Pedro por mais duas vezes (Jo 21,16-18). Estas palavras foram ditas na presença de todos os apóstolos, porém dirigidas somente a Pedro.


Segundo especifica o documento protestante, a Igreja deve submeter-se às ordens do governo (A “igreja” deles, lógico. A de Cristo tem sua sede no Vaticano, país soberano); a Bíblia para eles, se torna a única fonte da fé (“A igreja é coluna e fundamento da verdade”, diz a Bíblia. 1Tim 3,15) , o idioma alemão substitui o latim nas cerimônias do culto, são extinguidos o celibato (O celibato é Bíblico: “O solteiro cuida das coisas do Senhor ... o casado cuida das coisas do mundo...” 1Cor 7,32-33), encerram a veneração a Vir¬gem e aos santos. ( na Bíblia, a Virgem diz que será venerada por todas as gerações (Lc 1,48) e os santos hão de julgar o mundo (1 Cor 6,2)


Os católicos asseveraram:


“Esta confissão foi ditada a Lutero e aos seus seguidores pelo chefe deles, o diabo!”



Em 6 de novembro de 1530, numa carta enviada a Jerônimo Weller, homem cheio de problemas psicológicos, Lutero aconselha:


"Quando o diabo te afligir com estes pensamentos [idéias melancólicas], palestra com os amigos, bebe mais largamente, joga, brinca ou ocupa-te em alguma coisa. De vez em vez se deve beber com abundância, jogar, divertir-se, e mesmo cometer algum pecado, por ódio e acinte ao diabo, para lhe não darmos a oportunidade de perturbar a consciência com ninharias... Quando o diabo te disser 'não bebas', responde-lhe: já que me proíbes, hei de beber, e em nome de Jesus Cristo, beberei mais copiosamente..."


Após ter dado estes "conselhos", o reformador acrescentou, baseado na sua própria experiência:


"Por que pensas que eu bebo assim com mais largueza, cavaqueio com mais liberdade e banqueteio-me com mais frequência, senão para atormentar e ridicularizar o demônio, que quer atormentar e ridicularizar a mim?... Todo o Decálogo [os Dez Mandamentos da Lei de Deus] deve sumir dos nossos olhos e da nossa alma, de nós, já tão perseguidos e molestados pelo diabo."



Singularíssima, a tese do “reformador”:


Para odiar e provocar a ira do demônio e irritá-lo, é necessário "cometer algum pecado". Ora, se a lógica é esta, Deus ficaria alegre com as nossas faltas,uma coisa tão absurda como praticar iniqüidade e depois ouvir, por causa disso, um elogio de Deus.


A idéia fixa pelo diabo não largava Lutero. E isto chamava a atenção até dos seguidores de Zwinglio, o “reformador” suíço, que escreveram um texto contra Lutero que dizia:


“Mas como esse homem se deixa excessivamente levar pelos seus demônios! Como sua linguagem é suja e as suas palavras cheias como os diabos do inferno, ele agora declara que o diabo mora para sempre nos corpos dos zuinglianos... a sua língua é apenas uma língua mentirosa, movida ao bel-prazer de satã... já ouviram alguma vez um tal discurso, saído de um demônio em estado de furor? Ele escreveu todos os seus livros sob o impulso do diabo e sob a sua inspiração...”



Do choque entre Lutero e Zwinglio irrompeu a cisão entre as seitas protestantes:


Uma passou a denominar-se “luterana” e a outra “reformada”.Mais tarde “reformaram” a de zwinglio e até agora os indoutos não pararam de correr atrás dos “reformadores” humanos que se adaptem a suas conveniências. Dizia o povo naquele tempo:


“Sem dúvida o diabo deve estar muito satisfeito, pois a sua obra não ficou inacabada.”



Lutero morreu arrependido pela sua aventura encorajada pelo diabo. Sua frase abaixo condena seus próprios atos, quando promoveu a divisão da fé, e o livre exame das escrituras por indoutos. Pouco antes de sua morte, escreveu ao cúmplice e desafeto Zwinglio:  



"Se o mundo durar mais tempo, será necessário receber de novo os decretos dos concílios (católicos) a fim de conservar a unidade da fé contra as diversas interpretações da Escritura que por aí correm". (Carta de Lutero à Zwinglio In Bougard, Le Christianisme et les temps presents, tomo IV (7), p. 289).

O próprio Lutero disse:


"foi um efeito do poder de Deus que o papado preservou, em primeiro lugar, o santo batismo; em segundo, o texto dos Santos Evangelhos, que era costume ler no púlpito na língua vernácula de cada nação..."  (De Missa privata, ed by Jensen, VI, Pg 92). Isto prova que antes de Lutero já havia tradução da bíblia em cada nação.


Portanto esta liderança vai exercer autoridade universal. (Ap 13,7). Este reino das trevas, é também, representado por 7 cabeças e 10 chifres, evidenciando-se que é gerido pelo Dragão ou Satanás. (Ap 12.3). Trata-se de um sistema sincretizado e globalizado, que é o resultado do casamento do poder político, econômico e social, com o poder religioso ecumênico globalizado, tendo como objetivo implantar uma “nova ordem mundial”, com novos conceitos e novos valores em substituição aos sistemas tradicionais: judaico, cristão, político, econômico e social. (É, também, identificado com o movimento da “Nova Era Aquariana”. Ler: Dn 7.11-28).



Este sistema organizado e sincretizado é identificado, no fim dos tempos, por duas “bestas” conforme está em Apoc.13, assim:



A 1ª Besta que subiu do mar – Trata-se do último governo getílico mundial do "homem da iniquidade que se levantará contra tudo que se chama deus, parecendo ser Deus (...)" (2ª Ts 2.3-8). Está posto sobre o Mar que significa “povos, multidões, nações e línguas”, (Ap 17.15). “(...) e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfema. (...) era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e sua boca como a de leão; o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio”. Ap 13.1-2. Observe que a ordem simbólica dos animais representando os grandes impérios mundiais está na ordem inversa da que Daniel viu na Babilônia, conforme está escrito em Dn 7.1-8, porque a visão é para se cumprir, historicamente, no final dos tempos, referente ao poder mundial gentílico, globalizado e sincretizado.


A 2ª Besta que subiu da terra – É a última forma federativa do poder mundial gentio, com dois p0deres, o religioso e o político, ou seja, "tem dois chifres", cujo chefe é uma falsa imitação de Cristo como o Cordeiro, num certo sistema religioso, mas que falava como “Dragão ou Satanás”. (Ap 13.11-18). Por isto é chamado de “o falso profeta”. (Jo 5.43). Trata-se de uma união como um casamento, isto é, “os dois (o anticristo e o falso profeta) unidos numa só carne”, imitando a união de Cristo Jesus com à Sua Igreja... Ler: Ap 13.11-18; 17.1-18; 18.1-24; Ef 5.24-32. É como a união íntima num casamento de dois seres em “uma só carne”. (Ap 17.1-6). Daí a Escritura Sagrada chamar de o “falso profeta” do “Anticristo” da 1ª Besta, unificados num só sistema sincretizado e globalizado.



3) O ANTICRISTO - 2ª Ts 2,4:



O homem do pecado que se levantará contra tudo que se chama deus. O apostolo João chama-o de "o Anticristo" - 1ª Jo 2.18. “Filhinhos já é a última hora; e como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feitos anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora”. É chamado pelo apóstolo Paulo de “o homem da iniqüidade” em 2ª Ts 2.3-12, assim: “Ninguém de maneira nenhuma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição. (...) E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda”. (2ª Ts 2.3,8). O Anticristo surgirá com o renascimento de alguma expressão do Império Romano(Teologia da Prosperidade,Igrejas protestantes casando Gays, etc) no período da tribulação, (Ap 12.6-17; 13.1-8; 17:3-13), através do qual o grande mal virá, a besta e o falso profeta. (Dn 9.26-27; Mt 24,15; II Ts 2.3, 4; Ap 11.3).



O FALSO PROFETA:


É um líder religioso (do anticristo), representante do sistema religioso montado para a adoração de Satanás, que trabalha conjuntamente com o sistema do reino de Satanás, com apoio à primeira besta. Pode ser visto na segunda besta que sobe da terra (Ap.13,11-18), bem como na figura do projeto da “nova era”, detalhadamente explicado mais adiante. Distinto da mulher (BABILÔNIA) que é levada pela besta (Ap.17,6-7), que será combatida pelos 10 chifres (Ap.17:16-18), a qual não permanece até a Volta de Jesus (Ap.19,19,20), o que jamais poderia ser a Igreja Católica, que continua perseverante e unida em torno do sucessor de Pedro.


A besta e os reis da terra não podem ser a mesma coisa que a Babilônia, que já estava morta desde o capítulo 18, bem antes desta guerra ali descrita. E, como vimos no, a Babilônia representa um falso sistema religioso que é destruído em Apoc 18. Consequentemente, a besta e os reis da terra não podem ser um falso poder religioso (o qual já está aniquilado antes desta guerra final), mas sim um falso poder político, que só será aniquilado depois, tempos mais tarde da destruição do falso sistema religioso(Como pudemos ver acima, seria toda esta falsa reforma feita em cima da mentira por Lutero e que levou a divisão e confusão entre os Cristãos).


Após estes esclarecimentos, agora podemos ver como será o cumprimento da profecia escatológica nesses últimos tempos, que culminará com os objetivos do Anticristo e do falso Profeta, os quais serão lançados vivos no lago ardente de fogo e enxofre, e, por último, haverá a prisão de Satanás por mil anos, a saber:


a) Estabelecimento do “trono do Anticristo e do falso Profeta em Jerusalém”: Dn 9.27, 12.6-12; Mt 24.15.
b) Fará guerra aos santos do Altissimo durante três anos e meio da tribulação. Dn 7.24-25; Mt 24.6-22; Ap 13.7.
c) Será adorado como se fosse Deus. 2ª Ts 2.4; Ap 13.15.
d) Operará prodígios e sinais da mentira. 2ª Ts 2.4, 9; Ap 13.4, 8.
e) Blasfemará contra Deus Altíssimo, Dn 7.25; Ap 13.5, 6.
f) Levantar-se-á contra Deus e contra o restante dos filhos de Israel durante a tribulação. Dn 7.24-25; Ap 12.9-17; 13.5-7.
f) Ambos serão lançados vivos no lago ardente de fogo e de enxofre. Ap 19.20.

g) O “Dragão a antiga serpente que é o Diabo e Satanás será amarrado por mil anos e será lançado no abismo com o selo de Deus, até que os mil anos se acabem”. Ap 20.1-3.








ESCATOLOGIA: A BESTA, O ANTICRISTO E O FALSO PROFETA



O ANTICRISTO:


Ao que tudo indica, será um Judeu da Tribo de DÃ. Esta tribo não foi extinta, possuindo remanescentes e está presente na Região da Alta Galiléia, perto da fronteira com a Síria. O estabelecimento foi fundado em 1939. Um pouco mais ao norte fica o Tell El-Qadi, local do antigo estabelecimento. (Fonte: Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia – Editora Candeia/SP).



Na Profecia de Jacó para seu filho DÃ, em Gênesis 49,17-18


“Dã será serpente junto ao caminho, uma víbora junto à vereda, que morde os talões do cavalo, e faz cair o seu cavaleiro por detrás. A tua salvação espero, ó Senhor.”


A Tribo de Dã, ao que tudo indica, não foi esquecida na relação das Tribos de Apocalipse 7,1-8, mas sim, excluída profeticamente e enigmaticamente, pela sua conduta Idólatra, conforme Juízes 18,14-31.A Tribo de Dã foi a principal responsável pela Idolatria do Reino do Norte ( Israel ) ( Juízes 18,14 - 31 ), e, que levou ao Juízo de Deus, pelo domínio e cativeiro dos Assírios ( 2ª Reis 17,3-6 );


Um outro detalhe chama à atenção, caracterizado pelas palavras proféticas de JACÓ quando diz que “Dã é serpente”, ora, Serpente lembra a Satanás ( Apocalipse 12,9 ) e profeticamente, o ANTICRISTO ( 2ª Tessalonicenses 2,7-12 ).


Tudo isto nos aponta que o ANTICRISTO será um Judeu de origem da Tribo de Dã, vivendo anonimamente, em face da Profecia de Jacó.


Tudo indica também que Israel fará uma aliança com o ANTICRISTO, pelo fato de sua genealogia judaica, durante a 1ª Metade da Grande Tribulação, quebrando esta Aliança a partir da 2ª Metade dos 7 anos que caracterizam a Grande Tribulação para Israel ( Daniel 9, 27 ), quando ficará evidente o seu caráter maligno.;


DESENVOLVIMENTO DO ASSUNTO


O período que estamos vivendo  é muito delicado. As forças do Mau estão aplicando todas as suas piores e maiores estratégias.No relógio de Deus estamos vivendo os últimos tempos da Igreja na terra. Portanto, se Jesus é o Cristo, assim sendo, o AntiCristo terá por obrigação apresentar as mesmas características, porém em sentido contrário. Na Teologia Bíblica, Satanás está sempre procurando imitar os procedimentos Divinos, é tanto que Santo Agostinho rotula em seus escritos ao demônio como o macaco de Deus. Vemos isto tanto no passado como no presente, tais como a prática de Sacrifícios de animais do Antigo Testamento, nós vemos hoje a prática de sacrifícios de animais e aves, pelos que praticam a bruxaria e feitiçaria, etc


O poder Perdoador do Sangue, tanto dos animais, no Velho Testamento, como o sangue de JESUS, no Novo Testamento, é um dos mais profundos enigmas da Bíblia, mas que se discerne nas seguintes referências Bíblicas : João 1,3; Romanos 11,36; Colossenses 1,13 - 23 .


Por que o sangue dos animais sacrificados, no Antigo Testamento, tinha poder Perdoador de pecados conforme Levítico 1, 4?


A resposta bíblica nos mostra através de alguns versículos dos quais citarei 4 [quatro], e farei uma breve explanação sobre o assunto:


Romanos 11, 36 diz: “Porque d’Ele e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória pois a Ele eternamente. Amem.”


João 1, 3: “Todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez.”


João 1,10: “Estava no Mundo, e o Mundo foi feito por Ele, e o Mundo não O conheceu.”


Colossenses 1,16: “Porque nEle foram criadas todas as coisas que há nos Céus e na Terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades: tudo foi criado por Ele e para Ele.”


O sangue dos animais tinha poder Perdoador porque indiretamente era e é originariamente de JESUS, pois, todas as coisas foram criadas dEle, conforme os versículos citados acima.Ao ser consagrado o animal para o sacrifício, o sangue do mesmo assumia um poder Perdoador individual e transitório, enquanto a pessoa não cometesse outro pecado. Por isso a constante prática do sacrifício no Antigo Testamento.


Foi necessário enfim, que o próprio Emanuel, Deus Conosco JESUS, assumisse a forma humana para que o Seu Sangue diretamente em sacrifício vivo e eficaz na consagração anulasse o pecado para sempre em quem livremente o aceitasse verdadeiramente em seu coração e confessado diante de Deus e dos homens.

Cientificamente e Teologicamente a Vida está no sangue conforme lemos em Deuteronômio 12, 23 e Levítico 17, 11. Sem derramamento de sangue em sacrifício vivo e eficaz não há remissão de pecados, assim afirma Hebreus 9, 22


Teologicamente Jesus possui 3 (três) Ofícios:


Sumo Sacerdote : Salmos 110, 4 e Hebreus 7, 17
Profeta : Deuteronômio 18, 15 e Atos 3, 22 e 23
REI : João 18, 36-37 e Zacarias 14,9


TEOLOGICAMENTE O ANTICRISTO EXERCERÁ 3 (três) OFÍCIOS:



1)- FALSO SACERDOTE: Vai unir todas as Religiões sob uma mesma Doutrina Satânica a ponto de exigir que seja adorado como um deus (2ª Tessalonicenses 2, 4; Daniel 9, 27).


2)- FALSO PROFETA : Durante a primeira metade da Grande Tribulação vai fazer sinais e prodígios, tudo no engano e mentira, pois ele engana que faz o bem. Usa e usará os seus mensageiros malignos e suas estratégias da cura pela saída dos espíritos de enfermidades do corpo das pessoas (2ª Tessalonicenses 2, 9; Apocalipse 12, 9 ; 19, 20).



3)- FALSO REI (Governante): Vai governar o Mundo por um tempo e durante a segunda metade da Grande Tribulação. Vai unir todas as Nações sob suas ordens e poder Econômico, Político e Militar contra ISRAEL, mas o MESSIAS (Jesus) o derrotará.



O ENIGMÁTICO SINAL DE CAIM (Gênesis 4,15) (Apocalipse 13, 16-18):



O Sinal de Caim tem um significado enigmático. Este Sinal tem motivado muitas interpretações polêmicas e muitas delas vazias. Deus não colocou aquele Sinal enigmático em Caim inutilmente do ponto de vista teológico.Com certeza tem um significado profético e enigmático. No meu entendimento este sinal está relacionado com o Sinal da Besta em Apocalipse 13, 15-18.


Caim conheceu de perto a Deus, transcendentalmente, pela narrativa bíblica, mas inclinou-se para o mal.(Gênesis 4,1-16 ).Caim representa, profeticamente, todos os que conhecem de perto a Palavra de Deus, mas inclinam-se para o pecado, contrariando os ensinamentos de Cristo. ( Gênesis 4,7 ).


A Oferta de Caim não foi aceita por Deus (Gênesis 4,5) simbolizando que o seu procedimento era mal, pois ao contrário de seu irmão Abel, não ofertou as primícias. Sua conduta era pecaminosa e Deus Onisciente não aprovou sua oferta. Ao passo que Abel agia de forma a agradar a Deus e sua oferta das primícias foi aceita (Gênesis 4,4).Caim, comprovando sua maldade, matou seu irmão e por isso recebeu um Sinal. Ninguém podia fazer nada contra Caim. O Sinal o protegia, enigmaticamente, apesar de sua condição maligna ( Gênesis 4, 15 ).De certa forma o Sinal da Besta tem este sentido, “proteger” a todos os que possuírem o seu Sinal (Apocalipse 13, 16 a 18), durante o Governo do Ante Cristo, no período da Grande Tribulação.


Apresentar-se perante o Senhor é uma expressão teológica referente aos Sacerdotes, que se apresentavam perante o Senhor no deserto, no Tabernáculo, no Santo dos Santos (Jó 1, 6 ; Jó 2,1 ; Levítico 1,3-11 : Levítico 3,7-12 ; Levítico 4,4 - 24 ).


“Retirou-se Caim da presença do Senhor, e habitou na terra de NODE, ao oriente do Éden” (Gênesis 4,16).


Quem sai da presença é porque estava perante.Logo, Caim tinha, teologicamente e enigmaticamente, Ofício Profético e Sacerdotal, da Ordem de Adão; Caim faz Profecia a respeito de si mesmo( Gênesis 4,14).Caim fundou uma Cidade, logo, exerceu função Governamental ( Gênesis 4,16 ).


Portanto em Caim vemos antecipado e profeticamente, o Sinal da Besta e as características Satânicas do Ante Cristo: Falso Profeta, Sacerdote(oferta não aceita), e Governante. Deus usou de todas as formas e das mais simples, às mais variadas situações e acontecimentos do Gênesis a Apocalipse, para,  simbolizar e pré-figurar de forma profética, acontecimentos futuros, mostrando que a Bíblia é a Sua Palavra para a Humanidade. A Bíblia é o Livro Teológico que contem toda a revelação, porém ainda não totalmente interpretada, e que compete unicamente a Igreja interpreta-la e atualiza-la no devido tempo provocada pelas circunstâncias históricas e da própria teologia por meio dos questionamentos dos teólogos.


Os descendentes do Período Edênico( do Édem), viviam em pureza e santidade até que ouve o pecado e a Terra se tornou Maldita (Gênesis 3,17).Certamente levaram algum tempo para se adaptarem às novas condições de um Mundo totalmente adverso ao anterior. Uma das consequências do Homem passar a ser conhecedor do Bem e do Mal, foi tornar-se além de um ser Espiritual e Social, agora também um ser Moral e Político.Chega Caim, conhecedor do Bem e do Mal, por nascimento após a “Queda”, e toma a iniciativa de edificar uma Cidade e torna-se um Governante, ou melhor, o primeiro Político. ( Gênesis 4,16 ).


Neste contexto,CAIM simboliza profeticamente o ANTICRISTO.Lúcifer foi o 1º Anjo a ser criado e “caiu”, transformando-se em Satanás ( Adversário ).Caim foi o 1º filho de Adão e Eva após a Queda, e “Caiu” por conseqüência e influência do mau.Caim nasceu sob uma grande tribulação de Eva ( Gênesis 4,1 ).O AntiCristo vai aparecer na Grande Tribulação ( Daniel 9,27 ).


A Besta ( Satanás – o  Ante Cristo ) tem um sinal (666) enigmático ( Apocalipse 13,18 ).Caim também tinha um sinal enigmático ( Gênesis 4,15 ).Caim foi um Sacerdote pelas oferendas a Deus, Governante e falso profeta. O Ante Cristo será um falso sacerdote, Profeta e rei(governante).


SETE era o número de vezes da vingança sobre Caim ( Gênesis 4, 15 ).SETE é o número de anos da atuação do Ante Cristo ( Daniel 9,27 ).Caim fundou uma cidade que desapareceu ( Gênesis 4, 17). O Ante Cristo vai fundar um império que desaparecerá. ( Daniel 9, 27 ).


Se Jesus Cristo possui, teologicamente, os Ofícios de Rei, Sacerdote e Profeta, logo, o AntiCristo possuirá os Ofícios correspondentes, porém em sentido contrários, como está profetizado de Governante (Rei), Sacerdote (Religioso) e Falso Profeta. A Besta (ANTE CRISTO) tem a característica de Governante, Sacerdote e Falso Profeta, sendo que a Besta e o Falso Profeta é uma forma enigmática e correspondente de caracterizar o que Jesus afirmou sobre Ele e o Pai:


“EU E O PAI SOMOS UM” ( João 10, 30 ).A Besta e o Falso Profeta são na verdade o correspondente CONTRÁRIO do Pai e o Filho:


“Quem me vê a mim, vê o Pai” ( João 14: 8 a 11 ) – Deus encarnado



Na verdade Jesus estava dizendo: Quem me vê a mim vê também o Espírito Santo, e, o Pai, ISTO É, vê a Trindade, ou melhor, Eu, o Espírito Santo e o Pai somos UM ( João 10, 30 ).Quem vê a Besta, vê o Falso Profeta ( Apocalipse 13,11-18 ), ou seja, Satanás encarnado. Podemos confirmar isto em Apocalipse 13, 11 :


“E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como dragão...”


“dois chifres semelhantes aos de um cordeiro” : Chifre em Apocalipse corresponde a Poder.Cordeiro lembra a Jesus.Dois chifres = poderes que no caso de Jesus – encarnado – corresponde ao Espírito Santo e ao Pai, formando EM Jesus a Trindade Divina – O Filho (Cordeiro/Jesus), o Espírito Santo e o Pai.


No caso da “outra Besta” os dois chifres semelhantes aos de um cordeiro, em sentido contrário corresponde ao Dragão e o Falso Profeta. Portanto, a Besta, o Falso Profeta e o Dragão correspondem à trindade Satânica.


“Falava como Dragão” = Falava como o próprio Satanás.Em sentido teológico a Besta e o Falso Profeta falavam como o próprio Satanás. Quem vê a Besta vê o Falso Profeta revestido de Satanás que falava como o Dragão.O enigma da Besta, Falso Profeta e o Dragão pré-figuram o ANTICRISTO encarnado.


Apocalipse 16, 13 = E da boca do dragão, e da boca da besta e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. RÃS = Representação metafórica de espíritos malignos (imundos), contextualizando com uma das dez pragas do Egito. Enigmaticamente os três – Dragão, Besta e Falso profeta – formam uma trindade satânica por emitirem a mesma espécie (rãs) com características idênticas (demônios), discernindo a natureza do Ante Cristo.






POR QUE EU ACREDITO QUE O ANTICRISTO SERÁ ORIUNDO DO JUDAÍSMO OU ISLAMISMO?


Por que só será conhecido durante a Grande Tribulação, um período dividido em 2 partes de 3 anos e meio em que 2/3 da humanidade será destruída por tragédias, como conseqüência de Juízo Divino:Zacarias 13, 8-9:


“Em toda a terra, diz o Senhor, Dois Terços (2/3) dela serão eliminados, e perecerão; mas a terceira parte restará nela. Farei passar a terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro; ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo, e ela dirá : O SENHOR É MEU DEUS.”



Esta Profecia ainda não se cumpriu. Vai cumprir-se na Grande Tribulação, nas palavras de Jesus em Mateus 24, 21:


“porque nesse tempo haverá Grande Tribulação, como desde o princípio do mundo até agora não tem havido e nem haverá jamais...”



Desta forma podemos especular teologicamente sobre os líderes atuais que poderão nem estar vivos naquele período, conforme está sendo especulado amplamente na Internet, apenas por revanchismos, falta de informações e puro sensacionalismo.


As circunstâncias quando começar a Grande Tribulação vai mudar o panorama Religioso, Político, Militar e Econômico. Para que seja construído um NOVO TEMPLO no lugar da Mesquita de Omar, em Jerusalém, não será com o consentimento da Nação Mulçumana, logo, o Líder Mundial terá que ser alguém “chegado” aos Judeus; Como será possível substituir a Mesquita por um Novo Templo, contrariando todas as circunstâncias do Islamismo? (Sinceramente eu não quero estar lá para saber...).


Esse Líder Mundial vai fazer um pacto com os Judeus que quebrará na 2ª metade dos 3 anos e meio ( Daniel 9,27 ).Esse Líder Mundial vai profanar o Novo Templo com Idolatria, levando os Judeus à Revolta que redundará na Batalha do Armagedom ( 2ª Tessalonicenses 2,1-17;Apocalipse 16;16.


As circunstâncias Proféticas envolvendo a Grande Tribulação têm maior sentido para Israel, ou até mesmo um líder Islãmico que corrobora a hipótese do ANTICRISTO ser  oriundo do Judaismo, ou Islamismo, levando em conta que os Judeus rejeitaram o Cristo no passado e também no presente, e atualmente a rejeição do Islamismo aos Cristãos no mundo inteiro, do que como se tem falado por ai atribuindo-se a Igreja Católica.


A Bíblia é um Livro de revelações por excelência de Deus, e o maior indício de que o Anticristo será um Judeu, ou Islâmico está no fato dele O ANTICRISTO promover e permitir a construção do Novo Templo. Fica a pergunta: Tem sentido lógico diante da Grande Tribulação a preocupação desse Novo Templo ser ainda no lugar da Mesquita de Omar, pelo Anticristo?



Resposta: Somente um Líder Judeu, e ou Islâmico porém apóstata, e sob influência do mau para permitir tamanha façanha.


O MESSIAS


O Messias é uma promessa e esperança de Salvação ainda a ser concretizada para o povo Judeu e Islâmico desde que o Profeta Daniel recebeu as enigmáticas Profecias das 70 Semanas de 7 anos cada como cumprimento da definitiva restauração de Israel como País, Nação e Pátria, tendo Jerusalém como Capital, o que ainda não se concretizou, sendo o MESSIAS ou o CRISTO o consolidador e Rei de Israel: Isaías 2,2-4; Zacarias 14,9; Zacarias 14,17.


Jesus, o Messias esperado, foi rejeitado conforme todo o conhecimento Bíblico de Seu Nascimento, Ministério, Morte, Ressurreição, ascensão ao Céu e com a promessa de Voltar para cumprir a Restauração através da proximidade da concretização de seu Reino entre nós : Mateus 3,2; Lucas 11,20.


Apesar de todo o modernismo e descaracterização em parte do Judaísmo a expectação do surgimento do Messias continua sendo uma esperança para o Povo Judeu mais Ortodoxo, bem como para os Islãmicos.



Aparecimento do Imã Mahdi (o Messias Xiita dos Islãmicos) - Está Próximo?




A razão pela qual os iranianos parecem não temer um ataque contra suas instalações nucleares é por que estão esperando a chegada do Imã Mahdi, o Messias xiita. Do mesmo modo como os judeus aguardam a vinda do seu Messias, assim também os muçulmanos! A Bíblia nos diz que ele será o mesmo homem: o Filho da Perdição.



"Uma profecia religiosa triunfalista apareceu no site oficial de uma emissora estatal iraniana, anunciando o retorno do Messias xiita. De acordo com o site, o Imã Mahdi (que Deus apresse a volta dele) aparecerá subitamente na cena internacional com uma voz dos céus anunciando seu reaparecimento na Caaba sagrada em Meca."






Ahmadinejad  foi o sexto presidente do Irã , ele também acredita que sua política externa está protegida por esse vindouro messias, o que é uma das razões para ele ser tão agressivo em seus discursos contra o presidente Bush.O site da Rádio e Televisão da República Islâmica do Irã (IRIB) disse em um programa chamado 'O Mundo a Caminho da Iluminação', que o Mahdi reaparecerá em Meca e formará um exército para derrotar os inimigos do Islã em uma série de batalhas apocalípticas, em que o Mahdi vencerá seu arqui-inimigo em Jerusalém... A grande capacidade de visão e a firmeza do Mahdi diante dos elementos malignos causará assombro. Após seu aparecimento em Meca, toda a Arábia se submeterá a ele e depois outras partes do mundo, à medida que marchar pelo Iraque e estabelecer seu trono do governo global na cidade de Kufa."



Logo após aparecer, esse Imã Mahdi marchará pelo Iraque, conquistando-o, e então colocará o trono de seu governo global na cidade de Kufa! A Bíblia diz claramente que o Anticristo fará seu trono em Jerusalém inicialmente, o que é uma razão muito forte para os exércitos do mundo continuamente se voltarem contra a cidade santa de Deus, Jerusalém. [Zacarias 12].Então o Imã enviará dez mil de suas forças para o oriente e para o ocidente para desarraigar seus opositores. Neste tempo Deus facilitará as coisas para ele e as terras cairão sob seu controle uma após a outra... finalmente, o Imã Mahdi enviará tropas para matar o Sofyani em Beit ol-Moqaddas (Jerusalém), a cidade santa islâmica na Palestina, que atualmente está sob ocupação dos sionistas', a IRIB acrescentou. O Mahdi reaparecerá na terra com Jesus: 'Lemos no livro Tazkarat ol-Olia, 'o Mahdi virá acompanhado por Jesus, filho de Maria.'... O Imã Mahdi será o líder enquanto que o profeta Jesus agirá como seu tenente na luta contra a opressão e o estabelecimento da justiça no mundo. O próprio Jesus deu as novas da vinda do último mensageiro de Deus e veremos os ideais de Maomé se materializarem no tempo do Mahdi."



O aparecimento do Anticristo provavelmente será o catalisador para a invasão de Israel liderada pela Rússia, conforme predito em Ezequiel 38-39. Como o Anticristo afirmará ser o Messias judaico, ele terá de estabelecer seu quartel-general em Jerusalém — pelo menos durante os sete anos iniciais de seu governo. É interessante que esse é o plano dos Illuminati, conforme relatado no livro de Nova Era The Armageddon Script, de Peter Lemesurier . Acredito que os russos tentarão marchar contra Jerusalém para finalmente tomar o controle global, um fervoroso objetivo russo desde a Revolução Comunista de 1917. Ao marcharem contra Jerusalém para derrubar o Anticristo, os russos e seus aliados cumprirão a profecia bíblica em Ezequiel 38 e 39.


No livro de Ezequiel, Deus apresenta uma das profecias mais surpreendentes de toda a Escritura. Ele prediz nos capítulos 38 e 39 que, nos últimos dias, após Israel ter retornado à sua terra, a Rússia liderará uma aliança de nações em um ataque a Israel. Agora, lembre-se que Deus falou por meio de seu profeta Ezequiel, aproximadamente em 592 AC, o que significa que essas profecias foram escritas quase 2.600 anos atrás! No tempo em que Ezequiel escreveu essa profecia, nenhuma pessoa "racional" jamais imaginaria que essa profecia poderia algum dia ocorrer. Afinal, naquele tempo o Oriente Médio era o centro do mundo em termos de cultura e de poder. Por outro lado, a Rússia sequer existia oficialmente; os únicos povos que habitavam aquela região eram tribos muito primitivas. Nunca na história existiram circunstâncias que tornassem uma invasão liderada pela Rússia remotamente possível. Até mesmo em tempos recentes, nos séculos 18 e 19, as circunstâncias pareciam tão improváveis que a Rússia pudesse ser capaz de liderar uma invasão a Israel, que as pessoas que desejavam provar que a Bíblia continha erros e que não devia ser interpretada literalmente, expunham essa profecia ao extremo ridículo.



Um Plano neste sentido foi enunciado por Albert Pike, que foi o líder da Maçonaria norte-americana durante os anos 1870 até 1895, aproximadamente. Neste plano Demoníaco de Albert Pike trata da Implementação da Nova Ordem Mundial. A visão de Pike, dada a ele por seu espírito-guia demoníaco, especifica que três guerras mundiais seriam necessárias para estabelecer a Nova Ordem Mundial:



A Primeira Guerra Mundial teria como objetivo a total destruição e derrubada do governo czarista na Rússia, a ser suplantado pelo comunismo de Karl Marx (que tinha sido publicado em 1848);


A Segunda Guerra Mundial iniciaria entre a Alemanha e a Grã-Bretanha, mas seu principal objetivo seria fortalecer o novo governo comunista da Rússia e transformá-la em uma superpotência capaz de contestar as potências ocidentais pelo controle do mundo;



     A Terceira Guerra Mundial seria entre Israel e seus vizinhos árabes, e a partir da fumaça, da poeira e da destruição dessa guerra, o Anticristo sairá caminhando!!


Essa visão demoníaca corre em paralelo com a profecia bíblica em vários aspectos importantes:


1) Israel não existia como um Estado na época. Não somente estava seu povo disperso por todo o mundo, mas a antiga terra da Palestina estava sob o controle do Império Otomano (turco) e nenhum estudante sério da história poderia ver como ou quando esse controle mudaria.



2) A Rússia é o alvo dessa visão demoníaca. Com essa visão, os líderes da Maçonaria mundial comprometeram-se a estabelecer o governo comunista na Rússia e a fortalecer esse governo para que ele se tornasse poderoso o suficiente para desafiar as potências ocidentais pelo controle do mundo! É por essa razão que o presidente Roosevelt, um maçom, e o primeiro-ministro britânico Churchill, um rosa-cruz, estavam tão comprometidos em fortalecer a Rússia durante a Segunda Guerra Mundial! E é por isso que o presidente Truman, também um maçom, esteve tão comprometido em restabelecer Israel como uma nação após a Segunda Guerra Mundial. Ambos os líderes estavam simplesmente seguindo a visão maçônica de Albert Pike.




Mas quando esses líderes poderosos mobilizaram os recursos dos EUA para atingir esses objetivos, sem querer, criaram a possibilidade para a Rússia possuir poder militar e político suficientes para liderar uma invasão contra Israel no 'fim dos dias', após Israel estar de volta à sua terra. Vê como a visão demoníaca de Albert Pike envolve dois principais protagonistas no cenário descrito em Ezequiel 38 e 39? A visão de Pike fortalece a Rússia de um modo historicamente sem precedentes, tanto militar quanto politicamente e pressupõe o retorno de Israel à sua terra, um evento que ninguém, exceto os cristãos bíblicos, previa em 1870!


Deus relaciona as nações que marcharão com a Rússia



Essas nações estão situadas ao norte e ao sul de Israel, o que faz paralelo com a profecia do mesmo evento em Daniel 11: 40. Ezequiel relaciona as seguintes nações que estarão marchando junto com a Rússia:


1.   Pérsia (Irã) — ao norte;
2.   Cuxe (Etiópia) — ao sul — embora o equivalente moderno direto do antigo Cuxe seja a Etiópia, outras nações da África negra dessa mesma região poderão também estar incluídas;
3.   Pute (Líbia) — ao sul;
4.   Gomer (Europa Oriental) — ao norte — provavelmente países do bloco europeus orientais subservientes à antiga URSS;
5.   Casa de Togarma [provavelmente as repúblicas ao sul da Rússia (em sua maioria povos muçulmanos) e possivelmente também a Turquia] — ao norte.


Todas essas nações estão hoje alinhadas militar e diplomaticamente com a Rússia. A última nação a entrar em posição de alinhamento foi a Turquia, cujo governo recentemente mudou de uma posição pró-ocidental para islâmico radical, e parece estar cuidadosamente se movendo para a órbita da Rússia junto com o Irã do presidente Ahmadinejad!! Desde o planejado colapso da antiga União Soviética, a Rússia tem se movido diplomática e militarmente para restabelecer todos os antigos laços com esses governos islâmicos.



O cenário para a criação dessa aliança está agora formado. Uma vez que o desapontamento com a total derrota e aniquilação do Egito, Síria, Jordânia e o Estado Palestino se estabelecer na mente dos líderes russos e dos líderes dos estados islâmicos citados anteriormente, a aliança será formada para invadir Israel. E, é claro, a principal peça a se encaixar nesse quebra-cabeça é a do plano da Nova Ordem Mundial de reorganizar as nações do mundo em dez supernações [cumprimento de Daniel 2 e 7:20-24] ocorrido de 1992 a 1996, e que lista a Nação 5 como Europa Oriental e Rússia!! Encaixando-se perfeitamente com esse cenário bíblico!



É claro que os exércitos do norte serão de longe os mais poderosos. Os exércitos do sul serão importantes somente por seu simbolismo. De fato, todos os países islâmicos certamente insistirão em marchar com a Rússia para obliterar seu antigo inimigo e adversário, Israel. Pense na aparentemente maravilhosa situação do ponto de vista dos árabes. Desde o nascimento da nação de Israel, em 14 de maio de 1948, os exércitos árabes atacaram Israel repetidas vezes, tentando aniquilá-lo. E, na maioria das vezes, a Rússia os armou e forneceu assessoria.



Todavia, em todas as vezes, Israel derrotou os exércitos árabes! Agora, a Rússia achará que já viu o bastante. Ela irá atacar e destruir aqueles irritantes judeus de uma vez por todas. Afinal, a Rússia comunista perseguiu muito os judeus em toda sua longa história, originando o termo 'pogrom'. O ódio satânico estará alimentando o ânimo deles desta vez. Agora, eles irão mostrar aos árabes como uma campanha militar deve ser conduzida, e convidarão todos os países mencionados anteriormente para participarem da empreitada.



Sabemos agora que o presidente Bush removeu a possibilidade de o Iraque ser uma nação que marchará com a Rússia contra Israel. Não somente o Iraque está destruído como nação, mas também encontra-se no processo de ser dividido em três partes diferentes: curdos, xiitas e sunitas. A guerra civil está irrompendo em todo aquele pobre país, o que significa que ele não terá os recursos nem as forças militares necessárias para marchar com as forças lideradas pela Rússia.



Como pode Israel se sentir tão seguro de qualquer ataque como a passagem abaixo prediz? 


Em Ezequiel 38,11 - Deus descreve a condição em Israel imediatamente antes dessa invasão russa. Neste contexto, Deus está descrevendo as idéias nas mentes dos líderes russos, à medida que eles contemplam, depois planejam, e finalmente executam seu plano de invasão:



"E dirás: Subirei contra a terra das aldeias não muradas; virei contra os que estão em repouso, que habitam seguros; todos eles habitam sem muro, e não têm ferrolhos nem portas."



Nos tempos do Antigo Testamento, as cidades normalmente tinham muralhas, com torres e portões, para protegê-las contra os bandos de salteadores e dos ataques militares. O único modo em que uma cidade daquele tempo não construiria muralhas é se a população se sentisse absolutamente segura de qualquer tipo de ataque. Esse é precisamente o significado aqui. No tempo em que ocorrer a invasão russa, Israel estará se sentindo muito seguro. Ele não temerá qualquer tipo de perigo vindo de qualquer direção, ou de qualquer inimigo.



Isso descreve o Israel atual? Absolutamente não!! Quando ele não está temendo ataque militar de fora de suas fronteiras, está temendo ataques vindos do interior do país. A intensidade do ódio por parte dos árabes em volta é tal que Israel hoje se sente sob a ameaça potencial de ataques vindos de qualquer direção, a qualquer momento do dia. Não existe jeito de Israel se sentir muito seguro.O único modo em que Israel poderá algum dia se sentir seguro é se subitamente 'perder' todos os seus implacáveis vizinhos árabes. Acredito que esse é exatamente o cenário que Deus fará acontecer, e ele parece se encaixar com a profecia contra a 'Casa de Esaú', contra Damasco e contra o Egito, conforme predito nas profecias bíblicas.



O plano da Nova Ordem Mundial é que o Anticristo apareça durante essa primeira guerra — chamada de Terceira Guerra Mundial. Ele aparecerá com grandes poderes ocultistas e operará tremendos sinais e maravilhas que chocarão as pessoas. Mas isso não é tudo!! A mídia de notícias será usada para embalar todo o evento do aparecimento — com os sinais e maravilhas ocultistas, mais os sinais e maravilhas criados com a tecnologia, mais a condição desesperadora do mundo — em um pacote em suas redes de comunicações, para convencer a população a seguir o Anticristo. Finalmente, todas as reclamações e advertências dos líderes cristãos se tornarão realidade em um instante, quando as redes de notícias realizarem seu papel no aparecimento bem-sucedido do Anticristo.



O plano é que ele esteja trajado com vestes reais completas, com um manto roxo perfumado, armadura, espada e o cetro típico de um rei. Mas, ele estará montado em um jumento, recriando o cumprimento da profecia de Zacarias 9,9, que apresenta o Messias para os judeus como sendo manso, humilde, montado sobre um jumentinho.Logicamente, Jesus Cristo já cumpriu essa profecia ao pé da letra quando entrou em Jerusalém montado sobre um jumentinho, um evento que celebramos todos os anos como o Domingo de Ramos. Entretanto, os líderes judeus rejeitaram esse evento como o cumprimento de qualquer coisa, da mesma forma como rejeitaram a Jesus como sendo o longamente aguardado Messias. Esse é um bom exemplo de o Anticristo 'cumprir' profecias que Jesus já cumpriu, porque os judeus estarão procurando observar o cumprimento dessas profecias pelo 'verdadeiro' Messias.



O Anticristo fará de Jerusalém sua capital, simplesmente porque terá de convencer os judeus de que ele é o seu Messias, por quem eles aguardam há tanto tempo. Mas, ele terá de trabalhar arduamente para convencer os judeus ortodoxos de que é o Messias! Esses judeus lhe farão muitas e muitas perguntas, estarão examinando minuciosamente sua linhagem para garantir que ele é um descendente do rei Davi, e estarão examinando sistematicamente seus milagres para garantir que são o cumprimento de todas as profecias do Antigo Testamento que identificam o Messias. O Anticristo fará tudo o que for necessário; ele já terá catalogado sistematicamente todas essas profecias e aprendido a encenar o cumprimento de cada uma delas.


Em toda a história de Israel, um dos principais modos como Deus validou suas reivindicações de soberania sobre o mundo é protegendo Israel contra seus muitos inimigos, especialmente quando esses inimigos tinham uma vasta superioridade numérica. Quando um Israel obviamente em número inferior em homens e em armas consegue derrotar decisivamente seus inimigos na batalha, Deus recebe a glória. Vamos revisar algumas das promessas que Deus fez e manteve de proteger Israel militarmente:



1) "O SENHOR entregará, feridos diante de ti, os teus inimigos, que se levantarem contra ti; por um caminho sairão contra ti, mas por sete caminhos fugirão da tua presença."[Deuteronômio 28,7].



2) "Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei. Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa. Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel. Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia, nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia. Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti." [Salmos 91,1-7].



Na verdade, todo o Salmo 91 registra a proteção de Deus contra os inimigos externos de Israel. A única vez que Israel tinha de temer seus inimigos era quando estava vivendo em rebelião direta contra Deus.



3) "E naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro." [Daniel 12,1].



4) "O Egito se fará uma desolação, e Edom se fará um deserto assolado, por causa da violência que fizeram aos filhos de Judá, em cuja terra derramaram sangue inocente. Mas Judá será habitada para sempre, e Jerusalém de geração em geração." [Joel 3,19-20].



5) "E trarei do cativeiro meu povo Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão, e plantarão vinhas, e beberão o seu vinho, e farão pomares, e lhes comerão o fruto. E plantá-los-ei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o SENHOR teu Deus." [Amós 9,14-15].




6) "Porque o dia do SENHOR está perto, sobre todos os gentios; como tu fizeste, assim se fará contigo; a tua recompensa voltará sobre a tua cabeça. Porque, como vós bebestes no meu santo monte, assim beberão também de contínuo todos os gentios; beberão, e sorverão, e serão como se nunca tivessem sido. Mas no monte Sião haverá livramento, e ele será santo; e os da casa de Jacó possuirão as suas herdades. E a casa de Jacó será fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú palha; e se acenderão contra eles, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o SENHOR o falou. E os do sul possuirão o monte de Esaú, e os das planícies, os filisteus; possuirão também os campos de Efraim, e os campos de Samaria; e Benjamim possuirá a Gileade. E os cativos deste exército, dos filhos de Israel, possuirão os cananeus, até Zarefate; e os cativos de Jerusalém, que estão em Sefarade, possuirão as cidades do sul. E subirão salvadores ao monte Sião, para julgarem o monte de Esaú; e o reino será do SENHOR." [Obadias 15-21].


Existem então as promessas que Deus protegerá Israel e Jerusalém dos inimigos dos últimos dias que o cercarão, ameaçando-o com destruição massacrante. Os judeus ortodoxos em Israel também estão cientes dessas profecias, e estão esperando que elas sejam cumpridas pelo seu Messias.



1) "Naquele dia o SENHOR protegerá os habitantes de Jerusalém; e o mais fraco dentre eles naquele dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do SENHOR diante deles. E acontecerá naquele dia, que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém." [Zacarias 12,8-9].



2) "Porque eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será extirpado da cidade. E o SENHOR sairá, e pelejará contra estas nações, como pelejou, sim, no dia da batalha."[Zacarias 14,2-3].



Agora, observe o próximo verso, pois o próprio Messias será aquele que estará protegendo Israel contra esses exércitos em derredor. Quando Ele aparecer, Seus pés pisarão o Monte das Oliveiras, que será fendido ao meio por um poderoso terremoto.



"E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul." [Zacarias 14,4].



Os judeus ortodoxos estão esperando o dia em que estarão cercados por exércitos hostis excessivamente poderosos e irresistíveis, no tempo do fim. Mas, quando a situação parecer a mais sombria possível, eles esperam que o Messias apareça, venha em seu auxílio e aniquile totalmente as forças inimigas.



O plano da Nova Ordem Mundial prevê que o 'Messias' também venha ao Monte das Oliveiras quando ocorrer um grande terremoto cataclísmico.



Desde que assumiu o poder, o presidente Mahmoud Ahmadinejad tem repetidamente ameaçado Israel com a extinção. Uma de suas ameaças favoritas é "varrer Israel do mapa". O conceito de invadir Israel para destruí-lo está definitivamente na mente dos líderes atuais dos países islâmicos.



Mas tarde — após o Anticristo revelar sua verdadeira face ao profanar o Santo dos Santos no novo templo — os judeus ortodoxos compreenderão que a destruição milagrosa dessas forças lideradas pela Rússia foi um ato do próprio Deus Todo-Poderoso, e as pessoas em toda a parte darão glórias a Deus. Mas, agora, de volta ao cerco do Anticristo, que estará em seu quartel-general em Jerusalém. À medida que os exércitos do norte e do sul se aproximarem de Israel, os corações de todo o povo judeu estarão se derretendo como cera. Eles pensarão que serão destruídos desta vez, por que estão enfrentando tropas russas e da Europa Oriental, que estão muito melhor treinadas e equipadas do que as forças árabes que enfrentaram Israel desde 1948. Não haverá expectativa humana alguma que as Forças de Defesa de Israel consigam derrotar esse exército combinado.



Por outro lado, os judeus ortodoxos que conhecem as Escrituras do Antigo Testamento, estarão de joelhos pedindo o livramento de Deus, com base nas muitas passagens que predizem que o próprio Deus virá para dar livramento a Israel nos últimos dias. Já referenciamos as Escrituras que descrevem o cerco e o ataque a Israel pelas forças dos exércitos gentios nos últimos dias, e em que Deus promete que dará o livramento. Os judeus ortodoxos estarão pedindo que Deus cumpra essas promessas.



O Anticristo também estará cheio de fúria sobrenatural contra a Nação 5, a Rússia e a Europa Oriental, por terem se atrevido a atacá-lo em Jerusalém. Ele estará constantemente na televisão de todo o mundo advertindo das severas consequências se esses exércitos não voltarem atrás. Logicamente, a Rússia possui armas nucleares e escalares, de modo que mesmo que o Anticristo controle as muitas ogivas nucleares das Nações Unidas, ele não se atreverá a usá-las contra a Rússia, temendo uma retaliação.



Quando esses exércitos se aproximarem das fronteiras de Israel, o Deus Todo-Poderoso assumirá o controle da situação.



"Sucederá, porém, naquele dia, no dia em que vier Gogue contra a terra de Israel, diz o Senhor DEUS, que a minha indignação subirá à minha face. Porque disse no meu zelo, no fogo do meu furor, que, certamente, naquele dia haverá grande tremor sobre a terra de Israel; de tal modo que tremerão diante da minha face os peixes do mar, e as aves do céu, e os animais do campo, e todos os répteis que se arrastam sobre a terra, e todos os homens que estão sobre a face da terra; e os montes serão deitados abaixo, e os precipícios se desfarão, e todos os muros desabarão por terra. Porque chamarei contra ele a espada sobre todos os meus montes, diz o Senhor DEUS; a espada de cada um se voltará contra seu irmão. E contenderei com ele por meio da peste e do sangue; e uma chuva inundante, e grandes pedras de saraiva, fogo, e enxofre farão chover sobre ele, e sobre as suas tropas, e sobre os muitos povos que estiverem com ele." [Ezequiel 38,18-22].



Deus fará cair sobre esses exércitos um fenômeno sobrenatural — terremotos historicamente sem precedentes, tão grandes que toda a terra será abalada. Deus também enviará pestilências (doenças), uma grande chuva, saraiva, fogo e enxofre. Você sabia que os mísseis balísticos não podem ser lançados durante uma tempestade muito intensa? [A razão é que os sistemas de navegação deles ficam desnorteados.].



Quando o exército russo for totalmente destruído, Deus será o responsável. O verso 23 diz: "Assim eu me engrandecerei e me santificarei, e me darei a conhecer aos olhos de muitas nações; e saberão que eu sou o SENHOR."




Em Israel, o pandemônio reinará supremo, à medida que o povo celebrar seu "Messias". As obras para a construção do novo templo (maçônico) iniciarão imediatamente.  Judeus de todo o mundo fluirão para o país expandido. A febre da paz irromperá por toda a parte. Em todos os cantos do mundo, as pessoas estarão dizendo umas às outras: "Finalmente temos paz e segurança".





Durante a Grande Tribulação está prevista o surgimento do Líder Mundial de genealogia Judaica que promoverá magistral influência com poderes miraculosos da mentira, engano e prodígios, levando os Judeus a acreditar ser o Messias Prometido; ( 2ª Tessalonicenses 2,1 a 17).O Falso Messias promoverá a construção do Novo Templo que será a marca registrada do seu Governo a ponto de não deixar dúvidas nos Judeus.Tudo isso vai acontecer no Primeiro Período de 3 anos e meio da Grande Tribulação.



Segundo a Profecia de Daniel 9,27 a partir do segundo Período de 3 anos e meio o Falso Messias mostrará a sua verdadeira face desencadeando a Batalha do Armagedom e Grande Tribulação propriamente dita para os Judeus, quando apelarão para a Misericórdia de Deus, com a Volta de JESUS, reconhecendo Aquele que transpassaram; ( Apocalipse 1,7 ) ( Apocalipse 16,16 ).



CONCLUSÃO 



Com estas simples reflexões fica claro o porquê do ANTICRISTO – Falso Messias ser de genealogia Judaica, portanto um Judeu ou Islâmico, que são povos irmãos.  

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará ( João 8: 32 )


O QUE É A VERDADE ?


Resposta: É aquilo que não se pode negar, que se dar a conhecer pelo que é e o que não é, pois algo não pode ser e não ser ao mesmo tempo.



Respondi de forma objetiva, agora vou responder de forma teológica:


Os Filósofos gregos da época anterior e contemporâneos de Jesus, questionavam sobre o sentido da Verdade, buscando uma explicação para tudo o que não conseguiam entender em relação à vida, ao Universo e a Deus, como criador de todas as coisas.


Jesus diz para Pilatos, um romano culto, que se ele conhecesse a Verdade, a Verdade o libertaria da sua dúvida filosófica. (João 18, 37-38 ):


“Disse-lhe, pois, Pilatos: Logo tu és rei? Jesus respondeu: Tu dizes que eu sou rei. Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz. Disse-lhe Pilatos: Que é a verdade? E, dizendo isto, tornou a ir ter com os judeus, e disse-lhes: Não acho nele crime algum...”


Jesus estava dizendo o que em outro sentido a Verdade se define: Ele mesmo é a verdade: “ Eu sou o caminho a verdade e a vida (João 14,5 ) Jesus estava dizendo ser Ele a Verdade, isto é, o Representante Fiel de Deus, naquele momento histórico e teológico.Pilatos deu às costas sem dar uma palavra, pois entendeu perfeitamente as palavras do Mestre.


Agora, quantos estão entendendo e também estão fazendo o mesmo ?Estão indo em direção ao ANTICRISTO. E certamente, tudo o que está na Palavra de Deus, tem um sentido muito maior do que aparenta, pois há sempre uma mensagem a ser discernida por Obra e Graça do Espírito Santo.


Até o ano de 1.500, a única Bíblia Cristã existente na face da terra era a Bíblia Católica e uma só Cristandade. Foi Martinho Lutero, um excomungado pela Igreja, que, ao criar a “sua” igreja, denominada de “Igreja Luterana”, forjou a “sua bíblia” tirando SETE LIVROS (Por uma Cristoincidência 7 é o número da Perfeição) que o incomodavam, e que passou desde então a ser chamada de “bíblia protestante”, uma bíblia incompleta, portanto imperfeita (Sugiro aqui os protestantes fazem um estudo de por que Lutero tirou estes 7 livros ?).




É bom lembrar aqui que a Bíblia que os Apóstolos e Evangelistas nos deixaram contém exatos 73 livros (SEPTUAGINTA – Procurem saber o que era esta bíblia), Martinho Lutero, simplesmente tirou estes SETE LIVROS e “fez” assim a “sua bíblia protestante”, contendo 66 Livros. PERGUNTA QUE NÃO CALA : Com que autoridade ele fez isto ?.




Ora, todos sabemos que o número de satanás é 6(Seis), e todos nós Cristãos  Sabemos que é ele (satanás) quem causa divisão e discórdia no Povo de DEUS. Portanto, Martinho Lutero foi um instrumento que o maligno usou para dividir a Cristandade e para tirar milhões de criaturas da presença (física) de Deus na Eucaristia, e da única e verdadeira Igreja fundada por Cristo ( Conf. Mateus 16,18).




O número 666 significa número de homem. Na Bíblia encontramos que o número 7 significa algo espiritualmente completo. Costuma estar relacionado ao bem e à perfeição.(Conforme Num. 8,2; Lev4,6-17; 8,11; Apoc. 1,4). Já o número 6 significa imperfeição ou algo incompleto, pois não chega a ser sete. Então três vezes o numero. Satanás irá querer imitar a Trindade divina, pois vemos na revelação final a atuação de Satanás também de forma trinitária: Da besta fera, do falso profeta, e do anticristo. O 666 é portanto, a imperfeição elevado ao seu grau máximo. Concluindo: o número de Martinho Lutero que é homem é 6 (seis), pois ele é imperfeito ,e a “sua bíblia” tem 66 (sessenta e seis) livros, o que dá o número 666, que conclusão lógica tiramos disto?...Para um bom entendedor meia palavra basta, concorda ?





“Espero nunca ter ensinado nenhuma verdade que não tenha aprendido de Vós. Se, por ignorância, fiz o contrário ao sagrado magistério, revogo tudo e submeto todos meus escritos ao julgamento da Santa Igreja Romana“




Bibliografia  


AQUINO, Felipe Rinaldo Queiroz de, A minha Igreja, Editora Cléofas,  Lorena-SP,  - BÍBLIA DE JERUSALÉM, Editora Paulus, SP, 1996.


NAVARRO, Lúcio, Legítima Interpretação da Bíblia, 2a. edição, Campanha de  Instrução Religiosa Brasil-Portugal, Recife, 1957.

 VEIT, Valentin, História Universal, Livraria Martins Editora, SP, 1961,  Tomo II.
Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger