A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Em qual lugar da bíblia diz que ela deve ser a ÚNICA VERDADE DE FÉ para o Cristão ?

Em qual lugar da bíblia diz que ela deve ser a ÚNICA VERDADE DE FÉ para o Cristão ?

Written By Beraká - o blog da família on sexta-feira, 27 de novembro de 2015 | 12:11





A Bíblia não é a única e suficiente fonte da Verdade Cristã! Vejamos o porque pela própria Bíblia:


1)- “Toda a Escritura é inspirada por Deus, e ÚTIL? para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça.”(2Tm 3,16 –Tradução da Ave Maria).


2)- “Toda Escritura é inspirada por Deus e é ÚTIL para ensinar, para refutar, para corrigir, para educar na justiça...”(Tradução Pastoral - Vozes).


3)- “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e PROVEITOSA? para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça...”(Tradução Nova Jerusalém).



4)- “Toda a Escritura é inspirada por Deus, e ÚTIL para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça.”(Tradução da  CNBB).




Versões protestantes:



1)- “Toda a Escritura é inspirada por Deus e ÚTIL para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça...”(versão JFA revista e atualizada).


2)- “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e PROVEITOSA para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça...” (versão JFA Corrigida e revisada Fiel).


3)- “Toda a Escritura é inspirada por Deus e ÚTIL para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça...”(versão NVI).


4)- Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é ÚTIL para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas e ensinar a maneira certa de viver. (versão NHTL).



Então vemos aí que em nenhuma versão seja Católica ou protestante aparecem outras palavras que não sejam: Úteis e Proveitosas ou seja, no sentido de auxiliar e não como única fonte SUFICIENTE para a fé, ou seja, tudo isto não passa de mera dedução protestante para um Católico ou Cristão esclarecido, e não revelação divina.


E que outro meio além da Bíblia o verdadeiro cristão pode chegar a salvação? 



Respondo, é também pela Igreja Corpo Místico de Jesus Cristo, porém, não é qualquer uma não, pois Jesus fundou Uma única Igreja sobre Pedro (Conf. Mateus 16,18),e não umas igrejas.


Explicando melhor:


“Igreja, coluna e sustentáculo da verdade” (I Timóteo 3,15)


É muito interessante notar que em I Timóteo 3,15 vemos, não a Bíblia, mas a Igreja, ou seja, a comunidade viva de fiéis fundada sobre São Pedro e os Apóstolos e guiada por seus sucessores – ser chamada “coluna e sustentáculo da verdade.”


Evidentemente, essa passagem não tenciona de modo algum diminuir a importância da Bíblia, mas pretende mostrar que Jesus Cristo realmente estabeleceu uma Igreja docente com autoridade, que recebeu a missão de ensinar “todas as nações.” (Mt. 28,19).


Em outro lugar da Bíblia, essa mesma Igreja recebeu a promessa de Cristo de que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela (Mt. 16,18), de que Ele estaria sempre com ela (Mt. 28,20) e de que Ele lhe daria o Espírito Santo para lhe ensinar a verdade. (João 16,13). E o que é mais contundente para o asseguramento de sua promessa, é que ainda que lhe sejamos infies, Ele permanece fiel e não nos abandonará:


Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo.”(2 Tim2,13)

E por que?

“Porque os dons e a eleição de Deus são sem arrependimento”(Romanos 11,29).



Ao cabeça visível de Sua única e verdadeira Igreja, São Pedro, disse Nosso Senhor: “Eu te darei as chaves do Reino dos céus. Tudo o que ligares na terra será ligado nos céus; e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” (Mt. 16,19). É totalmente evidente a partir dessas passagens que Nosso Senhor dá ênfase à autoridade de Sua Igreja e ao papel que ela viria a ter na salvaguarda e na definição do Depósito da Fé.



Também fica evidente a partir dessas passagens que essa mesma Igreja seria infalível (Não impecante, pois ele peca ),conforme Mateus 23,3 - na figura de seu representante terreno (Pedro), auxiliado pelo Espírito Santo, pois se em qualquer momento de sua história ela realmente ensinasse o erro à Igreja como um todo em matéria de fé ou moral, mesmo temporariamente, ela cessaria de ser essa “coluna e sustentáculo da verdade.” Uma vez que “sustentáculo” ou fundamento, por sua própria natureza, significa um suporte permanente, e uma vez que as passagens acima mencionadas não permitem absolutamente a possibilidade de a Igreja ensinar erros doutrinais ou morais, a única conclusão plausível é a de que Nosso Senhor estava de caso pensado ao estabelecer Sua Igreja e que Ele se estava referindo à infalibilidade dela ao chamá-la “coluna e sustentáculo da verdade.”






Os protestantes, porém, enfrentam aqui alguns dilemas ao afirmarem que a Bíblia é a única regra de fé para os fiéis:


1)- De que maneira, então, a Igreja é a “coluna e o sustentáculo da verdade” se não for para servir como uma autoridade infalível (Mateus 23,3), estabelecida por Cristo?


2)- Como pode a Igreja ser “coluna e sustentáculo” se não tiver nenhuma capacidade tangível e prática de valer como autoridade na vida do cristão?


Os protestantes efetivamente negam que a Igreja seja a “coluna e o sustentáculo da verdade”, negando que a Igreja tenha autoridade para ensinar.


IGREJA VISÍVEL E INVISÍVEL ?



Os protestantes também julgam que o termo “igreja” signifique algo diferente do que a Igreja Católica entende por ele. Vêem “a igreja” como uma entidade invisível, e para eles o termo se refere coletivamente a todos os fiéis cristãos do mundo unidos pela fé em Cristo, a despeito das grandes variações de doutrina e de filiação denominacional.


Os católicos, por outro lado, entendem que o termo denote não só os autênticos fiéis que estão unidos como o Corpo Místico de Cristo, mas que se refira também a uma entidade histórica visível, a saber, aquela – e apenas aquela – organização que pode traçar sua linhagem como uma linha contínua até os próprios Apóstolos: a Igreja Católica. Foi essa Igreja, e apenas ela, que foi fundada por Cristo (Mateus 16,18), e manteve uma absoluta coerência de doutrina ao longo de toda a sua existência, e, portanto, apenas essa Igreja pode reivindicar o título de “coluna e o sustentáculo da verdade.”






O protestantismo, em comparação, teve uma história de vacilações e mudanças doutrinais, e não há duas denominações que concordem completamente – mesmo a respeito das mais fundamentais e elementares questões essenciais da doutrina Cristã, tais como a Divindade de Cristo e a TRINDADE. Tal variabilidade e mudança dificilmente poderiam ser considerados um fundamento sólido ou “um sustentáculo da verdade.”


Quando a fundação de um edifíco se move ou é estabelecida de modo inadequado, fica impossível confiar na solidez desse edifício (cf. Mt. 7,26-27). Uma vez que na prática as crenças do protestantismo sofreram mudanças tanto dentro das denominações quanto através do surgimento contínuo de novas denominações, essas crenças são como uma fundação que desliza e se move(mutante e ao sabor de seus dirigentes). Tais crenças, portanto, deixam de oferecer a base necessária para manter firme o edifício que sustentam, e a integridade desse edifício se vê comprometida. É claro que Nosso Senhor não pretende que Seus seguidores construam suas moradas espirituais sobre fundamentos duvidosos como esses.


Fonte: Veritatis


“Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo”

Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 1 Comentário. Deixe o seu!

1 de junho de 2016 19:16

observo que um texto fora do contexto e tudo se explica, parabéns pela manobra textual...
sempre defendendo as ideias através de argumentos filosóficos, usando a biblia somente pelas coisas que os convem, que tamanha contradição

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger