A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas no todo ou em parte, não significa necessariamente, a adesão às ideias nelas contidas, nem a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Todas postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores primários, e não representam de maneira alguma, a posição do blog. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo desta página.
Home » » Jornalista Patrícia Lages: "bandidolatria e defesa da criminalidade em alta"

Jornalista Patrícia Lages: "bandidolatria e defesa da criminalidade em alta"

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 9 de janeiro de 2021 | 15:56

 


 

 

Não é de agora que parte da imprensa passa pano para todo tipo de bandido, mas o que vemos hoje chega a ser ridículo! Não vou entrar na discussão se Jean-Jacques Rousseau estava certo ou errado ao dizer que os homens nascem bons e a sociedade os corrompe. Nem analisar teorias como o Labelling Approach. Ou sugerir a retomada das teses de Lombroso no “L’Uomo delinquente”. Não sou sociólogo nem tenho estofo teórico para isso. A questão, aqui, é mais numérica e prática. Se em apenas três estados da federação há um registro de roubo por minuto — e não estamos falando de furtos, estelionatos, estupros, homicídios, tráfico de drogas — isso leva a uma constatação óbvia: tem muito bandido nas ruas e eles estão à vontade. Não se pode dizer o mesmo dos infelizes etiquetados com o rótulo “vítima”. Pobreza não empurra ninguém obrigatoriamente para o crime. Fosse assim, teríamos um roubo por décimo de segundo — além de ser um desrespeito às pessoas honestas em geral e às pessoas honestas e pobres, em particular. Falta de oportunidade ou desemprego, também não — os 13 milhões de brasileiros no desemprego e correndo atrás de uma chance são a prova disso. Duvido ainda que haja uma correlação entre banditismo e nível socioeducacional, cor da pele, orientação sexual, endereço. Acho pouco provável que pessoas boas e de coração puro tenham sido levadas a botar armas na cara de outras pessoas e subtrair suas carteiras pelo sistema capitalista selvagem. O que anaboliza o bandido é a certeza do ganho e a baixa chance de ser pego — e, caso seja, a punição branda

 

 


 

Por *Patrícia Lages  -  do R7

 


 

Ser de esquerda significa simplesmente escolher uma posição política que, como qualquer outra escolha, deve ser respeitada. Mas o que estamos testemunhando de uns tempos para cá é uma esquerdopatia que parece não ter remédio. Desde o “eu sou a favor do assalto” dito pela filósofa petista Márcia Tiburi, que não causou grandes comoções por parte da imprensa, muita água – poluída – passou por baixo da ponte da racionalidade. Muitos concordaram com a “lógica do assalto” de Tiburi, que aponta o capitalismo como culpado: “Eu não tenho uma coisa que eu preciso, eu fui contaminado pelo capitalismo...” e tenta justificar que, dentro de um “contexto”, o “injusto até seria justo”.

 

 


Resta saber em que contexto assaltar alguém é fazer justiça?





 

 

 

Mas é preciso ir além, e a moda agora é mostrar o lado fofo dos bandidos, afinal, eles são apenas vítimas do sistema capitalista malvadão. Ao ler a manchete “Cachorro pede carinho a ladrões e ganha colo de um deles durante furto a casa” pensei que se tratasse de mais uma sacada do Sensacionalista, cujo slogan é “o jornal isento de verdade”. Que nada! Aliás, deve estar sendo um desafio e tanto para o noticiário de humor concorrer com a criatividade do “jornalismo” de hoje. Na matéria, o fato ocorrido em Jataí, Goiás, é minimizado com termos como “situação inusitada”, “situação curiosa” e “dois homens tentam abrir a janela”. Nada de classificar a ocorrência como crime, de usar verbos como arrombar ou invadir, nem muito menos chamar os criminosos de bandidos ou ladrões. A matéria cita que um deles até interrompeu o que estava fazendo para protagonizar um momento fofura: “um dos homens para, acaricia o animal e chega a coloca-lo no colo.” Ai, que lindo, gente... até caiu um cisco aqui no meu olho! Não, não caiu nada! A frase é totalmente isenta de verdade e cheia de ironia com direito a revirar os olhos até a cabeça doer.


 







E o que dizer das tentativas de justificar crimes com base na teoria do “ladrão com causa”? Propósito é tudo na vida, não é mesmo?  Desde que haja “precisão” e que o criminoso deixe um bilhetinho fofo pedindo desculpas “de coração”, tudo bem! O crime, ou melhor, a “situação fofa e inusitada” aconteceu esta semana, quando um bandido, digo, cidadão, furtou uma escola na zona norte de São Paulo e, antes de sair, deixou uma nota: “Me desculpem mesmo de coração por fazer isso. Não tive escolha, precisão.” O bandido, que assina como “desesperado” também pede misericórdia e perdão divino. Qual seria a “precisão” de furtar três televisores e uma CPU? Falta de escolha? Será que quem cata papelão e latinha para obter alguns trocados e colocar um pouco de comida na mesa o faz por pura escolha ou porque nem os momentos de desespero são capazes de roubar sua honestidade? A questão é que o trabalho árduo que vem sendo feito ao longo de décadas para implementar uma total inversão de valores tem rendido frutos. Hoje em dia as pessoas se sentem muito mais indignadas com a morte de um cachorro do que com o assassinato a sangue frio de uma pessoa. Cachorros não devem ser mortos nem maltratados, óbvio, o problema está na desvalorização da vida humana e na banalização da criminalidade. E como se isso fosse pouco, celebridades, influenciadores e lacradores em geral que sempre aparecem gritando freneticamente quando um bandido é morto pela polícia ou quando há um feminicídio, ficam caladinhos quando quem executa a ex-namorada a tiros de fuzil, joga o corpo no porta-malas para depois desová-lo em plena Baía de Guanabara é um traficante da pesada. Nesse caso, Anittas, esquerdistas e feministas em geral fazem um silêncio ensurdecedor. Até porque, lacradora malandra só lacra para cima da polícia que, em sua visão lacrada, nunca tem razão. Traficante merece respeito, né gente?

 



 






E os próximos capítulos dessa novela bizarra prometem trazer a descriminalização da pedofilia “em nome do amor” e outras aberrações que nem vale a pena citar para que a dor de cabeça pela revirada de olhos não piore! Cada vez mais precisamos ser seletivos com os conceitos e ideias que permitimos entrar na nossa mente para que, no futuro, não sejamos coniventes com os absurdos que tentam nos empurrar goela abaixo como se fossem normais e aceitáveis. Não são e jamais deveriam passar a ser!



 





*Patricia Lages é autora de 5 best-sellers sobre finanças pessoais e empreendedorismo e do blog Bolsa Blindada. É palestrante internacional e comentarista do JR Dinheiro, no Jornal da Record.

 

 


Fonte:https://lifestyle.r7.com/patricia-lages/analise-bandidolatria-em-alta-07012021?fbclid=IwAR1p2Ylk5v0jSdKuij8FEmy5yg_3VcT-T15piDrDj1lWgKSTBOOfsi_IuIw




------------------------------------------------------

 

 



APOSTOLADO BERAKASH: Como você pode ver, ao contrário de outros meios midiáticos, decidimos por manter a nossa página livre de anúncios, porque geralmente, estes querem determinar os conteúdos a serem publicados. Infelizmente, os algoritmos definem quem vai ler o quê. Não buscamos aplausos, queremos é que nossos leitores estejam bem informados, vendo sempre os TRÊS LADOS da moeda para emitir seu juízo. Acreditamos que cada um de nós no Brasil, e nos demais países que nos leem, merece o acesso a conteúdo verdadeiro e com profundidade. É o que praticamos desde o início deste blog a mais de 20 anos atrás. Isso nos dá essa credibilidade que orgulhosamente a preservamos, inclusive nestes tempos tumultuados, de narrativas polarizadas e de muita Fake News. O apoio e a propaganda de vocês nossos leitores é o que garante nossa linha de conduta. A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos as postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente, a posição do blog. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte. Não somos bancados por nenhum tipo de recurso ou patrocinadores internos, ou externo ao Brasil. Este blog é independente e representamos uma alternativa concreta de comunicação. Se você gosta de nossas publicações, junte-se a nós com sua propaganda, ou doação, para que possamos crescer e fazer a comunicação dos fatos, doa a quem doer. Entre em contato conosco pelo nosso e-mail abaixo, caso queira colaborar:

 

 

 

filhodedeusshalom@gmail.com


Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

TRANSLATE

QUEM SOU EU?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado APOLOGÉTICO (de defesa da fé, conforme 1 Ped.3,15) promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim" (João14, 6).Defendemos as verdade da fé contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha a verdade, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por ela até que Ele volte(1Tim 6,14).Deus é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade. Este Deus adocicado, meloso, ingênuo, e sentimentalóide, é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomás de Aquino).Este apostolado tem interesse especial em Teologia, Política e Economia. A Economia e a Política são filhas da Filosofia que por sua vez é filha da Teologia que é a mãe de todas as ciências. “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

POSTAGENS MAIS LIDAS

SIGA-NOS E RECEBA AS NOVAS ATUALIZAÇÕES EM SEU CELULAR:

VISUALIZAÇÃO DE ACESSOS NO MÊS

ÚLTIMOS 5 COMENTÁRIOS

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger