A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Eu não odeio Lula, marginais e pessoas da esquerda – Aliás, não odeio ninguém!

Eu não odeio Lula, marginais e pessoas da esquerda – Aliás, não odeio ninguém!

Written By Beraká - o blog da família on terça-feira, 8 de dezembro de 2020 | 23:11

 


 

 

Reconheço que faço uma campanha ferrenha contra o Lulismo e a esquerda radical, mas não devoto nenhum ódio à sua pessoa, ou a algum militante. Não odeio Lula e a nem ninguém, mas é inegável que Lula faz uma glamourização da ignorância, contra o que tenho lutado a vida toda. Também sou nordestino e filho de pobres, ralei para subir na escala social, fui criado em meio a pobreza mas, puxa vida, descobri o encanto por trás da palavra escrita. Num país carente de conhecimento, Lula não pode ter esse procedimento e muito mais propaga-lo. Não há dúvida de que há muitos brasileiros que têm sanha psicanalítica pela prisão de Lula. Isso é questão de tempo, calma. Não permitir que ele se candidate nestas condições é uma coisa, tramar ou desejar sua morte é algo insano.

 

 

O discurso lulopetista em dizer que o ódio ao ex-presidente é por ele ter botado comida na mesa dos mais pobres e ter permitido às classes menos favorecidas desfrutar de viagens de avião, comprar veículos, possuir casas próprias, estudar, entre outras benesses, condições nunca antes vistas nos últimos 500 anos é parte  da grotesca farsa de Lula para tentar manter o domínio politico do País como também se safar dos seus diversos e graves crimes de lesa pátria , criando uma  narrativa messiânica de injustiçado e perseguido político em torno de si.

 

 

Discurso este corroborado por jornalistas e intelectuais petistas como também por uma corrente de padres da igreja católica liderados por Leonardo Boff já afastado da Igreja por suas posições radicais. Há mais de 500 anos, Maquiavel já ensinava a arte de dividir para governar. Este discurso de ódio ao Lula   bem posto insufla a militância petista trazendo desarmonia e divisão entre os brasileiros e facilita a aceitação da falácia do “não tem provas” de Lula. 

 

 

A classe média brasileira, é a que mais sofre para pagar os mais altos impostos do mundo, sem nenhum retorno, é achincalhada pelos intelectuais e militância petista e seus membros são chamados de coxinhas e frequentemente responsabilizados pela atual situação de Lula e do PT.

 

 

No passado já militei e trabalhei muito pela esquerda, e depois pela queda de Dilma, e apesar de Temer, não me arrependo de tê-lo feito, pois o país estava caminhando a passos largos para um impasse como o da Venezuela onde a população  não tem o que comer e muitos comem lixo. No passado acreditei cegamente no discurso do PT de combate incansável à corrupção com seu mote: “ Xô corrupção “ e vesti a camisa vermelha para eleger Lula. Votei e trabalhei para ele nas suas 4 primeiras tentativas de se eleger Presidente da República. Assim, estou apto a sinceramente dizer que não odeio Lula e ao contrário torci muito pelo seu sucesso no comando do País, esperando um eficaz combate à corrupção dentro e fora do governo, e mais justiça social para todos e não apenas para seu curral eleitoral.Na presidência a farsa lulopetista do combate à corrupção ficou evidente e Lula e seu grupo criaram a mais abjeta Cleptocracria Corporativa do ocidente, o Brasil virou a casa da mãe Joana e as portas largas da corrupção foram abertas de par em par para Lula, seus aliados e como também para a pseudo-oposição de então. O povo Iludido por medidas populistas e enganado por um discurso de  falso sucesso ancorado por caros marqueteiros, demorou a perceber o maior assalto aos cofres públicos dos últimos 500 anos, praticado por Lula e seu grupo político.

 

 

Não Lula, não Leonardo Boff, não intelectuais petistas, não militância, vocês sabem que a maioria do povo brasileiro que quer a prisão de Lula não é por ódio e sim para combater os desvios trilionários de dinheiro público e fazer valer agora realmente o mote que elegeu Lula “ Xô Corrupção”, gerando verdadeira justiça social. O povo que paga os mais altos impostos do mundo sem praticamente nenhum retorno para o bem comum, cansou de ser roubado, vilipendiado por uma geração de políticos ladrões, safados, travestidos de salvadores da pátria.

 

 

O Brasil tem pressa em se tornar uma República Democrática séria, onde as leis são iguais e valem para todos, e que os altos impostos pagos sejam até mantidos, mas voltem em benefícios para o bem comum gerando verdadeira justiça social.

 

 

Acho o Luloptismo patético, estacionou em 1917 na Rússia. Carregado ideias ultrapassadas, totalitárias, antidemocráticas, falidas e inconcebíveis moral e socialmente para os dias de hoje. Apresenta soluções rasas e simplistas para problemas complexos (infelizmente, convencendo muita gente desavisada).

 

 

Mas o pior problema do atual Luloptismo na minha opinião, é uma total, aguda e assustadora FALTA DE EMPATIA com o povo e principalmente com a sofrida Classe Média. A incapacidade de se colocar no lugar dos outros, de enxergar cenários sem as lentes viciadas do cientificismo socialista. Sequer tem VONTADE de dar um “zoom out” em algumas situações. E isso tudo faz com que o luloptismo e o socialismo tupiniquim vá somando e coletando absurdos lamentáveis.

 

 

Mas, na boa, não acredito que Lula e seus militontos sejam pessoas más e completamente mal intencionadas. Vejo em Lula e sua militância cega e paranoica, apenas pessoas mal informadas sobre vários temas e de empatia nula com o conjunto da sociedade que é plural. E assim como muitos críticos deles os acusam de zumbis-mortadelas, creio que parte dessa galera acabam também, criando um círculo vicioso que dificulta e até impede que pessoas como eles se informem, vejam os três lados da moeda, ampliem suas consciências, enfim, evoluam.

 

 

 

Lula e sua militância, não consegue entender o motivo pelo qual muita gente não consegue sair da marginalidade social. Eles Tem a visão simplista da coisa, achando que se colocar bandido em sala de aula, dar cesta básica e bolsa família ad aeternun, em curto espaço de tempo vão todos virarem santos e bons cidadãos. Não conseguem ver o bandido e a marginalidade como vítimas de famílias moral e socialmente destroçadas, que jogam alguns cidadãos para aquela condição.  Tampouco enxergam que dar tudo nas mãos, direitos sem deveres, casa com carro na garagem, não resolve o problema, pois temos que ir na raiz do problema e não apenas maquiar a situação dando uma roupagem emocional e apelativa de uma falsa distribuição de renda como a solução final e inequívoca.  Mas aí eu vos digo: Lula e sua militância também são vítima. Vítimas de ideologias alienantes, que já não os fazem enxergar a realidade da falta de princípios morais sólidos, que os tirem do vitimismo. São todos eles vítimas de um contexto que forjou suas opiniões de forma fanática e beirando ao irracional.

 

“Ah, mas eu também fui pobre, estou inserido nessa mesma sociedade, e não sou assim como eles”

 

 

Que bom. Talvez você tenha tido a sorte de conhecer pessoas esclarecidas, ter nascido e sido criado em um lar equilibrado, teve pessoas que se preocuparam, cuidaram, lhe deram boa educação, boas informações e bons exemplos. Eles ao contrário, por viverem cercados por uma bolha, defendendo com unhas e dentes suas idéias, não teve como você a oportunidade de alguém lhe questionar:

 

“Como fica a situação daquele cara pobre que não pediu para nascer branco, que tirou nota melhor que um negro de classe média alta, mas vai ficar de fora de um concurso por causa de privilégios de cotas raciais no edital?... Isto é justo?...”

 

 

Ao invés de sair rotulando de mortadelas, não seria melhor explicar pacientemente, que:

 

 

A reserva de vagas surgiu nos Estados Unidos em 1960 como ação afirmativa, para promover a igualdade social entre negros e brancos norte-americanos. Mas em 2007 esta política foi abolida pela Suprema Corte, com o pressuposto que o sistema de cotas em nada contribui para a igualdade das raças, muito pelo contrário, veja porque:

 

 

1- Compensação: Todos já ouvimos aquela velha história de que o negro foi trazido escravo contra a sua vontade, sendo posteriormente marginalizado com o fim da escravatura.Por que eu, que nem branco sou, devo ceder uma vaga conquistada com meu mérito a uma outra pessoa de cor apenas devido à ancestralidade dela?Já pensou se os índios, ou povos conquistados do passado e do presente invadisse sua casa para pedir compensação pelas terras, parentes e bens perdidos? Povos e sociedades inteiras entrariam em um verdadeiro caos reivindicatório sem fim.Responsabilizar os brancos e povos de hoje pelo que os brancos e demais povos do passado fizeram é um absurdo. Isso não faz sentido, se não vejamos: Eu tenho 5 primos, todos pobres e necessitados. Dois deles são brancos e três deles são negros. Por que razão meus primos negros devem merecer o privilégio de ter uma cota e meus primos brancos não?

 

 

 

2- Desmérito:Dar privilégio para que alguém possa estar em determinado lugar com base na cor de sua pele se consiste no pior tipo de racismo que existe. Que diferença faz se o dentista é branco ou negro? O que interessa não é a cor do dentista, mas a sua qualidade.Ao impor uma cota racial, o Estado está sobrepujando a meritocracia com uma imposição ignorante de que determinadas vagas devem ser destinadas a negros a despeito do mérito de outros e gerando a desconfiança em profissionais cotistas.Um país justo não é um país que tem igualdade absoluta entre brancos, pardos, amarelos e negros; mas um país onde qualquer um, não importando a cor ou a origem, possa perseguir seus sonhos através do fruto de seu trabalho.Numa sociedade justa, negros, brancos e amarelos têm as mesmas chances de vencer na vida e a cor da pele dos outros nunca é um obstáculo para o seu crescimento.Já pensou se todo empresário tivesse que contratar seus funcionários de acordo com a composição racial do Brasil e não pelas suas qualidades? Quem crê que uma empresa contrataria o melhor candidato se fosse obrigada por lei a contratar um funcionário apenas de uma certa cor para preencher a uma cota?

 

 

 

3- Miscigenação: Vivemos no país mais miscigenado do mundo. No Brasil a maioria da população tem ancestralidade africana. Repito. Muito mais da metade das pessoas tem ascendência africana. Como então definir quem é e quem não é afrodescendente se até os mais brancos têm ascesdência negra? Será que para o governo alguns são mais negros do que outros? As cotas racias produzem um efeito horrível na sociedade, pois elas aumentam a identificação racial num tempo onde sabemos que não existe raça branca ou negra – apenas a humana. Se a ciência já jogou por terra a questão racial, por que deveríamos promover políticas públicas com base nelas? Se só existe a raça humana, por que o governo promove a identificação racial de seus cidadãos?Todos somos humanos. Chega de coitadismo. Os negros têm o mesmo potencial de todos os outros. Quem precisa de cota é deficiente físico, ou pessoas apenadas e em ressocialização, neste caso eu concordo sim com determinados tipo de cotas (Não de forma generalizada, para não icentivar a criminalidade para conseguir posições, empregos,etc).

 

 

 

4- Geram mais Preconceito:As cotas raciais alimentam o preconceito ao invés de mitigá-lo. Antes das cotas, todos se orgulhavam de ver um amigo médico ou advogado negro ao dizer: “Tenho um amigo negro que venceu na vida através do próprio esforço”, testemunharam muitos. Hoje, uma pessoa negra que entra numa universidade pública já vai ter de enfrentar um outro tipo de comentário: “Só entrou por causa das cotas”.

 

 

5-Ineficiência comprovada das Cotas onde ela se originou, no EUA: As cotas raciais não provocam benefícios a longo prazo para seus privilegiados. Nos EUA, depois de mais de 40 anos de medidas afimativas, negros ainda tem uma renda menor e escolaridade inferior à dos brancos. A única coisa que disparou nos últimos anos entre os negros foi o desemprego. Se depois de mais de 40 anos as medidas afirmativas não causaram seu efeito proposto, por que acreditar que um time que está perdendo não precisa ser mexido? Uma vez iniciada as medidas afirmativas, elas nunca acabam. Existe no mundo algum caso de algum grupo alvo de medida afirmativa que tenha voluntariamente cedido às suas cotas? Não. Por que não? Porque as cotas não resolvem o problema. Logo, as cotas são perpétuas, pois só acabam quando finalizam um objetivo que elas não podem cumprir. O que as cotas fazem é apenas beneficiar os negros ricos que já existem. Negros estudantes de escolas particulares vão ter uma imensa vantagem sobre negros pobres. Logo, essas cotas raciais serão preenchidas por alunos que não precisam de cotas (ex: as filhas do Obama).

 

 

 

6- Provoca ao final um efeito contrário a aquilo que se propunha inicialmente gerando Injustiça: As cotas são injustas e imorais. Se cotas devem ser impostas, então que não haja discriminação por parte de cor, sexualidade ou credo. Já pensou se religiosos (muçulmanos, de matizes africanas) e gays também demandarem cotas? As cotas agridem a sociedade com uma injustiça que viria a sanar outra injustiça. Não devemos só ser contrários às cotas para negros, mas também para brancos, pardos, amarelos, judeus, índios, estrangeiros, crentes, gays, gordos, magros, católicos, ateus, feios, bonitos, altos, magros e etc. As cotas devem ser apenas para quem sofre deficiênicia e para os comprovadamente pobres, independente de “raça”, credo, altura e etc.Injustiça não justifica injustiça. O erro não acerta um outro erro. Dois errados não fazem um certo. A única cota que o Brasil precisa é a cota de responsabilidade de todo conjunto da sociedade: das famílias, instituições, e do governo.

 

 


Converse com grupos de movimentos negros de forma amigável e veja o que eles têm a dizer. Alguns bate-papos me abriram perspectivas enormes sobre vários temas. Evoluí muito. Me deram essa chance de ver hoje a coisa de outra forma mais realista.

 

 

 

O pessoal gosta de odiar, de achar alvos para destilar seu ódio. Posso ser um romântico lunático viciado em diálogo, mas acho que ainda é o caminho mais produtivo para se achar soluções melhores para este nosso mundo tão polarizado e dividido. Torcer o nariz para opiniões contrárias e transformar a pessoa imediatamente em inimigo é um caminho mais fácil e aconchegante. Tentar entender o que há por trás de opiniões e ações é muito mais difícil. E exige empatia. Geralmente, TODO MUNDO vai pelo caminho mais acessível e raso. De forma geral, ninguém age com empatia. Todos vão no atalho confortável. Direita, esquerda, crentes, ateus, gregos e troianos.

 

 

Eu não sou um fanático por Bolsonaro. Eu apenas o admiro. Eu apenas acho que ele tem todas as condições de ser um bom presidente da República Federativa do Brasil. Não sou daqueles que lotam aeroportos e ficam berrando emocionados: “mito” e muito menos dos que se contorcem apenas ao ouvir a primeira sílaba do nome do Capitão. Eu apenas admiro Bolsonaro. E o admiro Bolsonaro também porque ele possui as credenciais de ser um verdadeiro fenômeno político que fará a diferença.

 

 

É incrível como, enquanto seus adversários fazem uma maratona para dizer o óbvio, ele pega o atalho e fala na veia como se seus neurônios estivessem conectados com o jeito popular. Eu admiro Bolsonaro porque ele é o único presidente até aqui que parece não ler um teleprompter (aparelho em que os políticos leem um texto dos marqueteiros nas gravações da propaganda política). Pois Bolsonaro é uma ilha de naturalidade em meio ao lugar comum das frases feitas e calculadas dos oponentes. Choca às vezes? Sim. Extrapola? Hum, hum. Mas pelo menos não parece um boneco de ventríloquo, fala o que pensa.

 

 

Eu admiro Bolsonaro porque ele tem uma vida limpa. Pode até ter uma boca suja, mas as mãos não estão manchadas com a corrupção. E quem disse isso foi o cardeal do mensalão, o implacável ex-presidente do STF Joaquim Barbosa, que elogiou Bolsonaro. Quem disse isso foi o cardeal do Petrolão, o implacável ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que também o elogiou. Um probleminha aqui ou ali, uma polêmica acolá, ok, Bolsonaro não é santo. Mas demonizá-lo moralmente é algo simplesmente impossível, e olha que já tentaram de tudo viu.Eu admiro Bolsonaro porque ele já apontou com muita clareza que direção pretende imprimir à economia. Se mudar depois, dai eu passo a não admirar. Mas até o momento ele parece que vai seguir a velha cartilha da caserna: economia na mão dos melhores quadros.



Bem, daí caçoam dele quando falam que ele vai botar um astronauta na ciência e tecnologia, um economista na economia, um médico na saúde, etc. Acho que sou mesmo um caso perdido, pois realmente admiro Bolsonaro. Fazer o que? Desculpem-me. Não consigo entrar nesta lógica insana do ódio, tenho o coração mole...

 

Não curtiu o texto? Respira. Não xinga e nem me odeie, vamos conversar?

 

 

__________________________

 

Apostolado Berakash – Se você gosta de nossas publicações e caso queira saber mais sobre determinado tema, tirar dúvidas, ou até mesmo agendar palestras e cursos, entre em contato conosco  pelo e-mail:

 

 

 

filhodedeusshalom@gmail.com

 

 

 

 

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger