A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas no todo ou em parte, não significa necessariamente, a adesão às ideias nelas contidas, nem a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Todas postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores primários, e não representam de maneira alguma, a posição do blog. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo desta página.
Home » , » A verdadeira história sobre o "dia de ação de graças" nos Estados Unidos da América

A verdadeira história sobre o "dia de ação de graças" nos Estados Unidos da América

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 25 de novembro de 2023 | 16:53

 


 



Por Richard J. Maybury - Mises Brasil

 


 

Todos os anos, nesta época, crianças em idade escolar em todos os Estados Unidos aprendem a história oficial do Dia de Ação de Graças, e jornais, rádio, TV e revistas dedicam muito tempo e espaço a ela. É tudo muito colorido e fascinante. Também, é muito enganador. Esta história oficial não é nada parecida com o que realmente aconteceu. É um conto de fadas, uma coleção caiada e higienizada de meias verdades que desviam a atenção do verdadeiro significado do Dia de Ação de Graças.








A história oficial conta que os peregrinos embarcaram no Mayflower, vieram para a América e estabeleceram a colônia de Plymouth no inverno de 1620-1621. Este primeiro inverno é difícil e metade dos colonos morre. Mas os sobreviventes são trabalhadores árduos e tenazes e aprendem novas técnicas agrícolas com os índios. A colheita de 1621 é abundante. Os peregrinos celebram e dão graças a Deus. Eles estão gratos pela nova e maravilhosa terra abundante que Ele lhes deu.A história oficial mostra os peregrinos vivendo mais ou menos felizes para sempre, repetindo a cada ano aquele primeiro Dia de Ação de Graças. Outras primeiras colônias também passaram por momentos difíceis no início, mas rapidamente prosperaram e adotaram a tradição anual de agradecer por esta nova e próspera terra chamada América.





A VERDADE DOS FATOS!




O problema com esta história oficial é que a colheita de 1621 não foi abundante, e os colonos não eram trabalhadores ou tenazes. O ano de 1621 foi de fome e muitos dos colonos eram ladrões preguiçosos. Em sua History of Plymouth Plantation, o governador da colônia, William Bradford, relatou que os colonos passaram fome durante anos porque se recusavam a trabalhar no campo. Eles preferiam roubar comida. 








Ele diz que a colônia estava repleta de “corrupção, confusão e descontentamento”. As colheitas eram pequenas porque “muito era roubado de noite e de dia, até se tornar escasso para consumo”. Nos banquetes das colheitas de 1621 e 1622, “todos tiveram a barriga faminta saciada”, mas apenas brevemente. A condição prevalecente durante aqueles anos não foi a abundância que a história oficial afirma, mas a fome e a morte. A primeira “Ação de Graças” não foi tanto uma celebração, mas a última refeição dos condenados. Mas nos anos seguintes algo muda. A colheita de 1623 foi diferente. De repente, “em vez de fome, Deus lhes deu abundância”, escreveu Bradford, “e as coisas mudaram, para a alegria dos corações de muitos, pelo que eles agradeceram a Deus”. Depois disso, escreveu ele, "nenhuma necessidade ou fome geral ocorreu entre eles até hoje". Na verdade, em 1624, foram produzidos tantos alimentos que os colonos puderam começar a exportar milho.




O que aconteceu? Após a fraca colheita de 1622, escreve Bradford, "eles começaram a pensar em como poderiam cultivar tanto milho quanto pudessem e obter uma colheita melhor". Eles começaram a questionar a sua forma de organização econômica. Isso exigia que "todos os lucros e benefícios obtidos pelo comércio, tráfego, transporte, trabalho, pesca ou qualquer outro meio" fossem colocados no estoque comum da colônia, e que "todas as pessoas desta colônia tirariam sua carne, bebida, roupas e todas as provisões do estoque comum". A pessoa deveria colocar no estoque comum tudo o que pudesse e levar apenas o que precisasse.





Este “de cada um segundo a sua capacidade, a cada um segundo a sua necessidade” foi uma das primeiras formas de socialismo, e é por isso que os peregrinos estavam morrendo de fome!




Bradford escreve que "jovens mais capazes e aptos para o trabalho e o serviço" reclamavam de serem forçados a "gastar seu tempo e energia trabalhando para as esposas e filhos de outros homens". Além disso, “o homem forte, ou habilidoso, não tinha mais na divisão de alimentos e roupas do que aquele que era fraco”. Assim, os jovens e fortes recusavam-se a trabalhar e a quantidade total de alimentos produzidos nunca foi adequada.





Em 1623, para corrigir esta situação, Bradford aboliu o socialismo!



Ele deu a cada família uma parcela de terra e disse-lhes que poderiam ficar com o que produzissem ou negociá-lo como quisessem. Por outras palavras, ele substituiu o socialismo por um livre mercado, e isso foi o fim da fome!

 










Muitos dos primeiros grupos de colonos criaram estados socialistas, todos com os mesmos resultados terríveis... 

 



Em Jamestown, fundada em 1607, de cada carregamento de colonos que chegava, menos da metade sobreviveria aos primeiros doze meses na América. A maior parte do trabalho estava sendo realizada por apenas um quinto dos homens, e os outros quatro quintos optaram por ser parasitas. No inverno de 1609-10, chamado de "The Starving Time", a população caiu de quinhentos para sessenta. Depois, a colônia de Jamestown foi convertida num livre mercado e os resultados não foram tão dramáticos como os de Plymouth.

 

 



Fonte - https://mises.org.br/artigos/3236/a-historia-nao-contada-do-dia-de-acao-de-gracas












GOSTOU Do APOSTOLADO berakash?  QUER SER UM (A) SEGUIDOR (a) E RECEBER AS ATUALIZAÇÕES EM SEU CELULAR, OU, E-MAIL?

 

 


Segue no link abaixo o “PASSO-A-PASSO” para se tornar um(a) seguidor(a) - (basta clicar):

 

 

https://berakash.blogspot.com/2023/10/como-ser-um-ser-um-seguidor-e-ou.html

 

 

Shalom!

 

 

.............................................

 

 




APOSTOLADO BERAKASH - A serviço da Verdade: Este blog não segue o padrão comum, tem opinião própria, não querendo ser o dono da verdade, mas, mostrando outras perspectivas racionais para ver assuntos que interessam a todos. Trata basicamente de pessoas com opiniões e ideias inteligentes, para pessoas inteligentes. Ocupa-se de ideias aplicadas à política, a religião, economia, a filosofia, educação, e a ética. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre literatura,  questões culturais, e em geral, focando numa discussão bem fundamentada sobre temas os mais relevantes em destaques no Brasil e no mundo. A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. As notícias publicadas nesta página são repostadas a partir de fontes diferentes, e transcritas tal qual apresentadas em sua origem. Este blog não se responsabiliza e nem compactua com opiniões ou erros publicados nos textos originais. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com as fontes originais para as devidas correções, ou faça suas observações (com fontes) nos comentários abaixo para o devido esclarecimento aos internautas. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.Não somos bancados por nenhum tipo de recurso ou patrocinadores internos, ou externo ao Brasil. Este blog é independente e representamos uma alternativa concreta de comunicação. Se você gosta de nossas publicações, junte-se a nós com sua propaganda para que possamos crescer e fazer a comunicação dos fatos, doa a quem doer. Entre em contato conosco pelo nosso e-mail abaixo, caso queira colaborar de alguma forma:

 

 

 

 

filhodedeusshalom@gmail.com

 

Curta este artigo :

Postar um comentário

Todos os comentários publicados não significam a adesão às ideias nelas contidas por parte deste apostolado, nem a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados. Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

TRANSLATE

QUEM SOU EU?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado APOLOGÉTICO (de defesa da fé, conforme 1 Ped.3,15) promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim" (João14, 6).Defendemos as verdade da fé contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha a verdade, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por ela até que Ele volte(1Tim 6,14).Deus é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade. Este Deus adocicado, meloso, ingênuo, e sentimentalóide, é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomás de Aquino).Este apostolado tem interesse especial em Teologia, Política e Economia. A Economia e a Política são filhas da Filosofia que por sua vez é filha da Teologia que é a mãe de todas as ciências. “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

POSTAGENS MAIS LIDAS

SIGA-NOS E RECEBA AS NOVAS ATUALIZAÇÕES EM SEU CELULAR:

TOTAL DE ACESSOS NO MÊS

ÚLTIMOS 5 COMENTÁRIOS

ANUNCIE AQUI! Contato:filhodedeusshalom@gmail.com

SÓ FALTA VOCÊ! Contato:filhodedeusshalom@gmail.com

SÓ FALTA VOCÊ! Contato:filhodedeusshalom@gmail.com
 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger