A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Quem são os maiores pensadores de DIREITA no Brasil e mundo afora, desconhecidos nas Universidades brasileiras?

Quem são os maiores pensadores de DIREITA no Brasil e mundo afora, desconhecidos nas Universidades brasileiras?

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 5 de agosto de 2017 | 22:57








Não existe no Brasil uma discussão ideológica sobre esses temas (esquerda e direita e de seus valores), os nossos políticos não estão preparados para debater isso. E mais, a sociedade brasileira , não sabe e não está preparada e não quer discutir valores que serviriam a seu próprio beneficio. Desconhecem, por ignorância que essa discussão é importante. E quando isso acontece acaba virando uma verdade (burra) nas universidades e junto a mídia .Nas universidades e nos veículos de imprensa, já acreditam que o que essas esquerdas ( petistas e seu satélites ) do Brasil fazem está correto. A ascensão do PT ao poder equivaleu a uma censura do debate público. Todos nós queremos o bem e um mundo melhor para todos, pelo ao menos nisto entre esquerda e direita, há um concesso. No entanto essa esquerda se faz  crer que esse objeto do consenso (o bem comum), é propriedade privada e exclusiva deles.





Essa esquerda fez acreditar que eles são o único e exclusivo rumo a ser seguido e a direita é só ” imaginaria ” e quer derrubar o que é bom. Decidiram que só eles sabem fazer o que é bom, e só eles são bons. Esses tais “ progressistas incutem no povo um conceito errado sobre ser conservador. Ser conservador é primeiro de tudo é conservar as instituições que garantem a democracia , para que com essas instituições possam levar ao povo a justiça, segurança, saúde, bem estar, etc. Os de esquerda querem fazer crer que só “estuprando”, as instituições se pode fazer o bem para o povo. Um conservador não quer conservar as injustiças, mas para os esquerdistas, eles fazem com que se acreditem que ser conservador é conservar injustiças.O que essa corrente da esquerda não entende é que: justiça social é ter um mercado ativo que produz emprego, não é o estado ficar taxando as empresas, se metendo na economia para dar sextas básicas no Nordeste, Venezuela, ou Caixa Prego.



Os partidos de esquerda no Brasil não servem há ideologia socialista, ELES SE SERVEM DA IDEOLOGIA para se manterem no poder. Já fui Marxista, e sei que a doutrina marxista pura é avessa ao paternalismo, do estado, e o PT faz tudo para manter o estado dando bolsas básicas e muito mais. Eles não entendem nem o que defendem como ideologia. Max já estava errado, no modelo que defendeu e seus seguidores acrescentaram muitos mais erros , a prova é que essa esquerda, esses governos estão quase extintos no mundo moderno. Por que estão acabando ? Porque só dizem meias verdades e querem retirar para o estado tudo o que podem com impostos. E arrecadam para financiar seus interesses de poder, retirando grande parte do que os empreendedores , empresários produzem. Essa “derrama”, dos dias atuais, faz aquela da Inconfidência Mineira parecer “coleta de igreja”.




No Brasil os de esquerda, apesar de pouco conhecerem o que defendem “ se acham moralmente superiores”. Até os empresários brasileiros , para seu próprio beneficio, sabem há muito tempo, que é melhor se classificarem como de “centro-esquerda”, para mamarem nas tetas do erário, tendo o BNDS como liberador do dinheiro. Um estado paternalista, como esse criado pelo PT e que foi começado por FHC, acaba criando um empresáriado servil e solidário. O que se pode constatar que esse estado criado pelo Lulismo é herdeiro é aplica como norma , cada vez mais, o autoritarismo bolchevique.



Para estes esquedopatas, que se consideram o supra sumo da inteligência humana, discordar deles é ser burro e malvado.O que observamos na história é que: em todos os países que a esquerda chegou o poder o autoritarismo foi o leme e a corrupção prosperou. Vide o caso “mensalão” e a Lava Jato, que para eles os de esquerda, tal corrupção deve ser aceita por ter sido um meio de atingirem um fim , segundo eles bom. Os ladrões do mensalão e da lava jato se intitulam presos políticos, e até a central dos trabalhadores (CUT) faz movimentação para anular a condenação. No final todos nós , da sociedade democrática ,segundo a esquerda brasileira é que estamos chamando os condenados de criminosos. Afirmam que nós estamos errados, e que a justiça errou em condenar os mensaleiros e corruptos da lava jato.Estes heróis segundo a esquerda: NÃO COMETERAM CRIME NENHUM.





Chegamos em um ponto , no Brasil, que os que tem pensamento liberal ou de direita, não tem espaços nem para discutirem suas ideias até dentro das universidades. As universidades estão ocupada por professores e simpatizantes da esquerda MAIS BURRA DO MUNDO. A Chegamos há um tal ponto, que aqueles que pretende pesquisar o “ pensamento liberal (formulas de governo da direita europeia como exemplo) não conseguem financiamento, para esses estudos em bancos, fundações muito menos em entes públicos. O pessoal da esquerda colaram na cabeça das pessoas, que os capitalistas foram os responsáveis pelos anos de ditadura no Brasil. Em suma, estudantes, com cabeça mais livre e aberta, não tem espaço em lugar nenhum, nem na classe empresarial, que há muito tempo acha melhor deixar tudo assim, pois mamam nos governos descaradamente. Os bancos, no Brasil, tiveram nos últimos 12 meses US$. 63 bilhões de dólares de lucro. O PIB dos EUA é oito vezes maior que o do Brasil ( BR.US$2,2 tri contraUSA.US$16,5 tri) e os bancos de lá não chegaram nem perto do lucro que os bancos tiveram aqui no Brasil, e tudo isto em plena era ptista, ou seja, desde a saída de FHC.



Nos governos liberais conservadores (não incluo ditaduras) a responsabilidade pelo ganho do capital é do capitalista, na pessoa jurídica e física. Ele o capitalista é o responsável, pelos erros, não o estado . Já nos governos de esquerda, os agentes públicos tomam as decisões, como no Brasil, comprando até votos , para parlamentares votarem leis (vide mensalão).Dando errado o que tentaram construir , eles dissolvem as responsabilidades, dizem que o erro é dos outros, até eles desaparecerem , sem que o autor jamais possa ser identificado.É mais do que certo afirmar que: o preguiçoso adora ser de esquerda e ficar pendurado no “ saco do estado”. A esquerda no Brasil “DEMONIZOU o pensamento liberal”, sem entrar no mérito e foge da discussão por não ter argumentos para enfrentar esse outro modo de pensar.



O conceito de direita "varia entre sociedades, épocas históricas, sistemas políticos e ideologias".De acordo com o The Concise Oxford Dictionary of Politics, nas democracias liberais, a direita política se opõe ao socialismo e à social-democracia. Os partidos de direita incluem conservadores, democratas-cristãos, liberais e nacionalistas,e os da extrema direita incluem nacional-socialistas e fascistas.Houve críticas consideráveis sobre a redução da política em um simples eixo esquerda-direita. Friedrich Hayek sugere que é errado ver o espectro político como uma linha, com os socialistas à esquerda, os conservadores à direita e os liberais no meio. Ele posiciona cada grupo, no canto de um triângulo.


Eatwell e O'Sullivan dividem a Direita em cinco tipos: 'reacionária', 'moderada', 'radical', 'extrema', e 'nova'. Cada um destes "estilos de pensamento" são vistos como "respostas para a esquerda", incluindo tanto o liberalismo e o socialismo, que surgiram desde a Revolução Francesa de 1789:


1)- A "direita reacionária" olha para o passado e é "aristocrática, religiosa e autoritária".


2)- A "direita moderada" é tipificada pelos escritos de Edmund Burke. É tolerante a mudança, desde que seja gradual e aceita alguns aspectos do liberalismo, incluindo o Estado de direito e o capitalismo, embora veja o radical laissez-faire e o individualismo como muito prejudiciais para a sociedade. Muitas vezes, promove políticas de assistência social e nacionalismo.


3)- A "direita radical" é um termo desenvolvido depois da Segunda Guerra Mundial para descrever grupos tão diferentes como macarthismo, a John Birch Society, o Republikaner Parte na Alemanha Ocidental e assim por diante. Eatwell salienta que esse uso tem "grandes problemas tipológicos" e que o termo "também tem sido aplicado à evoluções claramente democráticas",incluindo o populismo de direita e vários outros subtipos.


4)- A "extrema-direita" tem quatro características de acordo com Roger Eatwell:

 4.1) Anti-democracia

4.2) Nacionalista

4. 3) Racista

4.4) Capitalismo Estatal forte


5)- A "nova direita" consiste dos conservadores liberais, que enfatizam um governo pequeno, mercados livres e valoriza a iniciativa individual.


O cientista político francês René Rémond propôs (em Les Droites en France), sobretudo a pensar no seu país, uma classificação de direita do tipo tripartida:


1)- Direita legitimista: monárquica, tradicionalista, clerical, pró-Antigo Regime.

2)- Direita orleanista: liberal e parlamentar (durante muito tempo desconfiada do sufrágio universal).

3)- Direita bonapartista: populista e nacionalista, com atração por líderes carismáticos e hostil ao parlamentarismo e ao "jogo dos partidos".


Jaime Nogueira Pinto sugere uma divisão entre "direita conservadora" e "direita revolucionária":


A primeira direita (exemplos: o conservadorismo anglo-saxônico, a democracia-cristã europeia, grande parte das antigas ditaduras militares sul-americanas) defende que a preservação de valores intemporais (fruto da revelação religiosa ou da consagração pela história) e dos equilíbrios sociais contra a ideia de ser possível criar uma sociedade melhor a partir de projetos teóricos e racionalistas.


Já a segunda (exemplos: bonapartismo, boulangismo, fascismo, peronismo, nasserismo) orienta-se por projetos de transformação social (ainda que distinto dos da esquerda), frequentemente de conteúdo nacionalista, interclassista e caudilhista.



Outros autores fazem uma distinção entre a centro-direita e a extrema-direita:


Partidos da centro-direita em geral apoiam a democracia liberal, o capitalismo, a economia de mercado (embora possam aceitar a regulamentação do governo para controlar monopólios), os direitos a propriedade privada e um estado de bem-estar público limitado (por exemplo, o fornecimento pelo governo de educação e assistência médica). Eles apoiam o conservadorismo e o liberalismo econômico e opõem-se ao socialismo e ao comunismo.


O termo extrema-direita, pelo contrário, é usado para descrever aqueles que são a favor de um governo absolutista, que usa o poder do Estado para apoiar um grupo étnico ou religião dominante e assim criminalizar outras etnias ou religiões.Exemplos típicos de líderes a quem o rótulo extrema-direita é freqüentemente aplicado são Francisco Franco na Espanha e Augusto Pinochet no Chile.



A respeito da diversidade de posições consideradas de direita, o conservador norte-americano Thomas Sowell considera que:



"Aquilo a que se chama Direita são simplesmente os vários e distintos oponentes da Esquerda. Esses oponentes da Esquerda podem não partilhar nenhum principio especifico, muito menos um programa comum, e podem ir desde libertários defensores do mercado livre até defensores da monarquia, da teocracia, da ditadura militar ou outros inumeráveis princípios, sistemas ou agendas".



Na França, após a Revolução Francesa, a Direita lutou contra o crescente poder dos que enriqueceram através do comércio e procurou preservar os direitos da nobreza hereditária. Eles estavam desconfortáveis com o capitalismo, com o Iluminismo, com o individualismo e com o industrialismo e lutou para manter as hierarquias sociais e instituições tradicionais.No século XIX, a Direita mudou e passou a apoiar o novo-rico em alguns países europeus, especialmente na Inglaterra em vez de favorecer a nobreza em detrimento dos industriais e favoreceu os capitalistas sobre a classe operária (ver: Modernização conservadora). Outras correntes de direita no continente, como Carlismo na Espanha e movimentos nacionalistas na França, Alemanha e Rússia, mantiveram-se hostis ao capitalismo e ao industrialismo.




Há ainda alguns movimentos de direita hoje, nomeadamente o francês Nouvelle Droite ("Nova Direita"), CasaPound, e americanos paleoconservadores, que muitas vezes se opõe à ética capitalista e aos efeitos que têm na sociedade como um todo, o que eles vêem como infringidor ou causador da decadência das tradições sociais ou hierarquias que vêem como essencial para a ordem social (ver: Anticapitalismo).Nova Direita é um termo criado pela esquerda francesa, e usado em vários países para descrever políticas ou grupos de direita. Também tem sido usado para classificar partidos políticos surgidos na Europa Oriental após o colapso da União Soviética e dos regimes comunistas de inspiração soviética.



Alt-right ("Direita Alternativa"):


É uma linha de pensamento que surge como uma alternativa ao atual modelo conservador estadounidense.Milo Yiannopoulos, apontado como como um dos representantes desta corrente,afirma que alguns "jovens rebeldes" são atraídos para a direita não por razões profundamente políticas, mas "porque isto promete diversão, transgressão e desafio às normas sociais."



Nos tempos modernos, o termo "direita" é por vezes utilizado para descrever capitalismo laissez-faire, embora isso não seja uma definição precisa. Na Europa, os capitalistas formaram alianças com a direita durante seus conflitos com os trabalhadores após 1848. Na França, o apoio da direita ao capitalismo pode ser rastreado no final do século XIX.


A chamada Direita Neoliberal:


Popularizada por Ronald Reagan e Margaret Thatcher, combina o suporte ao mercado livre, a privatização e a desregulamentação com apoio da direita tradicional para a conformidade social.Liberalistas de direita suportam uma economia descentralizada baseada em liberdade econômica, e afirmam que os direito à propriedade, ao mercado livre e ao livre comércio como as formas mais importantes de liberdade. Russell Kirk acreditava que a liberdade e o direito a propriedade eram interligados.


Anthony Gregory escreveu que o liberalismo de direita, "pode se referir a qualquer número de variáveis e, por vezes, as orientações políticas que se excluem mutuamente." Ele sustenta que a questão não é ser de direita ou de esquerda, mas "se uma pessoa vê o Estado como um grande perigo ou apenas outra instituição a ser reformada e dirigida para um objetivo político."



Para que possamos conhecer o outro lado da moeda, fica a pergunta: Quem são os GRANDES PENSADORES DE DIREITA do Brasil e do mundo desconhecidos, e quase proibidos nas nossas universidades?






1)-DO MUNDO: Milton Friedman; Raymond Aron; Karl Popper; John Locke;Adam Smith; Niall Ferguson; Thomas Sowell; Eugene Volokh; Charles Krauthammer; Larry Elder; Ben Shapiro; Joseph de Maistre; Michael Oakrshott; Stephen Hicks; Yuval Noah Harari;Barry Goldwater; Roger Scruton; Kirk Hansel; Alexis de Tocqueville;Edmund Burke; Johann Wolfgang von Goethe; Alexander Hamilton; Irving Babbitt; Whittaker Chambers; Eric Hoffer; Irving Kristol; Norman Podhoretz; William F. Buckley Jr;Nicolás Gómez Dávila.








2)- BRASILEIROS: Rui Barbosa; Roberto Campos, José Guilherme Merquior, Octávio Gouveia de Bulhões; Demétrio Magnoli;Luiz Felipe Pondé;Olavo de Carvalho; Samuel Pessôa; Nelson Rodrigues; Lady Baginski, Ricardo Salles, Ricardo Gama, Helio Beltrão Filho; João Pereira Coutinho; Denis Rosenfield; Bolívar Lamounier; Cibele Bumbel Baginski; Rachel Sheherazade; Renan Felipe; Ives Gandra Martins; Felipe Moura Brasil;Rodrigo Constantino, Reinaldo Azevedo, Demétrio Magnoli, Ali Kamel e Marcelo Madureira.



Pergunta que não cala: Na biblioteca de sua universidade, ou faculdade, você já viu alguns destes autores? Quem você acrescentaria nesta duas listas acima ?


Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger