A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Conforme o Salmo 37,25 : “O justo não iria mendigar o pão” - Por que então Lázaro o mendigava ? - E por que Deus permite tantas dificuldades a quem está a lhe servir ?

Conforme o Salmo 37,25 : “O justo não iria mendigar o pão” - Por que então Lázaro o mendigava ? - E por que Deus permite tantas dificuldades a quem está a lhe servir ?

Written By Beraká - o blog da família on quarta-feira, 6 de maio de 2015 | 10:40




Estas dúvidas surgem do contraste entre duas passagens: o Salmo 37,25, onde Davi diz que:

"Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão...”


Também do evangelho de Lucas 16:20, que fala do "mendigo, chamado Lázaro", que vai para o seio de Abraão depois que morre.



Existem afirmações genéricas na Bíblia que não eixam de serem  verdadeiras por serem genéricas. Por exemplo, dizer que os justos são abençoados é uma afirmação genérica. Embora existam muitos justos que morreram sem terem acesso à bênçãos em seu período de vida, mas cedo ou tarde a afirmação se cumprirá, quer nesta ou na outra vida.





Moisés, por exemplo, foi impedido de entrar na terra prometida, mesmo sendo fiel a Deus e era algo que sempre ele desejou fazer. Séculos depois, na cena da transfiguração, vemos Moisés exatamente na terra aonde almejava entrar, ao lado de Jesus e Elias. Deus enxerga as coisas em termos de eternidade. Vamos ver o texto dentro do seu real contexto da passagem do Salmo (o contexto é muito mais amplo, porque é um Salmo profético que se refere ao remanescente judeu que será salvo na tribulação):



Salmo 37,21-29 "O ímpio toma emprestado, e não paga; mas o justo se compadece e dá. Porque aqueles que ele abençoa herdarão a terra, e aqueles que forem por ele amaldiçoados serão desarraigados. Os passos de um homem bom são confirmados pelo SENHOR, e deleita-se no seu caminho. Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o SENHOR o sustém com a sua mão. Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão. Compadece-se sempre, e empresta, e a sua semente é abençoada. Aparta-te do mal e faze o bem; e terás morada para sempre. Porque o SENHOR ama o juízo e não desampara os seus santos; eles são preservados para sempre; mas a semente dos ímpios será desarraigada. Os justos herdarão a terra e habitarão nela para sempre".




Davi está falando de uma forma genérica,que durante sua existência nunca viu o justo desamparado e a descendência do justo a mendigar o pão (veja que ele não diz que nunca viu o justo mendigar o pão, mas a sua descendência).



Não se pode dizer, do ponto de vista da eternidade, que Lázaro tenha sido desamparado, porque no final ele foi amparado sim, e é essa a história do evangelho e o contraste no qual ele aparece em relação ao rico ímpio (O rico epulão).




Mas veja que todo o capítulo deste Salmo de Davi não está fazendo uma afirmação categórica e isolada, mas mostrando o contraste entre o ímpio e o justo e o que cada um ganha por ser assim. O assunto aqui é o contraste entre o justo e o ímpio. Veja também que não é possível entender o versículo isolado, pois ele está falando da descendência do justo, e pelos versículos seguintes sabemos que ele está falando de alguém que "compadece-se sempre, e empresta, e a sua semente é abençoada".



Parafraseando este Salmo, seria como se Davi estivesse dizendo que, das pessoas que observou em seu tempo de vida (de quando era moço até o momento em que escreve, quando é velho), o que ele deduziu foi que aqueles que eram justos, compassivos, liberais em emprestar e ajudar etc. tiveram descendentes que (tendo aprendido tal exemplo) nunca precisaram mendigar o pão. A lição é tão clara e simples que até hoje observamos isso na sociedade, quando vemos alguém bem sucedido e damos o crédito de seu sucesso aos pais que o educaram corretamente e deixaram um bom exemplo.




Quem tentar fazer uma comparação desta passagem com os evangelhos, e escolher justamente Lázaro, o mendigo, para isso, estará perdendo de vista o foco da Bíblia que é Jesus. A sublimidade da passagem que diz "nunca vi desamparado o justo" está justamente em perceber a força que ela tem quando comparamos com o que aconteceu com o único realmente justo que já pisou este mundo: Jesus.Ele foi sim pelos nossos pecados aparentemente e momentaneamente desamparado, e aí sim poderíamos dizer que Davi errou. Jesus gritou "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" e isso contradiz cabalmente as palavras ditas por Davi, a menos que a gente entenda que Deus precisou desamparar o Justo "para fazer a sua obra, a sua estranha obra, e para executar o seu ato, o seu estranho ato de amor: Isa 28,21






Podemos até perguntar: “Não entendo por que que depois que passei a servir a Deus, tenho passado tantas dificuldades? Por  que estas coisas não acontecem com aqueles que não estão nem ai pra Deus ?

Que resposta podemos dar a este questionamento ?As podas de Deus, que  são necessárias!!!


João 15, 1-6 : “Eu sou a videira verdadeira e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não dá fruto em mim, ele corta; e todo ramo que dá fruto, Ele PODA, para que dê mais fruto ainda. Vós já estais limpos por causa da palavra que vos falei. Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira e vós, os ramos. Aquele que permanece em mim, como eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim, nada podeis fazer. Quem não permanecer em mim será lançado fora, como um ramo, e secará. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados".


Da mesma forma que uma planta precisa ser podada para que cresçam novos ramos mais bonitos, floresça e dê frutos, é assim que Deus faz conosco. Ele realiza a limpeza para nos fortalecer e nos tornar melhores. No entanto, só seremos capazes de darmos bons frutos se permanecermos em Jesus e seguirmos o Seu mandamento: "amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei".


Muitas vezes, podemos não entender quando o Senhor faz as podas em nossas vidas, elas doem, ficamos tristes e choramos como uma parreira de uva chora quando se corta um ramo dela. Mas todas as podas são necessárias para que tenhamos força e vida.Podemos nos questionar como elas acontecem, vou citar algumas podas que talvez você esteja passando: uma promoção que desejou conquistar, mas não conseguiu; um desemprego que bateu na sua porta; um relacionamento que não deu certo; aquela pessoa que te abandonou; aquela pessoa que partiu para a vida eterna; e tantas outras coisas que desejou, mas que não lhe foi concedido.


Para suportarmos as dores das podas é necessário permanecermos em Jesus, longe Dele seremos lançados fora e queimados pela vida, pelas nossas dores, pelas nossas magoas, pelos nossos pecados, por tantas fogueiras que a vida tem a nos oferecer.


Vamos rezar agora suplicando a Deus a graça de suportarmos todas as podas necessárias que Ele precisa fazer em nós:



"Senhor nosso Deus e nosso Pai,ajuda-nos com  a tua graça a compreender e aceitar todas as podas que o Senhor faz em nossas vidas, hoje eu entendo que nem tudo que eu desejo é bom e necessário para mim e para minha salvação, eu entendo que é necessário a poda para que eu tenha força e vida, e para ser mais santo e te servir melhor, não em vista de minha santidade egoísta e pessoal, mas em virtude de um povo que ainda sofre, e que na sombra da morte estão sentados por não te conhecerem: o Deus verdadeiro e misericordioso que eu experimento todos os dias...Que sua santa vontade se cumpra em minha vida, como um tesouro em vasos de argila, Amém !!”


“LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 4 Comentário. Deixe o seu!

12 de julho de 2015 11:31

Em verdade digo, certa vez fui ignorado por compara as dificuldades de uma senhora viúva, dizendo que ela não precisaria mendigar favores aos homens, pois Jesus lhe daria condições. ela disse que eu não o respeitei sua fidelidade como membro. Bom seria se ela lesse este seu artigo, muito bom.

31 de outubro de 2016 19:55

LAZARO NÃO ERA UM JUSTO

3 de novembro de 2016 10:30

Prezado protestante Henrique Coe,


Se Lázaro não fosse um justo, não estaria no seio de Abraão, mas estaria como o rico epulão queimando nas chamas do inferno, conforme lemos Lucas 16,20, que fala do "mendigo, chamado Lázaro", que vai para o seio de Abraão depois que morre.Existem afirmações genéricas na Bíblia que não eixam de serem verdadeiras por serem genéricas. Por exemplo, dizer que os justos são abençoados é uma afirmação genérica. Embora existam muitos justos que morreram sem terem acesso à bênçãos em seu período de vida, mas cedo ou tarde a afirmação se cumprirá, quer nesta ou na outra vida.Moisés, por exemplo, foi impedido de entrar na terra prometida, mesmo sendo fiel a Deus e era algo que sempre ele desejou fazer. Séculos depois, na cena da transfiguração, vemos Moisés exatamente na terra aonde almejava entrar, ao lado de Jesus e Elias. Deus enxerga as coisas em termos de eternidade. Vamos ver o texto dentro do seu real contexto da passagem do Salmo (o contexto é muito mais amplo, porque é um Salmo profético que se refere ao remanescente judeu que será salvo na tribulação). Leia atentamente o Salmo 37,21-29: "O ímpio toma emprestado, e não paga; mas o justo se compadece e dá. Porque aqueles que ele abençoa herdarão a terra, e aqueles que forem por ele amaldiçoados serão desarraigados. Os passos de um homem bom são confirmados pelo SENHOR, e deleita-se no seu caminho. Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o SENHOR o sustém com a sua mão. Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão.Compadece-se sempre, e empresta, e a sua semente é abençoada. Aparta-te do mal e faze o bem; e terás morada para sempre. Porque o SENHOR ama o juízo e não desampara os seus santos; eles são preservados para sempre; mas a semente dos ímpios será desarraigada. Os justos herdarão a terra e habitarão nela para sempre".Davi neste salmo está falando de uma forma genérica,que durante sua existência nunca viu o justo desamparado e a descendência do justo a mendigar o pão (veja que ele não diz que nunca viu o justo mendigar o pão, mas a sua descendência).Não se pode dizer, do ponto de vista da eternidade, que Lázaro tenha sido desamparado, porque no final ele foi amparado sim, e é essa a história do evangelho e o contraste no qual ele aparece em relação ao rico ímpio (O rico epulão). Quem tentar fazer uma comparação desta passagem com os evangelhos, e escolher justamente Lázaro, o mendigo, para isso, estará perdendo de vista o foco da Bíblia que é Jesus. A sublimidade da passagem que diz "nunca vi desamparado o justo" está justamente em perceber a força que ela tem quando comparamos com o que aconteceu com o único realmente justo que já pisou este mundo: Jesus.Ele foi sim pelos nossos pecados aparentemente e momentaneamente desamparado, e aí sim poderíamos dizer que Davi errou. Jesus gritou"Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" e isso contradiz cabalmente as palavras ditas por Davi no Salmo acima.

Continua...

3 de novembro de 2016 10:31

Podemos até perguntar: “Não entendo por que que depois que passei a servir a Deus, tenho passado tantas dificuldades? Por que estas coisas não acontecem com aqueles que não estão nem ai pra Deus ?Que resposta podemos dar a este questionamento ?As podas de Deus, que são necessárias!!! – Olha só que maravilha de revelação Deus nos dá: João 15, 1-6 : “Eu sou a videira verdadeira e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não dá fruto em mim, ele corta; e todo ramo que dá fruto, Ele PODA, para que dê mais fruto ainda. Vós já estais limpos por causa da palavra que vos falei. Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira e vós, os ramos. Aquele que permanece em mim, como eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim, nada podeis fazer. Quem não permanecer em mim será lançado fora, como um ramo, e secará. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados".

Da mesma forma que uma planta precisa ser podada para que cresçam novos ramos mais bonitos, floresça e dê frutos, é assim que Deus faz conosco. Ele realiza a limpeza para nos fortalecer e nos tornar melhores.


Shalom !!!


Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger