A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Augusto Faustino responde ao tema: "QUAL LIBERTAÇÃO CRISTO VEIO NOS TRAZER ?" - Apenas a Social ?

Augusto Faustino responde ao tema: "QUAL LIBERTAÇÃO CRISTO VEIO NOS TRAZER ?" - Apenas a Social ?

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 29 de junho de 2014 | 18:35



(Mantido o tom coloquial)


Amado irmão Augusto Faustino em uma aula em que não lembro quem era o professor, você fez uma intervenção extraordinária. Lembro que o tema era LIBERTAÇÃO e falávamos que a terra prometida e por consequência a libertação almejada pelo povo Judeu era TERRESTE e com benção terrestres. Já a TERRA PROMETIDA para os Cristãos era Celeste,e uma libertação definitiva e não mais temporal. Foi ai onde você fez uma das suas mais brilhantes e inesquecíveis intervenções, ao perguntar ao professor que ficou desnorteado:


"Será que a libertação que Cristo nos trouxe foi apenas esta libertação Social, como era querida por Isrrael?... e trazendo para nossos dias, ficar apenas de pequenas libertações, tais como comida,moradia,salário,etc?...Será que a libertação que Cristo nos trouxe não foi algo maior ?..."





Teria como você desenvolver melhor este tema aqui ? Grato desde já!!!


Eu lembro perfeitamente desse dia, dos questionamentos que fiz nesta aula na Faculdade de Teologia.Esses questionamentos que já fazia a algum tempo, surgiu quando passei a questionar se “o único problema que existe no mundo era simplesmente a pobreza ou a fome?”.Porque quando ouvia certas homilias ou certos comentários em sala do aula, eu ficava me questionando se o mal está centralizado em um único problema (Social).

Ai vem a questão:

“Não seria esse problema na sua raís interior ? não seria uma questão de conversão pessoal, que necessitasse de um encontro com Deus ?”



Lembrei do que disse Madre Tereza de Calcutá:


"Temos que ir ao encontro das pessoas, pois elas  podem ter fome de pão, mas também de amizade".



Ou seja, não estamos descartando que a fome de pão não seja algo a ser combatido, mas existe outros males como a Madre Tereza mesmo disse, "Fome de Amizade". Porque não dizer a fome e sede de Deus, como diz o salmista, "minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo...”


Acho que a fome da humanidade vai além do único problema material, e vejo até que quando evangelizamos e conseguimos tirar os jovens do mundo das drogas, e conscientizas as famílias de um sadio relacionamento cristão,estamos também, realizando uma ação de promoção da dignidade  humana que transforma a vida das pessoas e por isso não deixa de ser uma ação social.


O Amor preferencial aos pobres, pode ser visto por vários ângulos, pois muitos sofrem a pobreza de carinho, de amizade, falta de amor dos pais, da sua  família, de seus cônjuges, a pobreza das drogas, prostituição,a pobresa do poder e pasmem a pobresa do muito possuir, pois como já dizia Dom Helder Câmara: “Tem rico que é tão pobre que a única coisa que tem é dinheiro...”




Quando lhes mostramos o real e autêntico sentido da vida que é nos conformar livremente na adesão a Jesus Cristo, pois somos imagem e semelhança do Pai no filho, nós entregamos o mais valioso tesouro que é eterno que  não perece e ultrapassa o temporal e o meramente social. Isso também é libertação. Porque não dizer que a grande libertação que Jesus nos traz não é temporal, não é apenas sair da pobreza, mais sair do pecado, ser livre das correntes do único inimigo de Deus, a serpente do Gênesis, aquele que tentou Jesus no deserto e que promoveu uma batalha no Céu na qual arrastou consigo a terça parte do anjos fieis a Deus, e que hoje continua esta batalha aqui na terra com a ditadura do relativismo, onde alguns permanecem fieis a Deus, porém outros sucumbem e se entregam a proposta do relativismo da verdade, como o demônio sabe fazer muito bem desde o princípio.



Será que resolvendo unicamente o problema da pobreza e desigualdade social, tudo seria aqui nessa terra transformado mesmo com o pecado ainda no coração dos homens ?


Muitos filósofos, inclusive Max, tentou resolver o problema social achando ate que as lutas de classes seria um meio eficaz para se chegar ao mundo mais igualitário. todos sonhamos com um mundo melhor, e Cristo nos prometeu isso, "Novos Céus e novas terras".


Porque não pensar na eternidade se lá é a nossa meta, porque não continuar denunciando o mal, que vem do nossso interior como diz Jesus:


“É do coração do homem que brotam as más inclinações...”


A verdade é que por aí se acha que pecado é conversa do passado, para meter medo nas pessoas sobre o inferno,que não existe o mal, nem o tentador. Que não é necessário rezar, mas somente agradecer a Deus quando uma obra social for implantada...


(E parafraseando com sua reflexão Augusto: "Não adianta mudar as coleiras(estruturas injustas) se o cachorro contnua o mesmo(Não domesticado, feroz e não convertido) - Já dizia Santo Anselmo: " É possível mudar as estruturas com santidade, porém, JAMAIS o contrário..."


Sobre a questão da TERRA PROMETIDA, como libertação do povo Hebreu:


Para começarmos nossos argumentos, é necessário entender que na teologia do antigo testamento, de inicio, não existia o discurso de salvação eterna, ou da vida eterna. O homem simplesmente não passa do pó, e que é criado da terra ou do barro e para ela há de voltar, com a morte. Por isso tantas passagens falam dos que morrem, afirmando: eles estão dormindo. Também outras passagens bíblicas,onde prevalece a TEOLOGIA DA RETRIBUIÇÃO,vem exaltar as pessoas que vivem muito anos, como bênção de Deus. Justamente porque as graças ou as bênçãos vinha nessa vida terrestre, através dos filhos que continuavam a descendência e também do que se produzia na terra.


Ora, se viver aqui era apenas a dura realidade até então percebida,era necessário suplicar a libertação social desse povo, e quero aqui enfatizar:

“Para o hebreu não existe separação de vida social, com a dimensão religiosa, quem faz esta separação somos nós hoje. Por isso ser liberto aqui é ser agraciado por Deus e sofrer aqui é ser repreendido por Deus. Porque tudo que eles viviam era porque Deus lhes permitia.”



Agora passamos a analisar o acontecimento JesusCristo:


Ora quando Jesus é tentado pelo diabo que lhe oferece Pão, ou seja simplesmente o material, Jesus responde que: Nem só de pão vive o homem, mais de toda palavra que saí da boca de Deus. A resposta de Jesus é imaterial, vai além da necessidade vital que é comer. Amplia a visão para algo que transcende. É Deus o verdadeiro o alimento para vida em primeiro lugar que se dar pela sua palavra, que é alimento para a vida eterna.

Sem conformismo, isto nos faz entender que se uma pessoa por mais que passe a fome do Pão material,mas tenha sido justa na vida, ela se alimentou de Deus que é alimento para a vida eterna.


Em outros momentos da vida de Jesus, os evangelistas escreveram  que ele pagava imposto, lembram da prata encontrada no peixe ? de lá Jesus pagou o imposto. Depois, a resposta sabia da moeda: "Daí a César o que é de César e a Deus o que é de Deus".


Isso deixou muitos Fariseus incomodados e muitos Zelotes enfurecidos. OS FARISEUS porque estavam achando que o verdadeiro Messias fosse aquele que iria tira-los da injusta opressão romana.


Os ZELOTES porque queriam resolver a questão pela espada. O Messias, para o grupo dos Zelotes era um justiceiro capaz de destruir a todos com sua espada, ou seja pela revolução armada.


Com a morte de Jesus na cruz, com sua vida e sua pregação, os verdadeiros discípulos fazendo memória de todos os acontecimentos, foram capazes de entender e propor na evangelização o tipo de libertação que Jesus veio trazer. É algo que vai além de poder político, é algo que ate hoje a igreja vem fazendo entre os povos.


A Paz como fruto da conversão e aplicação da justiça, bem como a promoção do amor, é algo que espanta o pecado e o mal. A morte de Jesus na Cruz deu novo significado a humanidade, pela cruz ele redimiu nossa culpa original, mais foi além deste legalismo justificador,pois o pastor vem ao encontro da ovelha perdida e a leva em seus ombros, e é capaz de deixar as 99 no pasto e vir até nós, as ovelhas rebeldes.





A cortina do templo que se rasga, é a nova possibilidade de viver com Ele eternamente no Céu, que antes estava inacessível, as esperanças ganham uma nova dimensão além da esperança meramente terrena, as dificuldades se tornam bem aventuranças.


Augusto Faustino – FDM de Teologia – Mossoró-RN
Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 2 Comentário. Deixe o seu!

20 de outubro de 2014 22:03

O texto exprime exatamente o que é a caridade, o que é a fé com obras, pois, somente pela fé é que as obras podem ser feitas e aparecem, pois as obras, vão além do pão, e somente com a fé para as alcançar e as entender e as fazer. Obrigado, mais um passo para o entendimento da humilhação (humildade), sou um nada, sou estrume, assumo minha condição e entrego-me a Jesus, para que Ele salve almas por intermédio de mim; nisso, não tenho mérito algum, mas sim Cristo. Eis a loucura da Cruz.
Eis o que vem em encontro do que medito durante o Pai Nosso: Seja Feita a Vossa Vontade (a vontade de Deus, não a minha, pois a minha se não for a de Deus é o pecado)...O Pão Nosso de Cada Dia (Não é só a comida do dia a dia, esta é a menor e mais insignificante, Deus sabe que deste precisamos, mas mais que isto, o que é uma barriga cheia e alma eternamente perdida? Este pão é Jesus Cristo, o Pão Vivo que veio do Céu, para a remissão dos pecados e a salvação dos homens, o Caminho, a Verdade e a Vida).
Obrigado, sei que estou arranhando, mas este texto de vocês, me deu uma direção, me deu o norte.

22 de outubro de 2014 15:17

Prezado Alex Hoffman,

Muito nos alegra tê-lo ajudado com esta nossa reflexão, que foi a colaboração de nosso amigo estudante de teologia da FACULDADE DIOCESANA DE MOSSORÓ : Augusto Faustino.

Ficam estes questionamentos em aberto no ar para quem quiser ousar respondê-los:

“Será que o mal do mundo está centralizado em um único problema : O Social ? Será que a libertação que Cristo nos trouxe foi apenas esta libertação Social, como era querida por Isrrael? E trazendo para nossos dias, ficar apenas de pequenas libertações, tais como comida,moradia,salário,etc?...Será que a libertação que Cristo nos trouxe não foi algo maior, e além do social ?” (Augusto Faustino – FDM).

Shalom !!!!

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger