A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » , , » Violência Urbana - Causas, consequências e medidas preventivas ?

Violência Urbana - Causas, consequências e medidas preventivas ?

Written By Beraká - o blog da família on quarta-feira, 16 de outubro de 2013 | 17:34











Decorrente, essencialmente, da má distribuição de renda, as consequências da desigualdade social no Brasil são observadas na favelização, pobreza, miséria, desemprego, desnutrição, marginalização, violência. A despeito do Brasil estar entre os dez países do mundo com o PIB mais alto, é o oitavo país com o maior índice de desigualdade social e econômica do mundo. Estudiosos propõem soluções para o problema, dentre eles: aliar democracia com eficiência econômica e justiça social. 



Segundo relatório de ONU (2010) as principais causas da desigualdade social são:


1)- Falta de acesso à educação de qualidade

2)- Política fiscal injusta

3)- Baixos salários

4)- Dificuldade de acesso aos serviços básicos: saúde, transporte público e saneamento básico



Desigualdade Social no Brasil


A Desigualdade Social no Brasil é um problema que afeta grande parte dos brasileiros, embora nos últimos anos, as estatísticas apontem para sua diminuição.


Coeficiente de Gini



Desenvolvido pelo demógrafo, estatístico e sociólogo italiano, Corrado Gini (1884-1965), no ano de 1912, o "Coeficiente ou Índice de Gini" mede as desigualdades de uma sociedade, por exemplo, de renda, de riqueza e de educação. No Brasil, em 2011 o índice de Gini, na área social, foi de 0,527 demonstrando o menor número desde 1960 (0,535). Na lógica do sistema de Gini, quanto mais próximo de zero, menor é a desigualdade.



Cadastro Único



Também conhecido por "CadÚnico", o "Cadastro Único para Programas Sociais" foi criado durante o governo do Fernando Henrique Cardoso, em 2001. O Cadastro é um instrumento responsável pela coleta de dados e informações a fim de identificar todas as famílias de baixa renda existentes no Brasil. Não obstante, objetiva a inclusão por meio de programas de assistência social e redistribuição de renda.



Plano Brasil Sem Miséria (BSM):

O Plano Brasil Sem Miséria, criado em 2011, tem como principal objetivo desenhar o mapa de pobreza do Brasil. Para isso, o plano propõe o rompimento de barreiras sociais, políticas, econômicas e culturais que segregam pessoas e regiões; em outras palavras, objetiva, no campo e na cidade, identificar e inscrever as pessoas de baixa renda que, por algum motivo, não recebem auxílios, como por exemplo, o Bolsa Família:


1)- No campo, onde está concentrada a maior parcela, ou seja, 47 % do público do plano, as estratégias para o meio rural, focadas na produção do agricultor são: Assistência Técnica, Fomento e Sementes, Programa Água para Todos, Acesso aos mercados (Programa de Aquisição de Alimentos - PAA) e Compra da Produção.



2)- Por outro lado, na cidade, o foco está nas oportunidades de trabalho para os mais pobres. Dentre as estratégias propostas pelo Plano estão: Mapa de Oportunidades, Qualificação de Mão de Obra, Intermediação Pública de Mão de Obra, Ampliação da Política de Microcrédito e Incentivo à Economia Popular e Solidária.



Além disso, em parceria com o Ministério da Educação (MEC), o Plano Brasil Sem Miséria (BSM), no âmbito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), é responsável por coordenar a oferta de vagas dos cursos de formação inicial e continuada com ênfase na qualificação profissional. Para tanto, a meta do Plano Brasil Sem Miséria, previa a capacitação de um milhão de pessoas inscritas no "Cadastro Único" até 2014.



Curiosidades:


Segundo o Fórum Econômico Mundial (2013), a principal causa das manifestações ocorridas no Brasil em 2013 foi a desigualdade social.


No Brasil, estima-se que 16 milhões de pessoas ainda permanecem na pobreza extrema.


Nos últimos anos, 28 milhões de brasileiros saíram da pobreza absoluta e 36 milhões entraram na classe média.


Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), as transferências do Programa Bolsa Família são responsáveis por 13% da redução da desigualdade.


Dentre os Programas Públicos Sociais do Brasil destacam-se: Bolsa Família, Previdência Rural, Brasil Alfabetizado, Saúde da Família, Brasil Sorridente, Mais Educação, Rede Cegonha.


O Data Social é banco de dados e de indicadores que permite visualizar o panorama social, perfil econômico e estrutura demográfica de municípios e estados brasileiros.


A Identificação de Localidades e Famílias em Situação de Vulnerabilidade (IDV) é uma ferramenta de construção de mapas que apresenta dados, indicadores de pobreza, situações de vulnerabilidade, bem como grupos populacionais específicos ao nível de estados, municípios e setores censitários do Brasil.




Perfil da vítima e do agressor   
           


1)-Geralmente jovem, do sexo masculino, morador de regiões periféricas das grandes cidades, que abandonou a escola cedo e não tem emprego formal, é a maior vítima de homicídio.



2)- Ao mesmo tempo, esse jovem é o maior autor de crimes contra o patrimônio, como assaltos e roubos.



3)- E a maior vítima de crimes contra o patrimônio, é também o jovem de ambos os sexos, mas de perfil diferente: Tem renda e escolaridade mais elevadas e mora em bairros mais abastados.



Já os crimes sexuais contra mulheres são praticados majoritariamente por homens com quem se relacionam ou se relacionaram.Esse é um fator que inibe ainda mais a denúncia, tanto que crimes como estupro e atentado violento ao pudor são dos mais subnotificados.Pais, outros parentes e pessoas conhecidas da família são os agressores na maior parte dos crimes de maus-tratos e de abuso sexual contra crianças.






AS CAUSAS:
           

Se a violência é urbana, pode-se concluir que uma de suas causas é o próprio espaço urbano?



Os especialistas na questão afirmam que sim: nas periferias das cidades, sejam grandes, médias ou pequenas, nas quais a presença do Poder Público é fraca, o crime consegue instalar-se mais facilmente. São os chamados espaços segregados, áreas urbanas em que a infra-estrutura urbana de equipamentos e serviços (saneamento básico, sistema viário, energia elétrica e iluminação pública, transporte, lazer, equipamentos culturais, segurança pública e acesso à justiça) é precária ou insuficiente, e há baixa oferta de postos de trabalho.Esse e os demais fatores apontados pelos especialistas não são exclusivos do Brasil, mas ocorrem em toda a América Latina, em intensidades diferentes.



Não é a pobreza que causa a violência


Se assim fosse, áreas extremamente pobres do Nordeste não apresentariam, como apresentam, índices de violência muito menores do que aqueles verificados em áreas como São Paulo, Rio de Janeiro e outras grandes cidades. E o País estaria completamente desestruturado, caso toda a população de baixa renda ou que está abaixo da linha de pobreza começasse a cometer crimes.


Os outros dois fatores para o crescimento do crime são:



1º)- A impessoalidade das relações nas grandes metrópoles



2º)- A desestruturação familiar. Esta última é causa e também efeito. É causa porque sem laços familiares fortes, a probabilidade de uma criança vir a cometer um crime na adolescência é maior. Mas a desestruturação de sua família pode ter sido iniciada pelo assassinato do pai ou da mãe, ou de ambos.



No entanto, alguns especialistas afirmam que essa segunda causa deve ser vista com cautela. Desestrutura familiar, por exemplo, não quer dizer, necessariamente, ausência de pai ou de mãe; ou modelo familiar alternativo. A desestrutura tem a ver com as condições mínimas de afeto e convivência dentro da família, o que pode ocorrer em qualquer modelo familiar.



Também não é o desemprego - Mas o desemprego de ingresso:



É quando o jovem procura o primeiro emprego, objetivando sua inserção no mercado formal de trabalho, e não obtém sucesso, tem relação direta com o aumento da violência, porque torna o jovem mais vulnerável ao ingresso na criminalidade.



Na verdade, o desemprego, ou o subemprego, mexe com a auto-estima do jovem e o faz pensar em outras formas de conseguir espaço na sociedade, de ser, enfim, reconhecido.


Sem conseguir entrar no mercado de trabalho, recebendo um estímulo forte para o consumo, sem modelos próximos que se contraponham ao que o crime organizado oferece (o apoio, o sentimento de pertencer a um grupo, o poder que uma arma representa, o prestígio) um indivíduo em formação torna-se mais vulnerável.



O crescimento do tráfico de drogas, por si só, é também fator relevante no aumento de crimes violentos:



As taxas de homicídio, por exemplo, são elevadas pelos “acertos de conta”, chacinas e outras disputas entre traficantes rivais.



E, ainda, outro fator que infla o número de homicídios no Brasil é a disseminação das armas de fogo, principalmente das armas leves. Discussões banais, como brigas familiares, rixas, brigas de bar e de trânsito, terminam em assassinato porque sempre há uma arma de fogo envolvida.
             
           
Para um enfrentamento das causas, é necessária a participação de toda a sociedade:


1)- Tanto cobrando soluções do Poder Público como se organizando em redes comunitárias de proteção e apoio, de desenvolvimento social e mesmo de questões de segurança pública, é um dos caminhos apontado pelos especialistas. 



2)- Não significa substituir as funções do Estado, mas trabalhar em conjunto. E é importante não transformar o diagnóstico, a identificação das causas, em motivo para mais violência. Afirmar que as áreas urbanas mais desprovidas de recurso facilitam a criminalidade não significa dizer que os moradores dessas áreas sejam culpados. Na verdade, além de enfrentar condições precárias de subsistência, essa população ainda é a principal vítima de crimes violentos.


3)- Grande parte das ações necessárias está na gestão urbana, que compete aos municípios. Como a segurança pública é tarefa dos Estados, é preciso haver integração entre políticas urbanas e políticas de segurança pública.



4)- A escola também é um ponto importante: espaço privilegiado de convívio e de formação da pessoa, precisa ter qualidade e se integrar à comunidade a sua volta. Escolas que permanecem abertas nos finais de semana, para uso da comunidade, conseguem quase eliminar o vandalismo em suas dependências.



5)- Além de uma escola pública melhor, fazem parte da lista de ações recomendadas por quem estuda a violência uma polícia melhor equipada e um Poder Judiciário mais ágil e, se necessário, mais rigoroso.



6)- Para proteger-se dos crimes contra o patrimônio, como fraudes, furtos e roubos, o sociólogo Tulio Kahn recomenda estratégias de “bloqueamento de oportunidades”: dificultar o acesso dos criminosos aos alvos por eles visados. O ladrão age quando tem a oportunidade facilitada e pelo valor que possa obter com o produto do roubo. A mudança de alguns hábitos e a adoção de comportamentos preventivos, somadas a equipamentos de segurança que possam incluir de simples trancas reforçadas a sofisticados sistemas de monitoramento eletrônico de residências são recomendados pelos especialistas em segurança. A instalação de equipamentos deve levar em conta o patrimônio a ser protegido e, claro, a disponibilidade financeira (leia o capítulo “Dicas de prevenção no link ao final”).


De uma maneira mais ampla, não basta isolar-se e proteger a si mesmo:



Adalberto Botarelli, psicólogo social, cita o pensamento do filósofo Espinosa, segundo o qual agimos governados por três questões: 


1) Uma lógica transcendental: não se faz uma coisa porque é transgressão.


2) uma lógica do medo: não se faz pela punição possível.


3) pelo bem comum: porque o bem do outro é o bem de si próprio, é a lógica da ética do bem comum. De acordo com a ética do bem comum, uma pessoa não vai se preocupar com a redução dos assaltos por ser um bem para si mesma, mas por ser um bem para toda a sociedade. Nessa lógica, não existe propriamente uma defesa contra a violência, mas sim a redução do medo.



Custos da violência urbana      
           


O Brasil contabiliza cerca de 30 homicídios para cada 100 mil habitantes ante a média mundial de 5.O resultado anual de homicídios pode ser comparado ao número de vítimas de uma guerra civil. Em 2001, foram notificados 1 milhão de crimes contra o patrimônio na cidade de São Paulo, sem considerar aqueles que não tiveram o registro da ocorrência nas Polícias Civil e Militar, e que são a maioria, de acordo com pesquisa do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), da Presidência da República, em parceria com a Universidade São Paulo (USP) e o Instituto Latino-Americano das Nações Unidas para a Prevenção do Delito e o Tratamento do Delinqüente (Ilanud).



A segurança deve ser considerada um direito de cidadania, pois significa liberdade (respeito ao indivíduo) e ordem (respeito às leis e ao patrimônio), que são fundamentais para o desenvolvimento econômico e social.



Estudos da Fundação Getulio Vargas (FGV) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento estimam que os custos da violência atingem 10% do PIB, algo em torno de R$ 130 bilhões. São recursos que deixam de gerar empregos na cadeia produtiva, de investimentos e consumo, favorecendo a expansão apenas dos serviços especializados de segurança.



O estudo da FGV calcula que o número de vigilantes hoje no Brasil é 3,5 vezes o contingente das forças armadas nacionais, com o agravante de que esses primeiros possuem qualificação discutível e andam armados.



Alguns Cuidados básicos de segurança pessoal:
           


Esta lista de orientações contou com a participação de Adalberto Botarelli, James Wygand e Túlio Kahn, três dos consultores deste Guia.Como a própria palavra diz, são orientações. Adapte-as ao seu modo de vida. Use o seu bom senso, e fique mais seguro.E muito importante: viva com precaução, mas viva sem medo.


1)-Assalto


Como se prevenir:


Tenha uma postura pró-ativa, evite atitudes de perseguição, mas esteja atento, pois os ladrões preferem escolher vítimas que estejam distraídas.Preste atenção em pessoas paradas perto dos lugares que freqüenta.Se você beber, faça-o moderadamente, para não perder os reflexos e a vigilância.Não ande armado nem tenha armas em sua casa. Mesmo que você saiba atirar e tenha porte de arma, suas chances de reagir são muito pequenas, e o risco de que a arma seja usada contra você mesmo é muito grande.



O que fazer se algo acontecer


Em hipótese alguma tente reagir ou fugir. Faça apenas o que o criminoso mandar. Fale somente para responder a perguntas e para avisar antes de fazer qualquer gesto, como pegar uma carteira, por exemplo.Não faça movimentos bruscos.Não conte com a ajuda de outras pessoas nesse momento.Não espere ponderação e bom senso de um assaltante.Se possível, tente memorizar a fisionomia do agressor, para o retrato falado, mas lembre-se sempre de não o encarar.Tente não demonstrar insegurança, nem confiança excessiva.



Procure manter a calma diante de uma arma, mesmo que isso pareça difícil. O bandido está sempre mais nervoso do que a vítima, mas em geral, não tem a intenção de matar.



Entregue ao criminoso o que ele exigir. Assim, o tempo do roubo será menor.Tenha consciência de que há a possibilidade de existir outra pessoa dando cobertura ao crime.Assim que o criminoso deixar o local, avise a Polícia, o mais rápido possível, relatando o que aconteceu.



ATENÇÃO !!!Registre a ocorrência em uma Delegacia de Polícia, pois é a através das números e estatísticas que as providencias são tomadas pelas autoridades, mesmo que sua perca não seja reparada.



Se você presenciar um assalto, mantenha-se afastado do local e evite interferir para não colocar em risco desnecessário a sua vida e das vítimas. Ligue para a polícia e repasse as informações possíveis. Após a saída do agressor, procure ajudar a vítima.



2)- Andando na rua 

   
           
Evite usar jóias, relógios, roupas e outros objetos que possam demonstrar ser de valor.Não carregue objetos de valor, todos os seus documentos, grandes quantias em dinheiro ou cartões de crédito, se não houver necessidade. Se for preciso, procure estar acompanhado, divida o dinheiro em várias partes da roupa e siga diretamente para o seu destino.Nunca demonstre que está procurando um endereço. Procure andar acompanhado. Evite locais desertos ou pouco iluminados.Em ruas escuras ou desertas, evite dobrar a esquina junto a construções, prefira o centro da rua.Sempre que possível, faça seus pagamentos com cheques nominais e cruzados e ou, cartões.Procure variar seus horários e fazer rotas diferentes para deslocar-se de casa ao trabalho ou escola.


Procure andar rápido.Mantenha sua bolsa ou pasta à sua frente. Procure mantê-la sempre firme entre o braço e o corpo, com a mão sobre o fecho e posicionada do lado da calçada. Não use bolsos traseiros para carregar carteira ou dinheiro.



Caminhe no centro da calçada e contra o sentido do trânsito, para poder perceber a aproximação de algum veículo suspeito. Atravesse a rua a qualquer sinal de perigo.


Fique atento quando parar no semáforo para pedestres.Telefone celular, computadores portáteis (notebooks, handhelds) devem ser transportados discretamente. Evite as típicas maletas para notebooks. Faça seguro dos equipamentos.


Se você notar que está sendo seguido, aja com naturalidade, entre em qualquer lugar público e ligue para a Polícia Militar (tel. 190).


Não use locais isolados para namorar.Separe previamente pequenas quantias de dinheiro para despesas como café, cigarro e transporte. Antes de entrar em casa verifique se não há algum suspeito por perto.Oriente seus filhos para irem e voltarem da escola em grupos. Se puder, leve seus filhos à escola ou peça isso a pessoas de sua absoluta confiança.



ATENÇÃO !! ATENÇÃO !!! - Antes de ir à praia ou locais de grande concentração de pessoas, ponha um papel no bolso da criança,ou bracelete, com nome, endereço, telefone, tipo sangüíneo e possíveis sensibilidades a medicamentos.



3)- Em casa 

 
           
Portas e janelas devem ser resistentes e ter fechaduras e trancas confiáveis. Instale olho-mágico nas portas. Travas de segurança e cadeados, nos pontos mais vulneráveis, também são úteis. Quando necessário, instale grades, de preferência internas. E não se esqueça das portas e janelas dos fundos, por onde os ladrões preferem entrar.Exaustores e aparelhos de ar-condicionado devem ser presos firmemente à base que, por sua vez, deve ser fixada em estrutura de concreto armado que circunde a abertura feita para a instalação.Mantenha a maçaneta de janelas basculantes presa à haste de acionamento, por meio de cadeado ou mesmo de um arame grosso torcido com alicate.



Providencie iluminação para as áreas externas de sua casa, mas não deixe luzes acesas durante o dia. Células fotoelétricas podem automatizar o liga/desliga.



Isole o acesso ao sótão da casa, localizando-o de preferência no banheiro ou em outra dependência que possa ficar trancada por fora à noite ou durante a sua ausência.Faça poda periódica em árvores e arbustos para manter a visão de dentro para fora livre, e para que não sirvam de esconderijo.Se o interior de algum dos cômodos de sua casa pode ser visto da rua, mantenha as cortinas ou persianas fechadas.Na medida do possível, instale equipamentos eletrônicos de segurança, que, de acordo com a necessidade, podem ser desde um porteiro eletrônico até alarmes, câmeras de vídeo, sistema de monitoramento remoto e sensores de presença. 



*Certifique-se de que a empresa responsável é idônea e é cadastrada na Polícia Federal.Se você contratar serviços de vigilância particular ou de guarda-costas, verifique, também, se a empresa é cadastrada na Polícia Federal.



Se for possível, mantenha um bom cão de guarda, adestrado, na área externa da casa.



4)- Chaves



Se você tem empregados, não deixe todas as chaves da casa com eles. Eles podem ser forçados a permitir a entrada de ladrões. Se alguma chave for perdida, troque o segredo da fechadura correspondente. Não use qualquer identificação no seu chaveiro.




5)- Recebendo pessoas desconhecidas:




Apenas abra a porta após identificar quem está lá fora, pelo olho-mágico ou pelo porteiro eletrônico. E nunca abra a porta para desconhecidos.Somente permita a entrada de funcionários de concessionárias de serviços públicos (água, luz, telefone, gás e correio) e de outros técnicos devidamente identificados. Na dúvida, telefone para a empresa e verifique. Não receba pessoas que ofereçam serviços que você não solicitou.



Mesmo sozinho em casa, se algum estranho bater, converse alto como se houvesse alguém junto de você: “Pai, vou ver quem é!” Em último caso, peça uns instantes para buscar a chave ou desligar o fogão e ligue para a polícia.



Se você solicitar uma entrega, e o entregador não for conhecido, não o atenda de imediato. Pergunte o seu nome e ligue para a empresa para ter certeza de que ele trabalha lá.



6)- Dia-a-dia:



Mantenha os portões e portas trancados, mesmo em intervalos curtos de tempo, inclusive quando você está em casa. Oriente as demais pessoas da sua casa a fazer o mesmo.Durante a lavagem de tapetes, limpeza de calçadas e áreas externas, tranque a porta ou o portão e deixe a chave com alguém dentro de casa.Se houver portão automático, aguarde o fechamento antes de deixar a entrada.



ATENÇÃO !!!Evite ser acompanhado pela família até a garagem na hora de sair de casa (É sempre seguro ter alguém que possa ligar para a polícia caso algo aconteça).



Observe o movimento da rua antes de sair ou retornar para casa. Se perceber a presença de pessoas ou veículos estranhos ou em atitudes suspeitas, não entre (continue seu caminho) ou saia de casa, ligue para a polícia e procure descrever detalhes das pessoas (altura, cor da pele, cabelo, idade aproximada e roupas) e dos veículos (cor, marca, modelo,placa).Oriente a família e os empregados para que não dêem informações pelo telefone e nem comentem com estranhos sobre bens que a família possua e sobre os hábitos da casa.Não guarde valores e jóias em casa. Faça seguro e deixe-os em cofres de agências bancárias.




Se você ouvir barulhos suspeitos fora de casa, acenda as luzes externas e nunca abra a porta para verificar o que está ocorrendo. Se o barulho estranho for dentro de casa, acenda todas as luzes que puder. Se algum ladrão estiver tentando roubar por achar que não há ninguém no local, irá desistir.



7)- Empregados



Ao contratar empregados domésticos, prefira sempre aqueles que apresentem referências e sejam indicados por pessoas de sua confiança. Tome os mesmos cuidados com a contratação de serviços de manutenção ou reforma. Seja cauteloso com falsas domésticas: geralmente elas não apresentam referências e pedem um salário abaixo da média. Algumas agem sozinhas e outras participam de quadrilhas.



8)- Crianças



Evite deixar que fiquem sozinhas próximas ao portão ou que atendam o telefone. Oriente e cuide para que não abram a porta para pessoas estranhas, sem a aprovação de um adulto.


9) Dicas Diversas:


Ao sair de carro só, e ou com crianças, deixe para colocar o cinto de segurança após sair da garagem, casa, ou condomínio em lugar movimentado e seguro, pois é nestas horas que os oportunistas agem e às vezes atiram ao tentarmos tirar os cintos. Ao se aproximar de casa, já retire os cintos também.



Mantenha em local seguro as notas fiscais de eletrodomésticos, eletroeletrônicos e outros objetos de valor, e anote seus números de identificação, quando houver. Identifique, por meio de um sinal pessoal, todos os objetos de sua propriedade, marcando-os em local que só você saiba. Em caso de furto, informe esses dados às autoridades, pois isso aumenta a chance de recuperação.Tenha os telefones de emergência fixados em um local de fácil acesso na casa.Mantenha um bom relacionamento com os vizinhos e informe-se sobre o que ocorre nas proximidades.



ATENÇÃO !!! - Estabeleça códigos de acesso à sua casa, para que se um dos moradores for surpreendido por assaltantes, possa avisar aos outros de que algo não está bem. Códigos entre vizinhos também podem ajudar muito !!!



O que fazer se algo acontecer ?


Mantenha a calma e tranqüilize seus familiares.Se você combinou algum código com seus parentes ou vizinhos, e esse código foi acionado, procure ganhar tempo. Não abra a porta e avise a polícia, informando da urgência do atendimento.Se não houver reação, a possibilidade de violência física contra as vítimas é pequena. Assim, não se desespere.A polícia possui unidades especializadas em resgate de reféns. Portanto, confie e tenha calma.Assim que os bandidos deixarem o local, avise a polícia o mais rápido possível.Se você chegar e perceber sinais de arrombamento, não entre na casa, não permita que o ponto violado seja tocado ou removido, chame a polícia e aguarde a chegada de uma viatura no local. Depois, faça o registro da ocorrência na delegacia mais próxima.

 

10)- Segurança em condomínios verticais e horizontais:   


           
Morador



Não desça à garagem para verificar supostas batidas. Geralmente tarde da noite, ladrões, depois de render o porteiro, forçam-no a usar o interfone e dizer que um vizinho bateu em seu carro e quer acertar o conserto. Se o morador desce, é obrigado a voltar para o apartamento com os ladrões.Não abra a porta se começar a entrar água por baixo dela, mesmo depois de verificar pelo olho mágico. Os ladrões forçam um funcionário da limpeza a ficar no vestíbulo (hall), como se estivesse trabalhando, jogam a água e surgem de surpresa, quando o morador abre a porta.Ao chegar ou sair da garagem, observe se há pessoas suspeitas, aguardando ou dando voltas. Se alguém desconhecido passar por você, falando como se o conhecesse, e entrar na garagem, avise a portaria e telefone para a polícia. Ladrões costumam usar esse truque para enganar os porteiros.




Na garagem, mantenha seu automóvel trancado, sem pacotes ou objetos à vista, e com o alarme ligado. Quando pedirem que desça à portaria, verifique o motivo antes.Ao entrevistar empregados domésticos para contratação, receba-os na portaria.Quando recepcionar pessoas que não conheça, faça-o nas áreas de uso comum do edifício, à vista dos funcionários da portaria.Não deixe cópias das suas chaves na portaria.




11)- Atendimento na portaria



Ao atender estranhos, o porteiro deve manter os portões fechados e as pessoas do lado de fora.O acesso de pessoas de fora, sempre que possível, deve ser restrito a um horário prefixado e todos os cuidados devem ser tomados.O portão somente pode ser aberto após a identificação do visitante e o aviso ao morador sobre a conveniência da entrada. Na dúvida, deve-se pedir ao morador para identificar o visitante.Ao receber prestadores de serviços, é necessário que a pessoa encarregada da segurança os identifique, anote os dados de seus documentos, avise o morador e só permita que entrem após a autorização, mesmo assim acompanhados por um funcionário do prédio.Nos horários de limpeza e recolhimento de lixo, as entradas do edifício devem ser mantidas fechadas.




Ao abrir o portão da garagem, é preciso identificar o motorista e observar se não há risco de alguém entrar com ele.Na entrada ou saída de pessoas do condomínio, o portão deve ser aberto somente após a certificação de que não há pessoas estranhas por perto. Pessoas bem vestidas, educadas, ou em carros, não devem impedir a portaria de pedir identificação.




12)- Entregas



No caso de entrega de encomendas, deve-se avisar o morador e solicitar sua presença na portaria; na ausência do condômino, deve-se receber e guardar para, posteriormente, ser retirada pelo morador, ou entregue por um funcionário; jamais deve-se permitir que o entregador leve pessoalmente a encomenda.Quando estiver aguardando uma entrega em domicílio, instrua a portaria para receber a encomenda, evitando a presença de estranhos em seu apartamento.Encomendas, flores, correspondências etc., que não tenham sido solicitadas ou que não estejam sendo esperadas, devem ser recusadas, ainda que o portador se apresente na companhia de empregados do condomínio.




13)- Estrutura do prédio e dos apartamentos



Pode-se instalar, na recepção, uma caixa com portinhola para pequenas entregas, o que evita a entrada do portador.Todas as entradas devem ser bem iluminadas. Obras de arte, de decoração e de jardinagem não podem impedir uma visão ampla do local.Os acessos aos apartamentos devem ter boa iluminação, controlada do interior da residência. As portas devem ser sólidas e guarnecidas de olho-mágico ou outro equipamento que permita observar o vestíbulo (hall).



Pode ser instalado um sistema de comunicação (alarme sonoro ou luminoso, ou interfone) com prédios vizinhos, para pedir ajuda em caso de emergência.A guarita deve ser recuada do portão.Muros e grades devem ter altura suficiente.O portão da garagem deve ser controlado pela portaria.Os equipamentos de segurança (portas de entrada, portões de garagem, extintores etc.) devem ser mantidos em perfeitas condições de uso.



14)- Funcionários



As fichas de todos os empregados do condomínio, mesmo os eventuais, devem ser mantidas à vista. O ideal é que todos sejam identificados por crachás.Os porteiros devem ser orientados a permanecer sempre no interior das portarias.O pessoal de zeladoria, especialmente o da portaria, deve ser alertado para os diferentes expedientes usados pelos criminosos e devem ser instruídos a tomar providências, quando necessário.Códigos ou senhas devem ser combinados com os porteiros, para que o morador saiba se eles estão sendo forçados a usar o interfone ou a bater em sua porta.



15)- Síndico




Realize atividades periódicas com os moradores, para promover a participação de todos nas questões de segurança. Cadastre os dados pessoais, dos veículos e até de parentes próximos de todos os condôminos, para uso em caso de emergência. Estabeleça um sistema de identificação com crachá para todos os visitantes, com assinatura do condômino visitado. Acompanhe o andamento de todos os trabalhos realizados no edifício. Na contratação dos funcionários, após exigir documentos e referências e certificar-se quanto a autenticidade e veracidade das informações, dê preferência para os que possuam cursos de formação e treinamento.Promova a reciclagem e o treinamento periódico dos funcionários.



16)- No transporte coletivo urbano 
           


Evite usar jóias ou objetos de valor, como telefone celular ou walkman, pendurados na roupa ou na cintura.Separe antes o dinheiro da passagem ou o vale-transporte, para não abrir sua carteira na hora de pagar. Se houver troco, não o coloque no bolso de trás.Evite manipular dinheiro no interior do veículo. Por isso, nunca pague a passagem com notas altas. Mantenha carteira, bolsa, pacotes ou sacolas à frente de seu corpo. Cuidado com pessoas que insistem em conduzir seus pacotes ou bolsas, em momentos de superlotação. Evite parar próximo às portas e mantenha uma atenção especial ao entrar ou sair, pois esses são os locais e os momentos preferidos pelos batedores de carteira.




17)- Ônibus



Evite tomar ônibus em pontos isolados, especialmente à noite. Mesmo que haja muitas pessoas esperando, pode ser que a sua linha demore a chegar e você fique só.Se houver poucos passageiros dentro do ônibus, fique próximo ao motorista ou ao cobrador.Fique atento a qualquer movimentação suspeita dentro ou fora do veículo. Se desconfiar de alguém, desça, mesmo que não seja o seu ponto.




18)- Trem e Metrô


Evite viajar em vagões vazios, principalmente à noite.Procure usar os corredores mais curtos e movimentados das estações.




O que fazer se algo acontecer ?


Se acontecer um assalto, mantenha-se calmo. Não encare diretamente os assaltantes e nem tente dialogar com eles. Se houver a oportunidade de você esconder alguns de seus valores, faça-o, mas seja o mais discreto possível e deixe uma pequena quantia de dinheiro para ser levada pelos ladrões.Não reaja.



19)- Corrida, caminhada e outros esportes ao ar livre 
           


Avise alguém ou deixe anotado qual o percurso que você vai fazer e a que horas pretende voltar.Prefira praticar o seu esporte acompanhado.Leve sua identidade e algum dinheiro para uma ligação telefônica.Não use fones de ouvido ou algo que distraia sua atenção do ambiente a sua volta.Varie o percurso e o horário, mas escolha áreas que você conheça bem. Procure passar no seu percurso por gente conhecida e de confiança (vizinhos, comércio). Saiba onde pode encontrar apoio policial e os locais nos quais o comércio está aberto e ativo. Evite áreas pouco povoadas, ruas desertas, trilhas isoladas e, principalmente, áreas pouco iluminadas à noite. Esteja sempre alerta. Preste atenção em quem está à sua frente e atrás de você. Se algo lhe parecer suspeito, não entre em pânico, mas corra para outra direção e procure áreas com muita gente, ruas movimentadas e comércio aberto. Mantenha-se distante de carros estacionados, arbustos e áreas mal iluminadas. Se algum carro passar por você mais de uma vez, memorize o número da placa e deixe claro que está ciente da sua presença, mas fique à distância.Tenha cautela ao cumprimentar estranhos. Seja amigável, mas mantenha distância e continue em movimento.


ATENÇÃO !!!Não pare para dar informações, nem se aproxime de carros. Indique o posto policial ou de informações mais próximo, e continue em movimento. Se sentir que deve responder, faça isso em movimento.



20)- Como evitar seqüestros     



Não carregue cartões de visita na carteira, principalmente aqueles que identifiquem altos cargos. Essa informação pode transformar um seqüestro-relâmpago em um seqüestro com cativeiro.Não comente seus hábitos (horários, trabalho, itinerários, viagens etc.) com ninguém. Oriente sua família e seus empregados para também agirem assim.Oriente seus filhos a não dizer “sou filho de fulano, dono...” e a não informar quem está ou não em casa.Sempre suspeite dos telefonemas solicitando determinadas informações, como nome dos moradores, notícia sobre viagens, promessas de prêmios ou negócios em geral, interesses sobre os hábitos da casa.Tenha muito cuidado quando contratar um empregado, tanto para a sua casa quanto para o seu trabalho.Seja cauteloso com conhecidos recentes, sobre informações referentes a sua vida pessoal.


As quadrilhas geralmente não seqüestram o responsável pela família, pois é ele quem tem acesso direto ao dinheiro e poder para movimentar mais valores em caso de necessidade. Por isso, a informação sobre os filhos e a família é tão importante para os seqüestradores.



Tente sempre utilizar caminhos alternativos para ir aos locais que você mais freqüenta, como o seu trabalho ou a casa de parentes. Obrigue seu motorista e obrigue-se a sempre variar o itinerário.Procure variar dia a dia o local de estacionamento.Estacione sempre de ré, para facilitar a saída.Mude seus horários, sempre que possível.Procure não chamar atenção para as suas posses. Dirija um carro comum e em bom estado. Evite exibir ou comentar publicamente os valores de seus bens ou seus planos de viagens.Avise a polícia se você ou alguém de sua família perceber pessoas suspeitas rondando sua casa ou seu trabalho, receber telefonemas estranhos, ou se sentir sendo seguido.Não use transporte escolar. Marque horário para buscar as crianças e obrigue-as a ser pontuais. As babás não devem usar uniformes, para que não sejam facilmente identificadas.Informações sobre sua rotina e seus negócios devem ser restritas.


ATENÇÃO !!!No semáforo, fique sempre a uma distância que lhe permita enxergar a roda do veículo da frente na altura do capô de seu carro. Esse é o espaço necessário em caso de fuga.


Treine como sair de um porta-malas, para o caso de ser aprisionado. Em caso de trava mecânica, treine com um grampo, arame ou canivete o levantamento da trava. Em caso de trava elétrica, identifique o caminho da fiação para poder cortá-la.Planeje com a família o que fazer em caso de seqüestro.Não deixe anotações e nem esconda as chaves fora de casa.Tenha muito cuidado com as suas chaves. Não dê chance a alguém de as reproduzir.Mantenha sempre uma relação atualizada de empregados e ex-empregados, domésticos e da empresa, com respectivos endereços.


21)-Se você estiver sendo seguido


Se você perceber que está sendo seguido, dê uma volta no quarteirão e verifique se o outro carro ainda está atrás de você. Mantenha a calma se o carro continuar lhe seguindo. Evite as ruas desertas ou os caminhos que você não conheça.Procure memorizar a descrição do carro que o segue e, se possível, de seus ocupantes.Nunca encoste no carro da frente, mantendo uma distância que lhe possibilite realizar uma ultrapassagem.Coloque outro veículo entre você e o seu perseguidor, evitando, assim, um bloqueio de rua.Tente chamar a atenção da polícia para o seu carro, disparando a buzina, por exemplo.Busque abrigo ou proteção em Delegacias de Polícia ou Postos Policiais.


O que fazer se algo acontecer?

Não reaja em nenhuma circunstância. Tente ficar calmo. Jamais tente negociar a própria liberdade com os seqüestradores. Deixe que profissionais façam isso.Jamais ameace um seqüestrador.


Não fale, exceto para responder aos seqüestradores ou para avisá-los sobre alguma necessidade de cuidados especiais, como remédios ou qualquer outro tratamento. Procure obedecer a todas as exigências dos bandidos.Não converse com outros reféns no cativeiro.Tente observar as características físicas dos criminosos, cicatrizes e marcas, mas sem os encarar.


ATENÇÃO !!!Não ofereça sugestões, pois o seqüestrador pode interpretá-las como ordens e irritar-se.


Peça auxílio à polícia assim que for libertado.Em caso de investida de resgate, jogue-se no chão, ponha as mãos na cabeça e não faça nenhum gesto brusco. Esteja preparado para ser revistado e possivelmente algemado. Siga corretamente as instruções da polícia.



22)- Táxi
           


Grave sempre, ao entrar, o prefixo do táxi, isso facilitará a localização do veículo, caso seja necessário.Sempre que precisar de um táxi, procure aqueles que você já conhece, que atuem em pontos fixos ou que sejam acionados via rádio-táxi. Só em último caso pegue o que estiver passando na rua. Procure planejar a sua saída previamente, para poder escolher a forma mais segura de pegar o táxi.Utilize somente os serviços de táxi cujos motoristas tenham identificação pessoal à vista. Não use táxi que esteja fora do ponto oficial.




Quando chegar de viagem, escolha táxis dos pontos oficiais das rodoviárias e dos aeroportos. Nesses pontos, todos os táxis são cadastrados e seus motoristas conhecidos no local, o que reduz os riscos de você ser vítima de um bandido.Sente-se sempre no banco de trás, que é mais seguro, pois o motorista não vai ter tanto controle sobre suas ações. Não saia contando tudo sobre sua vida ao motorista, mesmo que a conversa esteja boa. Ele pode repassar essas informações para criminosos.




Calcule previamente uma quantia aproximada que dê para pagar a corrida e deixe o dinheiro já separado, para não ter que abrir a carteira.Sempre que solicitar o serviço de rádio-táxi, verifique a placa, o prefixo do veículo e, se possível, o nome do motorista que vai buscá-lo.




O que fazer se algo acontecer?




Em caso de assalto, não reaja, fique quieto e calmo. Nunca tente fugir, abrindo a porta e pulando do carro.



23)- Drogas  
           



ATENÇÃO !!! Não guarde ou carregue malas, pacotes ou envelopes de pessoas estranhas nos aeroportos, rodoviárias, estações de trem ou portos.




Oriente as crianças e os jovens a não aceitarem balas ou doces de pessoas estranhas em escolas, clubes, cinemas, praças, bailes e shows.Esclareça seus filhos, desde a infância, sobre o mal que as drogas causam a seu usuário. Procure se informar com leituras especializadas.Converse freqüentemente com os professores de seus filhos para saber de seu aproveitamento escolar. E, também, verifique a presença deles em aula.


O que fazer se algo acontecer


Denuncie os traficantes de drogas à polícia. Você não precisa identificar-se.



24)- No carro
           


Procure usar um carro que não chame a atenção.Mantenha os vidros fechados e as portas travadas por dentro.Não dê carona a desconhecidos. Evite transportar objetos de valor quando estiver desacompanhado.À noite, calcule o tempo e a velocidade para evitar parar em semáforo vermelho.


Quando parar no semáforo, fique atento ao retrovisor; deixe a primeira marcha engatada; e mantenha distância suficiente do carro da frente para poder arrancar em caso de emergência.



Não abra o vidro para vendedores ambulantes.Não deixe expostos os objetos que você esteja transportando.



ATENÇÃO !!! Evite a faixa da direita. Procure sempre a faixa da esquerda (em caso de três vias, a do centro) e não pare muito próximo do veículo logo à sua frente, pois isso pode dificultar uma saída brusca, caso necessário.Se o trânsito parar, alinhe o seu retrovisor com o do automóvel ao lado, impedindo a passagem de motocicletas (a distância ideal é de um braço de lataria a lataria). O espaço contínuo que os motoristas deixam acaba favorecendo a fuga de assaltantes que usam motocicletas.



Ao passar por lombadas, verifique, antes de reduzir a marcha, se há aproximação de pessoas suspeitas; e deixe distância suficiente do veículo à sua frente para poder desviar, caso ele pare, tentando bloquear seu caminho.Prefira estacionamentos de sua confiança, com vigilância e seguro contra roubo. Ao entregar seu carro, procure identificar os manobristas e exija um comprovante em que constem as características e o número da placa do automóvel. À noite, se for preciso deixar seu carro na rua, estacione em locais bem iluminados e movimentados. Antes de estacionar, verifique se não há pessoas suspeitas nas proximidades.Ao estacionar, feche inteiramente o seu carro, mesmo que vá deixá-lo apenas por alguns minutos ou que esteja na garagem de sua casa ou edifício. Procure estacionar sempre em condições de sair facilmente, no caso de surgir alguma anormalidade. Ao sair de um estacionamento, verifique se você não está sendo seguido. Nunca permaneça dentro de um carro estacionado em via pública.Nunca entregue as chaves do seu carro a desconhecidos. Cuidado com lavadores e guardadores, ou com pessoas que, sobre o pretexto de comprar seu veículo, pedem para dar uma voltinha.




Não ande com os documentos originais de seu veículo; use cópias reprográficas autenticadas pelo departamento de trânsito.Evite deixar os documentos dentro do veículo. Em caso de furto, os criminosos podem conseguir passar pela barreira da polícia com mais facilidade.Prefira aparelhos de som com frente removível ou de bandeja. Ao estacionar, leve-o com você. Se não for possível, coloque-o embaixo do banco ou tranque-o no porta-malas.Se possível, tenha sempre um sistema de segurança (travas mecânicas de pedais e volante, interruptores elétricos e de combustível, alarme) no seu carro.Se seu veículo não possui trancas ou dispositivos de segurança, a retirada do cabo da bobina poderá evitar o furto.




ATENÇÃO !!!Cultive o hábito de “olhar” ao redor, antes de aproximar-se de seu carro estacionado. Verifique o interior antes de entrar; um intruso pode estar atrás dos bancos.Não pare para discutir pequenas batidas, principalmente à noite. Ladrões costumam provocá-las para facilitar assaltos.



Se perceber que está sendo seguido por outro veículo, procure agir com naturalidade, e vá para vias de maior movimento onde você possa localizar uma viatura de polícia, ou use o celular para chamar a polícia.Ao acionar o portão automático de sua casa, mantenha a ré engatada, para facilitar a saída no caso de suspeitos se aproximarem.Filmes escuros nos vidros do carro dificultam a identificação de quem está dentro do carro (se é mulher ou homem, se há mais de uma pessoa no carro, se o motorista está distraído ou não), diminuindo as chances de ser ”escolhido” pelo ladrão.Durante o dia, use sempre óculos escuros. Assim, os assaltantes não saberão em que direção você está olhando (e eles preferem atacar de surpresa).



Mantenha-se sempre atento. A polícia afirma que este é um grande fator de proteção, pois assaltantes evitam se aproximar de pessoas atentas. Procure ter companhia. Mantenha o carro sempre engatado, pronto para arrancar. Deixe seu telefone celular à mão, com o número 190 (Polícia Militar) na memória, pronto para chamar. Uma alternativa para evitar assaltantes também pode ser carregar um boneco, do tamanho de uma pessoa adulta, no banco do passageiro. Ao chegar à sua casa, se perceber a presença de suspeitos nas imediações, não pare e comunique-se com a polícia. Combine com seus familiares anunciar a sua chegada com leves toques de buzina.Não pare para auxiliar outros motoristas, principalmente em locais isolados ou à noite. Em caso de acidente com vítima avise a Polícia imediatamente.Não demonstre aspectos de sua vida no seu carro. Adesivos com o nome de cidades turísticas, da academia de ginástica, universidade, do condomínio onde reside etc., levam os criminosos a deduzirem a rotina das pessoas.Se o seu carro não funcionar, coloque o triângulo de segurança, tranque-o e procure assistência especializada. O defeito pode ter sido provocado. Não aceite oferta de assistência que não pediu. Nunca deixe a chave na ignição.




Evite emprestar seu veículo. Caso algum suspeito se aproxime, movimente o carro logo que possível, com cuidado. Ao comprar um veículo usado, leve-o até o vistoriador. Ele é capaz de afirmar se o carro tem boa procedência. Esteja seguro de que os pneus do carro encontram-se em bom estado e mantenha o tanque de combustível sempre cheio. Não deixe baixar de meio-tanque. Não se distraia com telefone celular, agenda, jornal, rádio etc. Cuidado com os motociclistas, principalmente quando carregam caronas na garupa. Dispare a buzina se algum estranho se apresentar como ameaça.Caso aconteça de um pneu furar, continue circulando em velocidade reduzida até achar um local seguro para fazer a troca.Sempre que for possível, faça seguro contra furto e roubo.Se você optar por blindar seu carro, certifique-se da seriedade da empresa contratada.



O que fazer se algo acontecer?


Se o seu veículo for furtado ou roubado, não tente procurá-lo, ligue para o telefone 190 e forneça todas as informações possíveis, como características dos assaltantes, armas usadas no assalto, rumo tomado e características do seu veículo. Registre o furto ou o roubo na Delegacia de Polícia mais próxima.Não reaja.Mantenha as mãos no volante e tente comunicar-se, dizendo claramente o que você vai fazer: se você for tirar o cinto de segurança, avise (“vou tirar o cinto com esta mão, posso?”); se o ladrão pedir a carteira, indique (“a carteira está dentro da bolsa/no bolso de trás, posso pegar?”).O boletim de ocorrência, contendo todos os dados e o local preciso do furto, entra no sistema informatizado, e o carro é dado como furtado até a sua localização; após ser encontrado, o proprietário é avisado. Se o seu veículo for localizado, dirija-se até a Delegacia de Polícia e faça a ocorrência, cancelando o registro no sistema.Se observar que o seu carro está sendo furtado, não intervenha sozinho. Normalmente, o ladrão age armado e pode ter um comparsa por perto.Por último, lembre-se de que a rapidez no acionamento da Polícia Militar aumenta a possibilidade de recuperação de um veículo furtado.



25)- Filhos e a escola  
           


Aconselhe seu filho a avisá-lo sempre que sair para brincar. Oriente seu filho a não se afastar muito de casa. Deixe sempre seu endereço, telefone para contato e com um documento de identificação de seu filho, junto com ele. Converse com seu filho sobre os riscos de transitar em locais isolados e à noite. Aconselhe-o a estar sempre acompanhado de um amigo em percursos longos.Trate o seu filho como amigo, demonstrando seu afeto e preocupação pelo seu desenvolvimento.Conheça os amigos de seu filho.Ensine as crianças a pedir auxílio à polícia (pessoalmente ou por telefone) ou a pessoas conhecidas, quando houver estranhos em atitudes suspeitas ou que as estejam molestando.Oriente seus filhos para não desviarem do trajeto casa—escola—casa, sem prévio acordo.É melhor evitar usar jóias, tênis ou roupas caras.



ATENÇÃO !!!Ensine-os a se afastar de situações perigosas, como: armas, acidentes, aglomerações, discussões, brigas de rua etc. Ensine as crianças a evitar envolver-se em brigas. Vale aqui o velho ditado: “Vale mais um prudente vivo que um valentão morto.”



Leve seus filhos à escola pessoalmente ou autorize alguém de sua inteira confiança. Se não for possível, oriente-os a andar em companhia de amigos e a evitar fazer “rodinhas” na porta da escola.Oriente seus filhos a não conversar com estranhos, fora ou dentro da escola, e a não entrar em carros de desconhecidos, sob o pretexto de carona ou convite para passeio. E também a recusar outros convites, como entrar em alguma casa, terreno ou garagem. Alerte-as para pedir ajuda a um policial.Toda criança deve saber seu endereço, telefone, nome dos pais ou responsáveis ou de quem vai buscá-la na escola.Conquiste a confiança dos seus filhos. É melhor que eles peçam um cigarro a você, do que a um “amigo” na rua. Lembre-se de que o fumo é prejudicial à saúde e é bom que seus filhos sejam orientados sobre as conseqüências desse vício.Selecione as companhias de seus filhos e o ambiente que eles freqüentam (clubes, festinhas, casas de jogos eletrônicos etc.).



CONCLUSÃO:



O cidadão  comum e de bem é  muito penalizado com a violência urbana, pela perda de sua liberdade, com os riscos presentes no cotidiano, com a menor oferta de empregos e com a deterioração dos serviços públicos. Para as famílias, a perda do pai ou da mãe, na faixa etária entre 25 e 40 anos, deixa uma legião de órfãos que terá de mendigar ou aderir ao crime organizado para obter seu sustento.A violência é um ciclo que começa e termina nele mesmo, sem benefício para ninguém, a não ser para os líderes do crime organizado, na exploração daqueles que, direta ou indiretamente, foram ou serão suas vítimas.



A violência urbana afeta, de forma incisiva, as decisões de investimento no País:




1)- Nem mesmo a justificativa do potencial mercado consumidor é suficiente para revertê-la. Nenhuma empresa quer pôr em risco a vida de seus profissionais e a segurança de seu patrimônio.




2)-Ademais, a liberalização comercial global e irrestrita, facilita a importação de produtos que poderiam ser produzidos no Brasil. Isto é, a violência é fator competitivo no mercado internacional e, contrariando as nossas necessidades, exporta empregos.



3)- Nesse contexto, o setor turístico brasileiro, de enorme potencial e diferenciais, acaba sendo o maior prejudicado. O turismo tem capacidade de gerar empregos em escala, até mesmo porque a qualificação de sua mão-de-obra é muito rápida. Solução perfeita para reduzir o desemprego no País e que a violência urbana solapa.



4)- O tipo de violência urbana que se presencia no Brasil é fundamentada no crime organizado, que é a pior de todas, pois cria um poder paralelo.



5)- Para o Estado, a violência urbana também representa dispêndios significativos. São retirados recursos da saúde, da educação e do saneamento básico para financiar a infra-estrutura penitenciária, os serviços de apoio às vitimas etc. O Estado também perde com o abalo na confiança da população em suas instituições.



FONTE: serasaexperian

Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 7 Comentário. Deixe o seu!

29 de outubro de 2015 07:47

Pelos reitores deste excelentíssimo site...
Fico muito grato pela rica informação por maioria da razão a precisa...

18 de junho de 2016 20:33

O Poder Judiciário Brasileiro é a organização criminosa mais perigosa do Brasil, haja vista que é a geradora e facilitadora de todas as demais organizações criminosas do país. Por muito menos a Revolução Francesa cortou milhares de cabeças. E esse "segredo de Justiça", que não passa de uma ferramenta que esses canalhas se utilizam para deixar os crimes em segredo e para vender sentenças. Impunidade para adolescentes assassinos da pior espécie é um verdadeiro ultraje à dignidade das vítimas inocentes e de seus entes queridos. Facínoras com dezenas de “passagens” pela polícia? Afinal, todos perderam a noção de justiça? O Poder Judiciário brasileiro enlouqueceu totalmente? Juízes corruptos e criminosos “punidos” com aposentadorias milionárias? Infelizmente, nosso povo é fraco, covarde, ignorante, supersticioso, obediente, incauto e tolerante. Será que somos mesmo uma sub-raça subjugada por leis e decretos construídos por uma matrix escravagista e dissimulada, por uma “inteligência artificial autocrática”? Enquanto o povo trabalha, reza, vai ao circo, à procissão, ao futebol e ao carnaval, as máfias oficiais da República (os três podres poderes) tomam o Brasil de assalto. Luís Carlos Balreira, Presidente Mundial da Legião Científica Brasileira.


24 de agosto de 2016 13:22

VOTO OBRIGATÓRIO: ESTADO BRASILEIRO, SEQUESTRADOR E CHANTAGISTA. Para começo de conversa, o voto obrigatório é um crime contra a democracia. É uma metáfora para tiranos absolutistas que não querem que o mundo saiba aquilo que os mesmos são de fato. Entretanto, isto não é novidade alguma. A república brasileira já nasceu criminosa e corrupta e nunca parou de se aperfeiçoar em atitudes contrárias aos interesses do cidadão honesto e trabalhador. Obrigar o cidadão brasileiro a votar é agir como facínora sequestrador. Como age um sequestrador comum? Ele abduz ou rapta a pessoa, coloca-a em cárcere privado e depois exige dinheiro para não torturar e matar a vítima. O Estado brasileiro abduz a vontade do cidadão de não se tornar um fantoche frente às urnas, já que o eleitor nunca escolheu ninguém em 30 anos após as “Diretas já”. Os partidos brasileiros são organizações criminosas com vida própria e fazem do Estado uma República de assaltantes. Se você não votar, o Estado chantagista acaba com tua vida. Você não pode mais tirar identidade ou passaporte (para sair deste inferno cristão); não pode ter cargo ou função pública; não pode estudar, não pode fazer empréstimo. Você fica proibido de praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou do imposto de renda, e por aí vai. Além disso, o cidadão sequestrado pelo Estado é torturado várias vezes por dia em frente sua televisão, que, por sinal, deixa de ser sua (Também é sequestrada). Você é abrigado a ver aquelas caras cínicas e asquerosas, mentindo, iludindo, falando abobrinhas e prometendo utopias. Portanto, a Legião Científica Brasileira propõe um grande protesto holístico, geral e irrestrito nas próximas eleições em forma de anulação de voto ou voto em branco. Luís Carlos Balreira. Presidente mundial da Legião Científica Brasileira.






31 de agosto de 2016 21:23

Se não fosse a queda dos preços das commodities no cenário internacional, tais como o petróleo e o ferro, que levaram ao desemprego em massa e ao fracasso econômico do país, a terrorista “ressocializada” e seus 40 mil ladrões “dissocializados” (PT, PMDB, Bancada Evangélica, etc.) continuariam no poder e conseguiriam atingir, rapidamente, no mínimo, $ 1 trilhão de Reais em arrombamentos de cofres públicos. Todos esses larápios estariam ainda de mãos dadas assaltando o país e rindo da cara do povo. O patife do Renan e seus asseclas ainda resistem em abrir não da amizade com seus antigos comparsas, vocês viram? Luís Carlos Balreira. Presidente mundial da Legião Científica Brasileira.


1 de setembro de 2016 12:45

Não existe criminoso “inteligente”, “profissional”. Quando se fala em “crime organizado” estamos querendo dizer “Estado burro e desorganizado”, “governos corruptos e incapazes”. Estamos querendo falar, isto sim, de uma República de assassinos por omissão, por lentidão, por falta de ideias, por falta de inteligência, por falta de respeito aos eleitores, ao povo, à sociedade, à nação, à pátria. Estamos falando de nulidades, indivíduos arrogantes, prepotentes, presunçosos, pedantes, entufados, soberbos. Portanto, os governantes, os membros dos três poderes da República brasileira são os criminosos, haja vista que são “motores” de todos os demais crimes enfrentados pela sociedade honesta e trabalhadora, pagadora fiel de seus impostos. Luís Carlos Balreira. Presidente mundial da Legião Científica Brasileira.




3 de setembro de 2016 11:21

Fontes fidedignas informam que Dilma Rousseff vai assumir uma função pública. A ex-presidenta foi convidada por um diretor de escola pública de Porto Alegre para administrar a taberna dessa prestigiada instituição de ensino estadual. A ex-ministra de Collor, Zélia Cardoso de Mello se prontificou a dar algumas digas à ex-presidenta sobre esse tipo de empreendimento. Luís Carlos Balreira. Presidente mundial da Legião Científica Brasileira.

19 de setembro de 2016 17:39

No início dos anos 1990 me filiei ao PSDB e em 2001 ao Partido Trabalhista Brasileiro (PDT), o qual seguia a linha da social democracia sueca. Minhas filiações seguiram as filiações de Jefferson Peres, que na época não tinha recursos financeiros nem mesmo para candidaturas menores. Havia um grande chamamento à participação política da sociedade. Eu fui um dos que aconselharam Peres a se candidatar ao senado, afirmando-lhe que seria eleito, com certeza, porque era um homem inteligente, íntegro e honesto. Muitos outros disseram que ele não teria a menor chance já que havia sido um mero vereador. Na época eu tinha uma página dominical no Diário do Amazonas, em Manaus. O primeiro texto que escrevi para ele foi intitulado “Jefferson Peres, o homem que não vendeu sua alma”. O povo do Amazonas o elegeu maciçamente, mesmo sem dinheiro para fazer campanha. Nunca frequentei o PDT, me desiludi totalmente com as coligações incompatíveis, não tive estômago para aturar os fisiologismos da política brasileira. Mesmo após a morte de Peres não fui ao partido nem mesmo para fazer minha desfiliação. Ele foi o último político no qual votei. Luís Carlos Balreira. Presidente mundial da Legião Científica Brasileira.

Não é permitido fazer novos comentários.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger