A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » , » Padre Quevedo está certo ao negar a ação do demônio ? - Por Cônego José Luiz Villac

Padre Quevedo está certo ao negar a ação do demônio ? - Por Cônego José Luiz Villac

Written By Beraká - o blog da família on quarta-feira, 4 de julho de 2012 | 22:12




Pergunta — O padre Quevedo disse num curso que apenas três coisas agem no nosso mundo: Deus, o ser humano e a natureza. O demônio não tem influência. Todas as coisas ruins que acontecem no mundo são resultado da vontade dos seres humanos.

Resposta — Segundo o relato do missivista, o padre Quevedo, da Companhia de Jesus, negaria a influência do demônio sobre“todas as coisas ruins que acontecem no mundo”, as quais resultariam apenas dos erros humanos. Bastaria lembrar a tentação de Adão e Eva no Paraíso, e as três tentações do demônio contra o próprio Nosso Senhor Jesus Cristo, narradas no Evangelho — além de muitas outras passagens da Sagrada Escritura — para desmentir essa afirmação atribuída ao padre Quevedo.



A qual, aliás, corresponde genericamente ao que se ouve contar da doutrinação do referido sacerdote. Tomamo-la, pois, como o leitor a transmite, sem nos questionarmos se ela representa bem exatamente o pensamento dele.


Pois, qualquer que seja a tese exata do padre Quevedo, tal como nos foi relatada ela expressa um pensamento muito difundido no mundo contemporâneo, e assim nos dá o ensejo de mostrar aos leitores que tal posição colide frontalmente com o ensinamento de Nosso Senhor Jesus Cristo e, portanto, com a doutrina e a prática da Santa Igreja.


Sem dúvida, houve no passado e continuam a existir no presente pessoas excessivamente crédulas que atribuem ao demônio qualquer comportamento estranho que notam numa pessoa, comportamento esse que às vezes resulta de doenças psíquicas ou físicas do paciente em questão.


Por isso a Igreja recomenda que, antes de proceder ao exorcismo, o sacerdote autorizado a praticá-lo se certifique tratar-se da presença do Maligno e não de uma doença, a qual se resolveria com um tratamento médico adequado, e não com um exorcismo (cfr. Catecismo da Igreja Católica, no 1172).

Mas daí a generalizar, afirmando que o demônio nunca intervém nos acontecimentos deste mundo, é um gravíssimo erro que justamente explica por que o Anjo do mal se insinua por toda parte, sem encontrar obstáculos que barrem a sua maléfica influência.

Exclusão arbitrária que afronta a boa doutrina


Segundo o ensinamento da Igreja, “o Diabo e os outros demônios foram por Deus criados naturalmente bons, mas eles por si mesmos se fizeram maus”(Concílio IV de Latrão em 1215: Denzinger no 800). São Pedro diz que esses anjos pecaram, e por isso foram“precipitados no tártaro” (inferno) e ali entregues “às cadeias das trevas para serem atormentados” (II Pt 2, 4). Embora São Pedro não explicite qual tenha sido esse pecado, ele necessariamente implica numa recusa radical e irrevogável de Deus. É esse caráter irrevogável da sua opção que faz com que o pecado dos anjos não tenha condições de ser perdoado. Como diz São João Damasceno, “não há arrependimento para eles depois da queda, tal como não há arrependimento para os homens depois da morte” (A Fé ortodoxa, II, 4). É durante a vida que o homem, usando de sua vontade livre, decide sua eterna sorte.


A Sagrada Escritura atesta a influência nefasta que esses anjos exercem no mundo, a ponto de tentarem desviar Jesus da missão recebida do Padre Eterno (cfr. Mt 4, 1-11). Se fizeram isso com o próprio Filho de Deus, não é de surpreender que o tenham feito com Adão e Eva, no Paraíso terrestre, induzindo-os a desobedecer a Deus (cfr. Gen 3).

E é essa a obra maléfica a que se dedicam desde então: desviar os homens do caminho da salvação e levá-los consigo para os tormentos do inferno.


O Apóstolo São Pedro nos previne: “Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar” (I Pt 5,8).


O Catecismo da Igreja Católica, entretanto, pondera (no 395): 

“No entanto, o poder de Satanás não é infinito. Satanás é uma simples criatura, poderosa pelo fato de ser puro espírito, mas, de qualquer modo, criatura: impotente para impedir a edificação do Reino de Deus. Embora Satanás exerça no mundo a sua ação, por ódio contra Deus e o seu reinado em Jesus Cristo, e embora a sua ação cause graves prejuízos — de natureza espiritual, e indiretamente também de natureza física — a cada homem e à sociedade, essa ação é permitida pela Divina Providência, que com força e suavidade dirige a história do homem e do mundo. A permissão divina da atividade diabólica é um grande mistério. Mas ‘nós sabemos que tudo concorre para o bem daqueles que amam a Deus’ (Rom. 8, 28)”. 

O dom da liberdade faz sobressair no Anjo e no homem a imagem e semelhança de seu Criador.


Portanto, o demônio exerce uma ação constante e perversa neste mundo, tanto de natureza espiritual como de natureza física, tanto sobre cada homem em particular como sobre o conjunto da sociedade.

E estão no erro todos aqueles que fecham os olhos para essa atuação, e mais ainda os que a negam.


A exclusão da atuação do demônio sobre o mundo é portanto arbitrária e colide do modo mais frontal com o ensinamento ininterrupto da Igreja. Nosso Senhor Jesus Cristo, só nos Evangelhos, fala 15 vezes do inferno.
Atuação do demônio para disseminar a confusão


O Cardeal Jorge Medina Estévez, prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, ao apresentar em Roma o Novo Rito dos Exorcismos do Ritual Romano, descreve como se exerce o influxo nefasto do demônio e de seus sequazes para perder os homens: 

“Como Jesus é a Verdade (cfr. Jo 8, 44), assim o diabo é o mentiroso por excelência. Desde sempre, desde o início, a mentira foi a sua estratégia preferida. Não há dúvida de que o diabo consegue enrolar tanta gente na rede de mentiras, pequenas ou clamorosas.Engana os homens fazendo-lhes crer que a felicidade se encontra no dinheiro, no poder, na concupiscência carnal. Engana os homens persuadindo-os de que não têm necessidade de Deus e que são auto-suficientes, sem necessidade da graça e da salvação. Justamente engana os homens diminuindo ou até fazendo desaparecer o senso do pecado, substituindo à Lei de Deus, como critério de moralidade, os hábitos ou convenções da maioria. [...] Por detrás das mentiras e falsidades, que estampam a imagem do Grande Mentiroso, se desenvolvem as incertezas, as dúvidas, um mundo onde não há mais segurança nem Verdade, e onde reina o relativismo e a convicção de que a liberdade consiste em fazer o que se quer; assim, não se compreende mais que a verdadeira liberdade é a identificação com a vontade de Deus, fonte do bem e da única felicidade possível” (Boletim da Sala Stampa da Santa Sé, 26-1-1999).


A conseqüência é que a presença do demônio e da sua ação faz da vida do homem uma luta contínua contra a potência das trevas, luta tremenda que durará até o último dia, e que só se vencerá com a ajuda da graça de Deus, obtida por intercessão de Maria Santíssima, Medianeira de Todas as Graças.



Embora esteja bem ciente da ação do maligno, que procura nos desencorajar e disseminar a confusão, a Igreja está segura da vitória final de Cristo, porque se apóia na sua palavra: “Tende confiança, Eu venci o mundo” (Jo 16, 33).
E-mail do autor: conegojoseluiz@catolicismo.com.br
FONTE: Revista Catolicismo



Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 4 Comentário. Deixe o seu!

27 de dezembro de 2015 02:24

o costume da igreja de manter o controle e não querendo diser a verdade, a seus fieis, é obvio que o demonio nao existe tudo brota do coraçao do homem!!!!

28 de dezembro de 2015 00:38

Prezado Sidnei,

“A verdade dói , mais não mata, a mentira agrada, mas não cura e ainda pior: nos cega e nos escraviza, por isso, é sempre melhor uma dura verdade do que uma doce mentira. Por isto já nos dizia Santo Agostinho: A verdade sempre na caridade, mas jamais negar a verdade em nome da Caridade”.

ARISTÓTELES DIZIA: "Vale mais uma amarga verdade que uma doce mentira."


MINHA HIPOCRISIA PESSOAL E A DA SOCIEDADE , não é licença para pecar, mas, para despertar-me para a conversão (E não justificar erros ), pois o desregramento da sociedade não é em decorrência do avanço dos maus, mas pela omissão dos bons.


I Tessa.2,1ss: Devo falar não para agradar pessoas, mas, unicamente a Deus.




Não se espantem nem fiquem chocados se pessoas profundamente tocadas pelo encontro com a verdade, desenvolvam sentimentos de revolta com as verdades aqui reveladas, temos a convicção de que esta pessoa inicirá o processo de conhecimento da verdade de si mesmo e de Deus.




É o movimento de Pilatos diante da verdade: A princípio ela torna-se insuportável, depois ela mesma nos convence.


REMÉDIO BOM CURA !!! Mas, às vezes é amargo e doloroso, SIM ,OU, NÃO ?

O mundo espiritual decaído e o maligno é uma infeliz realidade sobrenatural, muitos não querem abrir os olhos para esta realidade, e as consequências são as piores para a sociedade.



Satanás é burro ? Um ser inteligentíssimo que em Apoc. 12 promoveu uma batalha no Céu e arrastou a terça parte dos anjos criados por Deus ( Como se deu esta batalha, se são seres espirituais ? A resposta: A nível intelectual, ou seja de verdades).




Efésios 6 : Não é contra carne e sangue que lutamos, mas contra principados e potestade espalhados pelo ar.


Qual o pior inimigo ? Oculto, ou declarado ?


Em uma guerra o trabalho oculto dos espiões é fundamental : Leia a " Arte da Guerra” e vai saber a resposta e vai saber porque o demônio prefere trabalhar sem que ninguem acredite em sua existência. O risco é o mesmo de um presidente de um pais dizer: Meus queridos não se preocupem mais com marginais, eles não existem, podem dormir agora com as portas de suas casas abertas....


Qual o pior cego e o pior enganador ?
Pense nisto

Shalom !!!

28 de dezembro de 2015 18:45

Levar a bíblia ao pe da letra é burrice, fui seminarista por muito tempo aprendi varias coisas boas lá, e boas mas a vcs do blog!!!! IPedro 4-8 Ora, pois, já que Cristo padeceu por nós na carne, armai-vos também vós com este mesmo pensamento, que aquele que padeceu na carne já cessou do pecado;
Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus.
Porque é bastante que no tempo passado da vida fizéssemos a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias;
E acham estranho não correrdes com eles no mesmo desenfreamento de dissolução, blasfemando de vós.
Os quais hão de dar conta ao que está preparado para julgar os vivos e os mortos.
Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito;
E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração.
Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados.
1 Pedro 4:1-8 ESSE AMOR CONSISTE EM FALAR A VERDADE!!!! Conhecereis a verdade e ela vós libertara!! Paz e Bem

29 de dezembro de 2015 09:30

Prezado discípulo de Pe Quevedo Sidinei Andreatta ,


Se você quer ser discípulo do Padre Quevedo,o problema é seu e não nosso. Ter sido ou não seminarista não lhe dar autoridade nenhuma, pois sabemos que infelizmente até padres e bispos já se desviaram do magistério da Igreja, imagine um ex seminarista.Para o seu mestre o IV Concílio de Latrão já não valeria mais porque é muito antigo... E como alguém negando o ensino de Cristo pode dizer-se cristão, se Cristo ensinou há muito mais tempo e confirmado no concílio de Latrão? Para esse padre, a verdade mudaria com o tempo. Ora, a verdade não muda jamais, pois é imutável, quer queiramos ou não. Cristo nos ensinou que passarão os céus e a terra, mas que suas palavras não passariam jamais.

Foi o próprio Cristo que falou na existência de demônios e que os expulsava dos possessos.Para esse padre e seus aceclas dos quais vc faz parte, o Evangelho é que estaria errado.É muita arrogância e pretensão e completa falta de humildade, consuderar que toda a Igreja está errada e somente ele está certo.Aliás, o Papa João Paulo II em suas últimas encíclicas tem condenado o relativismo que afirma que a verdade muda, e justamente o Papa mais progressista e mais querido pela ala esquerda e relativista da Igreja Católica surpreendeu o mundo com esta afirmação:

“Atualmente, quais são as maiores necessidades da Igreja?Não deveis considerar a nossa resposta simplista, ou até supersticiosa e irreal: uma das maiores necessidades é a defesa daquele mal, a que chamamos Demônio.( Audiência do Papa Paulo VI do dia 15 de novembro de 1972 – Alocução “Livrai-nos do mal” - Publicado no L’Osservatore Romano, ed. port. em 24/11/1972)

E detalhe: Padre Quevedo não duvida da existência do demônio, mas apenas de sua ação(Procure se informar melhor sobre seu mestre). Claro que falar sobre a ação do demônio requer muito cuidado embora os sinais do Maligno às vezes pareçam tornar-se evidentes (Tertuliano, Apologia, 23). Podemos admitir a sua atuação sinistra onde a negação de Deus se torna radical, sutil ou absurda; onde o engano se revela hipócrita, contra a evidência da verdade; onde o amor é anulado por um egoísmo frio e cruel; onde o nome de Cristo é empregado com ódio consciente e rebelde (cf. ICor 16,22; 12,3); onde o espírito do Evangelho é falsificado e desmentido; onde o desespero se manifesta como a última palavra, etc. Mas é um diagnóstico demasiado amplo e difícil, que agora não ousamos aprofundar nem autenticar.O problema do mal continua a ser um dos maiores e permanentes problemas para o espírito humano, até depois da resposta vitoriosa que Jesus Cristo dá a respeito dele.
Qual a defesa do Cristão ?que remédio, há para combater a ação do Demônio, a resposta é mais fácil de ser formulada, embora seja difícil pô-la em prática. Poderemos dizer que tudo aquilo que nos defende do pecado nos protege, por isso mesmo, contra o inimigo invisível. A graça é a defesa decisiva. A inocência assume um aspecto de fortaleza. E, depois, todos devem recordar o que a pedagogia apostólica simbolizou na armadura de um soldado, ou seja, as virtudes que podem tornar o cristão invulnerável (cf. Rm 13,13; Ef 6,11-14-17; lTs 5,8). O cristão deve ser militante; deve ser vigilante e forte (lPd 5,8); e algumas vezes, deve recorrer a algum exército ascético especial, para afastar determinadas invasões diabólicas; Jesus ensina-o, indicando o remédio “na oração e no jejum” (Mc 9,29). E o apóstolo indica a linha mestra que se deve seguir: “Não te deixes vencer pelo mal; vence o mal com o bem” (Rm 12,21; Mt 13,29).Conscientes, portanto, das presentes adversidades em que hoje se encontram as almas, a Igreja e o mundo, procuraremos dar sentido e eficácia à usual invocação da nossa oração principal: “Pai nosso (…) livrai-nos do mal”.

Esperando ter encerrado aqui esta querela, desejamos um Feliz ano Novo a você e todos nossos internautas que acompanharam este debate.

Shalom !!!





Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger