A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » , , » Uma parcela da Igreja Socialista no Brasil , América Latina e países do Terceiro mundo fizeram a Opção pelos Pobres – Estes pobres porem, fizeram a opção pelas Seitas e Protestantismo – Por que ? Quem foi mais INTEGRAL no processo de Evangelização ?

Uma parcela da Igreja Socialista no Brasil , América Latina e países do Terceiro mundo fizeram a Opção pelos Pobres – Estes pobres porem, fizeram a opção pelas Seitas e Protestantismo – Por que ? Quem foi mais INTEGRAL no processo de Evangelização ?

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 14 de abril de 2012 | 14:58



Todo mundo "opta" e se pensa que, havendo "opção", está tudo legitimado.



Até se opta pelo pecado, na sua forma mais relaxada que é a libertinagem, já vimos este filme e sabemos para onde ele nos conduz.




Optar significa escolher uma alternativa, excluindo outra. Nem toda opção é legítima: Pois optar pelo pecado, abandonando a virtude, é ilegítimo.


Deus pune eternamente no inferno aqueles que "optaram" pelo mal de forma deliberada e plenamente consciente.


Também não é licito optar pela mentira, ou pela heresia.

Está profundamente errado dizer que "Cristo fez opção de caráter exclusivo pelos pobres", pois isto significaria que Ele excluiu os ricos de seu amor e plano de salvação.

Essa é uma tese da Teologia da Libertação que considera a riqueza um mal em si, o que vai contra a Escritura, a Teologia e o bom senso.

Cristo foi amigo de ricos como Lázaro de Betânia, Nicodemos,  Zaqueu, de Mateus coletor de impostos que o chamou a ser seu dicípulo e de muitos doutores da lei.

Ora Cristo em sua primeira epifania ao mundo, chamou ao presépio de Belém os pastores pobres, mas também os ricos reis que lhe levaram ouro, incenso e mirra e o adoraram.

Cristo não excluiu ninguém, assim como a Igreja que fez uma OPÇÃO PELO POBRE, porém não exclusiva nem excludente, pois Cristo veio redimir o gênero humano, e não simplesmente determinada classe social, e os ricos fazem parte do gênero humano.


Na Sagrada Escritura, lemos que Deus abençoa o rico e o pobre, pois está dito: "O rico e o pobre se encontraram. Deus criou a ambos" (Prov. 22, 2).

Abraão era muito rico, e Deus o amou, com isto não queremos fazer defesa ou apologia da riqueza, principalmente desta que nos rodeia de forma escandalosa e que merece sim nosso repúdio e denuncia.

Portanto Deus não opta, isto é, não opta exclusivamente pelo pobre excluindo os demais. Deus, se prefere alguém, é pela virtude.

Deus ama os santos e exclui os pecadores que não querem se converter, e que repelem obstinadamente a sua graça  misericordiosa, imerecida e gratuita.

Quem lançou esse slogan que "Deus fez opção pelo pobres" foi a Teologia da Libertação cuja doutrina é marxismo fantasiado de Teologia.

Na realidade, os teólogos da Libertação não fazem "opção pelo pobres": eles fazem opção pelo marxismo e pelo Partido Comunista, ou por movimentos e partidos marxistas.


Cristo veio para pagar o pecado original do homem. É claro que Ele, encarnando-se, assumindo a natureza humana e unindo-a à natureza divina, na sua única pessoa de Filho de Deus, Ele visou salvar os homens.

Não  poderia "optar" Ele pelos animais ou pelas samambaias. Realmente Cristo não faz "opção"pela condição social ou econômica da pessoa, mas pela humanidade decaída pelo pecado que inclui pobres e ricos.


A Igreja Católica, fez acertadamente a Opção "preferencial" pelo pobre, porém, indo contra as diretrizes do Magistério e com todas as suas consequências negativas que hoje vemos,uma parcela da Igreja Católica Progressista principalmente no Brasil, América Latina e nos países do terceiro mundo, fizeram uma opção ideológica e instrumentalizante e "exclusiva" pelo pobre, e o pobre que não é burro, fez a sua opção preferencial pelas seitas e pelo protestantismo.


É de se perguntar e refletirmos:

1)- Por que ? Onde foi que erramos ?

2)- Quando e onde não oferecemos o evangelho integral ? mas meramente social, pois o homem não é meramente um ser social, mas também com suas crises existenciais, que clamam por respostas  convincentes.

3)- Por que pessoas como a ex-presidenciável Marina Silva e ex-militante da  Teologia da Libertação Católica, abandona esta mesma  parcela da igreja e vai buscar e encontrar as respostas para as suas questões existenciais não nesta Igreja socialista mas no protestantismo existencialista ?

4)- Não se pode negar que quem mais lutou junto aos ACAMPAMENTOS DOS SEM TERRA  foi a CPT e a própria TL e porque hoje ao retornarmos a estes locais, 90% se tornaram protestantes ?

5)- Quem apresentou ou está apresentando o evangelho mais INTEGRAL ? Católicos ou Protestantes ? Por que a proposta Católica não é tão atrativa e engajante quanto a protestante? O que é prioritário no tempo que se chama HOJE? O Social ou o Existencial ?


6)-Precisamos resgatar com com novos métodos e meios aquelas três dimensões em que nos fala o teólogo Jose Ignácio Calleja em sua obra: A Moral Samaritana:


6.1)- Não é perguntar quem é meu próximo, mas resgatar a pergunta de Cristo: Quem se fez mais próximo ? A TL e muitos teólogos da libertação fazem aquele comportamento do Levita, que passa ver o pobre, mas não se faz próximo, prefere ir lutar por causas mais amplas e questionadoras do porque aquele homem está ali ? Então prefere deixa-lo  ali e fazer o discurso libertador e denunciante das estruturas .Para a os militantes da TL o próximo e o contexto, serve apenas de pretexto para o discurso libertador.


O maior exemplo desta postura é a Crítica que Clodovis Boff, irmão de Leonardo Boff, faz a este último, de uma teologia intelectualizada e de escritório que realmente não se faz próximo e nem se envolve, mas que apenas busca entender e dar respostas globais.



6.2)- Resgatar o perfil Cristológico e autêntico em Cristo da verdadeira liberdade, não uma liberdade alienante , escravizante, insubmissa e de uma moral relaxada pronta a  justificar erros, mas a verdadeira liberdade dos filhos de Deus, com  aquela parresia dos primeiros Cristãos que conquistaram o mundo.


6.3)- Por fim resgatar a GRATUIDADE Cristológica de Cristo, pois Ele mesmo existindo em sua forma divina, não considerou como presa a agarrar-se o ser igual a Deus(Fl. 2,6-8). Gratuidade que reconhecendo que de graça recebeu de graça dar, sem esperar nada em troca,mas com aquele comportamento do servo inútil que fez apenas o que lhe era devido, portanto não tem mérito algum.

A gratuidade é uma atitude esperada por todos  no mundo de hoje do “toma lá da cá,” que renova a esperança nos caídos e interpela os privilegiados, pois não existe ninguém tão pobre que nada possa dar, nem tão rico que nada possa receber.
Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger