A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas no todo ou em parte, não significa necessariamente, a adesão às ideias nelas contidas, nem a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Todas postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores primários, e não representam de maneira alguma, a posição do blog. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo desta página.
Home » , » Tentar silenciar a direita e conservadores é o mesmo que pedir para "não pensar numa maçã"

Tentar silenciar a direita e conservadores é o mesmo que pedir para "não pensar numa maçã"

Written By Beraká - o blog da família on terça-feira, 12 de janeiro de 2021 | 10:25

 



Só os Paranoicos Sobrevivem!

 

Já esqueceram onde estávamos há alguns anos atrás na era Ptralha? Em 2014, fomos às ruas para tentar derrubar a tresloucada Dilma votando no Aécio. Sim, o Aécio, o cara que era chefe de quase todo o esquema de corrupção, traficante e drogado, mancomunado com o PT e com todo o lixo que nos governou durante os últimos 30 anos. Um cara que havia tirado foto com Fidel Castro 30 anos antes.Nós éramos completamente cegos e ignorantes. Éramos escravos do sistema e nem sabíamos que havia um sistema! Para nós, Olavo de Carvalho era um desconhecido, Eneas Carneiro era um louco, Roberto Campos era o “Bob Fields” e Bolsonaro era um deputado nervosinho. Confiávamos na Rede Globo e batíamos palmas para artistas sem talento comprarem apartamento em Paris, com nosso dinheiro que recebiam de mão beijada da lei Rouanet e cobravam ingressos astronômicos, que os pobres que eles dizem defender, jamais poderiam ter acesso!




ATENÇÃO! Começamos a reverter isso em "apenas 6 anos" (e não 60)!






 


 

-Tiramos uma incompetente e ex-terrorista do poder!



-Prendemos (ainda que temporariamente) um semi-analfabeto corrupto e seus asseclas!



-Elegemos o primeiro Presidente verdadeiramente de direita nestes 500 anos de história do Brasil!



- PASMEM! Aprendemos a saber e debater mais sobre política do que de futebol, carnaval e cervejas!



- Simplesmente desmascaramos e esvaziamos as plateias de artistas comunistas e sem talento!



-Nosso guerreiro incansável Paulo Guedes foi eleito o melhor Ministro da Fazenda do mundo de 2019!



-Demos uma banana para Cuba, Venezuela e ditaduras assassinas e comunistas e nos aliamos a EUA e Israel, verdadeiras democracias defensoras da liberdade!







-Desmascaramos e quebramos a espinha dorsal de um sistema de ensino que criava zumbis esquerdistas!








-Boicotamos e quebramos uma das mais influentes emissoras de TV do mundo!



-Revelamos para os brasileiros quem são realmente: Maia, Alcolumbre e Felipe Santa Cruz da OAB!



-Revelamos a verdadeira biografia e carreira oportunista de um juiz infiltrado, egoísta, vaidoso e traidor!



-Tivemos o prazer de aprender com um ousado  ministro da Educação que alguns ministros do STF não passam de bandidos com toga e que deveriam estar na cadeia!



 







Mas pera ai, você acha que realmente já enterramos completamente um sistema todo em apenas 6 anos? Bobinho(a)! Claro que não! Mas estamos mais fortes e mais lúcidos do que nunca estivemos! Se for para desanimar, então nem desça para o parquinho! O desanimado é o primeiro a apanhar! Desistir? Nunca! Render-se? jamais!



 









Por tudo o que passou (e passa) Bolsonaro, apostando até sua vida por nós, o mínimo que devemos fazer é ter a decência de lutar com toda a força e coragem que tivermos! Se Bolsonaro é um paranoico, eu também sou! E só os paranoicos assim é que sobrevivem!

 


(Federico Dgm)

 




 






Já não podem mais silenciar a direita!




Por *Carlos Arouck

 






 


 

Até pouco tempo atrás, quem era de direita permanecia calado e quieto em um canto. Visto com maus olhos, caso resolvesse expressar sua opinião, seria taxado de homofóbico, racista, reacionário, golpista e até mesmo de fascista, por não partilhar o pensamento socialista da esquerda no poder. Apesar de descontente com o crescente desgaste do PT, o cidadão de direita não tinha coragem para organizar uma manifestação durante boa parte dos 8 anos de governo Lula. Mesmo passado mais de meio século da implantação do regime militar, ser de direita ainda estaria vinculado à defesa dos valores daquela época. Esse artifício foi muito bem usado para calar os opositores da esquerda. Mas o desgaste do PT no governo Dilma, o abuso de poder revelado pela Lava Jato e a percepção da força das mídias sociais e de seu alcance estimularam a formação de um movimento voltado para a manifestação da ideologia conservadora e da direita política no Brasil. Hoje, há homens e mulheres, jovens e velhos, além de segmentos antes somente tipificados como esquerda – estudantes, intelectuais, jornalistas e artistas – que defendem abertamente a ideologia e os ideais de direita, entre eles o liberalismo econômico, o conservadorismo, o individualismo, a supremacia da propriedade privada e da livre iniciativa, a valorização da ordem e da tradição, o militarismo e a defesa da segurança nacional, o crescimento econômico, o anticomunismo. Na dimensão econômica, pregam, ainda, menor intervenção e regulamentação estatal.

 

 








O conservador não gosta dos rótulos usados pela esquerda para classificar as pessoas de forma étnica, cultural e sexual. Tampouco é favorável ao aborto, à legalização das drogas, à laicidade ateia (estado laico não é estado ateu) ao feminismo radical (tipo feminazi-misândrico), às cotas raciais (alguns defendem as cotas sociais). O esquerdista, por sua vez, o acusa de intolerante com a diversidade, uma tentativa de desacreditar a onda direitista. Partidos de esquerda, coletivos, ativistas e grupos independentes buscam desacreditar tudo que possa estar associado com ser de direita, chamando-os de extremistas, radicais, autoritários. Esquecem seus próprios feitos no passado, como as invasões do MST, as ocupações nas universidades federais, as marchas com atos de vandalismo, os desvios e a corrupção dos governos de esquerda. Esquecem que o aumento do conservadorismo encontrou espaço graças ao vácuo moral, ético e político deixado pelo PT. Apostam no fracasso das iniciativas governamentais e investem na desestabilização. É comum ver parte da mídia tradicional anunciar que a economia não vai decolar, o desemprego e a criminalidade não vão diminuir, o governo não vai ter sucesso com suas políticas públicas, além das constantes ofensivas visando ridicularizar o chefe do Executivo e seus ministros.

 

 


 



Como se não bastasse, as manifestações favoráveis ao governo são agora consideradas antidemocráticas, podendo ser enquadradas na Lei de Segurança Nacional, sob alegação de intimidação aos ministros do Supremo, de desrespeito à Constituição e de ameaça à democracia e ao Estado de Direito!?

 



 





Para conter o crescimento dessa direita que agora não se intimida mais, intensificam as medidas de repressão. Porém, o ativismo desses atores sociais, que há décadas não participavam da arena pública, se fortalece a cada dia! Não é mais possível pensar a agenda política e social brasileira sem a presença da direita brasileira!

 

 







*Carlos Arouck: Policial federal. É formado em Direito e Administração de Empresas, instrutor de cursos na área de proteção, defesa e vigilância, consultor de cenários políticos e de segurança pública.

 



Fonte: Jornal de Brasília




A política é a ARTE DO POSSIVEL, não é uma ciência exata!







Ela consiste em escolher entre o desagradável e o desastroso, tendo que fazer muitas vezes a escolha de Sophia, optando pelo mal menor em benefício de todos! Pois na política, o que não é possível é falso, utópico e inviável. Não podemos esquecer que a política é feita por homens imperfeitos e não por anjos. Se toda a política precisa de uma economia, a economia determina a política. Na política de massas, dizer a verdade é uma necessidade política, doa a quem doer, como vem fazendo brilhantemente Bolsonaro.No Brasil temos um sistema político que, apesar de democrático, é muito complexo! O fenômeno ocorrido na eleição do presidente Bolsonaro em 2018, através das Redes Sociais, abriu uma janela de oportunidade eleitoral para novos candidatos que se elegeram com uma fração ínfima de recursos financeiros e políticos quando comparamos ao padrão que estávamos acostumados. Uma vez eleita, a nova safra de parlamentares "novatos" começou sua jornada de aprendizado e desafios diante do que é possível fazer mantendo a coerência entre discurso e ação. Fazer o possível na política é realmente uma arte! O legislador tem duas importantes ferramentas para realizar seu trabalho. Uma é o voto ou parecer sobre cada matéria legislativa, que é onde se atesta a posição do parlamentar. A outra é o discurso. O discurso pode ser considerado o principal meio de ação do político. É através dele que o político se comunica e exerce a arte do possível, por isso, é de fundamental importância manter a coerência do discurso com as tomadas de decisão concretas através do voto legislativo para preservar a credibilidade e tornar as pautas do respectivo político cada vez mais  credíveis e possíveis. Na política, mesmo mantendo a coerência da ação com o discurso, buscando fazer a arte do possível, sempre haverá disputas desleais pelo posto que desconsideram completamente todos os esforços e coerência, objetivando a tomada de posição a praticamente qualquer custo, com os fins querendo justificar os meios! Esse tipo de conduta vindo da oposição é algo previsível e faz parte do jogo político. O problema é quando essa conduta ocorre entre agentes do mesmo grupo, que perdem a noção sobre o que é e o que não é possível, partindo para uma situação de conflito inglória e imatura promovida pela ansiedade e, possivelmente, más influências. Insistir no impossível não é fazer a arte do possível, e qualquer pessoa com o mínimo de bom senso, experiência e preparo sabe que, na política, dividir um grupo é uma primária receita para o tornar vencido de antemão. Logo, fomentar a divisão do próprio grupo, além de ser auto sabotagem, é falta de inteligência e evitar essa conduta é uma decisão individual. A realidade muitas vezes nos impõe algo diferente do que seria o ideal. Reconhecer a realidade, gostando dela ou não, é o primeiro passo para se buscar o possível. Você sabia que quem não se interessa por política, acaba sendo governado por aqueles que se interessam? É isso mesmo! As decisões do governo de um país dizem respeito diretamente a todos aqueles que vivem ali. Delas dependem, por exemplo, o preço das coisas, a qualidade das escolas, dos hospitais e dos medicamentos, e até a possibilidade de acessar livremente a Internet - o que os chineses,norte coreanos e cubanos estão proibidos de fazer pelos seus respectivos governos comunistas. Levando em consideração o fato de a política interferir na vida de todos nós, é fácil concluir que não é conveniente para ninguém ser completamente ignorante em matéria de política, porém, a política tem seus limites e objetivos comuns! Além da exclusividade do uso da força, ainda podem ser apontadas como características do poder político: a universalidade, ou seja, a capacidade de tomar decisões que valham para toda a coletividade, no que se refere à distribuição e destinação dos recursos (naturais, humanos e econômicos) no seu território; e a inclusividade, isto é, a possibilidade de intervir em todas as esferas de atividade do grupo e de encaminhar essa atividade ao fim desejado, por meio das leis, ou seja, as normas ou regras destinadas a todo o grupo. Isso não quer dizer, todavia, que o poder político não tenha limites, mas estes variam de acordo com o tipo de Estado. O Estado socialista, por exemplo, estende seu poder à esfera econômica e planeja como a economia deve caminhar. Já o Estado liberal clássico (capitalista) não aceita a intervenção nessa área, deixando que a economia seja regulada por suas próprias necessidades e características peculiares. No Estado totalitário, como as ditaduras (de direita ou esquerda), o poder político se intromete em qualquer campo da atividade humana, incluindo a moral e a família. Entre 1922 e 1943, na Itália, a ditadura fascista de Benito Mussolini chegava a dar prêmios a casais que tivessem muitos filhos, pois estavam gerando cidadãos para servir ao Estado. ela também tem um objetivo, uma meta, uma finalidade. Uma finalidade mínima e básica, que é comum a toda e qualquer atividade política: a ordem pública nas relações internas do país e a defesa da integridade nacional nas relações exteriores, de um Estado com os outros Estados. Esta é a finalidade mínima porque é a condição essencial para a obtenção de todos os demais fins (desenvolvimento econômico, segurança e saúde, educação, etc.) que, generalizando, devem garantir o bem-estar do povo.

 

 



 


 



Gente, digo e repito: Eu não tenho absolutamente nada pessoal contra qualquer pessoa de esquerda, e nem os odeio cegamente, como eles odeiam qualquer pessoa que seja de direita, ou conservador. Inclusive, tenho vários(as) amigos(as) que conservo até hoje pela minha passagem de 10 anos filiado e militando no PCdoB e como dirigente sindical na década de 90.Já falei aqui e repito que ser de direita ou de esquerda são apenas formas de ver o mundo por perspectivas e pontos de vista diferentes. E todo ponto de vista é a vista de um ponto, e não do todo. Obviamente, o que não tolero são os extremismos sejam de direita ou esquerda, mas aí é outro papo. O que me incomoda mesmo no debate com a galera de esquerda –me desculpem– é a falta de leitura de vocês, o pouco ou nulo preparo para um debate de ideias, que é o que há de mais fascinante na política e nas DEMOCRACIAS. Digo sempre aqui que toda moeda tem TRÊS LADOS, mas o pessoal da esquerda insiste em olhar apenas um lado e querer convencer a todos que estão certos e os outros errados, ora, isso no mínimo é querer diminuir a inteligência dos outros, mas entendo que tudo isso são ainda frutos e resquícios do autoritarismo do SOCIALISMO REAL, que quer o pensamento e partido único. É preciso respeitar o opositor, e o direito ao contraditório, mas para isso é preciso que o opositor se faça também, respeitar, pois o respeito é uma via de MÃO DUPLA. Não há como debater política com gente que só ler Paulo Freire, Marilena Chaui, Gramsci, Boff, Frei Beto e CIA LTDA, na vida, ou que alimenta seu intelecto com a revista Carta Capital e Brasil 247. Não dá para discutir com gente que baseia seu discurso contra a direita e o Conservadorismo nas bobagens destes guias politicamente incorretos para estudantes de primeiro grau e fazer redação do ENEM.É impossível travar um duelo com alguém que só cita Marx e Gramsci, um autor distante da realidade brasileira, cujas obras e práxis são questionadas hoje pelos próprios esquerdistas (e que, vamos falar a verdade, muitos nem mesmo os leram, apenas artigos, resenhas, ou o velho OUVI DIZER de algum professor doutrinador em sala de aula). Vocês podem ser melhores que isso CAMARADAS CUMPANHEIROS(AS). Que tal contribuir para elevar o nível do debate nas redes sociais? É chato demais para quem é liberal, de direita ou Conservador ficar lendo e ouvindo o tempo todo coisas infantis como:

 


-O marxismo é científico! O que faliu foi o Comunismo real e não o utópico...(bom, podemos usar a mesma desculpa para as grandes religiões).

 


-Qual pais onde o Capitalismo deu certo?


 





-Cuba tem o melhor sistema de saúde e educação do mundo e ponto final!

 

-Fora “fulano”!  genocida, homofóbico, fascista, taxista, etc...


 




E tantas outras babaquices, frases e jargões que já lemos e ouvimos TROCENTAS VEZES em todos os lugares possíveis e imagináveis. Não tenho dúvidas que o jovem e o meu povo brasileiro do qual faço parte, são inteligentes, seja de esquerda ou de direita, e querem o melhor para o Brasil. Mas se esforcem mais, não aceitem formar seu pensamento pela diluição vinda da internet, artistas metidos a gurus, professores doutrinadores e jornalistas sem compromisso com a verdade. Coxinhas e Mortadelas para serem bons de se engolir tem que ter qualidade! Numa discussão, é importante possuir repertório. E só se consegue repertório com boas leituras, tendo até sangue de barata para ver os três lados da moeda, mesmo sem concordar, mas para entender o ponto de vista do opositor, que também, é sincero em suas convicções. Só assim contribuiremos para o bem de todos e felicidade geral da Nação, do contrário viveremos esta eterna polarização burra e idiota com discursos de ódio e exclusões de ambos os lados e ninguém ganha nada com isso.




------------------------------------------------------

 

 

 

 

 

 

APOSTOLADO BERAKASH: Como você pode ver, ao contrário de outros meios midiáticos, decidimos por manter a nossa página livre de anúncios, porque geralmente, estes querem determinar os conteúdos a serem publicados. Infelizmente, os algoritmos definem quem vai ler o quê. Não buscamos aplausos, queremos é que nossos leitores estejam bem informados, vendo sempre os TRÊS LADOS da moeda para emitir seu juízo. Acreditamos que cada um de nós no Brasil, e nos demais países que nos leem, merece o acesso a conteúdo verdadeiro e com profundidade. É o que praticamos desde o início deste blog a mais de 20 anos atrás. Isso nos dá essa credibilidade que orgulhosamente a preservamos, inclusive nestes tempos tumultuados, de narrativas polarizadas e de muita Fake News. O apoio e a propaganda de vocês nossos leitores é o que garante nossa linha de conduta. Sempre nos preocupamos com as questões de direito autoral e de dar o crédito a quem lhe é devido. Se por acaso alguém se sentir ferido(a) em seus direitos autorais quanto a textos completos, ou parciais, publicados ou traduzidos aqui (já que não consegui identificar e contatar alguns autores(as), embora tenha tentado), por favor, não hesite em nos escrever para que possamos fazer o devido registro de seus créditos, sejam de textos, fontes, ou imagens. Para alguns, erros de ortografia e de digitação valem mais que o conteúdo, e  já invalida “todes” o texto? A falta de um “a”, de alguma vírgula, ou alguns trocadilhos, já são suficientes para não se ater a essência do conteúdo? Esclareço que levo mais tempo para escrever, ou repostar um conteúdo do que corrigi-lo, em virtude do tempo e  falta de assessoria para isto. A maioria aqui de nossos(as) leitores(as) preferem focar no conteúdo e não na superficialidade da forma (não quero com isto menosprezar as regras gramaticais, mas aqui, não é o essencial). Agradeço as correções pontuais, não aquelas genéricas, tipo: “seu texto está cheio de erros de português” - Nas próximas pontuem esses erros (se puderem e souberem) para que eu faça as devidas correções. Semanalmente faço postagens sobre os mais diversos assuntos: política, religião, família, filosofia, sociologia, moral Cristã, etc. Há quem goste e quem não gosta de minhas postagens! Faz parte do processo, pois nem todos pensamos igual. Isso também aconteceu com Jesus e com os apóstolos e com a maioria daqueles(as) que assim se expõem. Jesus não disse que só devemos pregar o que agrada aos outros, mas o que precisamos para nossa salvação! Paulo disse o mesmo ao jovem bispo Timóteo (2Tm 4,1-4). Padre, seminarista, leigo católico e catequista não devem ter medo de serem contestados! Seja fiel ao Magistério Integral da igreja! Quem disse que seria fácil anunciar Jesus e seus valores? A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos as postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente, a posição do blog. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte. Não somos bancados por nenhum tipo de recurso ou patrocinadores internos, ou externo ao Brasil. Este blog é independente e representamos uma alternativa concreta de comunicação. Se você gosta de nossas publicações, junte-se a nós com sua propaganda, ou doação, para que possamos crescer e fazer a comunicação dos fatos, doa a quem doer. Entre em contato conosco pelo nosso e-mail abaixo, caso queira colaborar:

 

 

 

filhodedeusshalom@gmail.com

Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 1 Comentário. Deixe o seu!

Anônimo
14 de junho de 2022 09:36

E viva as liberdades democráticas! Sou brasileira e não desisto nunca! Ainda que numa guerra muitas vezes se perdem algumas batalhas, obrigando-nos a recuar, muitas vezes dando um passo pra frente e dois para trás, a luta pelo bem continua! Adiante patriotas!

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

TRANSLATE

QUEM SOU EU?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado APOLOGÉTICO (de defesa da fé, conforme 1 Ped.3,15) promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim" (João14, 6).Defendemos as verdade da fé contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha a verdade, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por ela até que Ele volte(1Tim 6,14).Deus é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade. Este Deus adocicado, meloso, ingênuo, e sentimentalóide, é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomás de Aquino).Este apostolado tem interesse especial em Teologia, Política e Economia. A Economia e a Política são filhas da Filosofia que por sua vez é filha da Teologia que é a mãe de todas as ciências. “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

POSTAGENS MAIS LIDAS

SIGA-NOS E RECEBA AS NOVAS ATUALIZAÇÕES EM SEU CELULAR:

VISUALIZAÇÃO DE ACESSOS NO MÊS

ÚLTIMOS 5 COMENTÁRIOS

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger