A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas no todo ou em parte, não significa necessariamente, a adesão às ideias nelas contidas, nem a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Todas postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores primários, e não representam de maneira alguma, a posição do blog. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo desta página.
Home » , , » Psicólogo Pe. Alfredo Veiga – Suplica a Igreja diálogo sobre o surto de suicídio de padres no Brasil

Psicólogo Pe. Alfredo Veiga – Suplica a Igreja diálogo sobre o surto de suicídio de padres no Brasil

Written By Beraká - o blog da família on terça-feira, 15 de fevereiro de 2022 | 14:29

 


 

 

*SÚPLICA DE UM PADRE-PSICÓLOGO AOS BISPOS DO BRASIL

 

 

 

Caríssimos bispos,

 

 

Me chamo Pe. Alfredo Veiga, sou psicólogo, formado pela Universidade Mackenzie, com dois doutorados, um em História Social pela USP e outro em Psicologia Social pela PUC-SP. Minha fala é como acadêmico e psicólogo, não como padre, pois, de fato, se dá muito pouca atenção ao que simples padres falam. O caso a seguir é um exemplo disso:


 

No dia 1º de fevereiro de 2022 ficamos estarrecidos com uma notícia que percorreu o país: Um padre morto no chão da igreja na qual dedicou parte de seu ministério com um frasco de veneno ao seu lado e uma longa carta de desabafo. O presbítero, em questão, se somava ao número cada vez mais crescente de padres que tiram a própria vida anualmente. No ano de 2021, oficialmente se reportou nove suicídios de padres no Brasil. Nós, psicólogos, não costumamos procurar culpados. Nessa carta deixada pelo padre, ele expõe a falta de reconhecimento e acolhida de outros sacerdotes. Esses, que teriam sido uma espécie de "algozes", segundo a carta, de fato não o foram. Os senhores bispos, também não, e falo isso não como consolo, porque todos os que sobrevivemos ao atentado do referido sacerdote contra a própria vida, já estamos todos mortos, talvez de maneira bem pior do que aquele que matou a si mesmo. Somos todos assassinos, pois nossas dioceses se transformaram em empresas, nossos bispos e nossos padres em burocratas, nossas liturgias em um apaziguador das nossas consciências pesadas. Já perceberam que quando ouvimos uma notícia terrível como essa, simplesmente viramos a página, não fazemos nada e vamos cuidar da nossa vidinha paroquial? Gostamos de dizer que estamos cansados, que o trabalho paroquial ou diocesano nos consome, mas o que nos consome mesmo é a nossa indiferença. Alguns anos atrás um jovem padre, da nossa diocese, na noite de natal, enquanto seus colegas erguiam taças de alguma bebida cara, após as celebrações, e sem tê-lo convidado para a festa, esse padre subiu alguns andares de um prédio e se lançou ao chão. Antes de morrer, ficou horas, sozinho, agonizando. Agonizando a indiferença, a falta de reconhecimento, a falta de afeto. Nunca mais se falou a respeito, nunca alguém se sentiu parte do problema, nunca tivemos um espaço para questionar nossa prática nada cristã. 

 

 

 

O meu apelo: 

 

 

 

1. Que os bispos sejam mais próximos de seus sacerdotes, que se interessem por eles, que os chame para conversar, uma vez que existe uma relação transferencial positiva em considerar o bispo como pai. 

 

 

 

2. Que não deixem a lei canônica se sobrepor à caridade!

 

 

 

3. Que os bens da diocese sejam dispostos para atender às necessidades dos sacerdotes pois, sabe-se muito bem, que aqueles que têm paróquia vivem abastados, enquanto os que não a têm, vivem da caridade do povo, pois as dioceses "não gostam de arcar com despesas inúteis".

 

 

 

4. Que se pense na atividade sacerdotal não só em função de uma paróquia, mas que se remunere padres em outras funções como em universidades, hospitais, cadeias, etc. 

 

 

 

5. Que os bispos sejam obrigados a instalar uma equipe de apoio psicossocial, como existem em tantas outras instituições que não professam qualquer fé. Há padres psicólogos nas dioceses que poderiam ser melhor aproveitados e, sabemos, não o são, pois o único modelo de padre é o que estiver ligado a uma paróquia.

 

 

 

5. Que o Conselho de Presbíteros e a Pastoral Presbiteral cuidem unicamente dos padres, e não de assuntos burocráticos. Que a Pastoral Presbiteral seja realmente pastoral. Conheço padres que por diversos motivos estão afastados de suas paróquias e nunca receberam um telefonema sequer dessa "Pastoral", pois, é claro, também foi engolfada pela burocracia

 

 

 

6. Que em cada diocese haja uma casa decente para acolher sacerdotes que necessitem, mas que os bispos não transformem essas casas em "depósitos de pessoas indesejáveis", ou aqueles que os bispos não querem ter por perto.



 

 


 



7. Enfim, que a CNBB redija menos documentos e exercite mais a escuta, que financie pesquisas sobre a saúde mental do clero, que tenha um centro de acolhimento, que discuta mais assuntos relativos ao sofrimento presbiteral do que sobre outros assuntos, também importantes, mas não mais importantes do que esse. 

 

 

 

 

 

Obrigado, senhores bispos, pela vossa inestimável e imprescindível atenção! E lembrem-se: Um dia seremos julgados (me incluo) perante o tribunal do Terrível Juiz. Nossas omissões têm custado vidas! O que estamos esperando para agir? Mais um suicídio sacerdotal?...

 

 



*Obs.: Apesar da missiva ser pertinente, e muito oportuna, porém, a mesma ser atribuída a autoria do Pe. Alfredo Veiga, carece de confirmação.

 

 

 

------------------------------------------------------

 

 




APOSTOLADO BERAKASH: Como você pode ver, ao contrário de outros meios midiáticos, decidimos por manter a nossa página livre de anúncios, porque geralmente, estes querem determinar os conteúdos a serem publicados. Infelizmente, os algoritmos definem quem vai ler o quê. Não buscamos aplausos, queremos é que nossos leitores estejam bem informados, vendo sempre os TRÊS LADOS da moeda para emitir seu juízo. Acreditamos que cada um de nós no Brasil, e nos demais países que nos leem, merece o acesso a conteúdo verdadeiro e com profundidade. É o que praticamos desde o início deste blog a mais de 20 anos atrás. Isso nos dá essa credibilidade que orgulhosamente a preservamos, inclusive nestes tempos tumultuados, de narrativas polarizadas e de muita Fake News. O apoio e a propaganda de vocês nossos leitores é o que garante nossa linha de conduta. A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos as postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente, a posição do blog. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte. Não somos bancados por nenhum tipo de recurso ou patrocinadores internos, ou externo ao Brasil. Este blog é independente, e representamos uma alternativa concreta de comunicação. Se você gosta de nossas publicações, junte-se a nós com sua propaganda, ou doação, para que possamos crescer e fazer a comunicação dos fatos, doa a quem doer. Entre em contato conosco pelo nosso e-mail abaixo, caso queira colaborar:

 







filhodedeusshalom@gmail.com

 

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

TRANSLATE

QUEM SOU EU?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado APOLOGÉTICO (de defesa da fé, conforme 1 Ped.3,15) promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim" (João14, 6).Defendemos as verdade da fé contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha a verdade, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por ela até que Ele volte(1Tim 6,14).Deus é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade. Este Deus adocicado, meloso, ingênuo, e sentimentalóide, é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomás de Aquino).Este apostolado tem interesse especial em Teologia, Política e Economia. A Economia e a Política são filhas da Filosofia que por sua vez é filha da Teologia que é a mãe de todas as ciências. “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

POSTAGENS MAIS LIDAS

SIGA-NOS E RECEBA AS NOVAS ATUALIZAÇÕES EM SEU CELULAR:

VISUALIZAÇÃO DE ACESSOS NO MÊS

ÚLTIMOS 5 COMENTÁRIOS

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger