A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » A verdade sobre a morte do Jornalista Vladimir Herzog – Morto pelos Militares, ou pela KGB Comunista?

A verdade sobre a morte do Jornalista Vladimir Herzog – Morto pelos Militares, ou pela KGB Comunista?

Written By Beraká - o blog da família on quarta-feira, 13 de setembro de 2017 | 19:31

(Comunista Vladimir Herzog)




Vladimir Herzog, era membro declarado do Partido Comunista, que na época da Contra  Revolução Comunista militar no Brasil, era um partido patrocinado financeira e ideologicamente pela KGB Russa. Hoje se pergunta se ele não era um homem da KGB, que depois se tornou incômodo? Sabemos que a KGB desprioriza a vida, pois tem em suas contas 60 milhões de mortes. Verdade seja dita:Não conhecemos um inocente sequer dos presos, mortos, torturados (prática comum de ambos os lados) e desaparecidos deste período.Com a atual liberdade de expressão, hoje surgem dúvidas realmente pertinentes sobre a história do Vladimir e sua morte envolvida em mistérios, e se desfaz esta aura de santidade imputada a ele, que era inegavelmente Comunista, e portanto, como todos, inescrupuloso, e capaz de qualquer coisa pela causa.





FALAR LATIM, DAR NÓ DE GRAVATA E BEBER CERVEJA, O QUE TEM ISSO A VER COM A MORTE DE HERZOG?



*(Texto de Mário Sanchez) 



Há 55 anos fui aprovado e comecei meu curso nas Arcadas.Os veteranos do Onze de Agosto diziam:


“Aqui você pode estudar e aprender muita coisa, mas basta falar Latim, saber dar nó em gravata e saber beber cerveja, que será diplomado e será um bom advogado. ”




No correr do curso, além de adotar o nó de gravata que se desmancha simplesmente puxando, sem dar nó cego, deu para entender que o bom advogado não apenas comparece de gravata ao serviço, pois sabe dar nó em processos, guardando sempre o modo de desfazer o nó.Já quanto a falar Latim, como os termos do direito romano são em Latim, a linguagem tabelioa e os termos judiciais utilizam o Latim, o advogado acompanha. Beber cerveja não nos parecia algo recomendável, mas, agir sem deixar qualquer sucesso subir à cabeça, isto é saber ser comedido nas bebidas e comidas.O tempo passou. Alguns trabalhos jurídicos aconteceram. Problemas me levaram a uma úlcera e aos 40 anos fiquei sem estômago, ameaçado de só aguentar mais 8 anos se tivesse muito cuidado com bebidas e comidas.



Era começo de 1975.Tirei a gravata. Deixei de considerar-me advogado. Fiquei longe do Latim. Beber cerveja? Nem sonhar.Estava ainda em vigência o AI5. Vi nos jornais a foto de W.Herzog supostamente acusado de suicídio na prisão. Dias depois cruzo na rua com um “camarada” que não sabia que eu há muito havia abandonado os “cumpanheros” por não concordar com a violência. Após os cumprimentos e minha explicação da cirurgia, ele perguntou:


“Paga uma cerveja pra mim?”



Concordei. Assentamos num bar do centro de SP. Não deixei encher meu copo e fui perguntando:


“Como se sente com a repressão? ” Responde ele: “Não temos grandes problemas... Estamos infiltrados em toda parte...” Continuei: “Viu o Herzog? Nenhum de nós pode aceitar suicídio, após ver aquela foto...”Após mais uma cerveja ele completou: “Foi uma bênção para o Partidão essa morte.”




Mais uma cerveja e ele comentou:


“Foi um camarada encarregado de fazer o trabalho... Foi lá e outro camarada lhe abriu o caminho como amigo que ia consolar o jornalista... E depois, não havia registro dessa visita.”  Revidei:  “Mas, como isso pode aproveitar ao PC?” Com uma boa risada, após esvaziar mais um copo, completa ele:  “O Wladô era judeu... Burguês, classe média. Escrevia muito bem. Porém era contra a revolução armada. Agora atiramos a culpa nos militares, ao mesmo tempo que ficamos livres de um companheiro inconveniente”.




Ele já não estaria enxergando bem. Não percebeu que fiquei gelado. Eu também sabia ter ascendência dos ladinos da Espanha. Também tinha renda de classe média. Também gostava de escrever e recebi elogios pelas redações. E também havia deixado os que queriam o terror.Paguei a conta e segui meu caminho, que passava pelo Largo de São Francisco. Relembrei os tempos de estudante. Monologuei:


“Dar nó de gravata... Assim se foi o Wladô... Beber cerveja? Nem pensar. Falar Latim? Nem poderia contar isso a ninguém, em Latim ou em qualquer língua! Como fazer as provas?”




Passei muitos anos relembrando essa noite, com um nó na garganta.Hoje é Onze de agosto.Agora posso dizer:


Eu entendi nessa noite de 1975 o verdadeiro significado de “Saber o que é falar, ou calar, em Latim; saber dar nó em gravata; saber beber ou não beber cerveja”.



*Mário Sanchez - Escritor, professor, economista, administrador de empresas, bacharel em Direito (USP). Em seu blog apresenta críticas, propostas e discussões de problemas nacionais e mundiais e abordagens de todos os seu livros. Visite seu site em: www.mariosanchez.com.br


Texto original em:



http://mariosanchezs.blogspot.com.br/2013/08/onze-de-agosto.html



-----------------------------------------------------





Apostolado Berakash – Trazendo a Verdade: Se você gosta de nossas publicações e caso queira saber mais sobre determinado tema, tirar dúvidas, ou até mesmo agendar palestras e cursos em sua paróquia, cidade, pastoral, e ou, movimento da Igreja, entre em contato conosco  pelo e-mail:



filhodedeusshalom@gmail.com

Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 3 Comentário. Deixe o seu!

24 de setembro de 2018 10:46

Muito bom. só não entendo como a KGB teria influência dentro do local da morte.

31 de agosto de 2019 13:54

Será q foi a KGB? Ou os Camaradas?

31 de agosto de 2019 17:32

Muito bom.
Historia sempre tem o outro lado (e outros lados).

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger