A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » O Yin e o Yang e as doutrinas relativistas orientais da NOVA ERA em comparação com a revelação Cristã

O Yin e o Yang e as doutrinas relativistas orientais da NOVA ERA em comparação com a revelação Cristã

Written By Beraká - o blog da família on sexta-feira, 13 de janeiro de 2017 | 22:55





O zelo pela coisas de Deus é realmente louvável. Temos, entretanto, de separar as coisas. As doutrinas incompatíveis com a fé católica, tal qual nos foi revelada por Cristo e guardada por Sua Igreja, devem ser rejeitadas, claro (o que não quer dizer que não se possa dialogar com seus praticantes, principalmente com vistas à sua conversão, e a partir mesmo dos pontos de verdade que tais seitas conservam – autênticos elementos católicos que se encontram também fora das fronteiras visíveis da Igreja),pois como já nos recomenda São Paulo: “Discerni tudo e ficai apenas com o que é bom...” ( I Tessa 5,21).Nem todos as práticas(desligadas da sua filosifia) da Nova Era são necessariamente, perniciosas. O reiki, o controle mental e o Johrei são doutrinas errôneas, sim, e, em si, condenadas pela Igreja, porque envolvem conceitos substancialmente estranhos ao cristianismo. Tal não ocorre, entretanto, em sua totalidade com a yoga e a acupuntura. A Yoga é uma técnica de respiração, combinada com movimentos físicos e que pode fazer muito bem ao corpo. Geralmente, por suas raízes, está associada a uma filosofia de forte sabor panteísta. Mas essa filosofia não lhe é intrínseca, como o é em relação ao reiki e ao controle mental (o Johrei é ainda pior, pois é uma prática recente e própria de uma seita). Podemos, e devemos, rechaçar as religiões orientais (salvo aquilo que nelas há de verdadeiro, e que, por isso mesmo, pertence à Igreja Católica, pois somente nela se encontra em plenitude da verdade conf. I Tim 3,15), porém não a sua cultura e algumas de suas práticas, como se por não ser ocidental, fosse demoníaca. As artes marciais são um exemplo da riqueza das tradições culturais do Oriente, e que não são condenadas pela Igreja. Mesmo no Ocidente, a Igreja se aproveitou da cultura pagã, assimilando o que nela havia de bom e belo: as primeiras basílicas eram templos romanos, por exemplo.A ioga, ou yoga, antes de ser uma prática de meditação indiana (não o negamos que seja), e que, portanto, envolve premissas filosóficas e religiosas distintas das pregadas pelo cristianismo, é um conjunto de exercícios físicos e de técnicas de respiração. Se, então, for usada só para isso, não há mal algum. Notadamente na modalidade de hatha-yoga – mera seqüência de exercícios físicos e respiratórios e para fortalecimento muscular, sem invocação de deuses do hinduísmo nem recitação de mantas estranhos à fé Católica, não há que se falar em pecado ou em proibição eclesiástica.É preciso, contudo, tomar muito cuidado, pois, mesmo não sendo intrinsecamente má, a yoga pode ser (e, de fato, tem sido) instrumento para a vulgarização de idéias absolutamente contrárias à fé cristã. Nesse terreno, todo cuidado é pouco. Se a modalidade em questão não tem conotações religiosas, ótimo. Como garantir, porém, que se está diante de uma yoga inofensiva. Não se condena a yoga em si, mas a prudência e o discernimento devem ser nossos conselheiros. Havendo desconfiança, melhor não arriscar.Todavia, alguém que saiba, por dados concretos, que tal ou qual maneira de praticar a yoga está, realmente, isenta de concepções pagãs, pode julgar conveniente aderir a ela, como mera seqüência de exercícios. Nesse caso, ele não está pecando. Basta separar a filosofia da prática, como a medicina já fez com a acupuntura (em vez de chacras, atribuem o processo às terminações nervosas).Como nem todos sabem separar, todo o cuidado é pouco.Há, outrossim, o perigo em usar a yoga como método de meditação cristã, eliminando ou relativizando os modos tradicionais da oração. Para o hindu, a meditação consiste num aniquilamento pessoal, enquanto para o cristão medita-se para extrair conclusões. Símbolo do Taoísmo, religião criada por Lao Tsé na China no século III ou IV a.C., Lao Tsé ensinou que o universo é governado pelo TAO - o Caminho, energia cósmica composta pelo yin, princípio feminino associado à escuridão e a água  e o yang, princípio masculino associado à luz, a atividade,e ao ar. Estas forças opostas são interdependentes e cada uma contém a semente ou potencial da outra. O Taoísmo afirma que o Ying Yang estão unidos num total e perfeito dinamismo; não separados e nem estáticos, uma interação entre princípios negativos e positivos da natureza sendo que toda a criação, inclusive os seres humanos, é um produto dessas forças. A saga de ficção científica Star Wars, usa muito da filosofia taoista. O bem e o mal são a mesma coisa, apenas são vibrações altas ou baixas. Assim, a Nova Era afirma que Deus e Lúcifer se completam, pois as forças opostas são partes da mesma perspectiva divina, é aqui onde esta filosofia se separa completamente do Cristianismo. No Tao Apesar dos dois lados serem opostos ambos tem o mesmo tamanho e formato. A parte branca tem um ponto preto, e a parte preta tem um ponto branco. Uma parte entra dentro da outra. Isso seria a expressão da harmonia e do equilíbrio entre os dois lados iguais. Este equilíbrio seria a base de tudo.Muitas pessoas não entendem porque não concordamos com os conceitos do símbolo Yin-Yang, provavelmente o mais usado e difundido símbolo de crenças do extremo oriente. Vamos comparar os conceitos do símbolo com os ensinos da Bíblia e as bases do Evangelho de Jesus Cristo, e com isso você vai perceber que nossas crenças, como cristãos, são muito diferentes dos conceitos, filosofias e crenças expressas pelo símbolo Yin-Yang da filosofia da Nova Era oriental. Veremos ao longo desta postagem, que diferente dos conceitos orientais do Yin-Yang, relativos e interpretativos, a Bíblia é clara, direta e definidora. O RELATIVISMO é um dos conceitos expressos pelo símbolo Yin-Yang. Ela diz simplesmente que "tudo é relativo" (isto é, que não existem verdades absolutas) pois segundo esta filosofia o que existem são "visões diferentes de um mesmo conceito ou idéia", sendo que não existem visões certas ou erradas, somente "visões diferentes", cada uma sendo relativa.Ora a própria racionalidade refuta esta filosofia. O pressuposto do mundo moderno é o que de a verdade não existe, só assim todos conseguem se aceitar sem entrarem em conflito. Ora, sicrano diz a verdade e fulano também, portanto, respeitam-se nas suas verdades. Essa paz exterior se justifica? Esse utilitarismo também é relativista. Vivemos, na verdade, o mundo dos sofistas. Aqueles do passado que foram vencidos por Sócrates, Platão, Aristóteles e Cia, hoje, parecem ser os vencedores. Parece que eles têm razão. Mas, parecer é pressuposto da verdade? Ora se nem a sinceridade é o critério da verdade, pois uma pessoa PODE ESTAR SINCERAMENTE ENGANADA, quanto mais apenas parecer ser verdadeiro, a verdade ou é ou não é, não existe meia verdade, pois não existe meia mentira, tudo então nesta filosofia oriental é puro sofisma.Vamos ver se os argumentos se sustentam quando confrontados com eles mesmos. Não vamos atrás de outras refutações mais óbvias, vamos ficar simplesmente na lógica da coisa. “Tudo é relativo!” – Se tudo é relativo, essa afirmação de que tudo é relativo, é relativa? Se tudo for relativo, a própria expressão que afirma que tudo é relativo tem sua ressalva, então, por ela mesma, existe algo de absoluto. Mas, se existe algo absoluto, nem tudo é relativo. Portanto, a própria afirmação não se sustenta. É impossível que tudo seja relativo, porquanto a relativização do relativo acarreta no absoluto. “A verdade não existe!” – Será isso verdade? Obviamente, a verdade é algo mais do que necessário. Se for verdade que a verdade não exista, chegamos ao ponto de duvidar da própria existência e ter a necessidade de lembrar que penso, para que possa existir. Ora, isso é loucura! Diria eu: “penso, sinto, imagino, cheiro, ouço, vejo, falo, comunico-me, abraço, amo, por isso, é claro que eu existo”. É o tolo que, levado pelo relativismo, e é a consequência imediata desse conceito, questiona a própria existência. Não existe uma só verdade, na verdade, elas são muitas. Bem, esse argumento não é demente, mas completamente esquizofrênico! Vamos para suas consequências: Bem, eu sou cristão e acredito que Jesus morreu na cruz por mim para que fosse salvo dos meus pecados dos quais eu mesmo não posso, por mim mesmo, nem me livrar, nem me salvar. FULANO acredita no espiritismo, no qual, Jesus é um ser de luz, incrivelmente evoluído, e que todos vão se reencarnar. João acredita no budismo, que nem fala muito de Jesus, já que Sidarta Gautama parece mais para um São Francisco ecológico. Joaquim é judeu, e crê que Jesus é só um profeta, e que, na verdade, ele ainda vai vir. Entre outros, enfim. Afinal, quem é Jesus? Se tudo isso for verdade, Jesus é uma pessoa bem complexa: é um espírito de luz, um simples profeta, ninguém, e Deus ao mesmo tempo. Pior que isso, se considerar tudo isso como relativo, eu vou para o Céu, assim espero, José vai reencarnar, Joaquim vai para a mansão dos mortos, e João, não sei para onde vai. Bem, se isso é verdade, tudo vai acontecer ao mesmo tempo, afinal todos estão sendo verdadeiros.Vivemos em universos paralelos e, não se sabe como, eles se conectam, porém, outros dirão: Não!!! Estamos completamente sós, pois somos mera obra do acaso. Pior, se considerarmos todas as teorias sobre o universo e a criação sendo verdadeiras, no final das contas, nenhuma é, pois algo não pode ser e não ao mesmo tempo.Alguém pode se perguntar: “Como argumentos tão fracos podem ser tão fortes?”. – Simples, eles são convenientes. Imagine a verdade existindo no Direito, muitos advogados vão perder a profissão, por não terem mais o que fazer. Imagine a verdade existindo na política: ninguém vai querer ser político, porque esse não vai ter vida e vai viver preocupado com todos. Agora imagine a verdade nas religiões: muitas teriam que se acabar, pelo simples confronto com a verdade.A humanidade, em geral, não dá nenhuma importância à verdade, e sim ao bem-estar, a si mesmo, pois já diz a sabedoria que a humanidade é como pessoas em um transatlântico que não se importam com o destino do mesmo, mas se preocupam apenas com o cardápio que vai ser servido no dia.Além de que este conceito oriental é completamente diferente dos ensinos básicos do Evangelho de Cristo. A Bíblia prega uma única Verdade, Absoluta, um único Caminho que leva a Deus, e se separa definitivamente de todos os outros conceitos e "caminhos"."Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." (João 14,6).O Yin-Yang expressa que Bem e Mal são contrários mas relativos e "complementares", algo como "vibrações altas ou baixas", positivas ou negativas. Expressa que "o Bem não é totalmente bom, tendo um pouco do Mal", e o pior, que "o Mal não é totalmente mau, tendo um pouco do Bem". Indo além, expressa que o Bem e o Mal são necessários para, harmonizando-se, conseguir-se o "equilíbrio da vida". Ora, isso tudo é completamente oposto aos ensinos Bíblicos! Não tem como fingir que não é contrário ao Evangelho de Cristo. Também cremos que existem Bem e Mal, e que um não existe sem o outro para distingui-los, mas é aí que começam as diferenças de crenças. O primeiro maior problema é que estes conceitos colocam o Bem e o Mal em total igualdade. Isso é completamente diferente dos ensinos Bíblicos, pois jamais teríamos como comparar o Bem com o Mal, Luz e trevas, Deus com Satanás. É simples entender porque para nós o Bem é infinitamente superior ao Mal.Segundo a Bíblia Satanás era um querubim, e como todos os outros anjos foi criado por Deus. Dito isso fica claro uma criatura não pode se igualar ao seu Criador. Além disso, Satanás não tem nenhum dos três atributos principais de Deus: onipotência, onisciência e onipresença. Lúcifer foi criado como anjo e apesar de ter trocado de lado não teve seu poder aumentado ou algo do tipo. O mesmo ocorreu com os anjos caídos que o acompanharam. Suas patentes foram mantidas "do outro lado", pois é algo que está na essência deles.A Bíblia tem algumas passagens analógicas que falam coisas grandiosas sobre Lucifer, mas em nenhum momento diz que ele era "regente do coral de anjos"; "maestro da orquestra de anjos"; "líder dos anjos"; "segundo em hierarquia, estando somente abaixo de Deus"; e outras idéias sem base que expressam por aí afora. Até mesmo alguns cristãos tem estas idéias absurdas. Satanás pode até ser o líder dos demônios, príncipe das trevas, mas até o mais poderoso ser do Mal é muito inferior a Deus, o Senhor absoluto do Bem, e que tem o domínio do mal.Deus é o Criador de tudo, sempre existiu e detém o controle da história em todo o universo. Satanás tem um poder limitado. Nem mesmo no inferno ele manda! Jesus Cristo quando foi morto na cruz foi ao inferno tomar de Satanás as chaves da morte e do próprio inferno.Palavras de Jesus: "Eu sou o que vivo; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do inferno." (Apocalipse 1, 18). O apóstolo João falando sobre Jesus afirma: "Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens; a luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela." (João 1,4-5).O segundo maior problema desta filosofia oriental é pretender misturar Luz e Trevas. Expressar que Luz e Trevas são iguais, apesar de opostas, e que é necessário haver uma "harmonia" entre elas, ora, isto é totalmente diferente do que é ensinado na Bíblia, a revelação definitiva de Deus aos homens. A Bíblia diz que não existe comunhão entre luz e trevas. Além disso, como já foi dito, só há dois caminhos a serem escolhidos pelo homem, então é impossível que possa haver harmonia entre luz e trevas."E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e nele não há trevas nenhumas." (I João 1,5)."Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida." (João 8,12)."Porque todo aquele que faz o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas." (João 3,20)."Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas?" (II Cor 6,14) - Efésios 5,6-11:"Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.Portanto não sejais participantes com eles;pois outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz, pois o fruto da luz está em toda a bondade, e justiça e verdade, provando o que é agradável ao Senhor;e não vos associeis às obras infrutuosas das trevas, antes, porém, condenai-as"..."Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca." (Apocalipse 3,16).Não temos aqui com estes esclarecimentos, o objetivo de simplesmente atacar as religiões orientais. O objetivo deste artigo, como informado no início, é explicar porque nós cristãos não concordamos com a filosofia oriental embutida no símbolo Yin-Yang, citando as diferenças entre o que carrega esta simbologia e a revelação de Deus na Bíblia.






PERGUNTE E RESPONDEREMOS Nº 379 – dezembro 1993


Ainda uma vez: A NOVA ERA



Em síntese: Nova Era é um conjunto de proposições "místicas" pouco lógicas e concatenadas, mas perpassadas por quatro principais teses: o panteísmo, a reencarnação, a comunicação com o além... em vista da implantação de uma Nova Era, dita "de Aquário (ou Aguadeiro)", em que a humanidade estará unificada sob um só Governo mundial e uma só religião.Tal mensagem é mais fantasiosa e emocional do que lógica e científica. O panteísmo, por exemplo, é uma aberração filosófica, pois identifica a Divindade (o Absoluto, o Eterno) com o mundo e o homem, que são relativos e passageiros. Não há prova de reencarnação, nem alguém tem reminiscência do que fez ou foi em sua "vida pregressa". Também se pode dizer, à luz da psicologia e da parapsicologia, que os fenômenos mediúnicos nada têm que ver com comunicação do além, mas são expressões do inconsciente do médium e dos seus clientes.



Apesar de tudo, a Nova Era faz sucesso, porque promete paz, fraternidade e felicidade — valores que faltam ao mundo de hoje e que ninguém vê como instaurar mediante os meios convencionais. Na falta de solução racional e lógica, a mente humana se abre facilmente para as propostas fantasiosas e mágicas, como são as da Nova Era. — Aos cristãos, conscientes disto, compete responder à interpelação que Nova Era lhes dirige, apresentando um testemunho mais lúcido e eloqüente da grande novidade, que é o Evangelho vivido e transmitido na Igreja de Cristo confiada a Pedro.



São sempre muito freqüentes as indagações a respeito de Nova Era, corrente de pensamento e ação que tem chamado a atenção por suas proclamações, seus símbolos, suas previsões... (O assunto já foi abordado em PR 354/1991, pp. 518-526 e 360/1992, pp. 235-240). Voltamos a considerá-lo acrescentando novos dados a quanto já publicamos; proporemos as linhas gerais que caracterizam o Movimento, e uma reflexão a respeito das mesmas.



1. TRAÇOS GERAIS



Diferente de outras correntes modernas, a Nova Era não tem data precisa de fundação nem fundador definido; não apresenta um governo centralizado que assuma a liderança do Movimento. Podemos dizer, sim, que este começou na década de 1960, quando apareceram os Beatles e os hippies, que exaltavam o amor à natureza, a liberdade sexual, a paz e uma nova era, dita "de Aquário"; esta foi sendo enaltecida em prosa e verso no musical Hair.Sem dúvida, contribuíram para o surto de Nova Era a Sra. Helena Blavatsky, fundadora da Teosofia (corrente panteísta ligada ao pensamento indiano) no século XIX, e sua discípula, a Sra. Alice Bailey .(+ 1948). A Sra. Blavatsky era profundamente arredia ao Cristianismo, e transmitiu essa sua maneira de ver aos discípulos; assim se manifestava Blavatsky:



"A doutrina da expiação é um perigoso dogma, em que os cristãos acreditam. Ensina que, independentemente da enormidade de nossos crimes contra as leis de Deus e dos homens, temos apenas de acreditar no auto-sacrifício de Jesus para a salvação da humanidade e que seu sangue lavará todas as máculas. Faz vinte anos que prego contra isso" (A Sabedoria Tradicional. Hemus Ed., São Paulo 1987, 4a. ed., p. 194).




A Nova Era não professa um sistema de pensamento concatenado; ao contrário, compreende várias linhas de pensamento, que correm paralelas entre si, e formam um conjunto heterogêneo, como se verá a seguir: assim o panteísmo, a ufologia, a comunicação com os extraterrestres vivos e com os mortos, a psicologia transpessoal, o movimento ecológico, a cura por medicina alternativa... É o que permite aos adeptos da Nova Era estar presentes na política, na medicina, na educação, na religião, na cultura.Apontemos os principais temas inseridos nas propostas de Nova Era.



2. PRINCIPAIS TEMAS



Deter-nos-emos sobre sete pontos:


2.1. Deus e a Reencarnação



A Nova Era professa o panteísmo: Deus seria uma energia universal, donde procedem todas as coisas. Assim tudo que existe no mundo, é tido como emanação e expressão da Divindade; cada partícula de matéria é divina, pois possui em si todas as informações do universo. O pensador Roberto Crema, da Universidade Holística Internacional de Brasília, assim se exprime:


"Deus dorme nos minerais, sente nos vegetais, sonha nos animais, e desperta nos humanos" (II Congresso Holístico Internacional. Belo Horizonte, julho de 1991).


Através de encarnações sucessivas, cada ser vivo pode alcançar níveis mais elevados de consciência, a tal ponto que não precise mais de se reencarnar, mas se torne o que se chama "um espírito cósmico". É o que lembra Pierre Weil, citando Mayse Choisy:



"Na teoria da ida e volta, o espírito decide encarnar-se, e passa dos níveis mais sutis aos planos grosseiros. Em conseqüência, a matéria não se aquieta enquanto não volta à sua fonte divina primitiva. É a involução-evolução, simbolizada pelos dois triângulos que compõem a estrela de Davi. Não era isso que ensinava Platão, ao afirmar que conhecer é lembrar-se? Ou então quando Lamartine escrevia: 'O homem é um deus decaído que se lembra dos céus'? Coitado, o homem tem memória tão curta... Volta e meia é preciso lembrar-lhe o que já sabe' " {Pierre Weil, Sementes para uma Vida Nova. Ed. Vozes, Petrópolis, p. 47).



Como se vê, o panteísmo da Nova Era está associado, como em outros sistemas panteístas, à tese da reencarnação. Já que em tais sistemas não existe Deus distinto do homem, é o homem mesmo que se salva..., e se salva mediante sucessivos retornos ao corpo a fim de se aperfeiçoar cada vez mais.



2.2. O Homem


O homem está no centro das considerações da Nora Era. Já que o panteísmo professa que a Divindade, o mundo e o homem se identificam, o homem, nesse contexto, vem a ser a expressão mais elevada da evolução divina. A Sra. Helena Blavatsky, uma das precursoras do Movimento, assim manifesta seu pensamento:



"Vocês acreditam que o homem é um deus?...Por favor, diga Deus, e não um deus. A nosso ver, o homem é o único Deus que podemos conhecer. E como poderia ser de outra forma? Nosso postulado aceita como verdadeiro que Deus é um princípio universalmente difuso, infinito e, sendo assim, como poderia o homem sozinho escapar de ser embebido por e na Deidade? Chamamos 'pai do ceu' a essa essência deifica que reconhecemos dentro de nós, em nosso coração e em nossa consciência espiritual" (A Sabedoria Tradicional, p. 62).

Em conseqüência, os mentores da Nova Era julgam que todas as energias existentes no universo estão dentro do homem; este, pelo poder de sua mente, quando se concentra sobre determinado objeto ou projeto, pode torná-lo realidade, chegando mesmo a efetuar façanhas milagrosas, tanto para o bem como para o mal da sociedade.Mas não somente as forças do bem e do mal estão dentro do homem. Aí se acham também outros elementos contrastantes, como o masculino e o feminino, o amor e o ódio, Cristo e o demônio... O cérebro consta de dois hemisférios: o esquerdo é a sede das nossas características masculinas (analisar, contar, planejar...); o direito corresponde aos elementos femininos (a intuição, os sonhos, as metáforas...). O homem perfeito tem que saber equilibrar e harmonizar esses seus dois lados: o masculino e o feminino. Por isto, os mestres da Nova Era reconhecem as práticas heterossexuais e homossexuais como igualmente legítimas; desde que haja "relacionamento saudável", os seres mais evoluídos devem gozar de plena liberdade sexual.Assim Nova Era prevê novo estilo de vida para a humanidade; extinguir-se-á a família e instaurar-se-á absoluta igualdade entre os seres humanos. A família é tida como fonte de egoísmo, inveja e possessividade, pois incita o homem a trabalhar para os seus descendentes e não para a comunidade como tal; desse egoísmo brotam competições e conflitos. A solução estaria, portanto, em pôr termo à instituição familiar e instituir comunidades abertas, cooperativistas e solidárias.Tal procedimento já deixou de ser proposta ou projeto teórico, pois é praticado, segundo relata Pierre Weil em seu livro "Sementes para uma Nova Era":



"Em certas comunidades existe uma liberdade total de relações amorosas entre os sexos. Existe, por exemplo, na Alemanha um movimento comunitário chamado Action Analysis Comune, que exigiu, em filosofia de vida, a eliminação total do núcleo familiar. Consideram a relação de duas pessoas no núcleo familiar, à luz da experiência coletiva, como uma verdadeira doença. Muito influenciada pelas idéias de Reich, a comunidade considera o núcleo familiar como oriundo de uma necessidade materialista de assegurar a posse da propriedade privada. A comunidade existe para satisfazer às necessidades materiais e existenciais dos seus membros. Há nela um respeito muito grande pela vida. Por exemplo, o aborto é inconcebível nela. A comunidade dá amparo à mãe durante a gestação e assume a responsabilidade da criação dos filhos. Rajneesh preconiza também um sistema desta natureza e afirma que é muito mais saudável, para uma criança, ter vários modelos de adultos com que identificar e escolher o seu próprio comportamento, do que apenas dois, sobretudo quando estes modelos são indesejáveis do ponto de vista humano. Carl Rogers também questiona bastante o atual modelo familiar. As experiências atuais de 'casamento aberto' constituem também uma reação aos aspectos penosos de certo modo de vida familiar" (pp. 139 e 141).




Aliás, o projeto de unificação da humanidade numa comunidade global está sendo elaborado com certa rapidez. Em 1977, uma assembléia mundial de Aquarianos adotou o anteprojeto da Constituição da Federação do Planeta Terra. Em maio de 1991, foram aprovadas emendas dessa Constituição, que atualmente vai sendo examinada pelos líderes mundiais do Movimento para ser aperfeiçoada.Essa Constituição da Federação do Planeta Terra, que deverá vigorar no mundo unificado, prevê um organograma bem definido: na cúpula haveria uma Procuradoria Geral Mundial e uma Comissão de Procuradores Mundiais Regionais. A Procuradoria Geral constará de cinco membros. Terá a seu serviço uma Polícia Mundial, responsável pelo fiel cumprimento da legislação internacional.


2.3. A Ufologia



A Nova Era não duvida da existência de seres extraterrestres; são expressões da Energia Divina Cósmica postas em diversos graus de evolução. Portanto deve haver os mais adiantados dos que nós em civilização, como também os menos evoluídos. Dentre os mais adiantados, alguns atingiram a condição de ultraterrestres; aperfeiçoaram-se tanto que não precisam mais de se encarnar para evoluir; são considerados mestres cósmicos que podem encarnar-se, caso haja especial missão a cumprir entre seres menos evoluídos.A bibliografia relativa a seres extraterrestres e ultraterrestres é cada vez mais vasta e rica em episódios que tomam traços do fantasioso e fictício. Eis alguns espécimes.A Sra. Eve Carney e suas duas filhas narram uma visita que fizeram a uma nave espacial:



"Há muitos anos, em minha casa situada nos profundos bosques da Pensilvânia, minhas filhas e eu estávamos ¡untas em meditação, quando três Irmãos Espaciais apareceram no jardim em frente à casa. Preferiram permanecer lá fora quando os convidei para entrar, devido à sua diferença de altura em relação às portas e ao teto normais. Convidaram-nos a conhecer sua nave, o que aceitamos com satisfação. Fixaram a hora da visita para 8:00 horas do dia seguinte, dando-nos instruções para relaxarmos em posição horizontal no piso, para que pudesse vir a escolta.Agradecidas, regressamos à casa. Minhas filhas puderam ver a nave sobre nós, já que ambas têm o dom perceptivo visual.Ao entardecer do dia seguinte, relaxamos, como combinado, e fizemos três experiências com meditações diferentes. Abandonei meu corpo e apoiei minhas mãos sobre os braços de minhas escoltas, experimentando uma emoção tremenda enquanto ascendíamos, a uma velocidade incrível, à nave que nos esperava acima. Imediatamente encontrei-me parada no aposento de controle principal, frente a Athena, enquanto as lágrimas rolavam-me pela face. Chorando, abraçamo-nos. Athena (comandante mulher) começou a mostrar-me vários mapas. Senti que uma de minhas filhas seguia por um longo passadiço. Embora eu não tenha visto, sabia que se encontrava em alguma outra parte da nave. Caminhamos e passamos por uma parede transparente, através da qual pude ver minha outra filha reclinada sobre uma mesa de exame médico, com alguém junto dela. Essas recordações são fragmentadas.Depois de alguns minutos, não mais de quinze, estávamos de volta à nossa consciência e começamos a comparar nossas experiências" (ER-GOM, Projeto Evacuação Mundial. Roca, São Paulo 1991, pp. 99s).



Não raro o contato com naves espaciais é realizado, segundo dizem, por pessoas postas em estado hipnótico, pois os extraterrestres praticam a hipnose sobre as pessoas que eles contatam. Daí o seguinte caso:



"Um dos casos mais famosos é o de Bety e Barney Hill, casal norte-americano. Somente sob hipnose narrava um encontro imediato de terceiro grau, quando teriam sido levados a bordo de uma espaço-nave e submetidos a detalhado exame médico por humanóides extraterrestres...Sabemos que a hipnose é uma técnica altamente vantajosa no sentido de desencadear e melhorar a percepção extra-sensorial, dando alto resultado em testes controlados — por exemplo, em telepatia, visão â distância (clarividência) e precognição.Ao mesmo tempo, são inacreditavelmente freqüentes na casuística ufológica as experiências em que os referidos fenômenos parapsicológicos estão presentes, sendo mesmo a telepatia o meio usual de comunicação com os UFO-operadores, segundo os contatados.Certos indivíduos que viveram uma experiência ufológica marcante, passaram a ter o que nós chamamos 'efeito residual': após o incidente, entram em estado de transe sonambúlico, de maneira espontânea ou induzida, dando informações de teor variado, dados técnicos, 'planetas' de origem, nomes dos comandantes de naves e mensagens místicas" (Artigo "Hipnose na Pesquisa Ufológica", na revista Planeta Ufologia. Editora Três, São Paulo, abril de 1982, p. 19).




2.4. Era de Aquário



Conforme as correntes esotéricas e os mestres da Nova Era, a história da humanidade compreende ciclos de evolução, também chamados "Eras". A duração dessas Eras é diversamente indicada pelos diversos autores, mas equivale a 2.000 anos ou pouco mais cada qual. Segundo as várias contagens, tal seria a seqüência das Eras:



Era de Touro: de 4304 a 2154 a.C.
Era de Carneiro: de 2154 a 4 a.C.
Era de Peixes: de 4a.C. a 2146 d.C.
Era de Aquário: de 2146 a 4296 d.C.



Nesta tabela cada Era compreende 2.150 anos.A Era de Touro seria a da antiga civilização egípcia; tinha a vaca como animal sagrado, deusa da fecundidade, e a pecuária como principal cultura.



A Era de Carneiro seria a do povo de Israel... Carneiro, porque o ritual de Israel praticava o sacrifício de cordeiros; além do quê, o povo cultivava ovelhas (seja recordada a típica figura do pastor). O momento de transição da Era do Touro para o do Cordeiro terá sido a saída, de Israel, do Egito; os hebreus tentaram ainda preservar o poder do Touro confeccionando o bezerro de ouro no deserto; mas Moisés os censurou e inaugurou a Era do Cordeiro.




Seguiu-se a Era de Peixes, inaugurada por Jesus Cristo, que chamou seus apóstolos para serem pescadores de homens; donde se conclui que os homens são dominados pelo signo de Peixes. O próprio nome Jesus Cristo foi associado ao símbolo do Peixe, visto que ICHTHYS (em grego, peixe) compõe-se das iniciais de uma fórmula de fé cristã: lesous Christós Theou Yiós Soter, Jesus Cristo, Filho de Deus Salvador. Assim o povo dominante da Era de Peixes veio a ser o povo dos discípulos de Cristo ou o povo cristão.Jaap Huibers julga que, sendo o peixe um animal que vive no fundo do mar escuro, a Era de Peixes está sendo uma era marcada pelas trevas; claro espécimen disto seriam as catedrais católicas, sempre sombrias.[1]




Após a Era de Peixes, espera-se a de Aquarius ou Aguadeiro (um jovem portador de um cântaro, cuja água ele vai derramando). Aquário é um signo astrológico regido pelo planeta Urano, descoberto em 1781, ou seja, durante a Revolução Francesa. Por isto o lema da Revolução Francesa "Liberdade, Igualdade, Fraternidade", que é também o de Urano, passará a ser o da Nova Era; somente assim o mundo se transformará numa aldeia global sob um regime único para todos os povos.Os aquarianos dizem que São João, ao falar de céus novos e terra nova em Ap 21,1, se referiu à Nova Era, que Urano, o Ancião dos Dias, proporcionaria à humanidade; a Nova Jerusalém, que desce dos céus, seria precisamente a nova Era de Urano (note-se que a palavra Urano corresponde ao grego ouranós, céu).



2.5. Jesus Cristo



Para a Nova Era, Jesus Cristo foi apenas um dos muitos mestres que contribuíram para a evolução da humanidade. O seu nome consta de Jesus — apelativo judaico masculino — e Cristo, adjetivo que designa um nfvel de evolução elevado; Jesus, portanto, foi um homem altamente crístico; dai' ser chamado "Jesus Cristo".Jesus Cristo não é chamado Senhor pelos mentores da Nova Era, porque o seu senhorio termina com a Era de Peixes. O autor de um artigo na revista "Destino", ano II, n? 21, abril de 1991, p. 51, descreve o papel de Jesus frente aos novos tempos aquarianos:



"A passagem de Peixes para Aquário, do ponto de vista da astrologia, é extremamente difícil, pois as características dos dois signos são bem diferentes. Peixes é representado pelo espírito de sacrifício, de caridade. Aquário aponta em outra direção. É o signo da amizade, do companheirismo, da esperança e da criação de um mundo novo.Com a mudança de Peixes para Aquário, dizem os astrólogos, sai de cena também Jesus Cristo, o grande avatar da Era que termina, dando lugar ao patrono máximo de Aquário, o mestre Saint Germain".

O mestre Saint Germain é uma das figuras caras ao esoterismo.



2.6. O Avatar



Os mestres da Nova Era esperam um Messias, que eles também chamam Avatar ([2]). Deverá instaurar a unidade, a ordem e a paz no mundo. Cada Era tem seu Avatar ou Messias. Esse personagem aguardado tem nomes diversos, entre os quais Saint Germain e Lord Maitreya; Jesus terá sido discípulo de Maitreya. Eis o que Worls Goodwill, conceituado adepto de Nova Era, diz a respeito do Avatar:



"Este é um tipo de preparação não apenas para uma nova civilização e cultura numa Nova Ordem Mundial, mas também para a vinda de uma nova dispensação espiritual. A humanidade não está seguindo um curso não planejado. Há um plano divino no cosmos, do qual somos parte. No fim de uma Era os recursos humanos e instituições estabelecidas parecem inadequados para suprir as necessidades e resolver os problemas do mundo. Em tal tempo, a vinda de um Mestre, um líder ou avatar espiritual, é antecipada e invocada pelas massas da humanidade em todas as partes do mundo. Hoje o reaparecimento do Instrutor do mundo — o Ungido — é esperado por milhões, não só por aqueles da fé cristã, mas por aqueles de todas as crenças que esperam o Avatar, debaixo dos nomes: Senhor Maitreya, Krishna, Messias, Iman Mahdi e o Bodhisattva... A preparação por homens e mulheres de boa vontade é necessária para introduzir novos valores, novos padrões de comportamento, novas atitudes de não separação e cooperação, guiando as retas relações humanas a uma paz mundial. O Instrutor mundial vindouro estará principalmente preocupado não com o resultado ou erros passados e insuficiências, mas com as necessidades de uma Nova Ordem Mundial e com a organização da estrutura social" (A Rede Cresce, Londrina, p.3).



O esperado Messias satisfará aos anseios de todas as crenças religiosas, que aguardam a vinda de um Salvador: o Maitreya de Nova Era será o prometido aos judeus, o quinto Buda dos budistas, o Iman Mahdi dos muçulmanos, o Krishna dos hinduístas, e também o Cristo dos cristãos. Alguns aquarianos julgam que Maitreya já nasceu em 1982 — o que não combina com a previsão de que a Era de Aquário só começará em 2146 d.C. (Maitreya terá 164 anos quando se manifestar ao mundo, ou seja, 2146 — 1982 = 164).Como quer que seja, a vinda do novo Avatar unificará não somente os interesses políticos e administrativos da humanidade, mas também o senso religioso: o Cristianismo será extinto em favor de uma nova e única religião, dizem os aquarianos.


2.7. Magia e Curandeirismo



A Nova Era conhece agentes seus chamados "bruxos, magos, iluminados..." Seriam seres mais evoluídos do que o comum dos homens; dotados de poderes especiais, paranormais, realizarão façanhas portentosas em dois planos:


1) —     no plano de adivinhação: os magos poderão revelar coisas ocultas ou futuras, recorrendo ao taro, aos búzios, à astrologia; farão mapa astral mediante computador; cultivarão a grafologia (a caligrafia) para predizer o futuro das pessoas, praticarão a quiromancia ou a leitura "profética" das linhas das mãos...


2) —     no plano ritual: os bruxos da Nova Era têm seus ritos semelhantes aos dos xamãs (exorcistas de povos primitivos), aos dos sabbat e da Missa Negra dos bruxos medievais, aos do tranta, que adota a prática sexual ritualista. Há também o uso da pirâmide, tida como fonte de grande energia. Seja também mencionada a projeção astral ou o exercício segundo o qual o bruxo julga abandonar seu corpo durante o sono a fim de viajar pelos espaços. A revista Planeta descreve tal exercício nos seguintes termos:


"Até uns poucos anos atrás chamava-se a peculiar experiência de estar fora do corpo 'projeção astral', mas ultimamente ela tem sido denominada 'experiência extracorpórea'. A viagem astral consiste, essencialmente, na projeção do corpo interior ou personalidade do corpo físico, geralmente durante o sono, mas não exclusivamente. As projeções astrais acontecem na vigília e costumam ser chamadas 'deslocamentos momentâneos'...




Nesse fenômeno a pessoa viaja cobrindo distâncias diversas, desde o teto de seu quarto até o outro lado do continente, e permanece ligada ao corpo físico por um fio prateado, que nem sempre lhe é visível.Os habituais efeitos físicos e emocionais da projeção astral são os seguintes:


“Sensação de extremo cansaço ao despertar, mesmo que a pessoa tenha dormido por muitas horas. —  No final de cada projeção astral, sensação de queda de grande altura, de estar girando em direção ao solo, geralmente acompanhada pelo medo de cair. Isto representa apenas a reação física à desaceleração de vibrações, que se dá à medida que o eu interior retorna ao invólucro físico, restabelecendo a ligação com ele. —  A nítida lembrança de ter atravessado muros aparentemente sólidos ou de ter visto de cima o próprio corpo, geralmente no início da viagem. Sensações de estar flutuando para fora do corpo, primeiro devagar, elevando-se até o teto do quarto, depois ganhando velocidade, às vezes fulminante, deslocando-se rapidamente pela paisagem; observação, ao mesmo tempo, dos marcos físicos em volta e, às vezes, sensações de conforto e desconforto devidas à temperatura, tais como calafrios, umidade ou calor. Ocasionalmente, observação de um fio prateado atrás de si, que tornava a se enrolar por ocasião do regresso.—  Ao fim da viagem ou no local de destino, observação de pessoas ou cenas, gera/mente com incapacidade de estabelecer contato através da fala. Há registro de contatos visuais. —  Posse plena das faculdades de raciocínio durante o sonho" (Artigo "Experiências Extracorpóreas" em Revista "Planeta Especial — Sonhos". Editora Três, São Paulo, pp. 54s).



3. OS SÍMBOLOS DA NOVA ERA



A Nova Era recorre a muitos símbolos, que pretendem insinuar as proposições de sua mensagem. Cada corrente da Nova Era tem seus emblemas correspondentes ao que ela professa. Eis alguns dos principais sinais utilizados:


1) O arco-íris significa a luz divina, que se vai irradiando e faz a ponte entre o céu e a Terra ou entre os seres terrestres e os extraterrestres.


2) Fitas entrelaçadas designam a interdependência dos seres existentes e a tendência a fazer da multiplicidade uma unidade global. Símbolo proposto por Marilyn Ferguson em seu livro "A Conspiração Aquariana" (1980).


3) Yin-Yang é antiga figura oriental que lembra o equilíbrio das forças cósmicas positivas e negativas; os opostos se compensarão mutuamente na Nova Era.


4) Urano é o planeta que rege o mundo na Era de Aquário, como dito atrás. Simboliza a harmonia dos homens com o cosmos.


5) A Pirâmide é tida como elemento que capta a energia cósmica e beneficia as pessoas. ([3])


6) Cruz de Nero ou Símbolo de Paz é uma cruz de cabeça para baixo ou em aparência de pé de galinha. Traz a paz a quem a usa em brincos, broches, camisetas e cadernos.


7) Pomba com ramo no bico. Simboliza a paz à qual tendem os aquarianos, na esperança de que as águas de Peixes sequem para dar lugar à Nova Era.


8) Estrela de Davi, com seis pontas, simboliza os processos de involução e evolução. Com efeito; o triângulo que aponta para baixo, apresenta a involução da energia divina que desce às suas formas mais boçais, ao passo que o triângulo voltado para cima indica a ascensão dos seres que tendem a se divinizar cada vez mais.



9) Estrela de cinco pontas significa o Ser Cósmico Divino em sua plenitude ou o Absoluto. O triângulo superior com um olho no centro simboliza o Ser Superior a todos na escala hierárquica (Ser que alguns identificam com Lúcifer, considerado como anjo de luz). Esse pentagrama é irradiante de bons fluidos, se colocado de cabeça para cima; em posição inversa, emite maus fluidos.



10) Borboleta significa o homem que deixa as trevas do casulo de Peixes para entrar na dimensão celestial do Aquário.



11) Unicórnio (animal de quatro patas, com um chifre só): símbolo de liberdade sexual e moda unisex, com todas as suas manifestações mais ousadas.


12) Cruz suástica é o símbolo da boa sorte que toca aos iniciados.

Além destes e de outros símbolos típicos, Nova Era usa um vocabulário próprio, do qual vão abaixo apresentados alguns espécimens.



4. A NOMENCLATURA DA NOVA ERA



1)    O Movimento tem os seguintes apelativos: Nova Era (New Age), Era de Aquário ou Aquarius, Conspiração Aquariana, Nova Ordem Mundial, Nova Consciência.

2)    Deus é dito: Eu Maior, Grande Mente Universal, a Força, o grande arquiteto, o Absoluto.(Estranhamente, ou estrategicamente, Deus como Pai é excluído).


3)    O planeta Terra é: Mãe Terra, Mãe Gaia (do grego gé, terra), Mãe de Água, Nave Terra, Terra sem males.
4)    A unificação do gênero humano é: Fraternidade Universal, Família Global, Holismo (de holon, tudo, em grego), Colônia Global, Paradigma (= padronização).


5)    Os espíritos que, do além, se comunicam com o homem, são: Mestres Cósmicos, Espíritos Cósmicos, Mestres Universais, Extraterrestres ou ETs.


6)    O canal de comunicação é dito channeling.


7)    O chefe que governará a nova Ordem Mundial, é: Senhor Maitreya, Saint Germain, Instrutor do Mundo, o Ungido, o Avatar.



8)    Os que se dedicam à implantação da Nova Era, mediante contato com Espíritos Cósmicos, são: Médiuns da Nova Era, Bruxos, Magos, Sensitivos, Paranormais. Tais seres são tidos como emissários de um Governo secreto, dirigido por seres extraterrestres, que vai comandando todas as transformações ocorrentes hoje sobre a Terra.



5. ATUAÇÃO DA NOVA ERA



Dizem muitos observadores que os adeptos de Nova Era são, em grande parte, responsáveis pelas mudanças de ordem cultural e comportamental pelas quais vai passando o mundo contemporâneo. — A própria Sra. Marilyn Ferguson, em seu livro "A Conspiração Aquariana", o verifica:


"Uma rede poderosa, embora sem liderança, está trabalhando no sentido de provocar uma mudança radical no mundo. Seus membros romperam com alguns elementos-chave do pensamento ocidental, e até mesmo podem ter rompido com a continuidade da História...Há Conspiradores Aquarianos de todos os níveis de renda e educação, dos mais humildes aos mais poderosos. São professores, auxiliares de escritório, cientistas famosos, funcionários do governo e legisladores, artistas e milionários, motoristas de taxi e celebridades, expoentes da medicina, da educação, do direito e da psicologia. Muitos são conhecidos em suas áreas de trabalho, e seus nomes podem ser familiares. Outros se mantêm em silêncio quanto a seu envolvimento, acreditando que possam ser mais eficazes se não forem identificados com idéias que, com demasiada freqüência, têm sido mal interpretadas" (pp. 23s).



Pode-se averiguar, dizem, a atuação de Nova Era em alguns setores de maior projeção na vida pública.


5.1. Educação



Verifica-se que a mentalidade e os símbolos da Nova Era vão penetrando nos estabelecimentos de ensino de todos os graus. Existem mesmo Universidades Holísticas pelo mundo, sendo que em Brasília há uma, dita Universidade da Paz, construída com recursos do Distrito Federal; neste está sendo preparada a Cidade da Paz ou a Alvorada. Brasília é tida como região de grande força espiritual e ponto de convergência dos diversos ramos ocultistas.



Em julho de 1991, realizou-se o II Congresso Holístico Internacional na cidade de Belo Horizonte: reuniu membros das Universidades Holísticas e profissionais da educação para estudar como fazer da educação um veículo transmissor das idéias da Nova Era e um canal transformador da sociedade. Para tanto, são programados exercícios de relaxamento e meditação transcendental, que incutem ao aluno uma espiritualidade alheia aos princípios tradicionais da educação cristã. Nesse Congresso um médico brasileiro defendeu a tese segundo a qual as mães falharam na educação dos filhos, por isto o mundo de hoje é caótico. Para resolver o problema, dever-se-iam criar "escolas de mães" ou de profissionais femininas que se encarregariam da formação holística das crianças desde os seis anos de idade. "Ser mãe" tornar-se-á, no caso, uma profissão, independente da maternidade física.Um dos princípios da educação "Nova Era" afirma que o aluno não precisa de aprender coisa alguma de fora para dentro, mas deve aprender de dentro para fora, suposto que todo o saber já está contido dentro dele; essa nova forma de educação põe o discípulo em estado de "superconsciência", levando-o à vivência de uma consciência cósmica ou transpessoal, estado este que se opõe ao estado de consciência normal e de vigília.


5.2. Música


Nova Era se propaga também pela música. Há dois tipos de música aquariana: a música New Age propriamente dita e a música rock convencional. A Música New Age tem o estilo mantra. Mantra quer dizer, em sânscrito, libertação da mente (man = mente; tra = libertação). O estilo mantra utiliza sons que alteram e influenciam o estado de consciência; na verdade, os mantra são sílabas, palavras ou frases que, repetidos com freqüência, marcam o consciente e o inconsciente da pessoa, servindo-lhe para o relax e a meditação.A Música Rock Convencional é outro veículo de Nova Era, tanto por sua letra como por seu ritmo. Com efeito; a letra rock pesada refere-se muitas vezes ao sexo livre, ao homossexualismo, ao adultério e à prostituição como formas válidas de comportamento. Quanto ao ritmo, dito beat, é concebido matematicamente de modo a excitar o sistema nervoso: o som é elevado a sete decibéis, cota que está acima da tolerância do sistema nervoso e debilita o funcionamento normal do cérebro; tem efeito provocador, que cede à depressão, à revolta e à agressividade; daí a procura de drogas e libertinismo sexual por parte de quem é assim atingido e procura saída para o seu estado de ânimo convulsionado.



5.3. A Medicina Alternativa



A Nova Era valoriza a Medicina não convencional, ou seja, a Medicina alternativa, mais relacionada com "misticismo" do que com ciência. A justificativa antropológica dessa prática é a seguinte: o homem possui um corpo energético, do qual o corpo físico é apenas uma manifestação. Esse corpo energético consta da mesma energia que constitui a Divindade. As doenças do corpo físico, portanto, são dependentes do corpo energético, pois o corpo físico é o espelho do corpo energético.Na base desta concepção, os aquarianos adotam as terapias alternativas já existentes no Oriente e acrescentam-lhes ainda outras. Entre estas maneiras alternativas, merece destaque o cultivo de pensamentos positivos.Além disto, a Medicina da Nova Era julga que, como a energia divina é luz e a luz compreende as sete cores do espectro, assim também nosso corpo energético, que é divino, é formado pelas cores contidas na luz branca, cores que são chamadas chakras. Cada cor ou cada chakra corresponde a uma região do corpo humano. Conseqüentemente, o tratamento de moléstias se faz mediante a "energização" do chakra (ou da parte do corpo) afetado; o chakra causa a doença, porque está afetado. Tal energização ocorre mediante o recurso a cores, pirâmides, cristais, Florais de Bach (terapia pelas flores), frases de conteúdo positivo, musicoterapia, massagens orientais e muitos outros procedimentos.Pode-se mencionar aqui também a psicoterapia utilizada pela Nova Era: recorre à chamada "psicologia transpessoal". Esta leva o indivíduo a vários estados de consciência, para que finalmente transcenda os limites do tempo, do espaço e da individualidade, atingindo o grau de consciência cósmica. Essa terapia servia-se, a princípio, do ácido lisérgico (LSD), provocador de sucessivos estados de consciência; tal método já foi abandonado em favor do recurso à meditação transcendental, que propicia os mesmos efeitos. A hipnose e a regressão em idade são também instrumentos caros à psicoterapia aquariana.


6. QUE DIZER? UMA PALAVRA FINAL



O contato com o programa da Nova Era sugere várias considerações, das quais três serão, a seguir, propostas. Os demais pontos da mensagem de Nova Era são elucidados no Curso sobre Ocultismo da Escola "Mater Ecclesiae", Caixa postal 1362, 20001-970 - Rio (RJ).



6.1. Fusão-confusão


O Holismo, pretendendo unificar a humanidade, com suas crenças e seus comportamentos, propõe uma fusão, que é confusão. Falta à mensagem da Nova Era a luz de um discurso lógico, racional, pois a emoção e o sentimento preponderam. Por conseguinte, as proposições do Holismo não podem ser comprovadas nem podem apresentar credenciais; a emoção e a fantasia são as suas principais fontes inspiradoras. Por isto, o edifício de idéias da Nova Era é extremamente frágil; é adaptável ao gosto de cada interessado, pois o subjetivismo aí prepondera. Este fato dispensa o estudioso de uma crítica muito cerrada, pois a Nova Era versa mais sobre o plano subjetivo dos sentimentos e da imaginação do que na esfera da lógica e da intelectualidade.



6.2.  Panteísmo, reencarnação, comunicação com o além.



Como quer que seja, distinguem-se na Nova Era três teses, que parecem ser as pilastras da respectiva mensagem:


a)   Panteísmo. A identificação da Divindade com tudo (pan) ocorre em qualquer apresentação do Holismo. Ora este ponto é altamente vulnerável, pois contradiz às regras mais elementares da lógica: faz coincidir o Absoluto (Deus) com o relativo (o mundo volúvel e o homem), o Eterno (Deus) com o temporal (mundo e homem), o Necessário (Deus) com o contingente (mundo e homem), o Imutável (Deus) com o mutável e volúvel (o mundo e o homem). Assim o Sim é identificado com o Não — o que fere as normas fundamentais do pensar.


b)   Reencarnação. Esta tese é geralmente associada ao panteísmo, como dito atrás. Com efeito; se não há um Deus distinto do homem, é o homem mesmo que se salva, e se salva através de sucessivas tentativas e experiências de vida neste mundo. — Ora esta afirmação é arbitrária, pois carece de provas ou de fundamento; nenhuma pessoa sadia se recorda do que tenha sido e vivido numa encarnação anterior; os próprios "relatos de vida pregressa" são explicados pela parapsicologia como manifestações do inconsciente da pessoa hipnotizada, que traz à tona episódios vividos na existência presente e livremente associados entre si para formar um enredo aparentemente novo.



c)   Comunicação com o além. A suposição de que nos podemos comunicar com o além (almas de defuntos, anjos ou seres de outros planetas) é desmentida pela Filosofia e a própria Psicologia. Não há receita que nos permita chamar ao nosso convívio seres extraterrestres; os encantamentos e as artes rituais mediúnicas não o conseguem; as pretensas comunicações do além captadas por bruxos ou médiuns não são senão expressões do próprio médium, que tira do seu inconsciente e do inconsciente dos seus clientes as mensagens que ele profere como se fossem oriundas do além.Tal fenômeno é muito conhecido pela Parapsicologia, que no caso dispensa explicações misteriosas ou "transcendentais". A propósito ver as pp. 532-536 deste fascículo.



6.3. O sucesso da Nova Era



Apesar de muito inconsistente, a Mensagem da Nova Era encontra grande aceitação em nossas sociedades da América e da Europa. Por quê?



“Pois virá tempo em que os homens não suportarão a sã doutrina, mas desejosos de ouvir coisas agradáveis, cercar-se-ão de mestres segundo os seus desejos, e desviarão os ouvidos da verdade e se aplicarão às fábulas...( II Tim 4,3-4),




O simples fato de propor uma novidade de índole mundial, radical e total é um atrativo de grande influência. Os homens de nossos tempos sofrem de uma crise generalizada na política, na economia, na cultura em geral; não vêem solução próxima no recurso aos meios convencionais da ciência e da lógica. Por conseguinte, estão especialmente abertos a qualquer tipo de solução "transcendental, mágica, irracional". Quanto mais maravilhosa é a mensagem proposta em tais circunstâncias, tanto mais poder sedutor terá. Afinal de contas, é sempre verdade que em todo homem, mesmo culto, há o gosto inconsciente do mito, do irreal, do romance, da lenda..., pois o irreal é mais belo do que o real; o irreal é construído por cada um como ele o quer, e cada um tende a fazer do irreal sonhado a sua realidade ou a própria realidade. Esta tendência é mais acentuada em nossos dias, quando prevalece um certo antiintelectualismo em matéria de religião e Moral; a metafísica é desprezada por certas escolas; parece a muitos que os sentimentos e as emoções é que devem inspirar as crenças religiosas, pois estas careceriam de parâmetros objetivos firmes e válidos para todos os homens.



Não obstante, pode-se dizer que o Movimento da Nova Era tem o valor de despertar a consciência dos cristãos. Lembra-lhes que o mundo está ávido de algo maior e melhor do que a situação aflitiva de muitos povos contemporâneos. Ora o cristão sabe que a grande novidade que responde cabalmente a tal anseio, é a do Cristo Jesus ou é a do Evangelho pregado por Cristo e entregue a Pedro e seus sucessores na Igreja. É o Senhor quem afirma: "Vós sois o sal da terra... Vós sois a luz do mundo... Não se acende uma lâmpada para colocá-la debaixo do alqueire, mas no candelabro, e assim ela brilhe para todos os que estão na casa. Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, para que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem vosso Pai que está nos céus" (Mt 5,13-16).Possam os cristãos, interpelados pelos seus irmãos aquarianos, tomar sempre mais viva consciência da seriedade e do valor de tais palavras!



A guisa de bibliografia, sejam citados:


MARCO ANDRÉ, Nova Era — O que é? De onde vem? O que pretende? Ed. Betânia, Caixa postal 5010, Venda Nova (MG).

NEW AGE. A Nova Era à luz do Evangelho. Editor GehardSautter, Caixa postal 21486, 04698-970 - São Paulo (SP).

SCHLINK, BASILÉA M., Nova Era à luz da Bíblia, Caixa postal 3440, 80001-970 Curitiba (PR).



REFERÊNCIAS:


[1] Aqui não se pode deixar de observar que a associação de idéias é extremamente frágil, se não ridícula. A civilização e a tecnologia estão num ápice nunca dantes atingido. Quanto à penumbra das catedrais, ela se deve ao sadio desejo de facilitar o recolhimento e a oração dos seus freqüentadores.

[2] Avatar vem do sánscrito avatara, descida (do Céu sobre a Terra).

[3] A propósito de pirâmides e "efeitos maravilhosos", ver PR 326/1989, pp. 324-329.


Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger