A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » 5 maneiras de manter a sanidade em momentos de tensão política

5 maneiras de manter a sanidade em momentos de tensão política

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 3 de março de 2016 | 10:30





*Irmã Theresa Noble



Veja como manter a sua paz interior, enquanto o mundo em torno de você cede à desconfiança, suspeita, raiva e paranoia. Enquanto ouvia um recente debate eleitoral nos Estados Unidos, notei que os minutos se arrastavam enquanto os candidatos debatiam sobre a construção de um muro entre Estados Unidos e México. Enquanto ouvia, pensei: é isso mesmo? Os muros realmente são um mal-estar na nossa sociedade. O Papa Francisco recentemente foi notícia quando disse que “uma pessoa que pensa apenas em construir muros, onde quer que seja, e não em construir pontes, não é um cristão”. Eu iria mais longe do que isso e diria que uma sociedade que se concentra na construção de muros não só não é cristã, é perigosamente perto de desumana. Já posso ter perdido muitos de vocês na discussão sobre imigração. Mas eu não estou aqui para discutir os prós e contras da construção de um muro ou até mesmo a questão da imigração. A “discussão do muro” no recente debate republicano não é realmente sobre o México, e não é realmente sobre a imigração. Trata-se de medo. A polarização nunca foi tão extrema. Os valores estão mudando durante a noite. O relativismo reina em todos os lados. Muitos estão lutando para sobreviver. As pessoas estão enfurecidas. É assustador desvendar uma sociedade como esta. Estamos obcecados com a construção de muros, porque queremos nos proteger do futuro. O problema é que nossa nação já está cheia de muros, e são esses muros que põem em risco o nosso futuro. Há um muro entre republicanos e democratas; entre os pró-vida e pró-escolha; entre gerações novas e as gerações mais velhas; entre as pessoas religiosas e a multidão “espiritual mas não religiosa”; entre progressistas e conservadores. Muros entre vizinhos. Entre os cristãos, há muros separando as denominações. Muros que separam uma tribo de católicos de outra tribo. Parece que as muitas divisões em nossa cultura se tornaram um muro impossível de romper. Somos uma nação que vive com medo. E o medo pode transformar-se em ira. Quando trocamos o enfrentamento do medo e da vulnerabilidade pelo simples nervosismo, acabamos encontrando razões para estar zangados. E a raiva acumulada muitas vezes leva à desconfiança, suspeita e até mesmo paranoia.


 


Assim, em meio a essas circunstâncias assustadoras, aqui estão algumas maneiras de manter a sua paz interior em tempos de tensão política:




1)- Evitar os piores cenários




Muitas vezes, quando assisto ao noticiário ou recupero o atraso em política, vou imediatamente para os piores cenários na minha mente. Pressinto que a sociedade está desmoronando. Começo a me perguntar se deveria revisar minhas habilidades de sobrevivência. Aprender sobre os frutos comestíveis da minha região. Guardar alguns suprimentos de emergência. Aprender a arte de camuflagem e caça. Afastar-me do convento e viver em uma tenda na Mongólia. Ok, estou exagerando, mas você entendeu a questão. Há uma razão para a Bíblia estar repleta de versos sobre não se preocupar. Deus sabia que seria uma das maiores cruzes que levaríamos como seres humanos. Quando se pensa nos piores cenários, ajuda perguntar-se: há alguma coisa que eu possa fazer sobre isso? Se houver, então faça. Se não houver, fique algum tempo longe das notícias, discussões nas redes sociais e de pessoas que te agitam e te colocam em estado de ansiedade. Em vez disso, vá para a adoração, leia Mt. 6,25-34 e fale com Jesus.(Podem até taxar-lhe de alienado, mas o próprio Cristo fez isto em momentos de tensão e aconselhava os apóstolos a orarem afastados das tensões).




2)- Recusar desumanizar outras pessoas




Como cristãos, somos chamados a ser a luz do mundo (Mt. 5,14). Esta luz é a presença batismal de Deus em nós. Cada pessoa é portadora dessa luz, feita à imagem e semelhança de Deus. Quando atacamos pessoas ao invés de discutir ideias, bloqueamos a luz. Pode-se argumentar que as pessoas que estão nos levando para baixo são ruins e estão longe da luz. Isto pode ou não ser verdade, mas uma coisa é verdade: bloqueamos a graça de Deus em nós quando zombamos, falamos e arremessamos insultos contra outros seres humanos. Não importa o quão repugnante seja o ponto de vista da outra pessoa para conosco, é importante nós não desumanizarmos essa pessoa e nós mesmos na nossa resposta.




3)- Tirar um tempo para rezar




Sempre perco minha sanidade quando não estou rezando o suficiente. Se você sentir sua raiva fervendo ou o medo borbulhando em você, tire um tempo para rezar. Vá, entregue seu coração para Jesus. Ele é o único que pode mudar os corações e nos ajudar a enfrentar a incerteza e falta de controle. Ele é o único que pode nos dar coragem em situações que parecem sem esperança. Além disso, nosso país precisa de orações. Mais do que tiradas e posts enfurecidos, nosso país precisa de suas orações.




4)- Jejum eventual de mídia





A Igreja vê a mídia como “dom de Deus”. Meios de comunicação social, a televisão e os jornais são dons de Deus que podem ser usados de acordo com seu plano de salvação. Mas nós os usamos de acordo com o plano de salvação de Deus? As minhas palavras e ações on-line levam outros a Cristo?A mídia pode ultrapassar o silêncio em nossa vida e levar-nos à frenética atividade constante. Quando isso acontece, pode ser útil tomar pequenas pausas da mídia quando precisamos de algum equilíbrio e sanidade em nossa vida. Se você está se sentindo exausto, corte algum tempo com a mídia e substitua-o por um tempo com Deus. Você não vai se arrepender.




5)- Manter seu senso de humor





São Filipe Neri, conhecido por sua alegria e senso de humor, disse uma vez: “a alegria fortalece o coração e nos faz perseverar em uma boa vida”. Se acharmos que os eventos mundiais nos fazem sentir tristes e amargos, então certamente faz sentido perguntar o que está roubando nossa alegria e esperança ? Se estivermos permitindo que as circunstâncias que estão fora de nosso controle roubem o nosso senso de humor e leveza do ser, então é um sinal de que algo precisa mudar. Pode ajudar pedir ao seu anjo da guarda para lembrá-lo a sorrir durante todo o dia!





*Irmã Theresa Noble, FSP, é autora de The Prodigal You Love: Inviting Loved Ones Back to the Church. Recentemente, ela pronunciou seus primeiros votos com as Filhas de São Paulo. Ela escreve no blog “Pursued by Truth. 

Curta este artigo :

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger