A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Por que sou Católico e Por quais motivos se deve ser Católico ?

Por que sou Católico e Por quais motivos se deve ser Católico ?

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 13 de abril de 2014 | 18:15



A Igreja de Cristo é Una e Visível:

“A Igreja é uma só, embora abranja uma multidão pelo contínuo aumento de sua fecundidade. Assim como há uma só luz nos muitos raios do sol, uma só árvore em muitos ramos, um só tronco fundamentado em raízes tenazes, muitos rios em uma única fonte, assim também esta multidão guarda a unidade da origem, se bem que pareça dividida por causa da inumerável profusão dos que nascem. A unidade da luz não comporta que se separe um raio do centro solar; um ramo quebrado da árvore não cresce; cortado da fonte, o rio seca imediatamente. Do mesmo modo, a Igreja do Senhor, como luz derramada, estende seus raios em todo o mundo e é uma única luz que se difunde sem perder a própria unidade. Ela desdobra os ramos por toda a terra com grande fecundidade; estende-se ao longo dos rios com toda a liberalidade e, no entanto, é uma na cabeça, uma pela origem, uma só mão imensamente fecunda. Nascemos todos do seu ventre, somos nutridos com seu leite e animados por seu Espírito” (Cipriano, +258, Sobre a Unidade da Igreja cap. 4)




“Quem é tão ímpio e perverso, tão enlouquecido pelo delírio da discórdia que julgue poder ou que ouse dividir a unidade de Deus, a veste do Senhor, a Igreja de Cristo? O próprio Senhor adverte e ensina no Evangelho: ‘Haverá um só pastor e um só rebanho’. Pensa alguém que em um só lugar poderá haver muitos rebanhos e muitos pastores? Também o Apóstolo Paulo, insinuando esta mesma unidade, suplica, exorta e recomenda: ‘Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais a mesma coisa e não haja cisões entre vós. Sede propensos no mesmo espírito e à mesma sentença’. Ainda outra vez: ‘Suportai-vos mutuamente no amor da paz, fazendo tudo para conservar a unidade do espírito no vínculo da paz’. Acreditas que podes subsistir afastado da Igreja, procurando para ti outras moradas? Disseram a Raab, que prefigurava a Igreja: ‘Reune contigo, em casa, teu pai, tua mãe, teus irmãos, toda a tua família. E quem ultrapassar a porta de tua casa, responderá por si’. Do mesmo modo como o mistério da Páscoa significa, na lei do Êxodo, a mesma unidade, o cordeiro que é morto, figurando a Cristo, deve ser comido numa só casa. Deus disse: ‘Será comido em uma só casa. Não lanceis a carne fora de casa’. A carne de Cristo, do Santo do Senhor, não pode ser lançada fora. E não há para os fiéis outra casa senão a Igreja.” (Cipriano, +258, Sobre a Unidade da Igreja cap. 4)


"Um só Corpo e um só Espírito, como uma é a esperança a que fostes chamados. Um só Senhor, uma só fé, um só batismo, um só Deus e Pai" (Ef. 4,4-5).

A Fé Vale mais que o Ouro

A fé vale mais que o ouro. Assim, se a dúvida te assalta, certifica-te antes; se tua fé estiver correta, compartilha-a; se a perdeste, recupera-a.

"Eu antes era católico, porém agora não sou, e me tornei..."


Eu não aprovo, porém respeito tua decisão de ter trocado a fé que Deus te deu por eleição e gratuidade por aquela que gostas.

Entretanto, permita-me dizer ao menos o porquê de eu ser católico e  por quais motivos continuar sendo:


1.      Eu sou católico porque esta é a Igreja que Cristo fundou(Mateus 16,18). Isto é franco e sincero! Tudo o que Cristo faz, o faz para a nossa salvação. Se Cristo fundou uma Igreja, isto fez para nos salvar e todos devem aderir a ela (LG 14). Se Cristo não fundou nenhuma Igreja, então todas as igrejas são falsas e não devemos pertencer a nenhuma. Apesar de reconhecermos que muitos elementos de santidade e verdade podem ser encontrados em outras igrejas, para o católico não há sentido abandonar a Igreja de Cristo para ingressar em outra igreja fundada por um homem, por mais inteligente e famoso que seja. Cristo, nosso único Salvador, instituiu a sua Igreja Santa... Esta única Igreja subsiste na Igreja Católica (LG 8). Isto é lógico: se há um único Salvador, deve haver uma só Igreja. Respeito e reconheço as muitas coisas boas que existem nas outras igrejas cristãs, porém quero viver e morrer na Igreja que Cristo fundou.


2.      Eu sou católico porque a minha Igreja é uma família. Há quem afirma: "Eu sou cristão: sigo a Bíblia e não preciso da Igreja". Porém, isto é um erro pois ser cristão é viver em comunhão com os demais; Deus quer que nos ajudemos uns aos outros no caminho da salvação. Javé mandou Noé construir uma barca e se salvaram todos os que estavam dentro dela (v. 1Ped. 3,21). Se salvaram juntos, em família. Por isso a barca é símbolo da Igreja. Os israelitas se salvaram juntos, tendo Moisés como chefe e guia. A Igreja é o novo povo de Deus. Se tu crês que podes atravessar o deserto usando como mapa tua própria interpretação da Bíblia, não deveis culpar a Deus caso vierdes a se perder (v. CIC 781ss). Por isso, Cristo não escreveu um livro, mas fundou uma Igreja (CIC 108). Por isso, Paulo não chama a Igreja de "clube de Jesus", mas de "Corpo de Cristo", para que entendas que ao separar-te da Sua Igreja, estarás te separando de Cristo (v. Jo. 15,1-6).


3.      Eu sou católico porque na Igreja posso conhecer com certeza e totalidade a doutrina de Cristo. Cristo mandou seus apóstolos ensinar toda a sua doutrina a todos, por todos os séculos (v. Mat. 28,16-20). Cabe a nós escutá-los: "Quem vos escuta, a mim escuta; quem vos rejeita, a mim rejeita" (v. Luc. 10,16). Hoje há muitos que pregam a Cristo e, como São Paulo, nos alegramos; porém, queremos escutar somente aqueles que Cristo enviou. Estes são os apóstolos e seus legítimos sucessores. Estude Lumen Gentium nº 8.



4.      Minha Igreja é a Casa de Deus. Conheço templos protestantes enormes e belas; Cristo pode fazer-se presente aí se se reúnem em seu nome (Mat. 18,20). Porém não os troco pelo menor, silencioso e pobre templo católico porque aí está Cristo realmente presente, sob as espécies eucarísticas (v. SC 14). Aí posso falar com Deus como se fala a um amigo (v. Ex. 33,11). Há quem diga que todas as igrejas são iguais e é verdade, mas somente por fora; por dentro, na minha Igreja, sempre está acesa a lâmpada do santuário, símbolo da presença de Deus (v. 1Sam. 3,3). Com razão diz São Paulo que a Igreja é a casa do Deus vivo (v. 1Tim 3,15). Não estou disposto a deixar a Casa de Deus e ir para a casa do vizinho.



5.      Eu sou católico porque é a única Igreja que me oferece Cristo como Pão da Vida. Não quero que Cristo me reprove: "Examinais as Escrituras... porém não quereis vir a Mim para ter vida" (v. Jo. 5,39-40). Ele me convida: "Eu sou o Pão da Vida... o que vem a Mim não o  jogarei fora" (v. Jo. 6,34.37). Todas as igrejas cristãs examinam as Escrituras é verdade , porém apenas a Igreja Católica me oferece Cristo: o Pão da Vida Eterna (v. Jo. 6,55-58). Se Cristo me deixou a Eucaristia como memorial de seu amor, como vou duvidar de seu amor? (v. CIV 1380). Não há dúvidas que todas as igrejas pregam coisas belas sobre Cristo, porém o que podem me oferecer em troca de receber em meu coração a Cristo realmente presente na Eucaristia?



6.      Eu sou católico porque Cristo me confiou sua Mãe. O discípulo amado ao pé da cruz representava todos os cristãos. Se Cristo me disse: "Eis aí a tua Mãe" como vou mudar para uma igreja que me diz: "Não, Maria não é a tua Mãe"? Se São João a levou para sua casa como posso ir para outra igreja que nem sequer me permite possuir um quadro de Maria?(Uma Igreja que não cabe Maria a mãe do meu Senhor, também não cabe um Cristão verdadeiro).



7.      Eu sou católico por amor à Verdade. Segundo o princípio protestante da interpretação particular da Bíblia, cada um pode ensinar sua opinião. Respeito a opinião destes, porém Cristo é a Verdade e não a opinião. A opinião leva à confusão e à divisão; a Verdade leva à unidade e à certeza. Cristo edificou a sua Igreja como coluna e fundamento da Verdade (v. 1Tim. 3,15). Por isso, "a Igreja Católica é a mestra da Verdade e sua missão é expor e ensinar autênticamente a Verdade que é Cristo" (DH 14). Nós não negamos que existem em outras igrejas cristãs muitos elementos de verdade; contudo, recorde-se que também um pedaço de espelho pode refletir a luz do sol e, nem por isso, vou deixar o Sol para ficar apenas com o seu reflexo.



8.      Eu sou católico porque me entusiasma o testemunho de seus santos, o heroísmo de seus mártires, a multidão de suas virgens, o zêlo de seus pregadores, o ardor de seus missionários. Há quem pretenda confundir-nos citando os maus papas, os maus sacerdortes, a Inquisição etc. Assim lhes respondo: "A mim ensina-me uma Igreja que tem mártires que deram sua vida por Cristo, que tem missionários que pregaram o Evangelho, que tem mulheres consagradas ao serviço dos mais necessitados e com esta Igreja eu sigo". O silêncio dessas pessoas então torna-se eloqüente. Sim, é na Igreja Católica que vejo que o poder de Cristo é mais forte, a graça de Cristo é mais abundante, sua santidade mais atrativa, sua caridade mais eficiente e, por isso, sou e quero continuar sendo católico.



9.      Eu sou católico porque Cristo não se agrada com as divisões e quer que todos formemos, unidos, um só rebanho sob um só pastor. Jesus Cristo quer a unidade (v. Jo. 17,21). O sectário primeiro semeia a dúvida e a desconfiança; depois, corta e separa; por fim, monopoliza. Jesus Cristo quer que em sua Igreja exista um só rebanho e um só pastor (v. Jo. 10,16). Cristo deseja que estejamos unidos e não divididos em incontáveis igrejas ao gosto do consumidor (v. CIC 820). Os apóstolos nos exortam à unidade. "Um só corpo e não membros divididos, um só Espírito e não muitos espíritos, uma só esperança, um só Senhor, uma só fé, um só batismo, um só Deus e Pai" (v. Ef. 4,4). Há alguns cristãos que afirmam aceitar apenas a Bíblia e se auto-intitulam pastores com direito a formar seu próprio rebanho, fundar sua própria esperança, inventar sua própria fé e estabelecer seu próprio batismo e, definitivamente, não aceitam outro senhor senão sua própria razão e juízo para interpretar a Bíblia.




10. Eu sou católico porque meus pais me batizaram é verdade,e não me envergonho, porque um pai quer sempre o melhor para seus filhos. Ser Católico de batismo nos lembra a gratuidade da Salvação e eleição de Cristo que não é por mérito, mas unicamente por Graça e misericórdia por nós ao nos afirmar: Não fostes vós que me escolheste a Mim; pelo contrário, Eu vos escolhi a vós , e vos designei para que vades e deis frutos...” (João 15,16).A outros deixaram dinheiro por herança; a mim, deixaram-me a fé e não a troco por todo o ouro deste mundo. Sou católico pela graça de Deus. A fé católica é um talento que Deus te deu e irá te pedir contas dela. Sereis culpado se a perderdes por tua própria negligência (v. Mat. 25,24-28). Por isso, disse Jesus: "O que perseverar até o fim se salvará" (v. Mat. 10,22). O papa o afirmou há pouco tempo, com estas palavras: "O ensinamento das seitas e dos novos movimentos religiosos... se opõe à doutrina da Igreja Católica; por isso, a adesão a estes significaria renegar a fé em que fostes batizados e educados" (João Paulo II aos emigrantes). Se a fé é um talento de Deus, então tenho o compromisso de conservar, fortalecer e multiplicar a minha fé evangelizando aos demais. Isto me ajuda, ademais, a entender que não basta ter argumentos, é necessária a luz de Deus para apresentar a fé aos outros.




Assim, deixo-te os seguintes conselhos:


1º)- Estuda a tua fé católica. A Igreja Católica não teme a verdade; quem teme a verdade é a ignorância.


2º)- Pratica-a. Muitos trocam sua fé porque nunca a praticaram. A fé não entusiasma senão a quem a vive. Nessa mesma linha, declarou o papa há algum tempo: "Um dos motivos que podem levar a acolher as proposições apresentadas pelos novos movimentos religiosos é a pouca coerência que alguns cristãos vivem seu compromisso cristão e, também, o desejo de uma vida cristã mais fervorosa, que se pretende experimentar em certa seita, quando a comunidade [católica] que freqüenta é pouco comprometida. Porém isto é um engano. Do mal-estar interior - antes mencionado - se sai mediante uma verdadeira conversão interior, segundo o Evangelho, e não aderindo-se irreflexivamente a essa classe de grupos [religiosos]" (João Paulo II, Jornado Mundial do Emigrante).



3º)- Compartilha-a. A fé se fortalece compartilhando-a com outras pessoas. A força das seitas está no silêncio e na falta de ação dos católicos. A verdade não precisa de gritos nem de armas, se impõe por si mesma, basta pregá-la com clareza e vigor. Cumpre o teu dever de evangelizar compartilhando livros e folhetos sobre a Fé e o Evangelho, e ora antes de fazê-lo, para que Cristo abençoe a tua tarefa.


4º)-Veja o que Concílio Vaticano II nos Fala:O Concílio reconhece que fora da Igreja Católica se encontram muitos elementos de santidade e verdade, e que nos sentimos unidos a esses irmãos em Cristo (LG 8). Porém, com igual firmeza, afirma que a plenitude da graça e da verdade foi confiada à Igreja Católica e à esta Igreja o Senhor confiou todos os bens da Nova Aliança (UR 3). Todas ensinam verdades - umas mais, outras menos - porém a Igreja Católica é a que possui toda a verdade (LG 4). Ela, por vontade de Cristo, é a mestra da verdade (DH 14). A Igreja reconhece que há muitos que honra a Sagrada Escritura como norma de fé e vida (LG 15), porém afirma que à esta Escritura deve-se unir a Tradição e o Magistério, de modo que nenhum subsiste sem os demais (DV 10). Como obra-prima, a Igreja de Cristo é imitada por todas as outras, porém nenhuma a iguala ou supera, por ser obra de Cristo.


Oração:

“Senhor Jesus:Não deixes que os corvos da dúvida comam a semente da fé que Tu plantaste em meu coração,nem seja sufocada pelos espinhos de minhas próprias paixões,mas que, através do estudo e do testemunho,crie raízes em meu coração e produza muito fruto.Amém.”

Autor: Hombre EVC Sociedade do México
Fonte: Ethernal Word Television Network


Bula Unam Sanctam


(Papa Bonifácio VIII - 18.11.1302)


Una, santa, católica e apostólica: esta é a Igreja que devemos crer e professar já que é isso o que a ensina a fé. Nesta Igreja cremos com firmeza e com simplicidade testemunhamos. Fora dela não há salvação, nem remissão dos pecados, como declara o esposo no Cântico: "Uma só é minha pomba sem defeito. Uma só a preferida pela mãe que a gerou" (Ct 6,9).


Ela representa o único corpo místico, cuja cabeça é Cristo e Deus é a cabeça de Cristo. Nela existe "um só Senhor, uma só fé e um só batismo" (Ef 4,5). De fato, apenas uma foi a arca de Noé na época do dilúvio; ela foi a figura antecipada da única Igreja; encerrada com "um côvado" (Gn 6,16), teve um único piloto e um único chefe: Noé. Como lemos, tudo o que existia fora dela, sobre a terra, foi destruído.


A esta única Igreja, nós a veneramos, como diz o Senhor pelo profeta: "Salva minha vida da espada, meu único ser, da pata do cão" (Sl 21,21). Ao mesmo tempo que Ele pediu pela alma - ou seja, pela cabeça - também pediu pelo corpo, porque chamou o seu corpo como único, isto é, a Igreja, por causa da unidade da Igreja no seu esposo, na fé, nos sacramentos e na caridade. Ela é a veste sem costura (Jo 19,23) do Salvador, que não foi dividida, mas tirada à sorte. Por isso, esta Igreja, una e única, tem um só corpo e uma só cabeça, e não duas como um monstro: é Cristo e Pedro, vigário de Cristo, e o sucessor de Pedro, conforme o que disse o Senhor ao próprio Pedro: "Apascenta as minhas ovelhas" (Jo 21,17). Disse "minhas"em geral e não "esta" ou "aquela" em particular, de forma que se subentende que todas lhe foram confiadas.

Assim, se os gregos ou outros dizem que não foram confiados a Pedro e aos seus sucessores, é necessário que reconheçam que não fazem parte das ovelhas de Cristo pois o Senhor disse no evangelho de São João: "Há um só rebanho e um só Pastor" (Jo 10,16).


As palavras do Evangenho nos ensinam: esta potência comporta duas espadas, todas as duas estão em poder da Igreja: a espada espiritual e a espada temporal. Mas esta última deve ser usada para a Igreja enquanto que a primeira deve ser usada pela Igreja. O espiritual deve ser manuseado pela mão do padre; o temporal, pela mão dos reis e cavaleiros, com o consenso e segundo a vontade do padre. Uma espada deve estar subordinada à outra espada; a autoridade temporal deve ser submissa à autoridade espiritual.



O poder espiritual deve superar em dignidade e nobreza toda espécie de poder terrestre. Devemos reconhecer isso quando mais nitidamente percebemos que as coisas espirituais sobrepujam as temporais. A verdade o atesta: o poder espiritual pode estabelecer o poder terrestre e julgá-lo se este não for bom. Ora, se o poder terrestre se desvia, será julgado pelo poder espiritual. Se o poder espiritual inferior se desvia, será julgado pelo poder superior. Mas, se o poder superior se desvia, somente Deus poderá julgá-lo e não o homem. Assim testemunha o apóstolo: "O homem espiritual julga a respeito de tudo e por ninguém é julgado" (1Cor 2,15).



Esta autoridade, ainda que tenha sido dada a um homem e por ele seja exercida, não é humana, mas de Deus. Foi dada a Pedro pela boca de Deus e fundada para ele e seus sucessores Naquele que ele, a rocha, confessou, quando o Senhor disse a Pedro: "Tudo o que ligares..." (Mt 16,19). Assim, quem resiste a este poder determinado por Deus "resiste à ordem de Deus" (Rm 13,2), a menos que não esteja imaginando dois princípios, como fez Manes, opinião que julgamos falsa e herética, já que, conforme Moisés, não é "nos princípios", mas "no princípio Deus criou o céu e a terra" (Gn 1,1).


Por isso, declaramos, dizemos, definimos e pronunciamos que é absolutamente necessário à salvação de toda criatura humana estar sujeita ao romano pontífice.


Dada no Vaticano, no oitavo ano de nosso pontificado [18 de novembro de 1302].




Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 1 Comentário. Deixe o seu!

13 de janeiro de 2017 09:42

"João disse a Jesus: 'Mestre, vimos um homem que expulsa demônios em teu nome. Mas nós lho proibimos, porque não anda conosco'. Jesus disse-lhe: 'Não o proibais, pois quem não está contra vós, está a vosso favor'.

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger