A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » REFLEXÕES COM DOM MARIANO - BISPO DE MOSSORÓ-RN

REFLEXÕES COM DOM MARIANO - BISPO DE MOSSORÓ-RN

Written By Beraká - o blog da família on segunda-feira, 20 de dezembro de 2010 | 23:42





Dom Mariano Manzana (Mori, Itália. 13 de outubro de 1947) é um bispo brasileiro, de origem Italiana.Atualmente é bispo de Mossoró - RN. Está na atual função desde 17 de outubro de 2004. Foi ordenado bispo em 5 de setembro de 2004 emTrento, na Itália, por Dom Luigi Bressan. Poucos anos depois de sua ordenação, o religioso passou 17 anos em Umarizal-RN como pároco da Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Depois deste tempo, ele retornou à Itália para continuar seus trabalhos religiosos.Foi vigário em Trento de 1973 a 1976.Vindo como missionário para o Brasil, trabalhou na diocese de Mossoró de 1977 até 1993.No seminário de João Pessoa foi responsável pela formação dos seminaristas.Está a quase 5 (cinco) anos a frente da Diocese de Mossoró-RN



Lema :"Christus ad gentes" - ("Cristo para os povos.")



Estudos realizados:

Teologia Trento - Itália

Filosofia Trento - Itália


(Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre)





ENTREVISTA A DOM MARIANO - PASCOM




Pascom traz até você caro leitor uma entrevista exclusiva com o Bispo diocesano Dom Mariano Manzana logo após sua chegada da 49º Assembleia dos Bispos do Brasil em São Paulo.Ele fala, também, de outros assuntos como as visitas pastorais e, a beatificação de João paulo II:



1)- Pascom: O que foi discutido na 49° Assembléia dos Bispos da CNBB?


Dom Mariano: Desde o dia 04/05 pela manhã com a missa as 07:30 começou a 49º assembléia geral dos Bispos do Brasil da CNBB. Foi uma assembléia que tinha dois temas centrais, o primeiro era a aprovação das diretrizes para o próximo quadriênio, a partir de 2012 a 2015.E teve também outro documento que foi aprovado que é as diretrizes para o diaconato permanente que diz aos que querem ser diáconos é o primeiro grau do sacramento da ordem Diaconato, depois presbiterado e episcopado. Foram aprovadas as normas para o diaconato permanente.Por isso esses dois documentos foram aprovados e depois uma outra coisa muito importante foram as eleições que a cada 4 anos muda o presidente, vice-presidente e secretário da CNBB. E Todas as comissões, eram 10 comissões e foram criadas outras duas. A comissão do laicato compreendia todos os leigos inclusive os jovens que fizeram destaque para fazer uma comissão só para a pastoral da juventude que seria mais o setor de juventude como é na CNBB, e também nas dioceses que está se criando o setor de juventude por que são muitos não é uma só pastoral de juventude, mas são muitas pessoas inclusive colégios, religiosos, comunidades novas, movimentos, a renovação carismática, paróquias com sacramentos, paróquias com pastoral da juventude ai a CNBB há vários anos já criou um setor de juventude que deveria coordenar e dar uma orientação para todos aqueles que trabalham pela juventude que com esse destaque a juventude vai ter mais cuidado, vai ter mais possibilidade de realmente o setor de juventude deslanchar, não somente a nível nacional, como regional nordeste II, mas também a nível de diocese e paróquia.E outra comissão que era a comissão da cultura da comunicação que era uma única foi dividida, e um lado foi feita comissão da comunicação e também outra comissão de cultura.



2)- Pascom: Como o senhor vê a beatificação de João Paulo II?




Dom Mariano: Como uma coisa muito bonita, acho que foi um clamor. Me lembro que no dia do enterro em abril de 2005 muitas faixas já diziam: santo já, mas acredito que a beatificação seja de João Paulo II, como de Irmã Dulce esse mês em Salvador dia 22 e de Irmã Lindalva diz como a santidade é  um chamado para todo cristão. Não é só uma coisa do passado, uma coisa antiga, estamos acostumados a ver os santos os que estavam pertos de Jesus.Os primeiros que foram martirizados, como São Sebastião, São João Batista, Santo Estevão, realmente para o povo muitas vezes pensam que a santidade faz parte daqueles santos do passado. Esses santos novos esses que cada um de nós vimos, concretamente Lindalva aqui nesta terra de Assu. Papa João Paulo II todo mundo via na televisão assistiram até a morte dele, o fato é que indica como o chamado à santidade é para cada um de nós.




3)- Pascom: Como está sendo as visitas pastorais em relação a organização, participação e dentre outros aspectos?




Dom Mariano: Bom, nós começamos como um grande projeto que realmente a diocese desenvolveu nesses últimos anos com as santas missões populares ainda com dois anos de preparação 2005, 2006 e 2007 foi a realização do congresso eucarístico diocesano, das semanas missionárias nas paróquias e como avaliação em 2008 e 2009 se pensou em um movimento e uma visita pastoral.Quem ama vai a São Paulo visitar o filho, o filho que volta para visitar a família. Se visita por cortesia, se visita por amizade até para obter um favor quando vai ao prefeito pedir que ajeite a estrada do sítio que está impraticável.A visita é algo quando se quer bem, quando se tem interesse em uma particular amizade. A visita adquire o seu sentido com aquele outro objetivo: visita pastoral, visita do pastor que o primeiro se chamou de pastor alias de bom pastor foi Jesus quando ele disse: “Eu sou o bom pastor” e caracterizou aquele bom pastor com três motivações: primeiro o bom pastor conhece as suas ovelhas que é tão bonito aquele episodio em João 10 “eu sou bom pastor e conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem a voz do pastor” olhe como é interessante o evangelho de João: “Não vá atrás dos estranhos, mas segue ao próprio pastor”.E o dia da visita pastoral é que o pastor conheça suas ovelhas. E nesse primeiro inicio realmente tivemos oportunidade de andar em todas as capelas, em todas as comunidades. O bispo visita as comunidades não só para celebrar, mas pra saber como o povo vive como vive a sua fé, como vai a pastoral da juventude, da criança, da pessoa idosa, da catequese.Por isso é nessa linha de uma grande visita que durará quatro anos.Por que nós visitamos uma paróquia por mês, são 32 paróquias na diocese por isso dá quatro anos, deixando alguns meses como janeiro, fevereiro que são as férias, também abril que é o período da quaresma e dezembro que geralmente coincide com a festa de Santa Luzia de Mossoró e também a preparação do natal.Então são oito paróquias por ano que iremos visitar com esse objetivo de o povo conhecer o pastor, conhecer também a diocese, conhecer as várias pastorais, não vai o bispo só vai todos aqueles que formam as pastorais, todos que formam a cúria, o vigário geral e realmente o povo.



4)- Pascom: Qual a importância do sacramento da crisma para a vida pessoal e comunitária do cristão?




Dom Mariano: A crisma diria que faz parte com dos outros dois sacramentos: batismo, a crisma e a Eucaristia que são os chamados sacramentos da iniciação cristã. Que inicia, introduz, ajuda faz com que uma pessoa se torne cristão adulto na fé. Por isso é claro quanto mais cedo é dado o batismo, mais tarde é dada a crisma.Hoje a crisma é na faixa dos 15 anos. Em certo sentido é chamado o sacramento da crisma dependendo do óleo que se usa que é o óleo do crisma que é usado para conferir uma missão quando se consagra o padre, quando se consagra o bispo. E também é chamado o sacramento da confirmação no sentido que ela tem uma relação muito importante com o batismo e a escolha feita pelos pais no momento do batismo é agora confirmada pela pessoa mesma antes de receber o sacramento sigilo do espírito santo a pessoa professa a fé que os pais professaram agora é a pessoa que professa.Ela em certo sentido dá o aval a toda essa caminhada para se tornar cristão. Os sacramentos são um pouco do modo de como que Deus comunica a graça, a força do seu espírito, sua sabedoria. Nós temos três sacramentos da iniciação cristã que servem para a introdução, depois temos dois sacramentos que servem para a saúde, o sacramento dos enfermos para aquele que está doente e o sacramento da confissão para quem está doente espiritualmente para receber o perdão e dois sacramentos como serviço, o serviço à vida no matrimônio, deve ser sempre orientado a vida e o serviço ao povo de Deus que é o sacramento da ordem.


5)- Pascom: Ainda estamos vivenciando o período pascal, que mensagem o senhor deixa aos paroquianos de São João Batista?


Dom Mariano: Que vivam a páscoa. A páscoa é passagem, foi a passagem na páscoa antiga dos hebreus da escravidão no Egito para a terra prometida, foi a passagem do mar vermelho enxuto, mas como experimentando o poder, a graça, a proteção a misericórdia de Deus que protegeu seu povo contra o faraó .É a passagem de Jesus da morte para a vida, da sexta feira santa para a madrugada da ressurreição.A páscoa é também para nós passagem de um homem velho sujeito aos pecados ao homem novo feito com a força da graça, com a ação do espírito santo.Que realmente esse homem novo, viva a plenitude da graça.Por isso, uma feliz páscoa nessa caminhada sempre ao horizonte, em busca da santidade.


Fonte:http://comunicareevangelizar.blogspot.com/2011/05/entrevista-exclusiva-com-dom-mariano.html



Dom Mariano Manzana – Entrevistado por O MOSSOROENSE:



(Por Mayara Amorim)


Na Páscoa segundo a Igreja, o clima de perdão deve prevalecer entre os cristãos. Convidado a falar sobre o assunto, o bispo da diocese de Mossoró, dom Mariano Manzana, disse acreditar que nesse momento a Igreja se mobiliza para a concretização desse espírito de compaixão e sentimento pela morte e ressurreição de Cristo. Como representante da Igreja, ele disse que a descoberta das supostas  escrituras de Judas não tem significativa importância religiosa e que o discípulo continua como um traidor perante a história.



1)- O Mossoroense -  O que significa o perdão para a Igreja?



Mariano Manzana - A criação da Igreja se deu para que o exemplo de Jesus na Cruz pudesse se estender a todos os homens de todos os tempos. O perdão é fundamental para alcançar o céu. Jesus morreu na cruz para mostrar o quanto é importante o valor do perdão e para salvar a todos nós.



2)- O Mossoroense - Qual a importância da confissão para os católicos?



MM - A confissão pode ser comparada ao batismo. O ato de arrependimento é o significado do período de Páscoa da mesma forma que o batismo é necessário para a confirmação do católico. O que podemos dizer é que a confissão é o modo oficial de se apresentar o perdão da Igreja em nome de Cristo.



3)- O Mossoroense - O ato da confissão ainda é praticado hoje em dia?



MM - Claro que sim! Os fiéis aproveitam o tempo de Quaresma e Páscoa para estarem mais próximos de Deus, poderem vivenciar a morte e ressurreição do Senhor para se arrepender e ser perdoado.



4)- O Mossoroense - Qual a diferença da confissão do cristão em casa sozinho para a confissão direto com o padre?



MM - Todo arrependimento tem seu valor. Qualquer pessoa que peça a Deus o perdão dos pecados será ouvido pelo por Ele. A diferença está na demonstração de arrependimento. Aquele que vem até os representantes do Senhor mostram a vontade de obter o perdão.



5)- O Mossoroense - Em relação aos manuscritos do Evangelho segundo Judas, o que o senhor tem a dizer?



MM - O que estou sabendo é o mesmo que as pessoas também estão sabendo. Mas não acredito que o Evangelho Segundo Judas tenha sido uma grande descoberta para a Igreja. Esse acontecimento deve ser grandioso como uma descoberta histórica, assim como foi a descoberta de outros manuscritos até mais antigos como alguns que fazem parte do livro de Isaías.



6)- O Mossoroense - Qual a importância das descobertas para a Igreja?



MM - Não vejo importância religiosa. Há sempre a necessidade de se observar a existência histórica, mas a questão religiosa é traçada por diversos fatores que não serão mudados após essa descobertas.



7)- O Mossoroense - Como os traidores devem ser observados pelos cristãos?



MM - A Igreja não define quem vai para o inferno e quem é pecador. Na medida que se tem o testemunho de pessoas indicando o exemplo de alguém como ideal e de que após a morte deste ele pode ajudar fiéis a alcançar graças tidas como milagres podemos dizer que este está no céu, mas a Igreja não diz quem foi para o inferno. A qualquer momento a pessoa pode se arrepender e pedir perdão. Podemos dizer o que é certo ou errado, mas não quem é pecador. Cada um deve saber quando se deve pedir perdão.



8)- O Mossoroense - Judas pode ser considerado um santo?



MM - Não! A Igreja não o considera como um santo. Ele é visto somente como um amigo de Jesus. Ele traiu Jesus por 30 moedas. O que se sabe é que ele foi amigo de Jesus e que ele realmente o traiu. O exemplo dele não é o ideal para ser apresentado socialmente.



9)- O Mossoroense - Qual a diferença de Judas e Pedro já que o segundo negou Jesus por 3 vezes?



MM - Pedro o negou, mas se arrependeu em seguida e foi procurar o Senhor para pedir perdão. Aí está a importância do perdão. Todos estamos sujeitos ao pecado. O que podemos fazer para mudar isso é o arrependimento seguido do perdão. Judas vendeu Jesus e não sabemos se ao morrer ele pediu perdão. O que sabemos é do ato errado cometido por ele.



10)- O Mossoroense -  Como o senhor observa o gesto do perdão praticado por Jesus, inclusive pelas prostitutas como Maria Madalena?



MM - Jesus era misericordioso e todos aqueles que se redimissem e observassem os atos falhos deveriam ser desculpados pelos erros. Essa foi a mensagem deixada por ele para que a Igreja repassasse para os homens de todos os tempo, desde antes até os dias de hoje e no futuro.



11)- O Mossoroense - Qual o momento que a pessoa deve perceber como arrependimento?



MM - Cada um sabe como e quando está errado. Mas o importante é que seja qual for o momento, mesmo que no último momento a consciência do arrependimento seja compreendida pelo cristão.



12)- O Mossoroense - Qual o significado da extrema-unção no período da Páscoa?



MM - O perdão é o que deve ser vivido no período da Páscoa. Assim como os outros sacramentos a extrema-unção deve ser aplicada da forma certa e no momento certo.



13)- O Mossoroense - A extrema-unção ainda é utilizada? Quando?



MM - Ainda é utilizada sim. Não é muito usual e comum. Normalmente é aplicado em ocasiões como encontros ou romarias de doentes ou em caso de pessoas que estão pedindo esse tipo de benção. Mas o que as pessoas devem saber é que esse sacramento não significa a morte. Muitas pessoas imaginam que ao receber a extrema-unção é certo o falecimento, mas na verdade não é!



14)- O Mossoroense -  O que significa o tempo da Páscoa para a Igreja e para Mossoró?




MM - Nesse período as pessoas devem aproveitar para reviver a morte e ressurreição e poderem se redimir dos pecados. O sofrimento de Cristo para nossa salvação deve ser vivenciado na busca de fortificar a mensagem deixada por Cristo a todos.



15)- O Mossoroense - O que o senhor deseja para os mossoroenses no período da Páscoa?



MM - Desejo muita paz e que o Senhor toque o coração de todos. Que o exemplo Dele na cruz seja motivo de reflexão dos mossoroenses na busca da construção de uma sociedade mais justa e humana.Espero que a paz do Senhor esteja em todos os lares e que as famílias possam presenciar a felicidade encontrada na ressurreição de Cristo. Amém.



Fonte:http://www2.uol.com.br/omossoroense/190406/conteudo/entrevista.htm





NATAL FESTA DO AMOR !!!


(Bispo diocesano de Mossoró-RN: Dom Mariano Manzana)



As luzes e os adobes do Natal se de um lado ajudam a entrar no clima natalino, do outro podem nos impedir de focalizar o conteúdo mais importante deste período: a vinda de Jesus no meio dos homens, o mistério profundo de um Deus que assume a nossa natureza humana e torna-se nosso irmão. Por este motivo o amor é a nota que caracteriza mais profundamente o Natal.Amor de Deus para conosco e a nossa resposta amorosa a Deus que se amplia aos irmãos. Na pergunta do escriba a Jesus: “Qual é o maior de todos os mandamentos?”, ele responde citando dois textos conhecidos na meditação de Israel: um do Deuteronômio - “Amarai o Senhor Deus com todo teu coração e com toda tua alma” e outro do Levítico - “Amarai o teu próximo como a ti mesmo”.Os deveres do homem são muitos e é claro que assim deve ser. Jesus, porém, nos convida a não nos perdermos no matagal dos preceitos, mas olhar o essencial simples e claro da lei cristã: amar Deus e os homens.



É na capacidade de manter unidos estes dois amores que está a medida plena da fé. Jesus responde ao escriba dizendo que o mais importante dos mandamentos não é um só, mas dois perfeitamente unidos como as duas faces da mesma moeda. Existem pessoas que para amar a Deus afastam-se dos homens e pessoas que para lutar pelos homens esquecem Deus. A Bíblia, na sua experiência, amadureceu a convicção de que estas duas atitudes introduzem na vida dos homens uma grande mentira.Se você diz amar a Deus e despreza o próximo, não reage diante da injustiça e não luta contra a opressão: a qual Deus você se refere? Certamente não ao Deus de Jesus Cristo! E se você diz amar o próximo, estar a seu serviço e não reconhece e ama o único Deus e Senhor, parece desdizer a Bíblia, e pode cair facilmente na tentação de instrumentalizar os outros, pensar em libertar-los impondo as tuas ideias, a tua visão do mundo, a tua justiça: ao final será teu escravo.



O risco real é pensar e querer ajudar o homem a ser mais homem afastando-o da sua necessidade mais profunda, da sua busca de sentido na vida, do seu encontro com Deus.O Natal lembra isto: Deus é o único Senhor, a ele só devemos amar e adorar; o próximo é para ser amado, mas não adorado.O serviço ao homem não esgota a sede de amor do homem.Só a abertura a Deus leva à abertura ao próximo...



Feliz Natal!



Fonte: http://diocesedemossoro.blogspot.com/2010/12/natal-festa-do-amor.html


Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger