A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » , , » Na visita a Cuba Papa Francisco fez críticas ao regime socialista cubano

Na visita a Cuba Papa Francisco fez críticas ao regime socialista cubano

Written By Beraká - o blog da família on terça-feira, 27 de abril de 2021 | 16:09

 


 

 

Os pontífices normalmente não transitam pela ironia, mas o Papa Francisco disponibilizou uma grande dose ao celebrar uma missa católica na Praça da Revolução de Havana, um espaço sinônimo de um Partido Comunista que, até recentemente, proibia os crentes religiosos e que continua sendo dominado por imagens de heróis revolucionários como Che Guevara.


 

A reportagem é de John L. Allen Jr., publicada no sítio Crux, 20-09-2015 - A tradução é de Moisés Sbardelotto.

 

 

Nesse dia, no entanto, um enorme banner de Jesus Cristo também pairava sobre a praça com o lema: "Vinde a mim".O pontífice foi recebido por milhares de cubanos entusiastas, alguns católicos praticantes, mas muitos simplesmente ansiosos para saudar o homem que desempenhou um papel fundamental em dezembro de 2014 para normalizar as relações com os Estados Unidos.Francisco está visitando Cuba antes de uma viagem entre os dias 22 e 27 de setembro aos Estados Unidos, que irá levá-lo a Washington, Nova York, e Filadélfia.

 

 

Depois da missa de domingo, Francisco teve um encontro privado com o ex-líder cubano Fidel Castro, aos 89 anos, que o Vaticano descreveu como "íntimo e familiar", e no fim do dia se encontrou com o seu irmão, o presidente cubano Raúl Castro, no palácio presidencial. No entanto, para aqueles com ouvidos para ouvir, no entanto, houve algumas farpas naquilo que Francisco tinha a dizer:

 

 

De forma gentil, mas inequivocamente, Francisco lançou uma crítica à Revolução Cubana, incluindo a sua propensão ao excesso ideológico e o sofrimento que ela impôs ao longo das décadas contra dissidentes e crentes religiosos. Na sua homilia, Francisco chamou os crentes em Cuba a desempenharem o seu papel nas transformações que o país está vivendo, dizendo que ser cristão implica "servir a dignidade de seus irmãos, lutar pela dignidade de seus irmãos e viver para a dignidade de seus irmãos".

 

 

 

Lutar pela justiça, é claro, era o argumento central dos revolucionários de Cuba. Francisco, no entanto, fez uma clara distinção entre um modelo cristão de serviço e o que ele descreveu como "serviço que se serve":

 

 

"Há uma forma de exercer o serviço que tem como interesse beneficiar os 'meus', em nome do 'nosso'", disse o papa. Os cubanos, criados em décadas de retórica sobre a luta revolucionária em nome do "povo", certamente ouviram ecos dessa linguagem nos  comentário do papa." Esse serviço sempre deixa de fora os 'teus', gerando uma dinâmica de exclusão", advertiu o papa.

 

 


Francisco também repreendeu uma tendência de vigiar outros, que muitos cubanos puderam ouvir como uma referência indireta aos longos anos de estreita vigilância de potenciais dissidentes e contrarrevolucionários. Deve-se cuidar dos outros por amor, disse o papa, "sem olhar de lado para ver o que o vizinho faz ou deixar de fazer", disse, e também sem um "olhar julgador".

 

 

De forma mais crítica, Francisco insistiu que o serviço genuíno nunca se enraíza na ideologia partidária:

 

 

"O serviço nunca é ideológico, já que não se serve a ideias, mas se serve a pessoas", afirmou.

 

 

 

Embora a liberdade religiosa não tenha sido até agora um grande tema da viagem do papa a Cuba, ele usou o seu discurso no aeroporto de Havana no sábado para pedir que:

 

 

A Igreja tenha "a liberdade, os meios e o espaço necessário para levar o anúncio do Reino até as periferias existenciais da sociedade".

 

 

A palavra "meios" provavelmente era, em parte, uma referência às tensões sobre o retorno das propriedades da Igreja expropriadas depois da Revolução Cubana.Em uma conversa extemporânea com padres, religiosos e religiosas, e seminaristas no domingo à noite, dentre outras coisas:

 

 

Francisco criticou o aborto de crianças que os testes de pré-natal indicam como portadoras de doenças degenerativas. Esse também era um distanciamento da ortodoxia política em Cuba, um dos poucos países latino-americanos onde o aborto é legal e está disponível mediante solicitação.



Na verdade, Francisco evitou o confronto direto com os governantes de Cuba, expressando respeito a ambos os Castro.No entanto, um dissidente anti-Castro também relatou que ela tinha sido convidada para saudar Francisco no sábado à noite, mas foi detida antes que pudesse chegar à residência onde o pontífice está hospedado. Um porta-voz do Vaticano não negou o fato, apenas insistindo que nenhum "encontro" formal estava agendado.Durante a missa do domingo de manhã, outro dissidente se aproximou de Francisco no papamóvel e pediu uma bênção, que o pontífice parecia estar em processo de conceder, quando o jovem foi afastado pelos agentes de segurança, enquanto gritava "Abaixo Fidel!".

 

 




No fim, talvez o que Francisco esteja tentando realizar no país é investir algum capital político que ele acumulou para ajudar a fiar as negociações de Cuba com os Estados Unidos. Se assim for, a sua mensagem se resume a isto:

 

"Sim, vocês têm um amigo em Roma, mas esse amigo também pode ser crítico".

 


Daqui para frente, a questão é quão estreitamente as autoridades cubanas podem estar inclinadas a ouvir essa crítica. Por enquanto, Francisco pode contar com ao menos uma pequena vitória:

 

Em resposta a um pedido vaticano, as autoridades cubanas concordaram em fornecer acesso Wi-Fi ilimitado, uma raridade nessa nação insular, durante um encontro papal com os jovens cubanos no domingo à noite, de modo que eles pudessem postar pensamentos e reações instantâneos nas mídias sociais.

 

 

Fonte: Instituto Humanitas Hunisinos

 

 

------------------------------------------------------

 

Apostolado Berakash – Se você gosta de nossas publicações e caso queira saber mais sobre determinado tema, tirar dúvidas, ou até mesmo agendar palestras e cursos em sua Igreja, grupo de oração, paróquia, cidade, pastoral, e ou, movimento da Igreja, entre em contato conosco  pelo e-mail:

 

filhodedeusshalom@gmail.com


Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger