A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.

Estamos vivendo na Igreja e no mundo o IMPÉRIO DA ACHOLOGIA

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 12 de julho de 2020 | 17:10





Achologia é quando uma pessoa não sabe, ou sabe pouco de algo, e quer dar sua opinião quando pessoas tem dúvidas a respeito de algo e quer fazer afirmações mesmo sem ter muita certeza. Achologia é uma Ciência Inexata, baseada na prática do achismo individual ou de grupos, cujo objetivo é achar uma improvável solução para determinado problema. Os “especialistas” que praticam a achologia são conhecidos como achólogos.





O “achismo” é uma prática recorrente dos nossos dias. É uma tendência para avaliar situações ou emitir afirmações, seguindo apenas a sua opinião, a de um especialista de sua preferência, ou de grupos que são de sua simpatia. Esta ciência da "quase certeza", que nunca a chega a ser, gera mais problemas e conflitos que soluções. É perigosa em qualquer contexto, seja político, psico-social, religioso, econômico e científico-medicinal.







Geralmente são opiniões sustentadas por pessoas que não estão interessadas na verdade, mas que querem apenas causar e aparecer. Eles são auto instruídos, e ou, direcionados pelos seus doutrinadores a se aterem a aspectos parciais da verdade e da realidade. São ensinados a decorar expressões que se transformam em jargões, que posteriormente são repetidos exaustivamente, até eles mesmos estarem convencidos. São estimulados a leituras onde se ver apenas um lado da realidade, até se julgarem mestres por decorarem textos que impressionam os mais incautos. Mas, a grande verdade é que não sabem e não tem uma ampla visão daquilo que estão lendo ou discorrendo para alguém.









As 4 fases do processo de leitura

Sem passar por estas quatro fases na leitura,  o leitor corre o risco de se tronar o “militonto”, ou leitor alienado, que é aquele que vai para as ruas em carreatas com frases expostas em cartazes, sem saber as implicações e contexto daquilo pelo qual estar a reivindicar, é o militante de manada. Quando é questionado se esquiva com respostas vagas e infundadas. O processo de leitura é dividido em 4 fases: decodificação, compreensão, interpretação e retenção. Confira como e quando ocorre cada uma dessas fases no processo de leitura:


1ª)-Decodificação:Decodificar é ser capaz de entender os símbolos escritos, relacionando-os a seus devidos significados. Contudo, essa é ainda a fase primária da leitura, o importante é que o leitor conheça o código usado e consulte no dicionário os vocábulos desconhecidos, para bem decodificar o que se estar lendo.






























2ª)-Compreensão: Após a decodificação, fase em que se identifica o código, o leitor passa pela fase de compreensão, na qual ele deve ser capaz de identificar o sentido do texto, sua estrutura, gênero e em que contexto está inserido. Aqui o leitor deve conseguir entender o que o autor do texto que dizer, além de ser capaz de resumir em poucas palavras ou frases a ideia central do texto, ou que tipo de mensagem o texto transmite. Vale ressaltar que nessa fase o leitor irá apreender aquilo que está explícito no texto, não sendo capaz de ir além daquilo que está claro.







3ª)-Interpretação: A interpretação, embora muito confundida com a compreensão, trata-se de uma fase mais profunda, na qual além da compreensão é necessário que o leitor seja capaz de interagir com o texto. Além disso, é nessa fase que se apreende as informações que estão implícitas. Essa fase exige do leitor uma atitude mais crítica diante do texto. E para que sejamos capazes de interpretar bem um texto é preciso que consigamos nos posicionar diante do texto, concordando ou não com ele, e sabendo argumentar por que concordamos ou não. Para que fique clara a diferença entre compreender e interpretar, você tem que ter em mente que na compreensão você apreende as ideias explícitas, enquanto que na interpretação você apreenderá também as ideias implícitas. Ou seja, na compreensão é possível marcar no texto aquilo que se quer dizer sobre ele. Agora, na interpretação nem sempre é possível que se marque no texto o que se quer dizer sobre ele, exigindo que o interpretemos e o expliquemos com nossas palavras, por se tratar de algo que muitas vezes está implícito.






4ª)-Retenção: A última fase da leitura é a retenção. É importante você não confundir reter com memorizar. A fase de retenção exige que o leitor, após a leitura ou leituras do texto, seja capaz de reter as informações, conhecimentos ou ensinamentos apresentados. Essa retenção, porém, é ativa. Portanto o leitor deve ser capaz de assimilar o novo conteúdo apreendido a conhecimentos prévios. Outro fator importante é a aplicação daquilo que se reteve em outros contextos. Portanto, a retenção é a fase em que se assimila, relaciona, compara e aplica o conteúdo do texto lido. Muitos dos militontos, pulam da primeira para esta última (sem entender nem a primeira e muito menos esta última), e acabam retendo não o que compreendeu, mas o que lhe impuseram.































A leitura deles não é objetiva, mas sim direcionada com a assistência de técnicas de convencimento e não de entendimento. Ele é doutrinado e estimulado a se achar um sábio. E quando alguém que lê com honestidade e tem mais um amplo conhecimento da coisa o confrontam, se revoltam e se fecham e sua couraça vitimista pessoal ou de grupo. Para isto existem os cd´s, dvd´s e palestras e livros selecionados a dedo. Estes veículos tratam de dar interpretações ou NARRATIVAS distorcidas para tudo aquilo que ele leu e não entendeu, e portanto, acha.



POR QUE A “ACHOLOGIA” ESTÁ EM MODA?



Ora sabemos que  importante não é ter uma opinião sobre algo, ou alguém, mas saber o que realmente coisa é.Opinião nós temos sobre aquilo que desconhecemos. Assim, posso dar opinião sobre:


1)-O que será o Brasil daqui há 20 anos.



2)-Ou sobre o que é "xoró no avesso", uma coisa que nem eu e ninguém conhece.


Mas não posso afirmar que, na minha opinião, Napoleão foi derrotado em Waterloo. Isso é um fato, e o conheço e história confirma.Não posso ter opinião sobre se ele foi ou não derrotado. Sei que Napoleão foi derrotado em Waterloo. Então do que conhecemos, não temos opinião, temos um juízo.Quando temos ideia de um ser que corresponde ao que ele é, então possuímos a verdade sobre aquele ser.






”VERDADE É A CORRESPONDÊNCIA ENTRE A IDÉIA QUE SE TEM DE UM SER E O PRÓPRIO SER CONHECIDO” (Aristólteles).



A verdade não depende do que cada um acha, mas depende do objeto. A VERDADE É OBJETIVA. Ainda que todo o mundo dissesse que o sol é frio, ele continuaria quente.



“A verdade NÃO DEPENDE DO QUE ACHAMOS E NEM DO QUE GRUPOS, OU A MAIORIA ACHA”



A verdade não é democrática é OBJETIVA. Hoje, infelizmente, domina A ACHOLOGIA em todos os níveis, principalmente nas Universidades e nos Seminários Católicos. Cada um acha o que quiser. Por isso, todo o mundo dá opinião sobre as coisas, e ninguém tem certeza de nada.O que domina é a filosofia idealista - ou achista - pela qual cada um tem uma ideia das coisas que conhece. É o que se chama de subjetivismo.



Se cada um tem uma ideia diferente das coisas, fica impossível dialogar. Cada um teria a sua "verdade" particular.


O lugar em que cada um tem uma verdade particular e que crê completamente nela, se chama hospício, ou então mundo moderno. No hospício, todo o mundo acha que é alguma coisa, lá todos falam muito e com toda certeza, mas ninguém se entende.Jean Jacques Rousseau em "Emilio", disse que:



"Mesmo que os filósofos tivessem a possibilidade de descobrir a verdade, qual, de entre eles, se interessaria por ela? Cada um deles sabe muito bem que o seu sistema não tem mais fundamentos que os dos outros; mas sustenta-o, porque é seu...”



Não houve um único que, tendo chegado a distinguir o verdadeiro e o falso, não tivesse preferido a mentira que encontrou, à verdade descoberta por um outro. Onde se encontra o filósofo que, para defender a sua glória, não enganaria cientemente o género humano?



Onde se encontra aquele(a) que, no âmago do seu coração, tem outro propósito que não seja o de se distinguir? Contanto que se eleve acima do vulgar, contanto que apague o brilho dos seus concorrentes, que mais deseja ele(a)? O essencial é pensar diferentemente dos outros.



É fato que a falta de fatos promovem a Achologia. Os fatos não deixariam isso acontecer. Mas só os fatos por si só trazem a verdade? Fatalmente, SEU FATO, sim! A maioria das verdades contadas a nós não passa de uma visão distorcida (por interesses políticos ou ideológicos) dos fatos. Como também podemos perceber, os fatos nem sempre são o que parecem. Isso é só um exemplo, existem muitas outras verdades que nos foram ocultas ou deturpadas.








Na busca pela verdade é preciso investigar todas as possibilidades. Não podemos jamais acreditar em tudo que ouvimos e já chega para nós prontinhos igual mingal para crianças. É necessário um estudo minucioso dos fatos, observando o TRÊS lados da moeda, pois verdade sempre tem três versões: a minha, a sua e a que o mundo acredita(prevalece sempre a que o mundo acredita).Ora, é fato que Napoleão foi derrotado em Waterloo! E nisto, Ingleses, Franceses, eu, você e muitos outros, podemos até concordar. O problema não são os fatos, mas o por que desses fatos?


Mesmo estando diante de um fato não podemos dizer que estamos diante de uma verdade. Esse é o preço que pagamos por termos consciência e racionalidade.



O pior é que hoje - quando ninguém mais se entende (pois cada um tem a sua "verdade") - se fala tanto em diálogo. Então, não dê importância à sua opinião e à opinião de ninguém, nem de padre, bispo, e até opinião PESSOAL de papas, nem muito menos deste que vos escreve, quando emito opinião pessoal.




Sobretudo, não acredite na maioria. Veja como a maioria acredita na rede Globo. Jamais siga a maioria. Foi a maioria que gritou: “Crucifíca-o e solta Barrabás!” A voz  do povo não é a voz de Deus, isto é mais um jargão mentiroso que criaram para nos enganar.




Siga a Verdade do Magistério OFICIAL e infalível da Igreja (em virtude do auxílio inerrante do Espírito santo) e não da rede Globo, similares midiáticos e jornalísticos semelhantes este tipo de mídia não comprometida com a verdade, mas com NARRATIVAS e ideologias. Não faça parte do rebanho da propaganda. Siga a Cristo e à Igreja Católica Apostólica Romana. Reze e pense! Deus nos deu a fé e a razão que são as duas asas para nos elevarmos até Ele. Estes criadores e propagadores de NARRATIVAS ACHOLÓGICAS não seguem a Bíblia e nem o Magistério, mas a si mesmos, eles escolhem as narrativas que querem seguir e as impõem aos incautos. Abram os olhos Cristãos! Apartai-vos destes lobos em pele de cordeiros.



CONCLUSÃO



Em resumo fechamos toda questão da seguinte forma:



1)-VERDADE É A CORRESPONDÊNCIA ENTRE A IDEIA QUE SE TEM DE UM SER E O PRÓPRIO SER CONHECIDO...”(Aristóteles).


2)-A verdade não depende do que cada um acha, mas depende do objeto. A VERDADE É OBJETIVA e está no objeto, não no observador e no que ele acha do objeto. Se o observador ver uma mesa e diz que é um elefante, a verdade não está nele, mas continua no objeto que ele observa, independente do que ele acha.


3)-Todo ponto de vista do observador é apenas a vista de um ponto, não corresponde a toda verdade do objeto.


4)-A verdade não é democrática: Ainda que todo o mundo dissesse que sol é frio, ele continuaria quente. A verdade NÃO DEPENDE DO QUE ACHAMOS E NEM DO QUE A MAIORIA ACHA. A verdade não é democrática é OBJETIVA.


Consumatun Est !!!




(O demônio é o pai da ACHOLOGIA : João 8,44)



RECOMENDAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS:




Para quem nos pede indicações sobre livros que tratem da Revolução Francesa e outros temas. Sobre a Revolução Francesa recomendamos:


-Livro: "La Révolution Française" de Octave Aubry (que é o menos mau e bastante claro).


-Um livro em português bastante bom, sobre a arte e o belo, é o livro de Umberto Eco sobre “A Estética Medieval”. Nele há muita cosa útil.



Lamentamos que os bons livros em português sejam tão poucos aqui no Brasil, o resultado é esta ACHOLOGIA reinante de apenas uma narrativa que nãos nos permite ver os três lados da moeda.






Oremos...



“Santifica-nos Pai na Tua Verdade; a Tua Palavra é a Verdade” (João 17,17)

------------------------------------------------------






Apostolado Berakash – Se você gosta de nossas publicações e caso queira saber mais sobre determinado tema, tirar dúvidas, ou até mesmo agendar palestras e cursos em sua Igreja, grupo de oração, paróquia, cidade, pastoral, e ou, movimento da Igreja, entre em contato conosco  pelo e-mail:







filhodedeusshalom@gmail.com




Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger