A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » , » Comportamento Cristão: Nas coisas essenciais, a unidade, nas coisas não essenciais, a liberdade, em todas as coisas, a caridade

Comportamento Cristão: Nas coisas essenciais, a unidade, nas coisas não essenciais, a liberdade, em todas as coisas, a caridade

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 16 de setembro de 2018 | 22:04







Inicialmente acredito que temos que defender uma Teologia Bíblica que é a revelação dos grandes ensinamentos centrais das Escrituras, observados segundo a estrutura natural da Bíblia, isto é, do Gênesis ao Apocalipse. Neste diapasão, temos a Teologia Paulina, exposta pelo apóstolo Paulo que com brilhantismo fala sobre os pontos basilares da salvação do homem.Vemos hoje muitas discussões inúteis, e que tem criado divisões no meio Cristão. No grego DICHOSTASIA: dissensões, discórdia, desavenças, facções, espírito partidário, ficar a parte.


O próprio Agostinho disse: Nas coisas essenciais, a unidade, nas coisas não essenciais, a liberdade, em todas as coisas, a caridade.



O que eu como Teologo entendo, é que devemos saber e entender todos os sistemas soteriológicos expostos pelos teólogos ao longo da história da igreja, mas sem esquecer que o tema salvação é por demais complexo.O que me causa preocupação é ver jovens mudando sua posição apenas por causa da modinha do momento (não querendo generalizar). Estão sendo atraídos em parte porque parece ter um ar de intelectualismo e por culpa de falsos pastores semeadores da discórdia,que falam mal do Catolicismo e outras denominações sérias, eivados de preconceitos, mas são incapazes de elaborar um raciocino lógico e esclarecedor a esses mesmos jovens sobre o que é a crença em que nos apoiamos, razão pela qual a crescente migração de muitos em relação a aparente novidade, mas que na verdade é uma discussão tão antiga como a própria igreja.



Igualmente, são sabidos bem os pontos de discórdia entre Agostinho e João Cassiano, mas oportuno dizer, que havia discórdia, porém havia respeito mutuo, e ambos até tinham algo em comum que era refutar os ensinos de Pelágio.




Na verdade o que deveríamos fazer é ler todas as obras de Agostinho, e até de Pelágio (algo que poucos se propõem a fazer, afinal a maioria se socorre apenas do Google).De qualquer forma o sistema soteriologico Católico esta carreado de lógica, e de certa forma no seu bojo tem argumentos robustos inegáveis. Desta forma, poderia me sentir na liberdade de atacar outros sistemas, todavia, o que enxergo é que devo respeitar a Fé alheia, pois transcende a qualquer razão, e me ater a defesa, dando as razões da nossa fé aos que nos pedem (I Pedro3,15), pois em muitas questões soteriológicas, a lógica divina,foge completamente a nossa lógica humana, na qual não podemos enquadrar Deus em nossos esquemas e preferências.Diante dessa critica, quero dizer que não me preocupo se Jesus era Católico, Protestante, Ortodoxo, ou pentecostal, pois creio que com toda certeza se estivesse entre nós hoje, Ele mandaria que seus discípulos saíssem para pregar o evangelho e não ficassem perdendo tempo em vãs discussões intermináveis, e que nunca se chega a um consenso universal sobre todos os artigos de fé.Portanto, prossigamos em fazer a Obra de Cristo em humildade e amor, sem nos julgarmos melhores do que ninguém, principalmente em assuntos que não são essenciais,importa que sejamos respeitosos em toda nossa maneira de ser, no agir e no falar, tendo os mesmos sentimentos de Cristo (Filipenses 2,5).



1)- “No essencial à Salvação, a  unidade


Apesar das inúmeras divergências doutrinárias entre os cristãos, ainda acredito que há pontos doutrinários claros nas Escrituras Sagradas sobre os quais qualquer Cristão, independentemente de sua confissão específica, (Católica, Ortodoxa, ou protestante), não poderia discordar, tais como a Trindade, a encarnação,a divindade de Jesus,sua morte e ressurreição para nossa salvação, seu Senhorio supremo, e a salvação mediante a fé acompanhada das obras da fé (Efésios 2,8-10), e não das obras da lei(Filip 3,4-9). Acredito que na estrutura trinitária do Credo dos Apóstolos, uma formulação da igreja primitiva preservada pela tradição cristã, provavelmente desenvolvida nas confissões batismais dos séculos III e IV no combate ao gnosticismo, promulgada no primeiro Concílio de Nicéia, está o que podemos resumir, sem a pretensão de esgotar o assunto  entre outras confissões Cristãs, os principais pontos que reivindicam o quesito da UNIDADE nas confissões cristãs. Ele pode ser traduzido como:



Creio em Deus Pai, Todo-poderoso, Criador do Céu e da terra. Creio em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, o qual foi concebido por obra do Espírito Santo; nasceu da virgem Maria; padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; ressurgiu dos mortos ao terceiro dia; subiu ao Céu; está sentado à direita de Deus Pai Todo-poderoso, donde há de vir para julgar os vivos e os mortos.Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Universal; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição do corpo; na vida eterna. Amém.

 


Podemos dizer que, para que uma pessoa se declare cristã, antes de qualquer coisa, precisa concordar com essa confissão universal (católica), cuidadosamente baseada nas Escrituras Sagradas para que pudesse livrar os cristãos primitivos e modernos de possíveis erros doutrinários a respeito de pontos INEGOCIÁVEIS da fé cristã.



2)- “No não essencial, Liberdade



Como cristão Católico, teólogo e leigo que sou, não posso deixar de dizer que creio em certas formulações particulares de autoridades tradicionais da Igreja, a respeito da doutrina cristã, que considero mais coerentes com as Sagradas Escrituras. Acredito até mesmo que a posição adotada por cada crente neste nível (NÃO ESSENCIAL) da doutrina cristã, tem tudo a ver com a saúde de sua espiritualidade e de seu caráter. É o caso de minha opção pessoal pelo Catolicismo como melhor expressão do Cristianismo histórico, por exemplo. Tenho inúmeros irmãos em Cristo que discordariam plenamente de minhas afirmações neste ponto, porém suas posições não podem anular o fato de que cremos no mesmo Deus, na mesma Escritura Sagrada, no mesmo batismo Trinitário ordenado por Cristo (Mateus 28,19), e assim, estamos unidos no mesmo Espírito. É por isso que podemos considerar essas questões como NÃO ESSENCIAIS e, neste contexto, acredito que a melhor postura cristã seria a da LIBERDADE, tendo como pano de fundo autoridades da Igreja. Nós Cristãos, divergimos em variados pontos de vista: Uns são criacionistas fundamentalistas, e acreditam que a terra tem 6 mil anos de idade, outros não têm dificuldade de acreditar nos seus 6 bilhões de anos; uns crêem numa forma de batizar, outros batizam de inúmeras formas e idades. Quanto à visão escatológica há amilenistas, milenistas, pré-tribulacionistas, midi-tribulacionistas, pós-tribulacionistas, outros defendem a virgindade de Maria antes, durante e após o parto,afirmando também, pelas escrituras, que Maria não teve outros filhos, já outros discordam também, usando as escrituras;uns acreditam pelas provas escriturísticas, que a alma espiritual fica consciente após a morte, outros não;outros acreditam na intercessão dos santos vivos e mortos, outros não;outros acreditam na existência do purgatório para purificação dos que já estão salvos, outros discordam; uns usam imagens e ícones nas Igreja e em suas casas, para lembrar as virtudes e exemplo no seguimento a Cristo, já outros, consideram que é idolatria;etc. Isto é essencial a salvação? O que nos une é o Amor (a Caridade) de Deus que está em Cristo Jesus, NOSSO Senhor, do qual NADA no mundo poderá nos separar (Romanos 8,31-39). E é este amor (caridade) que fecha com chave de ouro essa declaração espetacular do século XVII:




3)- “Em tudo, o Amor”.



o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Romanos 5,5). É neste sentido que afirmamos que o amor é um dom (carisma) de Deus, colocado no coração do ser humano, capacitando-o então para amar. O amor jamais acaba (I Coríntios 13,8) e é por isso que encabeça toda a Lei (Romanos 13,8-9). O amor é o princípio da Unidade e da verdadeira e autêntica Liberdade. O amor permeia nossas declarações essenciais de fé, onde todos precisamos necessariamente abraçar e deixar-se permear  por eles nas nossas discordâncias, fazendo com que o bom perfume de Cristo seja exalado por onde quer que passe alguém que se diga Cristão.



Apostolado Berakash

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger