A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » A esquerda brasileira já não é a mesma: Desacreditada e dividida pela Corrupção, e o velho discurso da Pedra Lascada da ESTATIZAÇÃO

A esquerda brasileira já não é a mesma: Desacreditada e dividida pela Corrupção, e o velho discurso da Pedra Lascada da ESTATIZAÇÃO

Written By Beraká - o blog da família on quarta-feira, 7 de junho de 2017 | 20:00



Uma das máximas que, vez ou outra, reaparece em terras tupiniquins é que na CONTRA REVOLUÇÃO COMUNISTA dos militares, a esquerda era mais unida.De 1974 a 1980, a quase totalidade dos agrupamentos (ou organizações de esquerda, cuja sigla “O” definia seu status de combate) já havia realizado sua autocrítica em relação às ações armadas que haviam afastado a luta pelo fim da ditadura dos temas de conversas de trabalhadores e população mais sofrida. Foi a senha para a aproximação com setores das igrejas católicas e protestantes, principalmente as envolvidas com os princípios da Teologia da Libertação. Muitas organizações não-governamentais e campanhas nasceram desta aliança. O trabalho de formação de lideranças foi se multiplicando país afora, e se infiltrando em setores estratégicos.



O que unia as esquerdas brasileiras era o fim do REGIME MILITAR. Mas, em determinado momento, o debate sobre a construção de organizações autônomas dos trabalhadores e populações pobres dividiu a “grande família”. Algumas organizações tradicionais da esquerda brasileira se consideravam representantes legítimos da classe operária e não entendiam os motivos para a criação de organismos autônomos, não alinhados aos partidos e orientações de direções e cúpulas experimentadas. Renascia, no Brasil, a tradicional divergência sobre organizações de quadros ou organizações de massa, enfim, A VELHA TENTAÇÃO DO PODER. Outro tema que mais dividia e unia era a noção de “poder popular”, um mantra para qualquer pessoa de esquerda e que também dividiu os dirigentes da revolução russa (alguns juram de pés juntos que este foi um dos motivos da ruptura de Che Guevara com Fidel).



Contra o Regime Militar, é verdade, havia alianças com liberais e até conservadores de ilibada condição ética, que repudiavam a violência de Estado, a censura e a arbitrariedade. Durante a campanha das Diretas podemos citar por exemplo: Severo Gomes. Um gentleman. Profundamente respeitoso e paciente. Não devia ser fácil tolerar os “barbudinhos” babando que nem cachorro doido a criticar AZILITIS deste país. Este senhor que tinha um estranho tique nervoso quando falava, era pedagógico, didático e firme. Havia sido ministro em dois governos militares (Castelo Branco e Geisel), mas se converteu à luta pela democracia, como Teotônio Vilela, que de udenista e senador pela ARENA, se revelou o grande “Menestrel das Alagoas”.


A direita, contudo, era firme em seus propósitos. Primeiro, defendia aquele momentâneo "Estado Militar" como garantidor da ordem social e desenvolvimento. Estado e nação se confundiam no seu discurso, tendo as armas como ameaça aos aventureiros, inflamados pelo infantilismo doentio da sociedade civil. Havia, ainda, o discurso moralista que atacava a corrupção. Porém num regime fechado, sem fiscalização ou possibilidade dos cidadãos controlarem os governos, forma-se uma cadeia de lealdades subterrâneas, tanto de direita, como de esquerda, um acobertando outro, o que facilita o deslize moral. Num regime ditatorial, seja de esquerda ou direita, o discurso contra a corrupção só vale para o outro, aquilo que se costuma chamar hoje de INDIGNAÇÃO SELETIVA. Hoje ambos os lados costumam propagar que não há mais direita e esquerda, e ambos tentam roubar  bandeiras, discursos, e palavras de ordem um do outro.Muito bem dizia Alain Touraine sobre o Brasil: “Trata-se de um país peculiar: quem se diz socialista é socialdemocrata, quem se diz socialdemocrata é liberal, e quem se diz liberal é conservador”. 


Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger