A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Homilia do Papa: “O mundo não entendeu o caminho da paz”

Homilia do Papa: “O mundo não entendeu o caminho da paz”

Written By Beraká - o blog da família on sexta-feira, 20 de novembro de 2015 | 09:13






Papa Francisco afirmou que: “aqueles que trabalham para a guerra são malditos, são criminosos e destacou que os verdadeiros pacificadores, não matam, mas a exemplo de Cristo dão a vida pelos outros.”


“O mundo inteiro hoje está em guerra para a qual não há justificativa”. Além disso, rejeitar o "caminho da paz" faz o próprio Deus chorar. Foi o que disse o Papa Francisco na homilia da Missa celebrada esta manhã na capela da Casa Santa Marta.





Referindo-se ao Evangelho do dia, o Santo Padre recordou que Jesus chega a Jerusalém e chora, dirigindo a cidade estas palavras:

“Se também você compreendesse hoje o caminho da paz! Agora, porém, isso está escondido aos seus olhos”. E acrescentou que "hoje Jesus também chora, porque nós preferimos o caminho da guerra, o caminho do ódio, o caminho das inimizades".


O Santo Padre lembrou que se aproxima o Natal e haverá luzes, festas, árvores luminosas, presépios...

"Tudo falso, pois o mundo continua fazendo guerras. O mundo não entendeu o caminho da paz".


Ele também recordou as recentes celebrações sobre a Segunda Guerra Mundial, os bombardeios de Hiroshima e Nagasaki, a sua visita a Redipuglia no ano passado para o aniversário da Grande Guerra. "Tragédias inúteis", explicou ele repetindo as palavras do Papa Bento XV.


Francisco alertou que “em todo lugar existe guerra, hoje, existe ódio”. Depois, fez uma pergunta:


"O que permanece de uma guerra, desta, que estamos vivendo agora?". Ele respondeu que resta "ruínas, milhares de crianças sem educação, tantos mortos inocentes: tantos! E muito dinheiro nos bolsos dos traficantes de armas".


Aliás, o Papa afirmou que a guerra é a escolha pelas riquezas:


“Vamos construir armas, assim a economia vai equilibrar um pouco, e continuamos com os nossos interesses’”. Ele recordou que “há uma palavra feia do Senhor: ‘Malditos’. Por isso, "bem-aventurados os pacificadores". Aqui, Francisco destacou que aqueles que trabalham para a guerra, fazem a guerra, são malditos, são criminosos.



Em seguida, o Santo Padre observou que:


“Uma guerra pode ser justificada - entre aspas - com muitas, muitas razões, mas quando todo o mundo, como hoje, está em guerra, todo o mundo: é uma guerra mundial – a pedaços: aqui, ali, lá, em todos os lugares... não há nenhuma justificação. E Deus chora. Jesus chora", sublinhou.


O Papa Francisco alertou que:


“enquanto traficantes de armas fazem o seu trabalho “há os pobres pacificadores que simplesmente para ajudar uma pessoa, outra, outra, outra, dão a vida”. Ele deu como exemplo "um ícone do nosso tempo: Teresa de Calcutá". Mas o que fez aquela mulher? Ela perdeu a vida ajudando as pessoas a morrer?". E reiterou: "não se entende o caminho da paz".



Para concluir sua homilia, o Papa disse que:


“Nos fará bem pedir a graça das lágrimas", por este mundo que não reconhece o caminho da paz. Quem vive para fazer a guerra, com o cinismo de dizer para não fazê-la”. Assim, ele convidou "a pedir a conversão do coração. Precisamente às portas do Jubileu da Misericórdia, que o nosso júbilo, a nossa alegria sejam a graça que o mundo reencontre a capacidade de chorar pelos seus crimes, por aquilo que faz com as guerras". 


Roma, 19 de Novembro de 2015 - ZENIT.org - Redação

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger