A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » A DISCIPLINA CRISTÃ: “É preciso entregar este irmão a Satanás para que seja salvo sua alma...(I Cor 5,5)” – Como entender isto ?

A DISCIPLINA CRISTÃ: “É preciso entregar este irmão a Satanás para que seja salvo sua alma...(I Cor 5,5)” – Como entender isto ?

Written By Beraká - o blog da família on segunda-feira, 23 de março de 2015 | 08:59









1 Coríntios 5,1-5: “Geralmente se ouve que há entre vós fornicação, e fornicação tal, que nem ainda entre os gentios se nomeia, como é haver quem possua a mulher de seu pai. Estais ensoberbecidos, e nem ao menos vos entristecestes por não ter sido dentre vós tirado quem cometeu tal ação.Eu, na verdade, ainda que ausente no corpo, mas presente no espírito, já determinei, como se estivesse presente, que o que tal ato praticou,em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, juntos vós e o meu espírito, pelo poder de nosso Senhor Jesus Cristo,seja, este tal, entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus.”
 



A passagem de 1 Coríntios 5,5 fala de um poder dado aos apóstolos  e por conseguinte às autoridades legitimamente constituídas na Igreja. Eles tinham poder para entregar uma pessoa à morte (do corpo apenas) como foi feito com Ananias e Safira. Não podemos entender esta passagem, sem contextualiza-la no tempo, é preciso entendermos que a igreja estava no início e aguardavam a 2ª vinda  iminente de Cristo, portanto,o pecado que comprometesse o testemunho de vida Cristã de um membro da Comunidade,recebia um juízo imediato por parte dos apóstolos.




"Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore. Toda a iniqüidade é pecado, e há pecado que não é para morte." 1 Jo 5:16,17



Quando um Cristão deliberadamente quer continuar pecando mesmo tendo sido advertido, Deus pode tirar sua vida (como fez com Ananias e Safira). Não se trata de tirar a salvação, mas a vida aqui na terra, em virtude de preservar a sua salvação. Um Cristão pode morrer porque seu tempo aqui terminou (velho), porque sua missão foi cumprida (Paulo), porque Deus quer fazer dele um instrumento para Sua glória (Estêvão) ou porque não serve como testemunho (Ananias e Safira).]









DISCIPLINA PELA ASSEMBLEIA OU CONSELHO LOCAL DA IGREJA:



Definição de Disciplinar (mesmo nos dicionários seculares): Disciplinar é "penalizar membro de uma sociedade por quebrar leis que garantem o bem de todos [inclusive dele mesmo]. O objetivo é proteger a todos; e convencê-lo e levá-lo de volta a seguir as leis para, assim, ele mesmo fruir o bem e proporcioná-lo a todos."



Há 3 Tipos de Disciplina do Cristã:


1. Autodisciplina: O Cristão deve, ele mesmo, diariamente  procurar atender a voz do Espírito Santo, arrepender-se, confessar a Deus os seus pecados, pedir-lhe perdão, e depois confessar-se a um sacerdote, pois assim está escrito e ordenado: A quem perdoardes os pecados serão perdoados e a quem retiverdes serão retidos. Enfim, deve exercitar a disciplina consigo mesmo, pois tudo isto lhe evitará muitas dores, e eliminará ou diminuirá a necessidade de ser disciplinado ainda em vida por Deus ou pela Comunidade a qual está livremente ligado (Conf. Sl 139,23-24; 1Co 11,28-31; 2Co 7,1; 1Jo 3,2-3), ou no purgatório após sua morte, caso seja um salvo (Conf. Mateus 5,26).

“Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno.”(Sl 139,23-24)


“Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados.” (1Co 11,28-31)


“Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.”(2Co 7,1)


“Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. (3) E qualquer que n’Ele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também Ele é puro.” (1Jo 3,2-3)

2.Disciplina pela assembleia ou Conselho local da Comunidade Cristã: Assunto que abordaremos neste texto.


3. Disciplina pelo Pai: É melhor nos disciplinarmos a nós mesmos, e, se descermos abaixo disso, então atendermos à disciplina pela assembleia local, para não descermos à necessidade deste 3o degrau de disciplina, muito mais vergonhoso e doloroso que o 1o e o 2º .


Hebreus 10,30-31: “Porquanto, nós conhecemos Aquele que declarou: “A mim pertence a vingança!”, e em outro trecho: “O Senhor exercerá juízo sobre seu povo”. Assim, terrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo...”


“Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.”(Jo 15,2).


“Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo.”(1Co 11,32).


“Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos? Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade.” (He 12,9-10).


Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus? (1Pd 4:17)


A Necessidade do Conselho Local da Comunidade Disciplinar:


Primeiramente porque Ele ordenou!!! Claramente:


“Rogamo-vos, também, irmãos, que ADMOESTEIS os DESORDEIROS, consoleis os de pouco ânimo, sustenteis os fracos, e sejais pacientes para com todos.” (1Ts 5,14)


“Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós.”(Rm 2,24)


“Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à PROVA os que dizem ser APÓSTOLOS, e o não são, e tu os achaste MENTIROSOS...Mas algumas poucas coisas tenho contra ti, porque tens lá os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, para que comessem dos sacrifícios da idolatria, e se PROSTITUISSEM. Assim tens também os que seguem a doutrina dos nicolaítas, o que eu odeio.” (Ap 2,2.12-17)


“Mas tenho contra ti que toleras Jezabel, mulher que se diz PROFETISA, ENSINAR e ENGANAR os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria.” (Ap 2,20)



TRANSPARÊNCIA, NÃO ESCONDER PECADO DE ACÃ, MESMO SE FUGIDIO:

Quando os Israelitas tomaram a cidade de Jericó em uma demonstração do Poder de Deus, o povo viu a força do Deus verdadeiro em que serviam, então o Senhor determinou uma ordem ao povo para que não pegassem nada que pertencesse a Jericó, e que o ouro, prata, bronze e ferro, não fosse destruído porém fossem levados a casa do tesouro de Deus.


"Tão-somente guardai-vos do anátema, para que não toqueis nem tomeis alguma coisa dele, e assim façais maldito o arraial de Israel, e o perturbeis." (Josué 6,18)


"Porém toda a prata, e o ouro, e os vasos de metal, e de ferro são consagrados ao SENHOR; irão ao tesouro do SENHOR." (Josué 6,19)


Então um homem entre os Israelitas, chamado Acã não obedeceu o Senhor, e cometeu um pecado contra Deus e o povo de Israel, pois pegou uma porção de ouro e prata e também uma capa babilônica e escondeu em sua barraca sem que ninguém soubesse, só o Senhor.Então o povo de Israel preparou-se para tomar a cidade de Ai, como era uma cidade relativamente pequena comparada com Jericó, não necessitava de muitos combatentes para tomá-la, então foram somente três mil homens.Partiram então para o ataque, e para surpresa de todos aconteceu o inesperável, o inimigo aniquilou todos os três mil homens, matando-os.Josué ficou inconsolado e orou o dia todo com seu rosto em terra muito triste e sem entender nada e falou com Deus.

"Então Josué rasgou as suas vestes, e se prostrou em terra sobre o seu rosto perante a arca do SENHOR até à tarde, ele e os anciãos de Israel; e deitaram pó sobre as suas cabeças." (Josué 7,6)


"E disse Josué: Ah! Senhor DEUS! Por que, com efeito, fizeste passar a este povo o Jordão, para nos entregares nas mãos dos amorreus para nos fazerem perecer? Antes nos tivéssemos contentado em ficar além do Jordão!" (Josué 7,7)


Deus então respondeu a oração de Josué:"Então disse o SENHOR a Josué: Levanta-te; por que estás prostrado assim sobre o teu rosto?" (Josué 7 : 10)"Israel pecou, e transgrediram a minha aliança que lhes tinha ordenado, e tomaram do anátema, e furtaram, e mentiram, e debaixo da sua bagagem o puseram." (Josué 7,11)



E através de uma indicação e dicas do Senhor, Josué chegou a Acã, o transgressor.O Senhor disse então a Josué que se eles não se livrassem do anátema e de Acã, de sua família, e de tudo que ele possuía, Israel jamais iria conseguir vitórias sobre os inimigos.


"Então Josué, e todo o Israel com ele, tomaram a Acã filho de Zerá, e a prata, e a capa, e a cunha de ouro, e seus filhos, e suas filhas, e seus bois, e seus jumentos, e suas ovelhas, e sua tenda, e tudo quanto ele tinha; e levaram-nos ao vale de Acor." (Josué 7,24)



"E disse Josué: Por que nos perturbaste? O SENHOR te perturbará neste dia. E todo o Israel o apedrejou; e os queimaram a fogo depois de apedrejá-los." (Josué 7 : 25)
"E levantaram sobre ele um grande montão de pedras, até o dia de hoje; assim o SENHOR se apartou do ardor da sua ira; pelo que aquele lugar se chama o vale de Acor, até ao dia de hoje." (Josué 7,26)


Após exterminar o anátema e a família de Acã o povo de Israel obteve vitória sobre a cidade de Ai.O que aconteceu neste relato Bíblico do velho testamento, é exatamente o que acontece hoje na vida de um cristão: Muitas vezes oramos, ouvimos a Palavra, praticamos o jejum, porém nada acontece em nosso favor porque estamos agindo como Acã, isto é estamos escondendo em nosso coração algum anátema, embaraço, aquilo que atrapalha a comunhão com o Pai, então para que consigamos combater nossos inimigos (demônios) temos que estar santos, purificados sem nada que não pertence ao Senhor.


"PORTANTO nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta," (Hebreus 12,1)



Isto é muito sério, pois se tivermos em nosso coração qualquer coisa que não condiz com a Palavra de Deus, o nosso inimigo vem contra nós e nossa família podendo causar damos irreversíveis, não porque o Senhor permita, mas porque Ele não pode ser incoerente em agir em favor de ninguém que não esteja lhe sendo sincero, e sem o menor desejo de abandonar o pecado.



Devemos rezar e suplicar ao Senhor para que Ele nos revele os anátemas que por ventura tenham em nosso coração, com certeza serão revelados, e então poderemos expulsa-los pela disciplina, oração e sincero desejo de agradar a Deus. E aí sim, estaremos prontos para enfrentar os inimigos e vencer todas batalhas, conquistando tudo aquilo que pela Palavra de Deus nos promete.



Portanto,quando um membro da comunidade local cometer pecado de natureza tal, que tenha de ser levado ao conhecimento de toda a assembleia para esta julgar e definir  como o disciplinar, mas este se autodisciplinar renunciando a cargos e posições ou mesmo pedindo para sair da comunidade, então, mesmo parecendo que o problema vai ficar totalmente afastado, sempre o coordenador deve informar a toda a comunidade, da forma mais amorosa e menos detalhada possível, e da forma mais absolutamente justa e honesta. Sempre deve informar a toda a assembleia, mesmo que isso seja aparentemente constrangedor.


A Base Da Disciplina: A santidade de Deus


“Mui fiéis são os teus testemunhos; a santidade convém à tua casa, SENHOR, para sempre.” (Sl 93,5)


“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.”(1Pd 1,15-16)


Propósito do Disciplinar



1)- Glorificar a Cristo, sua Igreja e seu evangelho, por obedecer às ordens daquele que é o nosso Senhor:


“Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se OBEDEÇA à palavra do SENHOR? Eis que o OBEDECER é melhor do que o sacrificar; e o atender-lhe, melhor do que a gordura de carneiros.” (1Sm 15,22)


“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus”. (Mt 5,16)



2)- Advertir o ofensor, ou delituoso, de mais outras graves consequências pessoal e comunitária:

“Toda ramo em mim, que não dá fruto, o tira; e poda toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto...Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem...Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.”(Jo 15,1-14)


“Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade?Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.E Ananias, ouvindo estas palavras, caiu e expirou. E um grande temor veio sobre todos os que isto ouviram.”(At 5,1-12)


“Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe. Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como irmão.”(2Ts 3,14-15)


“Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o.Sabendo que esse tal está pervertido, e peca, estando já em si mesmo condenado. (Tt 3,10-11)



3)- Recuperar, e reconquistar o delitoso para Deus e Comunidade:

“Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, GANHASTE O TEU IRMÃO...”(Mt 18,15)


“Seja entregue a Satanás para destruição da CARNE, para que o espírito seja SALVO no dia do Senhor Jesus.” (1Co 5,5)


“Basta-lhe ao tal esta repreensão feita por muitos. De maneira que pelo contrário deveis antes PERDOAR-lhe e CONSOLÁ-lo, para que o tal não seja de modo algum devorado de demasiada tristeza. Por isso vos rogo que confirmeis para com ele o vosso AMOR.”(2 Cor 2,6-8)


“Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de MANSIDÃO; olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado.”(Gal 6,1)



4)- Combater o fermento infectante e favorecer a pureza da assembleia e da sua adoração:


“E transgrediram os filhos de Israel no anátema; porque Acã filho de Carmi, filho de Zabdi, filho de Zerá, da tribo de Judá, tomou do anátema, e a ira do SENHOR se acendeu contra os filhos de Israel.Então disse o SENHOR a Josué: Levanta-te; por que estás prostrado assim sobre o teu rosto? Israel pecou, e transgrediram a minha aliança que lhes tinha ordenado, e tomaram do anátema, e furtaram, e mentiram, e debaixo da sua bagagem o puseram.Por isso os filhos de Israel não puderam subsistir perante os seus inimigos; viraram as costas diante dos seus inimigos; porquanto estão amaldiçoados; não serei mais convosco, se não desarraigardes o anátema do meio de vós.Levanta-te, santifica o povo, e dize: Santificai-vos para amanhã, porque assim diz o SENHOR Deus de Israel: Anátema há no meio de ti, Israel; diante dos teus inimigos não poderás suster-te, até que tireis o anátema do meio de vós...”(Js 7)


“Não é boa a vossa jactância. Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa? Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. Por isso façamos a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os ázimos da sinceridade e da verdade.”(1Co 5,6-8)



5)- Desestimular outros de pecarem dando contra testemunho dentro e fora da Comunidade:


“Para que todo o Israel o ouça e o tema, e não torne a fazer semelhante maldade no meio de ti.” (Dt 13,11)


“O homem, pois, que se houver soberbamente, não dando ouvidos ao sacerdote, que está ali para servir ao SENHOR teu Deus, nem ao juiz, esse homem morrerá; e tirarás o mal de Israel; Para que todo o povo o ouça, e tema, e nunca mais se ensoberbeça.”(Dt 17,12-13)


“Aos presbíteros que pecarem, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor.”(1Tm 5,20)



6)- Evitar a severidade de Deus contra a assembleia local


“Arrepende-te, pois, quando não em breve virei a ti, e contra eles batalharei com a espada da minha boca...”(Ap 2,12-17)



7)- Manter o testemunho na assembleia e ante os olhos do mundo:



“Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós.”(Ro 2,24)


“Abstende-vos de toda a aparência do mal.”(1Ts 5,22)


Atitude de Coração, ao Disciplinarmos



Amor sincero (que ataca o pecado em nós mesmos, nossos filhos, nossos irmãos...), amor gentil, compassivo (e não sarcástico, ou debochante) 1Co 5,2 ; 2Cor 2,4.


Estais ensoberbecidos , e nem ao menos vos entristecestes! por não ter sido dentre vós tirado quem cometeu tal ação. (1Co 5,2).TRANSIGÊNCIA nunca deve nos causar orgulho e sim vergonha, seja ela tolerância ao pecado em nossa vida pessoal, tolerância ao pecado aberto e ao erro doutrinário e pessoais na comunidade e ao redor, etc.


Porque em muita tribulação e angústia do coração vos escrevi, com muitas lágrimas, não para que vos entristecêsseis, mas para que conhecêsseis o AMOR que abundantemente vos tenho. (2Co 2,4)


Não considerar o delituoso como inimigo nem como inferior, mas como quem, mesmo estando em erro, e acima de tudo lembrar-se que é nosso irmão e imagem e semelhança de Deus:


“Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão; olhando por ti mesmo, para que não sejas também tentado. Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo. Porque, se alguém cuida ser alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo.” (Gl 6,1-3)


“Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como IRMÃO.” (2Ts 3:15)

Humildade ,não espírito de superioridade e arrogância, mas ter compaixão renunciando toda vingança. E por fim, oração e jejum antes e durante a confrontação, e depois incessantemente interceder por ele a Cristo nosso Senhor, pedindo pela sua salvação e suplicando a sabedoria do Espírito para conduzí-lo ao Pai.




Exageros Condenáveis, No Disciplinar 



São aqueles que não encontram suporte nas escrituras, tais como tratar o irmão sob disciplina pior do que tratar um descrente, isto não têm guarida no Novo Testamento, é pelo contrário proibido em 2Ts 3,14-15:


Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe. 15 Todavia não o tenhais como INIMIGO, mas admoestai-o como IRMÃO.)


DISCIPLINA FORMATIVA:


A disciplina não deve ser apenas punitiva- corretiva, porém, antes e acima de tudo tem que haver constante, sólida e consistente disciplina formativa (prevenção através da instrução, exemplificação e treino. Tudo isto, simultânea e ininterruptamente:


1) Pelos pais junto aos filhos: Dt 6,7-9.

2) Pelas lideranças Cristãs das Comunidades.

3) Por todos os irmãos da Comunidade.




A disciplina é em 3 etapas conforme Mt 18,15-17:


1)- Vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão.

2)- Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada.


3)- E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar à igreja, considera-o como um gentio e publicano.


1a etapa: o ofendido, sem ter contado a ofensa a mais ninguém, por alguns poucos dias prepara-se espiritualmente em leitura da Bíblia e em oração e se possível jejum, depois vai (sozinho) e, privadamente (presentes só ele e o ofensor), primeiramente pergunta se há algo que ele queira esclarecer, depois adverte- o,admoesta (1Ts 5,14; Tt 1,9), repreende-o (2Tm 4,2), como também ao final  exorta-o e o anima (2Tm 4,2), tudo isto sincera, humilde, amorosa e sabiamente.


Rogamo-vos, também, irmãos, que ADMOESTEIS os desordeiros, consoleis os de pouco ânimo, sustenteis os fracos, e sejais pacientes para com todos. (1Ts 5,14)


Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para ADMOESTAR com a sã doutrina, como para CONVENCER os contradizentes. (Tt 1,9)


Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, REDARGUAS, REPREENDAS, EXORTES, com toda a longanimidade e doutrina. (2Tm 4,2)



Obs.: O ofendido vá preparado para não reagir mal, se for mal recebido. Se o ofensor for do sexo oposto, então o ofendido vá acompanhado do seu cônjuge (mas este procure não interferir).


2a etapa: Semelhante à 1a etapa, mas o ofendido vá acompanhado de 1 ou 2 irmãos espirituais e mais maduros e experientes  e se possivel acompanhados de suas discretas esposas.


3a etapa: Semelhante à 1a etapa, mas agora quem trata com o ofensor é a inteira assembleia local, reunida. Mas passa-se logo à 3a. etapa, se a ofensa foi gravíssima, podendo escandalizar até mesmo alguns descrentes "sinceros e morais" (1Co 5,1-5), particularmente se a ofensa foi por um dos líderes da assembleia local.A 3a. etapa consiste na assembleia:

1) Diretamente ou através de comissão.Ouvir todos os lados e testemunhas da questão, mantendo decência e ordem, e procurando a mente do Senhor,  tudo para a glória do Senhor, o bem das almas e da comunidade.

2) Decidir se disciplina ou não, como? em que grau? por quanto tempo, sob quais condições ?



Os graus da disciplina são:



1. Advertir de mais graves conseqüências (Jo 15,1-14 [vara improdutiva e doentia é afastada e queimada. Note que o assunto é usabilidade e é galardões versus punições, não é salvação. ]; At 5 [Ananias e Safira]; 1Co 11:30-31; 2Ts 3:14,15; Tt 3:10,11).

2. Convencer, reprovar e repreender: 1Tm 5:20 (presbíteros, acima); 2Tm 4:2; Tt 1:9, 13, 2:15.

3. Suspender da comunhão:A Bíblia é explícita somente em alguns  casos que podem levar até à imediata suspensão de toda a comunhão - identificação da assembleia local, casos que podemos resumir como "Tudo que escandalizaria até mesmo alguns perdidos, 'moralistas sinceros e esforçados', tipo Cornélio": 1Co 5,6-8.11-14 .   


E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles. (Rm 16,17)


Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. (1Co 5,11)


Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu. (2Ts 3,6)


Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe. (2Ts 3:14) Equilibre com 3.15: "Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como irmão."


Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, ... Contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais. (1Tm 6,3,5)


Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, (Tt 3,10)



Perdão e Restauração 



Logo que o ofensor expressar arrependimento e evidenciá-lo pelo comportamento, o ofendido e a assembleia devem expressar-lhe e evidenciar-lhe pleno perdão e plena restauração da comunhão Mt 18,34-35; Mt 6,14-15; Lc 17,3-4; 2Cor 2,6-8,11; 2Cor 7,10-11. (Mas, por prudência, em certos casos, será melhor para o progresso do reino de Deus que o ofendido não assuma, ao menos por algum tempo, certas funções e cargos).


E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia. Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas. (Mt 18,34-35)


Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas. (Mt 6,14-15)


Olhai por vós mesmos. E, se teu irmão pecar contra ti, repreende-o e, se ele se arrepender, perdoa-lhe. E, se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes no dia vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; perdoa-lhe. (Lc 17,3-4)


Basta-lhe ao tal esta repreensão feita por muitos. De maneira que pelo contrário deveis antes perdoar-lhe e consolá-lo, para que o tal não seja de modo algum devorado de demasiada tristeza. Por isso vos rogo que confirmeis para com ele o vosso amor. ... E a quem perdoardes alguma coisa, também eu; porque, o que eu também perdoei, se é que tenho perdoado, por amor de vós o fiz na presença de Cristo; para que não sejamos vencidos por Satanás; Porque não ignoramos os seus ardis. (2Co 2,6-8.10-11)


Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte. Porque, quanto cuidado não produziu isto mesmo em vós que, segundo Deus, fostes contristados! que apologia, que indignação, que temor, que saudades, que zelo, que vingança! Em tudo mostrastes estar puros neste negócio. (2Co 7,10-11)



Alguns pecados nos revelam as escrituras, sobremaneira graves (especialmente por endurecimento-rebeldia; e por líderes) devem ser castigados, mesmo depois do ofensor pedir e receber perdão Js 7,20; 2Sm 12,13-14.


E respondeu Acã a Josué, e disse: Verdadeiramente pequei contra o SENHOR Deus de Israel, e fiz assim e assim...E disse Josué: Por que nos perturbaste? O SENHOR te perturbará neste dia. E todo o Israel o apedrejou; e os queimaram a fogo depois de apedrejá-los. (Js 7,20,25 -  Acã, descoberto, confessou; mas, mesmo assim, foi corrigido).


Então disse Davi a Natã: Pequei contra o SENHOR. E disse Natã a Davi: Também o SENHOR perdoou o teu pecado; não morrerás. Todavia, porquanto com este feito deste lugar sobremaneira a que os inimigos do SENHOR blasfemem, também o filho que te nasceu certamente morrerá. (2 Samuel 12,13-14; Davi, confrontado, confessou; mas, mesmo assim, foi corrigido)


O Escopo da Disciplina



Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem; Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste MUNDO, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se IRMÃO, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de FORA? Não julgais vós os que estão DENTRO? Mas Deus julga os que estão de FORA. Tirai, pois, DENTRE VÓS a esse iníquo. (1Co 5,9-13)


Reações à Disciplina:


“E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não DESPREZES a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido...”(He 12,5).


E não DESMAIES quando por ele fores repreendido; (He 12,5)


Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para NOSSO PROVEITO, para sermos participantes da sua santidade. E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um FRUTO pacífico de justiça nos EXERCITADOS por ela. (He 12,10-11)



O ponto central em toda a nossa vida de Cristão é a obediência a Deus, obediência pura e simples ao que pura e simplesmente está escrito na Palavra de Deus e no sagrado magistério da Igreja. Ele é o Senhor, e Ele ordena que disciplinemos (biblicamente, com compaixão e humildade, mas disciplinemos), e o obedecer a Deus é melhor que todas as nossas boas preferências e desculpas 1Sm 15,22:


“Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o OBEDECER é melhor do que o sacrificar; e o ATENDER melhor é do que a gordura de carneiros.”


A disciplina foi ordenada por Deus, Ele é onisciente e é o Senhor, não obedecê-lo trar-nos-ia repreensão 1Co 5,1,2; Apo 2,20. E nunca o plano e as preferências do homem resultarão melhores que a ordem e planos de Deus.Por um lado, se uma assembleia obedece a Deus e pratica disciplina biblicamente, isto inibirá o nosso pecado e estimulará a nossa pureza (ou você acha que a sua opção pela permissividade é melhor do que o plano de santificação, de Deus?); por exemplo, se eu começar a alimentar cobiça por uma mulher, o comportamento bíblico sempre demonstrado por minha assembleia local me fará temer cair em pecado concreto e me fará procurar a ajuda de irmãos maduros (e eu devo procurar a ajuda deles e não de devassos), senão,  é porque já estou determinado a não seguir a Deus.Estes meus irmãos maduros me ajudarão com conselhos, com a Palavra e com orações; daí, se eu for em frente e concretizar o pecado, então isto não terá desculpas, e o fato de eu vir a ser disciplinado pela assembleia será somente para meu bem, eu só terei a agradecer.Por outro lado, se uma assembleia acoberta pecados, isto estimulará o nosso pecado e desestimulará a nossa pureza.Todo pecado continuado, endurecido/ rebelde, é antes de tudo contra Deus, depois é contra a sua assembleia. E não é o ofendido quem disciplina, antes é somente a inteira assembleia local quem disciplina, conforme Rom 16,17;2Ts 3,14.


E rogo-vos, irmãoS, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles. (Rm 16,17)


Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não VOS mistureis com ele, para que se envergonhe. (2Ts 3,14)



QUANTO AO TEMPO DA DISCIPLINA?



O Espírito Santo o faz, guiando os disciplinadores (o ofendido, depois ele mais outro irmão, depois toda a assembleia local), através de oração e de sincera e total dependência nele e controle por ele.No caso dos demais pecados, cometidos num raro e odiado momento de fraqueza e seguido de sincero arrependimento + abandono do pecado + confissão + restauração, o irmão ofendido e/ou a assembleia, guiados por Deus, podem julgar que disciplina não mais se faz necessária, ou que ela pode ser bem mais leve que se houvesse permanência no pecado e houvesse rebeldia.


“Irmãos, se algum homem chegar a ser SURPREENDIDO nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de MANSIDÃO; olhando por TI mesmo, para que não sejas TAMBÉM tentado.” (Gl 6,1)



A palavra "surpreendido" não transmite a ideia de vigiarmos à espreita, mas sim de algo que vimos sem ter planejado nem desejado. Foi surpresa para todos.Devemos julgar o comportamento, objetivamente, só ele, não o coração, subjetivamente. Afinal, somente Deus vê perfeitamente os corações dos homens. Se o comportamento não indica hipocrisia e mentira, devemos crer nas palavras 1Co 13,5-7,12.


A caridade não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, NÃO SUSPEITA MAL;Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; 7 Tudo sofre, tudo crê, TUDO ESPERA, tudo suporta, tudo perdoa...” (1Co 13,5-7)



Antes da assembleia julgadora, não divulgue ABSOLUTAMENTE NADA além do estritamente indispensável e estritamente dentro do processo do disciplinado, sempre atentando para a exortação do Senhor:


“Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos? Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas? Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida? Então, se tiverdes negócios em juízo, pertencentes a esta vida, pondes para julgá-los os que são de menos estima na igreja ? Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos? Mas o irmão vai a juízo com o irmão, e isto perante infiéis. Na verdade é já realmente uma falta entre vós, terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis antes a injustiça? Por que não sofreis antes o dano?” (1Co 6,1-7)



Antes de um disciplinar mais grave, discuta detalhadamente o assunto com promotores, juízes e advogados já envolvidos em processos desta natureza, que sejam competentíssimos, honestíssimos, francos, sem papas na língua. Se possível anote ou peça para você gravar tudo com os fins de transcrever, estudar, memorizar e instruir. Se alguém lhe disser algo confidencialmente, (sob sigilo),você é legalmente obrigado a guardar sua confiança, não fale uma palavra sequer nem mesmo a seu cônjuge.



Em tudo, esforce-se para não embaraçar os envolvidos, isto só faz ferir e endurecer e perder, ao contrário de restaurar. Só procure e só aceite testemunhas EXTREMAMENTE CONFIÁVEIS. Ao indagar-lhes, somente ouça, sem revelar nem insinuar absolutamente nada. Em tudo, particularmente na assembleia, não revele detalhes mas somente o mínimo indispensável.


Se você, alguém do conselho, ou a própria missão local for processada, contrate um advogado bom e sincero, prioritariamente para saber todas as possibilidades e se preparar para o pior, e sempre se orientar. Mesmo com gravíssimo prejuízo financeiro e outros, procure toda a solução possível para evitar ir a julgamento, mesmo que apenas se defendendo.


Como o soltar das águas é o início da contenda, assim, antes que sejas envolvido afasta-te da questão (Pv 17,14)



Se tal solução já for impossível, você terá que responder às acusações e fazer o máximo para alcançar um rápido e pacífico encerramento do caso, não importam os mais graves prejuízos materiais seus e da assembleia . Ao final de contas, nossa ênfase deve ser só, inteira e diretamente sobre a Palavra de Deus. Se processos vierem, venham. Se falência vier, venha. A Palavra de Deus tem que permanecer de pé, e nós por e para ela.O verso chave é 2Tm 3,12:

E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.


Para evitar intempéries,quando a assembleia for apreciar um caso e julgá-lo, muitos aconselham que as testemunhas, provas, argumentos de defesa e de acusação, etc., sejam prévia e diligentemente ouvidas por prudente comissão que imparcialmente os resumirá ante a assembleia para que esta decida, sem precisar ouvir mais nenhuma testemunha, nem ofendidos, nem ofensores.



Qual a base neotestamentária?


1Co 6,5: "Para vos envergonhar o digo. Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?". Parece que aqui Paulo instrui que litígios fossem levados não à justiça dos homens, mas a uma comissão de crentes imparciais, sábios, dirigidos pelo Espírito Santo, e que esta comissão julgaria os pequenos casos (casos mais relacionados a diferenças sobre coisas materiais, não envolvendo doutrina nem pecados ofensivos, pois cremos que esses casos eram levados para o julgamento da inteira assembleia). Ademais, parece que não foi dada oportunidade a verdadeiros culpados se "defenderem" ante a inteira assembleia, podendo carnalmente tumultuar assembleias [Ananias, Safira, Pedro (ao ser repreendido por Cristo e, muito depois, por Paulo), o incestuoso de Coríntios, etc.]



Mas não deveria o julgado ser protegido de eventual parcialidade do Conselho?


Não seria uma solução ele poder escolher uma das lideranças do conselho para apresentar seus argumentos de defesa, ante a assembleia?



Humanamente não temos certeza do que aconselhar em cada uma das posições propostas:

1)- A inteira assembleia ouvir todas as testemunhas, todas as acusações, todas as defesas feitas pelo próprio julgado ,ou...



2) - A inteira assembleia ouvir somente o relato da comissão e a apresentação, por um dos líderes em defesa do julgado. Existem prós e contras. Rogamos a opinião de líderes que tiverem mais experiência própria e conhecerem mais experiências por participação em conselhos desta natureza.





  

Se alguém que é advertido, admoestado, exortado, aconselhado e mesmo assim continua em seu caminho de rebeldia, deve ser deixado nas mãos de Deus, que por meios somente conhecidos por Ele, pode entregar o corpo desta pessoa a satanás em vista de um bem maior, pois como já dizia Santo Agostinho:



“Somente Deus, é capaz de um mal menor tirar um bem maior...”


“LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO”
Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger