A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » A quem interessa a Cassação de Bolsonaro ?

A quem interessa a Cassação de Bolsonaro ?

Written By Beraká - o blog da família on terça-feira, 16 de dezembro de 2014 | 12:21







Grifos do autor do blog Berakash:
“Ora, ao tentarem incriminar Bolsonaro, por ao dizer que a deputada, Maria do Rosário não merecia ser estuprada, quererem deduzir que o mesmo estava a dizer que outras merecem ser, então quando estavam na campanha da TV "Eu não mereço ser estuprada" essa pessoa ao falar isto, quis dizer  também que outras merecem?...Morrem no próprio argumento.” “A quem interessa a cassação de Bolsonaro, deputado que luta em favor da família e contra a mordaça gay ?. Verdade seja dita e esclarecida: Bolsonaro apenas respondeu a uma provocação da deputada Mária do Rosário (PT-RS) que antes o chamou de “estuprador”.Quem exige respeito deve antes respeitar, concordam ? Só se colhe o que se planta, isto é uma regra básica da vida,simples assim...”



Em entrevista ao Terra nesta quarta-feira, que de acordo com a justificativa do parlamentar, a briga aconteceu depois que ele foi chamado de “estuprador”.


Em conversa com a reportagem, o deputado, militar de reserva e popular por seu discurso conservador de extrema direita,(Por defender a família e contra a mordaça gay), explicou que a sua rixa com a petista é antiga e disse que as pessoas não sabem o que exatamente ocorreu na Câmara.


“Quando eu fui para a tribuna, eu falei para ela não ir embora, pois ela tentou burlar o regimento depois de falar um monte de bobagem. Há pouco, tinha me acusado de estuprador”, afirmou sobre o fato de ela se encaminhar para deixar o plenário durante a discussão. “E falei que não ia estuprá-la porque ela não merece. Apenas isso, é uma briga antiga que a gente tem”, completou.





“Eu respeito quem quer me tratar com respeito, há quem não gosta do que eu falo, mas todos deveriam ter o mínimo de imparcialidade e me perguntar o que de fato ocorreu, como você está fazendo agora”, afirmou Bolsonaro sobre a questão.



Em 2013, num debate sobre redução da maioridade penal na Rede TV!, tema do o qual o deputado do PP é defensor, ele afirma ter sido insultado por Rosário por seu posicionamento, já que ela participava também da discussão. Depois, veio o episódio em que os dois discutiram no salão verde.



“Ela já disse que iria dar na minha cara, isso ninguém fala ou sabe”, argumentou Bolsonaro.


Fonte: Notícias Terra





Nesta terça, em entrevista a ZH, o candidato mais votado no Rio de Janeiro nas eleições deste ano "explicou" a declaração:



“Ela não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia. Não faz meu gênero. Jamais a estupraria – disse, por telefone, Bolsonaro.”


Na conversa de quase uma hora, o paulista diz que respondeu uma frase da deputada, dita em 2003 ("o senhor é quem promove essas violências"), e garante não se importar com a representação feita pelo PT contra ele, muito menos com o possível processo judicial prometido por Maria do Rosário na manhã desta terça. Bolsonaro parece tranquilo com o que disse. 

Para ele, foi "uma simples ironia":

“Eu sou a vítima. Ela é a agressora.”


Leia a entrevista com o deputado federal Jair Bolsonaro:


1)- Deputado, o que o senhor quis dizer com aquela frase?


Que eu não sou estuprador.


2)- Mas por que a deputada Maria do Rosário "não merece" ser estuprada?


Ela não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia, não faz meu gênero, jamais a estupraria. Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar, porque não merece.



3)- Mas o senhor acha que tem gente que "merece" ser estuprada?



O estuprador é um psicopata, ele escolhe suas vítimas. Não pega aleatoriamente. Não é a primeira mulher que passa ali numa área de penumbra que ele vai pegar e estuprar. Foi uma resposta, uma ironia naquele momento.


4)-Em seus discursos e atitudes, o assunto que mais lhe parece caro é a segurança e a ordem. Porém, no discurso de ontem, o senhor trata com ironia um dos mais graves problemas de violência no Brasil. Segundo a Secretaria de Políticas para as Mulheres, uma mulher sofre violência a cada 12 segundos no país. O discurso do senhor não diminui a gravidade desse crime?



Você está usando a mesma linguagem de quando se fala em homofobia. O projeto 5398, de 2013, de minha autoria, aumenta a pena para estupro e propõe a castração química para estuprador. Aumento a pena para estupro de vulneráveis, até 14 anos, pedofilia.



5)- Ok, mas o senhor entende que são duas coisas diferentes? O senhor fala de penalização para quem comete crimes, eu falo de uma cultura de diminuição da mulher. Não lhe parece que o senhor acaba fazendo com que o estupro se torne um assunto menos problemático do que ele de fato é?



Concordo, mas quem começou foi ela. 


6)- Mas isso importa?


Importa, sim. O que eu falei foi ironia. 


7)- Mas estupro é um assunto passível de ironia?



Lógico que é passível de ironia. Para cima dela... Ora, ela me chamou de estuprador, você queria que eu respondesse como? Ela, como mulher, pode diminuir a questão chamando qualquer um de estuprador? Ela que começou o negócio.



8)- Mas não era o caso de tratar seriamente o assunto?




Mas como? Ela é uma desequilibrada!


9)- Mas o senhor respondeu com equilíbrio naquele momento?



Ô, companheiro, a minha reação não foi maior que a ação dela. Eu sou homem e não tenho nenhum prazer de ser chamado de estuprador. Tenho filho, tenho família.




10)- Deputado, esse discurso não trata a mulher como objeto e acaba perpetuando uma cultura de estupro?

 
Olha, vou te dizer uma coisa:  “Vou renunciar o meu mandato, porque já me acusaram de ser responsável por uma porrada de crimes no Brasil, por causa da minha conduta?...” E eu sou o cara que mais bate nessa questão de segurança. Se eu for começar a pensar em palavras politicamente corretas, vai ficar difícil de conversar. Não sou politicamente correto.



11)- O senhor é muito criticado pela forma agressiva com que trata seus opositores. O que acha dessas acusações?



Não é agressiva. Se eu dou uma martelada em você por trás, você vai levantar puto, xingar minha mãe. E eu vou falar que é você que está sendo agressivo. A esquerda é especialista nisso, se vitimizam, igualzinho ao período militar: invertem de réu para vítima. Todo mundo foi preso sob tortura, mas ninguém fala o que fez antes de ser preso. Ninguém fala nada. É a especialidade deles, e é o que fizeram agora.



12)- O senhor está sendo processado pelo PT, e a deputada Maria do Rosário disse que vai processá-lo judicialmente.


Tudo bem. É um direito dela. Pode recorrer à vontade, representação, conselho de ética, corregedoria, Justiça. Não quero me defender, não. Eu estava na tribuna da Câmara debatendo um fato passado.



13)- O senhor acha que a sua frase configura quebra de decoro?



Não. Eu recordei um fato passado, nada além disso.


14)- Mas deputado, a quebra de decoro se configura por "tratar com desrespeito os colegas". O senhor acha que não aconteceu isso?



Não, negativo. Tratei com verdade. A verdade tortura esses caras da esquerda. PT, PSOL, PC do B não podem ouvir a verdade.


15)- O senhor, como deputado progressista, não tem o papel de trazer a discussão sobre os direitos das mulheres à tona?



Eu sou liberal. Defendo a propriedade privada. Se você tem um comércio que emprega 30 pessoas, eu não posso obrigá-lo a empregar 15 mulheres. A mulher luta muito por direitos iguais, legal, tudo bem. Mas eu tenho pena do empresário no Brasil, porque é uma desgraça você ser patrão no nosso país, com tantos direitos trabalhistas. Entre um homem e uma mulher jovem, o que o empresário pensa? "Poxa, essa mulher tá com aliança no dedo, daqui a pouco engravida, seis meses de licença-maternidade..." Bonito pra c...Quem que vai pagar a conta? O empregador. No final, ele abate no INSS, mas quebrou o ritmo de trabalho. Quando ela voltar, vai ter mais um mês de férias, ou seja, ela trabalhou cinco meses em um ano.


16)- Mas qual seria a solução?


Por isso que o cara paga menos para a mulher! É muito fácil eu, que sou empregado, falar que é injusto, que tem que pagar salário igual. Só que o cara que está produzindo, com todos os encargos trabalhistas, perde produtividade. O produto dele vai ser posto mais caro na rua, ele vai ser quebrado pelo cara da esquina. Eu sou um liberal, se eu quero empregar você na minha empresa ganhando R$ 2 mil por mês e a Dona Maria ganhando R$ 1,5 mil, se a Dona Maria não quiser ganhar isso, que procure outro emprego! O patrão sou eu...


Fonte: zh.clicrbs.com.br



*Caso queira saber mais e participar de nosso apostolado, bem como agendar palestras e cursos em sua paróquia, cidade,pastoral, e ou movimento da Igreja, entre em contato conosco  pelo e-mail:  


filhodedeusshalom@gmail.com
Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger