A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Conheça Santo Isidoro, um simples leigo casado, e Agricultor

Conheça Santo Isidoro, um simples leigo casado, e Agricultor

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 28 de abril de 2018 | 10:09







Isidoro nasceu em Madri, na Espanha, em 1070, filho de pais camponeses, simples e seguidores de Cristo. O menino cresceu sereno, bondoso e muito caridoso, trabalhando com os familiares numa propriedade arrendada. Levantava muito cedo para assistir a missa antes de seguir para o campo. Quando seus atos de fé começaram a se destacar, já era casado com Maria Toríbia e pai de um filho. Sua notoriedade começou quando foi acusado de ficar rezando pela manhã, na igreja, antes de ir trabalhar. Tinha o hábito de parar o trabalho uma vez ao dia para rezar, de joelhos, o terço. Mas isso não atrapalhava a produção, porque depois trabalhava com vontade e vigor, recuperando o tempo das preces. Sua bondade era tanta que o patrão nada lhe fez.Não era só na oração que Isidoro se destacava. Era tão solidário e solícito com os outros, que dividia com os mais pobres do pouco que ganhava com seu duro é árduo trabalho de agricultura debaixo do sol, ficando apenas com o mínimo necessário para alimentar os seus. Quando seu filho morreu, ainda criança, Isidoro e Maria não se revoltaram, ao contrário, passaram a se dedicar ainda mais aos necessitados.







Acusação


Certa vez, Isidoro foi acusado de deixar o trabalho para ficar rezando na parte da manhã. Diziam que ele só queria ficar na igreja ao invés de ir para o trabalho. Ele tinha, realmente, o hábito de dar uma pausa no trabalho, uma vez ao dia, para se dedicar à oração do terço, a qual fazia de joelhos. Isso, porém, não chegava a atrapalhar seu trabalho. Pelo contrário, depois de rezar ele voltava ao trabalho com mais força e vigor. Assim, recuperava sempre o tempo que tinha ficado em oração. O seu patrão até que de início tentou impingir-lhe um castigo, mas não teve como fazer isso, por causa da bondade e da eficiência de Isidoro.



Caridade fraterna


Santo Isidoro não se destacava apenas pela oração e pelo trabalho. Destacava-se mais ainda pela solidariedade para com os mais pobres. Com eles, sempre dividia tudo o que ganhava no trabalho. Para si e sua família, deixava apenas o necessário, tanto para a alimentação quanto para uma vida digna. Por isso, todos o tinham como um pai exemplar e um amigo para todas as horas.


Morte do filho


Provavelmente o maior sofrimento vivido por Santo Isidoro e sua esposa tenha sido a morte do filho, ainda criança. Porém, apesar da imensa dor, Isidoro e sua esposa Maria não cederam à revolta e à mágoa. Pelo contrário, juntos, os dois se dedicaram ainda mais aos pobres e aos necessitados. Santo Isidoro deixou um rastro de humildade, se simplicidade, de caridade e de amor ao próximo.


Sua morte pascal


Isidoro Lavrador morreu pobre e desconhecido, no dia 15 de maio de 1130, em Madri, sendo enterrado sem nenhuma distinção. A partir de então começou a devoção popular. Muitos milagres, atribuídos à sua intercessão, são narrados pela tradição do povo espanhol. Quarenta anos depois, seu corpo foi trasladado para uma igreja. Ele foi sepultado de maneira comum, sem nenhuma especial distinção. Os pobres e necessitados, porém, sofridos, compareceram em grande número em seu funeral simples. Somente depois de sua morte é que começou espontaneamente, por esses mesmos pobres, a devoção popular. Muitos milagres foram atribuídos à intercessão de Santo Isidoro Lavrador. Esses milagres se tornaram parte da tradição espanhola.


Reconhecimento


Somente depois da morte de Santo Isidoro é que as autoridades eclesiásticas iniciaram o processo de reconhecimento da santidade de Isidoro. A devoção do povo simples do campo e da cidade de Madri levam a igreja a reconhecer o grande valor de Santo Isidoro: o temor a Deus, a fidelidade aos mandamentos, uma vida justa e reta, alicerçada no seguimento a Jesus Cristo, na oração e na caridade. Humilde e incansável foi esse homem do campo, e somente depois de sua morte, e com a devoção de todo o povo de sua cidade, as autoridades religiosas começaram a reconhecer o seu valor inestimável: a devoção a Deus e o cumprimento de seus mandamentos, numa vida dura, porém,reta e justa, no seguimento de Jesus.



Filipe II, rei da Espanha, foi curado de uma grave enfermidade quando pediu com fé a intercessão de Santo Isidoro Agricultor. Por isso, ele mesmo formalizou o pedido oficial de canonização do santo junto à Santa Sé. No ano de 1622, o papa Gregório XV, depois de confirmar alguns milagres pela intercessão de Santo Isidoro, celebrou sua canonização. Nesta celebração foram canonizados, juntamente com Santo Isidoro Agricultor, Santo Inácio de Loyola, São Francisco Xavier, Santa Teresa d'Ávila e São Filipe Néri. Depois disso, Santo Isidoro Agricultor foi instituído padroeiro dos trabalhadores rurais e dos desempregados. Foi a assistência do Espírito Santo que substituiu-lhe perfeitamente a falta livros. Isidoro, na ânsia de conhecer as verdades da fé, não perdia ocasião de ouvir a palavra de Deus, que tão profundamente lhe calava na alma. A paciência nas contrariedades, o modo afável de tratar o próximo, a prontidão em perdoar ofensas de seus colegas de trabalho e sua fidelidade aos patrões. A pontualidade no cumprimento dos deveres, o respeito e a modéstia e antes de tudo a grande caridade para com todos, assim Isidoro trilhava o árduo caminho da santidade.Isidoro transformava em oração os trabalhos mais pesados, tudo oferecia por amor ao seu Deus e para cumprir sua vontade.Enquanto a mão dirigia o arado o coração estava elevado em Deus, era tanta intimidade, que os outros empregados e seus patrões tinham a impressão de que ele estava em êxtase. Seu olhar era iluminador e suas palavras cheias de ternura e mansidão.Seu patrão chamava-se João de Vagas e soube sempre ser reconhecido ao seu servo Isidoro. Ele obteve de seu patrão a autorização de assistir a missa todos os dias. Levantava-se de madrugada para cumprir suas primeiras obrigações com Deus e seu patrão.Apesar de sua pobreza, dava o que possuía aos mais pobres e sempre com o coração cheio de alegria.Casou-se com Maria Turíbia que em tudo se parecia com seu santo esposo.Certo dia enquanto Isidoro detinha-se em sua contemplação e oração, seu patrão foi a campo e testemunhou o grande prodígio, de ver um anjo arando a terra.


Isidoro adoeceu gravemente e com exatidão predisse a sua morte, para a qual se preparou com todo o zelo. Faleceu em maio de 1130, estava com 60 anos.Quarenta anos depois de sua morte, o corpo foi transportado do cemitério para a Igreja de Santo André e mais tarde colocado na capela do Bispo.Em 1622, o papa Gregório XV canonizou santo Isidoro Agricultor, no mesmo dia em que santificou Inácio de Loyola, Francisco Xavier, Teresa d'Ávila e Filipe Néri.Hoje, ele é comemorado como protetor dos trabalhadores do campo, dos desempregados e dos índios. Enfim, de todos aqueles que acabam sendo marginalizados pela sociedade em nome do progresso.






Oração a Santo Isidoro


“Oh Santo Isidoro, a vossa fé nos leva a esquecer o mundo para contemplar as belezas do Reino de Deus, e dando-vos em oração, os anjos que completavam o vosso trabalho de agricultor. Abençoai-me, Santo Isidoro, a minha família, a minha terra, o meu trabalho de plantar, colher, criar e cuidar daquilo que Deus colocou sob minha responsabilidade. Pedi aos anjos que sustentem as minhas forças nas horas de cansaço e desânimos. Abri os meus olhos e fazei-me ver, nas demoras da semente que nasce, na flor que desabrocha, no fruto que amadurece, a força criadora de Deus onipotente, que faz realizar tudo a seu tempo. Santo Isidoro, fortalecei a minha fé, dai-me gosto pela oração, e para as minhas lutas pela vivência da santidade não em vista de mim mesmo, mas em prol do povo de Deus, atrai as bênçãos divinas pela vossa intercessão junto a Cristo, e a assistência dos anjos vossos amigos, e que do céu sobre o trabalho de minhas capacidades dadas por Deus, e de minhas mãos calejadas, fazei frutificar tudo, não para minha glória, mas para a glória de Deus, pela qual este seu mais indigno servo trabalha...”


Santo Isidoro, rogai por nós !!!


Adaptado do livro: “Um santo para cada dia”  – Mario Sgarbosa e Luigi Giovannini (Pág.152).


Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger