A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Nossa vida é como um vela acesa, basta um sopro para apaga-la

Nossa vida é como um vela acesa, basta um sopro para apaga-la

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 14 de março de 2019 | 18:06






Nossa jornada na Terra é uma aventura da graça, com uma imprevisibilidade que muitas vezes escapa ao nosso controle e capaz de mudar o rumo de nossas vidas e dos outros a qualquer momento. A vida é curta demais para perder tempo com coisas que não valem a pena, que não despertem em nós e nos outros a ser melhor. Se a nossa esperança do Céu é pequena, a nossa vida cristã terrena perde todo o sentido e se esvazia.




A razão principal de buscarmos a santidade é atingir o objetivo e meta da nossa vida, que é a união e comunhão com Deus, aqui na terra, e, de modo pleno e definitivo, na eternidade, no Céu. A Carta aos Hebreus diz que sem a santidade “ninguém pode ver o Senhor” (Hb 12,14); quer dizer, ninguém participa do prêmio da bem-aventurança para a qual fomos criados, sem alcançar a santidade querida por Deus. Portanto, a busca da santidade exige que nós tenhamos “um grande desejo do céu".


A maioria das pessoas, mesmo os cristãos, passam a vida lutando para “construir o céu na terra”. É um grande engano. Jamais construiremos o céu na terra; jamais a felicidade será perfeita no vale em que o pecado transformou num vale de lágrimas.Ao fazer com que todas as coisas fossem precárias, passageiras, efêmeras, pouco duráveis, Deus quis nos ensinar que esta vida terrena é passageira, e não a nossa morada definitiva, é apenas uma ponte para a verdadeira vida, e não se fixa residências sobre pontes, você já viu alguém morar em casa sobre pontes?


Enquanto não decidirmos buscar o céu, acima de tudo, abrindo mão das consolações efêmeras dessa vida terrena, não estaremos preparados para dar início à caminhada da santidade. Todos os que se santificaram despojaram-se desta vida, desprenderam-se das satisfações da terra, ansiavam pelo Céu, e, por isso, aguardavam com expectativa a morte, como um feliz nascimento para Deus.


Cada vez que Santa Teresa D’Avila ouvia o relógio bater as horas, dizia consigo mesma: “uma hora a menos para o meu encontro com o amado...”


Por que temos tanto medo da morte? Por que fugimos tanto dela? Sejamos sinceros, a resposta é que ainda estamos muito enraizados nesta terra. Nossas aspirações ainda não estão no Céu, mas na terra.Quem não sabe bem viver, não saberá bem morrer...


Felipe Aquino


Apostolado Berakash

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger