A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Aborto e dignidade da pessoa humana: o dilema do filme ‘Perdido em Marte’

Aborto e dignidade da pessoa humana: o dilema do filme ‘Perdido em Marte’

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 19 de agosto de 2018 | 01:01


 

 





(Por Ivanaldo Santos)


O filme de ficção científica “The Martian”, traduzido para o Brasil como “Perdido em Marte”, foi dirigido por Ridley Scott. Trata-se da adaptação para o cinema do livro homônimo escrito por Andy Weir: 


Nesse filme, a tripulação da missão espacial Ares 3 recolhe material em certa região do planeta Marte. Devido a uma forte tempestade, os astronautas são obrigados a abandonar a missão. Na evacuação, um deles, Mark Watney, interpretado pelo ator Matt Damon, é atingido por destroços. Os outros astronautas acreditam que ele morreu e vão embora. A Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, informa ao público a morte de Mark Watney e um funeral simbólico é realizado. Entretanto, Watney consegue sobreviver e passa registrar seu cotidiano em vídeo até que, enfim, ele consegue entrar em contato com a Nasa. A partir desse momento, passa a haver uma gigantesca mobilização internacional em prol de Watney, e uma grande soma em dinheiro é utilizada para desenvolver equipamentos para trazer Watney para a Terra, milhares de cientistas e funcionários técnicos trabalham sem parar até que conseguem trazê-lo de volta ao planeta Terra. 





Do ponto de vista ético, o filme Perdido em Marte traz uma questão fundamental para os dias atuais:


Por que se gastar tanto dinheiro, esforço político internacional, utilização de recursos científicos para trazer de volta à Terra uma única pessoa? Por que não se disse simplesmente que a Terra já está superpovoada ou outro argumento qualquer e, com isso, abandonou-se Mark Watney?


“Perdido em Marte” é uma das melhores apresentações, do ponto de vista didático, da dignidade da pessoa humana. Toda pessoa, mesmo um astronauta perdido num planeta distante da Terra, merece ter a garantia do direito à vida. Tal garantia, e o respeito à vida, que começa na concepção e deve ir até a morte natural, é algo básico para se manter qualquer forma de direito humano fundamental. Essa discussão ganha relevância devido ao fato de atualmente no Brasil – no Supremo Tribunal Federal (STF) e em outros órgãos e instância sociais – existirem projetos para a legalização do aborto.


O aborto é apresentado como um importante item da agenda de modernização do Brasil. Por esse raciocínio, se o astronauta Mark Watney fosse abandonado para morrer em Marte, a humanidade estaria se modernizando.


É claro que o Brasil e o mundo precisam de formas de modernização. Existem vários problemas políticos e sociais que precisam ser enfrentados. No entanto, promover a cultura da morte não será a solução. O filme “Perdido em Marte” demonstra que em vez de simplesmente abandonar alguém a morte (a morte por meio do aborto, por meio da falta de investimento em saúde, em saneamento básico etc.), é necessário investir na vida de cada pessoa humana. Esse investimento deve ser feito, por exemplo, por meio de pressões políticas e midiáticas, por meio do avanço científico e de oferecer aos cidadãos serviços técnicos de melhor qualidade.


Muito melhor do que se pensar em legalizar o aborto – como faz atualmente o STF no Brasil – ou outra forma de manifestação da cultura da morte (pena de morte, eutanásia etc.), é preciso se promover e fortalecer a dignidade da pessoa humana. Assim como em “Perdido em Marte”, todo indivíduo da raça humana é portador de valor único, algo que não pode ser abandonado, renegado ou esquecido. Por isso, todo o esforço (político, econômico etc.) para salvar uma única vida humana é válido.


Ivanaldo Santos é filósofo e professor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger