A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Deus me mostrou ? Deus me disse, Deus me revelou ?...Tem Certeza ?

Deus me mostrou ? Deus me disse, Deus me revelou ?...Tem Certeza ?

Written By Beraká - o blog da família on sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 | 10:37



“Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão”(Ex 20,7).



Fico preocupado com alguns irmãos quando fazem o que vem na cabeça dizendo ser a vontade de Deus.É tanta “profecia”, “revelação” e “experiências sobrenaturais” que começo a duvidar se de fato sou um cristão genuíno, pois às vezes essas coisas me parecem um certo abuso nominalista.(O Nominalismo é um artifício argumentativo muito usado em oratória que se caracteriza pelo uso de outra autoridade  para dar credibilidade e sustentabilidade a uma afirmação do próprio argumentador. Ex.: "Rui Barbosa,Albert Einstein disse que..."Quando na realidade nenhum dos dois disse nada daquilo).



Não quero com isso limitar o poder de Deus nem tão pouco menosprezar as experiências verdadeiras que alguns irmãos têm e tiveram. Até porque não sou sectário e incrédulo da Teologia dos dons do Espírito santo, muito pelo contrário,  acredito piamente nos dons espirituais e nos milagres que seguem os que creem.




A questão é a forma que muitos têm usado o nome de Deus para seu próprio benefício. Quanta carnalidade escondida no excesso de “espiritualidade” ostentada a vista da plateia. Quando me deparo com alguém falando que foi ao terceiro céu, ou que viu anjo, ou se não, viu o próprio Jesus, logo na minha miséria me vem à mente: “ou este irmão é muito “ungido”, ou ele é um tremendo de um “picareta” e está querendo apenas seus cinco minutos de glória.”


Há muita falta de temor por traz destas coisas. Gente que não conhece a ação e os planos do  Deus verdadeiro,mas que fala em seu nome. Não é bom o zelo sem o conhecimento (Pv 19,2).

Se queremos caminhar na verdade,temos que ser honestos, mesmo que nosso ministério não ganhe popularidade. Fomos chamados para ser fiel e não para ser astros de sucesso (Madre Teresa de Calcutá).



Se o apóstolo Paulo fosse um charlatão faria um grande sucesso perante os gregos e judeus. Um homem que foi até o terceiro céu,viu coisas que nunca poderão ser compreendidas neste corpo mortal. Este mesmo Paulo não se beneficiou nem um pouco da visão que lhe foi dada. Pelo contrário,preferiu não ir além do que está escrito e devidamente revelado (1 Co 4,6).



O cristão é de poucas palavras, pois do muito falar, nascem às palavras néscias. Há mais esperança para o insensato do que para o homem que é precipitado no dizer (Pv 29,20).



Até Paulo que foi ao terceiro céu, disse que caso mudasse sua doutrina da que foi transmitida por ele no começo do seu ministério, e mesmo que um anjo do céu endossasse tal ensino, deveria ser rejeitado e considerado como anátema (Gl 1,8).


É necessário no temor lembrar que Deus está no Céu e nós estamos na terra. Tomar o nome de Deus em vão é falar daquilo que não se conhece para receber se auto-promover, tomando para si e conduzindo um plano que pertence ao único Digno de louvor. Muito cuidado, pois o Senhor não dará por inocente aquele que tomar Seu Santo Nome em vão.



Cuidado com este evangelho esotérico pragmático apresentado em algumas igrejas, tanto por padres, bem como pastores. Nestes lugares há sempre um líder que recebe as visões e toda comunidade é coagida a acatar como sendo canônicas,imunes de erros e julgamentos, como se gozassem da infalibilidade Papal. Isso não tem respaldo bíblico, nem magisterial.Tratam de pessoas carnais, manipuladoras e sem temor a Deus,que reivindicam uma “unção” e um pastoreio a qual não lhes foi dado esta prerrogativa.


Quanto a estes, as Escrituras são claras,pois está escrito:


“Ninguém se faça árbitro contra vós outros, pretextando humildade e culto dos anjos, baseando-se em visões, enfatuado, sem motivo algum, na sua mente carnal”. (Cl 2,18)


Pensemos duas vezes antes de falar “ah Deus me mostrou, Deus me falou ou Deus me revelou”, mas procuremos ser fieis e obedientes a fazer a vontade do Pai que se revela nas escrituras e no sagrado magistério.

Para São Francisco, a obediência é mais importante que a pobreza,porque ele a enxerga como a atitude fundamental de Jesus. Para ele, a obediência é a conseqüência natural de ver a Deus como "Todo o Bem". Deus quer nos comunicar todo o Bem e obedecer é acolher todo o Bem que vem de Deus.

Foi Jesus quem nos trouxe a revelação completa de que Deus é todo o Bem. Jesus é modelo de como nós devemos ser obedientes, porque acolheu o Bem sem reservas, e assim nos ensina a viver em plenitude. Essa é a boa nova.

Ser obediente como Jesus é aprender a "descobrir" o bem que Deus espalha em nossa vida.

Jesus veio mostrar que temos no céu um Pai cheio de amor. Ele alimenta os passarinhos, veste de roupas bonitas as flores do campo, manda o sol e a chuva tanto para os justos como para os injustos, revela aos pequeninos sabedorias que ficam escondidas aos grandes deste mundo. Ele é o Pai que nos dá o pão de cada dia e abre para nós as portas do seu Reino. Jesus vivia dando graças ao Pai e dizendo que estava de acordo com a sua vontade cheia de amor.


Francisco fala muitas vezes em revelação e em inspiração


Foram revelações para ele, por exemplo, o que encontrou abrindo o evangelho com Bernardo e Pedro (1Cel 92), assim como a resposta de Clara e Silvestre a seu pedido de oração. Via em toda parte a ação de Deus (LM 12. 2). Achava que os frades vinham para a Ordem (RNB 2) ou pediam para ir para as missões (RB 12, 2) por inspiração divina.

Dizia que os candidatos deviam dispor de suas coisas conforme a inspiração do Senhor (RB 2, 9). Os superiores deviam agir com os frades que pecassem como lhes parecesse correspondente à vontade de Deus (RNB 5), e os missionários teriam que agir como lhes parecesse mais agradável a Deus (RNB 16, 8).


São Francisco mostrou especialmente em seu Testamento como se deixava levar por Deus. Escreveu:


"O Senhor me concedeu, a mim, Frei Francisco, começar a fazer penitência... E o próprio Senhor me levou para o meio dos leprosos... E o Senhor me deu tanta fé na igreja... Depois o Senhor me deu e me dá tanta fé nos sacerdotes... E depois que o Senhor me deu irmãos, ninguém me mostrava o que eu tinha que fazer, mas o próprio Altíssimo me revelou... O Senhor me revelou que dissesse esta saudação... Como o Senhor me deu de dizer e de escrever a Regra e estas palavras...".


Ser obediente como Jesus é deixar-se atravessar e conformar pelo Bem que vamos descobrindo. O obediente vai ficando semelhante a Jesus Cristo.Ser obediente, na visão franciscana, é buscar continuamente - como pessoas e como fraternidade,qual é a vontade de Deus, que se manifesta por inspiração, de muitas formas mas principalmente através dos irmãos.

Obedecer é fazer com que a vontade com que Deus ama seja sentida em toda a obra da criação e passe a ser vida e ação dos seres humanos na história do mundo em que fomos colocados.

Mas Pasme !!! isso é uma novidade até para os franciscanos de hoje

O grande número de frades que entrou na Ordem levou a uma perda do espírito por parte de muitos e a um relaxamento da disciplina fraterna, que não se mantém por leis e coerções, nem muito rebeldias oriundas de uma pseudo liberdade Cristã.

São Boaventura, ministro geral de 1257 a 1274, chegou a escrever:

"O prelado faz a parte da cabeça no corpo da comunidade. Enquanto os outros membros se aplicam às atividades próprias de cada um, o chefe preside e provê a todos, regulando a função de todos os sentidos, governando tudo e transmitindo sensação e movimento a todos os membros, através das ordens e das concessões da santa obediência" (De sex alis seraphim, c. 6. in Opuscula mystica, Quaracchi 1965).

Ser usado por Deus, não significa ter a aprovação de Deus

I Cor 9,27: “Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado...”



E da mesma forma: riquezas, boa condição financeira e boa aparência também não significam que a pessoa está sendo aprovada.Muitos só atentam para o exterior, para os dons, para o quanto a pessoa é usada por Deus, mas não atentam para o caráter de quem está sendo usado por Deus.

Muitos querem ser usados, e desejam isso acima de tudo porque?




Porque ser usado por Deus atrai os “holofotes” para nós, atrai a atenção das pessoas, atrai o reconhecimento.E é isso que a nossa alma traiçoeira e enganosa tanto deseja: O reconhecimento das pessoas ao redor, o “aplauso”, o “tapinha nas costas” como sinal de aprovação.E esquecemos que aplausos nada significam, nem para Jesus, pois a multidão que o acolheu com Hozanas ao filho de Davi, logo após estavam a gritar: “ Crucifíca-o !!!”.

Em outras palavras: A nossa carne deseja a vaidade, ela é suscetível a isso.Mas será que está errado querer ser usado por Deus? Claro que não.


O problema não está em “ser usado”. O problema é quando nós pensamos e acreditamos que isso é o máximo, que isso nos faz “bons”, que isso nos faz melhores que os outros, e que isso é tudo que precisamos para sermos aprovados.

Que grande engano cometemos.

“LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO”




Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger