A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » A verdadeira história das Assembléias de Deus Protestantes Pentecostais e suas divisões

A verdadeira história das Assembléias de Deus Protestantes Pentecostais e suas divisões

Written By Beraká - o blog da família on quarta-feira, 13 de junho de 2012 | 10:24






 ASSEMBLEIA DE DEUS PROTESTANTE - ORIGEM E CARISMAS:


(D. Estêvão Bettencourt – Revista: Pergunte e Responderemos - abril de 2003)



Em síntese: A Assembléia de Deus é uma denominação protestante neopentecostal que tem origem nos Estados Unidos e conseguiu grande número de adeptos no Brasil. Caracteriza-se pela emotividade e a vivência de carismas ordinários e extraordinários.A Assembléia de Deus foi, até poucos anos atrás, a denominação protestante que mais cresceu no Brasil. Hoje em dia a liderança é disputada por outras correntes neopentecostais.






Examinemos a origem da denominação Protestante : Assembléia de Deus e algumas notas que a caracterizam:




1. Origem do neopentecostalismo protestante Assembléia de Deus é uma modalidade do movimento neopentecostal norte-americano, que teve início nos seguintes termos:


a)- O Pentecostalismo clássico é uma forma de reavivamento fundamentalista do protestantismo norte-americano.



b)- Está ligado com um tipo de reavivamento metodista chamado Holiness (Santidade), que se originou na segunda metade do século XIX. Os seus mentores julgavam que os metodistas negligenciavam a doutrina de seu fundador John Wesley (? 1791), concernente à "inteira santificação".




c)- Segundo esta, o cristão que já tivesse feito a experiência da conversão (necessária para a salvação), devia aspirar a uma "segunda bênção", isto é, a uma nova e mais profunda experiência religiosa; esta tornaria o cristão apto à vida de perfeição moral, sem sentir perturbação proveniente de algum resquício do pecado.



d)- Tal experiência nova era tida como "batismo no Espírito Santo" ou também Holiness. Esta segunda experiência teria índole meramente interior e subjetiva, ficando independente de qualquer sinal exterior que a denotasse.



e)- Ora aconteceu no ano de 1900 que o pastor metodista Charles F. Parham aderia às concepções de Holiness. Tinha uma escola para estudos bíblicos em Topeka (Kansas, U.S.A.) com trinta alunos, de ambos os sexos.
Adotava o método de propor uma pergunta, para a qual os estudantes tinham de procurar os textos bíblicos que pudessem servir de resposta. 



f)- Certa vez, interrogou: "Quais são os sinais que, na Bíblia, caracterizam o autêntico batismo no Espírito Santo?" - Na base de At 2, 1-12; 10, 44-48; 19, 17, Parham e seus discípulos concluíram que o único sinal seguro era o dom das línguas (glossolalia). Então grande entusiasmo apoderou-se do grupo, que se pôs a rezar ininterruptamente durante vários dias e noites, pedindo a vinda do Espírito Santo.



g)- A 1 ° de janeiro de 1901, uma das estudantes, Agnes Oznam, pediu a Parham que lhe impusesse as mãos sobre a cabeça enquanto orava; quando isto foi feito, ela experimentou o "batismo no Espírito" e começou a falar línguas: "Sentiame como se rios de água viva jorrassem do mais profundo do meu ser", declarou ela mais tarde. Dentro de poucos dias Parham e os outros membros do grupo fizeram a mesma experiência.




h)- Assim surgiu a primeira congregação pentecostal, distinta dos grupos Holiness pela convicção de que o genuíno batismo no Espírito há de ser manifestado, como no primeiro Pentecostes, pelo dom das línguas; esse batismo não visa apenas à santificação pessoal dos crentes, mas também os fortalece para que possam dar público testemunho de Cristo num apostolado eficiente, assinalado por outros dons do Espírito; entre estes, o da cura dos doentes por imposição das mãos de um pregador tem importância eminente. O primeiro núcleo pentecostal de Topeka deu origem a outros; espalhou-se pelo Texas e em 1906 estava em Los Angeles, sob a direção de um pastor de cor chamado W. J. Seymour, o qual aderira anteriormente à espiritualidade de Holiness.



i)- A exaltação e o entusiasmo demonstrados por esses grupos fizeram que as comunidades batistas e metodistas tomassem distância do movimento. Verdade é que Parham, Seymour e os outros iniciadores do Pentecostalismo não tencionavam fundar nova denominação cristã, mas apenas suscitar um revival ou reavivamento no seio das comunidades protestantes.
Quando porém, se viram rejeitados por estas, passaram a constituir congregações próprias, hoje conhecidas pelo termo genérico de "pentecostais", que nos Estados Unidos contam com um total de cerca de dois milhões de membros.




Nenhuma denominação protestante está sujeita a se dividir e subdividir tanto quanto a dos pentecostais. Isto se compreende, dado que as raízes e as forças impulsoras do movimento são assaz subjetivas e arbitrárias.



2.Passemos à Assembleia de Deus:




Tendo tido origem em 1900, o movimento pentecostal expandiu-se rapidamente até a Suécia, a índia, a América Latina.Em 1914 organizou-se nos Estados Unidos com o nome de General Council (Assembléia Geral). Naquele ano vários pastores pentecostais reuniram cerca de cem congregações diferentes em Hot Springs, Arkansas (U.S.A.), dando-lhes o nome único de Assembléia de Deus.



O Pentecostalismo que originou a Assembléia de Deus no Brasil, foi trazido em 1910 (5 de novembro) por dois missionários suecos- Gunnar Vingren e Daniel Berg. O primeiro nasceu a 08/08/1879, de família batista; em 1903 foi para os Estados Unidos, onde recebeu "o Batismo do Espírito Santo" e começou a falar em línguas, dizia que, juntamente com outros companheiros, durante a oração "sentia o poder de Deus sobre si como uma pressão". A decisão de vir para o Brasil foi-lhe inspirada diretamente pelo Espírito Santo, como refere o pastor Lawrence Olson: 




"Cremos que o Espírito Santo chama certas pessoas para realizar determinados trabalhos missionários. A chamada divina é essencial para quem se lança ao trabalho no exterior e mesmo para os trabalhos missionários dentro do país. Como o Espírito Santo chamou Paulo e Bamabé em Antioquia para saírem ao trabalho missionário, assim hoje também Deus chama seus servos, embora nem sempre em profecia, como naquele caso. Em 1910 o Espírito Santo chamou dois jovens suecos, por nome Gunnar Vingren e Daniel Berg, em South Bend, Est. Indiana, E. U.A., por mensagem em línguas estranhas, proferidas por um irmão Uldin, em cuja casa estavam hospedados. Sendo repetida tantas vezes a palavra 'Pará-Pará-Pará', entenderam que para algum lugar por esse nome Deus os estava chamando. Verificaram então na Biblioteca Municipal que Pará era o nome dum Estado do Norte do Brasil. Oraram a Deus. Sentiram que era o Brasil para onde Deus os chamara. O caminho abriu-se e em Novembro de 1910 chegaram a Belém do Pará, onde iniciaram a obra das Assembléias de Deus no Brasil, obra conhecida de todos, de culto nacional, congregando hoje cerca de 1 milhão de membros" (Ênfases do Movimento Pentecostal. O Espírito Santo e o Movimento Pentecostal, São Paulo 1966, p. 28).




Na autobiografia de Daniel Berg, um dos fundadores da Assembléia de Deus no Brasil, narram-se as circunstâncias maravilhosas que marcam a sua vida, especialmente a sua vinda para o Brasil:
"A melhor forma de saber a vontade de Deus, era orar, foi o que fizemos durante uma semana, dia e noite. Finalmente, Deus confirmou que devíamos ir para o Pará.”




Se ainda houvesse qualquer dúvida, esta desapareceria dias mais tarde, quando o irmão Vingren, durante um de seus longos passeios de meditação, ouviu claramente uma voz que lhe falava ao ouvido dizendo: `Se vós fordes, nada vos faltará'. Vingren voltou-se rapidamente para ver quem falava tão claramente, porém não viu ninguém. Era o Senhor a confirmara chamada.Não ficamos surpreendidos ao saber que havia dois lugares no navio, que não foram ocupados. O Senhor havia preparado todas as coisas e até aquela hora, de modo que tínhamos a certeza de que ele cuidaria também dos lugares no navio. Compramos as passagens e embarcamos.




De repente, percebi, ao longe, dois objetos que vinham em direção ao barco, um atrás do outro, em grande velocidade. Quando se aproximaram, vi que eram dois peixes. O que vinha na frente era grande, maior que os peixes comuns, o que vinha a persegui-lo era ainda maior. Estávamos observando como nadavam, rápidos como flexas, quando o peixe perseguido deu um pulo e caiu no meio do barco. Era a resposta à oração que fizemos ao Senhor, para que nos desse alimento para o jantar. Agradecemos a Deus, mesmo antes de o preparar para comer.


`Todos os tripulantes se alegraram e viram, com seus próprios olhos, como Deus prepara alimento para seus filhos. O peixe tinha excelente paladar. O cozinheiro declarou que aquela espécie é rara naquela região, o maior exemplar que vira desde muito tempo. Quando o Senhor dá alguma coisa, dá sempre o melhor. As suas bênçãos, possibilidades, e querer, são maiores do que podemos imaginar. E uma verdade que até mesmo nas pequenas coisas, nos acontecimentos diários e na variada espécie de problemas, sentimos a mão de Jesus dirigindo-nos pelo melhor caminho" (D. Berg, O Enviado por Deus, Casa Publicadora das Assembléias de Deus, Rio de Janeiro, sem data, pp. 30-35.166s).


Segundo os historiadores do Pentecostalismo protestante, "avisos", "revelações", "sonhos proféticos" são alguns dos sinais carismáticos que acompanham a expansão do movimento.



Narra, por exemplo, Emílio Conde, encarregado pelos pentecostais de escrever a "História das Assembléias de Deus no Brasil", o seguinte episódio, que é típico do que ainda hoje freqüentemente acontece nos cultos pentecostais:




"Para convencer um povo de coração duro, e confirmar uma Obra iniciada em meio tão hostil, o Senhor manifestou o Seu poder ante os olhares atônitos dos descrentes. Certa noite, em um culto realizado na Vila Coroa (Belém), apareceu um homem endemoninhado que se retorcia com violência sem que alguém o pudesse segurar. Os descrentes que assistiam, tentaram imobilizá-lo, porém não conseguiram. Em dado momento a irmã Josina Galvão, começou a profetizar e, cheia do poder de Deus, dirigiu-se para onde estava o homem endemoninhado. Em nome de Jesus impôs-lhe as mãos e ordenou ao demônio que se retirasse. Ante a admiração geral, o homem ficou imobilizado, de cócoras, dominado pelo poder de Deus; todos viram que algo como um raio saiu pela janela e desapareceu. Os descrentes que estavam fora de casa, e a tudo assistiam, amedrontados, confessavam que Deus estava no meio daquele povo" (B. Muniz de Soares, A Experiência da Salvação, São PauIn 1989 n 33)




A Assembléia de Deus logo se expandiu para outras regiões do Brasil a partir de Belém, onde a primeira congregação contava dezoito pessoas. Já em 1913 o primeiro mensageiro brasileiro partiu para Portugal; em breve outros se lhe seguiram. Vejamos algumas características do neopentecostalismo protestante em geral.

3. Assembléia de Deus – Emotividade:




A quem entra num templo pentecostal, muito impressiona o entusiasmo com que os crentes rezam, cantam e gesticulam. Isto atrai muita gente necessitada de ser reanimada; é capaz de produzir um frenesi contagiante, que faz bem a muitos, ao menos momentaneamente. A liturgia católica, ao contrário, é mais sóbria e contida (hierática), sendo, por causa disto, às vezes censurada.




Em resposta a esta observação, notamos que a emoção faz parte integrante da personalidade humana e, por isto, não pode ser menosprezada. Mas a reta ordem manda que ela esteja subordinada à inteligência, pois o homem é, antes do mais, um ser racional, cujo intelecto deve reger todo o seu comportamento.




A emotividade é algo de subjetivo (cada indivíduo reage a seu modo no plano emocional), ao passo que a inteligência concebe referenciais objetivos duradouros, capazes de estruturar o comportamento de todos os homens; ora a inteligência afirma que, diante de Deus, o fiel tem que assumir uma atitude de reverência e respeito, que não se coaduna com expressões demasiado livres e subjetivas.



Várias denominações protestantes mais tradicionais rejeitam o caráter emocional do Pentecostalismo.




Entre os próprios pentecostais, alguns chegam a desaprovar a excessiva descontração de seus irmãos nas assembléias de culto.Acontece, porém, que, para compreender o valor de atitudes sóbrias e hieráticas na Liturgia, é necessário um tanto de cultura ou de formação doutrinária; é preciso saber apreciar o silêncio, valorizar a medita ção, intuir os valores invisíveis.Ora estas atitudes se tornam difíceis não somente pelo pouco cultivo intelectual de boa parte da população, mas também por causa de um certo anti-intelectualismo derivado de Lutero e Calvino e transmitido às gerações protestantes em geral, que diziam que a razão é a prostituta do diabo.




A Igreja Católica, em sua sobriedade (que não deixa de falar vivamente quando a Liturgia é bem executada), vai mais ao fundo do ser humano; ela toca as instâncias básicas da pessoa e oferece a possibilidade de uma fé mais sólida, mais consciente, mais abrangente. Mas precisamente por causa disto a Igreja sofre e sofrerá desvantagens em relação aos múltiplos grupos pentecostais, que improvisam suas manifestações e podem chegar a obcecar ou fanatizar seus membros. A unidade da Igreja se prende ao seu amor pelos valores objetivos ou à Verdade e ao Bem objetivos, ao passo que o subjetivismo solapa o protestantismo e o esfacela cada vez mais.




4. O Dom das línguas



Não há dúvidas de que o Espírito Santo pode conceder dons extraordinários, inclusive o das línguas, aos seus fiéis.
Todavia diante do extraordinário impõe-se uma posição de sobriedade, para que não se confundam fenômenos psicológicos e parapsicológicos com as graças de Deus.O psiquismo humano guarda no seu inconsciente notícias e experiências latentes, que podem vir à tona de maneira imprevista e confusa quando a pessoa perde o habitual controle de si mesma: um forte empolgamento emocional, uma viva excitação religiosa podem levar o indivíduo a pronunciar palavras estranhas ou mesmo de outro idioma (percebido em conversas de colegas, de companheiros de viagem, de amigos estrangeiros...). Isto acontece ainda mais facilmente se o fiel está sugestionado e acredita que vai receber o dom das línguas associado ao "Batismo no Espírito Santo". A sugestão move o inconsciente a funcionar mais rápida e generosamente.Com isto, não queremos negar a possibilidade de uma efusão especial do Espírito Santo, doador de graças, mas desejamos chamar a atenção para o risco de se confundirem fenômenos heterogêneos e dar valor (= autoridade e importância) descabido a manifestações do sujeito, que, sob a capa de inspiração divina, pode estar impondo seu modo de ver pessoal.




5. As Doenças



Um dos fatores que mais contribuem para a propagação das correntes pentecostais, são as curas de doenças tidas como milagrosas. A propósito convém apresentar a mentalidade segundo a qual os pentecostais freqüentemente consideram as moléstias.




A doença é, muitas vezes, tida como punição do pecado. Eis os depoimentos oriundos dos lábios de crentes pentecostais:




"A doença é um castigo de Deus. Embora Ele não envie a doença, permite que o Diabo a envie para o mau crente como castigo, ou, até mesmo, para aquele crente que Deus quer provara sua fé. Assim como Deus abençoa até mil gerações aos que fazem a Sua vontade, Ele também castiga, através do Diabo, até a terceira geração. Por isso os filhos ficam às vezes doentes por causa dos pecados dos pais, ou para glorificação de Deus pela fé" (ob. cit., p. 167).




"A doença vai do pecado, até do pecado original. Se uma pessoa ou seus antepassados conheceram a verdade e depois cometeram mal perante Deus, são castigados por Ele. Deus só castiga aqueles que creram e pecaram. Nós estamos aqui para orar em vigília, para não cair e ficar aleijados, para não ter um câncer. Para ir para Cristo, temos de orar todos os dias, com muita fé, para que Jesus nos livre dos ataques do Diabo, que traz as doenças" (ob. cit., p. 168).


Se tal é a origem das doenças, entende-se que a cura há de ser obtida, antes do mais ou talvez até exclusivamente, através da oração. Eis outro testemunho:



"Todas as doenças vêm do Diabo, mas podem ser evitadas pelo asseio e pela abstinência. Na vida eterna, não existirão mais doenças e provações. O médico, com a permissão de Deus, pode curar. Quando eu fico doente, oro e peço a Deus para ser curado. Não sendo curado, procuro aumentar minha fé; não conseguindo, apelo para a medicina".




“Os crentes mais extremados afirmam envergonhar-se de recorrer ao médico ou tomar remédios, pois este pode ser um dos meios de que se vale Satanás para enfraquecer nossa fé na cura de Jesus".




Um fiel entrevistado concluiu, de modo convicto: "Quem não tem fé, pode ser curado pelo médico. Os crentes novos às vezes são fracos, duvidam da cura. Por isto vão ao médico, mas depois se convencem de que só Deus é quem cura". Eis outro depoimento:


"O crente, quando tem muita fé e crê firmemente em Jesus, não procura médicos. Ele ora para o Senhor, que é o médico dos médicos. Agora, quando o crente não tem fé suficiente, não é capaz de orar com convicção; ele pode procurar a ciência da terra, pode tomar remédio" (ob. cif., p. 143).




As pretensas curas obtidas no espiritismo são tidas como "curas enganadoras, de que se vale o diabo para conquistar as almas".Tendo procurado terreiros de umbanda e sessões espíritas antes de conhecer o Pentecostalismo, um dos informantes, adepto da seita, declara:




"A cura do Espiritismo é a cura do corpo, mas a alma se perde. Satanás também tem o dom de fazer milagres, mas faz para o mal. O demônio é uma criatura desesperada. Faz curas, mas a diferença está em que a pessoa curada pelo Espiritismo não crê em nada, a pessoa não muda porque não crê, continua uma pessoa do mundo. Eu mesmo fui curado pelo Espiritismo, antes de me converter. Fui ao centro espírita, tomei o remédio que mandaram e sarei. O mal, porém, continuou dentro de mim, pois não acreditava em nada. Agora sou diferente porque estou salvo por Jesus" (ob. cit., pp. 169s).




Doenças e Maravilhosas Curas:




Muitas pessoas são atraídas pelas correntes religiosas que prometem e "realizam" curas maravilhosas de doenças graves. - Para explicar os portentos assim efetuados, é oportuno lembrar que existem moléstias funcionais devidas a um bloqueio do psiquismo do paciente; tais doenças podem ser, ao menos aparentemente, curadas pelo desbloqueio do enfermo provocado por sugestão ou por impacto; tenham-se em vista os placebo.



A Teologia católica reconhece o milagre, mas só o faz após rigoroso exame de cada caso a fim de averiguar se não há explicação natural para o mesmo. Em linguagem católica, quando se diz que "a fé cura", entende-se que a fé predispõe o paciente abrindo-o para a graça; só Deus pode realizar milagres.




Um dos fatores que muita gente atraem ao Pentecostalismo, são as propaladas curas de doenças que a medicina não consegue debelar, ou para tratar das quais o paciente não tem recursos financeiros. De resto a prática da medicina não científica, mas "mística", sempre esteve em voga, constituindo o que se chama "o curandeirismo".




Para entender o fenômeno, é preciso considerar um preliminar importante:




6. Doenças e "doenças":



Toda doença é psicossomática, isto é, afeta o físico (soma) e o psíquico do paciente. Há, porém, doenças mais acentuadamente ligadas ao psíquico (são as doenças ditas "funcionais") e outras mais fortemente ligadas ao físico (são as doenças orgânicas). As doenças funcionais estão muito relacionadas com fatores emotivos, que causam certo bloqueio do sistema nervoso e, conseqüentemente, disfunção ou paralisia de órgãos ou sistemas do organismo.




Tais são certas moléstias da pele (eczema, verrugas, urticária), furunculose, asma, úlcera do estômago, angina do peito, insuficiência hepática, colite, hemorragias... Visto que a causa destas doenças é freqüentemente um bloqueio psíquico, basta eliminar esse bloqueio pela sugestão, pela transmissão de otimismo e confiança, para que a moléstia desapareça.



As doenças orgânicas são as que decorrem de uma lesão ou agressão ao físico: o câncer, a cegueira por perda do nervo ótico, as fraturas... Estas não dependem tanto de sugestão; por isto não são curadas por vias "místicas", ao passo que as primeiras o podem ser. Além disto, observemos que há doenças ilusórias.



Certas pessoas de boa fé apresentam todos os sintomas de doenças funcionais ou mesmo orgânicas. Na verdade, porém, não sofrem senão dos efeitos de sua sugestionabilidade. Em tais casos, o curandeiro pode produzir "curas maravilhosas".Há também doenças mal diagnosticadas tidas como graves, quando na verdade não o são. Após a cura, proclama-se a ocorrência de milagre, quando na realidade não o houve. Feita esta observação preliminar, passamos a estudar as diversas modalidades da medicina não científica.




7. As curas do Pentecostalismo:




a) Se alguém vai a uma igreja acreditando que o demônio lhe está causando tal ou tal enfermidade, é submetido a um "exorcismo" e recebe a bênção do pastor. Em conseqüência, passa a se sentir bem ou curado. Ora nesses casos pode-se dizer que, de modo geral, não há mais do que psicoterapia baseada na sugestão: auto-sugestão, hétero-sugestão, sugestão coletiva do ambiente, sugestão hipnótica, contágio mental.



O pastor e a assembléia aplicam ao paciente gestos e ritos que o desbloqueiam; se o doente acredita que esses gestos e ritos têm poder de curar, ele há de se sentir aliviado ou pretensamente curado.




É conhecido o funcionamento dos placebo (= agradarei). São remédios aparentes, inoperantes, que produzem efeito benéfico, porque excitam a sugestão positiva do paciente. Sim, a psicologia ensina que um órgão humano pode entrar em atividade tanto sob influência de seus excitantes naturais (remédios adequados) como sob a excitação de estimulantes que são meramente convencionais. Por conseguinte, caso se diga a alguém que determinado objeto ou determinada fórmula ou determinado tratamento é benéfico para o corpo, pode acontecer que, embora tais objetos ou fórmulas... sejam de todo indiferentes e inoperantes, a pessoa que, impressionada ou sugestionada, os aplique a si, experimente um benefício corpóreo. Tal "estímulo-sinal" terá produzido verdadeira reação biológica favorável à cura, por causa da confiança e da convicção do paciente; será oportuno até para recolocar em atividade um órgão paralisado do organismo do paciente.




Estas reações, ditas "reflexos condicionados", elucidam a eficácia atribuída a certos processos da "medicina" supersticiosa: trata-se de agentes inócuos em si, mas transformados em fatores benéficos por causa da convicção que o paciente, após haver sido (consciente ou inconscientemente) doutrinado, nutre a respeito de sua "eficácia".Em conseqüência, vê-se que não há dificuldade em admitir o bom êxito da seguinte receita dos curandeiros: quem queira curar-se de verrugas, procure um osso no campo, friccione a verruga com a parte do osso que estava voltada para o chão, coloque de novo o osso no lugar e vá-se embora às carreiras... O tratamento pode dar resultado, pois afirmam os médicos que a verruga pode ser combatida pela sugestão (cf. Dr. A. da Silva Mello, Mistérios e Realidades deste e do outro Mundo. Rio 1950, 421).


b) Pergunta-se, porém: se a ação do curandeiro cura por sugestão, por que a ação do médico não tem a mesma força sugestionante?



Na verdade, há pacientes que passam pelos médicos sem obter resultados, mas sob os cuidados do curandeirismo se dizem sanados.A resposta não é difícil: a ação do médico é freqüentemente muito objetiva; ele não trata o doente, mas a doença. Ao contrário, a ação do curandeiro é essencialmente subjetiva; ela se exerce sobre o doente, e não sobre a doença. Diante do médico, o doente toma uma atitude tímida e fechada, pois a superioridade fria do médico o assusta. Ao invés, entre o curandeiro e seu cliente há um relacionamento de intensa afetividade: "ele é o grande homem, o milagreiro que já curou tantos, o único que ainda poderá salvar o paciente!".




Levemos em conta a aura de mistério que cerca o curandeiro benfazejo:



O próprio local de atendimento onde reina concentração anormal ou o frenesi coletivo de uma massa fanatizada; as conversas sobre casos maravilhosos já ocorridos e que os clientes vão recordando durante o tempo de longa espera do seu atendimento; os meios mirabolantes dos passes, dos toques, das insuflações ou os berros e as exclamações daqueles que "esconjuram o demônio", e daqueles dos quais saem os maus espíritos; a ânsia de recuperar a saúde, custe o que custar... Isto tudo contribui para suscitar no paciente a mais inabalável certeza de que será curado, se se entregar sem resistência à ação do curandeiro (ou do pastor "exorcista"). Se a doença não for orgânica (como parece que, de fato, não é em 83% dos casos), o curandeiro conseguirá resultados que o médico seria incapaz de obter.


Também é de notar que freqüentemente os médicos dizem ao hipocondríaco que ele não tem doença, mas imagina tê-la. Muitos pacientes, com isto, sentem-se incompreendidos e ofendidos. O curandeiro, porém, já pelo fato de ter pouca instrução, não fala assim. Em vez de negar a doença, promete ao cliente que será curado ou já está curado. Ora a psicologia reconhece que o procedimento do curandeiro é mais eficaz do que o do médico, no caso.





c) Em conseqüência, impõe-se uma observação:



Não se deve dar fácil crédito à proclamação de fenômenos portentosos (especialmente curas médicas e cirúrgicas), mas, antes de procurar-lhes a explicação, é necessário investigar exatamente se houve algum fato extraordinário e em que consistiu propriamente.




Portanto a quem anuncia uma cura, é preciso pedir:


1) uma declaração médica a respeito da doença ou do estado de saúde da pessoa em foco antes de passar pelo "tratamento".



2) uma declaração médica atestando a cura total e duradoura da moléstia por via inexplicável aos olhos da ciência. Sem estes atestados, poderíamos estar procurando as causas de milagres que nunca houve, embora o paciente se diga curado. Quem deve dizer se houve realmente cura, é o médico, após fazer os devidos exames científicos. A seriedade e honestidade científica é imprescindível em tais casos.A explicação dada atrás vale para as doenças funcionais, não para as doenças orgânicas ou para as doenças que dependem não de lesão física, mas de perturbação do sistema nervoso. As doenças funcionais ou nervosas ou mesmo as doenças orgânicas de origem nitidamente psíquica ou nervosa não vêm ao caso, quando se trata de milagre na apologética ou na teologia.




3)- Ao contrário, interessam as lesões orgânicas nitidamente diagnosticadas e tidas como incuráveis pela medicina contemporânea. Caso sejam curadas em um contexto de fé e prece puras, pode-se admitir aí uma intervenção extraordinária de Deus ou um milagre.


Verifica-se, porém, que nas comunidades pentecostais não se realiza o exame médico-científico do paciente antes da cura e depois da cura, para saber se houve, de fato, a eliminação radical do mal ou apenas um paliativo. Os dirigentes e os fiéis aclamam "o milagre", que geralmente é ilusório, se se trata de doença orgânica.Um dos grandes inconvenientes do curandeirismo consiste em fazer que o enfermo acredite estar salvo de moléstia, quando, na verdade, esta permanece incubada; por causa do alívio momentâneo, o paciente deixa de se tratar; entrementes o mal progride em seu organismo de tal modo que, quando o paciente dá por ele, já se encontra muito mais atacado do que antes de pretensa cura.



8. Circunstâncias que abonam ou desabonam o milagre:




Todo milagre é um sinal ou uma palavra de Deus aos homens. Ora, para que essa palavra possa ser reconhecida e utilizada como testemunho válido para todos os homens, é necessário que ela tenha certas características. Estas podem ser negativas e positivas.



Critérios negativos-Não são reconhecidos como milagres fenômenos realizados em contexto indigno de Deus:



a) Tais seriam, em primeiro lugar, os ambientes de irreverência a Deus, imoralidade ou deboche de costumes, charlatanismo ou ilusionismo, cobiça de lucros materiais ou aceitação de lucro financeiro por parte do pretenso taumaturgo, ocasião de satisfazer ao orgulho, à vaidade ou à sensualidade das pessoas envolvidas no portento. O Senhor Deus não pode ser incoerente ou contraditório; Ele não realiza sinais ou palavras portentosas que de algum modo possam sugerir a confirmação do deboche, da fraude ou da imoralidade.(Não atira pérolas a porcos).



b) Ambientes de sensacionalismo e alarde levam igualmente a desconfiar da autenticidade do "milagre". - Na verdade, as obras de Deus costumam ser discretas, mesmo quando derrogam ao curso natural dos acontecimentos. Um portento exageradamente sensacional já não seria sinal, pois não levaria os espectadores a procurar outra realidade invisível assim assinalada. Alimentaria a fantasia e a curiosidade profanas mais do que a inteligência, a fé e a reverência a Deus.



c) O espírito de arrogância e de domínio com que alguém trate as coisas de Deus e os fenômenos prodigiosos, também resulta em desabono do pretenso milagre. Quem julga ter direito a algum milagre, porque possui ciência e receitas ou porque é virtuoso e sempre foi fiel a Deus, já se coloca fora das disposições necessárias para ser atendido pelo Senhor Deus. O autêntico milagre é sempre sinal gratuito, nunca é devido por Deus ao homem. O homem não "encomenda" milagres a Deus. Somente quando assume uma atitude de humildade e disponibilidade, pode o homem esperar receber a graça e a condescendência de Deus.




Critérios positivos:

 
Uma vez enunciadas as características que, no sentido teológico e apologético, desabonam o milagre, importa averiguar as que o recomendam e autenticam aos olhos do observador. Para que uma cura de enfermidade venha a ser levada em conta como possível resposta de Deus aos homens, deve, segundo a jurisprudência da Igreja, preencher as cinco seguintes condições:





1) Trate-se de uma doença orgânica grave, consistindo em alterações anatômicas (modificação, perda ou hiperprodução de tecidos...). Essa doença terá sido diagnosticada pelos métodos mais seguros e haverá sido considerada totalmente incurável aos olhos da medicina contemporânea.


2) Tenham sido ineficientes todos os meios terapêuticos devidamente aplicados.


3) Verifique-se a restauração dos órgãos ou tecidos lesados em espaço de tempo tão breve que possa ser considerado instantâneo.


4) Não se tenha registrado o prazo ordinariamente necessário para a recuperação gradual da função lesada (a pessoa curada conseguiu logo caminhar ou comer e digerir com toda a normalidade...). Ou, em outros casos, não se tenha verificado o prazo necessário para a reabsorção dos edemas, dos derrames de pleura ou para a destruição das massas de tumores - o que não exclui ritmo progressivo (mas rápido) do estado geral de saúde da pessoa curada (aumento de peso, de forças, etc.).


5) Seja a cura duradoura, capaz de ser comprovada por exames sucessivos, feitos a intervalos regulares durante longo espaço de tempo. É importante frisar que o quadro mais normal dentro do qual o milagre se insere, é o da prece humilde, destituída de crendices ou artifícios supersticiosos. O prodígio aparece então como a resposta de Deus ao apelo da miséria do homem. Este não é capaz de comprar ou de forçar o favor de Deus; não há preces ou ritos de efeito infalível; a oração agradável a Deus é a que procede de um coração filial, voltado para o Pai do céu em confiança e amor, sem "receitas" prévias "garantidas".


9. A fé que salva:



A expressão "a tua fé te salvou", freqüente nos lábios de Jesus (cf. Mt 8, 13; 9, 2.22.15, 28; 17, 20), não quer dizer que os milagres sejam projeções do psiquismo subjetivo do paciente (faith healing, Ia foi qui guérit).
Há, sem dúvida, casos de cura por auto-sugestão; tenham-se em vista as moléstias funcionais que são criadas e extintas por sugestão do próprio paciente.




A fé, autêntica de resto, não é sugestão subjetiva:



A fé que Jesus louva nos Evangelhos como penhor de salvação, significa abertura para Deus cheia de entrega e confiança. Está claro que uma tal disposição acalma o sistema nervoso do paciente, mas é incapaz de explicar a cura radical do mesmo, quando afetado de certas lesões orgânicas. A autêntica fé, ademais, é precedida por um juízo da razão; longe de ser cega ou sentimental, ela supõe o conhecimento dos motivos de credibilidade: por que posso crer?... por que crer precisamente em Jesus de Nazaré?... por que crer na Igreja Católica, e não em outra comunidade religiosa? O estudo de tais perguntas exige o funcionamento da razão e da lógica, contribuindo assim para emancipar da sugestão, do sentimentalismo e do fanatismo a autêntica fé cristã.De resto, a fé não dispensa o homem de servir-se dos recursos que Deus lhe dispensa para livrar-se de seus males. Se Deus deu ao homem inteligência, não pode deixar de querer que o ser humano a utilize para atingir seus fins legítimos. Omitir-se neste setor, esperando que Deus faça milagrosamente o que o homem pode fazer inteligentemente, é tentar a Deus; é falsa devoção.



A S. Escritura mesma elogia o médico e recomenda o recurso ao médico, ao mesmo tempo que reconhece que Deus é a fonte de todo o saber e de toda a perícia do médico; veja-se Eclo 38, 1-12:




"Rende ao médico as honras que lhe são devidas, por causa de seus serviços, porque o Senhor o criou. Pois é do Altíssimo que vem a cura, como um presente que se recebe do rei. A ciência do médico o faz trazer a fronte erguida, ele é admirado pelos grandes... O Senhor é que deu a ciência aos homens, a fim de que se gloriem com suas obras poderosas. Por eles, Ele curou e aliviou, o farmacêutico fez com eles misturas... e por ele a saúde se difunde sobre a terra.Filho, não te revoltes na tua doença, mas reza ao Senhor, e Ele te curará... Dá lugar ao médico, porque o Senhor também o criou; não o afastes de ti, porque dele tens necessidade. Há ocasião em que a saúde está entre suas mãos".




Sobre o milagre e seu autêntico significado, ver outrossim nosso Curso sobre Ocultismo, Módulos 5, 6 e 21.





Temos de lembrar que todas as igrejas pentecostais nasceram de uma divisão. No caso da Assembléia de Deus a divisão foi [mais] desonesta [ainda]. Sua origem é uma origem cheia de erros. Tinham mais intenção de "pregar" aos batistas que aos incrédulos. Por onde passavam deixavam um rasto de divisões e mágoas dentro das igrejas de Cristo. Seria isso correto?A Assembléia de Deus é a mãe e avó de todas as igrejas pentecostais no Brasil (com exceção da Cristã do Brasil). Ela é mãe da Quadrangular, Brasil Para Cristo, Deus é Amor, Só o Senhor é Deus, Casa da Benção e aí a fora. Estas igrejas, por sua vez, são mães de outras igrejas como a IURD, Vida Nova, Internacional da Graça entre muitas outras consideradas neopentecostais. 




AS ETAPAS DE UM NEO-CONVERTIDO NO PROTESTANTISMO:








1)-JÚBILO: Está empolgado com a experiência com Deus: Tudo nesta fase é : Ôôôô  Glória!Aleluia!!!!!



2)-EXALTAÇÃO: Está extasiado e impressionado com a atenção e tratamento VIP que não recebia quando estava em outra denominação.Participa ativamente de tudo, sendo fiel dizimista.Sua preocupação maior é : O que podem me oferecer ? E não o que poço oferecer, ou seja, está mais interessado em receber do que dar.



3)-CHOQUE: Fica escandalizado com os Contra-testemunhos e escândalos de pastores e membros da atual denominação a qual está participando, e ver que não tem muita diferença da outra de onde veio.



4)- FRUSTRAÇÃO: Percebe também as suas próprias fraquezas e quedas, mas cobra mais dos outros que de si mesmo – Tudo isto vai gerando uma frustração e diminuindo aquele encanto e fervor inicial.



5)-AFLIÇÃO: Começa a estudar e conhecer melhor a origem da denominação a qual está freqüentando e ver que ela surgiu de divisões interesseiras – Tenta ocultar mas está aflito e precisa tomar uma decisão.




6)- DESLIGAMENTO: Começa a se convencer que não precisa de denominação alguma para ser salvo ( Cristo sim, Igreja Não!!!), e lentamente vai deixando de freqüentar a denominação e cortando laços com seus membros. Volta a vida de antes, apenas Crendo em Deus.


As etapas que o Protestantismo leva ao ATEÍSMO:



Uma negação prepara o sucessivo “não”. Vejamos de modo concreto para entender a questão:



1)- DEUS SIM, IGREJA NÃO



É a negação surgida e instaurada por Lutero. Permite uma visão mais subjetivista da fé, onde realça o caráter pessoal da salvação em detrimento do caráter institucional. É possível seguir a Deus, sem seguir uma instituição em concreto. Nega-se o caráter necessário da Igreja para a salvação, para isto, será necessário defender um conjunto de conceitos epistemológicos que será à base do pensamento da filosofia moderna.



2)- DEUS SIM, CRISTO NÃO



Esta segunda grande negação é própria do século da ilustração, onde se busca uma fé fundada apenas na razão. Aceita-se a Deus, mas apenas como um grande relojoeiro que fez sua obra prima (o cosmos), a dotou das forças necessárias para se autogerir e foi embora. A providência é jogada no lixo, surge o DEISMO. Um Deus sem culto e despersonalizado. O homem é senhor total e absoluto de seu próprio destino. Nega-se a transcendência.É no contexto desta segunda negação que surge a Revolução Francesa, retirando dos templos católicos a presença dos santos e de Cristo eucaristia, e erigindo altares à Deusa Razão. Uma “contraditio terminis”, pois “mitologizam” a fé católica, retiram dos evangelhos tudo que seja milagroso e sobrenatural e ao mesmo tempo criam culto e templo para a “Deusa Razão”.É um racionalismo fundando na irracionalidade do caos e da violência. 



3)- DEUS NÃO, O HOMEM SIM



É a última negação presente no séc. XIX. Deus já não é necessário para garantir a ordem do mundo. A única realidade é a material e a este senhor devemos prestar contas. Seu fundamento é a filosofia Hegeliana. Onde o espirito absoluto é traduzido à matéria. E os indivíduos são apenas um momento, uma ocasião para o desenvolvimento da matéria, do mundo perfeito sem classes e de total igualdade.Na filosofia marxista, não há pessoas, existe apenas o estado, que se desenvolve através da dialética de lutas de classes. O novo homem e nova humanidade marxista é a síntese final do processo dialético, onde a tese são os sistemas econômicos burgueses e a antítese é a classe operária explorada. O marxismo acelera o confronto entre ambas que ocorrerá de modo necessário.A visão de pessoa humana como um momento do processo dialético materialista é o que justifica a barbárie de mais de 100 milhões de pessoas exterminadas por Stalin



4)- O HOMEM NÃO



A degradação da razão humana conduz a negação da impossibilidade da existência de qualquer verdade absoluta. A filosofia hermenêutica presente na obra “Verdade e Método” de Gadamer é um exemplo. O homem constrói a verdade segundo seu grupo social e cultura, e este grupo com “suas verdades" é que constrói o homem e a verdade das coisas. Deste modo, a verdade é sempre mutável e não um termo “ad quo”, não há uma finalidade para vida humana, mas apenas uma construção de algo caótico a um nada último.Esta visão epistemológica se apresenta como fundamento do relativismo moral e do indiferentismo religioso. Quando tudo é verdade, não existe verdade. E quando nada é objetivamente verdadeiro, todas as coisas são colocadas no mesmo plano, perdendo seu valor. Priva a racionalidade humana do principio de não contradição, conduzindo a humanidade a ações bárbaras.Sobre a bandeira da tolerância, o relativismo implanta uma verdadeira ditadura da força e do poder. Pois quando não há uma verdade como critério e medida de nossas ações, se implanta a verdade subjetiva dos mais fortes.



CONCLUSÃO: UNIDADE SUBSTANCIAL DO SER HUMANO



Existe uma profunda unidade entre as questões religiosas, econômicas, filosóficas, sociais e politicas. Não são elementos separados, pois quem as elabora, vive e pratica é o homem. O ser humano é o centro das questões.Por isso, um subjetivismo religioso exacerbado de Lutero nos conduz a uma filosofia moderna que coloca o homem como criador da realidade e a Deus apenas como garantidor de uma ordem. Este racionalismo moderno exige a existência de um Deus impessoal e ordenador, surgindo o Deísmo próprio do iluminismo, com sua expressão mais “gloriosa e nefasta” instaurado no culto à “Deusa Razão” no período da Revolução Francesa. Um processo de negação da objetividade das coisas que "corrói" a razão humana, pois negar a capacidade de transcendência humana, é negar a mesma humanidade.



As informações abaixo são tiradas dos livros A História dos Batistas e do Diário de Gunnar Vingren e Daniel Berg, fundadores das Assembléias de Deus no Brasil:




1)- Em 19 de Novembro de 1910 desembarcaram no Brasil dois "pastores batistas". Chamavam-se: Gunnar Vingren e Daniel Berg. Estes dois foram "pastores batistas" nos Estados Unidos, mas devido a apostasia de se unirem ao movimento pentecostal realizado na Rua Azuza 312, em Los Angeles, foram excluídos das igrejas batistas por causarem a divisão dos membros e distúrbios da ordem na igreja.


2)- Ao chegarem no Brasil foram apresentados ao pastor Eurico Nelson, o pastor da Igreja Batista de Belém do Pará. Pediram entrada nessa igreja, entrada esta que foi de princípio negada por não terem carta de transferência (e nem poderiam ter, pois tinham sido excluídos).



3)- Omitindo que eram membros excluídos, apresentaram-se como verdadeiros pastores batistas, e isso lhes deu o privilégio de morarem no porão da igreja até conseguirem se instalar em outro lugar. Por aquele tempo o pastor Eurico Nelson precisou viajar para o Sudeste do país, pois veio a uma Convenção Batista.




4)- Foi neste tempo que esses dois "pastores" agiram de má fé e causaram um grande problema ao pastor que gentilmente os recebeu.



5)- Sem a presença do pastor, e ajudado por um co-moderador da igreja, José Plácito da Costa, eles conseguiram filiação na igreja, mesmo sem as cartas de transferência. Começaram então a induzir alguns membros a ficarem após o culto a assistir suas reuniões, às quais, eram feitas sem o conhecimento da igreja e no porão onde estavam instalados. Em seus cultos havia muito barulho e êxtases, e alguns começaram a dizer que tinham recebido dos dois pastores o que eles chamam de "batismo com fogo".




6)- Um irmão da igreja, o evangelista Raimundo Nobre, descobriu o caso, e logo comunicou a igreja. Foi feita uma reunião para apurar o caso, e nessa reunião os dois pastores e mais onze membros da igreja foram excluídos, isso no ano de 1910.




7)- Segundo o historiador da Igreja Batista de Belém, Antônio B. Almeida, Vingren e Berg continuaram a realizar trabalho de proselitismo entre os membros da Igreja, em lugar de evangelizarem os descrentes (é típico deles). O proselitismo perdurou por toda a sua vida. O próprio Vingren afirma em seu diário que: "Por onde íamos, buscávamos nas igrejas e nas casas dos batistas infundir o novo batismo". Este "novo batismo" constituía de doar aos crentes já convertidos o "dom de línguas".




8)- O que os fundadores da Assembléia de Deus fizeram foi desonesto. Mentiram que eram batistas quando não eram. Diziam estar em comunhão quando na verdade foram excluídos. Esperaram um pastor viajar para poderem agir de uma forma sorrateira. E pior, dividiram um corpo de Cristo.



9)- A Bíblia é clara sobre esse assunto de divisão: "Quem comigo não ajunta se espalha". Dividir a Igreja de Cristo é dividi-lo, e todas as igrejas pentecostais que saíram dos grupos reformados deixaram para trás grandes divisões e mágoas contra pessoas que simplesmente amavam Jesus da mesma maneira que se amou a dois mil anos atrás.


Deus não é um Deus de divisão e confusão ( I Cor 14,53):



Organização das Assembléias Protestantes:




As Assembleias de Deus estão organizadas em forma de árvore, onde cada Ministério é constituído pela Igreja-Sede com suas respectivas filiadas, congregações e pontos de pregação. O sistema de administração é um misto entre o sistema episcopal e o sistema congregacional, onde os assuntos são previamente tratados pelo ministério, com forte influência da liderança pastoral, e depois são levados à assembleia para serem votados.Os pastores das Assembléias de Deus podem estar ligados a convenções estaduais que, por sua vez, se vinculam à uma Convenção Geral.






1)Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil - CGADB, com sede no Rio de Janeiro, considerada o tronco da denominação por ser a entidade que desde o princípio deu corpo organizacional à Igreja, e a quem pertence a patente do nome no país. A CGADB hoje conta com cerca de 3,5 milhões de membros em todo o Brasil (dados do ISER) e centenas de missionários espalhados pelo mundo. Seu presidente é o pastor José Wellington Bezerra da Costa, que preside também o Ministério do Belém, com sede em São Paulo, uma das grandes expressões da denominação no país.




2)- A CGADB é proprietária da Casa Publicadora das Assembléias de Deus - CPAD, com sede no Rio de Janeiro, que atende parcela significativa da comunidade evangélica brasileira. À CGADB também pertence a Faculdade Evangélica de Tecnologia, Ciências e Biotecnologia - FAECAD, sediada no mesmo Estado, e que oferece os seguintes curso em nível superior: Administração, Comércio Exterior, Marketing, Teologia e Direito. Na área política, 21 deputados federais são membros das Assembléias de Deus e a representam institucionalmente junto aos poderes públicos nos assuntos de interesse da denominação, supervisionados pelo Conselho Político Nacional das Assembléias de Deus no Brasil, com sede em Brasília, DF, que coordena todo o processo político da CGADB. Além disso, são cerca de 27 deputados estaduais, mais de cem prefeitos e cerca de 1000 vereadores, todos sob a chancela de igrejas ligadas à CGADB.




Desde a década de 1980, por razões administrativas, a Assembleia de Deus brasileira tem passado por várias cisões que deram origem a diversas convenções e ministérios, com administração autônoma, em várias regiões do país. O mais expressivo dos ministérios independentes originários da CGADB é o Ministério de Madureira, cuja igreja já existia desde os idos da década de 30, fundada pelo pastor Paulo Leivas Macalão e que, em 1958, serviu de base para a estruturação nacional do Ministério por ele presidido, até a sua morte, no final de 1982. Ela deu origem à seguinte entidade:




3)- Convenção Nacional das Assembléias de Deus no Brasil - Ministério de Madureira - À medida que os anos se passavam, os pastores do Ministério de Madureira (assim conhecido por ter sua sede no bairro de mesmo nome, no Rio de Janeiro), sob a liderança do pastor (hoje bispo) Manoel Ferreira, se distanciavam das normas eclesiásticas da CGADB, segundo a liderança da época, que, por isso mesmo, realizou uma Assembléia Geral Extraordinária em Salvador, BA, em setembro de 1987, onde esses pastores foram suspensos até que aceitassem as decisões aprovadas. Por não concordarem com as exigências que lhes eram feitas, se organizaram numa nova entidade, hoje com cerca de 2 milhões de membros, no Brasil e exterior. Dessa forma surgiu a Convenção Nacional das Assembléias de Deus no Brasil - Ministério de Madureira - CONAMAD, fundada em 1988.




Há, ainda, vários ministérios e um grande número de igrejas independentes que usam a nomenclatura Assembleia de Deus, em diversas regiões do país, que atuam sem vinculação com a CGADB ou com a CONAMAD, entre os quais:



* Assembleia de Deus Betesda, iniciada no bairro de Aldeota, Fortaleza (CE), pelo pastor e médico Ademir Siqueira; e, desde o ano de 1982, dirigida pelo pastor Ricardo Gondim, com acentuado crescimento na classe média, especialmente em São Paulo.

* Assembleia de Deus do Bom Retiro, sediada no distrito do Bom Retiro, em São Paulo, (SP), atualmente presidida pelo pastor Jabes de Alencar, com penetração em várias regiões do país.



* Assembleia de Deus Ministério da Plenitude, sediada em Sanvalle, Natal (RN), organizada e presidida pelo pastor Gilson Oliveira, com ação no Nordeste brasileiro.



* Ministério Canaã da Assembleia de Deus no Brasil, sediada em Fortaleza (CE), organizada e presidida pelo pastor Jecer Góes, com ação no Nordeste brasileiro.



* Ministério Internacional Bethel - Bethel Ministry, Ministério organizado e presidido pelo pastor Judson G. Oliveira, com sede em Bridgeport, Connecticut, com igrejas na Georgia e Marietta, nos Estados Unidos, e no Espírito Santo, Minas Gerais, Distrito Federal e Ceará, no Brasil.



* Assembléia de Deus Ministério Restauração Fundada em 14 de Abril de 2004 pelo pastor Humberto Schimitt Vieira, tem sua sede geral na cidade de Porto Alegre, Brasil.



* Assembleia de Deus Ministério New Life, Ministério que tem origem na Flórida, EUA organizado e presidido pelo pastor Rogério da Silva, com sede em Campinas e com igrejas em São Paulo e Rio. O ministério mantém um insituto de teologia denominado Instituto Teológico de Ensino Nova Vida.



* Assembleia de Deus Renovada do Brasil,Fundada no dia 07 de novembro de 2005 pelo pastor Esequiel Ribeiro e a missionaria Maria Ribeiro, tem a sua sede na cidade de Araraquara-São Paulo.

* Assembleia de Deus "Vida com Cristo " Pastor João Costa Lima ,tem sede em Av. Presidente Juscelino nº1.189 Diadema-São Paulo.



* Assembleia de Deus Ministerio Deus Cuida de Mim Fundada em 2004 pelo pastor Otoniel Aureliano, tem sua sede geral na cidade de Marilia interior de São Paulo, Brasil.



* Assembleia de Deus A Fortaleza da Fé fundada em 2000 pelo pastor Marcos Antonio Fernandes, tem sua sede em Rua: Lenir Liberato da Silva, 1087 - Anchieta. Rio de Janeiro – RJ


* Assembleia de Deus Ministerio Renovada Internacional fundada em 14 de abril de 2005 pelo pastor Alcedino Jose Inacio,tem sede na Rua Marciano França,Ouro Verde-Goias.



* Assembléia de Deus Ministério Monte dos Mistérios Fundada em 17/ 08/1997 pelo Pastor Rogério Baptista , tem sua séde na cidade de Planura MG.



Doutrina da Assembléia de Deus Protestante Pentecostal:



De acordo com o credo das Assembleias de Deus, entre as verdades fundamentais da denominação, estão a crença:


1)- Num só Deus eterno subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo;


2)- Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, considerada a única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão;


3)- Na concepção virginal de Jesus Cristo, na sua morte vicária e expiatória, ressurreição e ascensão para o céu;


4)- No pecado que distancia o homem de Deus, condição que só pode ser restaurada através do arrependimento e da fé em Jesus Cristo ( Sem necessidade das boas obras da fé ).


5)- Na necessidade de um novo nascimento pela fé em Jesus Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus para que o homem se torne digno do Reino dos Céus;


6)- A denominação pratica o batismo em águas por imersão do corpo inteiro, uma só vez, em adultos, em nome da Trindade; a celebração, sistemática e continuada, da Santa Ceia; e o recebimento do batismo no Espírito Santo com a evidência inicial do falar em outras línguas, seguido dos dons do Espírito Santo ( Porém rebatizam que venha de outra denominação mesmo Protestante baseando-se em uma única passagem, forçando a interpretação de Atos 19,1-5: Que fala simplesmente da ineficácia do Batismo de João (De mero arrependimento) e não em nome da Trindade como sempre fora exigido pelos Cristãos, por isto os batizaram já não no batismo Joanino, mas Cristão.


7)- A exemplo da maioria dos cristãos protestantes , os assembleianos, aguardam mais três vindas de Cristo a terra além da primeira na sua encarnação e morte redentora(TOTALIZANDO QUATRO VINDAS). Aguardam portanto, uma segunda vinda premilenial de forma invisível ao mundo, para arrebatar a Igreja fiel da terra, antes da Grande Tribulação; uma terceira vinda de forma agora visível e corporal com a Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo por mil anos, e a quarta e última definitiva vinda para o julgamento final, sendo portanto dispensacionalistas, que implica não mais em duas vindas de Cristo como está previsto nas escrituras, mas EM QUATRO  VINDAS, o que se constitui uma clara Heresia.



8)- Ainda, nesse corolário de fé, os assembleianos esperam comparecer perante o Tribunal de Cristo, para receber a recompensa dos seus feitos em favor da causa do cristianismo, seguindo-se uma vida eterna de gozo e felicidade para os fiéis e de tormento para os infiéis.





Controvérsias na Assembléia de Deus:




A Assembleia de Deus - a exemplo de toda entidade que cresce e conquista espaços no emaranhado da organização social - sofre críticas, tanto por parte de outras denominações religiosas quanto por setores não-religiosos da sociedade civil. O rápido crescimento da igreja tem estimulado diversas produções intelectuais de pesquisadores dos fenômenos sociológicos e antropológicos contemporâneos; ao mesmo tempo que já gerou apaixonadas controvérsias e discussões, no campo puramente ideológico.



Algumas das principais críticas são:




1)- Comportamentos considerados antiquados - algumas igrejas Assembleias de Deus impõem a seus seguidores costumes considerados ortodoxos, como o uso de vestido longo para as mulheres e a proibição do uso de cabelo longo para homens. Tais práticas são criticadas como repressivas e autoritárias. A igreja Assembleia de Deus não é um regime fechado de fanatismo religioso para questões de usos e costumes, mais sim utiliza a Biblia como principio etico e moral para se portar na sociadade de uma forma decente e equilibrada para anunciar as boas novas do Evangelho de Cristo para Salvação da alma.


2)- Centralização e autoritarismo - observadores externos frequentemente criticam a forma de governo da maioria das Assembleias de Deus, considerada centralizadora e isolacionista. Também, diz-se que alguns de seus pastores são autoritários e que têm sua liderança religiosa incontestada (algo semelhante ao que ocorre com a autoridade papal na Igreja Católica Romana).


3)- Disputas internas - a Assembleia de Deus sofreu múltiplas cisões e divisões internacionalmente, o que é motivo de preocupação para analistas.


4)- Finanças - Apesar de não haver obrigatoriedade legal de publicização externa dos atos internos das entidades associativas de natureza religiosa, algumas igrejas são censuradas pela falta de transparência na discriminação de seus ativos e passivos. Para uma maior transparência de suas finanças, a maioria das igrejas realizam, mensalmente, os chamados "cultos de membros", nos quais é apresentada as movimentação financeira ocorridas no período, a exemplo de: entradas, saídas, salário do pastor, gastos com beneficência e construções. Estes dados são contabilizados pelos tesoureiros, em geral, escolhidos anualmente por eleição, dentre os crentes batizados membros; o qual lê o balancete no culto, submetendo-o à aprovação dos membros presentes.


Novos conceitos a respeito de usos e costumes:


Algumas Assembléias de Deus vêm experimentando, mais recentemente, sensíveis mudanças comportamentais concernente a usos e costumes:


1)- Em particular, algumas dessas igrejas já não mais implicam com determinadas peças do vestuário feminino, consentindo que as mulheres usem calças compridas, decotes mais alongados ou mangas mais curtas, desde que mantido um razoável padrão de pudor.


2)- Quanto aos homens, diminuem as restrições ao uso de bigode, barba crescida ou cabelos mais alongados, substituindo-se o rigor da proibição pela recomendação de uma boa imagem pessoal ante a sociedade, nos padrões exigidos por algumas organizações corporativas.


3)- De igual modo, tendem a desaparecer do cenário assembleiano as folclóricas proibições ao uso da televisão e do rádio; enquanto algumas igrejas passam a orientar seus adeptos a lerem bons livros e fazerem uso adequado da internet, numa clara demonstração de que as posições radicais do passado estão sendo substituídas pelo respeito à liberdade de seus membros usufruírem dos benefícios que a tecnologia põe ao dispor da sociedade contemporânea.





BIBLIOGRAFIA CONSULTADA:


Gilberto Stefano: http://obereano.blogspot.com.br/2008/09/verdadeira-histria-das-assemblias-de.html

http://www.jornalismogospel.com.br/modules.php?name=News&file=print&sid=1639

Wikpedia – A Enciclopédia livre

D. Estêvão Bettencourt – Revista: Pergunte e Responderemos - abril de 2003




*Caso queira saber mais e participar de nosso apostolado, bem como agendar palestras e cursos em sua paróquia, cidade,pastoral, e ou movimento da Igreja, entre em contato conosco  pelo e-mail: 



filhodedeusshalom@gmail.com

Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 28 Comentário. Deixe o seu!

24 de julho de 2012 21:11

falcaoaguia1@hotmail.com
To: falcaoaguia1@hotmail.com
Subject: A verdade sobre o tanque de betesda..........
Date: Wed, 4 Jul 2012 03:13:42 +0300





paz meus amados e queridos irmaos em cristo jesus... Venho atraves desta meditar com voces,qual é a diferença do tanque de betesda e a romaria de aparecida do norte? Em primeiro lugar,podemos observar que em ambos os lugares as pessoas vai em busca da cura ou um milagre em epocas diferentes...vou incruir algumas igrejas evanjelicas que não tem compromisso com a verdade... no evangelho de joao 5:1,15 NOS fala que jesus estava indo a caminho de uma festa,quando chegou na entrada da portas das ovelhas(ou senja na entrada da porta do templo de jeruzalem)...percebeu Jesus que do lado de fora da porta das ovelhas existia um tanque ou uma piscina que em forma de um estadio de futebol ou em forma de templo com 5 divisorias.Nos conta a estoria que havia aLi um HOMEM paralitico que a 38 anos se achava enfermo,e que um anjo descia de tempo em tempo e agitava as aguas...para mim falcao aguia aquele anjo não era real,pois o nosso DEUS não faz ascepção de pessoas, ele quer que vivemos em paz uns com os outros...imagine o nosso Deus mandando um anjo descer do ceu, e agirtar as aguas em meio a uma multidão pessoas,e uma pessoa so sair curada... Vai enganar outro satanas claro que aquele anjo era anuciado de farma manipulativa,para atrair multidoes de pessoas do mesmo jeito que acontece nos dias de hoje...pois onde á multidoes de pessoas,abastecem o comercio, fica mais facil vender imagem e esculturas,lembrancinhas,artesanatos e outras bungigangas...VENDO JESUS o sofrimento daquele povo que estavam ali enganados pelos lobos vestidos de ovelhas,aproximou do paralitico mais conhecido pois o mesmo havia 38 anos ali.A cura deste paralitico seria divilgada entre os doentes,PQ Foi uma das unica vez que Jesus perguntou quer ser curado,o paralitico estava tão focado em esperar o anjo agitar as aguas,que nem percebeu que o verdadeiro anjo estava ali diante dele,e poderia cura-lo e todos aqueles que acreditassem nas palavras dele...JESUS foi a festa e não entrou pois a verdadeira festa estava do lado de fora,ao curar aquele paralitico, toda aquela farsa em forma de tradiçao,foi colocada em cheque em forma de duvidas,ou acreditar na verdade de 38 anos paralitico ou em um que eles nem conheciam direito...Q JESUS CRISTO DE NAZARE ilumine o coraçao de cada um que ler esta mensagem a buscar a verdade ,e não mais ser manipulados por um sistema que nos escravisa, e colocam fardo pesados demais em nossas costas.E disse Jesus vinde a mim todo aquele q estar cansados das mentiras e oprimidos pelos sistema... Que eu vos aliviarei...

30 de outubro de 2012 22:23

@Falcão Águia, a sua comparação é desproporcional. O tanque de Betesda sim, de certa forma, fazia acepção de pessoas. Mas, quanto à romaria de Aparecida do Norte, os fiéis cristãos vão em busca de religiosidade, meditação, penitência e outras práticas religiosas. Venhamos e convenhamos, viagens e visitas a lugares santos ajudam a inspirar.
Além de quê, quanto à questão de milagres e graças, os fiéis cristãos que para lá se dirigem, buscam a intercessão da Virgem Maria junto à Nosso Senhor Jesus Cristo, nosso Deus que é a fonte de toda a graça e única divindade. Vão para lá, fazem preces à Virgem Santa, cantam em louvor à ela por sua dignidade de Mãe do Senhor, por sua qualidade de primeira e mais perfeita serva de Cristo e de ser oa Nova Arca da Aliança, conforme dizem os Santos Padres da Igreja.

No tocante ao comércio que lá se movimenta, você quer dar a entender que o lucro com imagens e souvenires e todo o comércio vai parar majoritariamente nos cofres da Igreja, e que por isso a Igreja incentiva a romaria. Digo-lhe que sua insinuação é descabida. Sou paraibano e já fui à importantes romarias do Nordeste, como a de São Severino, em Pau D'alho, Pernambuco, a de Frei Damião em Guarabira, Paraíba e já muito ouvi falar de Juazeiro do Norte. Nesses lugares o lucro do comércio vai para o bolso de comerciantes comuns e de populares que vendem souvenires e imagens artesanalmente produzidas.

Procure se informar antes de fazer suas deduções. E busque estudar gramática e ortografia mais um pouco.

31 de outubro de 2012 00:47

Prezado Natalício,

Respondeu brilhantemente!!! Como estou praticamente sem tempo de responder a algumas missivas, agradeço-lhe se puder na medida do possível contribuir com este seu dom

Abraços e Shalom !!!

1 de março de 2013 08:23

gostei agora estou informado com esta novidade que vocês publicaram, sugiro que falem um pouco de santa inquisição, indulgencias, papas assassinos, e assuntos que envolveram a reforma protestante o povo precisa saber destas coisas também, ah aproveitem para abordar a pedofilia e o hipossexualismo no meio de padres

Anônimo
3 de março de 2013 09:49

Prezado desinformado protestante papagaio de pastor Paulo Araujo,

Se vc pequisar internamente neste blog é tratado de todos estes temas, agora vc já viu em algum blog ou site protestante falarem sobre a INQUISIÇÃO PROTESTANTE ? ...duvido...

Por que os protestantes só falam da Inquisição Católica e escondem a INQUISIÇÃO PROTESTANTE ?




1)-INQUISIÇÃO PROTESTANTE NA ALEMANHA:
Na época era dividida em Principados.Como havia muito conflito entre eles, chegaram no acordo que cada Príncipe escolhesse para os seus súditos a religião que mais lhe conviesse. A opressão sangrenta ao catolicismo pela força armada foi a consequência de semelhante princípio.
( Pfanneri. Hist. Pacis Westph. Tomo I e seguintes, 42 apud Doellinger Kirche und Kirchen, p. 55)

2)- INQUISIÇÃO PROTESTANTE NA Holanda:Aqui foram as câmaras dos Estados Gerais a proibir o catolicismo. Com afã miserável tomaram posse dos bens da Igreja. Martirizaram inúmeros sacerdotes, religiosos e leigos. Fecharam igrejas e mosteiros. A fama e a marca destes fanáticos chegou até ao Brasil. (Luigi Giovannini e M. Sgarbossa in Il santo del giorno, 4ª ed. E.P, pg 224, 1978).

3)- INQUISIÇÃO PROTESTANTE NA Suiça:O Senado coagido pelo rei aprovou a proibição do catolicismo e proclamou o protestantismo religião oficial. A mesma maldade e vileza ocorreram. Os mártires foram inumeráveis. ( J. B. Galiffe. Notices génealogiques, etc., tomo III. Pgna 403 )

4)- INQUISIÇÃO PROTESTANTE NA Suécia: Gustavo Wasa suprimiu por lei o Catolicismo. Jacopson e Knut, os dois mais heróicos bispos católicos foram decapitados. Os outros obrigados a fugir junto com padres, diáconos e religiosos. Os seminários foram fechados, igrejas e mosteiros reduzidos a pó. (A Reforma Protestante, Página 203, 7ª edição, em IRC. 1958 )

5)- INQUISIÇÃO PROTESTANTE NA Dinamarca: O protestantismo foi introduzido por obra e graça de Cristiano II, por suas crueldades apelidado de " o Nero do Norte".
Encarcerou bispos, confiscou bens, expulsou religiosos e proclamou-se chefe absoluto da Igreja Evangélica Dinamarquesa.( Origem e Progresso da Reforma, página 204, Editora Agir, 1923, em IRC )


6)- INQUISIÇÃO PROTESTANTE NA Escócia: O poder civil aboliu por lei o catolicismo e obrigou todos a aderir à igreja "calvinista presbiteriana". Os padres permaneceram, mas tinham de escolher outra profissão. Quem era encontrado celebrando missa era condenado à morte. ( Westminster Review, Tomo LIV, p. 453 )

7)- INQUISIÇÃO PROTESTANTE NA IRLANDA - Os camponeses da Irlanda pegaram em armas para defender o catolicismo.Foram trucidados impiedosamente pelos exércitos de Cromwell. Cerca de 1.000.000 de pessoas morreram de fome no primeiro ano do forçado exílio.
provocado pelos Protestantes aos Católicos. (( Macaulay.
A História da Inglaterra. Leipzig, tomo I).

8)- INQUISIÇÃO PROTESTANTE NA INGLATERRA:A "reforma protestante" se expandiu rapidamente porque foi imposta de cima para baixo sem exceção em todos os países em que logrou vingar.
O povo foi obrigado a "engolir" as novas doutrinas porque os reis e príncipes cobiçavam as terras e bens materiais da Igreja Católica.Padres e bispos foram presos e decapitados, igrejas e mosteiros arrasados, católicos aos milhares foram mortos. ( Macaulay. A História da Inglaterra. Leipzig, tomo I, página 54 ).

I João 2,19: Eles saíram dentre nós, mas não eram dos nossos. Se tivessem sido dos nossos, ficariam certamente conosco. Mas isto se dá para que se conheça que nem todos são dos nossos.

Anderson - São Paulo

15 de maio de 2014 22:56

Quem escreveu este artigo: refuta a divisão mas destila a mesma nas suas palavras... e eu sou batista!

16 de maio de 2014 09:34

Prezado Batista Nissi,

Deixo estes questionamentos para sua reflexão:

Se nem todos Protestantes estão interpretando corretamente a Bíblia, seria correto para um protestante afirmar que nem todos são assistidos pelo Espírito Santo quando fazem a leitura da Bíblia ?


Como o protestante distingue quem está ou não sendo assistido pelo Espírito Santo ? Qual é o critério bíblico para que se faça tal distinção ?


Quantos Espíritos Santos existem ? Pode um mesmo Espírito Santo dar a cada denominação ou cada crente teologias e direções diferentes ?



Se for apenas pelos sinais de milgares e Curas, como fica a exortação de Cristo nesta passagem de Mateus 7,21-23


Nem todo aquele que me diz "Senhor, Senhor’, entrará no Reino do Céu. Só entrará aquele que põe em prática a vontade do meu Pai, que está no céu.Naquele dia muitos me dirão: "Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos? Não foi em teu nome que expulsamos demônios? E não foi em teu nome que fizemos tantos milagres?’. Então, eu vou declarar a eles: Jamais conheci vocês. Afastem-se de mim, malditos !!!”
Pensem nisto meus amados,

“Existem pouquíssimas pessoas neste mundo que realmente odeiam CEGAMENTE a Igreja Católica, mas infelizmente há milhões que odeiam o que eles PENSAM ser a Igreja Católica, pois se o que eles odeiam, realmente fosse a religião Católica – os católicos também a odiariam. (Fulton J. Sheen)”.


Shalom !!!

10 de setembro de 2015 11:46

Concordo com você, senti o ódio e aversão em cada frase desse texto! Quem o escreveu é mais um divisor, da pra perceber em cada comentário que o mesmo colocava entre parêntese. Abraços

10 de setembro de 2015 14:30

Prezada Gracinha,

De uma coisa nós temos toda certeza:

“Existem pouquíssimas pessoas neste mundo que realmente odeiam CEGAMENTE a Igreja Católica, mas infelizmente há milhões que odeiam o que eles PENSAM ser a Igreja Católica, pois se o que eles odeiam, realmente fosse a religião Católica – os católicos também a odiariam. (Fulton J. Sheen)”.


Shalom !!!

10 de setembro de 2015 14:51

CARTA DO PADRE ZEZINHO EM RESPOSTA A UM EVANGÉLICO MAL INFORMADO.

"Maria não pode nada.
Menos ainda as imagens dela que vocês adoram.
Sua Igreja continua idólatra.
Já fui católico e hoje sou feliz porque só creio em Jesus.
Você, com suas canções é o maior propagador da idolatria Mariana.
Converta-se enquanto é tempo, senão você vai para o inferno com suas canções idólatras..."


Paulo Souza, São Paulo - SP.

10 de setembro de 2015 14:51

RESPOSTA ENVIADA PELO PADRE ZEZINHO
Paulo.
Paz no Cristo que você acha que achou!
Sua carta chega a ser cruel.
Em quatro páginas você consegue mostrar o que um verdadeiro evangélico não deve ser.
Seus irmãos mais instruídos na fé sentiriam vergonha de ler o que você disse em sua carta contra nós católicos e contra Maria.
O irônico de tudo isso é que enquanto você vai para lá agredindo a Mãe de Jesus e diminuindo o papel dela no cristianismo, um número enorme de evangélicos fala dela, hoje, com o maior carinho e começa a compreender a devoção dos católicos por ela.
Você pegou o bonde atrasado e na hora errada e deve ter ouvido pastores errados, porque, entre os evangélicos, tanto como entre nós católicos, Maria é vista como a primeira cristã e a figura mais expressiva da evangelização depois de Jesus.
Eles sabem da presença firme e fiel de Maria ao lado do Filho Divino.
Evangélico hoje, meu caro, é alguém que pautou sua vida pelos evangelhos e por isso respeita os outros e não nega Maria.
Pode haver diferenças, mas para ser um bom evangélico não é preciso agredir nem os católicos nem a Mãe de Jesus.
Você é muito mais antimariano do que cristão ou evangélico.
Seu negócio é agredir Maria e os católicos.
Nem os bons evangélicos querem gente como você no meio deles.
Quanto ao que você afirma, que nós adoramos Maria, sinto pena de você. Enquanto católico, segundo você mesmo afirma, já não sabia quase nada de Bíblia por culpa da nossa Igreja, agora que virou evangélico parece que sabe menos ainda de Bíblia, de Jesus, de Deus e do Reino dos Céus.
Está confundindo culto de veneração com culto de adoração, está caluniando quem tem imagens de Maria em casa ao acusá-los de idólatras.
Ora, Paulo, há milhões de católicos que usam das imagens e sinais do catolicismo de maneira serena e inteligente.
Se você usava errado teria que aprender.
Ao invés disso foi para outra Igreja aprender a decidir quem vai para o céu e quem vai para o inferno.
Tornou-se juiz da fé dos outros.
Deu um salto gigantesco em seis meses, de católico tornou-se evangélico, pregador de sua Igreja e já se coloca como a quarta pessoa da Santíssima Trindade, porque está decidindo quem vai para o céu e quem vai para o inferno.
Mais uns dois anos e talvez, de lá do alto de sua sabedoria eterna, talvez dê um golpe de Estado no céu e se torne a primeira pessoa.
Então talvez, mande Deus vir avisar quem você vai pôr no céu ou no inferno.
Sua carta é pretensiosa.
Sugiro que estude mais evangelismo e, em poucos anos, estará escrevendo cartas bem mais fraternas e bem mais serenas do que esta. Desejo de todo coração que você encontre bons pastores evangélicos.
Há muitíssimos homens de Deus nas Igrejas evangélicas que ensinarão a você como ser um bom cristão e como respeitar a religião dos outros. Isso você parece que perdeu quando deixou de ser católico.
Era um direito que você tinha: procurar sua paz.
Mas parece que não a encontrou ainda, a julgar pela agressividade de suas palavras.
Quanto a Maria, nenhum problema: é excelente caminho para Jesus.
Até porque, quem está perto de Maria, nunca está longe de Jesus.
Ela nunca se afastou.
Tire isso por você mesmo.
Se você se deu ao trabalho de me escrever uma carta para me levar a Jesus, e se acha capaz disso, imagine então o poder da Mãe de Deus!
De Jesus ela entende mais do que você.
Ou, inebriado com a nova fé, você se acha mais capaz do que ela?
Se você pode sair por aí escrevendo cartas para aproximar as pessoas de Jesus, Maria pode milhões de vezes mais com sua prece de mãe.
Ela já está no céu e você ainda está por aqui apontando o dedo contra os outros e decidindo quem vai ou quem não vai para lá.
Grato por sua carta.
Mostrou-me porque devo lutar pela compreensão entre as Igrejas.
É por causa de gente como você.
(Pe. Zezinho, scj)

29 de setembro de 2015 16:58

Parabêns muito bem abordado o assunto!!!

9 de dezembro de 2015 01:52

Meu amigo, lamento mas vc está redondamente enganado sobre a Ass de Deus e fala do que não conhece. Já participou de culto lá, ouviu a palavra, recebeu Jesus como teu Salvador, sim por isso vcs não fazem na Gde babilônia católica. Lá vcs só falam de santos beatificados por papas e Maria, Jesus, muito pouco. Quem pensas que é para falar da Ass. de Deus e de Lutero, falem dos milhares que mataram na aquisição e nas cruzadas e perseguições a crentes durante anos. A igreja idólatra e que ama mais Maria do que o Salvador! Onde tem padre ou papa na Bília e se Pedro foi papa, por que padres e papas, etc, não casam e têm família, como Pedro. Vcs não interpretam o texto corretamente, Jesus fundou a igreja sobre a Rocha que era Ele mesmo e sobre o testemunho do apóstolo, Mt 16:16. "Tu és Pedro-pequena rocha, e sobre esta pedra-rocha edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevaleerão contra ela. As portas do inferno estão na católica há muito tempo, na idolatria, Ap 21:8; 22:15; I Jo 5:21. Tudo que é bêbado, vigarista, adúltero, mundano, se perguntar a religião, diz que é católico apostólico romano; ora se é apostólico(universal do grego), não pode ser romano, se é apostólico tem que ensinar as doutrinas deles e obedecer, e onde tem isso nessa "igreja"? Fala do que não conhece.

9 de dezembro de 2015 17:37

Prezado protestante Papagaio de falso pastor: Milton Adones,

Falo com conhecimento de causa meu caro, conheço muito bem a seita da ASSEMBLÉIA de deus (Com d minúsculo mesmo). Pois a única e verdadeira Igreja é aquela fundada por Cristo sobre Pedro como você pode ler em Mateus 16,18. Detalhe se você tiver uma bíblia em GREGO em casa, ou talvez seu falso pastor possa lhe emprestar uma(se é que ele tenha), verá que PEDRINHA em grego é Lythus, ou Lythoy. E Rocha é kefas,portanto, em momento algum Cristo se refereiu a Pedro com Lythus, ou Lithoy, mas sim Kefas.O Fanatismo e revanchismo de protestantes como vc fica esperando que nas escrituras tenham CNPJ e escritura lavrada e carimbada em Cartório feita por Cristo na fundação da Igreja sobre Pedro Conforme Mateus 16,18 - Quanta ignorância !!!

1)-Cristo prefere a barca de São Pedro ( A IGREJA CATÓLICA):É na barca de Pedro que ocorre a pesca milagrosa, de uma simbologia extremamente significativa (S. Lucas, V, 3-6). Outra pesca milagrosa irá ocorrer após a ressureição, no lago de Tiberíades, de novo na barca de Pedro (João, XXI, 3,7, 11). A barca de Pedro é chamada de "a barca", por antonomásia, em outras passagens (Mateus, VIII, 23; XIV, 22; Marcos, IV, 36; VI, 45), em oposição às "outras barcas" (Marcos, IV, 36)Tiremos a conclusão obrigatória: fora da Barca de Pedro não se acha Cristo.

2)-Pedro é o mais citado pelos Evangelistas :Podemos constatar a proeminência de São Pedro entre os Apóstolos, em primeiro lugar, pela quantidade de vezes que ele é nomeado nos Evangelhos: vários já fizeram notar que os evangelistas fazem referência a Pedro 171 vezes (114 nos evangelhos e 57 nos Atos dos Apóstolos), enquanto que do apóstolo amado, São João, fazem 46 citações.

3)-Cristo muda o nome de Simão para Pedro :"Este (André) encontrou primeiro seu irmão Simão, e disse-lhe: Encontramos o Messias. E levou-o a Jesus. E Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de João, tu serás chamado Cefas, que quer dizer Pedro (Pedra)" (S. João, I, 41-42). Ora, em toda a Sagrada Escritura Deus muda apenas três vezes o nome de homens, sempre para destacar a dignidade de uma vocação superior: primeiro, muda o nome de Abrão para Abraão, tornando-o o patriarca fiel a Deus e recompensado com a Antiga Aliança e a promessa de uma descendência pujante (Gênesis, XVII, 5-8).


4)-A lista dos Apóstolos – Pedro sempre em 1º - POR QUE ? :Todas as vezes que os evangelistas nomeavam os doze apóstolos, o faziam invariavelmente começando por Pedro e terminando por Judas, com os demais ocupando lugares diferentes (S. Mateus, X, 2-4, S. Marcos, III, 16-19, S. Lucas, VI, 14-16, Atos, I, 13). Se não é difícil imaginar o porquê do último lugar ao traidor, também não o é o primeiro para Pedro. São Mateus é explícito: "Primeiro, Simão que se chama Pedro." (S. Mateus, X, 2-4).


5)-O "Pasce oves mea"( Apascenta minhas ovelhas - (S. João, XXI, 15-17) : A Pedro, e a ninguém mais, é confiado o pastoreio das ovelhas e dos cordeiros, a que nosso Senhor pede três vezes a confirmação de Pedro, e três vezes o confirma: "Disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes? Respondeu-lhe Pedro: Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo. Disse-lhe (Jesus): Apascenta os meus cordeiros...


AVISO AOS PROTESTANTES SEPARATISTAS :1Jo 2,19 - "Eles Saíram do nosso meio, mas não eram dos nossos; pois, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco. Mas, [saíram] para que se mostrasse que nem todos são dos nossos, nem do número dos eleitos.


LUCAS 16,13: “Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará a outro, ou se prenderá a um e desprezará o outro. Não podeis servir simultaneamente a Deus e a Mamon...”

Shalom !!!

2 de janeiro de 2016 17:18

amei o texto! gostei muito msm!
me ajudou a entender mas sobre as heresias catolicas.
mas porque?
todas as palavras foram tão sem sentido que se voltaram contra vcs msm.
obrigado msm

2 de janeiro de 2016 17:38

Ahh, os equívocos dos cheios de razão... Apenas para breve esclarecimento, a Igreja do Evangelho Quadrangular foi fundada no século XIX nos EUA pela missionária canadense Aimee Semple Mcpherson, não sendo derivada de nenhuma outra igreja.

Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará, lembre-se disso.

Paz.

3 de janeiro de 2016 22:55

Prezados protestantes: Servant e Rodrigo,

Caro Rodrigo, eu citei a fonte das minhas informações(Feita por um irmão de vcs que é protestante também), já vc não citou a sua. Para ambos faço o seguinte questionamento e espero que reflitam:

SE A IGREJA CATÓLICA É CHEIA DE DEFEITOS,ESCÃNDALOS,NÃO FAZ PROMESSAS DE BENÇÃOS MATERIAIS E FELICIDADES TERRENAS – ENTÃO... O QUE ATRAI AS PESSOAS A ELA ?


É a Cruz que atrai: "Quando Eu for levantado, atrairei tudo a Mim" ( João 12,20).


Quando se levanta a Cristo, e a Verdade, bem alto, Ele atrai, tudo e todos, a Si.


Os homens, e especialmente a juventude,são atraídos pelo heroísmo, pela Parresia, e nunca pela frouxidão e pela covarde complacência, por um pacifismo falso, que só adia a derrota para amanhã. E que recebe, já hoje, imediatamente, a vergonha do silêncio cúmplice e covarde !!!



O combate pela causa de Cristo nos faz felizes, já que o Espírito Santo fez escrever na Sagrada Escritura que "Militia est vita homini super terram":A vida do homem sobre a terra é uma luta (Jó 7,10).


Sem luta não vale a pena viver, e a greja Católica é militante, e um católico que não está sempre em luta, em defesa da Fé e dos Valores Cristãos possui uma alma tristemente aposentada.Não sabe você que o Crisma nos faz soldados de Cristo?


E o combater nostraz enorme alegria, porque nos permite defender a Verdade católica, confirmar os irmãos na Fé, e, muitíssimas vezes, converter inúmeras almas, graças aos argumentos que Deus nos inspira quando na ponta dos dedos, golpeamos verdades incontestes nos teclados de católicos fieis mundo afora, contra os sofismas e as mentiras dos hereges e dos inimigos de Deus, pois assim está escrito:

“Bendito seja o Senhor, rocha minha, que me adestra as mãos para a batalha e os meus dedos, para a guerra”. (Sl 144.1)


Como Católicos da Igreja militante o nosso combate tem um único objetivo: “Pregando a Verdade e confirmando os irmãos na verdadeira fé, com a graça de Deus, almejamosconstruir Catedrais nas almas para que nelas possam habitar o Espírito Santo de Deus” ( Pierry de Craon).



Preferiria você que como católicos cordiais e irenistas fôssemosestimados pelos ímpios, por manter uma cordialidade superficial, que acoberta uma covardia profunda, ou a impotência de reagir ? Ou que fizéssemosmuitos "amigos" por aqui que aplaudissem uma cumplicidade simpática? Apenas para ser mais popular, querido, e admirado ?e que se calasse quando Deus e sua Igreja no seu sagrado magistério são atacados?


Não!!! Jamais!!!Mas lutar, cantar, aceitar desafios, não temer e não tremer, e estar sempre na primeira linha de combate, recebendo todos os ataques,injúrias e incompreensões possíveis quando se trata de defender a honra de Deus e a de sua Santa Igreja.Assim Cristo nos prometeu:

“Bem aventurados sois vós quando por causa de mim, sois atacados e injuriados, alegrai-vos e exultai, pois grande será a vossa recompensa nos céus...”


À polêmica !!!Ao combate meus amados !!!Na defesa da Fé e dos princípios Cristãos contra os ímpios, hereges e inimigos da única esposa visível de Cristo: A Santa mãe Igreja, “coluna e sustentáculo da verdade” ( I Tim 3,15).

Shalom !!!

26 de fevereiro de 2016 17:15

o maior erro de alguns lideres protestantes ou até mesmo lideres católicos, é se envolver em política e deixar reis ou primeiros ministros satanista,introduzir dentro do poder eclesiástico da igreja de Cristo doutrinas heréticas que não tem nada a haver com os ensinamentos que Jesus ensinou aos apóstolos,quem amo o próximo não mata em nome de Deus e sim foge da corrupção do mundo.(sem a santificação ninguém vera a Deus).vamos pedir sabedoria a Deus.

22 de março de 2016 16:48

Prezado Protestante José Nelson

Mostre-nos onde o nosso querido papa Francisco está mandando matar em nome de Deus ? Agora nos responda isto:


Uma denominação protestante tinha 500 membros


10 membros deixaram a denominação protestante porque o pastor começou a pregar a teologia da prosperidade e estes 10 discordaram.

Dos 10 membros dissidentes, 5 fundaram novas igrejas e os outros 5 foram para outras denominações protestantes, conforme se vê abaixo:.

Os 05 que fundaram novas denominações começaram a pregar pela ordem:

a)Contra o divórcio e a favor de pregadoras mulheres,

b)A favor do divórcio e contra pregadoras mulheres,

c)A favor do aborto,

d)A favor do evangelho judaizante (Que diz que Cristo não é Deus e nem existe a Trindade).

e)A favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Os 03 primeiros batizavam e os outros 02 não batizavam. Os 02 primeiros rejeitavam a trindade e os outros 03 a defendiam. 04 aceitavam sacramentos e 01 os rejeitava. 04 batiam palmas e 01 achava tal prática um desrespeito.Qual deles está certo ?

Os outros 05 membros dissidentes que foram para as outras denominações dividiram-se da seguinte forma: a)Igreja Batista, b)Denominação pentecostal, c)Igreja Luterana, d)Igreja Adventista, e)Igreja Anglicana

Quais são as nossas dúvidas ?

Qual destes grupos reteve a sã doutrina ?
Qual destes grupos pratica o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo ?
Qual destes grupos pode ser chamado de sucessores dos verdadeiros apóstolos de Cristo ?
Quais destes grupos devem ser considerados como hereges ?

Todos estão salvos ?

Uma vez que você protestante venha a considerar que todos estão salvos independentemente de denominação e do Cristo que cada grupo segue em cada igreja, poderíamos dizer que o importante para a salvação é tão e somente o rótulo protestante e ter fé em Jesus Cristo independente da boas obras ? Pois Lutero dizia: Crer no Senhor Jesus e podes pecar a vontade, pois uma véz salvo, salvo para sempre ???...

Então por que o protestante diz que placa de igreja não salva ninguém ?
Se todos estão salvos, por que brigaram e se dividiram ?
Qual destes grupos representa a verdadeira igreja primitiva ?

Pensem nisto meus amados,

“Existem pouquíssimas pessoas neste mundo que realmente odeiam CEGAMENTE a Igreja Católica, mas infelizmente há milhões que odeiam o que eles PENSAM ser a Igreja Católica, pois se o que eles odeiam, realmente fosse a religião Católica – os católicos também a odiariam. (Fulton J. Sheen)”.

22 de junho de 2016 13:38

ola a todos ! resolvi comentar nesse blog."gladiadores de uma causa inutil e sem valor, foi exatamente tudo que observei ao longo de todos os comentarios .afinal aonde todos voces querem chegar..QUAL DE VOCES ESTA COM A RAZAO...O QUE ESTAO A DISCURTIR..TRISTE VER PESSOAS FALAR DE UM DEUS SANTO COM SENTIMENTOS TAO INDIFERENTES NAO ACHAM .. A BOA TEOLOGIA NOS APROXIMA DE DEUS E DO PROXIMO ,POREM A MA TEOLOGIA NOS AFASTAM DE AMBOS !!!!! A DEUS SOMENTE A GLORIA E A SUA PALAVRA QUE E A VERDADE !!! A BIBLIA ESTA SEMPRE COM A RAZAO QUEM ESTA A BIBLIA DE VOCES .. A PAZ DE DEUS SEJA COM TODOS.

22 de junho de 2016 14:17

Prezado Protestante Fábio Júnior,

Esta sua estratégia de fariseu a ficar posando de bonzinho aqui, não funciona meu caro, pois já fui protestante e conheço bem esta corja, ficam a falar de amor e união, mas por trás e em suas seitas e nas suas panelinhas, ficam a falar mal de todos, como se só eles prestassem. Sua missiva , é lógico, sempre puxando a sardinha para sua lata.

Caro Fábio o apostolo Paulo que compôs o hino mais sublime em honra da caridade, recomendou a seu discípulo Tito que tratasse duramente os hereges: "Increpa illos dure!". "Repreendê-os asperamente" (Epístola de São Paulo a Tito, I, 13).São Paulo não disse a Tito: "Tenha bons modos com os hereges", mas "Increpa illos dure!".São Paulo recomendou ainda a Tito que fechasse a boca dos hereges faladores: "as quais é necessário fechar a boca" (São Paulo a Tito, I, 11).São Paulo, contra os doces Doutores de Incoerência usou de ironia, debochando de certas "Mulherinhas( ...) que aprendem sempre e nunca chegam ao conhecimento da verdade" (II TIm, III, 6-7).


Outrora os defensores da Fé eram combativos e usavam argumentos e ironia.Outrora, os santos eram normalmente mártires e confessores.Imitêmo-los !!!Hoje, os doutores de boas maneiras e de incoerência querem que haja apenas os "santos" dialogantes, e que a Igreja seja uma casa de tolerância...Não Jamais !!! Não os sigamos !!!Não os imitemos !!!


Ao combate meus amados !!! Somos igreja militante !!! Somo soldados de Cristo pelo Crisma recebido da Santa mãe Igreja, que é COLUNA E SUSTENTÁCULO DA VERDADE (Conf I Tim 3,15).


Shalom !!!!

12 de julho de 2016 16:34

Parabéns, Apesar de várias falhas no relato Histórico

12 de julho de 2016 22:24

Prezado anônimo,

Ficaríamos gratos se você nos apontasse as falhas do relato histórico nos corrigindo com fontes seguras para as devidas correções.


Shalom !!

7 de outubro de 2016 15:58

Muito bom estudo.Somente quem um dia já cerrou as fileiras das heresias assembleanas como eu sabe que é dessa forma. Retornei a Igreja Católica com uma única certeza em meu coração: a Assembleia de Deus é a 'mãe das divisões', não somente por ter gerado várias outras seitas, mas por suas divisões internas. (Ass. Aldení Duarte)

21 de outubro de 2016 10:54

Considero biblicamente frágil o argumento do Pe. Zezinho, postado em uma de suas respostas acima, sobre a capacidade de interseção de Maria ou de algum santo que já não está neste mundo físico. Também não me atrevo a dizer onde Maria estaria hoje (se no céu, se aguardando o julgamento, etc.) pelas mesmas razões, ainda que acredite que ela tenha sido uma excelente pessoa, sem contar que foi mãe do Jesus encarnado (não do Deus glorificado, pois este já existia muito antes dela). Por isso, se alguém afirma que conseguiu alguma graça pela interseção deste ou daquele, eu não afirmo nem nego. Só discordo quando essas pessoas, que pediram a interseção de Maria ou de algum santo, afirmam que foi o santo quem fez o milagre, e não Deus. Só a ele, devemos toda honra e toda Glória. O problema é que a igreja católica, ao invés de instruir isso, parece alimentar o senso comum de populares católicos, que rendem glórias ao santo e se esquecem do Criador.
Ressalvados esses detalhes, tenho muito respeito pelos católicos. Digo detalhes, porque no fim das contas, tando o catolicismo oficial como os cristãos não católicos creem que quem salva e quem cura é Jesus, independente se estou "na barca de Pedro", de Paulo ou quem quer que seja. Por isso fiquei feliz quando você se referiu aos batistas como parte do corpo de Cristo. Concordo que há muito o que se amadurecer e se corrigir entre os pentecostais (digo com propriedade, pois já fui pentecostal), sobretudo na questão da autonomia das igrejas locais e no embasamento teológico da questão dos dons. Mas há muita gente boa ainda por lá, que estão em busca de paz e de uma comunidade melhor e que não concordam com os desmandos de líderes autocráticos, assim como deve haver entre os católicos, pois não há instituições ou pessoas perfeitas, mas somos todos dependentes da graça de Deus.
Não dá para generalizar tudo (a Assembleia de Deus, por exemplo, pertence ao ramo pentecostal e não do neo-pentecostal como você colocou). Se em vez de olharmos para o cristianismo fraternal autêntico defendido por Cristo, ficarmos perdendo tempo em discussões sectaristas, corremos o risco de se perder no fanatismo e se distanciar de Deus. Abraços.

11 de fevereiro de 2017 23:19

Caríssimo Beraká. Penso que você é muito desonesto no seu texto por inúmeras razões. Mas não perderei meu tempo e nem cansarei meus dedos digitando aquilo que você acredita ser a verdade. Então faço uma sugestão. Porque você não faz uma matéria da "sua verdade" mostrando como a maçonaria vive nos porões do Presbiterianismo no Brasil. Ou poderia explicar como os Presbiterianos de cá se calaram e se esquivaram dos Presbiterianos da USA quando eles declararam apoio ao casamento gay. Ué? Não é tudo predestinado? Não seria isto uma falta de apoio aos Predestinados de lá? Talvez eu lhe admirasse se visse estas postagens...

13 de fevereiro de 2017 10:39

Prezado protestante Sandro Oliveira,

Mostre-nos onde fomos desonestos e caso se comprove, faremos nossas correções com o pedido de desculpas. Com relação aos Presbiterianos deixamos sua missiva publicadas para que algum membro desta denominação à qual vc se refere, faça a defesa e responda seus questionamentos.

Shalom !!!

27 de fevereiro de 2017 19:09

So corrigindo. Esta seita veio p/ o brasil em 1911 e não em 1910.

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger