A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » , » FINALMENTE SAIU A EXORTAÇÃO PÓS SINOIDAL DO SÍNODO DA PALAVRA : VERBUM DOMINI

FINALMENTE SAIU A EXORTAÇÃO PÓS SINOIDAL DO SÍNODO DA PALAVRA : VERBUM DOMINI

Written By Beraká - o blog da família on sexta-feira, 12 de novembro de 2010 | 08:58





Verbum Domini:

Apresentada no Vaticano a Exortação apostólica de Bento XVI sobre a Palavra de Deus




VATICANO, 11 Nov. 10 / 02:11 pm (ACI).

Este meio-dia (hora local) apresentou-se na Sala de Imprensa da Santa Sé a exortação apostólica pós-sinodal do Papa Bento XVI "Verbum Domini", sobre a Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja.

Este documento do Santo Padre é fruto do Sínodo realizado de 5 a 26 de outubro de 2008.

Moyses do Shalom Convidado pelo Papa


Intervieram na conferência de imprensa o Cardeal Marc Ouellet, Prefeito da Congregação para os Bispos; o Arcebispo Gianfranco Ravasi, Presidente do Pontifício Conselho da Cultura; o Arcebispo Nikola Eterovic e Dom Fortunato Frezza, respectivamente Secretário geral e Subsecretário do Sínodo dos Bispos.


O documento apresentado hoje e com data de 30 de setembro, memória de São Jerônimo, é fruto da XII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, celebrada em Roma de 5 a 26 de outubro de 2008. Foi publicada em latim, italiano, inglês, francês, espanhol, alemão, português, polonês. Consta de uma introdução, três partes e uma conclusão.


Primeira parte

Dom Eterovic explicou que na primeira parte, titulada "Verbum Dei", o Papa faz insistência "no papel fundamental de Deus Pai, fonte e origem da Palavra, assim como a dimensão trinitária da revelação".

No primeiro capítulo, "O Deus que fala", se ressalta "a vontade de Deus de abrir e manter um diálogo com o ser humano, no qual Deus toma a iniciativa e se revela de diversas maneiras". Do mesmo modo "destaca-se o aspecto cristológico da Palavra, sublinhando ao mesmo tempo a dimensão pneumatológica". Nesta parte se confronta a relação entre Escritura e Tradição, assim como o tema da inspiração e verdade da Bíblia.

"A resposta do homem ao Deus que fala" é o título do segundo capítulo. "O homem está chamado a entrar na Aliança com seu Deus que o escuta e responde a suas perguntas. A Deus que fala, o homem responde com a fé. A oração mais indicada é a realizada mediante as palavras que o mesmo Deus revelou e que se mantêm escritas na Bíblia".

O terceiro capítulo está dedicado ao tema "A hermenêutica da Sagrada Escritura na Igreja". Nesta seção o Papa afirma que "a Sagrada Escritura deveria ser, como o manifesta a Constituição dogmática "Dei Verbum" sobre a divina revelação, "a alma da teologia sagrada".

Afirma-se que "a hermenêutica bíblica do Concílio Vaticano II deve ser redescoberta a fim de evitar um certo dualismo da hermenêutica secularizada, que poderia dar lugar a uma interpretação fundamentalista ou espiritualista da Sagrada Escritura. A reta hermenêutica exige a complementaridade do sentido literal e espiritual, uma harmonia entre fé e razão. Por isso sobre a relação entre cristãos e judeus com referência às Escrituras, "se sublinha que é muito especial porque compartilham boa parte delas".

Segunda parte

A segunda parte se titula "Verbum in Ecclesia". No primeiro capítulo, "A Palavra de Deus e a Igreja", "sublinha-se que graças à Palavra de Deus e à ação sacramental, Jesus Cristo é contemporâneo aos homens na vida da Igreja".

"A Liturgia, lugar privilegiado da Palavra de Deus" é o título do segundo capítulo, no qual se insiste "no elo vital entre a Sagrada Escritura e os sacramentos, em particular, a Eucaristia". Recorda-se a importância do Lecionario e da proclamação da Palavra e do ministério de leitorado, insistindo sobre tudo na preparação da homilia, um tema de grande importância na Exortação Apostólica pós-sinodal.

O terceiro capítulo está dedicado à "Palavra de Deus na vida da Igreja", onde se destaca "a importância da animação bíblica da pastoral, a dimensão bíblica da catequese, a formação bíblica dos cristãos, a Sagrada Escritura nos grandes encontros eclesiásticos, e a Palavra de Deus em relação com as vocações". O Santo Padre também dá “uma especial atenção à Lectio divina e à oração Mariana".

Terceira parte

A terceira parte, titulada "Verbum mundo", sublinha "o dever dos cristãos de anunciar a Palavra de Deus no mundo no que vivem e trabalham. No primeiro capítulo, "A missão da Igreja: anunciar a Palavra de Deus ao mundo", destaca-se que a Igreja está orientada ao primeiro anúncio, "ad gentes", aos que ainda não conhecem verbo, Palavra de Deus, mas também àqueles que foram batizados mas que necessitam uma nova evangelização para redescobrir a Palavra de Deus".

"Palavra de Deus e compromisso no mundo", é o título do segundo capítulo. Nele se recorda que "os cristãos estão chamados a servir ao Verbo de Deus nos irmãos mais pequeninos e, portanto, a comprometer-se na sociedade para a reconciliação, a justiça e a paz entre os povos".

O terceiro capítulo está dedicado à "Palavra de Deus e as culturas". Fica de manifesto "o desejo de que a Bíblia seja melhor conhecida nas escolas e universidades e que os meios de comunicação social usem todas as possibilidades técnicas para sua divulgação. O tema da inculturação da Sagrada Escritura está vinculado às traduções e à difusão da Bíblia, que deverá ser incrementado".

"Palavra de Deus e diálogo inter-religioso", é o tema do quarto capítulo. "depois de ter posto de relevo o valor e a atualidade do diálogo inter-religioso, a "Verbum Domini" oferece umas indicações úteis sobre o diálogo entre cristãos e muçulmanos, assim como com os pertencentes a outras religiões não cristãs, no marco da liberdade religiosa, que implica não só a liberdade de professar a própria fé em privado e em público, mas também a liberdade de consciência, quer dizer, de escolher a própria religião".

Na conclusão, disse o arcebispo Eterovic, o Santo Padre reitera a exortação a todos os cristãos a "esforçar-se para ter cada vez mais familiaridade com a Sagrada Escritura".


Para ler o documento completo em português pode-se ingressar em:

http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/apost_exhortations/documents/hf_ben-xvi_exh_20100930_verbum-domini_po.pdf



Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger