A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Papa Bento XVI pede à Igreja mais seriedade ao celebrar e anular casamentos

Papa Bento XVI pede à Igreja mais seriedade ao celebrar e anular casamentos

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 22 de janeiro de 2011 | 16:17



DA EFE, NA CIDADE DO VATICANO


Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/mundo/864574-papa-pede-a-igreja-mais-seriedade-ao-celebrar-e-anular-casamentos.shtml


O papa Bento 16 disse neste sábado que existe um só casamento, o constituído por um homem e uma mulher, e pediu à Igreja Católica maior seriedade na hora de autorizar uniões, assim como na hora de declarar nulos os casamentos.

O papa fez um discurso aos juízes, promotores e colaboradores do Tribunal da Rota Romana, encarregado de validar os casamentos católicos. Eles foram recebidos no Vaticano por ocasião da inauguração do Ano Judicial.

Papa Bento XVI e o Clero da Rota Romana

O Bispo de Roma refletiu sobre os cursos de preparação ao casamento e exigiu o "máximo cuidado" na formação dos futuros casais e na "prévia" verificação de suas convicções sobre os "compromissos irrenunciáveis para a validade" do sacramento do casamento.

O papa Ratzinger lamentou que o fato de que muitas vezes os cursos de noivos, os exames dos namorados, as publicações matrimoniais e os outros meios para as necessárias investigações são vistas como 'simples formalismo'.

"Não existe um casamento da vida e outro no direito. Só existe um casamento, o qual é constituído pelo vínculo jurídico real entre um homem e uma mulher, um vínculo no qual se apoia a autêntica dinâmica conjugal de vida e amor", afirmou o papa.

O pontífice acrescentou que está propagada a mentalidade de que na hora de admitir aos casais ao casamento pela Igreja, os sacerdotes devem ter a manga larga, "já que está em jogo o direito natural das pessoas de casarem-se".

Bento 16 garantiu que "ninguém pode crer-se com direito" a uma cerimônia nupcial, já que não se trata de uma pretensão que devem satisfazer os sacerdotes "mediante um mero reconhecimento formal, independentemente do conteúdo efetivo da união".

O papa apreciou que o direito de contrair matrimônio pressupõe que "se pode e se pretende" celebrá-lo como ensina a Igreja e ressaltou que o "ius connubili", o direito a casar-se "se refere a celebrar um verdadeiro casamento".

Reiterou que para admitir um casal ao casamento é necessário um 'sério discernimento', já que assim se poderá evitar que 'impulsos emotivos ou razões superficiais induzam os dois jovens a assumir responsabilidades que não poderão honrar'.

'O casamento e a família são instituições que têm de ser defendidas diante de qualquer equívoco', acrescentou o papa, que insistiu em que os namorados devem saber o que significa o casamento, 'único e indissolúvel'.




Bento 16 destacou a importância do diálogo dos religiosos com o casal, sempre levando em conta que os aspirantes são os primeiros obrigados a realizar um casamento válido.

Ele exortou ainda ao Tribunal da Rota a transmitir uma mensagem 'inequívoca' sobre o que é essencial ao casamento, em sintonia com o magistério da Igreja e a lei canônica, e lamentou que em muitas ocasiões as imprudências do casal se confundam com outras que não afetam à invalidade do casamento.

"O perigo é buscar motivos de nulidade em comportamentos que não são relativos à constituição do vínculo conjugal. É preciso resistir à tentação de transformar as simples faltas do casal em sua vida conjugal em defeitos de consenso". 
Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger