A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » QUAL A DIFERENÇA DO MÉDICO PARA O MISSIONÁRIO ?

QUAL A DIFERENÇA DO MÉDICO PARA O MISSIONÁRIO ?

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 5 de maio de 2011 | 16:49


O médico e o missionário


( Colaboração de: Fernanda Pontes, 06 de abril de 2011 - Membra da Obra Shalom - Mossoró-RN)


O conceito de missionário neste texto é aquela pessoa que segue o evangelho e, assim, tem como dever evangelizar; mesmo que em sua casa, trabalho, escola, ou da forma tradicional: viajando para pregar a palavra a outros povos.


Eu assisti uma pregação de Gabriela Dias que comentou que vendo a cirurgia de sua tia, que durou 8 horas, percebeu que precisava se dedicar mais ainda à evangelização, já que os médicos salvam vidas, enquanto ela trabalhava para que as pessoas vivessem para a vida eterna!

Achei muito lindo e muito tocante, mas um dia vendo cirurgiões na televisão, me questionei:

Porque eles passam horas em cirurgias enquanto nós passamos dias sem evangelizar?

Tomando por base meu conhecimento de que o ser humano é imediatista, pois os prazeres e resultados a curto prazo são aparentemente melhores e dão uma sensação de poder e conforto, resolvi analisar as profissões separadamente.

Por favor, entendam que aqui não falo da malícia humana, mas do inconsciente, que é, naturalmente, voltado para si, para sua auto-imagem.

Médicos:

Se salvam uma vida, não ficam felizes somente porque fizeram uma caridade, mas esse ato tem com raríssimas excessões,muitos retornos, as pessoas os reconhecem e admiram, eles ganham mais clientes e ficam felizes consigo mesmo. E mesmo que não queiram têm a obrigação e o compromisso com o emprego e com a vida, que está ali em tempo real, para viver ou morrer, e a morte é algo trágico, impactante e muito ruim, o que leva o médico a se ver na necessidade de não permitir o sofrimento das pessoas, além disso, se isso acontecer ele pode ser taxado de irresponsável.

Missionários:


Muitas vezes falamos de Deus e somos desprezados, e quando nos admiram, nos acham no mínimo loucos ou diferentes demais.

Como saber se salvamos uma alma? Nem nós, nem a pessoa evangelizada saberá o resultado, só depois da morte.

Tudo nosso é em tempo irreal, é muito mais fé do que resultados práticos. Temos o consolo de Deus, de saber que a vida aqui vai passar, mas, verdade seja dita, estamos vivendo aqui na terra agora, e somos seres humanos, como todos os outros, com a mesma sede de reconhecimento e de ver resultados rápidos. Além disso, nada nem ninguém nos obriga a evangelizar; se alguém está sofrendo pelo filho drogado eu posso ignorar, porque eu não ganho dinheiro nem fama para ajudar aquela alma... Se meu egoísmo falar mais alto ninguém vai me acusar de eu ter abandonado esse caso.

Então o que nos faz evangelizar?

Somos impulsionados somente pelo louco amor que Deus coloca em nossos corações, mas muitas vezes trocamos esse amor pelo comodismo, vergonha, medo, etc... E pior ainda, é quando não evangelizamos por lembrarmos que o nosso chefe (Deus) é misericordioso e perdoará aquele dia que não trabalhamos.

Agora, imagine se um médico não fizesse um transplante de rin por preguiça ou por medo do desafio? Ele seria o responsável pela morte do paciente...

Gente, estamos matando muitas almas porque temos preguiça ou medo de tratá-las...

Este é o nosso dever: EVANGELIZAR !!! Levar a Boa Nova !!!


E AGORA??? O QUE FAZER???


Simples:

É só estar sempre em oração na escuta da vontade de Deus.

Quem foge do patrão não trabalha, mas quem está na frente dele precisa mostrar eficiência e acaba criando gosto pelo trabalho!

Vamos brincar de ser médicos!!???

Vamos sair por aí fazendo cirurgias nas almas destruídas pela doença do pecado. Vamos lembrar que nosso patrão está atento à nossa ausência na vinha. Vamos agradá-Lo porque não só Ele, mas nossos pacientes e a família deles merecem!

Olhe para a alma da pessoa, essa é a nossa especialidade. Não é a saúde ou o bem estar social, isso é trabalho dos médicos e sociólogos, nesses casos podemos encaminhar-los a eles.

Mas no nosso trabalho devemos detectar as almas feridas, diagnosticar e aplicar, no local certo, o remédio que é sempre um só, mas cura tudo: Jesus Cristo!

Somos humanos e nascemos com todas as tendências humanas, mas Deus ameniza essas tendências se passarmos o tempo inteiro em sua presença ( Tu te tormas aquilo que contemplas).

Assim alcançaremos e levaremos muitas pessoas não só à vida temporal, mas à vida eterna!

Essa é, além de nossa vocação, nossa profissão, nossa meta de vida!

Digo a mim e a você que leu até aqui : Ide, e levai a boa nova a toda criatura.


Fernanda Pontes, 06 de abril de 2011 - Membra da Obra Shalom - Mossoró-RN

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger