A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » De onde vem a eficácia da Água benta (abençoada, ou ungida) ?

De onde vem a eficácia da Água benta (abençoada, ou ungida) ?

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 9 de maio de 2019 | 22:40













“O Senhor disse a Moisés o seguinte: Toma os levitas do meio dos israelitas e purifica-os. Eis como farás para purificá-los: asperge-os com a água da expiação e eles passem uma navalha sobre todo o corpo, lavem as suas vestes e purifiquem-se a si mesmos. ” (Números 8,5-7).







“Derramarei sobre vós águas puras, que vos purificarão de todas as vossas imundícies e de todas as vossas abominações. ” (Ezequiel 36,25)



 





COM A VINDA DE JESUS, ELE NEGA OU CONFIRMA AS PRÁTICAS JUDAICAS?







Mateus 23,2: “Os escribas e os fariseus se assentam na cadeira de Moisés. Fazei e obedecei, portanto, a tudo quanto eles vos disserem...”







Mateus 5,17-19: "Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir. Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de forma alguma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço, até que tudo se cumpra. Todo aquele que desobedecer a um desses mandamentos, ainda que dos menores, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será chamado menor no Reino dos céus; mas todo aquele que praticar e ensinar estes mandamentos será chamado grande no Reino dos céus...”







Trata-se apenas de água comum, santificada pela bênção sacerdotal. Adiciona-se sal à água afim de dar a conotação espiritual de que agora ela está preservada da corrupção. Em seguida, a água é usada em várias cerimônias que transmitem alguma bênção. Do ponto de vista filosófico, da variedade cética, a água benta não é outra coisa senão água salgada, que foi declarada benta. Sua singularidade deriva-se do seu uso e da boa intenção por detrás dela. Porém, a água benta continua sendo apenas água. Do ponto de vista parapsicológico, alguns supõem que tal água abençoada realmente pode absorver certa energia, positiva ou negativa, quando benta ou maldita, de tal modo que, na realidade, a água benta pode ter um conteúdo de energia diferente do que sucede à água comum. Essa teologia assemelha-se ao uso de peças de roupa nas curas evangélicas, bem como segundo o registro de Atos 19,12. A roupa dos homens de Deus curava ou expelia demônios. Presumivelmente, o manuseio dessas peças, por parte de Paulo, transmitia algum a forma de energia espiritual às mesmas, surtindo um efeito espiritual; ou então poderíamos dizer que o Espirito Santo honrava o ato; mas Ele é quem realizava a operação. A explicação teológico-dogmática da água benta é que o próprio Espírito de Deus é que lhe empresta a eficácia. 







A água, quando abençoada, passa a ter um sentido também espiritual. No Ritual Romano da celebração das bênçãos, no número 1090, diz que, com a bênção da água, recordamos Cristo, que é a Água Viva (João 4,15), e o sacramento do batismo, que nos fez renascer pela água e pelo Espírito Santo. Por isso, sempre que formos aspergidos com essa água ou nos benzermos com ela ao entrar na igreja ou dentro das nossas casas, dêmos graças a Deus pelo seu dom inestimável e imploremos o Seu auxílio para que, na nossa vida, sejamos fiéis. A ÁGUA BENTA é Bíblica: ao contrário do que injusta e equivocadamente calunia o “paxtor”.  A função purificadora da água é marcante, na Bíblia ela aparece em vários acontecimentos, na vida das pessoas. E até como poder de Deus na cura de várias enfermidades (Jo 9,7). A água lembra o próprio Cristo, que é a água viva (Jo 4,10) Para você entender a função da água benta confira em: (Números 5,17-18) (Números 8, 5-7) (Números 19,18) (Ezequiel 36,25).







Água benta (abençoada) é apenas um sacramental e não um sacramento, e não é algo supersticioso.





A água benta não é uma espécie de mágica ou superstição para quem a utiliza, pelo contrário, ela é uma eficaz forma de se chegar às realidades espirituais por meio de sinais sensíveis e visíveis, o que no caso da água benta se denomina como sacramental. Exemplo: O matrimônio é o sacramento, a aliança é o sacramental. O batismo é um sacramento, a água é o sacramental e não o próprio sacramento. Antes, era muito comum o uso de água benta entre os católicos. Depois a água benta ficou restrita apenas a alguns ambientes. Normalmente, encontramos uma pia de água benta na porta das Igrejas, onde o fiel molha a ponta dos dedos e se benze fazendo o sinal da cruz. Também há o uso de água benta em algumas cerimônias da Igreja, como no início da Missa Tradicional, o padre anda na Igreja aspergindo água benta nos fiéis, antes de começar a Santa Missa. Mas há fiéis que levam num vidrinho pequeno, água benta consigo. Aspergem-na discretamente no ambiente de trabalho, na escola, na faculdade, no carro novo que comprou, e até em si mesmos, antes de fazerem algum exame, diante de uma provação, diante de uma dificuldade. É muito útil levar água benta consigo.





No início do Cristianismo, Santo Alexandre mandou usar o sal na bênção da água. Essa mistura nos remete ao profeta Eliseu que usou sal na água para torna-la sadia (II Reis 2,12-22). Também nos remete ao Evangelho, no qual o cristão é convidado a ser sal da terra (Mateus 5,13).Na lei de Moisés, aspergia-se o povo com água misturada com a cinza do bezerrinho vermelho que imolavam. Chama-se lustral essa água (Num 19,9), que limpava o povo das imundícies. O que as cinzas eram na Lei de Moisés é o sal no Novo Testamento.O sal simboliza a sabedoria, recompensas (salário, vem de sal), e a amargura da penitência. Antes de benzer a água, benze-se o sal. A água simboliza o batismo. Benzendo-se a água, o padre vai misturando o sal já bento e assim resulta-se na água benta. Ela  se relaciona com a água lustral do Antigo Testamento, usada em rituais de purificação:







Um homem puro recolherá a cinza da vaca e a deporá em um lugar puro fora do acampamento, onde será guardada pela assembléia dos israelitas para a água lustral. Este é um sacrifício pelo pecado. (Números 19, 9).





A água Benta é usada no Batismo, consagrada com a Força do Espirito Santo. Ela é uma água viva, símbolo do próprio Cristo (Jo 4,14) e de seu Espirito Santo, que nos lava de todo pecado e nos fortalece:







Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não renascer da água e do Espírito não poderá entrar no Reino de Deus. (São João 3, 5)







A água Benta nos é dada pelo próprio Cristo e é dele que se extrai sua eficácia, a qual é temível e terrível recordação para os demônios:







"Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a pela água do batismo com a palavra...” (Efésios 5,25-26).







“Novamente me disse: Está pronto! Eu sou o Alfa e o Ômega, o Começo e o Fim. A quem tem sede eu darei gratuitamente de beber da fonte da água viva...”(Apocalipse 21, 6).







“Mostrou-me então o anjo um rio de água viva resplandecente como cristal de rocha, saindo do trono de Deus e do Cordeiro...” (Apocalipse 22, 1)





Portanto, com todas as evidências mostradas até aqui, podemos afirmar que o costume de usar a água benta é assegurado pela Bíblia.Apesar de termos recebido o Batismo uma só vez, podemos e devemos usar a água benta para relembrá-lo:







“Acheguemo-nos a Ele com coração sincero, com plena firmeza da fé, o mais íntimo da alma isento de toda mácula de pecado e o corpo lavado com a água purificadora (do batismo)...” (Hebreus 10, 22)










Que efeitos tem a água benta?







Tradicionalmente se sabe que a água benta tem os seguintes efeitos:





1)– Afugenta toda potestade demoníaca sobre as pessoas e lugares que onde ela é lançada.



2)– Nos precaver de cometer os pecados veniais e mortais, quando provocados pela tentação demoníaca. (Não impede as tentações da carne e dos olhos, que são geradas por nós mesmos, pois o demônio não é onipresente, ou seja, não pode estar em todo lugar como Deus. Se algumas espécies de demônios não se expulsa pela simples invocação do nome de Jesus (conf. Mat 17,18-21), o mesmo princípio vale para a água benta, que nem sempre é eficaz em todos os casos).



3)– Afugenta toda sombra, nuvem, fantasia e astúcia diabólica.



4)– Encerra as distrações da oração, provocadas por espíritos malignos.



5)– Nos dispõe, com a graça do Espírito Santo, a uma maior devoção divina e Infunde em nós a virtude da benção divina para desejar receber os sacramentos, e para celebrar os divinos ofícios de Deus.





Apostolado Berakash




Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger