A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Por que o diabo odeia tanto Maria ?

Por que o diabo odeia tanto Maria ?

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 17 de maio de 2015 | 22:04




"Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar." (Gen 3,15).




O livro do Gênesis foi escrito em hebraico e, nele o que se lê é que é a semente da mulher, a descendência dela que esmagará a cabeça da serpente, frisando que a palavra semente naquela língua é masculina.A confusão deu-se porque a Bíblia não foi traduzida diretamente para o latim, mas para o grego, na famosa tradução dos Setenta. Nessa língua, a palavra em questão é neutra, por isso ocorre uma indecisão na interpretação.Na Vulgata, o mesmo versículo é traduzido como sendo feminino. Foi nesta versão que a novidade foi introduzida. Ou seja, a interpretação de que a mulher e não a descendência surgiu por causa desse texto. Assim a interpretação literal do texto do Gênesis está resolvida.





Contudo, ainda é preciso observar o que diz a Igreja, pois o Antigo Testamento deve ser relido a partir do acontecimento maior, que é Cristo.


No livro do Apocalipse é narrada a grande batalha entre o dragão e a mulher:


"E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele." (Apoc 12,9).


O que se vê, portanto, é que é o próprio São João, autor do Apocalipse que faz a interpretação nesse sentido.


"E, quando o dragão viu que fora lançado na terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho homem.E foram dadas à mulher duas asas de grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente." (Apoc 13-14).



A inimizade e a batalha entre o dragão e a mulher continua e São João descreve tudo o que foi profetizado no livro do Gênesis.


"E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo." (Apoc 12,17).


Surge uma outra realidade:

“a semente da mulher (Filho) que foi arrebatado para o céu, mas o Dragão continuará travando uma batalha contra a Mulher, mas o restante dos filhos da Mulher lutarão contra a serpente.”



Fazendo uma leitura em chave Cristológica do Apocalipse, tem-se que o Filho é Jesus e a Mulher que esta grávida é Maria. Ela simboliza ao mesmo tempo:

1)- O povo de Deus do Antigo Testamento: Israel.

2)-O povo de Deus do Novo Testamento: a Igreja.



Jesus vencendo a tentação no deserto, e morrendo na Cruz como vítima de expiação,esmaga a cabeça da serpente, isso está claro, mas a batalha entre a serpente e a Mulher continua. Os homens é que devem escolher em qual lado lutar. Do lado da serpente ou se do lado da semente da Mulher:Maria a mãe de Jesus Cristo, o cabeça da Igreja, mas também de todos os membros deste mesmo corpo.


Maria é a Nova Eva que satanás não conseguiu vencer:







Que a Virgem Maria é a segunda Eva, nos é revelado pelos apóstolos São João e São Paulo, basta comprovarmos as seguintes passagens: Gen 3, 15; Jo 2, 4; 19, 26; Gal 4,4 e Ap 12,1ss.


Por ora ficamos com a assertiva de que Maria Santíssima é a segunda Eva. E Eva foi nossa primeira mãe, que estava dotada de graça santificante antes do pecado original. Possuía os dons sobrenaturais, portanto. São Paulo declara que o segundo Adão, Nosso Senhor Jesus Cristo, veio restaurar o que o primeiro Adão perdeu: o estado de Santidade e justiça, em razão do pecado original, ou originante.



A Igreja sempre ensinou que o primeiro casal, no paraíso, possuía todos os dons sobrenaturais em razão de Gen 1, 26 (semelhança sobrenatural com Deus), em Gen 2, 7 (sopro de vida: princípio da vida sobrenatural) e em Ecl. 7, 29 (retidão e justiça).



Adão e Eva foram criados em estado de graça santificante. Além dos dons sobrenaturais possuía Eva os dons preternaturais chamados dons de integridade.Esse dom de integridade ou retidão significa imunidade à concupiscência. (A Concupiscência é a tendência espontânea, seja sensitiva ou espiritual, que precede a toda reflexão do entendimento e toda resolução da vontade e que persiste ainda contra a decisão desta última).


1)- O dom de integridade consiste no domínio perfeito do livre arbítrio sobre toda tendência sensitiva ou espiritual, mas deixa subsistir a possibilidade do pecado.São Paulo nos revela que a concupiscência procede do pecado e inicia o homem ao pecado. Se proceder do pecado, Eva, antes de cometer o pecado original originante, estava imune à concupiscência.


A palavra de Deus em gênesis 2,25 revela a perfeita harmonia entre a razão e o desejo sensitivo. Só depois do pecado o sentimento de pudor aparece.Estava, pois, Eva dotada dos dons sobrenaturais e preternaturais, podendo, portanto, evitar facilmente o pecado.


Além do dom da integridade, Eva possuía ainda os seguintes dons preternaturais: da imortalidade corporal, da impassibilidade, isto é, da imunidade do sofrimento e do dom da ciência, isto é, o conhecimento infuso (dado por Deus) de muitas verdades naturais e sobrenaturais.


Eva, por causa do pecado original, submeteu-se ao castigo da morte corporal. Deus havia esclarecido que a desobediência aos preceitos dados por Ele, incorreria na morte. Foi o que aconteceu com Eva.Deus não é o autor da morte.O dom da imortalidade significa a possibilidade de não morrer e não como impossibilidade de morrer. A imortalidade provinha pelo fruto da árvore da vida.



Só os vivos podem comer desse fruto da árvore da vida e quem dele come tem a vida eterna. Os mortos (pelo pecado mortal) devem receber vida e se consegue isso pelo sacramento da Confissão.Os apóstolos tinham vida e vida em abundância ao receberem o ministério da reconciliação, mas o gesto de Cristo é dar-lhes o poder de transmitir vida aos homens.(O livrete:Em Defesa da Fé,em sua 10ª edição revista e ampliada, aborda o assunto).


2)- Quanto ao dom da impassibilidade, ou seja, da imunidade de sofrimento, entende-se como a possibilidade de Eva ficar livre do sofrimento. Esse dom está profundamente relacionado com o dom da imortalidade.A Sagrada Escritura revela que a dor e o sofrimento são conseqüências do pecado.Antes de pecar, Eva vivia em um estado de felicidade não perturbada por moléstia alguma.O mesmo versículo mostra Eva participando em grau secundário na obra da criação.



3)-Com relação ao dom da ciência, afirmamos, À luz da Palavra de Deus, que Eva começou a existir já na forma adulta para ser mestra e educadora da raça humana. Assim sendo, Deus a dotara com conhecimentos naturais correspondentes ao grau de idade em que havia sido criada e também em razão da missão que teria de desempenhar. Eva tinha tosos os conhecimentos sobrenaturais necessários ao fim sobrenatural à qual foi criada. Tudo que até agora falamos sobre Eva vale identicamente a Adão (e vice-versa). Vemos em Gen 2, 20.23ss a sabedoria de que foi dotado.


Após o pecado inicia-se o processo de involução da raça humana:


Adão e Eva eram belíssimos e sábios em todos os aspectos.O pecado trouxe a morte. O caminho foi por causa do pecado,da vida para a morte.O homem de seu estado perfeito, involue para um estado animalesco, sujeito às intempéries da antes amigável natureza, a uma única preocupação: a luta pela sobrevivência. Deus começa tudo de novo,e surge uma nova humanidade, um novo universo. O processo, em razão da graça, vai da morte para a vida, a se consumar na Parousia (segunda vinda de Cristo).

Quis a bondade de Deus que esses dons de nossos primeiros pais fossem dons hereditários. Eva não recebeu só para si a graça santificante, mas também que a pudesse transmitir aos seus filhos.Como Eva pecou, ela não só perdeu para si a graça santificante (dons sobrenaturais de santidade e justiça), mas perdemos todos nós. Ela perdeu e não pôde mais transmiti-la. Transmitiu-nos o pecado.Perdeu também os dons preternaturais de integridade, com exceção do dom de ciência. Eva possuía aqueles dons em razão direta da graça santificante. Eva recebeu esses dons não em razão de sua própria pessoa, mas como mãe dos homens. Tudo era um presente de Deus à natureza humana. Nós recebemos a graça de Deus, mas podemos perde-la pelo pecado de nossos pais (Adão e Eva).



Pelo que afirmamos até agora, Eva foi criada perfeita, pois tudo que Deus faz é perfeito. E Ele achava boa a obra de Suas mãos.



Um sinal que evidencia ter o homem, pelo pecado original originante (refere-se ao pecado original cometido por Adão e Eva que se propagou à toda humanidade e que dá origem a todos os demais pecados), perdido esses dons é encontrarmos santos dons especiais que chamamos impropriamente de paranormais. Antes do pecado original eram dons normais.



Na plenitude dos tempos a segunda Eva, a Virgem Maria,a mais sublime criatura de Deus, perfeita, belíssima, predestinada para ser a mãe do segundo Adão e nos méritos dele é concebida sem o pecado original e originante e possui em grau elevadíssimo todos os dons sobrenaturais, preternaturais e naturais que um dia a primeira Eva possuia, menos a imunidade à dor e ao sofrimento para, como co-redentora, solidária aos homens, cooperar na obra da salvação.



A Virgem Maria é o prisma de Deus, pois ela reflete toda a graça, sabedoria, bondade, amor e misericórdia de Deus. Tudo o que Deus planejou realizar no ser humano o fez em Maria Santíssima.Nós, a Igreja, células vivas do corpo místico de Cristo, pelos sacramentos, estamos sendo transformados de dentro para fora, como ensina São Paulo, em Igreja gloriosa, sem mácula, sem ruga, sem defeitos, santa e irrepreensível.É a volta da posse, em Cristo, de todos os dons sobrenaturais, preternaturais e naturais.


No céu só entrarão os perfeitos (Apoc 21,27). Graças a Deus pelo cadinho da purificação do fogo do purgatório, Escola de Perfeição (Cadinho ou crisol é um recipiente em forma de pote, normalmente com características refratárias, resistente a temperaturas elevadas, no qual são fundidos materiais a altas temperaturas. Os ourives e os alquimista o usam há séculos para purificar o ouro, de modo que o objeto tem também significado metafórico e analógico nas escrituras sagradas):

Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da humilhação. (Eclesiástico 2, 5)

Passei-te no cadinho como a prata, provei-te ao crisol da tribulação; (Isaías 48, 10)

O que não alcançarmos aqui, se estivermos vivos (isto é, não mortos pelo pecado grave), ao morrermos para o pecado, nasceremos para a Graça que Eva perdeu, mas que a Virgem Maria nos alcançou com o seu sim.


O sim de Maria Santíssima a Deus renovou o Fiat de Deus na obra da criação e Deus olhou a Virgem Bendita e achou-a ótima. Quem tem ouvidos para ouvir ouça.Necessário se faz lembrar que Adão e Eva eram inseparáveis. Eva era carne, sangue e ossos de Adão. O que Deus uniu não separe o homem. Eva era cooperadora de Adão.


Vamos agora mostrar que a Virgem Maria é a segunda Eva:


1)- A primeira mulher ouvindo ao demônio disse não a Deus, trazendo o pecado e a morte à humanidade. A virgem Maria ouvindo um anjo de Deus, Gabriel, disse sim a Deus, concebeu e deu à luz Cristo, vencendo o demônio, trazendo para nós a graça e a vida.


2)- Eva foi desobediente, não teve fé em Deus. a Virgem Maria foi obediente, cheia de fé. Eva é a mãe da nossa natureza pecaminosa e a Virgem Maria é a mãe da visa na Graça.


3)- Aquela gerou-nos em pecado. Essa gerou-nos como mãe do segundo Adão, na Graça. Nossa Senhora resistiu-nos o que Eva perdeu. Portanto Eva é a mulher vencida e a Virgem Maria é a mulher vencedora.

São Justino (+163) afirma:


“Porque Eva, quando ainda era virgem e incorrupta, havendo concebido a palavra que lhe deu a serpente, deu à luz a desobediência e a morte, mas a Virgem Maria concebeu fé e alegria quando o anjo Gabriel lhe deu a boa notícia de que o Espírito do Senhor viria sobre ela...”


Santo Irineu de Lião (+202), partindo do ensino de São Pulo sobre a recapitulação,diz:


A Virgem Maria foi achada obediente, porque disse: “Eis aqui a serva do Senhor”. Eva, pelo contrário, foi desobediente, porque não obedeceu apesar de que ainda era virgem. E assim como a que tinha por marido a Adão, mas não obstante era virgem ainda, foi desobediente e causa da morte para si mesma e para toda a raça humana, assim Maria, que tinha destinado um esposo, mas não obstante ser ainda virgem, se converteu por obediência, em causa de salvação para si mesma e para todo o gênero humano.


Desta maneira foi também desatado o nó da desobediência de Eva pela obediência de Maria, porque o que a virgem Eva atou por sua incredulidade, o desatou a Virgem Maria por sua fé. E se a primeira Eva foi desobediente a Deus, a segunda, Maria, foi obediente, a fim de que a Virgem Maria fosse a intercessora da Virgem Eva. E assim como por uma virgem caiu o gênero humano no cativeiro da morte, assim foi também salvo por uma Virgem; porque a desobediência virginal foi compensada em contrapartida por uma obediência virginal.

Sem a Virgem Maria não se entende o plano de salvação:


Quem não é filho de Maria permanece filho de Eva. Nossa Senhora está sempre no plano de Deus como mãe e colaboradora de Cristo.Quando Deus Pai decretou a Encarnação de Deus Filho, decretou também a maternidade divina de Maria. Deus poderia, pois para Ele nada é impossível, enviar seu Filho unigênito em forma humana, sem ser preciso nascer de mulher e passar pela fase da infância. Deus não quis agir assim. Ele escolheu nascer da Mulher para que a raça humana participasse do seu plano de salvação. Se o demônio venceu a sua primeira criatura feminina, Eva, e em seqüência todos os homens, Ele quis que a segunda Eva, a Virgem Maria, vencesse o demônio e trouxesse a salvação aos homens.


Cristo foi o único que pôde dizer:

“Sem pecado me concebeu minha mãe. Quanto aos demais, como filhos de Eva, repetem o Salmo 50, 7”.

Deus Pai predestinou Cristo para vir ao mundo e ao mesmo tempo predestinou Maria para realizar seu plano de amor. O que Deus uniu não separe o homem. É o Filho de Maria o nosso salvador. Graças a Deus porque pertencemos à verdadeira religião do Filho de Maria. Predestinado antes da criação do mundo e manifestado na plenitude dos tempos, para vencermos satanás conforme está prometido aos Católicos Romanos:


“O Deus da paz em breve não tardará a esmagar Satanás debaixo dos vossos pés.”(Carta de Paulo aos Romanos 16,20).


CONCLUSÃO:


Ora, se um sábio e um tolo discutem entre si, ambos ficam no mesmo nível. Por isto o diabo odeia tanto a Maria, a humilde serva do Senhor (Lucas 1,48), pois Deus em seu plano de Salvação que ao contrário de Eva que no princípio sucumbiu diante da proposta de satanás, escolhe esta simples mulher para derrota-lo, e frustra o desejo do diabo de lutar contra o próprio Deus,que não é tolo de baixar-se ao mesmo nível do diabo, eis ai portanto,o motivo de todo este ódio eterno e infernal entre a serpente e a mulher : Maria Santíssima.



“ Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo”
Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger