A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Porque desisti do Socialismo e não acredito em Socialistas ?

Porque desisti do Socialismo e não acredito em Socialistas ?

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 10 de maio de 2014 | 01:04



Durante muito tempo acreditei na ideia de termos uma sociedade sem diferenciações por classes sociais pelo fato de defender o pensamento de igualdade entre as pessoas, mas como o tempo passa e com ele nós sempre adquirimos maior conhecimento, pensamento crítico e visão sistemática, isso me fez pensar seriamente sobre a minha preferência pelo socialismo como sistema socioeconômico, embora eu ainda mantenha minhas ideias de oferta de igualdade social sem força-la nivelando por baixo.


Inicialmente o socialismo sempre pareceu o caminho a ser seguido, pois seria uma forma de acabar com a maioria dos problemas da sociedade: erradicar com a pobreza, a fome, possibilitar uma educação de maior qualidade.


Mas vivemos em uma sociedade capitalista baseada na obtenção do lucro, muitas vezes a qualquer custo e sem se importar com o lado humanista. O principal problema do sistema capitalista é o fato de ser egoísta, pois as pessoas pensam unicamente nelas mesmas, no lucro que elas podem obter e se esquecem do outro lado do capitalismo, onde existem pessoas que tentam sobreviver em condições totalmente opostas.


Desde a Revolução Industrial as diferenças entre as classes sociais têm se acentuando cada vez mais e a principal razão é o modelo capitalista, que não apenas dividiu a sociedade em classes sociais, mas que também fez com que as classes dominantes procurassem criar mecanismos para manter seu monopólio.


A partir disso as classes menores passaram a ter cada vez menos oportunidades de ascensão social, já que as classes dominantes detinham o poder e buscavam eliminar qualquer tipo de ameaça, já as classes dominadas passaram a ser dependentes das dominantes, pois estas detinham o capital e lhe ofertavam em troca da força de trabalho.



Apesar de ser fator preponderante para o crescimento da pobreza e a divisão da sociedade em classes, o capitalismo por outro lado também é o principal responsável pelo desenvolvimento do homem, e este desenvolvimento também pode se estender as questões sociais, apesar do foco do sistema econômico estar no capital. O desenvolvimento de classes menos abastecidas geraria um aumentado do consumo por parte destas pessoas, o que contribuiria para o ciclo da economia capitalista.


Acima de tudo é necessário procurar compreender os motivos que levaram os países a optarem pelo sistema capitalista não de forma ideológica, mas de forma natural,e da mesma forma procurar alternativas que estreitem as distâncias econômicas entre nações, mas que também da mesma forma tragam algum tipo de alimentação ao sistema capitalista, pois o mesmo é focado no capital e reagirá apenas se obtiver algum tipo de recompensa.



Uma economia mista é possível, focando no capital, mas sem deixar de lado o bem-estar-social. O capitalismo é imperfeito em sua essência desumana, enquanto o socialismo deu mostras de ser um sistema incompleto e imposto de forma ditatorial.


Nenhum dos países que tentou implantar o sistema socialista obteve sucesso, isso em boa parte se explica pelo fato dos países socialistas sofrerem sanções das demais nações capitalistas e naufragarem no empobrecimento pela falta de justamente de capital devido ao isolamento. A igualdade até poderia ser atingida, mas falha quando é nivelada por baixo, pela escassez de recursos.


Contudo, as tentativas de um mundo igual nunca chegaram ao seu estado pleno, todas as nações que buscaram essa igualdade, não conseguiram equacionar a questão da liberdade.Os Estados que tentaram a implantar de um regime socialista acabaram sofrendo com regimes totalitaristas, reprendendo e perseguindo qualquer tipo de pensamento oposicionista ou divergência de ideia, restringindo a liberdade.

De que adianta, sermos iguais e não sermos livres?


No mundo atual uma das principais características do ser humano é o individualismo, todos nós temos formas diferentes de pensamento e comportamento, por isso a liberdade é tão importante e isso corrobora com uma das principais críticas ao socialismo, que exclui as individualidades e padroniza o pensamento e o comportamento de maneira uniforme.No entanto, algumas situações devem ser levadas em conta em relação aos países que adotaram o socialismo:

1)- A União Soviética por um bom tempo se sustentou como grande potência política e o Estado como controlador dos serviços essenciais ainda é considerado de grande importância para garantir controle e qualidade dos serviços e também para geração de receitas possibilitando investimentos públicos.


2)- Os investimentos realizados na área da saúde por Cuba são invejáveis para qualquer nação desenvolvida. A pequena ilha da América Central é o país que mais concentra médicos por habitantes no mundo, resultado do investimento de cerca de 10% do Produto Interno Bruto. Isso sem falar que Cuba detém um alto nível de Índice de Desenvolvimento Humano, tendo a menor taxa de mortalidade da América (4,9 por mil habitantes) e uma expectativa de vida comparável aos países desenvolvidos 78,8 anos.





3)- A China comunista tem apresentado altos níveis de desenvolvimento econômico e tecnológico, tão altos que se estima que o país seja responsável pelo crescimento de 30% na economia global atualmente.


Como se sabe, nem só de flores vive o socialismo:

A China vive grande censura num regime totalitarista e apesar de todo o desenvolvimento dos últimos anos ainda apresenta graves problemas sociais, Cuba segue isolada e fechada para o resto do mundo, bem como sua população sofre pela falta de liberdade e os componentes da antiga União Soviética ainda tentam se recuperar economicamente.

Mas não é preciso ler mais nenhum livro de Marx ou Engels para saber que o socialismo como regime político jamais vingará, pois não tem condições de satisfazer as necessidades da humanidade como um todo.


Um mundo igual é algo muito difícil, mas um mundo mais humano é possível. Acabar com a pobreza e reduzir as diferenças sociais são missões realizáveis independente de sistema econômico.


Não é preciso que o Estado literalmente iguale a condição financeira de sua população, mas é possível reduzir as desigualdades, possibilitando condições de ascensão social, facilitando o acesso ao conhecimento, investindo na educação e criando possibilidades de se acabar com a pobreza.Acabar com a fome e a miséria não é uma questão de disputa entre socialismo e capitalismo, mas um dever do Estado independente de sistema econômico, é dever do Estado olhar por toda a sua população



A moda entre os ateus e céticos desde Karl Marx é o socialismo. Em sua essência, o socialismo entroniza o Estado no centro de tudo, como se o Estado tivesse algum tipo de vocação ou permissão divina para substituir Deus e preencher todas as necessidades humanas: educação, saúde, moradia, emprego, etc. Querendo ou não, todo governo que promete tal provisão total é socialista.



A moda socialista impôs na mentalidade coletiva a estranha “normalidade” de se ver o governo como devendo tomar conta de todas as necessidades humanas, como se precisássemos de uma super-babá estatal “cuidando” de nós a vida inteira. Pergunte a uma simples faxineira ou a um poderoso empresário qual é o papel do Estado, e todos roboticamente ecoarão: dar educação, saúde, moradia, emprego, segurança patrimonial e púbilca, manter a ordem e regular a economia.





Eles não têm a mínima vergonha de defender um Estado no lugar de Deus, ainda que com outras palavras.


Eu, por minha vez, não sinto vergonha nenhuma de não pertencer a essa ideologia, e dou a seguir minhas razões por que não aceito um Estado no lugar de Deus ou da família, célula mater da sociedade:




1. Não sou socialista porque não sou Apóstata. A Bíblia coloca Deus como supremo provedor. No passado, os pagãos colocavam nessa posição de fornecedor de provisão Baal e outros deuses. Hoje, os socialistas colocam o Estado como supremo provedor, dando-lhe um caráter e função totalmente fora dos propósitos de Deus. Aceitar esse papel do Estado imposto pelo socialismo é aceitar a idolatria e cair em grave pecado contra Deus.




2.Não sou socialista porque não sou burro. A Bíblia diz que “pelos seus frutos os conhecereis”. Qual foi o fruto do marxismo, criado por Karl Marx? O socialismo e suas variações trouxeram ao mundo mais de 100 milhões de assassinatos. O socialismo é hoje comprovadamente a ideologia mais assassina que existe.Pior que todas as guerras juntas:



. Milhões de assassinatos e presos políticos ainda em pleno Sec XXI.
. Milhões de mortos pela fome.
. Milhões de pessoas que perderam a esperança e vegetam nestes regimes como meros instrumentos do estado.
. Milhões de pessoas transformadas em massa de manobra desta ideologia.
. A destruição cultural causada pelo socialismo.
. A destruição de valores civilizacionais como a Pátria e a família.
. A perversão das mentes de tantos jovens.
. O racismo  e genocídio racial  como o praticado pela ex URSS.




Penso que, se não fosse o socialismo, a humanidade já teria encontrado todas as soluções para a fome e a miséria, e hoje estaríamos gastando tempo em preocupações muito mais nobres que a simples subsistência. Não é a toa que dizem "que de boas intenções o inferno está repleto." Claro está que a boa intenção também parte  do povo manipulado ideologicamente já que os ideólogos querem mesmo é poder e vida boa.Só falam em dividir o bolo, mas não têm a mínima noção de como fazê-lo crescer para continuar servindo a todos.E percebemos que o custo para conter o avanço dessa gente sobre os incautos tem custado muito caro à humanidade, em todos os aspectos: Social, moral e cultural da pior forma.É natural ao homem, achar alternativas para tudo que existe de mal de forma pessoal e na vida em comum na sociedade. Desde coisas básicas na vida doméstica,familiar,até coisas complexas como políticas sociais, econômicas, de saúde e segurança.O socialismo é uma delas, criado com intuito de diminuir a desigualdade social e injustiças que o capitalismo era acusado de causar. No final das contas a solução socialista acabou tornando-se um problema ainda maior.



O Socialismo infelizmente deu errado, e o comunismo que é sua forma mais derradeira, foi um desastre. Ditadores e facínoras do pior tipo foram criados em lugares onde este tipo de política foi aplicada. Aqui no Brasil, vemos a insatisfação da classe média com a política de "transferência de renda", coisa de comunistas e socialistas que assumiram o poder. 


Duvido que se Lula tivesse esclarecido que pretendia aumentar impostos para fazer assistencialismo no Norte e Nordeste, ele teria sido eleito. Sua política populista de "Hobin Hood", tirando dos ricos para dar aos pobres, criando uma massa de manobra, frágil e carente do básico, tornou-se um verdadeiro CURRAL ELEITORAL com suas BOLSAS PARA TUDO,seria nos EUA e em economias desenvolvidas simplesmente aniquilada.



Mas aqui no Brasil, pasme, foi implantada como a grande novidade, o supra sumo do Socialismo Tupiniquim,criando milhões de pessoas que não precisam mais trabalhar, pois tem seu dinheirinho certo todo mês, enquanto outra parte da população morre com 45% ou mais de imposto em cima de seus proventos, pagando esta política assistencialista,que só tem aumentado a violência urbana, pois os políticos não fazem nada para diminuir seus gastos e ganhos e se enclausuram em seus palácios, condomínios e carros blindados e o resto da população que se exploda.



3. Não sou socialista porque a proposta e Utopia de Cristo é superior a de Marx. Não há lugar na minha vida para o socialismo. Jesus caminhava curando e pregando o Reino de Deus, enquanto os pregadores do “evangelho” da Missão parcial e não Integral da Teologia da Libertação pregam, em roupagem cristã, um governo Marxista materialista e não Cristão. O único tipo de cura que esses falsos mensageiros pregam é o sistema de saúde do Estado, financiado por impostos abusivos e criminosos que violam os mandamentos de Deus.




4. Não sou socialista porque não sou um  inocente útil e cego, manipulado como bucha de Canhão para Vanguardas ideológicas: A Bíblia deixa claro que nos últimos dias se levantará um arrogante e forte Estado idolátrico, que exigirá adoração para si. Esse dia chegou. Estamos no tempo final profetizado pela Palavra de Deus. O Estado hoje já em quase nada se parece com o que deveria ser um Estado de acordo com Romanos 13. O Estado moderno é um falso deus, com seus sacerdotes homossexuais (como as religiões pagãs no passado) e abortista, sedento de sangue de inocentes (como as religiões pagãs no passado).E famílias depravadas e totalmente destituidas dos valores Cristãos.



5. Não sou socialista porque não aceito que o próprio Estado tenha se tornado uma religião, exigindo adoração para si acima de todas as religiões, mandamentos, preceitos. O Sábado e o Estado foram feitos para o homem e não o contrário. O Estado hoje está cada vez mais refletindo a imagem da Besta, se impondo acima das religiões, igualando Jesus Cristo, o soberano Rei do Universo, com todos os falsos deuses, inclusive da bruxaria, e impondo obediência dos cidadãos a seus mandamentos pró-aborto e pró-homossexualismo. O Estado-Besta hoje é uma religião que não aceitará nada menos do que adoração absoluta e inquestionável  submissão. 





6. Não sou socialista porque prego outro sistema de governo. O Rei Jesus Cristo tem seu próprio sistema de governo. Esse sistema de governo se chama Reino de Deus. Enquanto os socialistas ateus, católicos, evangélicos e bruxos pregam o reino de Karl Marx e seus sucessores, eu e muitos outros pregamos o Reino de Deus.Enquanto uma multidão inumerável de socialistas ateus, falsos católicos, evangélicos e bruxos está construindo o reino mundial da Besta mediante o socialismo, eu e muitos outros estamos avançando o Reino de Deus, que destruirá o reino da Besta, que é contrário ao reino de Deus.
Na verdade é preciso entender que "Reino de Deus" em sua interpretação direta da palavra nos induz a uma verdade que não pode ser negada: o Reino é de Deus. Esta frase aponta para o Rei (Deus), enquanto a expressão "Reino dos Céus" aponta para a origem do Reino.


Portanto em sua interpretação direta da palavra nos induz a uma verdade que também não pode ser negada: o Reino vem dos Céus, querendo isto dizer que o Reino não é feito de políticas nem de relações sociais terrenas. O Reino tornar-se-ia portanto mais do que numa simples monarquia, mas sim numa grande família de amor onde o Pai (Deus) viverá em, com e junto dos seus filhos (os humanos bem-aventurados) e onde não irá existir mais súditos, governados nem classes sociais distintas.

O Reino de Deus, que foi inaugurado na terra por Cristo, está destinado a acolher todos os homens, mas foi primeiramete anunciado aos filhos de Israel.Este Reino foi já anunciado por João Batista, que exortou as pessoas a arrependerem, porque está próximo o Reino dos Céus (Mt 3,2). Mais tarde, Jesus de Nazaré, o prometido Messias e Salvador da humanidade, foi batizado e Ungido (Lc 3,30-31), começando assim o seu ministério, que centrou-se necessariamente em torno do Reino de Deus. Ele instruíu os seus apóstolos a pregar que está próximo o Reino dos Céus. Essas instruções seriam repetidas a todos os seus discípulos, a todos os cristãos (Mt 10,7; 24,14; 28,19-20; Act 1,8). A Bíblia inteira gira em torno da vinda do Messias e do Reino do Deus. Por conseguinte, o Reino de Deus, que é uma grande realidade misteriosa, tem um grande sentido profético e missionário na vida da Igreja Cristã.




Jesus, através de parábolas, convida todas as pessoas a entrar no Reino de Deus, ou seja, tornar-se discípulos d'Ele, para conhecer os mistérios do Reino dos Céus (Mt 13,11). Segundo o Catecismo da Igreja Católica, Jesus e a presença do Reino neste mundo estão secretamente no coração das parábolas. Para os que ficam "de fora" (Mc 4,11), tudo permanece enigmático.Jesus exorta os seus discípulos a buscar, em primeiro lugar, o Reino de Deus e sua justiça (Mt 6,33).



O Reino de Deus, que não terá fim e que já está no meio de nós (Lc 17, 21), é justiça, paz e alegria no Espírito Santo (Rm 14,17); é o fim último ao qual Deus nos chama; é obra do Espírito Santo; e é também um império eterno que jamais passará e jamais será destruído (Dn 7,14).

Todas as pessoas que querem pertencer ao Reino de Deus precisam de converter-se, de realizar a vontade divina, de ter fé em Jesus e de acolher a sua palavra.De facto, Jesus convida todas pessoas à conversão (um pré-requisito para o acesso ao Reino), a renunciar o mal e o pecado (um grande obstáculo para o acesso ao Reino) e a arrependerem os seus pecados e experimentarem o ilimitado perdão e misericórdia de Deus. Este apelo constitui a parte fundamental do anúncio do Reino de Deus: "Cumpriu-se o tempo e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no Evangelho" (Mc 1,15). Este apelo à conversão é especialmente para os não-cristãos e os pecadores, pois Jesus afirma que não vim chamar justos, mas pecadores (Mc 2,17) e que Deus Pai sentirá imensa alegria no céu por um único pecador que se arrepende (Lc 15,7). Esta conversão e remissão dos pecados (Mt 26,28) só foi possível pelo sacrifíco de Jesus, Filho de Deus Pai, na cruz, constituindo a suprema prova do amor que Deus tem pelos homens.

Jesus afirmou que não entrará no Reino todo o que não o receber com a mentalidade de uma criança (Mc 10,15),13 quem não nascer de novo14 (Jo 3,3), aquele que não faz a vontade de meu Pai que está nos céus (Mt 7,21) e os injustos (1Cor 6,9).


Para ter acesso ao Reino de Deus, é preciso passarmos por muitas tribulações (Act 14,22) e também cumprir a Lei de Deus, porque aquele, portanto, que violar um só destes menores mandamentos e ensinar os homens a fazerem o mesmo [vai] ser chamado o menor no Reino dos Céus; aquele, porém, que os praticar e os ensinar, esse será chamado grande no Reino dos Céus (Mt 5,17-19).


As Bem-aventuranças, pregadas por Jesus no famoso Sermão da Montanha e que anunciam e revelam aos homens a verdadeira felicidade, são por isso também um grande anúncio da vinda do Reino de Deus através da palavra e acção de Jesus e também do carácter das pessoas que pertencem ao Reino. Jesus exorta as pessoas a seguir este carácter exemplar, para poderem depois entrarem no Reino de Deus, ou seja, para obterem a salvação e a vida eterna.Uma vez inaugurada na Terra por Jesus, ninguém, nem mesmo Satanás, consegue travar e impedir a edificação e a realização final e perfeita do Reino de Deus. Mas, este Reino, enquanto não atingir a sua perfeição, é ainda atacado pelos poderes maus, embora estes já tenham sido vencidos em suas bases pela Morte na cruz e Ressureição de Jesus. Satanás, um ser muito poderoso e maligno, só consegue atrasar a realização final do Reino na Terra, através do cultivo do ódio no mundo contra Deus.



Este Reino, para grande desapontamento de muitos judeus da altura, não vinha restabelecer o reinado temporal de Israel e não é um reino deste mundo, ou seja, não é um reino com características políticas, mas sim com características predominantemente espirituais. Resumindo, o Reino de Deus, que cresce como uma semente que Deus coloca no coração de cada homem (dimensão pessoal), é a plena instauração da lei do amor a Deus e ao próximo e terá a sua realização final e perfeita na vida do mundo que há-de vir, na nova Terra e no novo Céu implantados por Deus no fim dos tempos (dimensão universal).


Jesus, que não veio abolir todos os males da Terra, libertou ainda assim certas pessoas dos males terrestres da fome, da injustiça, da doença e da morte, antevendo assim que, quando chegar na altura da realização final do Reino de Deus, todos estes males irão desaparecer. Aliás, Jesus operou sinais messiânicos veio para libertar os homens da mais grave das escravidões, a do pecado, que os entrava em sua vocação de filhos de Deus e causa todas as suas escravidões humanas.Os exorcismos que Jesus efectuou libertaram homens do domínio dos demónios, afirmando que se é pelo Espírito de Deus que eu expulso os demónios, então o Reino de Deus já chegou a vós (Mt 12,28). Isto prediz também que o advento do Reino de Deus é a derrota do reino de Satanás e antecipa a grande vitória de Jesus sobre "o príncipe deste mundo".



A entrada de Jesus em Jerusalém, a Transfiguração e a Ascensão de Jesus são também sinais da vinda do Reino e do começo da consumação do desígnio de Deus sobre a sua Criação (o estabelecimento do Reino de Deus).Resumindo, o Reino de Deus manifesta-se lucidamente aos homens na palavra, nas obras e na presença de Cristo.Segundo a doutrina da Igreja Católica, a Igreja é o germe e o começo do Reino de Deus na Terra, visto que foi Jesus, o fundador e a Cabeça da Igreja, que inaugurou o Reino de Deus na Terra e que o semeou nos corações de cada homem (que pode dar frutos ou não). Mesmo que Ele foi elevado ao céu, continua a estar presente na Terra na sua Igreja.O Reino de Deus já está misteriosamente presente na Igreja e manifesta-se nela, de forma sacramental. Enquanto tudo e todos os homens não forem submetidos ao Reino de Deus e enquanto não houver novos céus e nova terra, nos quais habita a justiça, a Igreja peregrina (Igreja na Terra), auxiliada e guiada pelo Espírito Santo, continua a aguardar a realização final do Reino de Deus, juntamente com os seus sacramentos, as suas instituições e os seus membros. Mas, esta realização final pode ser antecipada por ela através da evangelização,que engloba a anunciação de Jesus Cristo e do Reino de Deus a todo o mundo. Com isto, acelera-se o estabelecimento do Reino em todos os povos e a união de todas as pessoas pela fé em Jesus.



Os cristãos, como membros vivos da Igreja, num trabalho de discernimento segundo o Espírito Santo, devem saber distinguir entre o crescimento do Reino de Deus e o progresso da cultura e da sociedade em que pertencem e fazem parte. Como distinguir não é sinónimo de separar, logo a vocação do homem para a vida eterna não suprime, antes reforça seu dever de acionar as energias e os meios recebidos do Criador para servir neste mundo à justiça e à paz.Já presente misteriosamente na Igreja Cristã, que é o seu germe e começo, o Reino de Deus ainda não atingiu a perfeição (ou a sua realização final), ou seja, ainda não está consumado "com poder e grande glória" (Lc 21, 17).


Segundo a doutrina da Igreja Católica, o Reino de Deus só irá chegar à sua plenitude (ou perfeição), no fim dos tempos,depois de ocorrer uma vitória de Deus sobre o desencadeamento último do mal. Este triunfo divino sobre a última investida das potências do mal fará descer novamente Jesus à Terra e assumirá a forma do Juízo Final depois do derradeiro abalo cósmico deste mundo que passa.Depois do Juízo final, os justos, que são separados dos ímpios e dos injustos, reinarão com Cristo para sempre, glorificados em corpo e alma, e o próprio universo material será transformado. Então Deus será "tudo em todos" (1 Cor 15,28), na Vida Eterna.

Pelo menos segundo a doutrina da Igreja, todos aqueles que, sem culpa própria, ignoram a Verdade contida nos ensinamentos de Jesus Cristo e da sua Igreja, mas que "procuram sinceramente Deus e, sob o influxo da graça, se esforçam por cumprir a sua vontade", podem conseguir a salvação eterna,ou seja, podem ter acesso ao Reino de Deus. Segundo as Escrituras Biblicas e não segundo o que a Igreja diz, seja qual denominação for, a unica maneira de ter acesso ao Reino de Deus e consequentemente a aquisição da salvação, não por merito humano, mas unicamente por bondade de Deus, é atraves do nascer de novo pela fe ( Jo 3:1-12), onde a graça divina é concedida ao ser humano mediante a fe (Ef 2:4-9)



O Reino de Deus pode também ser encarado como o Projecto Criador de Deus a realizar neste Mundo e que consiste na plena realização da Criação de Deus, finalmente liberta de toda a imperfeição e compenetrada por Ele. Portanto, pode ser compreendido como o desígnio último de Deus sobre a sua Criação, cuja consumação (ou realização) no mundo foi iniciada por Jesus, o inaugurador do Reino na Terra, e ainda hoje é continuada pela sua Igreja, que é encabeçada por Ele.O Reino de Deus pode ser interpretado também como o estado terminal e final da salvação, onde os homens irão transcender-se e viver eternamente com Deus, em Deus e junto de Deus. Lá, a lei do amor incondicional a Deus e ao próximo é finalmente instaurada definitivamente. Não haverá mais tempo, mais sofrimento, mais conflitos, mais ódio, e o céu e a terra unem-se finalmente, instaurando um novo céu e uma nova terra.




Embora Deus seja Todo-Poderoso, Ele quer que os humanos, dotados de inteligência e razão, participassem de um modo recíproco, livre e voluntário no Projecto Criador de Deus, o maior de todos os projectos que o mundo jamais viu, englobando todos os tempos, todos os povos e todos os seres do Universo. Seguindo este pensamento, esta missão torna a humanidade verdadeira parceira de Deus, com muita liberdade e simultaneamente muita responsabilidade. Isto quer dizer que os homens, como membros vivos da Igreja, têm o poder e a capacidade de acelerar e antecipar a vinda do Reino de Deus com a sua fé em Jesus Cristo e com as suas boas ações, é nisto que acredito.




7. Não sou socialista porque creio, conforme Romanos 13, que o papel do Estado é punir corrigindo os maus e proteger os bons,pois como já dizia Victor Hugo: " Quem poupa lobos põe em risco a segurança das ovelhas". Respeitando a liberdade de religião e de expressão que não fira e não interfira na liberdade do outro.Defenda a autonomia democrática das maiorias populares no estado laico(Que não significa estado ateu).Qualquer governo que ultrapasse e perverta os limites de Romanos 13 é contrário ao espírito do Reino de Deus e merece ser denunciado e rechaçado por aqueles que se declaram Cristãos.



Romanos, 13

1.Cada qual seja submisso às autoridades constituídas, porque não há autoridade que não venha de Deus; as que existem foram instituídas por Deus.
2.Assim, aquele que resiste à autoridade, opõe-se à ordem estabelecida por Deus; e os que a ela se opõem, atraem sobre si a condenação.
3.Em verdade, as autoridades inspiram temor, não porém a quem pratica o bem, e sim a quem faz o mal! Queres não ter o que temer a autoridade? Faze o bem e terás o seu louvor.
4.Porque ela é instrumento de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, porque não é sem razão que leva a espada: é ministro de Deus, para fazer justiça e para exercer a ira contra aquele que pratica o mal.
5.Portanto, é necessário submeter-se, não somente por temor do castigo, mas também por dever de consciência.
6.É também por essa razão que pagais os impostos, pois os magistrados são ministros de Deus, quando exercem pontualmente esse ofício.
7.Pagai a cada um o que lhe compete: o imposto, a quem deveis o imposto; o tributo, a quem deveis o tributo; o temor e o respeito, a quem deveis o temor e o respeito.
8.A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, a não ser o amor recíproco; porque aquele que ama o seu próximo cumpriu toda a lei.
9.Pois os preceitos: Não cometerás adultério, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e ainda outros mandamentos que existam, eles se resumem nestas palavras: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
10.A caridade não pratica o mal contra o próximo. Portanto, a caridade é o pleno cumprimento da lei.
11.Isso é tanto mais importante porque sabeis em que tempo vivemos. Já é hora de despertardes do sono. A salvação está mais perto do que quando abraçamos a fé.
12.A noite vai adiantada, e o dia vem chegando. Despojemo-nos das obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz.
13.Comportemo-nos honestamente, como em pleno dia: nada de orgias, nada de bebedeira; nada de desonestidades nem dissoluções; nada de contendas, nada de ciúmes.
14.Ao contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não façais caso da carne nem lhe satisfaçais aos apetites.



8. Não sou socialista porque tenho olhos para ver e ouvidos para ouvir o que a Palavra de Deus mostra e diz. O livro do Apocalipse alerta de forma bem clara sobre os perigos da Besta, que será um Estado abrangente e dominador. O Estado-Besta quer sobre si e seus mandamentos a atenção máxima de todos. O Estado-Besta que promete cuidar de todas as necessidades de todos obriga todos os cidadãos a ficar sob sua total cobertura “assistencialista”. O Estado-Besta que exige estar no lugar de Deus reflete na verdade sua alma de Baal, com sacrifícios de bebês (aborto) e sagrados e intocáveis sacerdotes do homossexualismo.Quem tem olhos para ver e ouvidos para ouvir, preste atenção no que Deus mostra e diz sobre a Besta, o terrível Estado nestes últimos dias, que enganará a todos. Prometendo dar educação, saúde, moradia, emprego, etc., quem é que não consegue enganar a população? Ano após ano, os políticos mais corruptos fazem essas promessas, e ano após ano a população os elege.O Estado-Besta já sabe o que fazer para capturar o coração do povo.Certamente, há outras ideologias colaborando, mas de longe o socialismo é o mestre de cerimônias desse macabro e apocalíptico show da Besta.


9. Não sou socialista porque sou filho de Deus, não fruto de ideologias que impregnam o imbecil coletivo das universidades e escolas. As escolas hoje, estão dominadas pela ideologia socialista, deformam os cidadãos, formando a mentalidade socialista em crianças que serão: deputados, pastores, padres, médicos — todos num molde só, num só pensamento de que é o governo que deve preencher todas as necessidades de todos. Quebrei o molde. Sou de Jesus!





Essas são apenas algumas das razões por que rejeito o socialismo e toda ideologia que coloca o Estado no pedestal e no centro da vida dos seres humanos e não Cristo. “Nada antepor a Cristo” (Bento XVI).



Tempo de resistência profética


No entanto, a lavagem cerebral no consciente e subconsciente das massas tem sido um processo tão profundo, gradual e sistemático que mesmo meus argumentos, que podem parecer muitos, são poucos. Eles são como uma pedrinha diante da esmagadora presença do Golias da doutrinação esquerdista predominante em toda a sociedade. Eles são insuficientes para reverter a avassaladora hipnotização ideológica imposta na mentalidade da maioria.


Mesmo assim, continuarei pregando o Reino de Deus e sua justiça,não conforme a ideologia socialista Marxista, mas Cristã.Continuarei servindo ao Rei Jesus Cristo no contexto em que estamos ,entendendo como o contexto profético do Apocalipse. É nesse contexto que devemos ver o Estado e no que ele se transformou e no que ele está se transformando. 



Enquanto a ordem de Deus em Romanos 13 é respeito e submissão a um Estado que respeita e se submete aos limites e vocação que Deus lhe impôs, a orientação para os seguidores de Jesus no Apocalipse não é nem respeito nem submissão ao Estado-Besta.



O Estado mudou, e mudou também a direção de Deus para o comportamento dos cidadãos do Reino de Deus na sociedade moderna. A ordem no Apocalipse é resistência,resistir, até que o Reino de Deus venha !!! Maranatha !!!


Amados irmãos em Cristo, não tenho a intenção de passar-se como voz oficial da Igreja Católica, caso aconteça alguma falha no meu ensinamento,a exemplo de São Tomás de Aquino,digo:

“Se, por ignorância, ensinei algo errado e contrário a sagrada tradição dos apóstolos e ao sagrado magistério Petrino, revogo tudo e submeto todos meus escritos ao julgamento da Santa Igreja Romana" (Santo Tomás de Aquino).




"A Verdade é Filha do Tempo" (São Tomás de Aquino).




Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger