A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Pastor Silas Malafaia afirma: A Igreja Católica não é a verdadeira Igreja de Cristo – E qual é a verdadeira então ?

Pastor Silas Malafaia afirma: A Igreja Católica não é a verdadeira Igreja de Cristo – E qual é a verdadeira então ?

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 12 de fevereiro de 2017 | 14:01




INTRODUÇÃO FEITA POR SILAS MALAFAIA:

A Bíblia Sagrada é o Livro dos livros. Nela estão registradas as verdades fundamentais do Evangelho. Porém, a Igreja Católica, por meio de um documento do Vaticano, “Dominus lesus”, auto proclamou-se única Igreja Verdadeira.




CONCLUSÃO DE SILAS MALAFAIA - IGREJA É:



Edifício onde se celebram ritos religiosos. Comunidade ou instituição religiosa. A totalidade dos seguidores de Jesus, que o servem fielmente espalhados pelo mundo.


1. ALGUMAS DECLARAÇÕES TIRADAS DO CONTEXTO POR SILAS MALAFAIA DO DOCUMENTO “DOMINUS IESUS”:


1.1 — ‘A Igreja Católica afirma ser a única Igreja de Cristo


REFUTAÇÃO SE DE SILAS MALAFAIA: A Igreja Católica não pode reclamar o direito de exclusividade, pois a Verdadeira Igreja deixada por Cristo na terra é invisível e universal (Éfésios 1.4,5; 4.13).




1.2 — ‘A Igreja Católica tem uma origem e uma eficiência salvadora’ (Como corpo de Cristo, conforme:Efésios 1,23; 4,16; 5,23; Colossenses 1,18; 2,19). 




REFUTAÇÃO SE DE SILAS MALAFAIA: Esta declaração não tem respaldo bíblico. A pessoa que aceita Cristo experimenta o princípio doutrinário da salvação, que é baseado na justificação, regeneração e santificação. A salvação somente é alcançada pela justificação por meio da fé (Romanos 5,1-2); é efetuada unicamente por Cristo (Atos 4,12; Efésios 1,7) e pela obediência à Palavra de Deus.


1.3 — “O papa se diz representante de Cristo”, como legítimo sucessor de Pedro (Mateus 16,18).


REFUTAÇÃO SE DE SILAS MALAFAIA: A Bíblia não faz referência ao papado. A própria igreja é um sacerdócio real (1 Pedro 2,9). A própria Igreja de Cristo pode fazer sacrifício a Deus (Romanos 12,1). Jesus é o perfeito sumo sacerdote (Hebreus 3,1-4; 9,11-12).


1.4 — “O papa se diz a maior autoridade da Igreja” (Conf. Lucas 10,16-26;Atos 15).


REFUTAÇÃO SE DE SILAS MALAFAIA: Nenhum homem terá autoridade sobre a Igreja de Cristo sem que o Senhor o permita (João 19.11). Quanto a Pedro, que a Igreja Romana diz ter sido o primeiro papa, a Bíblia demonstra que Cristo é quem é a pedra da Igreja (Mateus 16.18; Atos 4.10,11; Efésios 2.20).



O QUE A IGREJA CATÓLICA ENSINA SOBRE A SALVAÇÃO:



2.1 - O purgatório - É um estado intermediário da alma espiritual, em sofrimento de um amor purificador, por contemplar a bondade suprema de Deus,destinado a purificação e pagamento das penas (e não da culpa, que já foi apagada pelo sacrifício de Cristo), das almas que já alcançaram a salvação em Cristo, mas que ainda tem penas a pagar. Ora a dedução é simples: Se alguém mata uma pessoa, mas se arrepende, e pede perdão a Deus, é claro que Deus o perdoa, mas não o livra das penas que tem que pagar preso, cumprindo sua pena. E assim está escrito: “NÃO SAIRÁS DE LÁ, ENQUANTO NÃO PAGARES ATÉ O ÚLTIMO CENTAVO " (Mt 5,25-26) – Negar a pena, seria cometer uma injustiça, que de nada serviria.  "Se o que alguém construiu se queimar, esse sofrerá prejuízo; contudo, será salvo como alguém que escapa através do fogo". 1 Coríntios 3,15.A purificação é necessária para adentrar ao céu: Hb 12,14; Ap 21,27. Agonia temporária: 1Cor 3,15; Mt 5,25-26. Cristo pregou para seres espirituais: 1Pd 3,19. É um estado intermediário de purificação: Mt 5,26; Lc 12,58-59. É uma realidade entre o céu e a terra: Mt 18,23-25; Lc 23,42; 2Cor 5,10; Fl 2,10; Ap 5,2-3.23. Graus de expiação dos pecados: Lc 12,47-48. Alguns pecados são perdoados e outros não serão perdoados nem aqui nem no mundo vindouro: Mt 12,32. Nada de impuro pode entrar no céu: Ap 21,27.




REFUTAÇÃO SE DE SILAS MALAFAIA: Esta doutrina é semelhante à reencarnação ensinada no espiritismo e entre as castas do budismo.



2.2 - As indulgências: Lutero nunca foi contra as indulgências.Nas suas famosas 95 teses, ele é em flexível com relação às indulgências, ele apenas repudia que só as indulgências podem ser condições de salvação, tese que a Igreja Catolica hoje aceita perfeitamente.Na sua tese 42 ele diz: "Os Cristãos devem ser ensinados que o Papa não tem a intenção de que a compra de indulgências seja comparada, de qualquer forma que seja com as obras de misericórdia."Na tese 48 ele escreve:" Deve-se ensinar aos Cristãos que o Papa, ao conceder indulgências, necessita e, portanto, deseja as suas devotas orações em seu favor, mais do que o dinheiro que lhe apresentam."Na 49 : "Deve-se ensinar aos Cristãos que as indulgências do Papa são úteis se eles não depositarem sua confiança nelas; mas [são] completamente nocivas se através delas eles perderem o temor de Deus."Na 50: "Deve-se ensinar aos Cristãos que se o Papa soubesse das extorsões dos pregadores de indulgências, ele preferiria que a Basílica de São Pedro fosse reduzida a cinzas, a ser ela edificada com a pele, a carne e os ossos das suas ovelhas."Na 64 :" Por outro lado, o tesouro das indulgências é naturalmente mais aceitável, porque faz os últimos serem os primeiros."A venda das indulgências foi ora de um Dominicano Tetzel, exclusivamente na Alemanha, ele era um frade dominicano que não honrava seu voto de pobreza e SEM o conhecimento do papa Leão X, um dos piores papas, diga-se de passagem, sem o conhecimento deste terrível papa, ele , Tetzel vendia e ficava com o dinheiro das indulgências.Até hoje a Igreja pelo poder de ligar e desligar dado por Cristo (Mateus 16,18ss) concede indulgências DESDE QUE o fiel faça alguma obra de misericórdia para recebê-la, como visitar e ajudar enfermos, contribuir para as obras de misericórdia, conforme o próprio Cristo nos assegura em Mateus 25,35-45




REFUTAÇÃO SE DE SILAS MALAFAIA: Este foi um dos motivos que levaram o monge Martinho Lutero a romper com a Igreja Católica Romana. A salvação não vale dinheiro. Foi comprada pelo sangue de Jesus Cristo vertido na cruz (1 Coríntios 6,20).



III. O QUE A BÍBLIA ENSINA SOBRE A SALVAÇÃO SEGUNDO A INTERPRETAÇÃO DE SILAS MALAFAIA:

3.1 - Remissões pelo sangue de Cristo - Sem derramamento de sangue não há remissão de pecados (Hebreus 9.22).

3.2 - Morte total do pecado: A Bíblia ensina que o homem terá de obedecer a Deus, e apresentar os seus membros como instrumento de justiça (Roman os 6.11-13).

3.3 - Salvação pela graça: Nem a Igreja Católica Romana nem as igrejas evangélicas têm o monopólio da salvação. A salvação é pela graça (Efésios 2.8).

3.4 - Invocar o Senhor: A salvação consiste no arrependimento dos pecados, na aceitação de Cristo como único Salvador e na obediência à Palavra de Deus (Romanos 10.13).Contradizendo o que Cristo diz em Mateus 25,35-45



IV. A QUESTÃO DA MARIOLATRIA SEGUNDO SILAS MALAFAIA:

4.1 - A mariolátria - Ninguém pode ir a Deus senão por intermédio de Jesus. A própria Maria engrandeceu ao Senhor (Lucas 1.46,47).Conforme esta dedução de Malafaia, ninguém pode colaborar na salvação de qualquer pessoa.

4.2 - A mãe de Deus: Como mereço que a mãe do meu Senhor” venha me visitar? Lc 1,39-47


REFUTAÇÃO SE DE SILAS MALAFAIA: Esta doutrina não tem respaldo bíblico (Mateus 12.46-50).


4.3 -  A mediadora: A FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA DA MEDIAÇÃO DE MARIA, dos anjos e Santos que já estão junto a Cristo em espírito e em verdade:Intercessão dos Santos: Tb 12,12; 2Mc 15,14; Ap 5,8; 8,4. Milagres operados por intermédio de relíquias: At 5,15; 19,11-12.Orar uns pelos outros: Jr 15,1; At 12,5; Rm 15,30; 2Cor 13,7; Ef 6,18; Cl 4,3; 1Ts 5,25; 2Ts 3,1; Hb 13,18; Tg 5,16.Os Santos estão nos céus: 1Ts 3,13; Hb 11,40; 12,23; 1Pd 3,19; Ap 6,9.Somos rodeados pelos Santos: Hb 12,1.Portanto, contra fatos não existem argumentos contrários. Cristo é nosso único MEDIADOR (Advogado) Junto ao Pai, mas não único INTERCESSOR - Se assim fosse, estaríamos impedidos desta forma de rezar uns pelos outros, o que seria uma CONTRADIÇÃO.Está escrito: “Meus filhinhos, rogo-vos que não pequeis, mas, se alguém pecar, temos um ADVOGADO  perante o Pai : Jesus Cristo" (I João 2:1-6 ).



REFUTAÇÃO SE DE SILAS MALAFAIA: A Bíblia condena este ensinamento (onde?). Só existe um Deus e um só Mediador, que é Jesus (1 Timóteo 2.5,6). Jesus foi dado pelo Pai à humanidade como único meio de salvação, e não Maria (João 3.16).

CONCLUSÃO DE SILAS MALAFAIA:Cristo é o cabeça da Igreja Verdadeira, cada crente é considerado o santuário de Deus (1 Coríntios 3.16) e jamais deve submeter-se à autoridade papal. A Igreja Verdadeira é liberta pela Verdade (João 8.32), fala abertamente a Palavra de Deus, como fez Jesus, e jamais se submeterá aos preceitos e tradições de homens. Ela é santificada em Cristo e tem o seu nome escrito no céu (Lucas 10.20).

Fonte – Livro: Pregando poderosamente a palavra de Deus
Autor : Silas Malafaia







Qual então a verdadeira Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo?


JESUS CRISTO SÓ FUNDOU UMA ÚNICA IGREJA

 
Afirma Nosso Senhor Jesus Cristo:

“Simão doravante será PEDRA, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja” (Mt 16,18).


“Se não escutar a Igreja, seja ele para ti como gentio e publicano” (Mt 18,17).


Cristo fala de um único rebanho e de um só pastor (Jo 10,16), de uma única videira (Jo 15), do reino dos céus na terra (Mt 13,24.47).


Os Apóstolos falam de uma única Igreja, que Cristo amou e pela qual se entregou (Ef 5, 25.27.32), de um único corpo de Cristo (l Cor 12,20; Cl 1,18),de uma só esposa (Ap 21,9).


Os coríntios se tinham dividido em partidos. São Paulo exclama: “Estará por ventura Cristo dividido?” (l Cor 1,13).


Comenta Clemente de Alexandria, líder da Igreja primitiva:


“Há um só Pai de todos, um único Verbo para todos e um só Espírito Santo que está em toda parte. E há, outrossim, uma só e única virgem mãe que eu chamo a Igreja”.



A IGREJA DE CRISTO É A SANTA IGREJA CATÓLICA


Jesus Cristo, Nosso Senhor e Salvador, quis EDIFICAR apenas uma única Igreja, não várias, como é desejo desesperado dos heréticos separatistas. Ele desejou, manifestou e edificou a sua Igreja com 4 Características Claras e bem definidas:

1)-UMA: Uma só fé, um só batismo, um só rebanho (Ef 4,45), um só pastor invisível (Cristo – João 10,16), e visível: O papa, sucessor de Pedro na sua Igreja Visível deixada por Ele mesmo aqui na terra, até sua volta.(Conf. Mateus 16,18; I Tim 3,15).

2)-SANTA: Santa em seu fundador: Cristo, e no testemunho dos seus Santos (I Ped 1,15-16).

3)-CATÓLICA: De abrangência mundial, aberta a todos, pois Deus deseja que todos seja salvos e conheçam a verdade (I Tim 2,1-4).

4)-E APOSTÓLICA: Que tem como fundamento o ensino dos 12 apóstolos e seus legítimos sucessores ( Ef 2,20).


“Cabe ao Filho realizar, na plenitude dos tempos, o plano de salvação de seu Pai. este é o motivo de sua missão. O Senhor Jesus iniciou sua Igreja pregando a Boa Nova, isto e, o advento do Reino de Deus prometido nas Escrituras havia séculos” (Catecismo da Igreja Católica, 763).



Os irmãos separados, em geral, costumam apontar o dedo para o próprio peito dizendo serem eles a “pedra” sobre a qual Cristo Jesus fundou a Sua Igreja; outros bem mais “cultos” e “místicos”, dizem que a “Igreja” está dentro do coração, e aquele que “aceitar” Jesus, pertence à Igreja de Nosso Senhor.


São Cipriano, um dos primeiros líderes Cristãos, que não era herege, não era ambicioso e nem enganador, diz:


“Cristo edifica a Igreja sobre Pedro. Encarrega-o de apascentar-lhe as ovelhas. A Pedro é entregue o primado para que seja uma Igreja e uma cátedra de Cristo. Quem abandona a cátedra de Pedro, sobre a qual foi fundada a Igreja, não pode pensar em pertencer à Igreja de Cristo” (De Unid. Eccl. cap. IV), e: “Pedro é o vértice, o chefe dos Apóstolos” (I Concílio de Nicéia).



Por mais que os heréticos gritem, apontem o dedo e mentem, não dá para enganar aquele católico bem instruído; só escorregam em suas salivas, aqueles que se dizem católicos e que vivem às margens da Igreja.


Ora, quando Jesus Cristo diz:


“Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei A MINHA IGREJA, e as portas do inferno não prevalecerão contra ELA” (Mt 16, 18)


]A que Igreja Ele se refere? À Igreja protestante? Aquela fundada por Lutero 1500 anos depois ? Portanto, está claro que Ele não se referia ao Protestantismo, nem a nenhuma igreja protestante em particular, porque as Igrejas protestantes só começaram a existir no século XVI.Portanto, refere-se, sem dúvida alguma, à IGREJA CATÓLICA.



ISTO É FÁCIL DE DEMONSTRAR:


Logo nos inícios da Igreja, os seguidores de Cristo foram designados com o nome de cristãos. Assim podiam distinguir-se dos filósofos pagãos e dos judeus ou seguidores da sinagoga. Este nome de cristãos como se sabe, já vem na própria Bíblia, e tal denominação começou em Antioquia:

“em Antioquia é que foram os discípulos denominados CRISTÃOS, pela primeira vez” (At 11, 26).


“Então Agripa disse a Paulo: Por pouco me não persuades a fazer-me CRISTÃO” (At 26, 28).


“Se padece como CRISTÃO, não se envergonhe; mas glorifique a Deus neste nome” (1Pd 4, 16).



Aconteceu, porém que, tão logo a Igreja começou a propagar-se, começaram a aparecer os hereges, seguindo doutrinas diversas daquela que tinha sido recebida dos Apóstolos, mas tomando o nome de cristãos, pois também criam em Cristo e d’Ele se diziam discípulos. Era preciso, portanto, um novo nome para designar a verdadeira Igreja, distinguindo-a dos hereges.


E desde tempos antiquíssimos, desde os tempos dos Apóstolos, a Igreja começou a ser designada como IGREJA CATÓLICA, isto é, UNIVERSAL, a Igreja que está espalhada por toda a parte, e quer salvar a todos, para diferençá-la dos hereges, pertencentes à igrejolas isoladas que existiam aqui e acolá, julgando-se um grupo seleto e únicos de salvos.


Assim é que já com Santo Inácio de Antioquia, que foi contemporâneo dos Apóstolos, pois nasceu mais ou menos no ano 35 da era cristã, e segundo Eusébio de Cesaréia no seu Chrónicon, foi bispo de Antioquia, entre os anos 70 e 107(nas barbas do Cristianismo nascente). Santo Inácio nos fala abertamente da Igreja Católica, na sua Epístola aos Esmirnenses:


“Onde comparecer o Bispo, aí esteja a multidão,do mesmo modo que, onde estiver Jesus Cristo, aí está a IGREJA CATÓLICA” (Epístola aos Esmirnenses 8, 2).



Outro contemporâneo dos Apóstolos foi São Policarpo, bispo de Esmirna, que nasceu no ano 69 e foi discípulo de São João Evangelista. Quando São Policarpo recebeu a palma do martírio, a Igreja de Esmirna escreveu uma carta que é assim endereçada:


“A Igreja de Deus que peregrina em Esmirna à Igreja de Deus que peregrina em Filomélio e a todas as paróquias da IGREJA SANTA E CATÓLICA em todo o mundo”.


Nessa mesma Epístola se fala de uma oração feita por São Policarpo, na qual ele fez menção de:


“todos quantos em sua vida tiveram trato com ele, pequenos e grandes, ilustres e humildes, e especialmente de toda a IGREJA CATÓLICA, espalhada por toda a terra” (c. 8).


O Fragmento Muratoriano que é uma lista feita no segundo século, dos livros do Cânon do Novo Testamento fala em livros apócrifos que “não podem ser recebidos na IGREJA CATÓLICA”.



São Clemente de Alexandria (também do século segundo) responde à objeção dos infiéis que perguntam:


“como se pode crer, se há tanta divergência de heresias, e assim a própria verdade nos distrai e fatiga, pois outros estabelecem outros dogmas?”


Depois de mostrar vários sinais pelos quais se distingue das heresias a verdadeira Igreja, assim conclui São Clemente:


“Não só pela essência, mas também pela opinião, pelo princípio pela excelência, só há uma Igreja antiga e é a IGREJA CATÓLICA. Das heresias, umas se chamam pelo nome de um homem, como as que são  chamadas por Valentino, Marcião e Basílides; outras, pelo lugar donde vieram, como os Peráticos; outras do povo, como a heresia dos Frígios; outras, de alguma operação, como os Encratistas; outras, de seus próprios ensino, como os Docetas e Hematistas”. (Stromata 1.7. c. 15).


Ora, o mesmo argumento podemos formular hoje:


Há uma só Igreja que vem do princípio: É a IGREJA CATÓLICA. As denominações e seitas protestantes, umas são chamadas pelos nomes dos homens que as fundaram, ou cujas opiniões seguem, como:


1)- Luteranos (de Lutero), Calvinistas (de Calvino), Zuinglianos (de Zuínglio), Wesleynas (de Wesley).


2)- Pentecostais: do movimento de reavivamento pentecostal eminentemente Americano de 1906, em Los Angeles (EUA), na Rua Azusa, etc.


3)- Outras, do lugar de donde vieram: Igreja Livre Evangélica Sueca, Irmão de Plymouth, etc.


4)- Outras, de um povo: Anglicanos (da Inglaterra), Irmãos Moravos (da Morávia), etc.



No século III, Firmiliano, bispo de Capadócia, diz assim:


“Há uma só esposa de Cristo que é a IGREJA CATÓLICA” (Ep. De Firmiliano nº 14).



Na história do martírio de um dos vários Santos Católicos:São Piônio (morto em 251) se lê que Polemon o interroga:


– Como és chamado?
– Cristão.
– De que igreja?
– Católica !!!... (Ruinart. Acta martyrum pág. 122 nº 9).



Um outro santo Católico, São Frutuoso, martirizado no ano 259, diz:


“é necessário que eu tenha em mente a IGREJA CATÓLICA, difundida desde o Oriente até o Ocidente” (Ruinart. Acta martyrum pág 192 nº 3).



Lactâncio, convertido ao cristianismo no ano 300, diz:


“Só a IGREJA CATÓLICA é que conserva o verdadeiro culto. Esta é a fonte da verdade; do qual se alguém sair, está privado da esperança de vida e salvação eterna” (Livro 4º cap. III).



São Paciano de Barcelona (morto no ano 392) escreve na sua epístola a Simprônio:


“Como, depois dos Apóstolos, apareceram as heresias e com nomes diversos procuram cindir e dilacerar em partes aquela que é a rainha, a pomba de Deus, não exigia um sobrenome o povo apostólico, para que se distinguisse a unidade do povo que não se corrompeu pelo erro?… Portanto, entrando por acaso hoje numa cidade populosa e encontrando marcionistas, apolinarianos, catafrígios, novacianos e outros deste gênero, que se chamam cristãos, com que sobrenome eu reconheceria a congregação de meu povo, se não se chamasse CATÓLICA?...” (Epísola a Simprônio nº 3).


E mais adiante, na mesma epístola:



“Cristão é o meu nome; CATÓLICO, o sobrenome” (idem nº 4).



São Cirilo de Jerusalém (do mesmo século IV) assim instruiu os catecúmenos:


“Se algum dia peregrinares pelas cidades, não indagues simplesmente onde está a casa do Senhor, porque também as outras seitas de ímpios e as heresias querem coonestar com o nome de casa do Senhor, as suas espeluncas; nem perguntes simplesmente onde está a igreja, mas onde está a IGREJA CATÓLICA; este é o NOME PRÓPRIO desta SANTA MÃE de todos nós, que é também a ESPOSA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO” (Instrução Catequética c. 18; nº 26).



O grande santo Católico: Santo Agostinho (do séc V) dizia:


“Deve ser seguida por nós aquela religião cristã, a comunhão daquela Igreja que é a CATÓLICA, e CATÓLICA, é chamada não só pelos seus, mas também por todos os seus inimigos...” (Verdadeira religião católica 7; nº 12).



E quando o Concílio de Constantinopla, no ano de 381, colocou, no seu Símbolo estas palavras:


“Cremos na Igreja Una, Santa, CATÓLICA e Apostólica”, isto já não constituía novidade alguma, pois já desde tempo antiquíssimo, se vinha recitando no Credo ou Símbolo dos Apóstolos: creio na Santa Igreja CATÓLICA.



Vemos, portanto, na história do Cristianismo, o contraste evidente entre aquela igreja que veio desde o princípio e logo se espalhou por toda a parte (Ide,pois, e ensinais todas as gentes – Mt 28, 19) e que desde o começo foi chamada CATÓLICA, segundo o que acabamos de demonstrar, e as heresias que foram aparecendo no decorrer dos séculos, discordando deste ou daquele ponto, inventadas por um homem qualquer, mas todas levadas de vencida pela Igreja, pois ou desapareceram por completo ou ficaram reduzidas em número de adeptos que logo mergulharam no esquecimento.



Chega esta Igreja ao séc. XVI. Aparece então o ex-frade alemão agostiniano, cheios de inquietações Martinho Lutero, ( que nunca teve vocação para a vida religiosa, pois entrou por circunstâncias alheias à vocação), pretendendo afirmar que esta Igreja está completamente afogada no erro e é preciso fazer uma reforma doutrinária.


Queremos aqui fazer apenas DUAS perguntas ao “santo iluminado e esclarecido” Lutero e seus seguidores:


1)-Como é que Cristo deixou durante tantos séculos a sua Igreja mergulhada completamente no erro, e só no séc. XVI fez aparecerem os “inspirados” e “esclarecidos” doutrinários da verdade ? Onde está a fidelidade de Deus à sua própria palavra, dizendo que Ele estaria com ela até o fim dos tempos (Conf. Mateus 20,20) ?


2)- Se isto fosse realmente verdade como Lutero e seus seguidores afirmam, então teria falhado completamente a promessa de Cristo ao nos assegurar que: “As portas do inferno JAMAIS prevalecerão CONTRA ELA...” (Mt 16, 18) ?



SOBRE OS SEPARATISTAS NA IGREJA:


“Todo aquele que divide Jesus é um anti-cristo” (I João 4,3)
“Esses anticristos saíram do meio de nós, mas não eram dos nossos. Se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco. Mas era preciso que ficasse claro que nem todos eram dos nossos...” (I João 2,19)


Nem toda a água do rio Elba daria lágrimas bastante para chorar a desgraça da Reforma” (Melanchton, amigo de Lutero - Lúcio Navarro, Legítima Interpretação da Bíblia).


“Católico, tampe os ouvidos diante dos uivos dos lobos que trabalham furiosamente para arrancar-te do seio da Verdadeira Igreja, não lhes dê ouvidos, mas lembre-se com freqüência de que Cristo Jesus é o Santo Fundador da Única Igreja, e por mais que lancem pedras sobre ela, jamais a destruirão: “Cristo é o único Senhor da Igreja. Ela lhe pertence, pois é ele quem a edifica. É Pedro, porém, quem lhe guarda as chaves – para abrir – fechar – cerrar –excluir. Inimigos ardilosos, que a não conseguiram suplantar em campo aberto – tentarão – introduzir-se à socapa em seu seio, procurando combatê-la e destruí-la internamente...” (Alfred Barth, Enciclopédia Catequética, Vol.II).


“Ame, sirva e defenda a Igreja Católica, Cristo Jesus deu a vida por ela: Com a vitória da cruz, ele adquiriu para si o poder e o pastoreio sobre todas as gentes...” (Santo Tomás de Aquino, Summa Theol., III, 42, 1).


“Amem esta Igreja, sejam essa Igreja, fiquem na Igreja! E amem o Esposo!” (Santo Agostinho). 


                        
FORA DA  IGREJA CATÓLICA NÃO HÁ SALVAÇÃO – COMO ENTENDER CORRETAMENTE ESTA AFIRMAÇÃO ?



“Apoiado na Sagrada Escritura e na Tradição, (o Concílio) ensina que esta Igreja peregrina é necessária para a salvação. O único mediador e caminho da salvação é Cristo, que se nos torna presente em seu Corpo, que é a Igreja. Ele, porém, inculcando com palavras expressas a necessidade da fé e do batismo, ao mesmo tempo confirmou a necessidade da Igreja, na qual os homens entram pelo Batismo, como que por uma porta. Por isso não podem salvar-se aqueles que, sabendo que a Igreja Católica foi fundada por Deus por meio de Jesus Cristo como instituição necessária, apesar disso não quiserem nela entrar ou nela perseverar...” (Catecismo da Igreja Católica, 846).


“E vós, maridos, amais as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela, a fim de purificá-la com o banho da água e santificá-la pela Palavra para apresentar a si mesmo a Igreja, gloriosa, sem mancha nem ruga, ou coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. É grande este mistério: refiro-me à relação entre Cristo e a sua Igreja...” (Ef 5, 25. 32).



Contemplando este mistério da Igreja, São Pio X dizia:


“Os reinos e os impérios desmontaram; os povos que a glória de seus nomes assim como sua civilização os havia tornado célebres, desapareceram. Viram-se nações que, atingidas pela decrepitude, se desagregaram por si mesmas. A igreja, porém, é imortal por natureza, jamais o laço que a une ao seu celeste Esposo se romperá e, em conseqüência, a velhice não pode atingi-la; ela permanece exuberante da juventude, sempre transbordante dessa força com a qual ela nasceu do coração transpassado de Cristo morto sobre a Cruz”. (Encíclica Iucunda Sane).


CONCLUSÃO:



A Santa Igreja Católica é a primeira, verdadeira, vencedora e única. A unidade da santíssima fé católica é um grande milagre e obra colossal da Igreja Latina.O seu escopo e objetivo é a salvação da humanidade pelo seu Senhor, Mestre, Pastor e Salvador Jesus Cristo.


A Igreja Católica é mais bela do que a própria beleza; mais rica de virtudes e santidade, do que todo o tesouro do mundo; sem exército armado e numeroso, é mais poderosa do que todo exército do planeta; mais viva do que a própria vida; mais iluminada do que o Sol; a sua missão é mais alta do que o céu; a sua obra de caridade é mais profunda do que o mar; os seus santos são muito mais preciosos do que o ouro e todas as pedras preciosas a brilharem mais do que a Lua e todos os astros do firmamento; o seu conhecimento é milenar e indestrutível; têm mais elementos do que os da natureza; a sua força ultrapassa as quatro forças físicas fundamentais do universo; o grande e contínuo poder do Pentecostes na Igreja é muito maior do que o acelerador de partículas do Grande Colisor de Hádrons. Um só dom do Espírito Santo tem mais energia atômica do que a física quântica e todas as bombas juntas.



A Igreja Católica é a mestra por excelência da mais alta ciência da educação. Ela é a gloriosa mãe fecunda de todos os filhos de Deus e promotora de santificação das ovelhas do Sumo Pastor Jesus Cristo. Para Igreja vencer imperadores idólatras e imorais, exércitos bárbaros, monarquias corruptas, sistema político e filosóficos ateus e carniceiros, cismas, seitas, secularismo e relativismo são necessárias armas poderosíssimas e atualizadas. Quais são essas armas? A Sagrada Escritura, A Sagrada Tradição e o Sagrado Magistério infalível, não é a toa que ela é a coluna e sustentáculo da verdade (I Tim 3,15).


Todo fundamento da Igreja Católica está no amor da Santíssima Trindade que termina no gênero humano.A Igreja é Inerrante em seu ensino. A Igreja Católica nunca errou e jamais vai errar. O seu Corpo é santo, cuja Cabeça também o é: Jesus Cristo. Ela é a Igreja do Deus vivo: coluna e sustentáculo da verdade (1 Tm 3, 15).


É errada portanto, a expressão “a Igreja é santa e pecadora”. Não existe tal expressão na Bíblia e nem na Tradição. A correta colocação se encontra no Credo dos Apóstolos: “Creio na Santa Igreja Católica”.



São injustas as acusações, calúnias e difamações contra a Igreja Católica. Os críticos não sabem ou não querem entender a mistagogia da Igreja, separar o joio do trigo, e saber compreender verdadeiramente os fatos históricos e dogmáticos e ter ciência “dos erros dos filhos pecadores” na Igreja e não “os pecados da Igreja”. A Igreja é toda santa (Ef 5, 27). É a noiva de Cristo (Mc 2, 19).


Vejamos de maneira magistral a explicação do grande teólogo beneditino Dom Estêvão Bettencourt:



“Nos últimos decênios têm sido transposto para a Igreja o título de “simultaneamente santa e pecadora”. Chegam mesmo a designá-la como “a casta meretriz”.Nos que concerne à Igreja, é necessário distinguir entre a pessoa e o pessoal da Igreja. Pessoa da Igreja é o elemento estável e santo que ela contém como Esposa de Cristo “sem mancha nem ruga” (Ef 5, 25 – 27). Como Corpo de Cristo, vivificado pela indefectível presença de Cristo, a Igreja conserva uma santidade imperecível de Cristo. Ela é a mãe de filhos, que são o seu pessoal. Estes são pecadores, de modo que introduzem o pecado na Igreja, que os carrega procurando dar-lhes o remédio necessário.


ATENÇÃO !!! ATENÇÃO !!!


Observe-se bem que o Papa João Paulo II, ao pedir perdão, nunca o pediu para a Igreja, mas sempre para os filhos ou o pessoal da Igreja.A expressão “casta meretriz” é imprópria, porque consta de um substantivo sinistro e de um adjetivo alvissareiro; a Igreja seria substancialmente pecadora e acidentalmente ou ocasionalmente santa, o que é completamente falso, ela é substantivamente santa e acidentalmente portadora do pecado de seus filhos.


Analisando essa ambígua realidade, podia o Papa Pio XII escrever em 1943:



“Nada se pode conceber de mais glorioso, mais nobre, mais honroso do que pertencer à Igreja Santa, Católica, Apostólica e Romana, por um Chefe tão sublime, somos penetrados por um único Espírito Divino; enfim somos alimentados neste exílio terrestre por uma só doutrina e um só Pão celeste, até que finalmente tomemos parte na única e eterna bem aventurança celeste” (Pio XII – Mystici Corporis Christi n° 90 – 29/06/1943). (PR, N° 535, pp. 22 e 23).    


               
Sobre a Igreja, escreve a maior gênio do pensamento filosófico e teológico do século V, bispo e Doutor da Igreja Católica - Santo Agostinho de Hipona:



“Visitai esta mãe, que vos gerou. Vede o que ela vos deu: uniu a criatura ao criador, dos servos fez filhos de Deus, dos escravos do demônio irmão de Cristo. Não sereis ingratos a tão grandes benefícios se lhe oferecerdes a alegria da vossa presença. Ninguém pode sentir que Deus o ama se despreza a Igreja mãe. Está mãe Santa e espiritual prepara-vos cada dia o alimento espiritual (…), ela não quer que seus filhos tenham fome desse alimento. Não abandoneis esta mãe, para que ela vos sacie da abundancia de sua casa (…), vos recomende a Deus Pai como filhos dignos e vos conduza, livres e com saúde, à pátria eterna, depois de vos ter alimentado com amor”.



O renomado escritor e intelectual inglês Gilbert K. Chesterton afirmou esplendidamente:


“A Igreja Católica é a única coisa que salva o homem da degradante escravidão de ser um filho de sua época”.



Portanto, as promessas de Nosso Senhor Jesus Cristo são fiéis e podemos caminhar seguros com elas. Como é maravilhoso e honroso, sem mérito algum, ser membro da Igreja Católica de Cristo. Ser discípulo e missionário da Boa Nova do Salvador. Cremos nas palavras do nosso Bom Pastor Universal:



“Eis que eu vos envio como ovelhas entre lobos. Não temais os que matam o corpo, mas não podem matar a alma” (Mt 10, 16. 28).”


As portas do inferno nunca prevalecerão contra a minha Igreja”. (Mt 16, 18).


“Toda a autoridade sobre o céu e sobre a terra me foi entregue. Eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos!”. (Mt 28, 19-20).


“Eu vos disse tais coisas para terdes paz em mim. No mundo tereis tribulações, mas tente coragem: eu venci o mundo” (Jo 16, 33).


“Mas recebereis uma força, a do Espírito Santo que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e a Samaria, e até os confins da terra” (At 1, 8).



Não existem palavras para explicitar a magnífica felicidade de pertencer à Igreja guiada e iluminada pelo divino Espírito Santo, e esta Igreja só pode ser complementando o que já dito acima anteriormente: Una, Santa Católica e Apostólica.

1)- Una, porque o seu modelo é de plena unidade e une todos os fiéis na comunhão em Cristo.

2)- Santa, porque Deus santíssimo e o seu autor; Cristo entregou-se por ela, para santificá-la e torná-la santificante e o Espírito Santo a vivifica com a caridade.

3)- Católica, porque a sua missão de pregar o Evangelho é universal. Nela contém a plenitude dos meios de salvação.


4)- Apostólica, porque a sua origem está edificada sobre o “alicerce dos apóstolos”, porquanto ensinada, santificada e dirigida, até a volta de Cristo, pelos Apóstolos, graças a seus sucessores, os bispos em comunhão com o sucessor de Pedro.



Perguntas que não querem calar: Se a Igreja Católica não é a verdadeira – ENTÃO QUAL IGREJA PROTESTANTE É A VERDADEIRA IGREJA DE CRISTO?

A que é Contra ou a favor do divórcio?, a que é contra ou favor do aborto? ou a que é contra o aborto, mas a favor do divórcio ?A que é favor do evangelho judaizante, mas é Contra a Teologia da Prosperidade ?, ou a que é a favor da teologia da prosperidade, e favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo ? A que diz que Jesus não é Deus e não existe a Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo ?A que batiza crianças ou as que não batizam, mas apresentam ? A que aceita os 7 sacramentos ?, ou a que não aceita nenhum?A que bate  palmas ? Ou a que acha que  tal prática um desrespeito.Qual delas está certa ?A que respeita a ceia do Senhor ? Ou a que não pratica a Santa Ceia ?A que cobra o dízimo e expulsa quem não paga ? Ou a que prefere fazer fogueirinha Santa, votos e arrastões da fé em dinheiro ?A que prega e acredita na Predestinação ? dizendo quel alguns já nascem condenados e outros já nascem salvos e não pode perder a salvação ? Portanto como dizia Lutero: Crer e podes pecar muito, pois uma vez salvo, salvo para sempre ? Qual destes grupos protestantes reteve a sã doutrina ?Qual destes grupos pratica o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo ?Qual destes grupos pode ser chamado de sucessores dos verdadeiros apóstolos de Cristo ?Quais destes grupos devem ser considerados os certos e os hereges ?Uma vez que o protestante venha a considerar que todos estão salvos independentemente de denominação e do Cristo que cada grupo segue em cada igreja, poderíamos dizer que o importante para a salvação é tão e somente o rótulo protestante e ter fé em Jesus Cristo independente da boas obras ? Pois Lutero dizia: Crer no Senhor Jesus e podes pecar a vontade, pois uma véz salvo, salvo para sempre? Por que o protestante diz que placa de igreja não salva ninguém ?Se todos estão salvos, por que brigam entre si e se dividem constantemente?Qual destes grupos representa a verdadeira igreja primitiva ?Por que os Jesus dos Evangélicos é tão diferente do Jesus dos Evangelhos? Que foi: Pobre, casto , amoroso e obediente ?e o dos protestantes é Superstar? E quer todos os seus seguidores com carros e mansões?...


A Santa Madre Igreja nos ama e devemos amá-la até o fim das nossas vidas. Sabendo que há um só batismo, um só Deus, um só Bom Pastor, um só Espírito Consolador, uma só fé, uma só esperança e uma só Igreja: Católica !!!


Pe. Inácio José do Vale (Professor de História da Igreja;Especialista em Ciência Social da Religião).


Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger