A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Opiniões do físico Stephen Hawking sobre Deus e a origem do Universo:

Opiniões do físico Stephen Hawking sobre Deus e a origem do Universo:

Written By Beraká - o blog da família on segunda-feira, 14 de julho de 2014 | 16:06






No livro Uma Breve História do Tempo, Stephen Hawking aborda as implicações da questão de Deus com o papel da criação do Universo. [1]


Sobre o envolvimento de Deus com a criação do Universo ele diz no livro:

''Estas leis [do universo] podem ter sido originalmente decretadas por Deus, mas parece que ele deixou, desde então, que o universo evoluísse de acordo com elas, sem intervir nele.''


Isso está próximo a crença deísta em que Deus não interfere mais no Universo depois da sua criação.Falando de como o universo teria surgido dessa forma ele diz que:


''Seria muito difícil explicar por que o universo deveria ter começado exatamente dessa forma, exceto como o ato de um Deus que pretende criar seres como nós.''




Ele também diz:

''Se o universo teve um princípio, podemos supor que ele teve um criador. Mas se o universo é completamente auto-contido, não tendo fronteira ou beira, ele não tem princípio ou fim: ele seria, simplesmente. Que lugar existe então para um criador?"



No final do livro ele conclui:



''Se realmente descobrirmos uma teoria completa, seus princípios gerais deverão acabar sendo compreendidos por todos, não apenas por um punhado de cientistas. Então todos nós:filósofos, cientistas e pessoas comuns, poderemos participar da discussão de por que nós e o universo existimos?Descobrir a resposta desta pergunta seria o triunfo definitivo da razão humana, pois então realmente conheceríamos a mente de Deus''



Mas ele usa a palavra Deus num sentido metafórico, e não como ele é entendido pelas religiões convencionais.O físico Steven Weinberg observa que tradicionalmente a palavra "Deus" significa ''uma personalidade interessada". Mas isso não é o que Hawking e outros cientistas tem em mente quando falam de Deus. O "Deus" dele, ele diz, é realmente apenas um "princípio abstrato de ordem e harmonia", um conjunto de equações matemáticas.[2]



Hawking fala em outra ocasião:


''As probabilidades contra um universo como o nosso ter surgido de algo como o Big Bang são enormes. Acho que existem envolvimentos nitidamente religiosos. Mas acho que a maioria dos cientistas preferem fugir do lado religoso dele". [3]



No livro The Large Scale Structure of Space-Time, ele fala que ''o atual ponto da criação [singularidade] permanece fora do âmbito das leis físicas.''



Ele certa vez também disse:


“Quanto mais examinamos o universo, tanto mais verificamos que não é de jeito nenhum arbitrário, mas obedece a certas leis bem-definidas que regulam diferentes áreas. Parece muito razoável supor que existam alguns princípios unificadores, de modo que todas as leis sejam parte de alguma lei maior.” [4]



Em uma palestra dada em 1987, comentando o nono capítulo do livro Black Holes and Baby Universes , ele diz que:


''a ciência não pode responder à pergunta de por que o Universo se deu ao trabalho de existir'' e confessou: ''Eu não sei a resposta para isso.''



Num programa da rede americana ABC em 1989, Hawking fala:



"É difícil discutir o início do universo, sem mencionar o conceito de Deus. O meu trabalho sobre a origem do universo está na fronteira entre ciência e religião, mas eu tento ficar no lado científico da fronteira. É bem possível que Deus age de formas que não podem ser descritas por leis científicas, mas neste caso, teria que simplesmente passar pela fé pessoal. [5]



Numa entrevista no programa de Larry King o apresentador perguntou para Stephen Hawking se ele acreditava em Deus, e ele respondeu:


''Sim, se por Deus quer dizer a personificação das leis que governam o universo.'' [6]


Essa é uma opinião próxima a de crenças como o panteísmo.


Em 1992 ele foi entrevistado no programa de rádio da BBC, Desert Island Discs, sobre o livro de Hawking ''Black Holes and Baby Universes'' é perguntado a ele:


''Para simplificar enormemente as suas teorias, e espero que você vai me perdoar por isso, você já acreditou, como eu entendo, que havia um ponto de criação, um big bang, mas você já não acredita ser esse o caso. Você acredita que não há início e não há fim, que o universo é auto-suficiente. Isso significa que não houve ato de criação e, portanto, que não há lugar para Deus?''



Stephen respondeu:


''Sim, você simplificou muito. Eu ainda acredito que o universo teve um começo no tempo real, no big bang. Mas há outro tipo de tempo, tempo imaginário, perpendicular ao tempo real, em que o universo não tem começo nem fim. Isto significaria que a maneira como o universo começou seria determinado pelas leis da física. Não teria que dizer que Deus escolheu dar início ao universo de alguma maneira arbitrária que não poderiamos entender. Isso não diz nada sobre se Deus existe ou não,só arfima que ele não é arbitrário.''



A entrevistadora Sue Lawley também diz:


''Mas eu acho que muitas pessoas sentem que você efetivamente dispensa Deus. Você está negando isso, então?''


Hawking responde:



''Tudo o que meu trabalho tem mostrado é que você não tem que dizer que a maneira como o universo começou foi o capricho pessoal de Deus. Mas você ainda tem a questão: Por que o universo se deu ao trabalho de existir? Se você acha conveniente, você pode definir Deus para ser a resposta para essa pergunta.'' [7]



Michael D. Lemonick, escrevendo no Time, observou que muitos leitores de Uma Breve História do Tempo tem a impressão de que Hawking está tentando refutar a existência de Deus. Hawking respondeu que:


"você não precisa recorrer a Deus para definir as condições iniciais para o universo, mas isso não prova que não há Deus ,somente que ele age através das leis da física." [8]




Em outubro de 2001 um artigo publicado no jornal Telegraph de Londres onde o professor Hawking foi representado como sendo entrevistado "sobre a vida, o universo e tudo". Neste artigo, foi perguntado para o professor o seguinte:


''Você pode usar Deus como uma metáfora para as leis da natureza mas, pelo que me lembro, você não é religioso de alguma forma. Você ainda pensa assim?''



E Hawking responde:


"Se você acredita na ciência, como eu, você acredita que há certas leis que estão sempre sendo obedecidas. Se quiser, você pode dizer que as leis são a obra de Deus, mas que é mais uma definição de Deus do que uma prova de sua existência." [9]



Em uma outra entrevista em 2002 ele diz:


''Nós não devemos nos surpreender com as condições no universo que são adequadas para a vida, mas isso não é prova de que o universo foi projetado para permitir a vida. Poderíamos chamar essa ordem do nome de Deus, mas seria um Deus impessoal. Não há muito pessoal sobre as leis da física.''[10]



Ele também diz:


"O que causa maior impressão é a ordem. Quanto mais descobrimos sobre o universo, mais vemos que ele é governado por leis racionais." "E uma pergunta continua: por que o universo dá-se ao trabalho de existir? Se quiserem, vocês podem definir Deus como a resposta para essa pergunta."



Em entrevista ao New York Times, em dezembro de 2004, Hawking diz:

“não acreditar em um Deus pessoal.” [11]



Quando Stephen Hawking visitou Jerusalém em 2006,  perguntaram-lhe se ele acreditava na existência de Deus e de acordo com o que foi divulgado, o famoso físico teórico respondeu:


"Acredito na existência de Deus, mas também que essa força divina estabeleceu as leis da natureza e da física e depois disso não teve mais participação no controle do mundo".  Esse relatório de conversas de Hawking com o driver de seu veículo de necessidades especiais, Saul Pasternak, um judeu ortodoxo, são encontrados em “The Driver of Mister Hawking'' um artigo do jornal semanário hebraico Jerusalém. [12]



Ele afirmou a sua opinião que também já era descrita no livro Uma Breve História do Tempo numa entrevista da New Scientist em 2007 e falou isso novamente quando se encontrou o Papa em 2008:



"Eu não sou religioso no sentido comum", disse Hawking. "Acredito que o universo é governado por leis da ciência. As leis podem ter sido decretadas por Deus, mas Deus não intervém para quebrar as leis". [13]



Em junho de 2010 o Channel 4 exibiu uma série de temas como "Genius of Britain", onde, de acordo com Stephen Hawking, várias figuras britânicas proeminentes nas áreas científicas procurou "para contar as histórias dos cientistas britânicos que mudaram o mundo, e de colocar a ciência de volta no mapa ".





 


Durante a gravação desta série, Hawking foi perguntado se ele achava que Deus existia.A resposta de Hawking, que como a maioria de suas declarações tinham de ser cuidadosamente preparadas e instaladas para reproduzir através de seu sintetizador de voz, era a seguinte:



"A questão é: é a forma como o universo começou escolhido por Deus, por razões que não podemos compreender, ou foi determinado por uma lei da ciência. Eu acredito que é a segunda. Se você gosta, você pode chamar as leis da ciência de ''Deus'', mas não seria um Deus pessoal que você poderia encontrar, e fazer perguntas." [14]



Em entrevista na ABC ele fala:


“O que poderia definir Deus é como a encarnação das leis da natureza. Porém, isto não é o que a maioria das pessoas pensa de Deus”, disse Hawking a Sawyer. “Criam um ser à imagem do ser humano com o qual se pode ter uma relação pessoal. Quando olhamos para o vasto tamanho do universo e para o quão insignificante é uma vida humana acidental, isso parece mais que impossível.”





No livro The Great Design lançado por Stephen Hawking em 2010 ele afirma que Deus não é necessário para explicar a origem do universo. Ele diz que o Big Bang foi simplesmente uma consequência da lei da gravidade:



"Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar a ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos", escreve Hawking...Não é necessário que evoquemos Deus para iluminar as coisas e criar o universo", acrescenta. [16;17]




No programa de entrevistas Larry King Live, comentando sobre seu novo livro ele diz, que:


''A ciência tem cada vez mais respondido questões que eram antes do campo da religião. A explicação científica é completa. A teologia é desnecessária...Deus deve existir, mas a ciência pode explicar o universo sem a necessidade de um criador...” disse ele.



Em entrevista em 2010, é perguntado a Hawking sobre o livro The Grand Design:


''Se Deus não existe, porque é que o conceito da sua existência se tornou quase universal?" Basanta Borah (Basileia, Suíça).



Ele responde:


''Eu não digo que Deus não existe. Deus é o nome que as pessoas dão à razão por que estamos aqui. Mas eu penso que essa razão reside nas leis da Física em vez de em alguém com o qual podemos ter uma relação pessoal...Um Deus pessoal.'' [18]




REFERÊNCIAS:


1. Citações do livro Uma Breve História do Tempo
2. http://www.pbs.org/faithandreason/intro/cosmohaw-frame.html
3. Citação tirada do livro Stephen Hawking’s Universe (1985) de John Boslough.
4. Citação do artigo ''The Universe and Dr. Hawking," de Michael Harwood na New York Times Magazine
5.
ABC Television 20/20 Interview, 1989
6. Entrevista da CNN no programa Larry King Kive em 25 de Dezembro de 1999 - http://www.psyclops.com/hawking/resources/cnn.html
7. Frases de Hawking também encontradas no livro ''Black Holes and Baby Universes'' e outras entrevistas.
8. http://www.washington.edu/doit/Press/hawking.html
9. http://www.telegraph.co.uk/science/science-news/4766816/Interview-with-Stephen-Hawking.html
10. Citado em "Leaping the Abyss" (Abril 2002) de Gregory Benford, na revista Reason.
11. http://www.nytimes.com/2004/12/12/magazine/12QUESTIONS.html
12. Citação tirada do livro There is God de Antony Flew e Roy Varghese
13. http://www.newscientist.com/article/dn11722-stephen-hawking-prepares-for-weightless-flight.html
14. http://www.age-of-the-sage.org/scientist/stephen_hawking_god_religion.html
15. http://abcnews.go.com/WN/Technology/stephen-hawking-religion-science-win/story?id=10830164
16. http://www.guardian.co.uk/science/2010/sep/02/stephen-hawking-big-bang-creator
17. http://www.framingbusiness.net/archives/1068
18. http://www.time.com/time/magazine/article/0,9171,2029483,00.html
Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 7 Comentário. Deixe o seu!

7 de outubro de 2015 19:09

É razoável do Dr. Hawking aceitar esse termo 'Deus' mesmo quando a definição original dele remete à uma ideia totalmente contrária ao que ele tem em mente como "sistema Criador". É possível que ele faça isso por educação ou por motivos de aceitação social.

... "Deus" é uma questão improvada até hoje - e na comunidade científica, uma ideia improvada é jogada fora, e busca-se motivos mais reais pra se explicar algo. Se resolvêssemos todos os problemas como estamos lidando com o tema "Deus" - ficaríamos eternamente usando termos ultrapassados e desbancados a séculos, apenas desejosamente esperando o momento dele se tornar real.
Se a PALAVRA "deus" carrega em si uma definição - ela é isso. Fim.
Se essa definição remete à algo inexistente, essa palavra PERDE o propósito. FIM

Ficar usando essa p**** dessa palavra como atalho pra referir-se à uma cara***** de coisas diferentes é muito problemático.
Não há Deus. Agora arregacemos as mangas e encaremos o universo como ele é, tentando achar respostas reais pros fenômenos que observamos. Só isso gente... só isso.

8 de outubro de 2015 08:40

Prezado Ateu Hermes Tri...(Qualquer coisa)...


OS EFEITOS DELETÉRIOS E CATASTRÓFICOS DO ATEÍSMO SOBRE O SER HUMANO



1)- O ATEÍSMO, a despeito de ser considerado apenas uma maneira não religiosa de se encarar o mundo, esconde por trás de si algo verdadeiramente catastrófico para a humanidade.



2)- O ateu verdadeiro NÃO ACREDITA que exista acima de si um DEUS TODO-PODEROSO, criador de todas as coisas e que controla e gere inteligentemente o mundo. Assim sendo, o ateu não acredita que exista um SISTEMA MORAL ABSOLUTO, por meio do qual as pessoas devam se pautar e viver. E isso por que os ateus genuínos pensam que O BEM E O MAL são conceitos RELATIVOS e que variam com o tempo, com a cultura, com a evolução dos povos e com as conveniências de cada indivíduo. Para o ateu o que vale é "A LEI DA SELEÇÃO NATURAL DAS ESPÉCIES". Para tal "lei", sobrevivem os mais fortes e os mais adaptados: o resto deve morrer, a fim de ceder espaço para os mais capazes. Nesta realidade tudo é permitido e nada é proibido para se garantir a própria sobrevivência e da sua família.


E É NESSE PONTO QUE O SISTEMA MORAL ATEU ENTRA EM COLAPSO – SABEM POR QUE ?



Para o ateísmo militante e materialista, O Bem e o Mal sendo relativos e a Seleção Natural tomando conta da vida humana fazem com que todo aquele que se julgar "MAIS EVOLUÍDO NA ESCALA EVOLUTIVA", ou seja, mais rico, mais bonito, mais forte, mais inteligente, ou qualquer coisa mais que seja, se veja no "DIREITO" de fazer o que quiser diante dos "MAIS FRACOS E MENOS EVOLUÍDOS".


A MORAL ATÉIA É RELATIVA,VOLÚVEL,TECNOCRATA e OPORTUNISTA e MAQUIAVÉLICA ONDE OS FINS JUSTIFICAM OS MEIOS:


Não há necessariamente um SISTEMA DE VALORES MORAIS, onde existam noções absolutas de BEM E MAL, mas somente regras de conveniência dependendo das circunstâncias.


E NESSE "VALE TUDO" as pessoas se matariam, mentiriam, roubariam, trapaçeariam e se valeriam de todos os meios para VENCEREM NA VIDA, a fim de garantirem a propagação dos seus genes, em detrimento dos outros.



Não fosse pelo CRISTIANISMO, o mundo permaneceria na mais completa barbárie e selvageria pagã.

Esse é um argumento para ser combatido, ou é melhor combater o argumentador ou sua opção religiosa ?


Shalom !!!

25 de outubro de 2015 15:12

Beraka, me diz, da onde que voce tirou que ateu quer um mundo sem regras???? Isso se chama anarquia. Os ateus queren q vcs religiosos acordem desse sonho fantasioso e vejam a realidade, se a religiao tivesse a mesma influencia que nem antigamente ainda nao existiriam lampadas e eletricidade, nos ainda estariamos viajando em barcos, tivemos sorte de terem surgido pessoas q pensavam diferente de vcs e fizeram a humanidade andar para a frente. Que eu me lembre quem promovia chacinas em nome de deus eram voces, fazendo cruzadas e matando pessoas q pensassem diferente de vcs, vai chegar um dia que o planeta vai esquecer esse seu deusinho e sera que nem com os gregos, egipceos e muitas outras religioes que se tornaram MITOLOGICAS, e um dia sua religiao ira se tornar uma mitologia e surgira outra por cima dela para enganar os burros e ingenuos novamente, dando inicio a outro ciclo. Ate hj n entendo pq vcs tem tanto medo de encarar a realidade, a MORTE, sempre tem a existir um paraiso para nossas "almas" "viverem" o resto da eternidade, o ser humano nao se conforma q depois da morte nao ha nada, e o fim, sempre tem q haver um lugarzinho para as boas pessoas e q serviram lealmente tal deus ou deuses para serem recompensados apos a morte, e quen nao servir ele(s) ganharan sofrimento eterno, vc n percebe como essa ideia e idiota? Pq seu deus nao ajuda os sírios que estao sendo mortos e mutilados em? Se vcs acreditam tanto q irao para um paraiso depois de morrer pq vcs n se matam? A e ne, uma forma da religiao evitar suicidios de seus fieis, se vc se suicidar tambem tera sofrimento eterno, mas a sua religiao nao deu livre arbitreo para nos? No momento que voce restringe alguem de acabar com sua propria vida voce estara a controlando, isso ja mostra q a biblia e so um livro enganador cheio de mentiras, pq vc n contrata alguem para te matar entao?

2 de novembro de 2015 18:38

Prezado ateu às avessas do reverso,

Nos debates que tenho travado aqui e no blog o Berakash com os inteligentíssimos e tolerantes ateus,descobri algumas coisinhas que fazem eles cospir faíscas e palavrões por tudo quanto é canto:

1)- Díga-lhes: “No princípio, havia o nada,que explodiu por acaso e por acaso surgiu alguma coisa.” Se o nada criou o universo pq o nada não pode ter criado deus?os ateus ficam falando "se Deus criou o universo, quem criou Deus?" ora se vc acredita que o nada criou o universo surgiu do nada porque descartar a possibilidade de que Deus também surgiu do nada ?



1)- Mande para eles um link para um artigo do Problema da indução (Alguns nem sabem o que é isto,vão pesquisar e somem).O status de religião do Facebook vai mudar para agnóstico em menos de um ano, ou eles vão inevitavelmente dizer que isso se aplica também ao Problema da indução, logo se confundindo e perdendo seus argumentos.

2)- "Se o ateísmo é verdadeiro, então nossas mentes são reduzidas à física. Se a física é determinante, ou seja, regida por certas leis, nós não temos livre arbítrio. Logo, eu não tenho escolha sobre aceitar o ateísmo ou não. Então, você está perdendo seu tempo tentando me convencer."

3)- Depois do argumento acima: "Quando você diz que não existe Deus, eu devo-lhe perguntar: como você chegou a essa conclusão?"
3)- Certamente se a evolução não foi guiada por algo inteligente, nós teriamos evoluído com a mente focada na sobrevivência, e não na razão. Então por que você continua se questionando sobre o Universo?

4)- Inevitavelmente, o pobre ateuzinho vai começar a ficar nervoso e vomitar sobre a quantidade de vezes que ele ouviu esses argumentos. E com certeza, ele não irá mandar um único contra-argumento. Você vai ouvir um monte de sarcasmo e palavrões e nenhuma resposta.

5)- Peça a eles uma única razão do porquê das pessoas não deverem matar elas mesmas. Se emoções não são nada mais do que reações químicas e não existe vida após a morte, então não tem problema algum de uma pessoa se matar por coisas ínfimas, como perder um iPod.

6)- Pergunte como, eles sendo ateístas, não são a favor da eugenia?

7)- Pergunte como que Darwin tão RACIONALISTA e tendo um conhecimento imenso de biologia, ainda assim casou com sua prima ?

8)- Pergunte à eles qual a diferença de acreditar em um Deus sem provas e negar a existência do mesmo, sem provas?(Pois o ônus da prova em qualquer processo, vale tanto para quem afirma, como para quem nega).

9)- Diga à eles que a sua amada ciência é em boa parte, produto de religiosos notáveis ao longo da história.

10)- Pergunte-os porque eles estão chateados com Deus, se não acreditam nele ?Diga-os que, se não há Deus, eles poderiam também começar a matar as pessoas, e fazer tudo que der na cabeça, pois se Deus não existe, tudo é permitido segundo Dostoyewisk.


11)- Caso o Ateu for um adolescente, diga que ateísmo é modinha de Internet, e que Deus o ama!!!.

12)- Pergunte se ele se sente inteligente debatendo em fóruns de internet.

13)- Diga-os que o universo é complexo demais para existir apenas por si só e que precisa ser criado por um Deus que sempre existe.

14)- Explique-lhes o seguinte:"aos ateus não falta conhecimento, mas sabedoria".

15)- Use a 2ª Lei da Termodinâmica, para refutar a Evolução – Aqui os pobres dos ateus adolescentes, ainda não estudaram isto e tome palavrão.


16)- Diga que o laicismo não está na Constituição, e insista que ela é baseada nos 10 mandamentos.

17)- Diga que eles que, no fundo de seus corações, eles sabem que Deus existe, pois o benefício da dúvida acompanha sempre ateus e religiosos.


E agora se prepare para as baixarias do mais alto nível tipo: Vc é um idiota e só fala besteiras(Na verdade ele está querendo dizer: Não consigo responder a nenhum de seus argumentos).

Acredito que vc não se enquadra nestes tópicos estou certo ou errado ?

Shalom !!!

13 de dezembro de 2015 21:19

Muuuuuuito bom os agumentos! Cara,incrível!

17 de dezembro de 2015 23:26

Nossa! Você disse Tudo Beraka!

12 de outubro de 2016 08:46

Bom dia; Beraka, esse texto que diz que ateu é dessa forma não é verdade. Aproveitando a oportunidade a respeito do que vc respondeu ao colega ateu sobre Deus vim do nada. Deus não pode vim do nada pois só faz sentido ele ser Deus se não teve um início e certamente não terá fim. Analisando se ele de fato existe tem a seguinte pergunta: Se existe um Deus que pode fazer tudo, então ele faz o fogo congelar algo?. Mas vejo isso como impossível. Mas vc pode falar que existe um ser que pra ele não é impossível. Ou falar que isso não existe e que não se pode fazer algo que não existe. Mas se existe um Deus, ele traz a existência, ele cria. Portanto seria capaz de fazer mas como? O fogo queima e isso é lei imutável. Será que existe um ser que faça isso? Se não puder fazer não pode ser considerado Deus pois não pode tudo. Isso é só um exemplo de vários. O universo é inerente, não tem outra forma de ser. Exemplo, é óbvio que a luz torna algo visível e ligado à luz tem a escuridão que ocorre o oposto ( não tem outra forma de ser. Por isso que é inerente. O que é inerente(lei) não é criado. Criação é vontade e o universo não demonstra ser vontade e sim lei imutável (inerente).

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger