A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » “Um Jesus tão humano assim,só podia ser Deus” – São Leão Magno

“Um Jesus tão humano assim,só podia ser Deus” – São Leão Magno

Written By Beraká - o blog da família on terça-feira, 20 de maio de 2014 | 23:05



Como podemos entender melhor as frases “Jesus é humano, muito humano, ‘tão humano como só Deus pode ser humano’” (Papa Leão Magno); e “Ele veio nos mostrar o caminho para quem quer ser divino: antes de tudo ser profundamente humano!”. (Fl 2,6-11)?

O Papa Leão Magno dizia: "Jesus foi tão humano, que somente Deus poderia ser humano assim". O Salvador do mundo começou a viver no seio desta humilde mulher de Galileia chamada Maria, porque Deus quis ser um de nós: trabalhar com mãos de homem, pensar com inteligência de homem, obrar com vontade de homem, amar com o coração de homem (cf Gaudium et Spes 22), para que a humanidade vivesse a liberdade de sua plena dignidade, a de ser filha amada de Deus!





Esta frase quer nos ajudar a entender o mistério da Encarnação de Jesus. Desde a revelação de Deus a Moisés no Sinai (Ex 3,7) fica claro que na proposta religiosa judaico-cristã não é o ser humano que se eleva, mas é Deus que desce.


E esta descida de Deus, que atinge seu ponto máximo na encarnação de Jesus, é provocada pelo grito do pobre, do marginalizado, do excluído, do escravizado. A mais antiga reflexão que temos sobre a encarnação de Jesus é o hino que Paulo transcreve na carta aos filipenses.


Paulo constata que o movimento natural dos seres humanos é querer ascender, atingir o topo, suplantando todos ao redor. Ao apresentar o hino, Paulo lembra que Jesus estava no topo. Era de condição divina. Mas não se apega a esta posição e começa a descer. E esta descida só acaba na execração pública da crucificação. Mas baixo do que isso, impossível. Mas é exatamente quando Jesus atinge este ponto máximo de humilhação que o Pai o exalta e o eleva:


Filip 2,5-11: “Dedicai-vos mutuamente a estima que se deve em Cristo Jesus.Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus,mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens.E, sendo exteriormente reconhecido como homem, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.Por isso Deus o exaltou soberanamente e lhe outorgou o nome que está acima de todos os nomes,para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho no céu, na terra e nos infernos.E toda língua confesse, para a glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é Senhor.”



Jesus veio mostrar que todos nós podemos nos tornar divinos. Mas o caminho de nossa divinização exige de nossa parte a mais profunda humanização. Temos que nos abrir para a convivência com os outros.


Para Jesus, tão importante quanto o relacionamento com Deus é o relacionamento com as pessoas. Este deve ter sido um dos pontos centrais na pregação de Jesus. Assim registra de maneira radical a Primeira Carta de João: quem não ama seu irmão é assassino! (1Jo3,15).

Segundo Santo Irineu de Lyon – Séc I:

 “O Verbo de Deus habitou no homem e fez-se Filho do Homem para acostumar o homem a apreender a Deus e acostumar Deus a habitar no homem.”



Tudo o que desumaniza as pessoas afasta de Deus. Foi o que Jesus condenou, colocando o bem da pessoa humana como prioridade acima das leis, acima do sábado (Mc 2,27). Na hora de ser condenado pelo tribunal religioso, Jesus assumiu este título. Perguntado se era o “Filho do Deus” (Mc 14,61), ele responde que é o “Filho do Homem: “Eu sou. E vocês verão o Filho do Homem sentado à direita do Todo-poderoso” (Mc 14,62). Por causa desta afirmação foi declarado réu de morte pelas autoridades. Ele mesmo sabia disso pois tinha dito: “O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate para muitos” (Mc 10,45).


Se eu te perguntar quem tu és,  o que  tu me responderias? Qual é o primeiro pensamento que vem em tua mente para te identificar?


Muitos se identificam como torcedores de certos clubes ou times,outros  se identificam a nível de famílias tradicionais, outros se identificariam como profissionais dessa ou daquela área e outros ainda diriam que são nascidos nessa ou naquela cidade, país,etc, e por ai vai.


Nada  nos  define  mais  nesta  vida  do  que como filhos de Deus, mas chegará o tempo em que o SENHOR nos mostrará um caminho ainda mais profundo:


“Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos. Por isso o mundo não nos conhece; porque não conheceu a ele. Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos. E todo o que nele tem esta esperança, purifica-se a si mesmo, assim como ele é puro.” (1 Jo 3,1-3)



Precisamos assumir nossa verdadeira identidade neste mundo. O mundo está debaixo de muita escuridão e somente os filhos da luz, as novas criaturas em Cristo, procurando ser semelhante a Ele a cada dia que podem orientar a humanidade a escolher melhor, viver melhor e morrer melhor.

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós que outrora nem éreis povo, e agora sois de Deus; vós que não tínheis alcançado misericórdia, e agora a tendes alcançado. Amados, exorto-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências da carne, as quais combatem contra a alma; tendo o vosso procedimento correto entre os gentios, para que naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, observando as vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação. Sujeitai-vos a toda autoridade humana por amor do Senhor, quer ao rei, como soberano, quer aos governadores, como por ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos que fazem o bem. Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo o bem, façais emudecer a ignorância dos homens insensatos, como livres, e não tendo a liberdade como capa da malícia, mas como servos de Deus. Honrai a todos. Amai aos irmãos. Temei a Deus. Honrai ao rei.” (1 Ped 2,9-17)





Chegou o tempo do povo de Deus sair de suas cavernas emocionais e assumir sua identidade como cidadãos do Reino e brilhar neste mundo em trevas para que vejam a glória da liberdade dos filhos de Deus e queiram entregar-se integralmente a Ele.


“Se,  pois,  fostes  ressuscitados  juntamente com Cristo,  buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; porque morrestes, e a vossa identidade está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória.” (Cl 3,1-4)


“ LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO”
Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger