A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » A verdadeira Igreja Universal (Católica) e instituída por Cristo em Mateus 16,18 é Visível ou Invisível ?

A verdadeira Igreja Universal (Católica) e instituída por Cristo em Mateus 16,18 é Visível ou Invisível ?

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 1 de maio de 2014 | 20:11





Muitos Protestantes e alguns Batistas acreditam numa igreja universal e invisível. Creio que este conceito é errado e não suporta um exame criterioso das escrituras.

Já é bastante conhecido o método dos modernistas combatidos por S. Pio X, que utilizavam palavras mal empregadas para fazer "passar" suas teses heréticas.


É verdade que os Santos e os Anjos que estão no Céu (a Igreja triunfante), as almas do purgatório (a Igreja padescente) - são para nós invisíveis, já que estamos falando de seres espirituais ou das almas dos bem-aventurados.



Entretanto, o termo "invisível" é também empregado pelos modernistas para designar uma Igreja Maior, a Verdadeira Religião, princípio de todas as outras... seja ela a católica, a protestante, a budista etc.

A Santa Igreja é antes de tudo UNA - "Una vero est fidelium universalis Ecclesia", fora da qual ninguém absolutamente se salva - "extra quam nullus omnino salvatur". Ou, nos dizeres de São Paulo: "Nós, embora sendo muitos, somos um só Corpo em Cristo" Rm 12,5.

"Os primeiros a tentarem estabelecer, de modo sistemático, uma dicotomia na Igreja foram os gnósticos do século II, que faziam distinção entre a Igreja invisível dos espirituais e a Igreja visível do clero. Aos gnósticos seguiram, em maior ou menor grau, todos os movimentos rigoristas, que já se vislumbram no Pastor de Hermas (140-155) e continuam com Novaciano, Donato e todos os que na Idade Média opunham uma comunidade espiritual de predestinados à Igreja visível e numerosíssima de Roma. Incluem-se nessa corrente gnóstica os movimentos dos cátaros, valdenses, albigenses, wiclifitas, hussitas e de muitos reformadores protestantes." (A Fé Católica - Justo Collantes, pg. 541(art. 7055) - Lumen Christi - RJ).



O mesmo erro torna a aparecer com os "fraticelli", ou os "espirituais" - pequeno grupo separado da Ordem de São Francisco - levando o Papa João XXII a condenar tais heresias:

"O primeiro erro forjado na tenebrosa oficina desses homens foi, portanto, imaginar duas Igrejas: uma, carnal, abarrotada de riquezas, manchada de crimes, sobre a qual afirmam terem o domínio o Romano Pontífice e os outros prelados inferiores; outra, espiritual, pura por temperança, bela pela virtude, cingida com a pobreza, na qual se encontram só eles e seus seguidores e na qual têm autoridade, a dar crédito a suas mentiras, os que mais mérito têm na vida espiritual" - Constituição Gloriosam Ecllesiam de 23.1.1318.


Já no Concílio de Trento, o primeiro projeto da Constituição sobre a Igreja dizia:


"Ninguém, porém, deve jamais crer que os membros da Igreja se unem por meio de vínculos exclusivamente internos e ocultos (latentibus) e assim se torne ela uma sociedade oculta e totalmente invisível. Porque quis a  eterna Sabedoria e o poder de Deus que, aos vínculos espirituais e invisíveis, com que intimamente se unem os fiéis, por meio do Espírito Santo, à suprema e invisível Cabeça da Igreja, correspondessem laços visíveis e externos, para que aquela sociedade espiritual e sobrenatural se manifestasse externamente e se revelasse visivelmente... Donde se conclui que a igreja de Cristo na terra nem é invisível, nem está oculta, mas posta à luz, como uma cidade alta e luminosa construída no monte, que não pode estar escondida, ou, como lâmpada sobre o condelabro, é iluminada pelo Sol da justiça e resplandece sobre todo o mundo com a luz de Sua verdade" (A Fé Católica - Justo Collantes, pg. 562 (art. 7101) - Lumen Christi - RJ).


A ORIGEM DA DOUTRINA

Jesus instituiu a Igreja VISÍVEL  (Mateus 16,18) para dar testemunho e Ele mesmo instituiu os sete sacramentos visíveis, porém Lutero deu continuidade com maior força a teoria de  uma igreja invisível.A igreja de Lutero só é visível quando se reúne, mas não tem unidade e nem uma autoridade sobre todas elas. 


Como todo bom gnóstico Lutero pensava que a igreja deve ser invisível, mas Jesus o Filho de Deus, Ele próprio, veio à Terra de maneira visível e instituiu a Igreja visível conforme lemos em Mateus 16,18 e hierárquica com bispos, presbíteros e diáconos e com sacramentos visíveis para que todos vissem e seguissem.

Por isso que o protestantismo se fragmentou, poque para muitos, não há uma necessidade de unidade, pois qualquer um, segundo Lutero, pode interpretar pessoalmente e corretamente a Bíblia sem ajuda do magistério e ainda assim acertar, apesar dos absurdos protestantes de uma corrente protestante dizer que Jesus não é Deus e que não existe a Santíssima Trindade e outra afirmar categoricamente o contrário, e ambas estarem corretas ?


Até os dias da Reforma Protestante, achamos muito pouco na historia sobre uma igreja invisível. 


É porque as igrejas antigas não acreditavam em tal igreja. A igreja para eles era local. A igreja era perseguida, maltratada, caçada, e em alguns casos matada. Ela era visível, pregava publicamente o evangelho, batizava os crentes feitos, tomava a ceia e praticava a doutrina dos apóstolos.


Alguns acham que um homem chamado Joviano ou Joviniano pregava esta doutrina no século 4, mas não temos certeza. Foi Martinho Lutero que inventou a idéia da igreja invisível porque tinha ensinado que a igreja é uma só, a Católica, mas quando saiu desta, começou uma outra semelhante! Os outros reformadores também fizeram o mesmo.

A Igreja Católica Romana acredita numa igreja universal e visível, com hierarquia, e com a sua sede em Roma. Quando Lutero saiu da Igreja Católica, ele rejeitou a teologia e a pratica das igrejas Anabatistas na Europa porque estas rejeitaram rigorosamente qualquer união da igreja com o estado. Os Anabatistas criam na igreja visível e local, como os Batistas verdadeiros de hoje. Lutero decidiu defender a idéia de que a igreja é universal, mas invisível, e que consiste de todos os crentes verdadeiros. Confundiu a igreja com a família de Deus!


Hoje, muitos Batistas aceitam a tese das duas igrejas, uma local e visível e a outra invisível, e assim estão encaminhando rapidamente para o movimento liberal e ecumênico.


Se todos os crentes fazem parte da mesma igreja (invisível), por que uma vai ser Batista e a outra Pentecostal ou Metodista? Onde fica o batismo? E a ceia? E a disciplina?


Se não há diferença entre uma igreja Batista e uma igreja Protestante, a conclusão é certa, isto é, que somos do mesmo corpo e devemos aceitar os batismos de todos e abrir a ceia para todos. Se aceitarmos esta tese, a igreja VISÍVEL e instituida por Cristo (Mateus 16,18) será desprezada e prejudicada.


A DOUTRINA DA IGREJA INVISÍVEL DEFINIDA POR SCOFFIELD


Há varias versões desta doutrina, mas a mais popular se acha na Bíblia Scoffield que diz: 

"A igreja verdadeira, é composta do número inteiro das pessoas regeneradas desde Pentecostes até a primeira ressurreição (I Co. 15:52), unidas a Cristo pelo batismo do Espírito Santo (I Co. 12:12-13), no corpo de Cristo do qual Ele é a cabeça (Ef. 1:22-23)." 

Esta doutrina tem muitas falhas:


1.   Não toma em consideração, por exemplo, que a igreja já existia durante o ministério de Jesus Cristo. Jesus chamou seus discípulos seu "pequeno rebanho" em Lc. 12,32, e sabemos que o seu rebanho é a sua igreja. Este "pequeno rebanho" já existia antes do dia de Pentecostes. No dia de Pentecostes, quase três mil almas foram acrescentadas à igreja em Jerusalém. O pequeno rebanho ficou maior. Como pode fazer isto se a igreja não existisse antes? Deus pôs primeiro os apóstolos na igreja (I Cor. 12,28), porque ela já existia. Jesus escolheu seus apóstolos durante o seu ministério. A igreja já batizava através dos discípulos, João 4,1-2. A igreja recebeu a ceia antes da morte de Cristo. A igreja foi ensinada a praticar a disciplina durante o ministério de Cristo, Mt. 18:15-20. A igreja recebeu a grande comissão de fazer discípulos (Seguidores do Caminho VISÍVEIS), batizá-los e ensinar a palavra até o fim do mundo, antes do dia de Pentecostes.

2.   Um outro erro que o Scoffield ensina é que nós estamos unidos com Cristo através do batismo do Espírito. Os apóstolos todos já tinham crido em Jesus antes do dia de Pentecostes. Já estavam unidos "em Cristo." (3) A linguagem da doutrina está errada.



3.   Os três mil crentes novos no dia de Pentecostes foram batizados em água e não no Espírito. Eles foram acrescentados à igreja que já tinha sido batizada no Espírito. Pedro tinha pregado o evangelho a eles, e eles queriam saber o que fazer. A resposta foi simples em Atos 2:38. Pedro mandou que arrependessem todos. O arrependimento verdadeiro traz perdão. Pedro também mandou que cada um fosse batizado "para [por causa do] perdão dos pecados" para receber o dom do Espírito Santo. Quando foram batizados, foi em água ou em Espírito? Foi em água como em todos os outros casos no livro de Atos. Foram batizados em água de acordo com a ordem dada em Mt. 28:19-20. Quando foram feitos discípulos pelo arrependimento, então foram batizados em água e acrescentados à igreja como novos membros. Muitos anos depois, o Apostolo Paulo escreveu em Ef. 4,5 que temos "UM SÓ BATISMO" e não dois. Se o batismo que Jesus nos mandou fazer é o único, não devemos receber outro. Se a salvação fosse um batismo espiritual, este seria o único batismo e não precisaríamos ser batizados em água. Não temos DOIS batismos, mas um só.

4.   Scoffield ainda erra em dizer que todos os crentes fazem parte do corpo de Cristo. A igreja é o corpo de Cristo, e para fazer parte da igreja o pecador tem que ser arrependido, batizado em água e recebido como membro pelos demais membros, Atos 2:41. O batismo em água não salva ninguém, portanto o crente tem salvação antes de ser batizado em água. Mas não faz parte de igreja nenhuma se não obedecer a Cristo no batismo único, que é batismo na água. O mesmo batismo que Jesus recebeu foi dado a sua igreja para praticar até a consumação dos séculos.

SEU ARGUMENTO PRINCIPAL EXAMINADO


Vamos examinar I Cor 12,12-13 que Scoffield usa como prova da igreja invisível. Esta passagem da Bíblia não ensina sobre a igreja invisível feita de todos os crentes:


1 Coríntios 12:1-14: “Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados.Portanto, vos quero fazer compreender que ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz: Jesus é anátema, e ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor,senão pelo Espírito Santo.
Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.
E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.
E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.
Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;
E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;
E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas.Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.
Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito.Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos...”





1.   Paulo estava ensinando sobre os dons espirituais, vs. 1.
2.   Todos os membros da igreja em Corinto tinham o Espírito Santo, vs. 2-3. Logo, nenhum membro era superior ao outro.
3.   Há diversos dons, mas o Espírito é um só. È o mesmo Espírito, vs. 4.
4.   Há diversos ministérios, operações e manifestações, mas o Espírito Santo é o mesmo, vs. 5-11. É um só.
5.   O Espírito repartia os dons "particularmente a cada um como quer," vs. 11. Por que? Paulo comparou a igreja em Corinto a um corpo físico. "Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo."
6.   Não há dúvida, nenhum membro na igreja de Corinto era mais importante que os outros. Nenhum membro pôde ser exaltado acima dos outros, vs. 14-25. Por que? "Para que não haja divisão no corpo," vs. 25. Este é o ponto mais importante. Ela deve ser unida e não dividida. Ela deve ser um só corpo. Ela deve ter um só Espírito, uma só fé e um só batismo, Ef. 4:3-4. Mas, se perguntarmos, "Que corpo?" vamos encontrar a resposta em versículo 27, "Ora, vós sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular." A igreja em Corinto era o corpo de Cristo em Corinto.. Cada membro da igreja era membro do corpo. O corpo de Cristo é a igreja VISÍVEL.
7.   Em versículo 13, Paulo fala do batismo em água de cada membro da igreja em Corinto. O MESMO ESPIRITO SANTO levou cada um deles ao batismo em água para formar um só corpo em Corinto.
8.   Um outro tipo de batismo faria uma divisão no corpo! Todos os membros devem ter o mesmo batismo que receberam depois da sua profissão de fé em Cristo. Este batismo é das águas,
9.   O que quer dizer ser "batizados em um Espírito"? A palavra "em" tem o mesmo significado neste versículo que tem em I Co. 10:2. "E todos foram batizados em Moisés." Os judeus foram batizados na nuvem e no mar em obediência a Moisés. E semelhantemente todos os membros da igreja em Corinto foram batizados em obediência ao mesmo Espírito Santo. O Espírito Santo dirigiu cada membro da igreja em Corinto para ser batizado em água. Nenhum membro tinha um outro batismo.Portanto a igreja em Corinto era o corpo de Cristo em Corinto.

QUEM FAZ PARTE DO CORPO DE CRISTO?



A Bíblia ensina que a igreja é o corpo de Cristo. Cada igreja local, que é bíblica, é um corpo de Cristo. Por exemplo, a igreja em Corinto foi chamada o corpo de Cristo

 
em I Co. 12:27. "Ora, vós sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular."

Quando usamos a expressão "corpo de Cristo," não estamos usando a palavra literalmente. Corpo é uma metáfora. A igreja é comparada a um corpo. Quando dizemos que Jesus é a cabeça da igreja, não estamos falando literalmente ou fisicamente. Não podemos aceitar literalmente a metáfora. A igreja em Corinto tinha Jesus como sua autoridade. Ela, por sua vez, representava Jesus na terra porque tinha o mesmo Senhor, mesma fé e mesmo batismo. Cada igreja verdadeira é um corpo de Cristo em seu devido lugar. Cada igreja está debaixo da autoridade de Cristo como um corpo está controlado pela sua cabeça.O Papa é o representante hoje desta cabeça visível da Igreja.


"Estar em Cristo" significa uma relação com Cristo. Um falso profeta pode estar dentro de uma igreja mas não está em Cristo. O ladrão na cruz que foi salvo estava em Cristo, isto é,reconheceu seus pecados,arrependeu-se, creu em Cristo e foi salvo, mas não fazia parte da igreja visível de Cristo. Todos os crentes do Velho Testamento estavam em Cristo, isto é, obedeciam a Cristo, mas não faziam parte da igreja do Novo Testamento. Em outras palavras, "em Cristo" mostra uma relação com Cristo. Há salvação fora da igreja, mas a igreja deve ser feita dos remidos em Cristo. Ela, como instituição e organização(Mateus 16,18) deve representar Cristo e sua doutrina e obra. Portanto, "estar em Cristo" não é a mesma coisa de "estar no corpo de Cristo."


Pela fé estabelecemos uma relação com Deus por Jesus. Somos filhos de Deus. Fazemos parte da Sua família. Pelo batismo também temos uma relação com Cristo porque o nosso batismo foi uma declaração que nossa vida anterior era da morte e inútil, mas agora estamos seguindo Jesus numa nova vida. Fazemos parte do seu corpo, sua igreja. Em I Co. 12:13 achamos a mesma idéia. Por UM SÓ Espírito, O Espírito Santo, os Coríntios foram levados a obedecer a Jesus no batismo em água em relação à (eis) UM corpo, a igreja local. Portanto, sejam judeus, sejam gentios fazem parte da mesma igreja, isto é, do mesmo corpo de Jesus Cristo porque foram dirigidos pelo mesmo Espírito.

A DOUTRINA DE DUAS IGREJAS

É interesante para este estudo atentarmos para o pronunciamento da Convenção Batista do Sul nos Estados Unidos em 1962 que diz:


"O Novo Testamento fala também da igreja como o corpo de Cristo que inclui todos os redimidos de todas as épocas." A palavra "também" nesta declaração indica que a Convenção crê em duas igrejas. Uma é visível e local,mas a outra consiste de todos os crentes de todos os tempos. Esta última é universal e invisível. Eles acreditam na igreja local mas também numa outra feita de todos os crentes em Cristo, com ou sem batismo, obedientes ou não! Seria um corpo de Cristo feito de pessoas em comunhão com a igreja ou até mesmo contra a igreja e que nega suas doutrinas principais. Assim não há uma só igreja corpo de Cristo, mas duas, e por consequência dois corpos distintos e até antagônicos entre si.”

Os Fundamentalistas, os Protestantes, as Neo-Evangélicas e até alguns Batistas adotam esta idéia. Será que têm razão?


A DOUTRINA DOS DOIS CORPOS E DOIS BATISMOS
Conforme a interpretação popular de I Co. 12:13 quem crê em Jesus é batizado no Espírito e assim faz parte do corpo de Jesus, isto é, a igreja invisível.

Dizem que o crente recebe dois batismos, um na água e outro no Espírito. Esta teoria ensina que existe a igreja local e também a igreja invisível. Eles não negam a igreja local, mas admitem outra para evitar a questão do batismo em água! Eles admitem dois batismos e também dois corpos de Cristo.


Mas o que diz a Palavra de Deus em Ef. 4,4-5?

"Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; Um só Senhor, uma só fé, um só batismo."


Então segundo as escrituras não há dois tipos de corpos de Cristo, mas um só. Não há dois Espíritos Santos, mas um só. Nós não temos dois tipos de Senhores, mas um só, Jesus Cristo. Nós temos uma fé só e ela foi dada uma vez só aos crentes, Judas 3. Há um só batismo para o crente, o batismo em água.

Se Ef. 4,5 indica um batismo espiritual, não devemos praticar o batismo em água! Porem, Jesus mandou-nos batizar em água até o fim do mundo em Mt. 28:19-20. Se Paulo estava falando sobre um corpo místico, então não existe um corpo visível. Isto é um absurdo!
 
Quem crê na igreja invisível não dá o necessário valor para a igreja VISÍVEL,no fundo é o velho sentimento de insubordinação provocado pelo ORGULHO.


Pensa que qualquer uma é verdadeira porque prega Jesus como Salvador. O resultado deste pensamento é desprezar a igreja que Jesus instituiu sobre Pedro em Mateus 16,18 e reconhecer as várias denominações humanas divergentes entre si como verdadeiras igrejas. Isto é a base do interdenominacionalismo.

O Cristão que aceita a igreja invisível torna-se cada vez menos Cristão e cada vez mais protestante. Se todos os crentes aceitassem a idéia da igreja invisível, logo a igreja verdadeira que é local seria uma coisa do passado.

ESTA DOUTRINA DA IGREJA INVISÍVEL  ENSINA QUE A IGREJA É O REINO DE DEUS


Muitos que acreditam na teoria da igreja invisível dizem que a igreja e o reino são iguais. Eles fazem muita confusão sobre este assunto. A Bíblia não ensina que o reino e a igreja são a mesma coisa.

Vamos examinar as escrituras. (1) Lc. 12:32 Jesus disse a sua igreja, "Não temais, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino." O rebanho é a igreja; vai receber ainda o reino. Não é o reino. (2) Lc. 11:2 Jesus ensinou seus discípulos a orar, como João Batista ensinou os seus também. No "Pai nosso," o primeiro pedido é "venha o teu reino." A igreja não é o reino; ela ora a Deus para que venha o reino onde a vontade dele será feita perfeitamente. A igreja está aqui agora, mas o reino não! (3).



Daniel 2:44 fala do reino de Deus "que não será destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre." É fato que a igreja não vai morrer, mas Dn. 2:44 fala da segunda vinda de Jesus, não da primeira.A igreja não vai reinar agora nesta vida, mas depois da vinda de Cristo em glória  e após o julgamento final.

O USO DA PALAVRA IGREJA NO NOVO TESTAMENTO


A palavra "ekklesia" é usada no Novo Testamento cento e quinze (115) vezes. É quase sempre traduzida com a palavra igreja. Na maioria dos casos (mais que noventa) o sentido da palavra é assembléia ou congregação. Este é o conceito certo da palavra igreja. Quem crê na igreja universal invisível tem que MUDAR o sentido original da palavra nas outras ocorrências da palavra.


Os Gregos organizaram seu território em pequenas ‘cidades-estados’ ou algo semelhante aos nossos municípios. Cada cidade tinha seu próprio governo. Certos cidadãos foram escolhidos para representar seus habitantes numa "assembléia" legislativa. Estas assembléias foram chamadas, na língua grega, "ekklesia" ou ekklesia ".


Foi um ajuntamento de pessoas qualificadas para liderar o povo. Quando Jesus usou a palavra em respeito dos seus seguidores, não inventou uma palavra nova. Jesus chamou seus discípulos"minha igreja." Mt. 16:18

Jesus usou a palavra "ekklesia" que já foi entendida por todos. Naquele tempo, a palavra significava simplesmente um ajuntamento ou uma congregação. Nunca foi usada para representar algo que não se congregava visivelmente. Quem crê na igreja invisível, tem que mudar o sentido original da palavra em Grego. Isto é inaceitável, pois quando a palavra é usada normalmente, refere-se a uma congregação particular, isto é, uma igreja LOCAL E BEM VISÍVEL.


A IGREJA INVISÍVEL É UMA TEORIA  HERÉTICA:


É uma heresia  porque não podemos localizar uma igreja denominada invisível na Bíblia. Você pode procurar à vontade, nunca vai encontrar na Bíblia o termo Igreja Invisível, tudo não passa de malabarismos achológicos. Sempre vai encontrar um grupo de Cristãos congregados  em Jesus visivelmente e que defendem uma só fé e um só batismo uma vez dada aos santos, não existe REBATISMOS nas águas nas escrituras, isto é invenção humana.Batismo nas águas e marca definitica e gratuita da eleição sem arrependimentos de Cristo que nos disse: Não fostes vós que me escolhestes, mas eu que vos escolhi.


Uma passagem usada muito pelos defensores da igreja invisível é Ef. 5:23:

"Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo."


Será que Paulo introduz aqui uma nova definição de igreja? Se esta passagem ensina que a igreja é invisível, então também ensina que existe um grande invisível marido e uma grande invisível esposa!


A HERESIA DA IGREJA INVISÍVEL NÃO TEM VANTAGEM NENHUMA

A única maneira de demonstrar a fé cristã junto com outros crentes é através da igreja. A verdade é que a igreja invisível nunca pregou o evangelho, nunca batizou ninguém, nunca defendeu a fé, nunca disciplinou o crente desviado, nunca tomou a ceia do Senhor, nunca recebeu uma oferta, nunca ajudou um pobre sequer, e nem mandou um missionário ao campo. Todo este trabalho é feito por congregações bem visíveis.


Quem são os membros da igreja invisível?

Só Deus pode saber quem é membro.Ela não celebra a eucaristia, nunca ajuntou ou congregou em algum lugar. Ela não tem hierarquia, não tem bispos, presbíteros e diáconos, nenhuma existência organizacional, nunca faz oração, nunca louva a Deus, nunca prega, não faz nada. É uma igreja fictícia, não existente. Não pode ser perseguida e seus membros não podem ser disciplinados pelos outros. Não tem missão no mundo e não tem mensagem. Não passa de uma teoria e suposição. É uma igreja que o mundo não enxerga e não precisa. É somente uma idéia teológica, sem existência no tempo e no espaço. Não tem historia. Enfim,"Ela é uma multidão sem organização, sem ação e sem existência corporal."



Portanto cuidado meus amados com estas falsas doutrinas daqueles que pregam duas igrejas, dois corpos e dois batismos.

“LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO”


Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger