A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » É verdade que a Igreja Católica proibia a leitura da bíblia ? bem como a tradução na língua popular ? Veja a resposta a estas e outras questões feitas por um Protestante

É verdade que a Igreja Católica proibia a leitura da bíblia ? bem como a tradução na língua popular ? Veja a resposta a estas e outras questões feitas por um Protestante

Written By Beraká - o blog da família on segunda-feira, 8 de abril de 2013 | 17:00






1. A grande revolta contra a Igreja romana não deixou as pessoas verem como elas tinham sido enganadas pela Igreja? 


Muitos acreditam que pôr a Bíblia nas mãos das pessoas provocou a Reforma. A multiplicidade de religiões cristãs foi provocada pondo a Bíblia nas mãos das pessoas sem intérprete formal do que as Escrituras estavam dizendo. A Bíblia estava nas mãos das pessoas muito antes da Reforma como você pode observar em outro lugar por declarações neste folheto. 



2. Estudiosos reais e honrados acreditam nas declarações protestantes atuais contra a Igreja pela atitude dela com Bíblia? 


Dr. S. R. Maitland, secretário protestante para o Arcebispo de Canterbury, mostra a opinião comum das pessoas que acreditam que tais acusações são por causa da tradição passadas desde a "Reforma" por pastores, professores e pais; por sermões, catecismos, jornais, rádio, ficção, e história. Eles acreditam pela tradição que monastérios e conventos eram pias de iniqüidade e corrupção; ou que os católicos pagavam dinheiro para ter seus pecados perdoados, etc. O protestante considera que o catolicismo de antes da reforma foi em grande parte uma falsificação da história e todo o bem que a Igreja fez foi mal interpretada, mal julgou e falsificada, como o dr. Maitland e outros estudantes de história admitiriam depois de seu estudo das fontes. Seria bom para os leitores deste estudo investigarem e, se fizerem assim, chegarão à conclusão da história, contada sobre Charles II, o alegre rei da Inglaterra. Charles II propôs aos homens instruídos e científicos de sua corte o seguinte problema : "como é que um peixe morto pesa menos que um vivo?" Os estudiosos discutiram a séria dificuldade e escreveram muitos artigos para ganhar o favor do rei, mas eles não vieram a nenhuma solução satisfatória do problema. Finalmente, aconteceu a um dos cientistas testar se um peixe morto pesa menos que um vivo; e, claro que, ele descobriu a piada; pois o peixe pesa exatamente o mesmo, morto ou vivo. As pessoas agem da mesma maneira crédula quando tratam de declarações relativas à Igreja Cristã mais antiga do mundo. Seria bem melhor investigar e remover as montanhas de abuso, calúnia, e falsa suposição. 

3. Os livros em nossa biblioteca pública dão testemunho que sua Igreja é a inimiga da Bíblia. 

Por uma tranqüila consideração dos fatos da história e uma mente aberta, você verá que a Igreja católica não foi inimiga da Bíblia porque ela foi o pai, a autora e fabricante da Bíblia; ela a guardou e defendeu pelas eras contra quem quisesse destruir a Bíblia; ela a protegeu e impediu que o homem alterasse seu conteúdo; ela fundamentou suas doutrinas na Bíblia, ela, de todas as Igrejas Cristãs no mundo tem o direito de chamar a Bíblia - O SEU PRÓPRIO LIVRO?; ela pode ostentar para o mundo que só ela possui a verdadeira Bíblia e a Bíblia inteira não de 66 livros mas 73 livros, e as cópias das Escrituras fora da Igreja estão em parte incompletas e defeituosas da verdade, é verdade porque vem da Bíblia que a Igreja preservou dos dias dos Apóstolos que foram os autores do NT. 

4. Nós podemos ter uma Bíblia sem uma Igreja. 


Você não pode, pois o bom senso lhe diria que o que vem primeiro é a Igreja e então seus escritos. Não devemos colocar o carro na frente dos bois. A Igreja judaica ou sinagoga existiram antes de Moisés escrever uma única linha do VT e de igual maneira a Igreja católica existiu antes que uma única linha do NT fosse escrito. O Dia de Pentecostes e o nascimento do Cristianismo, não vieram do Espírito Santo na forma de um livro, porque não havia nenhum livro como o que Johannes Jorgensen, o famoso escritor convertido de Estocolmo, Suécia, declara. O Espírito Santo veio na forma de línguas de fogo que simbolizam que o cristianismo não seria pulgado por escritos mas pela palavra falada. É interessante notar que a pina Providência fez a sinagoga judaica proteger o VT de alteração e é lógico e razoável que a Igreja que deu a Bíblia para o mundo deveria ser criada por Deus para preservar e guardar os escritos inspiradas do NT. 

5. A Bíblia foi dada ao mundo por Deus? 


A Bíblia não foi dada ao mundo por Deus numa placa de ouro a um menino de 15 anos, Joseph Smith, como o suposto livro dos mórmons. Não apareceu de repente na Terra ditada por um anjo ou serafim,nem caiu do Céu prontinha com zíper e tudo, mas foi escrita por homens como nós que usaram caneta ou cana para escreverem em pergaminhos nas línguas originais do oriente. Eles foram pinamente inspirados, mas eram autores humanos escolhidos por Deus para o trabalho. 

6. A Bíblia foi escrita toda de uma vez por um homem? 


NÃO. Durante aproximadamente 1500 anos decorreram entre a escritura de Gênesis (o primeiro livro do VT) e o Apocalipse ou Revelação de são João (o último livro do NT). A palavra Bíblia vem da palavra "biblia", plural grego que significa "livros". A Bíblia não é um único livro mas vários livros escritos em momentos diferentes por homens diferentes. Se você vivesse na ocasião que Moisés morreu tudo o que você teria da Bíblia seriam os primeiros cinco livros do VT, escritos pelo próprio Moisés. Seus escritos formaram o primeiro registro da Palavra inspirada. 


7. Em que idioma foi escrita a Bíblia? 


Não será ilógico dizer que a Bíblia não foi escrita originalmente em inglês como tantos parecem acreditar e julgar de seus argumentos. Alguns acreditam que as Escrituras foram escritas primeiro em inglês e então foram pulgadas nos idiomas bárbaros de latim, grego ou hebraico por causa dos estudiosos inquisitivos e críticos. O VT foi escrito no hebraico e o NT foi escrito em grego. O texto hebraico do VT foi traduzido em grego, antes de Cristo por 70 tradutores. 

8. Quando o VT foi compilado? 


O fato que o VT já foi traduzido em grego mais de 100 anos antes de Cristo, indica que o texto hebraico original existiu muito tempo antes daquele tempo. 

9. O que você quer dizer pela Bíblia de Septuaginta? 

Por causa da "Dispersão" dos judeus e sua familiaridade crescente com grego que então foi o idioma universal, era necessário fornecer aos judeus uma tradução do VT hebraico no idioma grego. A primeira tradução grega foi acabada por 70 tradutores que trabalharam em Alexandria. Septuaginta quer dizer 70 em latim e foi o nome da primeira versão grega. Nosso Senhor e os Apóstolos usaram esta versão sempre que eles se referiram às Escrituras. Contêm o número católico de livros do VT, isto é, 46 e não somente 39, como achada hoje nas Bíblias protestantes. A versão da Septuaginta usada por Cristo e os Apóstolos foi começada aproximadamente em 280 anos antes de Cristo e terminou no próximo século. Era a Bíblia reconhecida de todos os "judeus da Dispersão" na Ásia, como também no Egito, e não só foi usado por Cristo, os apóstolos e os evangelista mas pelos judeus e gentios e cristãos no começo do cristianismo. É desta lista de 46 livros que Cristo e os escritores de NT citam quando se referem ao VT. Das 350 citações do VT achadas no NT, 300 são diretamente da Bíblia da septuaginta grega. Pope, o estudioso bíblico em seu livro "Aids to the Bible" i. , 54, menciona 18 passagens citando Sabedoria, Eclesiástico e Judite, livros rejeitados pelos reformadores. Foram conhecidos dos antigos cristãos de Roma com os 7 livros rejeitados pelos protestantes, pois os afrescos das catacumbas mostram Susana e os anciões como também Moisés e Jonas. Os escritores dos primeiros três séculos citam ou aludem aos livros eliminados da versão protestante. 

10. Que livros não são achados na Bíblia protestante? 

Eles são Tobias, Judite, Sabedoria, Eclesiástico, Baruc e os dois Livros de Macabeus, junto com fragmentos de Ester (10:4; 16:24), e Daniel (3:24-90; 13; 14). Estes livros foram contidos na Lista alexandrina ou o Cânon dos Livros que foram usados pelos judeus de fala grega de Alexandria, Ásia Menor, Grécia e Itália. 

11. Bem, pode ser que o clero sabia das Escrituras mas o povo não. 


A declaração comum é que ela era fechada às pessoas comuns porque só estava escrita em latim. O dr. Maitland declarou que todo escrito civil e histórico, como também religiosos, estavam saturados com da Escritura quando ele diz dos escritores da idade média: "eles pensaram, falaram e escreveram pensamentos e frases das Escrituras...não só em obras teológicas ou eclesiásticas, mas em histórias, biografias, cartas familiares, instrumentos legais, e documentos de toda descrição. " Quantos advogados, doutores, professores, e pessoas de hoje citam as Escrituras? Nós temos milhões de cópias da Bíblia e eles a Bíblia comum do monastério ou igreja de paróquia. A Igreja católica teve que fazer o melhor que ela pôde nesses dias antes da descoberta da impressão e ela fez um trabalho maravilhoso. Muitas pessoas não podiam ler e a Igreja não pode ser culpada disso. O latim não era um idioma morto, mas o idioma universal de todos os que podiam ler. Para quem não podia ler, a Igreja teve o meio da arte, escultura, Peças de Paixão e Milagre, para ensinar as pessoas os conteúdos da doutrina Cristã. A evidência tirada pelo estudioso protestante, Dr. Maitland, mostra a mentira desses que dizem que a Igreja menosprezou, escondeu e desonrou a Bíblia. 

12. Em sua Igreja vocês fazem bastante coisa para encorajar os católicos a lerem a Bíblia? 


A Igreja está tentando fazer os católicos lerem e estudar a Bíblia lhes concedendo inclusive indulgências por assim fazer. Em uma página na frente do VT ou então na frente do NT você achará impresso em algumas edições estas palavras, "é concedida uma indulgência de 300 dias a todo o crente que ler um QUARTO DE UMA HORA pelo menos os Santos Evangelhos. É concedida uma indulgência plenária sob as condições habituais uma vez por mês para a leitura diária." Certamente, isto não parece como se a Igreja estivesse se esforçando para para manter a Bíblia das mãos das pessoas. 
13. As pessoas estavam familiarizadas com a Bíblia na idade média? 


A idade das trevas não foram de trevas mas foram IDADES DE FÉ. Os protestantes têm a falsa noção em geral que do oitavo para o décimo quinto século, os séculos foram as eras de ignorância, opressão, superstição e tudo isso. Pensava-seque as pessoas daquela época eram analfabetas, imorais, selvagens e em luta direta com bárbaros. Tudo isso foi atribuído ao julgo de Roma que mantinha as pessoas na ignorância. A luz da reforma brilhou essa escuridão e deu a luz da liberdade àos europeus. Não. A era das trevas foram eras cheia de luz em comparação com os 400 anos que o protestantismo trouxe ao mundo, que foi deformado ao invés de reformado. 
Dois séculos agora os escritores podem chamar o nosso vigésimo século de século da injustiça, miséria, amor livre, debocheira, banditismo, embriaguez, desonestidade, imoralidade, incredulidade, etc., comparado com a era das trevas, que pode-se chamar era sagrada. A era das trevas construíram as magníficas catedrais e abadias cuja arquitetura não foi rivalizada por qualquer gênio arquitetônico do vigésimo século de progresso e alta educação. Veja o terrível contraste entre as pinturas de nosso século e os da idade das trevas. Nossas universidades produzem filosofia como de pensadores como são Tomás de Aquino e são Boaventura, Alberto Magno, Scotus e Bacon? Tem esta idade um sistema escolástico que é melhor que a dos escolásticos, cujo método de aprendizagem e pensar está agora sendo imitado em nossas universidades depois de anos de se desviar da verdadeira educação? Uma idade que produziu sociólogos como Francisco Xavier, Francisco de Assis, Ignácio de Loyola e outros não pôde ser intelectualmente escura e estericamente bíblica. O ensino prático que as pessoas dessa chamada Era das Trevas receberam dos padres e monges na igreja e escola era de um valor moral e intelectual muito maiores que nossa mocidade está tendo hoje. O medievalistas tiveram o conhecimento de Deus em suas almas e por isso o estudioso protestante, dr. Maitland, elogia tanto a Era das Trevas. Seu livro sobre a Era das Trevas mostra que foi a idade média uma era fechada aos protestantes. Seus estudos imparciais mostram os tesouros dessa época. Na pág. 469 de seu livro "Dark Ages" (Era das Trevas) ele escreve: "O fato é. . . os escritos da Era das Trevas são, se eu posso usar a expressão, feitos das Escrituras". Outro historiador protestante diz, "a noção que a leitura da Bíblia era vista com desagrado pelas autoridades eclesiásticas daquela idade é bastante infundada". Prova é bastante abundante que a Igreja fez amplo uso da Bíblia instruindo as pessoas antes da Reforma. A Missa é quase feita toda da Escritura e em toda Missa era comum ler uma parte das Escrituras e explicá-la às pessoas. Pedia-se às pessoas que se mantivessem em respeito enquanto o Evangelho era lido a elas. Os sermões da idade média eram mais cheios de citações bíblicas que os púlpitos de hoje. O Ofício pino ou o breviário ditos cada dia pelos padres eram feitos da Bíblia. O rosário era outra Bíblia nas mãos das pessoas pois esta religiosa devoção ensinou aos católicos a meditar nos mistérios bíblicos. Os fundamentos do NT eram meditados enquanto o rosário era rezado. Antes de vir a Bíblia impressa, a Igreja ensinava as pessoas com peças de Paixão e Milagre. Se a Igreja manteve a Bíblia das pessoas, como se explica o alto conhecimento das Escrituras por Chaucer, Dante, Shakespeare e outros autores cristãos? Como se explica a declaração de Ruskin que as paredes de são Marcos em Veneza eram a Bíblia do homem pobre? Como Michelangelo, Murillo, Rafael e outros escultores católicos e artistas poderiam retratar na tela e em pedra cenas bíblicas se a Igreja mantivesse a Bíblia das pessoas? 

14. O clero da Idade Média era ignorante da Bíblia? 

Eles tinham um conhecimento profundo da Bíblia, pois os bispos e abades requeriam de todos seus padres o entendimento das Escrituras. Nas velhas Constituições de diferentes dioceses vemos que o clero foi obrigado a saber os Salmos, as Epístolas, e Evangelhos. O Concílio de Toledo, 835, emitiu um decreto que pedia aos bispos que pesquisassem nas dioceses se o clero estava bem instruído nas Escrituras. A história documenta, como o dr. Maitland mostra, que os padres e bispos tinham as Escrituras em seus lábios. Os abades liam todo o VT e NT do princípio ao fim todos os anos, e eles liam as Escrituras diariamente durante as refeições nos monastérios. Os sermões de hoje são sem valor porque eles são iguais a redes de pesca sem peixe, mas os sermões da idade média eram inestimáveis porque eram iguais a redes cheias de peixe, porque eram cheias de citações bíblicas. É uma lenda que dizem que Martinho Lutero descobriu por acaso as Escrituras, um livro que, como monge, ele conhecia e estudou por anos! Nenhum pastor moderno pode se igualar a um padre da idade média em conhecimento da Palavra de Deus. 

15. Martinho Lutero foi o primeiro a traduzir a Bíblia para a língua das pessoas? 

Não. A Bíblia tinha sido traduzida em espanhol, italiano, dinamarquês, francês, norueguês, polonês, boêmio e húngaro antes que Martinho Lutero distribuísse sua Bíblia luterana. Setecentos anos antes do nascimento de Lutero nós já tínhamos uma tradução inglesa. No fim do sétimo século nós já tínhamos na língua inglesa a obra de Caedmon, monge de Whitby. No próximo século nós tivemos a famosa tradução do venerável Bede, monge de Jarrow. O Prefácio da Versão Autorizada se refere a traduções anteriores das Escrituras na língua das pessoas depois de falar das versões gregas e latinas, diz, "O religioso instruído não estava satisfeito em ter as Escrituras só nas línguas que eles entendiam, o grego e latim. . . mas queriam que elas estivessem ao alcance das pessoas comuns, para o conhecimento e edificação dos que tinham fome e sede, e que podia salvar vidas como eles. Eles deram traduções na língua vulgar de seus compatriotas, o que fez com que muitas nações debaixo do céu fossem convertidas por ouvirem de Cristo em sua língua original, não pela só voz de seu ministro mas também pela palavra escrita traduzida." 

16. Quando a Bíblia de Lutero saiu? 
Veio em 1520 e antes que a Bíblia dele aparecesse havia 104 edições da Bíblia em latim; havia 9 antes do nascimento de Lutero em alemão, e havia 27 em alemão antes da Bíblia luterana aparecer. Antes da Bíblia protestante aparecer já havia na Itália mais de 40 edições e 25 destas estavam na língua italiano com a permissão expressa de Roma. Na França havia 18 edições antes de 1547. A Espanha começou suas edições em 1478. Ao todo, 626 edições da Bíblia com 198 na língua das pessoas, tinham sido editadas antes da primeira Bíblia protestante aparecer no mundo. Com todas essas evidências por que esses intelectuais declaram que a Igreja menosprezou a Bíblia? Isto mostra um testemunho que a Igreja lutou para preservá-la, traduzir, e multiplicar. Ela salvou a Bíblia da destruição absoluta nas mãos dos infiéis; ela salvou a Bíblia da extinção total a guardando como o maior tesouro de todas as eras. 

17. Por que a Igreja manteve a Bíblia em latim até que a Reforma desse para as pessoas a Bíblia no vernáculo? 


A idéia comum é que a Igreja manteve a Bíblia em latim de forma que as pessoas não podiam lê-la, e assim não deixar que elas descobrissem a verdade. Que ninguém podia ler a Bíblia mas só os padres é tolice. Havia duas classes de pessoas na idade média: as que podiam ler e quem não podia ler. Os que podiam ler liam em latim e estavam bem felizes com a Bíblia em latim e os que não podiam ler o latim não podiam ler. Assim, por que a igreja daquela época deveria traduzir a Bíblia apra a linguagem das pessoas? O latim era a linguagem de todos os homens cultos e o idioma da Europa. Conseqüentemente, o latim não era um idioma morto mas vivo. Se a Igreja desejasse manter a Bíblia então das pessoas por que a Igreja traduziu a Bíblia do grego ao latim no séc. IV, chamando a vulgata de "Bíblia das Pessoas"? 

18. A Igreja católica queimou todas as Bíblias, e castigou quem tinha cópias? 

Não. A Igreja católica teria sido muito estúpida por fazer cópias pelos monges e freiras para depois as destruir. Ela queimou Bíblias que foram falsificações da Bíblia, como a de Coverdale, Tyndale, e as Bíblias de Wycliffe. Quando a imprensa foi inventada pelo católico alemão Gutenberg o primeiro livro a ser impresso no mundo foi a Bíblia e isso foi em 1445, 80 anos antes que o protestantismo fosse ouvido. 

19. Mas a igreja católica não diz que as sociedade bíblicas são perigosas à sociedade? 

Ela condena o princípio que não se deve comercializar a Bíblia com a idéia de que elas podem ler a Bíblia sem a compreensão da Igreja. As religiões fanáticas mais selvagens na América surgiram da teoria do julgamento privado ou interpretação da Escritura, e se não é perigoso ao cristianismo ter uma nova igreja cristã surgindo a cada 10 anos de alguma leitura de um texto isolado, o que é perigoso? O fato que 60 milhões ou mais de americanos não têm nenhuma afiliação de igreja hoje é devido a leituras impulsivas da Bíblia. Recentemente na cidade de Chicago os jornais fizeram uma pesquisa sobre a freqüência da igreja aos domingos. O resultado mostrou que 85 por cento dos devotos de domingo entraram em Igrejas católicas e os outros 15 por cento iam em Igrejas protestantes e sinagogas judias. Conseqüentemente, a multiplicação de sociedades de Bíblia cria agnosticismo, indiferentismo, pois a verdade não pode ser simples fruto de  ponto de vista pessoail.

20. Sua Igreja proíbe a leitura da Escritura no vernáculo? 

Não. Há várias sociedades católicas para a difusão dos Santos Evangelhos no vernáculo, como a Sociedade de são Jerônimo, aprovado pela Igreja. Na frente de toda Bíblia católica você achará que o papa Leão XIII em 13 de dezembro de 1898, concedeu "Uma indulgência de 300 dias a todo o crente que ler um quarto de uma hora pelo menos para os Santos Evangelhos. É concedida uma indulgência plenária sob as condições habituais uma vez por mês para a leitura diária." Bem, isto não parece que a Igreja queria que as pessoas ficassem ignorantes da Palavra de Deus. A carta seguinte de Sua Santidade, Pio VI, para o Revº Anthony Martini, em sua Tradução da Santa Bíblia em italiano, mostra o benefício que o crente tem ao ter as Escrituras no vernáculo "de cada vez que um vasto número de livros ruins que grosseiramente atacam a Religião católica é circulado, mesmo entre os iletrados, para a grande destruição das almas, você vê que o crente deveria SER EXCITADO À LEITURA das Santas Escrituras; pois estas são as fontes mais abundantes que devem permanecer abertas a todo o mundo para tirar delas a pureza de moral e de doutrina, erradicar os erros que são disseminados amplamente nestes tempos corruptos, etc. " 

21. Então por que o papa Clemente XI em 1713 condenava a doutrina de que a Bíblia é para todos lerem? 


Ele não condenou a doutrina que é bom ler as Escrituras. Ele condenou somente a teoria que só isto é necessário para saber o que é cristianismo. O método de Cristo foi estabelecer uma Igreja pedagógica, e o que é necess[ario deveria ser ensinado por aquela Igreja. Ele não ordenou que os apóstolos comercializassem Bíblias. Se a leitura das Escrituras fosse necessária a salvação, Cristo teria escrito um livro em vez de dar a ordem aos apóstolos de ensinar e dito: "Quem te escuta, escuta a Mim". E antes da descoberta da imprensa Cristo poderia fazer Sua religião dependente antes da invenção de John Gutenberg? E os analfabetos e iletrados de toda a história? É absurdo fazer da Primeira Página do papa uma religião. O papa Clemente XI sabiamente condenou a idéia que a leitura das Escrituras fossem necessárias a todos. 

22. Existe  uma tradução correta da Bíblia? 

Sim. Nós temos um que é reconhecido por estudiosos protestantes como sendo uma verdadeira tradução. Um católico é proibido de ler essas versões protestantes nas quais há muitas má interpretações e no qual o texto é torcido para dar respaldo os inimigos da Igreja católica. Falsos textos não são a Palavra de Deus. 

23. Vocês católicos parecem amedrontados que os católicos serão danificados pela leitura das Escrituras. 

Mesmo tendo uma versão perfeita e correta, milhares de pessoas foram danificadas pela leitura das Escrituras e pensaram que eram capazes de interpretá-la corretamente. Os fariseus leram as Escrituras, contudo conseguiram usar, ou abusar de citações da Bíblia como um argumento contra Cristo, da mesma maneira que os homens de hoje citam as Escrituras como um argumento contra a verdadeira Igreja de Cristo, a Igreja católica. A própria escritura alerta sobre este risco,pois pessoas pouco instruídas ou pouco firmes a deturpam, como fazem também com as outras escrituras, para sua própria ruína” (2Pd 3, 15-16).



24. Você diz que você tem uma Bíblia e que os católicos podem ler a Bíblia, mas eles fazem assim? 


Alguns fazem e alguns não fazem. Todos são livres para fazer assim, mas não é absolutamente necessário que eles devam se dar à leitura privada das Escrituras. 

25. Eu conheço muitos católicos que não têm nenhuma Bíblia em suas casas. 


Os católicos são livres para possuir e ler versões aprovadas da Bíblia; os bons católicos sabem que tem em suas casas algo que foi dado por Deus. 
26. Eu conheci católicos que admitem que nunca leram a Bíblia, então por que a Igreja católica não os ensina? 
As doutrinas da Bíblia são ensinadas às pessoas pela Igreja católica mais fielmente que por qualquer outra Igreja na terra. A Bíblia nos fala que Cristo é Deus e isto, os ministros protestantes em crescente número negam. A Bíblia nos fala que Cristo estabeleceu uma Igreja viva, visível e os protestantes negam. A Bíblia nos fala que o pão e vinho consagrado é o verdadeiro Corpo e Sangue de nosso Senhor e isto os protestantes negam. A Bíblia nos fala que os ministros de Cristo têm o poder para perdoar pecados e isto os protestantes recusam acreditar. A Bíblia condena o pórcio até mesmo no caso de adultério e isto os protestantes através de prática consideram como tolice. Os católicos sabem a doutrina mais que um homem tagarela cita a Bíblia. Conhecimento de texto não é conhecimento de doutrina. Alguns católicos não lêem muito a Bíblia, mas eles sabem as doutrinas ensinadas da Bíblia mais que qualquer outra pessoa cristã na terra. Um católico pode deslizar quando você cita algum texto particular, mas ele sabe o que deve ser feito para salvar a alma de alguém e ele sabe tudo aquilo que Cristo condena; isto é, o pórcio, a contracepção, o aborto, esterilização, proibição, as injustiças sociais, etc. 

27. Você tem que admitir que os protestantes amam mais as Escrituras que os católicos. Como pode quando eles recusam todas as doutrinas ensinadas por Cristo? 29. Os protestantes têm uma verdadeira cópia da Bíblia. 


Como podem eles ter quando retiram sete livros do VT; isto é, Tobias, Judite, Sabedoria, Eclesiástico, os dois Livros de Macabeus, e as várias seções de outros Livros? Eles têm muitos erros na supostamente verdadeira cópia da Bíblia. 

28. Você acusa os tradutores protestantes de mexerem no texto? 

Sim. Dixon, em sua "Introdução às Escrituras", diz: "Que as traduções protestantes antigas estavam cheias de erros brutos nenhum protestante sem preconceitos pode negar, e que estes erros eram voluntários, Ward, em sua 'Errata', prova". Blunt, em sua "Chave Para o Conhecimento e Uso das Escrituras", diz: "o caráter dos tradutores não era como comandar o respeito dos homens". Robert Gell escreve que "a verdade foi alterada. Os interesses dogmáticos em alguns casos permitiram influenciar a tradução. O calvinismo de um lado, o prelado de outro, ambos eram representados às custas da precisão". 

29. A versão Douay não é mais pobre em inglês que a versão protestante? 

A versão Douay não é uma versão dedicada só ao ensino católico. É substancialmente uma verdadeira versão que, por ser verdadeira, necessariamente mostra a Igreja católica como a verdadeira Igreja. Por isso é a verdade das Escrituras. De um ponto de vista literário, é uma tradução menos bonita que o da Versão Autorizada, porque é uma tradução mais exata. Quando um idioma estrangeiro, clássico ou moderno, é traduzido em inglês, quanto mais uma pessoa se agarra ao texto, menos beleza literária se terá no novo idioma. Para se ter uma tradução mais bonita tem que se traduzir mais livremente, assim mais ou menos perdendo o sentido exato do original. Mas com relação à Palavra de Deus, nós não queremos tanto beleza literária, mas o que Deus pretendeu. E para isso, a versão Douay ultrapassa a Versão Autorizada de longe, apesar de sua estrutura literária bastante desajeitada às vezes. 

30. É muito melhor ter a Bíblia longe das mãos de Roma. 

Henrique VIII. Ele responderá para você na última fala patética dele para o Parlamento: "Eu estou extremamente triste em ver como Palavra de Deus é abusada; como pouca reverência lhe é demonstrada; como se transformou em tristes rimas, como é cantada e chiada em toda taverna inglesa e cantina; e tudo isso com uma falsa interpretação e leitura dos escritores inspirados. Eu estou triste em perceber que os leitores da Bíblia descobriram pouco dela em sua prática; porque eu estou certo que a caridade nunca esteve numa situação tão drástica, a virtude nunca diminuiu tanto, nem o próprio Deus menos honrado ou pior servido na cristandade." Por tirar a Bíblia das mãos de Roma no final do décimo sexto século nós vemos 270 seitas e por causa disto, o dr. Walton escreveu no Prefácio de sua própria Bíblia poliglota: "não há fanático ou palhaço do mais baixo nível que não tira seus devaneios da Palavra de Deus. Parece que se abriu uma cova sem fundo de onde sai uma fumaça que obscurece os céus e as estrelas, e os gafanhotos são com asas - uma numerosa raça de sectários e hereges que renovaram todas as velhas heresias e inventaram suas próprias opiniões monstruosas. Estes encheram nossas cidades, aldeias, campos, casas - não, nossas igrejas e púlpitos, também, e levam as infelizes pessoas iludidas para a cova da perdição". 
31. A Igreja católica não é arrogante em dizer que a Bíblia é dela? 

A Bíblia é o livro dela e você não pode contestar isto.Pois foi confirmada na atual forma por Católicos e  para  Católicos. Ela a preservou e só ela sabe o que significa. Ninguém mais tem qualquer direito a isto, ou qualquer autoridade para declarar o que os textos significam. O trabalho de traduzí-la, de imprimí-la, e editá-la, pertence estritamente a ela e se ela não pode prevenir aqueles fora de sua jurisdição de mexer na Palavra, então ela tomará cuidado que seus próprios filhos evitem as falsas Bíblias. A história mostra que a Igreja foi sábia ao proibir as pessoas privadas de traduzir a Bíblia sem autoridade eclesiástica. Por exemplo, veja o que o Juiz Rutherford fez com a Bíblia. A Igreja é muito sábia proibindo o crente de ler Bíblias que não são aprovadas por ela, porque ela deseja que o puro e incorrupto Evangelho fosse colocado nas mãos das pessoas. O sr. Allnatt (em seu "A Bíblia e a Reforma") diz, "Que todas as versões protestantes antigas da Bíblia eram cheias de corrupções?corrupções grosseiras e flagrantes que tinham má interpretação voluntária e deliberada de várias passagens do texto sagrado, e tudo apontava diretamente contra as doutrinas e práticas da Igreja católica que os reformadores estavam ansiosos para criticar. Eles deram para as pessoas uma ?Bíblia Aberta,' mas que Bíblia". Conseqüentemente, odiar a Bíblia é uma coisa, e proibir uma falsa versão como a de Wycliffe, Tyndale e Coverdale é outra.

32. A Bíblia, e a Bíblia só, é bastante para mim. 


Qual Bíblia? Você tem a Bíblia certa? Você está certo que sua Bíblia contém tudo e só as verdadeiras palavras que vieram das mãos dos apóstolos e evangelistas? Você está certo que nenhuma outra palavra foi inserida ou tirada pelo homem? Tem uma cópia exata das Santas Escrituras idêntica com as escritas de Moisés a são João? Se você não tem então por que fala sobre a teoria da Bíblia e só a Bíblia? Como você sabe que a Bíblia veio de Deus? Você prova isto pelo mérito intrínseco dos escritos ou você confia na qualidade religiosa das Escrituras como evidência suficiente? O mérito intrínseco da Bíblia e a inspiração que dá o leitor não é nenhum argumento que tem Deus como o autor porque nós temos outros livros como, por exemplo, "O Seguidor de Cristo" que é muito mais inspirado que algumas partes da Bíblia. Nós sabemos que a Bíblia é a Palavra de Deus, porque a Igreja católica que deu a Bíblia para o mundo diz assim. Você, para acreditar na Bíblia, tem que admitir uma terceira parte para se colocar entre você e Deus. O católico tem como esta terceira parte, a Igreja católica, que se coloca entre ele e Deus para lhe dizer o que é a Bíblia. 

33. A Oração do Senhor ou o Pai Nosso está na Bíblia, mas a oração católica difere da protestante. 

Os protestantes usam uma conclusão que não estava nas cópias gregas originais do NT, isto é, "Pois Teu é o reino e o poder e a glória, para sempre. Amém." Os católicos rezam a Oração do Senhor corretamente, pois a conclusão protestante da King James é um acréscimo marginal, posto lá por algum copista que teve em mente palavras emprestadas da liturgia grega. Elas não foram rejeitadas como autênticas por são Jerônimo no quarto século, como elas foram rejeitadas pelos autores da Versão Revisada de 1881. Algumas versões puseram estas palavras em parênteses. Até mesmo a King James Version omite este acréscimo em Lucas 11: 4. Tal adição não foi dita por Nosso Senhor e por isso os católicos não a usam. Este é um excelente exemplo de como erros acontecem nas várias cópias feitas por velhos copistas. Os estudantes piedosos da Bíblia podem exclamar à vontade: "não há nenhum engano na Bíblia. Está toda inspirada. É o próprio Livro de Deus". Sim. Mas Deus nunca garantiu que todo copista que copiou à mão o NT nunca erraria. A Escritura original é livre de erro porque Deus é o autor do original. 

34. Os escritos originais de Moisés, Paulo ou João existem hoje? 

Não. Nenhum dos originais existe hoje, mas nós sabemos de história e tradição que estes eram os livros que eles escreveram. O que nós temos é agora a Bíblia impressa; mas antes da invenção da imprensa em 1438, a Bíblia só existiu por letra ou forma de manuscrito. Nós temos agora em nossa posse cópias da Bíblia em manuscrito que datam já no quarto século. Nós não temos os originais mas cópias dos originais por várias razões: (1) O perseguidores da Igreja durante os primeiros 300 anos pegaram todo cristão que pudessem ver. (2) O material no qual os escritores inspirados escreveram foi o papiro, um material delicado, frágil, perecível, que não era feito para durar muito tempo. (3) Quando foram feitas cópias dos originais para as várias Igrejas, não havia a mesma necessidade de preservar os originais. Os cristãos antigos não achavam que era necessário para a salvação que os escritos de Paulo, João, etc, fossem preservados. Já que els tinham vivido, e tinham a Igreja infalível para os ensinar e guiar, eles estavam satisfeitos com meras CÓPIAS dos trabalhos originais dos autores.Hoje, sabe-se que há mais de 3.000 manuscritos ou cópias manuscritas da Bíblia. Hoje temos mais de 3.000 manuscritos ou cópias de manuscritos da Bíblia. Ainda não foi achado um mais antigo que o quarto século. 

35. Por que Lutero rejeitou 7 livros da Bíblia? 

Porque eles não se adequaram com suas doutrinas. Ele tinha criou a doutrina do julgamento provado e escolheu doutrinas religiosas; e sempre que qualquer livro, como o Livro de Macabeus, ensinava uma doutrina ao contrário do gosto dele, rejeitou, porque IIMc. 12:46 diz: "é santo e saudável rezar para os mortos que eles podem ser salvos dos pecados." Ele não só retirou certos livros, mas ele mutilou alguns que ficaram. Por exemplo, não se agradando com a doutirna de são Paulo: "estamos justificados pela fé", Lutero acrescentou a palavra "SÓ" para fazer o texto dizer: "estamos justificados 'só' pela fé". Sua explicação para este acréscimo é visto em suas próprias palavras, "eu sei que a palavra 'só' não está nos textos latinos e gregos; mas o dr. Martinho Lutero fez isto, eu eu quero que isto seja assim e meu desejo é que minha razão basta". São Paulo escreve sob a inspiração do Espírito Santo. Lutero cria uma Bíblia luterana sob sua própria idéia. Ele mostra pouco respeito pela Bíblia quando ele chama a Epístola de são João de "uma Epístola insignifcante sem a característica do Evangelho". Ele falou com desprezo sobre a Epístola de são Judas, a Epístola para os Hebreus, e o belo Apocalipse de são João. 

36. Havia outros escritos além do NT das Escrituras? 

Antes de 397 havia 3 classes de escritos sagrados para serem lidos nas Igrejas. Primeiro, havia os escritos genuínos universalmente aceitos pela Igreja Cristã como sendo de fato escritos pelos apóstolos cujo nomes tinham. A segunda classe de escritos sagrados que eram usados pelas Igrejas era a classe disputada. Em alguns lugares eles foram aceitados como Escritura genuína e em outros lugares não foram aceitados eles assim. Nesta segunda classe, ou lista de debates, são João, são Judas, a segunda Epístola de são Pedro, a segundo e terceira Epístola de são João, a Epístola para os Hebreus, e o Livro de Revelação (Apocalipse). Então houve uma terceira classe de escritos que nunca foram aceitos por quaisquer das Igrejas como Escritura genuína, pois continham tipos de histórias fantásticas ou fábulas da vida de Nosso Senhor. Em 397, a Igreja católica deu uma decisão definida sobre qual deveria ser admitido na Bíblia e que deveria ser rejeitado, e todo livro que está no NT protestante hoje, foi posto lá pelo papa Sirício e os bispos católicos no ano de 397. Se Cristo quisesse que os homens deveriam aprender o cristianismo do NT, e as centenas de livros que exisitiram antes da primeira Bíblia ser dada ao mundo pela Igreja católica? 

37. Você parece subestimar a Palavra escrita de Deus. 

Não. Eu estou simplesmente mostrando a posição da Igreja Cristã. Foi escrita pela Igreja; pertence a Igreja e é sua prerrogativa declarar o que significa. Também é intencional para esclarecimento, meditação, leitura espiritual, encorajamento, exortação, devoção, e isto dá testemunho das doutrinas da Igreja. Não é um guia completo ao céu. 

38. O VT é uma história civil e política dos judeus? 

Não. A história deles como o povo escolhido de Deus, escolhidos como os receptores e portadores da Revelação progressiva desde Adão, Noé, Abrãao, Moisés e os profetas. O VT e o NT podem ser chamados de um grande trabalho de UNIDADE, já que o VT leva a uma figura central, o Messias, Jesus Cristo e o NT nos mostra quem é esse Messias. 

39. Os apóstolos não quiseram fazer do NT um compêndio da doutrina cristã? 

Os livros do NT foram produzidos como resultado de circunstâncias especiais que surgiram entre os convertidos. Eles foram escritos para conhecer as demandas particulares e as exigências da época. Os autores nunca pensaram que as Escrituras ou o NT seriam um dia uma regra exclusiva de religião. Os apóstolos ficariam impressionados se lhes contassem que o que eles escreveram um dia iria se tornar um tipo de manual da doutrina cristã. Sempre se pretendeu que nenhuma escrita fosse usada como um guia fácil de fé e moral, independente de qualquer autoridade viva e pedagógica para os interpretar. São Paulo diz, "Como eles ouvirão sem um pregador? Como eles pregarão a menos que lhes enviassem? A fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Cristo." Quando os apóstolos falam eles afirmam falar com pina autoridade e não dizem que estão fazendo um manual cristão em parte alguma.Seu ensino era a princípio ORAL, e não era intenção deles criar uma literatura permanente. Eles escreveram aos crentes, não para os incrédulos. A Igreja existiu e funcionou antes que escrevessem qualquer coisa. Antes que uma linha do NT fosse escrito (1) Cristo estabeleceu Sua Igreja; (2) os apóstolos pregaram o Evangelho de Cristo; (3) São Pedro converteu 3,000 judeus; (4) O Concílio de Jerusalém foi feito; (5) A lei cerimonial judaica foi abrogada. 
Antes que o último livro do NT fosse escrito (1) a Igreja católica celebrou seu jubileu; (2) 11 dos apóstolos tinham morrido. Conseqüentemente, A BÍBLIA VEIO DA IGREJA. A IGREJA NÃO VEIO DA BÍBLIA. O cristianismo existiu mais de 300 anos sem uma única Bíblia cristã. 42. Jesus Cristo escreveu qualquer do NT? 
Nosso Senhor nunca, tanto quanto sabemos, escreveu uma linha das Escrituras. Ele nunca pediu para os apóstolos escreverem qualquer coisa, e Ele não lhes pediu que escrevessem o que Ele tinha revelado a eles. Ele nunca disse, "Vai e escreve," mas Ele disse, "Ide a todas as nações", " Pregai o Evangelho para toda criatura" "Quem ouvir vocês, ouvirá a Mim". le, portanto, lhes pediu para fazer o que Ele fazia;isto é, pregar a Palavra de Deus às pessoas à viva-voz para as converter, persuadir, instruir, e converter. A fé seria ganha ouvindo, não lendo. Cristo não confiou a mensagem dele a um livro morto que poderia perecer e ser destruído, mutilado, falsificado, mal interpretado pelo homem. A mesma ação de Cristo prova que a Palavra de Deus seria preservada por uma Tradição Viva e não por uma Mensagem Escrita. 

40. Qual é a posição protestante e católica na Bíblia? 


O protestante, acreditando em Cristo, pensa que Ele não deixou autoridade a Igreja pedagógica, mas só a Bíblia, que cada inpíduo pode ler e interpretar segundo o princípio do "julgamento privado". Todas as igrejas são feitas pelo homem. Nenhuma delas foi fundada por Cristo. O católico, acreditando em Cristo, pensa que Ele fundou uma Igreja autorizada que tem o direito de guiar todos os seus membros nos assuntos de fé e moral. O católico acredita que a Igreja é infalível e não pode cometer um engano ou ensinar erro. O católico vê a Igreja como um Guia imediato. O católico acredita na Bíblia e Tradição, mas o protestante acredita só na Bíblia. 
41. Qual a diferença entre as Bíblias hebraicas, protestantes, e católicas? 

A Bíblia hebraica contém só os livros do VT, já que o judeu ortodoxo, reformado ou liberal não aceita nosso Senhor como o Messias. Os judeus palestinos tem 39 livros no VT e os judeus alexandrinos e os judeus da Dispersão tinham 46 livros na Bíblia. A Bíblia protestante contém no VT, 39 livros dos judeus palestinos e os 27 livros do NT, 66 livros ao todo. A Bíblia católica contém 46 livros do Cânon alexandrino ou lista de VT e os 27 livros do NT, 73 livros ao todo. 

42. Além da diferença de números de livros há qualquer outra diferença entre a Bíblia católica e protestante? 

A séria difeença está na precisão de tradução. Os pregadores e bispos protestantes escreveram muitos livros para mostrar os erros da versão King James e a Versão Revisada. Em uma convenção de ministros em St. Louis, Mo., alguns anos atrás, um ministro presbiteriano urgiu a necessidade de uma tradução nova da Bíblia protestante e segurou isso havia nenhum menos de 30,000 erros. Outra diferença são os títulos dos livros: "Cântico dos Cânticos" para "Cânticos de Salomão", "Apocalipse" para "Livro da Revelação". . . . . "Primeiro e Segundos Reis", para "Primeiro e Segundo Samuel," etc. 


43. Por que os nomes são soletrados diferente na Bíblia protestante do da Bíblia católica? 


A versão protestante tem, por exemplo, Nebuchadnezzar, o Nabucodonosor católico. As formas protestantes seguem o hebraico, o texto vocalizado que foi feito pelods massoretas entre o quinto e sétimos séculos depois de Cristo; as formas católicas seguem a grega que foi feita aproximadamente no segundo século antes de Cristo. A ortografia católica esteve em alguns casos confirmados por descobertas arqueológicas.

44. Você diz que a Igreja veio antes da Bíblia.
 
SIM. Os livros do NT foram difundidos ao povo mediterrâneo 300 anos antes que os escritos fossem colhidos e compilados numa só coleção. É um fato histórico que o concílio de Cartago (397) estabeleceu o cânon do NT como nós católicos conhecemos hoje. 

45. Sempre houve uma coleção das Escrituras antes de 397? 


Nós achamos listas de livros do NT por santo Atanásio, são Jerônimo, santo Agostinho, e muitas outras autoridades, mas suas listas não correspondem perfeitamente à coleção que nós possuímos agora. Foi no concílio de Cartago (397) que foram tiradas todas as dúvidas no cânon ou lista de livros que toda a cristandade teve até que os reformadores mudassem aquela lista. Se existissem outras listas de livros antes de 397, então a ação do concílio de Cartago mostra ao mundo que a Igreja católica selecionou, peneirou, e estampou com a autoridade dela as Escrituras da Lei Nova. Há terminado a Igreja católica que os protestantes adquirem a Bíblia deles/delas. Imagine como seria o protestantismo se a Igreja católica realmente fosse inimiga da Bíblia e tivesse destruído todos os manuscritos nos dias da igreja primitiva. 

46. O que você quer dizer por Inspiração da Bíblia? Deus age como o autor de toda palavra escrita? 

Inspiração significa o fato que Deus como o autor de cada e todo livro da Bíblia não fez outra coisa a Moisés, Davi, Isaías, os apóstolos, etc., a menos o poder de escrever algo que Deus não queria que eles escrevessem. Por exemplo, Moisés não pôde escrever o que Deus não queria que ele escrevesse ou de certo modo Deus não queria que ele escrevesse. Sua escrita era controlada por Deus, contudo Ele deixou o autor humano livre. Deus permitiu a liberdade de estilo a cada escritor, mas Deus foi o responsável para cada e tudo o que o escritor escreveu. Deus pôde inspirar as mesmas palavras que eles usaram, mas isto não é essencial ao movimento de inspiração. Por exemplo, nós podemos afirmar que Moisés é o autor dos primeiros 5 livros da Bíblia, mas a Comissão Bíblica nos diz que nós não precisamos crer que Moisés os escreveu. Ao escrever sob inspiração, ele pode ter "sido levado a escrever um ou mais livros, mas deveriam expressar fielmente sua mensagem, não deveria escrever nada ou omitir nada contra seu desejo e que o trabalho aprovado por Moisés, o autor principal, deveria ser publicado com seu nome". 


47. O que você quer dizer pela edição da vulgata? 


Foram feitas traduções da Bíblia em latim, armênio, siríaco e cóptico, árabe e etíope para o benefício dos cristãos nestas terras. O latim apareceu primeiro em 150 e outras traduções em latim depois. A melhor e principal versão latina foi feita por são Jerônimo e foi chamada de "Vulgate"- isto é, comum, ou versão aceita. São Jerônimo foi o monge e estudioso mais instruído de sua época e a pedido de papa são Dâmaso em 382 fez suas traduções latinas corrigindo as versões latinas existentes com os manuscritos gregos que ele tinha. 

48. A vulgata é a versão oficial de sua Igreja? 
A vulgata latina de são Jerônimo é o texto oficial na Igreja católica, e todos os estudiosos protestantes e católicos admitem ter sido o melhor até a Reforma. O concílio de Trento, em 1546, emitiu um decreto e afirmou como a única reconhecida e autorizada permitida aos católicos. A versão Douay inglesa vem da vulgata. 

49. A Bíblia não foi impressa em qualquer idioma até 1500 anos depois do nascimento de Cristo. 

Como poderia se ainda não havia a imprensa? O que aconteceria ao princípio protestante de "só Bíblia e a Bíblia só" se a imprensa nunca fosse descoberta? Se nós vivêssemos antes da época de John Gutenberg descobrir a arte da impressão no décimo quinto século nós deveríamos ler manuscritos de algum monge ou freira que escreveram uma cópia da Bíblia em páginas de pergaminho ou vellum. Nós converteríamos o mundo comercializando Bíblias para os pagãos? Como fica então quem vivia antes da imprensa? Como as nações conheceram a Bíblia antes da imprensa? Cristo desejou salvar tanto quem vivia antes da imprensa como depois dela. Se a leitura da Bíblia fosse o único meio de salvação, como fica quem não podia ler e quem era muito pobre para comprar? 
A MAIOR BOBAGEM DE TODA A HISTÓRIA é que as pessoas não entendem que não havia nenhuma única BÍBLIA CRISTÃ no mundo durante os primeiros 300 anos do cristianismo e que elas não percebem o fato que a Bíblia não foi multiplicada em cópias impressas até 1,400 anos depois de Cristo. 

50. Todos os ministros acreditam que a Bíblia é a Palavra inspirada de Deus? 

Não. O professor G. H. Betts, da Northwestern University, enviou não há muito tempo uma lista de 56 perguntas sobre religião e teologia para 1,309 ministros protestantes em serviço ativo, e para 5 seminários teológicos protestantes. Entre 700 e 800 ministros respondidos, e também um grande número de estudantes nos 5 seminários. Eis aqui os resultados relativo à Bíblia como publicado pelo Prof. Betts, ele um protestante: 2% dos ministros luteranos, 38% dos ministros batistas, 56% dos ministros presbiterianos, 60% dos ministros da igreja anglicana, 65% dos ministros metodistas, 83% dos ministros congregacionais e 92% dos estudantes negaram ou duvidaram da inspiração pina das Escrituras. Devido a esta revelação espantosa vemos quem, realmente, é o inimigo da Bíblia. 

51. As seitas protestantes dizem serem fundadas na Bíblia, e só pela Bíblia. ENTÃO POR QUE É QUE TEMOS TANTAS DELAS? 


Porque há tantas interpretações diferentes sobre a Bíblia. É o triste resultado da doutrina do direito de julgamento privado. Toda denominação protestante afirma ser fundada nas Escrituras. Então como pode todas elas estarem certas? Quem está certo: o metodista, o luterano, o batista ou o da igreja anglicana? Eles não podem ter razão porque todos diferem em doutrina e governo. Se eles não diferem, então por que eles são separados? O protestantismo diz, "Deixe cada um ler a Bíblia e então o Espírito Santo o guiará na verdade." Bem, então o Espírito Santo deve ser culpado pela Babilônia de religiões que nós temos. Se o Espírito Santo guia um homem quando ele se torna um batista, se ele guia outro quando ele se torna qualquer outra coisa e assim por diante até pessoas deixarem a religião completamente. O Espírito Santo não inspira ninguém a usar sua própria interpretação. O Espírito Santo foi dado para a Igreja e não para inpíduos no ensino da verdade. 
Por via de analogia, suponhamos que nossa Constituição dos Estados Unidos fosse nossa Bíblia da Democracia. Pense na confusão que aconteceria se todo Tom, Dick, e Harry que usar o direito de julgamento privado interpretassem as leis de nossa nação como eles se sentissem inspirados pelo Espírito Santo. Veja o que aconteceria a nossos 48 estados se nós não tivéssemos o Supremo Tribunal para nos dizer o que a Constituição está dizendo. Sem o Supremo Tribunal nossa nação viria a um fim como democracia se nós admitirmos o princípio absurdo e enganador do julgamento privado. Como nós temos que manter um Supremo Tribunal no governo é ainda mais racional e razoável que nós tenhamos uma Autoridade Suprema para interpretar a Bíblia, nossa Constituição de cristianismo, para evitar aconfusão religiosa? A autoridade formal para interpretar a Bíblia é o Supremo Tribunal da Igreja católica que deu a Bíblia para o mundo. 

52. Lutero foi a favor da doutrina do julgamento privado?. 

Sim. Foi inaugurado por ele e logo após, quando ele viu as numerosas seitas crescendo e multiplicando, ele disse em sua Epis ad Zwingli (ap. Balmes, pág. 423), "Se o mundo durar por muito tempo, será novamente necessário, por causa das muitas interpretações que são dadas agora às Escrituras, receber os decretos dos concílios, e ter refúgio neles para preservar a unidade da fé". 

53. Lutero reconheceu o perigo do julgamento privado? 


Ele diz isto, como citado em "An Meine Kritiker" (por Johannes Jorgensen, pág. 181): "há muitas seitas e convicções como há cabeças; este aqui não admite o batismo; aquele rejeita o sacramento do altar; outros acreditam num mundo entre o presente e o dia do julgamento; alguns ensinam que Jesus Cristo não é Deus. Não há ninguém, por mais engraçado que possa ser, que não diz ser inspirado pelo Espírito Santo, e que não aumenta em profecias seus sonhos e devaneios". Nós temos mais de 60 milhões de americanos indiferentes para as doutrinas de seus antepassados protestantes porque "Em religião, qualquer um pode chegar e dizer que sua doutrina foi aprovada por Deus". 

54. Alguns falam de 72 livros e outros falam de 73 livros na Bíblia católica. 

Alguns editores adicionam as Profecias de Jeremias com as Lamentações de Jeremias e entendem um livro de ambos, respondendo assim por 72 livros, e outros editores separam Jeremias de Lamentações em dois livros que fazem 73 livros assim. 


55. Onde você encontra a declaração que Lutero descobriu a Bíblia? 

No Almanaque Mundial luterano e Enciclopédia Anual de 1923, você achará a velha falsidade que diz assim: O "incomparável Lutero" deu para o mundo "A Bíblia Aberta". . . ". "Na universidade ele descobriu uma Bíblia latina encadeada," o estudo de qual "trouxe-lhe a paz de mente que ele procurava e a garantia de justificação e de salvação só pela fé só, sem as obras da lei. . . " Que havia uma "Bíblia latina encadeada" na universidade é muito provável. Até mesmo hoje são encadeados livros de telefone públicos com a finalidade dos manter no lugar formal deles/delas. As Bíblias eram encadeadas até no púlpito, rostro ou mesa do monastério, para que os ladrões que haviam naquela época não furtasse. A Igreja encadeou a Bíblia não para afastá-la das pessoas mas para dá-la às pessoas. Uma Bíblia dessa época, declara o estudioso protestante, dr. Maitland, valeria em torno de $1,000, porque era uma cópia manuscrita feita em pergaminho caro ou vellum. Você ainda verá Bíblias encadeadas hoje em igrejas no continente do Mundo Velho, em monastérios, e museus por óbivas razões. Que Lutero teve acesso à Bíblia quando jovem é atestado por ele em suas "Conversas à Mesa": (ed. 1566, pág. 22). "Quando eu era jovem, eu me familiarizei com a Bíblia, lia freqüentemente, assim eu poderia ver que tudo o que se falava estava escrito". 

56. O Evangelho de Cristo é simples.

 
De um certo modo é. Nos fala claramente que Cristo estabeleceu uma Igreja definida que Ele comissionou para ensinar todas as nações. É muito simples deste ponto de vista, porque os homens têm que aceitar a Igreja católica, e serem ensinados por ela. Mas o Evangelho não é simples do modo que você diz. Os homens dedicaram as vidas ao estudo dos Evangelhos e se prepararam para a tarefa através de pesquisa profunda no hebraico, sírio, árabe, idiomas gregos, e latinos. E por isso, muitas passagens são muito difíceis de entender. 

57. Mas pelo menos o plano de salvação pode ser entendido pelas pessoa simples. Nós, protestantes dizemos a nossos filhos que leiam as Bíblias para entendê-lo. 


De acordo com os achados de seus leitores simples deve haver centenas de planos contraditórios de salvação, todos revelados por Cristo. Como para a capacidade de suas crianças, você pode dar para elas o artigo "Análise Espectroscópica" da Encyclopaedia Brittanica para seus estudos. Mas a própria Bíblia está contra sua teoria. Assim, são Pedro diz que nas Escritura "há certas coisas difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdiçäo". IIPd. 3.16. Para ele a interpretação privada das Escrituras pode ser muito perigosa. 
58. Deus nos deu cérebros para pensar por nós mesmos. Nós não precisamos de ajuda para entender as Escrituras. 


Deus deu cérebros aos homens antes de Ele viesse lhes ensinar, e Ele veio ensiná-los justamente porque seus cérebros não podiam descobrindo as coisas que podiam lhe trazer a paz. Se você diz que Seus ensinos revelados nas Escrituras junto com nossos cérebros são o bastante, esses mesmos ensinos revelados mostram que não são. Até mesmo na velha lei, Deus disse, "Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos." Mal. 2:7. Na nova lei, Cristo enviou a Igreja para ensinar os homens e transferiu para ela a autoridade que Deus deu aos sacerdotes da velha lei. No NT, nós vemos Felipe, o diácono, dizendo:"E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês? E ele disse: Como poderei entender, se alguém näo me ensinar? E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse".Atos 8:30. Também, são Pedro refuta suas idéias explicitamente. "Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretaçäo". IIPd. 1.20. 

59. São Pedro queria dizer que os profetas não profetizavam por seu próprio desejo, mas pelo Espírito Santo. Ele não se refere a interpretação por nós. 


Seu próprio bispo protestante Ellicott diz destes versos. "As palavras 'interpretação privada' poderiam significar que os escritores sagrados não faziam sua profecias pela interpretação privada, mas por inspiração pina. Mas este não é o significado. O significado real é que o leitor não deve pensar interpretar em particular pelo cérebro humano". 
63. Qualquer homem que pensa pode interpretar qualquer coisa. 
Ele não pode. As mesmas leis do estado não estão sujeito à interpretação de cada e todo cidadão. Há o perigo de se pensar equivocadamente. Nos assuntos de direito civil, consulta-se um advogado que conhece prática legal e estatutos paralelos. Quem lhe dá o direito para ter maiores liberdades com legislação pina? Um homem que não conhece nada de hebraico ou grego, e não conhece exegese bíblica, interpreta erradamente o sentido das Escritura em centenas de lugares. 

60. Cristo não prometeu que Ele enviaria o Espírito Santo para nos ensinar toda a verdade? 

Ele não prometeu que o Espírito Santo ensinaria cada inpíduo separadamente. Se todo inpíduo estivesse sob a direção do Espírito Santo, todos que leram as Escrituras deveriam vir à mesma conclusão. Mas eles não fazem. Os caos horroroso sobre o significado das Escrituras são a prova de que o Espírito Santo não escolheu este meio de levar as pessoas à verdade. É blasfêmia dizer que o Espírito Santo não conhece Sua própria mente e que Ele leva os homens à contradição. Cristo prometeu preservar a igreja como uma Igreja pela direção do Espírito Santo, e a única Igreja da qual mostra sinais de ter sido preservada é a Igreja católica. O inpíduo é até certo ponto guiado pelo Espírito Santo à santidade, mas no conhecimento de verdade revelada ele será guiado pela Igreja católica que Cristo enviou para ensinar todas as nações. 


61. Eu não vejo a necessidade de aprender para entender uma história simples para pessoas simples. 


A Bíblia não é uma história simples para pessoas simples. Nós vivemos milhares de anos depois de que a Bíblia foi escrita, e nosso idioma e linguagem são agora muito diferentes. Nenhum livro escrito em uma época é fácil para época. O estudo das línguas antigas está disponível a alguns. De qualquer maneira, Deus nunca pretendeu que a Bíblia fosse o guia exclusivo da religião durante todo o tempo. Cristo ensinou oralmente e com autoridade, e Ele enviou a Igreja para ensinar da mesma maneira e com a mesma autoridade. 


62. Como ajuda falar o hebraico ou grego? Porque alguém tem que saber o que as palavras originais significaram na língua original na qual as Escrituras foram escritas? 


Um conhecimento de hebraico e grego mostra que os tradutores nem sempre acharam uma palavra inglesa para expressar o exato sentido do original. Deus inspirou os pensamentos dos escritores originais, não o trabalho dos tradutores. E se você ler uma sentido nas Escrituras que Deus não disse, você já não tem a Palavra de Deus. 

63. Cristo escolheu pescadores pobres, não homens instruídos.
 
Ele os treinou pessoalmente, e infundiu nem suas mentes um conhecimento exato de Sua doutrina. Nós não podemos dizer que temos recebido uma revelação semelhante, porque nós não deveríamos nos comparar com eles. 

64. Então os católicos têm que acreditar no que o padre lhes fala ?
O padre não pode falar para as pessoas só o que ele gosta. Ele é ensinado a falar o que o Cristo ensinou, e que foi ensinado no Nome de Cristo pela infalível Igreja católica . 

65. Sua Igreja tem medo que as pessoas formem opiniões? 

Se nós vermos que algumas das pessoas formaram opiniões próprias da leitura particular das Escrituras é preciso ter medo. O método de Cristo foi estabelecer uma Igreja pedagógica. Os protestantes têm um método peculiar, mas você não pode culpar a Igreja católica por não usar o método protestante, um método que conduziu para a incerteza e incredulidade. 

66. Admitindo a necessidade de direção, nossos ministros protestantes não são tão capazes quanto os padres católicos em nos falar das Escrituras? 


Eles poderiam mentir, se os padres não tivessem uma infalível Igreja católica para os guiar. A Igreja católica tem a ajuda especial do Espírito Santo, e o padre tem a ajuda dela ao falar de doutrinas e a tradição católica constante como uma proteção. Mas seus ministros protestantes não dizem ser os porta-vozes de uma Igreja infalível, mas em seus princípios eles têm que admitir que eles estão possivelmente errados. De fato, e onde todos os padres são de acordo nos ensinos essenciais das Escrituras, seus ministros vêm a todos os tipos de conclusões contraditórias. A unidade do ensino entre padres católicos é uma indicação da capacidade do caos que prevalece fora da Igreja católica. Mas a capacidade dos padres católicos tem pouco a ver com ensino autorizado. É derivado da autoridade da infalível Igreja católica. 
67. Você fala da autoridade da Igreja e o peso de tradição. Mas eu fui ensinado que as Escrituras são a única regra de fé. 


Você foi ensinado errado. A Escritura nega que a escritura seja a única regra de fé, aliás isto nem existe na bíblia.O último versículo do evangelho de são João nos conta que nem tudo o que Jesus fez estão nas Escrituras. São Paulo nos fala inúmeras vezes que muitos poderiam citar centenas de textos mesmo não sabendo da doutrina cristã. De fato, a adoção de só a Bíblia levou a tantas opiniões pelos não-católicos. Finalmente, as Escrituras nos falam claramente que a Igreja católica é a regra de fé, que é a Igreja que Cristo enviou para ensinar todas as nações e a qual Ele comandou para os homens ouvirem e obedecerem. Quem acredita nas Escrituras como única regra de fé, acredita nas suas próprias interpretações erradas da Bíblia. 

68. A Igreja não é construída no conhecimento que obtém da Bíblia? 

Não. A Igreja católica foi construída por Cristo e em Cristo antes que uma linha do NT fosse escrito. Ela recebeu a doutrina dos lábios de Cristo, e é livre de erro em seu ensino pelo Espírito Santo. Entre 40 e 80 anos depois da fundação da Igreja, alguns de seus membros escreveram os livros do NT. Se os Evangelhos fossem a única regra de fé, então antes que eles fossem escritos não poderia ter havido nenhuma regra de fé! 

69. Cristo nos deu a ordem para procurar as Escrituras: Jo. 5:39 ? 

Isso foi uma réplica, não uma ordem, e você não pode transformar uma repreensão particular em uma lei universal. Se esta fosse uma lei universal, teria sido impossível de se realizar pela vasta maioria durante os 14 séculos antes da invenção da imprensa! Mas leia o contexto. Os judeus que se orgulhavam de sua fidelidade à Lei mosaica não acreditariam em Cristo. Ele os desafiou: "(vocês) procuram as Escrituras, porque pensam que nelas têm a vida eterna; e leas mesmas é que dão testemunho de mim". A Igreja católica poderia dizer da mesma maneira aos protestantes: "Vocês estão sempre falando de procurar as Escrituras ao invés de meus métodos, e pensam ter neles a vida eterna, independentemente de mim; contudo a mesma é que dá testemunho de mim ". 

70. Nós não lemos que os cristãos primitivos procuraram nas Escrituras diariamente? At. 17:11 


Eles receberam a verdadeira doutrina primeiro da Igreja pedagógica, e só então conferiam nas Escrituras, até mesmo porque os evangelhos não existiam e nem todos o tinham, pois eram copiados a mão. Esse é o procedimento certo, e os católicos de hoje fazem o mesmo. Mas seu modo não é ser ensinado primeiro pela Igreja, e então verificar, mas tentar entender sua própria religião da Bíblia com uma mente não treinada e por uma interpretação pessoal que a Escritura proibe. 

71. Bem, eu não tenho medo de nada contanto que eu tenha a pura Palavra de Deus para ver. 

Você não pode provar que é a pura Palavra de Deus sem a Igreja católica. Nem precisa de ter medo da pura Palavra de Deus. O que nós temos que temer é a Palavra de Deus adulterada por pessoas que a leram e a interpretaram conforme seu gosto, fora da tradição apostólica.


72. Dá pra ver o modo como você coloca tradições humanas no mesmo nível das Escrituras. 

Como fonte de doutrina a Igreja católica confia em pinely tradição garantida, não em tradição meramente humana. Esta tradição pina é o ensino de Cristo, dado oralmente pelos os apóstolos e passada à Igreja, embora não escrito nas páginas do NT. 

73. Então você tem a Tradição além das Escrituras? 

Sim, e eu estou bastante bíblico fazendo assim. Cristo enviou os apóstolos para ensinar todas as coisas que Ele tinha lhes ensinado. No último versículo do evangelho de são João, nos conta que nem tudo está escrito nas Escrituras. Senem tudo foi ensinado, e nem tudo está nas Escrituras, então parte da doutrina cristã deve estar em outro lugar. Onde? São Paulo nos diz: "Entäo, irmäos, estai firmes e retende as tradiçöes que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa." IITs. 2:14. "Conserva o modelo das säs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus" IITm. 1:13. "E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idóneos para também ensinarem os outros." IITm.. 2:2. Todos os cristãos da mesma época acreditavam que a revelação cristã não só estava nas Escrituras, mas também na tradição. At. 2:42, "E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhäo, e no partir do päo, e nas oraçöes", isto é, o ensinando oral dos apóstolos que eles ensinaram a um ao outro, e passado para os filhos. Quem nega a tradição perde a doutrina completa de Cristo. 


74. Eu não questiono as tradições nas Escrituras. Eu critico as tradições romanas que não estão nas Escrituras e que estão contra as Escrituras. 
A Igreja católica rejeita todas as tradições que estão contra a Escritura. Ela aceita tradições pinas que são complementares a Escritura, e que estão em harmonia perfeita com os princípios ensinados nas Escrituras. As tradições que não estão nas Escrituras não podem ser a Palavra escrita de Deus. Mas as Escrituras dizem que a tradição existe, e que é de igual autoridade com a Palavra escrita de Deus. 

75. Cristo não culpou os fariseus, dizendo, "Por que vocês transgridem a ordem de Deus por sua tradição?" Mt. 15:3. 


Ele culpou, mas ele chamou de tradição e condenou a tradição errônea e meramente humana, não as tradições corretas nas quais, de acordo com são Paulo, nós temos que confiar. Você cita este texto somente porque contêm a palavra tradição, e sem qualquer avaliação de seu verdadeiro sentido. 

76. O próprio são Paulo nos adverte:"Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e väs sutilezas, segundo a tradiçäo dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e näo segundo Cristo"; Cl. 2:8 ?

O texto nos adverte contra tradições erradas, mas de maneira nenhuma condena tradições que não são humanas, mas que estão de acordo com Cristo. São Paulo não contradiz seu próprio ensino. 

77. São Pedro condena a tradição e diz: "Sabendo que näo foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vä maneira de viver que por tradiçäo recebestes dos vossos pais" IPd. 1:18 ?

Esta não é uma condenação das tradições cristãs, mas de doutrinas de quem são Pedro escreveu, e passou para eles através da tradição humana de seus pais. Estas eram as tradições que nosso Senhor condenou em Mt. 15:3. 

78. Eu admito a força das tradições apostólicas pelos cristãos primitivos. Mas eles poderiam estar certos como as que temos hoje? 


As tradições apostólicas eram separam da fé cristã? É impossível saber toda a verdade cristã? Cristo quis dizer isto quando Ele disse que Ele estaria com a Igreja todos os dias até o fim do mundo? Ou você diria que Ele quis dizer isto, mas não pôde realizar? Ele enviou a Igreja para ensinar todas as coisas, contudo você diz que é impossível hoje. Esteja certo que a Igreja católica tem todas as tradições necessárias encarnadas em seus ensinos. Dentro de sua história, cada geração teve bispos que ensinaram aos homens fiéis que ensinaram outros. Mas você recusa ser ensinado pela Igreja. Você confia em seu próprio julgamento falível. E se você adotar este método você nunca estará seguro, não só das tradições cristãs, mas até mesmo da verdadeira doutrina cristã ser derivada das Escrituras. 

79. Você continua insistindo, não só na tradição, mas também na autoridade pedagógica de sua Igreja. Por que segue as interpretações dela? 
Porque nós não podemos seguir a interpretação dada por qualquer outra pessoa. Todos os ministros que criticam a Igreja católica dizem que ela é falível. Só a Igreja católica diz que é infalível e prova isso. Eu prefiro seguir um guia e tradição segura. Quem recusa aceitar isso, está preso a doutrinas humanas. 


80. Os leigos não tem tanta inteligência quanto os padres? 


Aparte do fato que os padres dão, não suas próprias idéias humanas, mas os ensinos da Igreja católica, é certo que o leigo não pode saber assuntos teológicos como os padres, até mesmo como você não é bem familiarizado com jurisprudência e cirurgia como os advogados e doutores. O especialista em um assunto, por anos de estudo, sabe mais de um assunto que o homem na rua. Se um homem comum está tão sujeito ao erro na interpretação da lei humana, como ele pode ter a vaidade de pensar saber a interpretação de legislação ?


81. Que qualificações especiais têm a Igreja católica na interpretação das Escrituras? 

O NT foi escrito por membros da Igreja católica. Ela existiu antes que uma linha do NT fosse escrito. O protestantismo entrou em cena muitos séculos depois. Os Evangelhos realmente são os documentos familiares da Igreja católica, e ela só, possuindo as tradições familiares, pode interpretar o que esses documentos familiares realmente significam. (2) a Igreja católica preservou a Bíblia cuidadosamente e ciosamente pelas eras, de forma que os protestantes não teriam nenhum Evangelho se não fosse escrito por ela. (3) ela foi muito mais fiel a Escritura que quaisquer das Igrejas protestantes. Ainda muitos líderes protestantes estão preparados para explicar a Bíblia perante a ciência, a Igreja católica sempre disse que tudo o que a Bíblia diz deve ser entendido segundo o sentido original. (4) as Igrejas protestantes são separadas umas das outras porque cada uma interpreta a Bíblia de acordo com si própria. (5) a Igreja católica foi estabelecida por Cristo como regra de fé, e Ele declarou que um homem será pagão se ele não ouvir a Igreja. A Igreja católica é a única intérprete qualificada da Escritura.

82.A Bíblia nos diz que provemos todas as coisas. ITs. 5:21.Os membros da Igreja católica aceitam seus ensinos sem examinar a Bíblia ?

Você examinou todas as coisas? Suas próprias interpretações fantásticas mostram que você não examinou. O texto que citou tem um significado muito diferente do que você atribui. Se refere para administrar. O texto completo, "Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal." Em outras palavras, "Reflita, teste, examine sua consciência antes de você agir, e faça a coisa certa". Da mesma maneira, são Paulo disse que aquele que deseja receber a santa Eucaristia "Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste päo e beba deste cálice." ICo. 11:28. Sua interpretação dos ensinos católicos é da mesma maneira fantástica. A Igreja católica não exige que seus membros dela não provem nada. 
Ela quer que eles examinem as razões para sua fé católica, e provarem os ensinos da Igreja. Nós provamos que ela é historica, bíblica e logicamente, a única Igreja possível. Então quando ela fala no Nome de Cristo nós aceitamos os ensinos dela. Se eu consulto um doutor que eu conheço ser competente, eu aceito suas decisões. Eu não discuto e debato suas decisões. Assim, uma vez eu sei que a Igreja católica é pinamente qualificada para falar a verdade em assuntos religiosos, eu aceito suas decisões. Nada poderia ser mais sábio que isso. De fato, seria loucura fazer o contrário. 

O que os não-católicos dizem sobre o protestantismo e a Bíblia: 

Sobre a "Bible League," o dr. Booth diz: "Se as agressões às Escrituras continuarem, virá o tempo quando quem for fiel a Deus terá um refúgio, e será a Igreja católica romana". Diz o rev. C. Tinsley, um ministro metodista,: "A Bíblia é um livro muito embaraçoso por causa de suas muitas contradições". Na "History of Literature", de Hallam, lemos: 
"A tradução do VT e NT por Lutero é mais renomada pela pureza da linguagem alemã que por sua aderência para o texto original. Simon foi acusado de ignorância do hebraico e quando vemos o quanto ele chegou no conhecimento do hebraico e grego, e em seu uso, vemos que ele foi muito avançado". 
O rev. Dr. Aked, ministro batista, escrevendo em "Appleton?s Magazine," setembro. , 1908, disse: 
"Nas páginas da versão protestante da Bíblia será achado erros históricos, enganos aritméticos, inconsistências e contradições múltiplas, e, o que é longe pior, a pessoa acha que os crimes mais horríveis são cometidos por homens que falal: ?Deus disse,' em justificação de seus terríveis atos. Além disso, a Bíblia inglesa é uma versão de uma versão que é uma tradução de uma tradução. Veio do hebraico, grego e latim em inglês. Em todas suas fases antigas foi copiada à mão de um manuscrito a outro por escritores diferentes, um processo que resultou em muitos enganos". 
O Bispo anglicano de Londres, Eng. , dr. Ingraham, diz: 
"No momento presente, só há uma Igreja na Inglaterra que oficialmente aceita as Escrituras como a Palavra infalível de Deus, e esta Igreja é a Igreja de Roma". 
Dr. Decosta disse: 
"A Igreja de Roma foi, antes do inglês ser descoberto e os protestantes, a única defensora da Bíblia em sua integridade e totalidade". 
A rev. O. J. Nelson, de Bellingham, Wash. , diz: "No sentido exato, ninguém além dos católicos tem uma Bíblia infalível e ninguém além dos católicos podem ser chamados de cristãos ortodoxos. . . só há uma Igreja cristã de realidade e autoridade consistente e é a Igreja católica". 
Charles Buder, em sua "Horae Biblicae", " diz: 
"Pelas escritas sagradas que contêm a Palavra de Deus, e pelas tradições, nós estamos enpidados, sob a Providência, pelo zelo e esforço dos padres e monges da Igreja de Roma". 
O crítico bíblico protestante, George Campbell, diz: "A vulgate pode ser dita, no geral, uma versão boa e fiel". Um editorial no New York "Sun", diz: 
"O tempo está vindo, se, realmente, já não veio, quando estas Igrejas definitivamente e decididamente têm que se perguntar se a Bíblia é de Deus ou do homem. E neste campo, o papa é o único e exclusivo campeão da Bíblia como a Palavra de Deus". 
O rev. dr. A. S. Crapsey, escrevendo a "Free Religious Association": 
"A maioria das denominações protestantes está retornando, voltando para os católicos. Eles estão perdendo sua liderança intelectual por não manter passo com os estudiosos. O protestantismo seguirá e obedecerá a lei da gravitação, desintegrará, e assim perderá todo o poder ". 
O bispo metodista, Dr. Seliew,: "O espírito do protestantismo está declinando na América com o progresso do catolicismo. Está morrendo, e logo será uma coisa do passado".


Autoria: Fr. Chas. M. Carty Rev. Dr. L. Rumble, M.S.C. Copyright 1976 by TAN Books and Publishers, Inc.


Originalmente publicado por Fathers Rumble and CartyRadio Replies Press, Inc. St. Paul, Minn., U.S.A.Completo e não abreviado


IMPRIMATUR: Joannes Gregorius Murray, arcebispo de Sancti Pauli

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger