A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » VOCÊ CONHECE OS CINCO ESTÁGIO DA MORTE : NRNDA ?

VOCÊ CONHECE OS CINCO ESTÁGIO DA MORTE : NRNDA ?

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 30 de janeiro de 2011 | 15:53



Elisabeth Kübler Ross - psiquiatra

Morre Elisabeth Ross. 

Psiquiatra que mudou a percepção da morte com a definição dos cinco estágios conhecidos no âmbito da medicina por NRNDA:


1)- NEGAÇÃO
2)- RAIVA (REVOLTA)
3)- NEGOCIAÇÃO
4)- DEPRESSÃO
5)- ACEITAÇÃO


Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI372234-EI238,00.html



Elisabeth Kübler Ross, a psiquiatra pioneira no tratamento dos desenganados e na preparação para a morte, morreu em sua casa no Arizona aos 78 anos de idade, informou sua família.

"Vou dançar em todas as galáxias", tinha dito Kübler Ross, depois que uma série de derrames cerebrais a debilitou e a fez perceber que restava pouco tempo de vida. A psiquiatra morreu na terça-feira em Scottsdale, Arizona.
O maior trabalho científico e prático de Kübler Ross representou há quatro décadas uma inovação para a medicina ocidental e uma quebra do tabu sobre a morte: 


o uso de técnicas para que o fim da vida seja mais ameno para os doentes, os médicos que os atendem e os familiares que os cercam.

A publicação em 1969 de seu livro mais bem-sucedido "On Death and Dying" (Sobre a morte e o processo de morrer) marcou o rumo de seu trabalho, que depois foi enriquecido com contribuições de vários especialistas a uma área específica da profissão médica, a tanatologia.


Nesse livro, Kübler Ross, nascida em 1926 em Zurique (Suíça), identificou períodos definidos no processo da morte, e métodos para que médicos, enfermeiros e familiares acompanhem e ajudem a pessoa em seus últimos dias.
O primeiro dos períodos identificados por Kübler Ross no processo de morte é a negação, quando o paciente se recusa a aceitar que tem uma condição fatal. Depois se seguem a raiva, a negociação, a depressão e a aceitação de que a morte é inevitável.
Os períodos, advertiu Kübler Ross, não se sucedem de forma ordenada e excludente, mas podem misturar-se, em particular durante o da negociação, quando o paciente pensa que caso se submeta a um determinado tratamento, ou se fizer dieta ou exercício, talvez possa reverter sua condição.
O reconhecimento de que a negociação não é possível com a morte, freqüentemente leva à quarta fase, que é a depressão. 


A etapa final é a aceitação, quando a pessoa reconhece sua mortalidade e a proximidade do fim.
A Kübler Ross é atribuído o impulso inicial para a criação do sistema de asilos específicos para doentes nos Estados Unidos, que são estabelecimentos para internar e cuidar de pessoas desenganadas. 

Percy Wooten, presidente da Associação Médica dos Estados Unidos, disse hoje, quinta-feira, que "Kübler Ross foi uma verdadeira pioneira que despertou a consciência da comunidade médica e do público em geral sobre a importância dos assuntos que cercam a morte, o processo de morrer e a luta".
Na última parte de sua carreira, Kübler Ross dedicou sua pesquisa à verificação da suposta "vida após a morte", e fez com sua equipe milhares de entrevistas com pessoas que relataram experiências próximas da morte (EQM).
Mas este novo interesse da especialista foi recebido com ceticismo pela maioria dos cientistas e médicos e, de certo modo, prejudicou sua reputação.
Kübler Ross afirmou que tinha obtido provas de uma "vida após a morte", mas outros pesquisadores consideraram que ela tinha abandonado o rigor do método científico e sucumbido a seu próprio medo da morte.
FONTE ORIGINAL: EFE - Agência EFE 

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger