A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Jacarezinho tragédia previamente arquitetada pelo crime organizado que vai se repetir

Jacarezinho tragédia previamente arquitetada pelo crime organizado que vai se repetir

Written By Beraká - o blog da família on sexta-feira, 7 de maio de 2021 | 18:49

 

(Foto dificilmente divulgada - Policiais protegendo a população)


 

 

*Por: Roberto Mota

 

 

Vou explicar para quem ainda não entendeu: da mesma forma que terroristas do Oriente Médio usam a população local como escudo humano, os narcotraficantes do Rio usam a população das favelas para proteger o seu negócio.

 

 

 

 

Os grandes entrepostos de distribuição de drogas estão em favelas, mas não porque os traficantes são pobres coitados sem oportunidades. Eles estão lá porque a população local - inclusive mulheres, crianças e idosos - serve como escudo humano e sistema de alerta contra a polícia.

 

 

 

Toda a vez que você ver uma manchete que diz “jovem trabalhador baleado em troca de tiros” lembre-se disso. Essas pessoas não são baleadas por acaso. Seus ferimentos ou morte servem de proteção ao tráfico, e ainda trazem o benefício adicional de demonizar a polícia e levar a sociedade a ter empatia com os narcoterroristas.

 

 

 

Essa empatia - essencial para os negócios - é estimulada por uma mídia mal informada e por ONGs de “direitos humanos” que, muitas vezes, são meros departamentos de marketing dos narcoterroristas.

 

 

 

Você já deve ter visto inúmeros depoimentos de famílias de vítimas de “bala perdida” acusando a polícia. Mas você lembra de algum depoimento em que a família acusa o tráfico?

 

 

 

Você já deve ter visto os comoventes - e convenientes - desenhos feitos por crianças das “comunidades” que mostram helicópteros atirando em pessoas. O que você provavelmente não sabe é que o helicóptero oferece proteção essencial para operações policiais contra narcoterroristas profundamente escondidos em favelas, e por isso impedir seu uso é fundamental.

 

 

A tática de usar crianças para proteção e propaganda é a mesma que a organização terrorista Hamas usa na faixa de Gaza. É EXATAMENTE IGUAL.

 

 


 

Lendo os jornais e ouvindo algumas ONGs e “redes” de comunidades é inevitável que você, cidadão comum, conclua que:

 

 

- A polícia não sabe o que faz, e é uma ameaça permanente ao bem-estar dos pobres.

 

 

- O traficante é um empreendedor social que não atrapalha ninguém.

 

 

- Os traficantes são queridos pela “comunidade”.

 

 

 

A grande verdade é que os narcoterroristas impõem um regime de terror nas favelas que ocupam, abusando dos moradores e os usando como escudo. Os traficantes são odiados pelos cidadãos de bem e trabalhadores, que são a maioria absoluta em todas as “comunidades”.

 

 

 

A verdade é que o narcoterrorismo gera e financia boa parte das atividades criminosas, espalhando crime, corrupção e medo por todo lugar. Mas você jamais saberá isso lendo um jornal.  E isso não acontece por acaso.

 

 

O Rio pode voltar a ser um lugar tranquilo para se viver, assim como Nova Iorque, Miami, San Francisco, Milão, Frankfurt, Londres ou Bruxelas. Em todas essas cidades existe tráfico; em nenhuma delas existe narcoterror. Nenhuma sociedade estará jamais livre do tráfico de drogas, mas podemos sim nos livrar dos narcoterroristas, e em pouco tempo.Mas para isso é preciso que a sociedade conheça a verdade.

 

 

------------------------------------------------------------

*Roberto Mota – Autor do livro “A Destruição da Segurança Pública Brasileira”




Roberto Mota é Engenheiro Civil pela PUC-RJ, Mestre em Gestão pela FGV-RJ e tem cursos da George Washington University. Roberto publicou dois livros: "Ou Ficar A Pátria Livre" em 2016 e “Jogando Para Ganhar: Teoria e Prática da Guerra Política” em 2018 e já realizou centenas de palestras por todo o país sobre segurança, política, cultura e desenvolvimento. Em 2018 Roberto participou da transição do governo do estado do Rio de Janeiro, coordenando a transferência da segurança estadual do Gabinete de Intervenção Federal para as Secretarias de Polícia Civil e Militar. Roberto exerceu também o cargo de Secretário Executivo do Conselho de Segurança (antigo cargo de Secretário de Segurança) e participou do Conselho de Segurança da FIRJAN. Roberto escreve regularmente em suas Redes Sociais.




Quintino Gomes Freire: Jacarezinho teve Operação Policial, não chacina

 

O ideal é que os bandidos fossem todos presos, nenhum morto; infelizmente, não se entregaram, e tivemos o único resultado lógico decorrente da resistência às forças do Estado, que, desta vez, agiram sim com inteligência. Faltou inteligência, desta vez, aos criminosos.

 

Por: Quintino Gomes Freire (7 de maio de 2021)

 

 

No RJ, houve uma operação organizada e levada a termo pela Polícia Civil. Teve lugar na favela do Jacarezinho, uma das mais violentas da cidade, dirigida por uma organização criminosa sangüinária e que vinha – no local – se profissionalizando e capacitando para atrair cada vez mais jovens moradores para suas fileiras.

 

 

A Polícia Civil, em longa investigação, detectou esta terrível iniciativa de difusão do modo de vida criminoso e mapeou, em detalhes, os responsáveis por ela, assim como por outros crimes graves, como assassinato e roubo.

 

 

Há um costume difundido entre os cariocas de logo criticar a polícia por qualquer ação que tenha praticamente qualquer resultado.

 

 

-Reclama-se diariamente do poder dos traficantes,

 

-Do poder das milícias,

 

-Que o Estado não consegue entrar nas regiões conflagradas,

 

-Que pessoas vivem nestas comunidades sob a constante ameaça das guerras das gangues de bandidos.

 

 

Mas ao mesmo tempo, parece que se deseja – e é bonito desejar, porém devaneio acreditar – que os bandidos e malfeitores se entreguem pacificamente, ou como bem disse o presidente Lula, em 2007, ao jornal Folha de São Paulo: “tem gente que acha que é possível enfrentar a bandidagem com pétalas de rosa ou jogando pó de arroz“. Isso não vai acontecer.

 

 

 

De uns tempos para cá, alguns setores, em vez de gritar, como antes, que o crime organizado seria um problema exclusivamente social (sempre deixando a gente sem entender porque então existiriam pedintes, pessoas fazendo bicos, morando de favor, e pedindo comida nas ruas, se a falta de oportunidade transformaria todos em criminosos), esses setores ficaram um pouquinho mais atualizados e passaram a gritar por “inteligência policial”.

 

 

Para eles, a inteligência policial resolveria todos os problemas de segurança da cidade, sem a necessidade de troca de tiros...(basta ir lá e cumprir o mandato de prisão. É igual anedota onde os ratos tiveram a brilhante ideia de que basta colocar um chocalho no pescoço do gato e todos saberiam quando ele estivesse se aproximando, até que um dos ratinhos fez aquela incômoda pergunta: Ótima ideia! Mas que se habilita a ir colocar o chocalho no pescoço do gato?...)

 

 

 

Verdade seja dita: Um trabalho de inteligência espetacular foi realizado sim!

 

 

-Nas redes sociais e na internet em geral, a polícia descobriu os responsáveis por um movimento importante de promoção da organização criminosa dentro da comunidade.

 

-Fez os perfis dos criminosos, demonstrou o fato ao Ministério Público e obteve autorização judicial para a operação e para a prisão dos criminosos.

 

 

O trabalho de inteligência foi feito. Mas, cumprir mandato de prisão a  criminoso traficante nas favelas não é tarefa fácil, eles são confinados às suas favelas, casamatas, bunkers e mini-mansões com hidromassagem dentro das comunidades. São comuns os relatos na cidade de traficantes que até para comprar suas correntes de ouro e tênis de luxo, dão o dinheiro para meninos e meninas irem comprá-los em seu lugar.

 

 

 

Para prendê-los, uma quadrilha identificada pelo árduo trabalho da polícia civil, é preciso ir até lá e comunicá-los de que estão presos e levá-los efetivamente presos. Sem resistência, se eles concordarem.

 

 

 

Assim, é bom diferenciar o que é chacina do que é uma operação policial

 

 

Afinal, a chacina é um assassinato coletivo, um massacre, normalmente de pessoas desarmadas, e não é o que houve no Jacarezinho. Ali ocorreu um combate entre a Polícia Civil e bandidos fortemente armados, armados até os dentes, e com orientação de resistir até o último homem à ação do Estado.

 

 

Dos 25 mortos, 1 era policial civil, 18 tinham passagem pela polícia, e outros 6 ainda deverão ser identificados com mais detalhes, mas a Polícia tem evidências de serem criminosos.

 

 

Mas é fato que houve resistência. Resistência firme e forte, até porque, com a decisão do STF que proíbe a maioria das incursões às favelas – não esta, que se enquadra diferentemente pela sua própria natureza – os bandidos tiveram todo o tempo do mundo de construir um maior número de barreiras, casamatas, e tudo o mais necessário para expandir seu domínio funesto pela região e sobre os moradores.

 

 

 

A Operação Exceptis, nome dado pela Polícia Civil a esta importante ação realizada em defesa das pessoas honestas que ali residem, foi feita com inteligência e uma coleta de dados realizada por mais de 10 meses. E não era o “simples” aliciamento das crianças pelo tráfico que estava sendo investigado, mas ações criminosas terríveis como assassinatos, roubos freqüentes e até mesmo o sequestro de trens da Supervia, que serve a centenas de milhares de cariocas. Ficou claro que o narcotráfico do Jacarezinho adota técnicas de guerrilha, armas pesadas e até mesmo tem soldados com fardas. Devia o Poder Público ficar parado e nada fazer?Ainda, foram presas 6 pessoas, 3 deles bandidos com mandado de prisão expedido, e mais 3 criminosos presos em flagrante. Outros dos mortos eram procurados pela polícia.

 

 


Foram apreendidas:

 

 

-16 pistolas,

-6 fuzis,

-12 granadas,

-1 submetralhadora e

-1 escopeta,

-Munição antiaérea (foto acima).

-Isto além de farta quantidade de drogas que viciam ou matam nossos jovens todos os dias.

 

 

Será que entra na conta de quem critica a operação policial todos os que já foram mortos por este exército ilegal do Jacarezinho? Entra na conta deles as famílias desfeitas?

 

 

A Polícia Civil agiu bem, teve um homem abatido – este sim, cuja morte deve ser chorada e sentida por toda a sociedade – e respondeu à resistência dos criminosos da única forma que o crime parece entender.O ideal é que fossem todos presos, nenhum morto; infelizmente, não se entregaram, e tivemos o único resultado lógico decorrente da resistência às forças do Estado, que, desta vez, agiram sim com inteligência. Faltou inteligência, desta vez, aos criminosos.

 

Fonte: Diariodorio.com




Chacina? Sei...

 

 

 


 

-Mataram vários motoristas de Uber e pessoas comuns desarmadas, que entraram na favela sem ligar a luz interna. 



-Mataram o casal de idosos que o GPS, equivocadamente, os direcionou para dentro da favela. 



-Mataram o médico que entrou por engano num acesso da favela. 



-Mataram a filha de um  casal que tinha acabado de desembarcar do avião para passar o dia das mães com a família no RJ, e entrou por  engano na favela. 



-Deram coronhadas e bateram covardemente no motorista de UBER que foi levar uma moradora,  mas era de outra comunidade. Só não morreu por um milagre.  



-Mataram a moça que cansou dos abusos e quis terminar o namoro com o traficante.   



-Rasparam a cabeça de uma adolescente por ela ter ido em um baile de facção rival, surraram-na barbaramente, queimaram seu corpo, cortaram os bicos dos seios, queimaram as solas dos pés, deram pauladas na cabeça, estupraram e pôr fim a mataram, filmaram tudo e colocaram nas redes sociais.



-Mataram mais de 3.000 policias de 2018 até a data desta postagem. Não vemos manifestação,  luto, gritaria,  ônibus queimado, publicação de jornalistas,  jornais,  políticos.  



MAS FAZ OPERAÇÃO PARA CUMPRIR ORDEM JUDICIAL  LEGAL NO MORRO, EM CONFRONTO MATAM BANDIDOS FORTEMENTE ARMADOS E DISPOSTOS A TUDO, E AI  O MOLUSCO CORRUPTO E DEMAGOGO DE NOVE DEDOS, JUNTAMENTE COM A ONU QUE NUNCA ENTROU NUMA FAVELA, FAZ NOTA DE REPÚDIO? PERA AI... 

 





 

ORA, É MUITO FÁCIL FALAR QUE A POLÍCIA NÃO TEM QUE ATIRAR, QUANDO NÃO É A SUA CABEÇA QUE ESTÁ NA MIRA DE UM FUZIL, EM POSSE DE BANDIDOS QUE POSSUEM ARMAS QUE DERRUBAM HELICÓPTEROS BLINDADOS, COISA QUE NEM A PM TEM. COMO VIMOS ACIMA, SE INOCENTES MORREM QUANDO ENTRAM NA FAVELA, IMAGINE SE A POLÍCIA CONSEGUIRIA ENTRAR PACIFICAMENTE, PARA CUMPRIR MANDADOS DE PRISÃO DE ASSASSINOS E TRAFICANTES, SEM QUE ELES SEJAM ALVEJADOS E MORTOS.

 

 

 

Só quem não conhece a realidade acha que existe formas "inteligentes" de entrar numa favela (diria agora como Bolsonaro: "Se tem a solução, apresenta Porra!!!"). Acham que entrar com bandeirinha branca, com pomba da paz, acompanhados com carro de som tocando a música imagine de John Lennorn, ou com uma flor, faz com que automaticamente BANDIDOS, e assassinos permitam sua entrada e os prendam, apreendam suas drogas e armas... Ora tenha paciência com tamanha babaquice!(Saia de seu mundinho "COR-DE-ROSA" e veja a realidade dos fatos: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2021/05/06/bandidos-armados-com-fuzis-pulam-lajes-para-escapar-de-acao-da-policia-no-jacarezinho.ghtml)

 

 

 

A sociedade tem que decidir quem é que tem permissão para ter armas e poder trabalhar sem viver de esmolas do estado. Se escolherem os bandidos, que a polícia seja desarmada, retirada de circulação, e doravante peçam aos membros do STF, OAB, ONG’s Paz e Amor, ou direitos humanos,  que agora subam aos morros para cumprir ordens judiciais, ou então, chama o Freixo e sua trupe, que odeia polícia e é contra a posse de armas,  mas que retira das ruas e dos  batalhões, 20 policiais para se revezarem em sua escolta ARMADA, simples assim, e sem churumelas.

 

 

_______________________________

 

 

 

APOSTOLADO BERAKASH: “A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se rem

 

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger