A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Problemáticas e perspectivas do Nacionalismo Imperialista do Passado e no Presente

Problemáticas e perspectivas do Nacionalismo Imperialista do Passado e no Presente

Written By Beraká - o blog da família on segunda-feira, 14 de setembro de 2020 | 17:10

 


 

 

O professor da Universidade Hebraica de Jerusalém, Yuval Noah Harari, um dos cientistas sociais mais interessantes da atualidade, sustenta esse entendimento em “21 lições para o século XXI” (Cia das Letras, 441 pag.), mas chama a atenção para dois problemas.

 

 

1)-Primeiro, se é verdade que há um nacionalismo benigno, sem o qual não existiriam as nações modernas.

 

 

2)-Paralelamente,há também, um nacionalismo chauvinista (cego entusiasmo pelas glórias militares; patriota exaltado), que se constrói a partir do momento em que assumimos que não temos responsabilidades relevantes com mais ninguém além do meu país.

 

 

Quando imaginamos que nossa nação é “superior” às demais e que seus interesses devem prevalecer, independente do mal que possamos produzir para a vida das pessoas no resto do mundo, então colocamos o país em um caminho que o levará, inevitavelmente, ao isolamento político e, no limite extremo, à guerra.

 

 

Não por acaso, a insígnia da Alemanha nazista foi  Deutschland über alles (A Alemanha acima de tudo) que é o primeiro verso da canção nacionalista Das Lied der Deutschen (A canção dos alemães) que se transformou em uma espécie de hino para os seguidores de Hitler. Segundo, Harari chama a atenção para o fato inconteste de que:

 

 

Os maiores problemas enfrentados em cada país estão associados a problemas mundiais e que não há uma solução nacional possível para as três maiores ameaças sobre o mundo: a hecatombe nuclear, a crise ambiental e a disrupção tecnológica.



 


 

Harari sustenta que a fusão da Tecnologia da Informação com a biotecnologia poderá trazer à humanidade um conjunto enorme de conquistas e, ao mesmo tempo, uma porta assustadora para cenários apocalípticos, que vão desde as ditaduras digitais até a criação de uma classe universal de seres humanos descartáveis, sem a menor chance de empregabilidade ao lado de seres sobre-humanos, formatados geneticamente para características muito além daquelas que foram selecionadas pela evolução. O encontro entre Inteligência Artificial e Bioengenharia colocará a humanidade diante de dilemas éticos inéditos que farão Frankenstein parecer uma história infantil.

 

 

Um nacionalismo CEGO E EXARCEBADO nada tem a dizer sobre esses temas, entre tantos outros como o terrorismo, por exemplo. Por isso, toda perspectiva nacional deve se projetar para uma política consertada na esfera internacional em seus fóruns Nesse quadro, as posições doutrinárias sustentadas pelo Nacionalismo extremo  tendem a conduzir seus países a prejuízos inestimáveis, como se observa, agora, no Reino Unido com perdas econômicas estimadas em 100 bilhões de libras por ano ao até 2030 , enquanto empurram o mundo para as margens do abismo.

 

 


 

DITADURA DIGITAL DO ESTADO – BIG BROTHER

 

 

O ser humano está mais próximo de se tornar Deus, por ter um poder gigantesco nas mãos graças à tecnologia, e não necessariamente sabemos lidar com isso. Foi o que disse o historiador e filósofo israelense Yuval Harari, autor dos best seller "Sapiens", "Homo Deus" e "21 Lições para o Século 21", em entrevista para o Roda Viva, da TV Cultura:

 

 

"Estão nos dando um poder imenso, mas não temos necessariamente a compreensão e a responsabilidade para usar esse poder com sabedoria. Já vimos isso antes, com a energia nuclear: cientistas deram à humanidade o poder para criar energia muito barata o destruir o mundo com bombas nucleares, e a maioria das pessoas, pelo menos a princípio, e portanto não tinha a capacidade de tomar decisões sensatas", disse Yuval.

 

 

 

"Agora estamos vendo isso de novo, e de forma até mais extrema. A maioria as pessoas no mundo, incluindo a maioria dos políticos, tem um entendimento da inteligência artificial e biotecnologia muito limitado. E essas duas tecnologias em particular - inteligência artificial e biotecnologia, bioengenharia - estão realmente nos dando poderes divinos de criação, estão realmente alçando os seres humanos à condição de Deus", completou.

 

 


 

Para o israelense, é muito provável que daqui a décadas estaremos vivendo em uma ditadura digital, sendo monitorados por computadores e máquinas que analisarão informações essenciais para o governo e grandes corporações. Daqui a dez anos, algumas pessoas no mundo, bilhões de pessoas, podem estar vivendo numa ditadura digital onde não só tudo o que fazem, mas até tudo o que sentem é constantemente monitorado. O ideal, segundo Yuval, é regulamentar as tecnologias mais perigosas, como sistemas autônomos de armamentos e robôs assassinos, até a regulamentação de sistemas de vigilância para prevenir a criação de ditaduras digitais:

 

 

 

"Podemos prever que nos próximos dez ou vinte anos, a ascensão dessas ditaduras digitais, ditaduras baseadas em tecnologias digitais de vigilância que seguem tudo o tempo todo. Podemos prever que isso acontecerá não só nos países mais desenvolvidos, mas até em alguns países mais atrasados do mundo, na África e no Oriente Médio (sonho de todo ditador). Se você pensar numa ditadura do século 20, se você vivia na União Soviética na época do ditador Josef Stalin, a polícia secreta não podia seguir todos o tempo todo, era impossível. Daqui a dez anos, algumas pessoas no mundo, bilhões de pessoas, podem estar vivendo numa ditadura digital onde não só tudo o que fazem, mas até tudo o que sentem é constantemente monitorado”, analisou.

 

 

----------------------------------------------------------

 

 

 

 

Apostolado Berakash – Trazendo a Verdade: Se você gosta de nossas publicações e caso queira saber mais sobre determinado tema, tirar dúvidas, ou até mesmo agendar palestras e cursos em sua paróquia, cidade, pastoral, e ou, movimento da Igreja, entre em contato conosco  pelo e-mail:

 

 

 

filhodedeusshalom@gmail.com

 

 

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino) “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger