A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » , » Pesquisas com gêmeos confirmam: A homossexualidade não é genética, NÃO EXISTE GENE GAY , e os ex-gays superam os gays reais.

Pesquisas com gêmeos confirmam: A homossexualidade não é genética, NÃO EXISTE GENE GAY , e os ex-gays superam os gays reais.

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 1 de junho de 2013 | 17:56




Oito estudos feitos com gêmeos idênticos mostram que a homossexualidade não é genética, se não é genética a explicação para a homossexualidade terá que vir de fatores sociais e psicológicos.


Boa parte daqueles que estudam o assunto já sabiam disso, mesmo porque há décadas gays procuram explicações em fatores genéticos tentando identificar uma novo tipo de ser humano, o gay. Mas não é o caso.


Estes estudos são interessantes por usar gêmeos. Vou traduzir aqui o que diz o texto (o texto é ótimo também para mostrar a variação de atração sexual durante a vida e o tamanho da população ex-gay, apesar do dito popular que diz que "ex-gay não existe", os estudos mostram que a população de ex-gays é maior do que a de gays). 

 

Estudos com Gêmeos Idênticos Provam que Homossexualidade Não é Genética

(por Mark Ellis)

 


Oito grandes estudos de gêmeos idênticos, na Austrália, nos Estados Unidos, e na Escandinávia durante as duas últimas décadas chegam à mesma conclusão: gays não nasceram assim. 


"Na melhor das hipóteses a genética é um fator bem pequeno", diz o Dr. Neil Whitehead, PhD.  


Whitehead trabalhou para o governo da Nova Zelândia como pesquisador científico durante 24 anos, em seguida, passou quatro anos trabalhando para as Nações Unidas e a Agência Internacional de Energia Atômica. Mais recentemente, ele serve como um consultor para universidades japonesas sobre os efeitos da exposição à radiação. Seu doutorado é em bioquímica e estatística. 

Gémeos idênticos têm os mesmos genes ou DNA. Eles são alimentados em condições pré-natais iguais. Se a homossexualidade é causada pela genética ou condições pré-natais e um deles é gay, o co-gêmeo também deveria ser gay. 

"Porque eles têm DNA idênticos, o resultado deveria ser 100%," Dr. Whitehead observa. Mas os estudos revelam que não. 

"Se um gêmeo idêntico tem atração pelo mesmo sexo as chances do co-gêmeo ser gay são de apenas cerca de 11% para os homens e 14% para as mulheres." 

Como os gêmeos idênticos são geneticamente idênticos sempre, a homossexualidade não pode ser ditada geneticamente. 

"Ninguém nasce gay", observa ele. "As coisas predominantes que geram a homossexualidade em um gêmeo idêntico e não no outro têm de vir de fatores pós-parto." 

Dr. Whitehead acredita que a atração pelo mesmo sexo é causada por "fatores não-compartilhados," coisas que acontecem com um irmão gêmeo, mas não com o outro,  uma resposta pessoal a um evento de um dos gêmeos. 

Por exemplo, um gêmeo pode ter exposição à pornografia e abuso sexual, mas não o outro. Um gêmeo pode interpretar e responder à sua família ou ambiente de sala de aula de forma diferente que o outro. 

"Essas respostas individuais e idiossincráticos para eventos aleatórios e comum predominam fatores ambientais", diz ele. 


O primeiro estudo bastante grande, de confiança de gêmeos idênticos foi realizada na Austrália em 1991, seguido de um grande estudo nos EUA em 1997. Em seguida, a Austrália e os EUA realizaram mais estudos com gêmeos em 2000, seguido por vários estudos na Escandinávia, de acordo com Dr. Whitehead. 


"Registros individuais são a base de estudos com gêmeos modernos. Eles são agora muito grande, e existem em muitos países. Um registro gigante de gêmeos da Europa com uma projeção de 600 mil membros está sendo organizado, mas um dos maiores em uso está na Austrália, com mais de 25 mil gêmeos. " 


Um estudo com gêmeos significativo entre os adolescentes mostra uma correlação genética ainda mais fraca. 

Em 2002 Bearman e Brueckner estudaram dezenas de milhares de estudantes adolescentes em os EUA. A atração concordante do mesmo sexo entre gêmeos idênticos era apenas 7,7% para homens e 5,3% para o sexo feminino-inferior a 11% e 14% no estudo australiano por Bailey et al realizado em 2000. 
Nos estudos com gêmeos idênticos, Dr. Whitehead ficou impressionado pela forma como a identidade sexual é fluída e mutável pode ser. 

"Pesquisas acadêmicas neutras mostram que há mudança substancial. Cerca de metade da população homossexual / bissexual (em um ambiente não-terapêutico) se move em direção a heterossexualidade ao longo da vida. Cerca de 3% da atual população heterossexual por vez que acreditou firmemente se ser homossexual ou bissexual ". 


"A orientação sexual não é definida na pedra", observa ele. 
Ainda mais notável, a maioria das alterações ocorrem sem aconselhamento ou terapia. "Essas mudanças não são terapeuticamente induzidas, mas acontecem" naturalmente "na vida, alguns muito rapidamente", observa Dr. Whitehead. "A maioria das mudanças de orientação sexual são para a heterossexualidade exclusiva". 

Número de pessoas que mudaram para a heterossexualidade exclusiva são maiores do que os números atuais de bissexuais e homossexuais combinados. 

Em outras palavras, os ex-gays superam os gays reais. 

A fluidez é ainda mais pronunciada entre os adolescentes, como o estudo do Bearman e Brueckner demonstrou. "Eles descobriram que entre os 16-17 anos de idade, se uma pessoa teve uma atração romântica para o mesmo sexo, quase tudo tinha mudado um ano mais tarde." 

"Os autores eram pró-gay e eles comentaram que a única estabilidade que ficava era entre os heterossexuais, que ficaram no mesmo ano após ano. Os adolescentes são um caso especial, geralmente mudando suas atrações de ano para ano ". 


Ainda assim, muitos equívocos persistem na cultura popular. Ou seja, que o homossexualismo é genético. 

"Os acadêmicos que trabalham no campo não estão feliz com as representações por parte dos meios de comunicação sobre o assunto," Dr. Whitehead observa. 

"Mas eles preferem ficar com a sua pesquisa acadêmica e não se envolver com o lado ativista." 

Mesmo que a atração pelo mesmo sexo não seja genética, Dr. Whitehead não concorda com aqueles que dizem que os homossexuais "escolhem" sua orientação”.

"Não pode haver uma escolha informada, responsável envolvida se a primeira atração é de cerca de 10 anos de idade", observa ele. 

"Nessa idade, ninguém escolhe vida orientação sexual ou estilo de vida, em qualquer sentido habitual. 

Atração pelo mesmo sexo é descoberta se existir em si mesmo, em vez de induzida,ou escolhida.


FONTE: http://thyselfolord.blogspot.com.br/2013/06/ninguem-nasce-gay.html
Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 13 Comentário. Deixe o seu!

14 de dezembro de 2013 20:33

"Pesquisadores dizem que não existe um 'gene gay'" & "Estudos realizados em gêmeos idênticos prova[m] que o homossexualismo não é genético"

«Oito grandes estudos...»

São colossos de ouro com pés de barro. A grandeza dessas pesquisas se alicerça em questionários de perguntas e respostas. E os doutores querem dar um caráter científico à sinceridade das respostas! Homens de ciência fiados na palavra de honra dos voluntários! Que credulidade idiota, a desses pesquisadores! Como se fosse possível eliminar ou minimizar a subjetividade das respostas. Por onde conseguir que os colaboradores não digam uma mentira ou escondam uma verdade? É certo que os examinadores dispõem de recursos de interatividade e farto material visual, ampla variedade de testes de toda espécie e equipamento eletrônico. Mas, se tais métodos fossem confiáveis, eles não seriam aplicados na rotina dos tribunais, onde inocentes são condenados e despachados à execução sem que se possa confirmar cientificamente seu juramento de inocência?

(...)

Concluo as minhas observações em:

verdadesuteiseverdadesinuteis.blogspot.com.br

17 de dezembro de 2013 11:44

Prezado Ariosvaldo,

Sua argumentação é insustentável, pois não é subjetividade das respostas, mas a conclusão das pesquisas que são trazidas após as pesquisas. Ora , falar a partir do laboratório é inviável, portanto o pesquisador renomado, trás a tona o resultado de suas pesquisas. Se querem contrapor tragam outro pesquisador com o resultado de suas pesquisas.


Simples assim.

22 de março de 2014 18:17

Você não teve a capacidade de ler o meu texto integralmente, como tive a de ler o que você postou.

Essa diferença é tudo.

O que ocorre, na verdade, é aquilo que disse Voltaire: «quando os mestres da mentira curvaram a sua alma na juventude, você, em vez de fazer esforços para aprumá-la, ao contrário, encetou-os mais enérgicos para curvá-la ainda».

A coisa não é simples assim, não.

Curvado pelas opiniões de seus mestres, você se tornou um copista escravo do que eles dizem ou escrevem, e nem mesmo força tem de ler os argumentos dos que pensam diferente.

22 de março de 2014 18:27

A aplicar rigorosamente o critério da autoridade que você usou - «pesquisador renomado», ou: «tragam outro pesquisador com o resultado de suas pesquisas», etc, - vocês, que são criacionistas, devem ou curvar-se diante das descobertas da ciência evolucionista ou só tentarem desmenti-las com pesquisas no campo do criacionismo. É isso o que vocês, crentes em geral, fazem? Ou será que apenas utilizam-se de um misto de argumentos de fé, opinião & crítica para tentar invalidar a tese da evolução biológica, que, aliás, explica muito mais fatos de nossa realidade orgânica do que a sua filosofia religiosa, que, entre outras coisas, sustenta que o primeiro homem era lindo, branco, inteligente e heterossexual, quando no mundo inteiro os seus filhos estão bem longe desse modelito?

29 de março de 2014 10:50

Prezado Ariosvaldo,

Usar frases de efeito para enfeitar o texto de nada adianta, se não ha a comprovação factual.Você está tentando a todo custo tentar provar que a matéria em questão não é verdadeira,apesar de estar comprovada com fatos e dados, coisa que vc não consegue fazer, e fica apenas fazendo afirmações vazias e falaciosas. Apresente-nos uma contra argumentação baseada na Ciência e não na sua achologia e assim poderemos conversar,

E para seu conhecimento, que duvido que você soubesse, pois se soubesse não falaria a besteira acima,achando que a Igreja é contra a Ciência e ainda me tratando de Criacionista. Ora meu caro a ACADEMIA DE CIÊNCIAS do Vaticano possue 15 prêmios nóbel em seu quadro, portanto, para a Igreja Ciência e fé não são divergentes, mas complementares, pois é a Ciência que confirma a fé. Com relação ao tema da Criação sou favorável ao Desenho Inteligente, Design inteligente ou Projeto Inteligente (em inglês Intelligent Design) que é a assertiva de que:"certas características do universo e dos seres vivos são mais bem explicadas por uma causa inteligente, e não por um processo não-direcionado como a seleção natural"; e que "é possível a inferência inequívoca de projeto sem que se façam necessários conhecimentos sobre o projetista, seus objetivos ou sobre os métodos por esse empregados na execução do projeto." A ideia foi desenvolvida por um grupo de Cientistas criacionistas americanos que reformularam o argumento em face à controvérsia da criação versus evolução para contornar a legislação americana proibindo o ensino de criacionismo como ciência.

Seus principais defensores, todos eles associados ao Discovery Institute, sediado nos Estados Unidos. Os pesquisadores buscam no mundo natural e principalmente em estruturas biológicas - sinais de planejamento, funcionalidade e propósito. Os pesquisadores alegam que, se os detetives concluem inequivocamente que em um crime há um criminoso mesmo sem conhecer os motivos que o impeliram ou saber quem ele é, eles também podem concluir que há uma criação sem dispor de dados adicionais sobre o criador e seus motivos.

A pesquisa se foca na busca por evidências biológicas favoráveis e não nas conseqüências de todas as descobertas.Defensores da criação inteligente alegam que ela seja uma teoria científica.O design inteligente é apresentado como uma alternativa às explicações naturais para a origem e diversidade da vida. Ela se situa em oposição à ciência biológica convencional, que depende do método científico para explicar a vida através de processos observáveis como mutações e a seleção natural.O propósito declarado do design inteligente é o de investigar se as evidências empíricas existentes implicam ou não que a vida na Terra precisou ser concebida por um agente ou agentes inteligentes.

Continua para seu desprazer...

29 de março de 2014 10:54

William Dembski, um dos principais defensores do design inteligente, já afirmou que a alegação fundamental do design inteligente é que :"existem sistemas naturais que não podem ser adequadamente explicados em termos de forças naturais não-direcionais e que exibem características que em qualquer outra circunstância nós atribuiríamos à inteligência."

Os defensores do Design Inteligente procuram por evidências do que eles chamam de "sinais de inteligência": propriedades físicas de um objeto que apontam para um projetista (designer).Por exemplo, defensores do design inteligente argumentam que um arqueólogo que encontra uma estátua feita de pedra em um campo pode justificavelmente concluir que a estátua foi projetada, e pode sensatamente tentar identificar o conceptor. Os mesmos argumentam que sistemas vivos apresentam grande complexidade, a partir do que eles podem inferir que alguns aspectos da vida são projetados.

O design inteligente no final do século XX e no início do XXI pode ser visto como um desenvolvimento moderno da teologia natural que busca mudar as bases da ciência e minar a teoria evolucionária.Mas o argumento essencial permanece o mesmo: sistemas complexos implicam um designer. Exemplos oferecidos no passado incluem o olho (sistema óptico) e asas com penas; exemplos contemporâneos são em sua maioria bioquímicos: funções de proteínas, coagulação sangüínea, e oflagelo bacteriano (Complexidade Irredutível).


Portanto Caro Ariosvaldo,se vc está tentando defender sua homosexualidade pela genética, é melhor buscar outra desculpa, pois esta como provamos acima, está furada.

Estude mais meu caro antes de postar infantilidades achológicas.

2 de abril de 2014 23:20

1 – O texto transcrito no seu blog, de estudos que mostram que a homossexualidade não tem bases genéticas, cita o Dr. N. E. Whitehead, PhD em qualquer coisa, menos em genética. Esse homem, mais piedoso que esclarecido, reconhece a fragilidade dos questionários utilizados na sondagem da sexualidade de gêmeos idênticos.
Digne-se ler, pelo menos, o parágrafo em que ele cita as duas perguntas que os pesquisadores propõem aos voluntários/colaboradores no estudo feito na Finlândia, que é um dos 8 estudos do artigo, alardeados como «grandes».

http://www.missao.grupodeamigos.nom.br/ARTIGOS/Estudo%20com%20g%EAmeos%20id%EAnticos-port.pdf
______________________________________________________

2 – Se você tivesse lido o meu texto do começo ao fim, como li todos os seus, teria topado com o seguinte, que me coloca bem longe de tentar justificar o que quer que seja com a genética (À Dieu ne plaise!):

«O nojo é inato ou herdado culturalmente? Só o ser humano sente nojo. Ele é universal entre nós. Pode até mesmo causar alterações fisiológicas e psicossomáticas gravíssimas em quem seja submetido à tortura de comer algo execrável, como uma sopa de lesmas, por exemplo. E tudo indica que herdamos culturalmente esse sentimento, capaz de se tornar mórbido e deprimir, levando à morte em casos extremos. Que diferença faz para mim que esse sentimento seja genético ou cultural, uma vez que eu o tenha vivo cá dentro, e esteja certo de que todo ser humano o tem também?

A morte é comum ao ser vivo. Por acaso o projeto-genoma detectou algum gene ou genes que levam à morte natural? Dizer que a morte é um processo, uma falência, ou que é mais fácil morrer do que manter-se vivo etc., é dizer pouca coisa. Não houve nunca qualquer exceção à morte entre os humanos, nem quem, em épocas históricas, ultrapassasse os 130 anos. É preciso mais para se concluir que a nossa mortalidade é inata e tem um limite preestabelecido, ainda que os nossos projetos-genoma jamais encontrem qualquer respaldo genético para essa afirmação? (A ciência tem obtido êxitos fascinantes em termos de longevidade, mas aqui trata-se de mortalidade natural, simplesmente.)»
______________________________________________________

3 – Esse projeto do Design Inteligente nada mais é do que um esforço de atualização dos argumentos do apóstolo Paulo sobre as coisas criadas, e os argumentos ontológicos, cosmológicos e teleológicos dos grandes pensadores cristãos, entre eles São Tomás de Aquino.

A roupagem é nova, e até bonita.

Immanuel Kant desmantelou todos esses argumentos.

3 de abril de 2014 00:13

O Dr. N. E. Whitehead, PhD em qualquer coisa menos genética, comentando um dos 8 grandes estudos mencionados neste Blog da Família, e reconhecendo que de grandes eles só tem o tamanho:

«É um trabalho finlandês que dispôs de dados centralizados típicos dos países escandinavos e reuniu uma grande amostra aleatória de gêmeos (6.001 mulheres e 3.152 homens) para um estudo que, a princípio, seria sobre violência. Com essa restrição, só foi possível questionar duas coisas sobre a atração pelo mesmo sexo (AMS): ‘Você teve algum contato homossexual no último ano?’, e (igualmente) ‘Se fosse possível manter segredo, e você fosse assediado sexualmente por alguém do mesmo sexo de quem você gostasse, quais seriam as chances de dizer sim?’. »

«Antes de seguirmos adiante, vamos apontar uma pequena dificuldade. Infelizmente, os diferentes estudos usam formas diferentes para medir a AMS. Enquanto alguns querem saber o número total de parceiros, o estudo finlandês indaga apenas qual a freqüência de contatos no último ano. Outras investigações perguntam sobre a freqüência das fantasias com o mesmo sexo. O estudo em questão pediu aos participantes para fantasiar (talvez pela primeira vez) como seria um contato com alguém do mesmo sexo. Os autores, então, afirmam que isso é medir a ‘homossexualidade em potencial’, mas qualquer um poderia concluir que essa medição indica claramente qualquer outra coisa, menos a atração pelo mesmo sexo’.»

«(...) Esse é um problema fora dos padrões para o método. Então, os autores, com a aprovação geral da comunidade científica, incluindo os avaliadores do artigo, deixam implícito o seguinte: ‘Bem, há uma incoerência aqui que levará anos para ser resolvida, porém, se ignorarmos tal fato, aqui estão os possíveis resultados utilizando os métodos tradicionais.’ Esse é um tipo de uso para os pesquisadores, embora pessoas leigas possam ficar confusas quanto ao procedimento.»

http://www.missao.grupodeamigos.nom.br/ARTIGOS/Estudo%20com%20g%EAmeos%20id%EAnticos-port.pdf

Na cruzada pela salvação da família tradicional, que mal há em empregar as chamadas «fraudes ditas piedosas», uma vez que a heterossexualidade seja o padrão, e a homossexualidade o desvio?

E são 24 anos de trabalhos científicos prestados por esse Dr. ao governo neozelandês, 4 para a ONU e não-sei-quantos para a Agência Internacional de Energia Atômica!

Há diversas pessoas sinceras que se curvem diante de sua autoridade!

4 de abril de 2014 09:54

É pra rir ou para Chorar esta sua FONTE CIENTÎFICA?

http://www.missao.grupodeamigos.nom.br/ARTIGOS/Estudo%20com%20g%EAmeos%20id%EAnticos-port.pdf

Quer dizer que agora toda a Comunidade Científica vai ter que se render e rezar a cartilha de seu grupo de amigos?

Ora tenha paciência!!!

Coloque fonte de entidades Científicas meu caro, caso contrário não passa de falácias.

E antes de falar besteiras procure estudar mais kant era Cristão Protestante e é considerado o filósofo dos Protestantes.

Shalom !!!

6 de abril de 2014 09:44

Para quem prefere acreditar na palavra da Ciência seguem duas fontes Confiáveis:

1) - BBC de Londres no Brasil

2)- Revista Científica Galileu.


Pesquisadores dizem que não existe um 'gene gay'


Cientistas encontraram pedaços idêntico de DNA compartilhados por irmãos gays em outros cromossomos que não apenas o X

Múltiplos genes - e não apenas os cromossomos sexuais - são importantes na orientação sexual, acreditam cientistas americanos.
Uma equipe da Universidade de Illinois, que analisou todo o genoma humano, afirma que não existe um "gene gay".
Num artigo publicado no jornal Human Genetics, eles disseram que fatores ambientais também podem estar envolvidos.
As conclusões incendeiam o debate sobre se a orientação sexual é uma questão de escolha.
Cromossomo
Segundo o chefe da equipe de pesquisadores, Brian Mustanski, boa parte das pesquisas anteriores sobre homossexualidade masculina se concentrou apenas no cromossomo X, passado para meninos por suas mães.
Os cientistas examinaram 22 pares de cromossomos não-sexuais de 456 pessoas, todas parte de 146 famílias com dois ou mais irmãos gays.
Eles encontraram diversos pedaços idênticos de DNA compartilhados por irmãos gays em outros cromossomos que não apenas o X.
Cerca de 60% desses irmãos compartilhavam DNA idêntico em três cromossomos.
"Nosso estudo ajuda a estabelecer que genes desempenham um papel importante em determinar se um homem é hetero ou homossexual", disse, acrescentando que outros fatores também são importantes.
"A melhor suposição é que genes múltiplos, potencialmente interagindo com influências ambientais, explicam diferenças em orientação sexual."
Alan Wardle, do grupo ativista gay Stonewall, disse: "É um estudo interessante que contribui para o debate".
"Independentemente de a orientação sexual ser determinada pela natureza, pela criação ou pelos dois, a coisa mais importante é que gays e lésbicas sejam tratados com igualdade e possam viver sem sofrer discriminação", afirmou ele.
Mustanski disse que o próximo passo será tentar confirmar as descobertas com novos estudos, e identificar genes particulares dentro das seqüências recém-descobertas que estão ligados à orientação sexual.

FONTE: http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2005/01/050131_genesdtl.shtml

FONTE CIENTÍFICA: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Galileu/0,,EDG80153-7943-197-3,00-O+POLEMICO+GENE+GAY.html

7 de abril de 2014 10:16

Para quem quiser saber mais sobre Kant:

Immanuel Kant ou Emanuel Kant (Königsberg, 22 de abril de 1724 — Königsberg, 12 de fevereiro de 1804) .

Foi um filósofo prussiano, geralmente considerado como o último grande filósofo dos princípios da era moderna, indiscutivelmente um dos pensadores mais influentes.


Depois de um longo período como professor secundário de geografia, começou em 1755 a carreira universitária ensinando Ciências Naturais. Em 1770 foi nomeado professor catedrático da Universidade de Königsberg, cidade da qual nunca saiu, levando uma vida monotonamente pontual e só dedicada aos estudos filosóficos.


Realizou numerosos trabalhos sobre ciência, física, matemática, etc.
Kant operou, na epistemologia, uma síntese entre o Racionalismo continental (de René Descartes e Gottfried Leibniz, onde impera a forma de raciocínio dedutivo), e a tradição empírica inglesa (de David Hume, John Locke, ou George Berkeley, que valoriza aindução).


Kant é famoso sobretudo pela elaboração do denominado idealismo transcendental: todos nós trazemos formas e conceitos a priori (aqueles que não vêm da experiência) para a experiência concreta do mundo, os quais seriam de outra forma impossíveis de determinar.


A filosofia da natureza e da natureza humana de Kant é historicamente uma das mais determinantes fontes do relativismo conceptual que dominou a vida intelectual do século XX.


No entanto, é muito provável que Kant rejeitasse o relativismo nas formas contemporâneas, como por exemplo o Pós-modernismo.

VEJAM A MATERIA COMPLETA NO LINK ABAIXO E SAIBAM POR QUE ELE É CONSIDERADO O FILÓSOFO DO PROTESTANTISMO:

http://berakash.blogspot.com.br/2011/04/immanuel-kant-o-filosofo-do.html

26 de abril de 2014 21:12

"vocês, que são criacionistas, devem ou curvar-se diante das descobertas da ciência evolucionista ou só tentarem desmenti-las com pesquisas no campo do criacionismo. "

O Ariosvaldo pensa que todo evolucionista apoia o gene gay. OU pensa que não existem cristãos evolucionistas. Então te digo: o evolucionismo nao apoia o gene gay. E também, ser evolucionista não é ter predisposição pra aceitar o gene gay. E também, há cristãos evolucionistas.

12 de fevereiro de 2015 10:18

muito bom esses estudo pior que tem varios ex gay nesse prasil a fora

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger