A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas no todo ou em parte, não significa necessariamente, a adesão às ideias nelas contidas, nem a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Todas postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores primários, e não representam de maneira alguma, a posição do blog. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo desta página.
Home » , , » Como "ajudar pessoas que estão querendo desistir de tudo" incluindo a própria vida?

Como "ajudar pessoas que estão querendo desistir de tudo" incluindo a própria vida?

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 21 de outubro de 2023 | 11:26

 


 

 

Romanos 5,3-5: “...mas nos gloriamos até das tribulações. Pois sabemos que a tribulação produz a paciência, a paciência prova a fidelidade e a fidelidade, comprovada, produz a esperança”



 


 



A princípio, é necessário manter a calma e saber que ao longo da vida, em algum momento, muitas pessoas já pensaram em suicídio e em muitos casos, indivíduos com ideação suicida não chegaram sequer a tentar suicídio. Contudo, a pessoa com ideação suicida precisa ser abordada de forma amigável, acolhedora e atenciosa; pois trata-se de um assunto muito íntimo e delicado. Portanto a abordagem deve ser suave e responsável, caso contrário o indivíduo pode abster-se de falar do assunto, caso tenha se sentido ridicularizado, condenado ou julgado, mesmo que implicitamente. Algumas pessoas ficam sem saber o que dizer diante de uma revelação da falta do desejo de continuar a viver. Nesses casos, estar disponível para ouvir pode ser mais importante do que falar algo de imediato e incorrer em um erro que gere afastamento. Sendo assim, colocar-se no lugar de escuta é essencial para que a pessoa possa abrir-se e desabafar.Uma maneira de estimular que a pessoa fale é através de perguntas abertas, do tipo: “Como você está se sentindo?”, “Em que você está pensando?”, “O que posso fazer por você?”, etc.É preciso ter cuidado para não minimizar o sofrimento alheio considerando que as razões pelas quais ele sofre são bobagens ou coisas insignificantes, ao contrário, é necessário demonstrar respeito e compreensão diante da dor do outro. O que a pessoa precisa nesse momento é de amparo, conforto e de um “ombro amigo” e não de críticas, julgamentos, sermões, e pior ainda, você nessa hora se fazer de vítima e mais coitado(a) do que ela. Colocar-se à disposição, transmitir confiança, demonstrar apoio e ser paciente, são posturas mais sensatas para este delicado momento. É válido lembrar que, segundo estudos, em cerca de 90% dos casos de suicídio são encontrados transtornos mentais associados; como a depressão, esquizofrenia, e ou, transtornos de efeitos colaterais relacionados ao uso de substâncias psicotrópicas  medicamentosas contínuas, ou de efeito lúdico. Portanto, é fundamental que o indivíduo nesse quadro seja encaminhado para acompanhamento médico e psicológico especializado.

 

 



COMO AJUDAR ALGUÉM QUE está Desistindo DA VIDA?

 




Por *Elaine Mardegan  




Uma pessoa suicida pode não pedir ajuda, mas isso não significa que isto não seja seu desejo. Aqueles que tiram suas próprias vidas não querem realmente morrer - eles só querem parar de sofrer. A prevenção do suicídio começa com o reconhecimento dos sinais de alerta que devem ser levados a sério. Se você acha que um amigo ou membro da família está considerando o suicídio, você pode até sentir medo de abordar o assunto, mas falar abertamente sobre pensamentos e sentimentos suicidas pode salvar uma vida. A Organização Mundial da Saúde estima que cerca de 1 milhão de pessoas morrem a cada ano devido ao suicídio. O que leva tantos indivíduos a tirar suas próprias vidas? Para aqueles que não estão na depressão suicida e no desespero, é difícil entender o que faz com que tantas pessoas tirem suas próprias vidas. Mas saiba que um suicida está com tanta dor que ele/a não consegue ver nenhuma outra opção. O suicídio é uma tentativa desesperada de escapar do sofrimento que se tornou insuportável. Cegos por sentimentos de auto aversão, desesperança e isolamento, uma pessoa suicida não consegue ver nenhum outro meio de encontrar alívio, exceto através da morte. Mas, apesar do seu desejo de morte para que a dor cesse, a maioria dos suicidas estão profundamente em conflito sobre o fim de suas próprias vidas. Eles gostariam de uma alternativa ao suicídio, mas simplesmente não conseguem ver.




CINCO MITOS E REAIS FATOS sobre o suicídio:




1)-Mito: "Pessoas que falam de suicídio não vão realmente fazer isso..."



-Fato: Quase todos os que tentam o suicídio já deram alguma pista ou aviso. Não ignore referências indiretas à morte ou ao suicídio. Declarações como "Você vai se arrepender quando eu tiver ido", "Não consigo ver nenhuma saída", não importa o quão casual ocorra ou seja parecido com brincadeira, pode indicar sentimentos suicidas sérios.



2)-Mito: "Qualquer um que tente se matar, deve ser louco!"



-Fato: A maioria das pessoas suicidas não são psicóticas ou insanas. Elas podem estar deprimidas ou desesperadas, em sofrimento extremo e com uma dor emocional incompreensível, mas não são, necessariamente, sinais de doença mental.



3)-Mito: "Se uma pessoa está determinada a se matar, nada irá detê-las1"


 

-Fato: Mesmo a pessoa mais severamente deprimida tem sentimentos mistos sobre a morte, vacilando até o último momento entre querer viver e querer morrer. A maioria dos suicidas não querem a morte; eles desejam que a dor pare. O impulso de acabar com tudo, por mais dominador que seja, não dura para sempre.



4)-Mito: "Pessoas que morrem por suicídio não estavam dispostas a procurar ajuda..."


 


-Fato: Estudos de vítimas de suicídio demonstraram que mais da metade havia buscado ajuda médica nos seis meses antes da morte.




5)-Mito: "Falar sobre suicídio pode motivar alguém a ideia de cometer este ato..."



-Fato: Você não dá a pessoa suicida ideias mórbidas falando sobre o assunto. O contrário é verdadeiro - trazer a questão à tona e discuti-la abertamente é uma das coisas mais úteis que você pode fazer.




ficar atentos aos Sinais de alerta! 





Leve a sério qualquer conversa suicida ou comportamento que dê sinais desta possibilidade. A maioria dos indivíduos suicidas dá sinais de alerta ou indicação de suas intenções - é um grito, um pedido de ajuda. A melhor maneira de evitar é reconhecer esses indicativos e saber como responder a eles se detectá-los. Se percebe que um amigo ou membro da família é suicida, você pode desempenhar um papel fundamental na prevenção da morte, apontando as alternativas, mostrando que se importa, e buscando ajuda de um médico ou psicólogo.Os principais sinais de alerta para o suicídio incluem falar sobre se matar ou prejudicar-se, falar ou escrever muito sobre morrer ou morte, além de procurar coisas que poderiam ser usadas em uma tentativa de suicídio, como armas e drogas. Esses indícios são ainda mais perigosos se a pessoa tiver um transtorno do humor, como depressão ou transtorno bipolar, sofrer de dependência de álcool, já tentou tirar a vida alguma vez ou teve história familiar de suicídio.Uma indicação mais sutil, mas igualmente perigosa, é a desesperança. Estudos descobriram que a desilusão é um forte preditor de suicídio. As pessoas que se sentem sem esperança podem falar sobre sentimentos "insuportáveis", prever um futuro sombrio e afirmar que não têm mais nada que “esperar da vida”. Outros sinais de alerta que apontam para um quadro de pensamentos suicidas incluem alterações radicais de humor ou mudanças súbitas de personalidade, como ir de extrovertido para retirado ou bem-comportado para rebelde. Um indivíduo suicida também pode perder o interesse nas atividades do dia-a-dia, negligenciar sua aparência e mostrar grandes mudanças nos hábitos alimentares ou de sono.





Dicas de prevenção 




1ª)- Fale que você está preocupado(a). É muito comum nestas ocasiões se perguntar se é uma boa ideia dizer qualquer coisa. E se você estiver errado? E se a pessoa ficar brava? Em tais situações, é natural sentir-se desconfortável ou com medo. Mas quem fala sobre suicídio ou mostra outros sinais de alerta precisa de ajuda imediata - quanto antes, melhor. Mas como falar? Eu sei que falar com um amigo ou membro da família sobre seus pensamentos e sentimentos suicidas pode ser extremamente difícil para qualquer um. Mas se você não tem certeza se alguém é suicida, a melhor maneira de descobrir é perguntar. Dar a uma pessoa que pensa em tirar a própria vida a oportunidade de expressar o que sente pode aliviar a solidão e os sentimentos negativos reprimidos, e ainda pode impedir uma tentativa de suicídio. Ao falar com um indivíduo suicida, seja você mesmo. Deixe a pessoa saber que se importa, que ele/ela não está sozinho. As palavras certas geralmente não são importantes. Se você realmente estiver preocupado, sua voz e sua maneira vão mostrar isso, não se preocupe.



2ª)- Ouça. Deixe a pessoa suicida descarregar o desespero, colocar para fora toda a raiva. Não importa o quão negativa a conversa pareça ser. Seja simpático, sem julgamento, paciente, calmo e pratique a aceitação. Seu amigo ou membro da família está fazendo a coisa certa falando sobre seus sentimentos. Ofereça esperança. Assegure a pessoa que a ajuda está disponível e que os pensamentos de morte são temporários. Deixe a pessoa saber que sua vida é importante para você. Leve a pessoa à sério. Se ela diz coisas como: "Estou tão deprimida, não posso continuar", faça a pergunta: "Você está pensando em suicídio?" Você não está colocando ideias na cabeça dela, está mostrando sua preocupação, que leva a sério seus pensamentos e emoções, e que está aberto para que compartilhe sua dor com você.




3ª)- Jamais discuta com a pessoa suicida. Evite dizer coisas como: "Você tem muito para viver", "Seu suicídio irá prejudicar sua família", ou "Procure o lado positivo". Parecer chocado, palestra sobre o valor da vida, ou dizer que o suicídio está errado devem ser descartados. "Descarte a confidencialidade e recuse manter segredo". Lembre-se uma vida está em jogo e você pode precisar falar com um profissional de saúde mental para manter o indivíduo suicida seguro. Se você prometer manter segredo, talvez seja necessário quebrar sua palavra (para salvar uma vida, depois ela vai lhe agradecer).



4ª)- Responda rapidamente em caso de crise. Se um amigo ou membro da família lhe disser que ele/ela está pensando em morte, é importante avaliar o perigo imediato em que a pessoa está. Quem corre o risco de morte em um futuro próximo, geralmente, tem um plano específico para alcançar seu objetivo, os MEIOS para realizar o plano, um TEMPO DEFINIDO para fazê-lo, e uma INTENÇÃO de fazê-lo.




As seguintes quatro perguntas (feitas a você mesmo(a), ou familiares), podem "ajudar a avaliar o risco imediato"




-Tem um plano de suicídio? (PLANO)


-Tem o que precisa para realizar o plano? (pílulas, arma, etc.)


-Sabe quando faria isso? (HORÁRIO, DISPONIBILIDADESS, DIA DEFINIDO)


- Já manifestou desejo de tirar sua própria vida? (INTENÇÃO)



Se uma tentativa de suicídio parecer iminente, procure ajuda profissional imediatamente. Remova do alcance desta pessoa armas, drogas, facas e outros objetos potencialmente letais e, em nenhuma circunstância, deixe-a sozinha, ou trancada em ambientes inacessíveis.Ofereça ajuda e suporte. A melhor maneira é oferecendo uma orelha empática e auditiva. Deixe seu ente querido saber que não está sozinho e que você se importa. Não se responsabilize, no entanto, por fazer seu amado se sentir bem. Oferecer suporte é possível, mas você não pode mudar os sentimentos e pensamentos dele. Ele/ela tem que fazer um compromisso pessoal com a recuperação. Busque ajuda profissional. Faça tudo o que estiver ao seu alcance. Incentive a pessoa a ver um profissional como psiquiatra ou psicólogo. Se preciso for, marque e leve o indivíduo a consulta. Importante acompanhar o tratamento. Se o médico prescrever medicação, certifique-se de que seu amigo ou amado o tome conforme as instruções. Esteja atento aos possíveis efeitos colaterais e certifique-se de notificar o profissional de saúde se a pessoa parece piorar. Muitas vezes, é preciso tempo e persistência para encontrar a medicação ou a terapia adequada para uma determinada pessoa. Seja proativo. Aqueles que contemplam o suicídio muitas vezes não acreditam que possam ser ajudados, então você pode ter que ser mais proativo ao oferecer assistência. Dizer por exemplo: "Ligue-me se precisar de algo" é muito vago. Não espere que a pessoa te procure. Tenha atitude. Incentive mudanças de estilo de vida positivas, como uma dieta saudável, passeios ao sol ou na natureza por pelo menos 30 minutos por dia. O exercício também é extremamente importante, pois libera endorfinas, alivia o estresse e promove o bem-estar emociona. Faça um plano de segurança. Ajude a pessoa a desenvolver um conjunto de etapas que ela se comprometa a seguir durante uma crise suicida. É preciso identificar quaisquer desencadeantes que possam levar a uma dificuldade emocional, como um aniversário de perda, álcool ou estresse por parte dos relacionamentos. Inclua também números de contato do médico ou terapeuta da pessoa, bem como amigos e familiares que irão ajudar em uma emergência. Ofereça seu apoio a longo prazo. Mesmo após a crise suicida imediata ter passado, mantenha contato com a pessoa, periodicamente verificando como ela está. Seu apoio é vital para assegurar que seu amigo ou ente querido permaneça na faixa de recuperação.



Saiba quais são "os fatores de risco?" 



De acordo com o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, pelo menos 90% de todas as pessoas que morrem por suicídio sofrem de um ou mais transtornos mentais, como depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia ou alcoolismo: 


-A depressão, em particular, desempenha um grande papel. A dificuldade que as pessoas suicidas sentem em encontrar uma solução para o sofrimento deve-se em parte ao pensamento distorcido causado pela depressão.


- Doenças mentais, alcoolismo ou abuso de drogas.


- Tentativas de suicídio anteriores, histórico familiar de suicídio ou história de traumas ou abusos.



- Doença terminal ou dor crônica, perda recente ou evento de vida estressante.



- Isolamento social e solidão.



- Antidepressivos e suicídio. Para alguns, a medicação de depressão causa um aumento - em vez de uma diminuição - na depressão e pensamentos / sentimentos suicidas. Por causa desse risco, é aconselhável observar qualquer pessoa que está sob tratamento com este tipo de remédio. O risco de suicídio é o maior durante os dois primeiros meses.



O suicídio infelizmente, é um problema sério e crescente. Leve a sério.




*Dra. Elaine Mardegan - Psicóloga infantil, de adultos, e Terapeuta de Casais.

 

 




CONCLUSÃO:




2 Timóteo 1, 12: “...porque eu sei em quem  pus minha esperança, e estou certo de que Ele é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia”

 

 

 

Do pouco que aprendi conhecendo mais a respeito sobre esse assunto, para poder ajudar tanto que está com o problemas, como familiares e amigos(as),  algo que me ajudou a entender um suicida foi compreender a razão pela qual o suicídio lhe pareceria uma solução melhor do que que qualquer outra coisa. Porque traz ao sofredor justamente aquilo que o desespero lhe tirou: esperança. O suicida espera que a morte seja o fim do sofrimento, do desespero. Por isso é bem comum acreditarem que ficarão melhor depois de mortos. É na esperança, no fim das contas, que o sentido de tudo se fundamenta, tanto da vida como da morte. Se a possibilidade do suicídio não contivesse uma sugestão de esperança de algo melhor, ninguém o enxergaria como solução possível. Por isso, todo suicida é, independentemente do sofrimento que padece, também é um doente da falta de sentido e de esperança. Daí porque precisam ser lembrados de que, apesar do seu sofrimento, sua esperança ainda existe e tem força suficiente para fazê-lo lutar pela vida, passo necessário para aceitar a dor e transformar o sofrer no próprio sentido imediato do seu viver. Porque quando o sentido da vida nos falta, é na esperança de que o encontraremos que somos capazes de suportar a dor de não tê-lo ainda. Com esse sentido recuperado, outros sentidos e valores virão, bem maiores, melhores e mais saudáveis. Mas, sem a verdadeira esperança nenhum outro se sustenta. Veja e ouça agora, em clima de oração e gratidão a Deus, esta bela canção de  Louis Armstrong, que é um verdadeiro Salmo de Amor a Criação, ousaria dizer que é o Salmo 151. Louis Armstrong certamente foi muito bem inspirado ao criar este clássico da música mundial. Portanto, encerramos recomendando a você que aprecie este belíssimo vídeo da BBC – “Planeta Maravilhoso” (a tradução está logo após o vídeo).








 




"Que Mundo Maravilhoso"

(Louis Armstrong)

 


Eu vejo as árvores verdes, rosas vermelhas também

Eu as vejo florescer para mim e para você

E penso comigo: Que mundo maravilhoso!

 


Eu vejo os céus tão azuis e as nuvens tão brancas

O brilho abençoado do dia, e a escuridão sagrada da noite

E eu penso comigo: Que mundo maravilhoso!







 

As cores do arco-íris, tão bonitas no céu

Estão também nos rostos das pessoas que passam

Vejo amigos apertando as mãos, dizendo: Como vai você?

Eles realmente dizem: Eu te amo!



Eu ouço bebês chorando, eu os vejo crescer

Eles vão aprender muito mais o que eu jamais vou saber!

 



E eu penso comigo:

Que mundo maravilhoso!

Sim, eu penso comigo: Que mundo maravilhoso!

Ohh Yes...

 



 


Gênesis 1,31: “Então Deus contemplou toda a sua criação, e eis que tudo era muito bom!”





------------------------------------------------------






 

APOSTOLADO BERAKASHComo você pode ver, ao contrário de outros meios midiáticos, decidimos por manter a nossa página livre de anúncios, porque geralmente, estes querem determinar os conteúdos a serem publicadosInfelizmente, os algoritmos definem quem vai ler o quê. Não buscamos aplausos, queremos é que nossos leitores estejam bem informados, vendo sempre os TRÊS LADOS da moeda para emitir seu juízo. Acreditamos que cada um de nós no Brasil, e nos demais países que nos leem, merece o acesso a conteúdo verdadeiro e com profundidade. É o que praticamos desde o início deste blog a mais de 20 anos atrás. Isso nos dá essa credibilidade que orgulhosamente a preservamos, inclusive nestes tempos tumultuados, de narrativas polarizadas e de muita Fake News. O apoio e a propaganda de vocês nossos leitores é o que garante nossa linha de conduta. A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos as postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente, a posição do blog. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte. Não somos bancados por nenhum tipo de recurso ou patrocinadores internos, ou externo ao Brasil. Este blog é independente, e representamos uma alternativa concreta de comunicação. Se você gosta de nossas publicações, junte-se a nós com sua propaganda, ou doação, para que possamos crescer e fazer a comunicação dos fatos, doa a quem doer. Entre em contato conosco pelo nosso e-mail abaixo, caso queira colaborar:

 



filhodedeusshalom@gmail.com

 

Curta este artigo :

Postar um comentário

Todos os comentários publicados não significam a adesão às ideias nelas contidas por parte deste apostolado, nem a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados. Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

TRANSLATE

QUEM SOU EU?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado APOLOGÉTICO (de defesa da fé, conforme 1 Ped.3,15) promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim" (João14, 6).Defendemos as verdade da fé contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha a verdade, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por ela até que Ele volte(1Tim 6,14).Deus é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade. Este Deus adocicado, meloso, ingênuo, e sentimentalóide, é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomás de Aquino).Este apostolado tem interesse especial em Teologia, Política e Economia. A Economia e a Política são filhas da Filosofia que por sua vez é filha da Teologia que é a mãe de todas as ciências. “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

POSTAGENS MAIS LIDAS

SIGA-NOS E RECEBA AS NOVAS ATUALIZAÇÕES EM SEU CELULAR:

TOTAL DE ACESSOS NO MÊS

ÚLTIMOS 5 COMENTÁRIOS

ANUNCIE AQUI! Contato:filhodedeusshalom@gmail.com

SÓ FALTA VOCÊ! Contato:filhodedeusshalom@gmail.com

SÓ FALTA VOCÊ! Contato:filhodedeusshalom@gmail.com
 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger