A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » Se você não se identifica nem com a esquerda e nem com a direita – Simpatiza com o Centro ? Centro esquerda, ou centro direita ?

Se você não se identifica nem com a esquerda e nem com a direita – Simpatiza com o Centro ? Centro esquerda, ou centro direita ?

Written By Beraká - o blog da família on domingo, 11 de janeiro de 2015 | 23:01



O Centrismo na política, dentro do conceito da existência de uma Esquerda e Direita (política), é a posição de quem se encontra no centro do espectro ideológico.


Para alguns, há apenas duas posições políticas: a de esquerda e a de direita. Porém no conceito da existência de uma Esquerda e Direita política há a visão centrista, que é utilizada pelos moderados. Os centristas são contrários aocapitalismo selvagem e ao marxismo.





Um partido de centro não é nem capitalista extremado nem comunista. Ele vê a necessidade de defender o capitalismo sem deixar de se preocupar com o lado social. Na visão da política de centro, não deve haver extremismos ou intransigências, a sociedade .


Os seus principais valores são:


Anti-extremismo sustentado pelo equilibrio que cria a tolerância que defende a coexistência pacifica.1 Os políticos de centro são caracterizados como sendo mais conciliadores e menos intolerantes.



Os eleitores podem se identificar com centristas por uma série de razões, como por exemplo pragmatismo ideológico, foi mesmo sugerido que os indivíduos votam em partidos "centrista" por razões puramente estatísticas. 2



Também existem outras posições derivadas do centrismo, como a centro-esquerda e a centro-direita, mas, como os seus nomes indicam o primeiro pertence ao espectro da esquerda política e o segundo à direita política.



A origem do centro remota á Roma Antiga que o descreve na frase:


"In mediun itos" (a virtude está no meio).


Centro-direita



A centro-direita também conhecida como direita moderada, dentro do conceito da existência de uma Esquerda e Direita (política), descreve aderência a visões apoiando-se na direita mas ao mesmo tempo próxima ao centro no espectro político de esquerda e direita que em outras variantes de direita.



Dos anos 1830 aos anos 1880, houve uma mudança no mundo ocidental da estrutura de classes sociais e na economia, afastando-se da nobreza e do mercantilismo, e aproximando-se da burguesia e do capitalismo.1 Essa mudança econômica geral em direção ao capitalismo afetou os movimentos de centro-direita como o Partido Conservador Britânico que respondeu tornando-se favorável ao capitalismo.2



A União Internacional Democrata, uma aliança de partidos políticos de centro-direita, incluindo o Partido Conservador Britânico, o Partido Republicano dos Estados Unidos, o Partido Liberal Democrático do Japão, partidos de democracia cristã, entre outros ao redor do mundo, é comprometida aos princípios que "as sociedades democráticas provém de indivíduos por todo o mundo com as melhores condições para liberdade política,liberdades civis, igualdade de oportunidade e desenvolvimento econômico sob o estado de direito; e portanto sendo comprometida aos avanços políticos e sociais em que sociedades democráticas são encontradas, incluindo as liberdades civis básicas e direitos humanos, como definido na Declaração Universal dos Direitos Humanos; em particular, o direito aliberdade de expressão, organização, reunião e desacordo não-violento; o direito a eleições diretas e a liberdade de organizar oposição parlamentar efetiva ao governo; o direito a uma mídia livre e independente; o direito a uma crença religiosa, igualdade diante da lei; e oportunidade individual e prosperidade".3




História



Da Revolução Francesa à Segunda Guerra Mundial


A inspiração proeminente da centro-direita, especialmente na Grã-Bretanha, foi o tradicionalismo de Edmund Burke.4 O conservadorismo tradicional de Burke foi mais moderado que o conservadorismo continental desenvolvida por Joseph De Maistre na França, que sobre a experiência da Revolução Francesa completamente denunciada ao status que existiu imediatamente precedente a revolução (ao contrário de Burke) e de Maistre procurou uma contra-revolução reacionária que poderia desmantelar toda a sociedade moderna e retornar a uma sociedade estritamente baseada na religião.5



Enquanto Burke condenou a Revolução Francesa, ele apoiou a Revolução Americana que ele viu sendo uma revolução conservadora.6 Burke clamou aos americanos revoltados pela mesma razão que os ingleses durante a Revolução Gloriosa, em ambos os casos a monarquia tinha ultrapassado as fronteiras de seus deveres.7 Burke clamou que a Revolução Americana foi justificada porque o rei Jorge III ultrapassou seus direitos habituais impondo taxas aos colonos americanos sem seu consentimento.8


Burke se opôs a Revolução Francesa por que ele se opôs a suas ideias antitradicionalistas e seu uso de ideias abstratas, como a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão e seu igualitarismo universal que Burke repreendeu reclamando que este efetivamente endorsou "cabeleireiros" sendo ágeis para serem políticos.8



Na Grã-Bretanha, o movimento conservador tradicionalista foi representado pelo Partido Conservador Britânico.9 Oprimeiro-ministro conservador do Reino Unido Benjamin Disraeli procurou endereçar os problemas sociais afetando a classe trabalhadora devido a falta de assistência da economia laissez-faire, e formou seu conservadorismo de nação única que reclamou a falta de assistência às classes mais baixas que tinham dividido a sociedade britânica em duas nações - a rica e a pobre como resultado de iniciativa privada descontrolada.10



Disraeli viu que ele apoiou uma nação britânica unida enquanto apresentando aos outros partidos representando a classe alta ou baixa.9 Disraeli foi hostil ao livre comércio e preferiu ao paternalismo aristocrático bem como promovendo o imperialismo.9Contudo, com o renascimento do movimento socialista, com a origem do Partido Trabalhista, e o fim do Partido Liberal, o Partido Conservador mudou para se tornar um apoiador do capitalismo e um oponente do socialismo, enquanto que a defesa do capitalismo foi promovida dentro dos princípios do conservadorismo tradicional.9



Outro movimento de centro-direita que surgiu na França em resposta a Revolução Francesa, foi o início do movimento de democracia cristã, onde católicos conservadores moderados aceitaram os elementos democráticos da Revolução Francesa.10



O primeiro partido de democracia cristã foi fundado na Itália em 1919 por Luigi Sturzo, que foi reprimido pelo regime fascista italiano e foi forçado ao exílio na França.10 Sturzo na França fundou um movimento internacional que apoiou a criação de um mercado comum europeu e a integração europeia para impedir a guerra, entre estes que atenderam ao grupo incluíram o futuro chanceller alemão Konrad Adenauer, Alcide de Gasperi, e Robert Schuman.10



Pós-Segunda Guerra Mundial



Na Europa pós-Segunda Guerra Mundial, os partidos democrata-cristãos de centro-direita surgiram como poderosos movimentos políticos enquanto os movimentos tradicionais autoritários na Europa diminuíram subitamente.10 Os movimentos democrata-cristãos tornaram-se maiores na Áustria, na Bélgica, nos Países Baixos, em Luxemburgo,Alemanha, e Itália.10




O neoliberalismo surgiu como uma teoria econômica elaborada por Milton Friedman que condenou o intervencionismo na economia que foi associado com o socialismo e o coletivismo.11



Neoliberais rejeitaram a economia keynesiana que eles afirmaram dar também muito ênfase no desemprego revezado em resposta à sua observação da Grande Depressão, os neoliberais identificaram o problema real como sendo a inflação e defenderam a política do monetarismo para negociar com a inflação.12



A economia neoliberal foi endossada pela primeira-ministra conservadora Margaret Thatcher que adaptou ela como parte de um conservadorismo de livre mercado próximo ao desenvolvimento conservador americano, enquanto o tradicional conservadorismo tornou-se menos influente dentro do Partido Conservador Britânico.13 Contudo o Partido Conservador Britânico ainda toma uma grande base conservadora tradicional, particularmente o conservador Grupo Cornerstone.



Thatcher publicamente suportou políticos de centro-direita e apoiou eles espalhados na Europa Orientaldepois do fim dos regimes marxista-leninistas no final dos anos 1980 e início dos anos 1990.14


Depois do colapso do comunismo na Europa Oriental, uma variedade de partidos políticos de centro-direita emergiram ali, incluindo muitos que suportam o neoliberalismo.15



Partidos de centro-direita:


1)- África do Sul: Aliança Democrática
2)- Canadá: Partido Conservador do Canadá
3)-Estados Unidos: Partido Republicano
4)-Brasil: Democratas (DEM), Partido Social Cristão (PSC), Partido Social Democrata Cristão (PSDC), Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) e Partido Trabalhista Cristão (PTC).
5)- República da China (Taiwan): Kuomintang
6)- Japão: Partido Liberal Democrata
7)- Índia: Partido Bharatiya Janata
8)- Paquistão: Liga Muçulmana do Paquistão-Q
9)- Alemanha: União Democrata-Cristã, União Social-Cristã
10)- Áustria: Partido Popular Austríaco
11)- Espanha: Partido Popular
12)- França: União por um Movimento Popular
13)- Itália: Força Itália, Nova Centro-direita
14)- Polônia: Plataforma Cívica
15)- Reino Unido: Partido Conservador do Reino Unido, Partido Unionista Democrático, Partido Unionista do Ulster
16)- Sérvia: Partido Democrático da Sérvia
17)- Suécia: Partido Moderado, Partido Popular - Os Liberais
18)- Suíça: Partido Radical Democrático (FDP)
19)- Nova Zelândia: Partido Nacional

Referências

1.      Ir para cima↑ Alan S. Kahan. Mind Vs. Money: The War Between Intellectuals and Capitalism. New Brunsiwck, New Jersey: Transaction Publishers, 2010. p. 88.
2.      Ir para cima↑ Ian Adams. Political Ideology Today. Manchester, England, UK; New York, New York, USA: Manchester University Press, 2001. p. 57.
3.      Ir para cima↑ União Internacional Democrata. (History: http://www.idu.org/history.aspx. Founders: http://www.idu.org/founder.aspx. Declaration of Principles: http://www.idu.org/principle.aspx.) Página acessada em 22 de junho de 2012.
4.      Ir para cima↑ The Nature of the right: American and European politics and political thought since 1789. Twayne Publishers, 1990. p. 66. "Burke foi visto como o pai do conservadorismo britânico moderno, que serve como o melhor exemplo da tradição da direita moderada".
5.      Ir para cima↑ Bert N. Adams, Rosalind Ann Sydie, R. A. Sydie. Sociological Theory. Pine Forge Press, 2001. p. 25-26.
6.      Ir para cima↑ David H. Close, Carl Bridge. Revolution: A History of the Idea. p. 81.
7.      Ir para cima↑ David H. Close, Carl Bridge. Revolution: A History of the Idea. Kent, England, UK; Sydney, New South Wales, Australia:Croom Helm Ltd., 1985. p. 81.
8.      ↑ Ir para:a b David H. Close, Carl Bridge. Revolution: A History of the Idea. Kent, England, UK; Sydney, New South Wales, Australia: Croom Helm Ltd., 1985. p. 81.
9.      ↑ Ir para:a b c d Ian Adams. Political Ideology Today. Manchester, England, UK; New York, New York, USA: Manchester University Press, 2001. p. 57.
10.    ↑ Ir para:a b c d e f Ian Adams. Political Ideology Today. Manchester, England, UK; New York, New York, USA: Manchester University Press, 2001. p. 59.
11.    Ir para cima↑ Ian Adams. Political Ideology Today. Manchester, England, UK; New York, New York, USA: Manchester University Press, 2001. p. 206.
12.    Ir para cima↑ Ian Adams. Political Ideology Today. Manchester, England, UK; New York, New York, USA: Manchester University Press, 2001. p. 207.
13.    Ir para cima↑ Ian Adams. Political Ideology Today. Manchester, England, UK; New York, New York, USA: Manchester University Press, 2001. p. 58.
14.    Ir para cima↑ Eric J. Evans. Thatcher and Thatcherism. London, England, UK; New York, New York, USA: Routledge, 1997. Pp. 107. (Thatcher elogiou o partido vencedor das eleições húngaras de 1990 como o que ela chamou de um "governo de centro-direita realmente genuíno".)
15.    Ir para cima↑ Aleks Szczerbiak, Seán Hanley. Centre-Right Parties In Post-Communist East-Central Europe. Oxon, England, UK; New York, New York, USA: Routledge, 2006. p. 37.


CENTRO ESQUERDA:




Centro-esquerda é um termo político utilizado para descrever indivíduos, partidos políticos ou organizações que se encontram entre o centro e a esquerda no espectro ideológico, dentro do conceito da existência de uma Esquerda e Direita (política).


O termo pode se referir à esquerda do centro num país específico ou num hipotético espectro político global. Uma das ideologias que se colocam como centro-esquerda é a social-democracia, que tem origem no socialismo, porém que ganhou nova roupagem com o advento da chamada Terceira Via, linha de pensamento contemporâneo que foi discutida para supostamente modernizar a divisão direita-esquerda.



Associada com a centro-esquerda estão algumas "bandeiras" tais como o liberalismo social, o ambientalismo e outras políticas chamadas progressistas.


Partidos de centro-esquerda



1)-África do Sul
Congresso Nacional Africano
Governo (Jacob Zuma)

2)-Alemanha
Partido Social-Democrata
Aliança 90/Os Verdes

3)-Argentina
Partido Justicialista
União Cívica Radical

4)-Áustria
Partido Social-Democrata
Os Verdes - Alternativa Verde

5)-Brasil
Partido Verde
Partido da Mobilização Nacional
Partido Republicano da Ordem Social
Partido Democrático Trabalhista
Partido Popular Socialista
Partido da Social Democracia Brasileira
Solidariedade

6)-Canadá
Novo Partido Democrático
Partido Liberal do Canadá
Partido Quebequense

7)-Chile
Partido Socialista do Chile

8)-Espanha
Partido Socialista Operário Espanhol

9)-Estados Unidos
Partido Democrata
Partido Verde

10)-Finlândia
Partido Social Democrata da Finlândia

11)-França
Partido Socialista
Partido Radical de Esquerda

12)-Índia
Partido do Congresso Nacional

13)-Israel
Partido Trabalhista
Kadima
Meretz

14)-Itália
Partido Democrático
Partido Socialista Italiano

15)-Japão
Partido Democrático do Japão
Partido Social Democrata

16)-México
Partido Revolucionário Institucional
Partido da Revolução Democrática


17)-Países Baixos
Partido do Trabalho
Democratas 66


18)-Paquistão
Partido Popular do Paquistão

19)-Portugal
Partido Socialista

20)- Reino Unido
Partido Trabalhista
Partido Liberal Democrata

21)-Sérvia
Partido Democrático

22)-Suécia
Partido Operário Social-Democrata da Suécia


23)-Uruguai
Frente Ampla



Neoconservadorismo



Neoconservadorismo (ou neocon) é uma corrente da filosofia política que surgiu nos Estados Unidos a partir da rejeição do liberalismo social, relativismo moral e da contracultura da Nova Esquerda dos anos sessenta.



O neoconservadorismo influenciou os governos de Ronald Reagan e George W. Bush, representando um realinhamento da política estadunidense e a conversão de alguns membros da esquerda para a direita no espectro político.1



O neoconservadorismo estadunidense enfatiza a política externa como aspecto mais importante nas responsabilidades de um governo, com o fim de manter o papel dos Estados Unidos como única superpotência, condição indispensável para a manutenção da ordem mundial.2 O primeiro neoconservador declarado foi Irving Kristol, que explicitou sua condição em umartigo de 1979, intitulado "Confessions of a True, Self-Confessed 'Neoconservative.'"




Trotskismo


O trotskismo é o tipo de comunismo defendido por Leon Trotsky e seus seguidores, enfatizando conceitos de poder ortodoxos marxistas dos trabalhadores em oposição à burocracia estatal e a favor da revolução internacional proletária, enquanto crítica do stalinismo e da URSS.


Os críticos do neoconservadorismo têm afirmado que o neoconservadorismo é descendente de trotskismo, e que os traços trotskistas continuam a caracterizar as ideologias e práticas do neoconservadorismo.


Durante o governo Reagan, a acusação foi feita de que a política externa da administração Reagan estava sendo administrada pelos trotskistas.3 Esta alegação foi chamado de "mito" por Lipset (1988, p. 34)4Esta "cobrança trotskista" foi repetida e ainda ampliada pelo jornalista Michael Lind em 2003 para afirmar uma possessão da política externa do governo de George W. Bush por ex-trotskistas5 , e segundo Lind houve uma "fusão dos intelectuais da defesa com as tradições e as teorias 'do movimento trotskista', em grande parte judaico-americano" "[nas palavras de Lind]". Essa afirmação foi criticado em 2003 por professor da Universidade de Michigan Alan M. Wald6 , que havia discutido o trotskismo em sua história sobre "os intelectuais de Nova York".7 8 9 Apesar disso, eles influenciaram tanto o Partido Republicano como oPartido Democrata ao longo da história moderna americana.10



A acusação de que neoconservadorismo está relacionada com o leninismo foi feita também por Francis Fukuyama que identificou neoconservadorismo com o leninismo em 2006 11 :



“Acreditavam que a história poderia ser empurrada com a correta aplicação do poder e da vontade. O Leninismo foi uma tragédia em sua versão bolchevique, e voltou como farsa quando praticada pelos Estados Unidos. Neoconservadorismo, tanto como um símbolo político como um corpo de pensamento, evoluiu para algo que não pode mais ter apoio.11”



Referências


1.      Ir para cima↑ Dionne, E.J., Why Americans Hate Politics. New York, Simon & Schuster, 1991; pp.55-61 ISBN 0-671-68255-5
2.      Ir para cima↑ McGowan, J. American Liberalism: An Interpretation for Our Time. "Neoconservatism" pp.124-133. Chapel Hill. University of North Carolina Press: 2007. ISBN 0-8078-3171-9
3.      Ir para cima↑ The New York Intellectuals and the invention of neoconservatism Red Voltaire
4.      Ir para cima↑ "A 1987 article in The New Republic described these developments as a Trotskyist takeover of the Reagan administration", wrote Lipset (1988, p. 34).
5.      Ir para cima↑ LIND, Michael. (7 April 2003). "The weird men behind George W. Bush's war". New Statesman.
6.      Ir para cima↑ WALD, Alan (27 June 2003). "Are Trotskyites Running the Pentagon?". History News Network.
7.      Ir para cima↑ WALD, Alan M.. The New York intellectuals: The rise and decline of the anti-Stalinist left from the 1930s to the 1980s'. [S.l.]: University of North Carolina Press, 1987. ISBN 0-8078-4169-2.
8.      Ir para cima↑ KING, William. (2004). "Neoconservatives and 'Trotskyism'". American Communist History 3 (2): 247–266. Taylor and Francis. DOI:10.1080/1474389042000309817. ISSN 1474-3892.
9.      Ir para cima↑ KING, Bill. (March 22, 2004). "Neoconservatives and Trotskyism". Enter Stage Right: Politics, Culture, Economics (3): 1 2.ISSN 1488-1756.
10.    Ir para cima↑ JIM LOBE (29). ESTADOS UNIDOS: O neoconservadorismo sobrevive (HTML) (em português) IPS IPS. Visitado em 30 de março de 2014.
11.    ↑ Ir para:a b Fukuyama, F. (February 19, 2006). After Neoconservatism. New York Times Magazine. Retrieved 1 December 2008.


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

*Caso queira saber mais e participar de nosso apostolado, bem como agendar palestras e cursos em sua paróquia, cidade,pastoral, e ou movimento da Igreja, entre em contato conosco  pelo e-mail:  


filhodedeusshalom@gmail.com
Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger