A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas no todo ou em parte, não significa necessariamente, a adesão às ideias nelas contidas, nem a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Todas postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores primários, e não representam de maneira alguma, a posição do blog. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo desta página.
Home » , , » O que o filme "Lutero" não contou sobre sua verdadeira história?

O que o filme "Lutero" não contou sobre sua verdadeira história?

Written By Beraká - o blog da família on quinta-feira, 28 de março de 2013 | 23:55







Se os livros de História mentem, quanto mais não mentirão os filmes?





Jamais acredite em filmes ditos "históricos". Eles são uma amontoado de tolices, deturpações e mentiras.Eis alguns dados históricos da triste vida do fundador do protestantismo, e de seu fim trágico, depois de uma de suas muitas bebedeiras serestais com príncipes amigos:Martinho Lutero nasceu em Eisleben, na Saxônia (Alemanha) em 1483, e pôs fim à próprio vida em 1546, cerca de 25 anos após a sua revolta contra a única e verdadeira Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo (Conf. Mateus 16,18).Sua mãe Margarida foi muito religiosa, porém, muito supersticiosa e dada a bruxarias e encantamentos, o que influiu muito no comportamento do filho.O jovem Lutero, depois de seus estudos de humanidades nas escolas locais de Mansfeld, foi estudar filosofia e direito na Universidade de Erfurt, onde se formou, no ano de 1505.Em junho deste ano entrou para o Convento dos Agostinianos, "não por vocação, mas por medo da morte". Ele mesmo falou várias vezes desse "medo da morte" que determinou a sua entrada na religião, como o veremos.





LUTERO HOMICIDA!







O Dr. Dietrich Emme, em seu livro: "Martinho Lutero - sua juventude e os seus anos de estudos, entre 1483 e 1505", Bonn, 1983, afirma que Lutero entrou no Convento só para não ser submetido à justiça criminal, cujo resultado teria sido, provavelmente, a pena de morte, por ter matado em duelo um seu colega de estudos chamado Jerônimo Buntz.Daí o seu "medo da morte" ao qual se referia freqüentemente. Então um amigo o aconselhou a se refugiar no Convento dos Eremitas de Santo Agostinho, que então gozava do direito civil de asilo, que o colocava ao abrigo da justiça. Foi aí que se tornou monge e padre agostiniano.Lutero parecia ter-se convertido. Mas não. Sempre perturbado e contraditório, ele se declara réu confesso em uma prédica em 1529: "Eu fui monge, eu queria seriamente ser piedoso. Ao invés, eu me afundava sempre mais: eu era um grande trapaceiro e homicida" (WAW, 29, 50, 18).E um discurso transcrito por Veit Dietrich, afirma: "Eu me tornei monge por um desígnio especial de Deus, a fim de que não me prendessem; o que teria sido muito fácil. Mas não puderam porque a Ordem se ocupava de mim" (isto é, os superiores do Convento o protegiam) (WA Tr 1, 134, 32).Portanto, Lutero foi réu de um homicídio que cometeu quando era estudante em Erfurt. E segundo os seus biógrafos, o motivo teria sido despeito por ter o seu colega obtido melhor nota nos exames.







LUTERO ÉBRIO E ÍMPIO!












Ele o confessa: "Eu aqui me encontro insensato, e endurecido, ocioso e bêbado de manhã à noite... Em suma, eu que devia ter fervor de espírito, tenho fervor da carne, da lascívia, da preguiça e da sonolência". No entanto, chamava o Papa de "asno".Sobre a oração dizia: "Eu não posso rezar, mas posso amaldiçoar. Em lugar de dizer 'santificado seja o vosso nome', direi: 'maldito e injuriado seja o nome dos papistas..., que o papado seja maldito, condenado e exterminado'. Na verdade é assim que rezo todos os dias sem descanso".Sobre os mandamentos, dizia: "Todo o Decálogo deve ser apagado de nossos olhos, de nossa alma e de nos outros tão perseguidos pelo diabo... Deves beber com mais abundância, e cometer algum pecado por ódio e para molestar ao demônio...". Lutero não só afirmava que as boas obras nada valem para a salvação como as amaldiçoava.Mas sobre o pecado, ele dizia: "Sê pecador e peca fortemente, mas crê com mais força e alegra-te com Cristo vencedor do pecado e da morte... Durante a vida devemos pecar".Sobre a castidade, Lutero incentivou os monges, sacerdotes e religiosas a saírem de seus Conventos e se casarem."O celibato - dizia - é uma invenção maldita" - "Do mesmo modo que não posso deixar de ser homem, assim não posso viver sem mulher".Sobre a Virgem Maria, "a caneta" recusa a escrever as blasfêmias que proferiu contra a sua pureza (originalmente este texto foi publicado em forma de folheto, Nota do Editor).Sobre Jesus Cristo, afirma que "cometeu adultério com a samaritana no poço de Jacó, com a mulher adúltera que perdoou..., e com Madalena...".Sobre Deus: "Certamente Deus é muito grande e poderoso, bom e misericordioso..., mas é muito estúpido; é um tirano".Seu último sermão em Wittenberg, em maio de 1546, foi um furioso ataque contra o Papa, o sacrifício da Missa e o culto a Nossa Senhora.






LUTERO SUICIDA!






Lutero tinha um temperamento extremamente mórbido e neurótico. Depois de sua revolta contra a Igreja, a sua neurose atingiu os limites extremos.Estudos especializados lhe atribuem uma "neurose de angústia gravíssima", do tipo que leva ao suicídio (Roland Dalbies, em "Angústia de Lutero").O suicídio de Lutero é afirmado tanto por católicos como por protestantes. Eis o depoimento do seu criado, Ambrósio Kudtfeld, que mais tarde se tornou médico:"Martinho Lutero, na noite que antecedeu a sua morte, se deixou vencer por sua habitual intemperança, e com tal excesso, que fomos obrigados a carregá-lo totalmente embriagado, e colocá-lo em seu leito. Depois nos retiramos ao nosso aposento sem pressentir nada de desagradável. Pela manhã voltamos ao nosso patrão para ajudá-lo a vestir-se, como de costume. Mas, que dor! Vimos o nosso patrão Martinho pendurado de seu leito e estrangulado miseramente.Tinha a boca torta e a parte direita do rosto escura; o pescoço roxo e deformado. Diante de tão horrendo espetáculo, fomos tomados de grande terror. Corremos sem demora aos príncipes, seus convidados da véspera, para anunciar-lhes aquele execrável fim de Lutero. Eles ficaram aterrorizados como nós. E logo se empenharam com mil promessas e juramentos, que observássemos, sobre aquele acontecimento, eterno silêncio, e que colocássemos o cadáver de Lutero no seu leito, e anunciássemos ao povo que o 'Mestre Lutero' tinha improvisamente abandonado esta vida". Este relato do suicídio de Lutero foi publicado em Anversa, no ano de 1606, pelo sensato Sedúlius. Dois médicos comprovaram os sintomas de suicídio relatados pelo seu doméstico Kudtfeld. Foram eles Cester e Lucas Fortnagel. As informações desse último foram publicadas pelo escritor J. Maritain, em seu livro: "Os Três Reformadores". Nesse livro o autor oferece ainda uma impressionante lista de amigos e companheiros de Lutero que se suicidaram.Portanto, irmãos separados da Igreja Católica por esse falso e ébrio reformador, abram os olhos, e voltem à verdadeira Igreja de Jesus Cristo. É fácil de reconhecê-la. Está claro nos Santos Evangelhos que a verdadeira Igreja de Cristo é uma só (Mt. 16, 16). E o que aí lemos:"Tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja". (Mateus 16,18).Inútil imaginar que Cristo apontava para Si quando falava a Pedro. Sabemos que Cristo é a "Pedra Angular" principal da sua Igreja. Mas Ele tornou a Pedro participante dessa sua condição. Suas palavras "são palavras de vida e de verdade". Só Ele, como único Mediador "de Redenção" (1 Tim 2, 5-6), pôde fundar, e realmente fundou a sua única e verdadeira Igreja tendo também por fundamento visível, neste mundo, a Pedro e seus sucessores, os Papas. Como há um só Senhor, uma só Fé, um só batismo (E.F. 4, 5), também uma só tem que ser a Igreja desse único Senhor. É a Igreja dos primeiros cristãos, é a Igreja dos mártires, é a Igreja católica de sempre, a única que é Apostólica, porque é a única que vem desde os Apóstolos.É a única que existiu desde Cristo e dos Apóstolos até Lutero, e até hoje, e que existirá "até o fim dos séculos" (Mt 28, 28-30).Ao passo que as dos protestantes são "uma legião". Elas começaram a partir desse falso reformador, no ano 1521, que foi o primeiro a se atrever a fazer o que só Deus pode fazer: fundar uma religião. A 1ª das religiões dessa "legião" de igrejas chamou-se igreja luterana. Mas, já no tempo de Lutero, alguns luteranos imitaram o seu mau exemplo.Assim, Calvino fundou o calvinismo em Genebra. Logo surgiram os anabatistas, os anglicanos, os batistas, os metodistas, etc.etc. (Cf. "Folhetos Católicos", nº 14). Calcula-se hoje em vários milheiros o número de seitas oriundas dos erros luteranos.E hoje a sua nova versão, com as suas "Lojas da bênção", praticando um verdadeiro curandeirismo de Bíblias na mão. A má semente semeada pelo ébrio e neurótico monge continua a produzir seus maus frutos.Mas a tentação de se pretender reformar a irreformável obra de Nosso Senhor Jesus Cristo, a sua Igreja, continua. E até nos meios católicos ditos progressistas, se está pretendendo reformar, não os homens da Igreja, mas a própria Igreja. Eles se assemelham hoje aos "católicos reformados" dos tempos de Lutero, com a sua falsa reforma. No entanto, a Bíblia afirma que a única Igreja de Cristo, em si mesma, "é... santa e imaculada" (Ef. 5, 27).Lutero não compreendia a Doutrina Católica acerca da salvação, a qual ensinava que as obras na fé em Cristo colaboram com a Graça que nos salva.






Transcreveremos esta doutrina conforme consta no Catecismo Tridentino, pelo fato deste estar mais próximo da catequese católica dos tempos de Lutero:




“[...] Tudo atribuindo à Sua bondade [de Deus], agradecemos sem cessar Áquele que nos comunicou o Seu Espírito, por cuja valia nos encorajamos a chamar ‘Abba, Pai!’  - Depois, consideraremos, seriamente, o que nos toca fazer, e o que nos toca evitar, a fim de conseguirmos o Reino do céu. Com efeito, Deus não nos chamou para a inércia e preguiça, porquanto chegou até a dizer: ‘O Reino do céu cede à violência, e são os esforçados que o arrebatam’ [Mt 11,12]. E noutra ocasião: ‘Se queres entrar para a vida, observa os Mandamentos’ [Mt 19,17] Por conseguinte, aos homens não lhes basta pedirem o Reino de Deus, se de sua parte não houver zelo e diligência para o alcançar; precisam pois, colaborar vigorosamente com a graça de Deus [1Cor 3,9], e manter-se no caminho que conduz ao céu” (1)Lutero tinha muito medo de não ser aceito por Deus, e não via nas obras de piedade que praticava qualquer ajuda em vencer as próprias inclinações pecaminosas.Sabemos ainda pelo que vimos acima que ele foi levado ao convento não por vocação, mas por uma circuntãncia. Esta situação colaborava ainda mais para agravar sua vivência religiosa.Por isso ele achava que as obras eram inúteis.(Com efeito, úteis são somente as obras motivadas pela Graça mediante a fé em Cristo, conforme já vimos).Sua situação lhe desmotivava cada vez mais, causando sérias angústias, até que um grande alento lhe veio quando leu Rm 1,17. A expressão paulina “o justo viverá pela fé” lhe foi suficiente para conceber que a salvação vem somente pela fé, e não depende das obras motivadas por ela.A partir de então Lutero ensinava que bastava a Fé para que alguém estivesse salvo. Para ele Deus decretava a salvação do crente mediante a sua confissão de Fé em Jesus Cristo.Pelo fato de outros jovens estarem na mesma condição que ele, não foram poucos os adeptos de sua doutrina.Já fora da Igreja Católica, Lutero na sua tradução da Bíblia para o alemão, adulterou Rm 1,17 adicionando o advérbio “somente” à expressão “o justo viverá pela fé”, ficando assim “o justo viverá “somente” pela fé”.Estava lançada então a base da doutrina luterana da salvação, de forte caráter forense, pois nela Deus salva o homem por decreto e não por ação da Graça do Espírito Santo.Daí deriva a doutrina protestante pentecostal de que basta “aceitar” Jesus para estar (não ser) salvo.Para o protestante a Fé no Senhor não o levará à salvação, ela já salva, isto é, o crente não será salvo, mas já está salvo por causa de sua fé.Nota: Os dados desse folheto são de "Martinho Lutero, homicida e suicida", Pe. Luigi Villa, rev. "Chiesa Viva", nº 258, Brescia, Itália; e de "Lutero", Pe. Pedro de I. Muños, rev.



AS MENTIRAS DO FILME DE LUTERO E AS VERDADES QUE ESTE MESMO FILME OCULTOU – (POR QUE? JÁ QUE É UM FILME "HISTÓRICO"?)





1ª)- Evidentemente é falso que todos os príncipes alemães se tornaram protestantes. Em geral ficaram protestantes os nobres da Alemanha Oriental, (Saxônia, Prússia) Os nobres do oeste e do sul da Alemanha, em geral, permaneceram católicos. E, depois da pregação dos Jesuítas, muitos retornaram à Fé católica.




2ª)- Só pode afirmar essa tolice de que a Igreja vendia indulgências como produtos de feira quem tenha muita ignorância ou muita má fé, pois que quem concede a indulgência é Deus, que não pode ser subornado. Só pode afirmar isso, quem não sabe o que é indulgência, ou se sabe, explora a ignorância de quem também não sabe o que ela é e assim favorece a ideologia contra a autoridade da Santa Igreja deturpando fatos (Pasmem !!! Até os Padrecos defensores da Igreja Bofenta fazem isto).




3ª)- Sobre as relíquias, na Idade Média, não havia tantas quanto as há hoje dos Beattles ou do Elvis Presley, Valdemiro Santiago e CIA LTDA.Se abusos houve sobre relíquias, tenha a certeza de que houve mais calúnia a respeito delas do que abusos reais. Jamais se caluniou tanto a Igreja interna e externamente quanto o nosso século atual.




4ª)- O filme talvez não mostre a parede na qual Lutero acertou um tinteiro, manchando-a, quando atirou um tinteiro no diabo que lhe aparecia normalmente, errando a pontaria. Tantos luteranos arrancaram pedaços dessa parede manchada como relíquia ou recordação que tiveram que refazer várais vezes o reboco, e atirar vários tinteiros para refazer a mancha.Gostaria de lhe perguntar, se, no filme sobre Lutero, aparece o fato, que ele mesmo contava, que normalmente dormia com o diabo. Dizia ele:"Dormi mais vezes com o diabo do que com minha mulher Catarina" (a ex freira Catarina de Bora).



5ª)- Outra mentira é a de que a Igreja definia os anos que a pessoa passaria no Purgatório. Meu caro, no Purgatório não há folhinha, agenda, nem calendário, e foi um dogma decretado muito antes de Lutero e da Reforma protestante com uma doutrina muito clara, que nada tem haver com o que o Filme injuriosamente relata.



6ª)- Lutero disse realmente muitas blasfêmias sobre Cristo.E isto é fato comprovado em seus escritos! Em suas "Conversas à Mesa" [Tischreden, em alemão] -- que eram anotadas por seus admiradores e que foram editadas em forma de livro, Lutero dizia as piores coisas sobre Deus e Cristo. Essa que você citou sobre um pecado de Cristo com a samaritana, Lutero a disse de fato.Passo-lhe o texto de Lutero tal qual foi publicado no livro dele "Conversas à Mesa" (perdoe-me citar essa blasfêmia, mas é para que se conheça quem foi Lutero):"Cristo Adúltero. Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte [do poço de Jacó] de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: "Que fez, então, com ela? " Depois, com Madalena, depois, com a mulher adútera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer" (Lutero, Tischredden,Conversas à Mesa, N* 1472, edição de Weimar, Vol. II, p. 107, apud Franz Funck Brentano, Martim Lutero, Ed Vecchi Rio de Janeiro 1956, p. 15).



7ª)- Noutra ocasião, Lutero balsfemou contra Deus, ao dizer que Deus age como louco ou como muito tolo:"Deus est stultissimus" (Lutero, Conversas à Mesa, ed Weimar, N* 963, Vol. I , p. 487. Apud Franz Funck Brentano op. cit. p. 147).



8ª)- Doutra vez, ao falar Lutero do destino, ele culpava Deus por todos os crimes , e dizia que Judas não podia deixar de trair Cristo, nem Adão tinha liberdade para não pecar. Considerando que era Deus que determinava os pecadores a pecar, Lutero concluia dizendo "Deus age sempre como um louco" (Franz Funck Brentano, Martim Lutero, p. 111).



9ª)- Recentemente foram descobertos os cadernos pessoais de Lutero. Eles foram estudados pelo Padre Theobald Beer que publicou um livro sobre eles.Nesse cadernos, Lutero afirma que Cristo é, ao mesmo tempo, Deus e o diabo, o bem e o mal. Ora, isso caracteriza Lutero tipicamente como dualista gnóstico, e explica todas as suas doutrinas mais delirantes. Infelizmente em geral, os protestantes comuns desconhecem os escritos de Lutero. Os poucos Pastores que se dão ao trabalho de ler os escritos do heresiarca fundador do protestantismo procuram ocultar tais frases do seu primeiro mestre.Por isso, quando conheço algum protestante, procuro sempre recomendar que ele leia o que escreveu Lutero. Isso muitas vezes faz com que eles abram os olhos sobre a maldade do fundador do protestantismo.




O QUE O FILME DE LUTERO DEVERIA TER CONTADO E OMITIU ?





1º)- O filme deveria ter contado que era Lutero quem mandava pecar em nome de Cristo, pois dizia que quanto mais a pessoa pecasse, mais provava que confiava no perdão de Deus. Caso a pessoa não pecasse, dizia Lutero, mais a pessoa demonstrava que não confiava em Deus e no seu perdão. Daí, o princípio de Lutero;"Crê firmemente, e peca muitas vezes".Em carta a Jerônimo Weller, Lutero escreveu:"Se o demônio te tentar com bebedeira, bebe, e  bebe em nome de Cristo".




2º)- Lutero defendia a tese da santidade do pecado:“Quanto mais pecado se cometesse mais santo se seria. Ele insultava Cristo dizendo que Jesus era adúltero e bêbado.”



3º)- Que Lutero disse que Cristo era adúltero, está no livro de Lutero,  Tischeredden = Conversas à Mesa, n* 1472, edição de Weimar, volume II, p. 107, apud Franz Funck Brentano, Martim Lutero, editora Vecchi, Rio de Janeiro, 1956, p.151.



4º)- De fato, Roma, no tempo do Renascimento, era bem corrupta. Por isso Lutero gostou muito de lá.Lutero jamais quis reformar os vícios do clero corrupto, do qual ele era um exemplar bem típico. O que Lutero queria reformar era a lei de Deus, para permitir os pecados, como ele o permitiu com a sua doutrina da santidade do pecado, com o seu "Crê firmemente e peca muitas vezes".



5º)- Lutero foi um homem íntegro e Santo? Respondo: ele foi um homem integralmente corrompido e corruptor. Qualquer livro de História sério comprova isso.Caso você possa adquirir livros sobre Lutero, recomendo-lhe esse de Franz Funck Brentano, que é até um admirador do heresiarca de Wittenberg, mas que conta alguns dos horrores desse homem péssimo.



6º)- O mundo está mergulhado na imoralidade e no orgulho.E é este o maior pecado de Satanás e dos Hereges: Saber que estão  errados, mas não se arrependem. E esta decadência começou com Lutero, que mandava seu fiel servo Melanchton PECAR SEM REMORSO, quando dizia, em carta, escandalosamente:"Crê firmemente e peca muitas vezes!"



7º)- Dizia isso o horroroso ex-frei de Wittenberg, que casou com a ex-freira Catarina, escandalizando até os amigos mais chegados. E o mesmo herege Lutero permitiu até a bigamia do landgrave de Hesse, para não perder o apoio dos príncipes. Permitir o pecado, para poder dominar...



8º)- "A Razão deveria ser destruída em todos os cristãos. Ela é a maior inimiga da Fé. Quem quiser ser um cristão deve arrancar os olhos de sua Razão".








9º)- "Os homens têm tórax grande e largo, quadris estreitos e mais entendimento que as mulheres, que têm tórax pequeno e estreito e quadris largos. Isto significa que elas devem ficar em casa, sentar-se quietas, cuidar do lar, gerar e criar crianças.As palavras e atos de Deus são bem claros: as mulheres foram feitas para ser esposas ou prostitutas.Não há maior defeito numa mulher que o desejar ser inteligente".



10º)- "Deus não salva pecadores fictícios. Seja um pecador e peque vigorosamente.Nem por um instante pense que esta vida é a morada da justiça. O pecado deve ser cometido".(Martinho Lutero - LIVRO DE SUA AUTORIA: Conversas à mesa - Alemanha)Mas, de qualquer forma, o leitor julgue as palavras de Lutero…ditas pelo próprio reformador.



AS CRENÇAS E DOUTRINA DE LUTERO:




1ª) “Seja um pecador” - "Se és um pregador da graça, então pregue uma graça verdadeira, e não uma falsa; se a graça existe, então deves cometer um pecado real, não fictício. Deus não salva falsos pecadores. Seja um pecador e peque fortemente, mas creia e se alegre em Cristo mais fortemente ainda…Se estamos aqui (neste mundo) devemos pecar…Pecado algum nos separará do Cordeiro, mesmo praticando fornicação e assassinatos milhares de vezes ao dia". (American Edition, Luther’s Works, vol. 48, pp. 281-82, editado por H. Lehmann, Fortress, 1963. ‘The Wittenberg Project;’ ‘The Wartburg Segment’, translated by Erika Flores, de Dr. Martin Luther’s Saemmtliche Schriften, Carta a Melanchthon, 1 de agosto de 1521. )Lutero está claramente dizendo que os nossos pecados, mesmo o pecado mais intenso imaginável, não importa.Diz que podemos cometer os pecados de forma convicta, que mesmo assim não nos separaremos de Deus.Imagine um católico dizendo tal coisa a um protestante, em um debate sobre o pecado, qual seria a resposta do protestante?(não responda, caro leitor, apenas abra sua Bíblia e leia o que ela diz sobre o pecado ? Mt 25,32; Mt 13,30; Mt 3,10; Hb 10,26-29).




2ª)- “Fazer o bem é mais perigoso que o mal” "Estas almas piedosas que fazem o bem para chegar ao céu não somente não o alcançarão, como serão arranjados entre os ímpios; e importa mais em impedi-los de fazerem boas obras que pecados". (Wittenberg, VI, 160, citado por O’Hare, in “The Facts About Luther“, TAN Books, 1987, p. 122).Sim, é isso que você leu! Deve-se evitar praticar boas obras, não pecados. Acaso foi isso que Jesus ensinou? Pense em Cristo exortando a pecadora, em vias de ser apedrejada, e, ao segurá-la pela mão, dizer: “vá, e não pratique mais boas obras”, e continue a pecar, basta apenas ter fé em mim e pode continuar com sua vida de pecados.Na verdade, o que Lutero quer dizer é “não se preocupe com os pecados, Jesus os encobrirá. Preocupe-se com suas boas obras, isto lhe condenará“.As Escrituras dizem que seremos julgados pela forma como vivemos a nossa fé. Paulo diz claramente, em Rm 2,5-11, que o justo julgamento de Deus será de acordo com nossas ações. De acordo com 2Cor 5,10, receberemos a recompensa de Deus de acordo com nossos atos, bons ou ruins. Segundo Lutero, seremos recompensados por não fazer boas obras, enquanto que nossos pecados não influirão no julgamento de Deus.Você pode perguntar: mas não são os protestantes que acreditam “somente na Bíblia“? Bem, responderíamos, somente quando lhes convém…











3ª)- “Não há livre arbítrio” - "…Em relação a Deus, e a tudo que importa na salvação e condenação, o homem não possui livre-arbítrio, é um cativo, um prisioneiro, um escravo, seja da vontade de Deus, seja da vontade de Satanás". (Bondage of the Will, Martin Luther: SelectionsFrom His Writings, ed. by Dillenberger,Anchor Books, 1962 p. 190). "Tudo que fazemos é por necessidade, não por livre-arbítrio, pois o livre-arbítrio não existe…" (Ibid, p. 188) - "O homem é como um cavalo. Deus o está montando? Um cavalo é obediente e aceita as vontades de seu dono, e vai onde quer que ele queira. Acaso Deus soltou as rédeas? Então Satanás sobe em seu dorso, e o submete aos seus caprichos…Portanto, a necessidade, e não o livre-arbítrio, é o princípio controlador de nossa conduta. Deus é o autor do que é mal como do que é bom, e, da forma como concede a felicidade àqueles que não a merecem, assim também condena a outros que não desejaram seu destino". (‘De Servo Arbitrio‘, 7, 113 seq., citado por O’Hare, in ‘The Facts About Luther, TAN Books, 1987, pp. 266-267.) 










A Bíblia discorda de Lutero! Lemos em Eclesiástico 15,11-20 (Livro que Lutero tirou da sua bíblia protestante):“Não digas: É por causa de Deus que ela me falta. Pois cabe a ti não fazer o que ele abomina. Não digas: Foi ele que me transviou, pois que Deus não necessita dos pecadores. O Senhor detesta todo o erro e toda a abominação; aqueles que o temem não amam essas coisas. No princípio Deus criou o homem, e o entregou ao seu próprio juízo; deu-lhe ainda os mandamentos e os preceitos. Se quiseres guardar os mandamentos, e praticar sempre fielmente o que é agradável (a Deus), eles te guardarão. Ele pôs diante de ti a água e o fogo: estende a mão para aquilo que desejares. A vida e a morte, o bem e o mal estão diante do homem; o que ele escolher, isso lhe será dado, porque é grande a sabedoria de Deus. Forte e poderoso, ele vê sem cessar todos os homens. Os olhos do Senhor estão sobre os que o temem, e ele conhece todo o comportamento dos homens“.Os protestantes, claro, replicarão dizendo que Eclesiástico não é um livro canônico. Apesar de estarem errados, e Eclesiástico ser sim um livro canônico (leia os porquês em vários artigos de nossos site), podemos citar livros que eles apreciam como Escritura Sagrada:Dt 30,19-20: “Tomo hoje por testemunhas o céu e a terra contra vós: ponho diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição. Escolhe, pois, a vida, para que vivas com a tua posteridade, amando o Senhor, teu Deus, obedecendo à sua voz e permanecendo unido a ele. Porque é esta a tua vida e a longevidade dos teus dias na terra que o Senhor jurou dar a Abraão, Isaac e Jacó, teus pais“. Vemos que o homem, além de ser livre para escolher, ele é obrigado a fazer tal escolha. Em Gn 4,7 lemos: ?Se praticares o bem,, sem dúvida alguma poderás reabilitar-te. Mas se precederes mal, o pecado estará à tua porta, espreitando-te; mas, tu deverás dominá-lo?.Em Jo 15,15: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai“. Não nos parece que João concorda com Lutero a respeito da natureza eqüina dos homens, nem de seu jóquei...Lutero disse que Deus é o responsável pelo bem e pelo mal! Porém Paulo também discorda dele, pois escreveu: “Pois, se nós, que aspiramos à justificação em Cristo, retornamos, todavia, ao pecado, seria porventura Cristo ministro do pecado? Por certo que não!“. Por certo que Lutero está errado.












4ª)- Os cristãos não estão sujeitos a autoridade alguma: "Todo cristão é pela fé tão exaltado sobre todas as coisas que, por meio de um poder espiritual, é senhor de todas as coisas, sem exceções, que nada lhe causará mal. De fato, todas as coisas foram feitas sujeitas a ele e são orientadas a servi-lo na sua salvação". (‘Freedom of a Christian,’ Martin Luther. Selections From His Writings, ed. por Dillenberger, Anchor Books, 1962 p. 63.)"Injustiça é feita quando as palavras ?sacerdote, clérico, espiritual, eclesiástico? são transferidas de todos os cristãos para aqueles poucos que são chamados por costume mesquinho de 'esclesiásticos' "(Ibid., p. 65)Segundo Lutero, não há necessidade de sacerdotes, e da hierarquia. Todo cristão tem uma relação livre com Deus (Vejam ai resultado: Seitas e heresias para todos os gostos)Isto parece algo muito bom, e realmente nós podemos ter uma relação direta com Deus. Entretanto não podemos excluir o papel da hierarquia e dos sacerdotes. Lemos no livro de Números, capítulo 12, que a irmã de Moisés, Mirian (Maria), disse: “Porventura é só por Moisés, diziam eles, que o Senhor fala? Não fala ele também por nós“. A Bíblia mostra que “o Senhor ouviu isso” e disse “Por que vos atrevestes, pois, a falar contra o meu servo Moisés?” e logo depois “Maria foi ferida por lepra“.A Bíblia nos ensina a não proceder contra os escolhidos por Deus:“Deus me guarde de jamais cometer este crime, estendendo a mão contra o ungido do Senhor, meu senhor, pois ele é consagrado ao Senhor!” (1Sam 24,7). Pela intercessão de Moisés, Mirian foi curada da lepra. Logo depois vemos Coré (Num 16) se rebelar contra Moisés e Aarão: “Basta! Toda a assembléia é santa, todos o são, e o Senhor está no meio deles. Por que vos colocais acima da assembléia do Senhor?“.A Bíblia mostra que, por causa desta revolta, “Saiu um fogo de junto do Senhor e devorou os duzentos e cinqüenta homens que ofereciam o incenso“. Isto pode ser a semelhança do que espera aqueles que se rebelam contra os desígnios de Deus: “Voltar-se-á em seguida para os da sua esquerda e lhes dirá: – Retirai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno destinado ao demônio e aos seus anjos” (Mt 25,41). Por fim o próprio Cristo nos disse:Quem vos ouve a vós, a mim me ouve; e quem vos rejeita a vós, a mim me rejeita; e quem a mim me rejeitarejeita aquele que me enviou. (Luc 10:16) 




5ª)- Os camponeses mereceram seu destino - "Assim como as mulas não se movem até que seu dono lhe puxe as cordas, assim o poder civil deve conduzir as pessoas comuns, açoitá-los, enforcá-los, queimá-los, torturá-los e decapitá-los, para que aprendam a temer o poder estabelecido" (El. ed. 15, 276, citado by O’Hare, em ‘The Facts About Luther, TAN Books,1987, p. 235). "O camponês é um porco, e quando um porco é abatido, ele está morto, e da mesma forma os camponeses não pensam sobre a vida futura, pois do contrário se comportariam de outra maneira". (‘Schlaginhaufen,’ ‘Aufzeichnungen‘ p. 118, citado ibid., p. 241).Trata-se do episódio da guerra dos camponeses de 1525. O próprio Lutero recomendava aos príncipes: “impeça-os da forma que puderem, como se matam cachorros loucos” (Ibid., p. 235).Erasmo de Roterdã, contemporâneo de Lutero, relatou que mais de cem mil camponeses perderam suas vidas (Ibid., p. 237).Provavelmente você, leitor católico, já foi defrontado por protestantes com o argumento de que a Igreja “matou milhões de pessoas na inquisição”, entre outras acusações (mal informadas, no caso das inquisições).Porém, como estamos mostrando neste artigo, poucos são os que conhecem que Lutero, Calvino e Elisabeth promoveram massacres contra católicos ou não-católicos.Muitos, na verdade, não sabem nem mesmo que Calvino mandou queimar Miguel de Serveto, ou porque Thomas Moore foi decapitado, na Inglaterra…





6ª)- Lutero defendia a Poligamia "Confesso não poder evitar que uma pessoa despose muitas mulheres, pois tal não contradiz as Escrituras. Caso um homem escolha mais de uma mulher, deve procurar saber se está satisfeito com sua consciência de que o fará em acordo com o que diz a Palavra de Deus. Neste caso, a autoridade civil nada tem a fazer". (De Wette II, 459, ibid., pp. 329-330)Somente pela Escritura Lutero não pôde descartar a poligamia. Talvez ser bígamo, ter várias mulheres ao mesmo tempo, sem ser fiel a nenhuma delas, não influencie na conduta cristã de buscar na Bíblia somente o que diz respeito à salvação…






7ª)- A Bíblia poderia melhorar - "A história de Jonas é tão monstruosa que é absolutamente inacreditável". (‘The Facts About Luther, O’Hare, TAN Books, 1987, p. 202)"Eu jogaria o livro de Esther no Elbe. Sou de tal forma inimigo deste livro que preferiria que não existisse, pois é judaizante demais e com grande parte de idiotices pagãs". (Ibid.)" A carta de Tiago é uma carta de palha, pois não contém nada de evangélico". (‘Preface to the New Testament,’ed. Dillenberger, p. 19.) " Se algo sem sentido foi falado, este é o lugar. Eu confirmo o que muitos já haviam dito que, com muita probabilidade, esta epístola não fora escrita pelo apóstolo, e não merece o nome do apóstolo". (‘Pagan Servitude of the Church‘ ed. Dillenberger, p. 352.)." Para mim tal livro* não possui qualquer característica cristã. Que cada um julge este livro; eu mesmo tenho aversão, e isto é o suficiente para rejeitá-lo". (Sammtliche Werke, 63, pp. 169-170, ‘The Facts About Luther,’ O’Hare,TAN Books, 1987, p. 203).*NT: Trata-se do livro de Apocalipse.É dito que Lutero entendeu a Bíblia “como se Deus falasse ao coração”. Mas é difícil de imaginar que o próprio Deus, que lhe “falou ao coração”, revelasse que Tiago escreveu uma epístola sem valor. Tal confusão é bem parecida com a “inspiração pelo Espírito Santo” que os evangélicos têm hoje em dia para confirmar a veracidade de suas interpretações bíblicas. É interessante também notar que, para os protestantes, a Bíblia é a autoridade final, correto? Porém vemos que Lutero se coloca acima da autoridade da Bíblia, escolhendo quais livros devem pertencer ou não a ela, e ainda com a “autoridade” de definir determinado livro. Na realidade, Lutero se colocou acima da Bíblia que afirma estar sujeito. Sem perceber, os protestantes de ontem e de hoje fazem o mesmo.Os protestantes, debatendo sobre os deuterocanônicos, citam passagens que dizem que os que acrescentam qualquer coisa à Palavra de Deus serão condenados.Demonstramos com vários artigos que, na realidade, quem acrescentou ou retirou algo da Bíblia foram os reformadores. E o próprio Lutero admite tal feito, com a adição da palavra “somente” em Rm 3,28 de sua tradução para o alemão:"Se um papista lhe questionar sobre a palavra “somente”, diga-lhe isto: papistas e excrementos são a mesma coisa. Quem não aceitar a minha tradução, que se vá. O demônio agradecerá por esta censura sem minha permissão". (Amic. Discussion, 1, 127,’The Facts About Luther,’ O’Hare, TAN Books, 1987, p. 201)








8ª)- Os Judeus irão para o inferno!"Os judeus são pequenos demônios destinados ao inferno".(‘Luther’s Works,’ Pelikan, Vol. XX, pp. 2230). "Queime suas sinagogas. Negue a eles o que disse anteriormente. Force-os a trabalhar e trate-os com toda sorte de severidade…são inúteis, devemos tratá-los como cachorros loucos, para não sermos parceiros em suas blasfêmias e vícios, e para que não recebamos a ira de Deus sobre nós. Eu estou fazendo a minha parte". (‘About the Jews and Their Lies,’ citado em O’Hare, in ‘The Facts About Luther, TAN Books, 1987, p. 290)Mesmo se os judeus fossem inimigos, Lutero deveria amá-los, e não tratá-los como cachorros loucos, muito menos recomendar tal tratamento. Os cristãos devem reconhecer nos judeus o povo chamado por Deus e portador de sua revelação, e que possuem um papel na história da salvação. De fato, o chamado descobridor da doutrina de Deus encoberta pelos católicos, não parece ser familiar com a doutrina cristã que alegam ter resgatado.











9ª)- Lutero dizia que Cristo era pecador "Cristo Adúltero. Cristo cometeu adultério pela primeira vez com a mulher da fonte [do poço de Jacó] de que nos fala São João. Não se murmurava em torno dele: “Que fez, então, com ela?” Depois, com Madalena, depois, com a mulher adúltera, que ele absolveu tão levianamente. Assim, Cristo, tão piedoso, também teve que fornicar, antes de morrer". (Lutero, Tischredden,Table Talk, Weimar, Vol. II, p. 107, apud Franz Funck Brentano, Martinho Lutero, Ed Vecchi Rio de Janeiro 1956, p. 15).Creio que não se pode comentar tais palavras, assegurando que vieram do nome daquele que cultuam hoje como “a estrela que brilhou no meio à escuridão da idade média”. Não há dúvida: Lutero está errado. Cristo se assemelhou em tudo a nós, menos ao pecado. Isto é evidente pela Sagrada Escritura e pela autoridade da Igreja, pois Cristo é Deus.Imagine, leitor, o que aconteceria se você apresentasse este fragmento a um protestante, esperasse este identificar quem o disse, e depois revelar que foi dita por nada menos que Martinho Lutero?Infelizmente, os protestantes se recusarão a buscar as obras de Lutero e de outros reformadores. Sua metodologia “minha consciência é meu guia” lhe impede de aderir a qualquer semelhança com a doutrina de algum ser humano, ainda mais se este ser humano ensinou o que mostramos acima.Na realidade, os protestantes, que acham que retiram suas doutrinas da Bíblia, na realidade copiam as conclusões de outras pessoas, como Lutero (o que é um mau negócio), Calvino (também), ou o que pode ser ainda pior, de suas próprias conclusões.Talvez a única conclusão que podemos retirar destas, e de várias outras frases, é a que o apóstolo Paulo nos incentiva:“Examinai-vos a vós mesmos, se estais na fé. Provai-vos a vós mesmos…A menos que a prova vos seja, talvez, desfavorável” (2Cor 13,10).




QUAL A MAIOR AUTORIDADE? A SOLA SCRIPTURA? OU A IGREJA ?





1)-Pois nenhuma profecia das escrituras é de condição particular: II Pedro 1,20


2)-Quem vos ouve a vós, a mim me ouve; e quem vos rejeita a vós, a mim me rejeita; e quem a mim me rejeita, rejeita aquele que me enviou. (Luc 10:16)



3)- A IGREJA É COLUNA E SUTENTÁCULO DA VERDADE -  I Tim.3,15




A eclesiologia protestante, entretanto, coloca a Igreja em uma posição de destaque muito inferior à que ela deve possuir. Pelo fato de aludirem a uma igreja invisível apenas, onde somente a fé em Jesus ganha destaque, permitem que a Igreja sofra as mais bizarras desvirtuações da Palavra de Deus, para justificarem suas divisões e heresias.Doutrinas estranhíssimas a todas as épocas do cristianismo na história são permitidas nas igrejas protestantes, desde que por detrás disso os seus líderes "confessem" que Jesus é o Senhor e Salvador, como se o Apóstolo Paulo não tivesse dado ênfase à doutrina (Ef 4,5) como um importante meio de unidade entre os cristãos, que devem manter-se unidos por Cristo.O problema é que a forma de ver a Igreja no protestantismo está pautada em sua doutrina básica, a "Sola Scriptura". Alegam que Somente a Escritura é a única fonte de autoridade e moral cristã, porem esta afirmação não tem sustentação nem fundamentação bíblica, é apenas uma afirmação humana de um homem herege e Pecador:Lutero, portanto sem valor e autoridade alguma, pois Lutero não tinha nenhuma autoridade sobre os Cristãos dada por ninguém, pois foi e continua excomungado.Por isso a Igreja para os protestantes não possui papel algum além de local de reunião de crentes, que podem tanto ir ou não aos cultos, pois se quiserem podem ficar em casa que está tudo bem. É o famoso : “Cristo sim Igreja não.”A Igreja é muito mais do que pensam os protestantes modernos, ela é COLUNA E SUTENTÁCULO DA VERDADE -  I Tim.3,15 - Dessa forma a Igreja tem um papel na salvação dos povos. Ela é a "Lumem Gentium", a Luz dos Povos, que serve para guiar-nos no caminho correto, nos alertando contra as heresias que aparecem para retirar-nos deste mesmo caminho, que é o próprio Cristo, com mensagens aprazíveis aos ouvidos, linguagem doce e emotiva, mas não passam de lobos em pele de cordeiro, querendo se servir dos pobres fiéis enganados, "Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores" (Mt 7,15)



POR QUE JAMAIS DEVEMOS ADERIR AO PROTESTANTISMO?





“E te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a MINHA Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”( Mateus 16,18).A partir deste versículo retirado de Mateus, é com muita confiança que podemos ter a certeza, de que Jesus entregou a sua única Igreja para continuar sua missão no mundo.Portanto a Igreja Católica não esta evangelizando e salvando almas pro Senhor a 500, 200, ou alguns anos atrás, mas sim a mais de 2000 mil anos.Alguns dos “novos” (protestantes) querem tirar muita verdade de nossa história, porém aqui vai alguns dos motivos pelo qual não devemos aderir ao Protestantismo sob hipótese nenhuma:



1. Não devemos aderir ao protestantismo porque: o protestantismo não existe desde o princípio do Cristianismo. Surgiu 1500 anos depois da era Apostólica. Suas igrejas são locais, regionais ou nacionais, não existindo uma Igreja Universal.



2. Não devemos aderir ao protestantismo porque: atribuem a si próprios o direito de “interpretar a Bíblia”. Acreditam ter uma iluminação pessoal vinda do “Espírito Santo” sem intermediários, ou seja, sem a Igreja. O mais interessante, é a diferença que o “Espírito Santo” manifesta em cada uma das centenas (talvez milhares) de ramificações do protestantismo.



3. Não devemos aderir ao protestantismo porque: a doutrina não tem unidade, as igrejas não são infalíveis em questões de moral e fé. Suas hierarquias não são rígidas, os preceitos são secundários. A salvação está em somente “crer em Cristo”, mas sabemos que não basta somente crer, pois, é preciso viver a fé, e vivê-la em santidade. Daí os Mandamentos. Daí a moral que a Igreja ensina. Dizer que a salvação vem somente do “crer” em Cristo, é continuar vivendo vida injusta ou dissoluta, é mentir à própria consciência.



4. Não devemos aderir ao protestantismo porque: apesar deles lerem a Bíblia (embora sem alguns livros e com interpretações diversas) não possuem nenhuma autoridade superior Infalível, para declarar que uma palavra tem tal sentido, e exprime tal verdade.



5. Não devemos aderir ao protestantismo porque: eles negam a Tradição oral. Sendo que na própria Bíblia, Paulo recomenda os ensinamentos de viva voz (Tradição) que nos foram transmitidos por Jesus e passam de geração em geração no seio da Igreja, sem estarem escritos na Bíblia. Confira em (2 Tim 1,12-14).



6. Não devemos aderir ao protestantismo porque: Jesus disse que edificaria sua Igreja sobre Pedro (Mateus 16,18), e as igrejas protestantes são constituídas sobre Lutero, Calvino, Knox, Wesley, etc...Entre Cristo e estas denominações há um hiato...Somente a Igreja Católica remonta até Cristo.



7. Não devemos aderir ao protestantismo porque: quem lê um folheto protestante dirigido a Igreja Católica, lamenta o baixo nível das argumentações, sendo imprecisas, vagas, ou mesmo tendenciosas; afirmam gratuitamente sem provar as suas acusações; baseiam-se em premissas falsas, datas fictícias, anacronismos etc.



8. Não devemos aderir ao protestantismo porque: eles protestam, criticam, censuram a fé Católica para substituí-la pela negação, pela revolta contra a autoridade do Papa etc. Esse é o laço que os une, pois a essência do protestantismo é a negação da Igreja Católica.Não é à toa que o demônio no leito de morte de Lutero agradeceu pessoalmente a Lutero pela divisão e confusão que ele causou no Cristianismo, e por isto ele pede a sua mãe que PERMANEÇA NA ÚNICA IGREJA DE CRISTO: A Católica. ( Mateus 16,18)



AINDA ALGUNS DETALHES QUE O FILME LUTERO OCULTOU – POR QUE ?




1)-Após a separação da Igreja Ortodoxa, foram necessários mais 500 anos, aproximadamente, para que nova divisão viesse abalar a Igreja do Ocidente.



2)- Também é fato histórico que na Igreja medieval ocorriam vários abusos, a grande maioria ocasionados pelo fato da ligação íntima entre Igreja e Estado; era o Estado que nomeava os bispos, sendo estes pouco preparados a nível religioso.



3)-Então era comum encontrarmos bispos que compravam determinada sede episcopal, que eram casados irregularmente, que eram impiedosos por falta de vocação religiosa.








4)-Era necessária uma Reforma dentro da Igreja !!!??? - Vários homens lutaram por essas reformas, cada qual a seu jeito. Francisco de Assis é um desses exemplos: lutou por reformas, conseguiu, e não precisou dividir a Igreja, pois reconhecia nela sua importância, necessidade e sua autoridade.





DIANTE DE TODOS ESTES FATOS - QUAL A ÚNICA E VERDADEIRA IGREJA E RELIGIÃO?



A RELIGIÃO serve para nos religar a Deus, POIS A PALAVRA Religião vem do Latim: RELIGARE = Religar (Nem todas as religiões, são Religiões de Salvação).


1)- Há um só Deus, e, portanto, só pode haver uma religião verdadeira, sendo todas as demais falsas.


2)- Como Deus é infinitamente bom, Ele deve ter deixado sinais bem claros para conhecer qual é a única religião verdadeira, que deve ser una, santa, feita para todos os homens, isto é, que deve ser uma religião para ricos e pobres, cultos e ignorantes, de todas as raças, portanto universal, católica,porque católica quer dizer universal e apostólica, isto é, que vem desde os Apóstolos.


3)- Essa única religião verdadeira tem que ter sido fundada pelo próprio Cristo Deus.Ora, no Evangelho se lê que Cristo fundou a sua Igreja sobre Pedro (Cfr, MT XVI, 16-19) e que prometeu a São Pedro que o demônio jamais venceria a Igreja.


4)- Ora, as seitas protestantes foram fundadas a partir do século XVI (1517). Logo, elas não foram fundadas por Cristo. Pior, elas se rebelaram contra o Papa sucessor de São Pedro, declarando que cada um pode interpretar a Bíblia a seu modo.


5)- Como resultado dessa livre interpretação da bíblia surgiram mais de 10.000 seitas protestantes que se dizem evangélicas, mas que torcem e retorcem o Evangelho a seu bel prazer, desde a igrejola luterana até a seita "Sabão, Sopa e Salvação", Cuspe de Cristo, etc...


6)- O que Nosso Senhor ensinou, nos Evangelhos vale para todo o sempre, porque Deus não muda. E os fatos relatados nos Evangelhos foram fatos realmente ocorridos, porque Deus não mente.


7)- Deus está em toda a parte, mas Ele está realmente presente na Sagrada Hóstia, com seu Corpo, Sangue Alma e Divindade. Deus nos fez sociais, e devemos honrá-Lo não só em particular, como também publicamente, pois está escrito: Aquele que se envergonhar de mim perante os homens, eu também me envergonharei dele na presença de meu Pai ( Lucas 9,26).


8)- A prática da religião exige que aceitemos as cruzes que Deus nos dá. Aqueles que buscam ser felizes aqui, neste mundo, já receberam a sua recompensa. Jesus nos chamou dizendo: "Quem quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome sua cruz e me siga".


9)- A verdadeira religião de Nosso Senhor Jesus Cristo deve ter 4 notas essenciais.

9.1 - Deve ser UNA. Deus é um e sua Igreja deve ser una. Una na Fé, ter uma só doutrina. Ter um só Batismo. Um só chefe: o Papa.

O protestantismo não é uno. Ele tem milhares de diferenças doutrinárias. Na realidade, cada protestante tem, cada um, a sua religião particular, na qual cada um é papa, bispo e padre, ao mesmo tempo. Isto é, cada protestante pretende ser e quer ser tudo, e não é nada.

9.2 - Deve ser Santa A Igreja de Jesus Cristo deve ser santa e santificar seus membros através da graça e dos sacramentos.

As seitas protestantes negam, em geral os sacramentos, recusam os santos e não produzem santos. Só a Igreja Católica pode gerar santos.

9.3 - Deve ser Católica Católica quer dizer universal, porque Cristo mandou ensinar e batizar a todos: ricos e pobres, judeus e gentios, de todas as raças, e de todas as condições.

9.4- A Igreja deve ser Apostólica As autoridades da Igreja devem derivar do próprio Jesus Cristo, como sucessoras de Pedro e dos Apóstolos. Jesus Cristo fundou sua única Igreja sobre Pedro a quem disse; "Tu és Pedro, e sobre essa pedra edificarei a minha Igreja" (Mt XVI, 16-20).


10)- E Jesus disse a seus Apóstolos: "Quem vos ouve, a Mim ouve".


11)- As igrejolas protestantes são seitas fundadas por homens e não por Jesus Cristo.




VOCÊ SABIA QUE ATÉ CRIANÇAS CATÓLICAS ERAM QUEIMADAS PELOS PROTESTANTES ?







1)- No ano 1670, na Suécia, houve um processo deplorável: Como conseqüência das declarações, arrancadas pelas interrogações feitas pelos teólogos protestantes, foram queimadas 70 mulheres, açoitadas mais 56, queimadas 15 crianças que já tinham chegado aos 16 anos e outras 40 foram açoitadas
.


2)- Agora os protestantes têem aqui reunidos, grande parte dos números de mortes, nomes e documentos, para a própria cruel “inquisição” de seus tribunais, que tanto omitem. E isso não é tudo.




3)- Atacado por um diabólico ódio racial, Lutero antes de sua morte, lançou o panfleto “Contra os judeus e as suas mentiras.” onde pregava aos alemães, toda sorte de desumanidade contra os judeus, culminando no holocausto nazista. Esta obra, está reproduzida na “História do anti-semitismo”, de Leon Poliakov.




4)- Dia 6 de maio de 1527, quando saquearam Roma, cerca de quarenta mil homens espalharam na Cidade Eterna o terror, a violência e a morte. Eram seis mil espanhóis, quatorze mil italianos e vinte mil alemães, quase todos luteranos, esses últimos, indivíduos perversos, gananciosos, desprovidos de qualquer escrúpulo. Gritavam: ”Viva Lutero, nosso papa!!!”. Ávidos, incansáveis na busca das riquezas, dos despojos do inimigo, os lanquenetes luteranos e os outros invasores assaltaram, estupraram, saquearam, incendiaram, trucidaram, arrebentaram as suas vítimas, jogaram crianças pelas janelas ou as esmagaram contra as paredes. Grande parte da população foi dizimada. Conforme disse Maurice Andrieux, esse ataque a Roma "superou em atrocidade todas as tragédias da História", até mesmo a destruição de Jerusalém e a tomada de Constantinopla.



5)- E no Brasil? Encontra-se facilmente nas enciclopédias que, os protestantes calvinistas em 15 de julho de 1570, mataram 40 jesuítas, entre eles Inácio de Azevedo, morto a CUTILADAS (golpe de espada) quando, segurando num quadro da Virgem Maria, animava a tripulação a resistir ao ataque protestante, que degolou a todos, (Enc. Microsoft Encarta 99, verbete: “Inácio de Azevedo, beato”).



6)- Todo esse genocídio com requintes de crueldade, parece encontrar doce justificativa nas palavras de Lutero, pai do protestantismo do “somente a fé: “Seja um pecador e peque fortemente, mas creia e se alegre em Cristo mais fortemente ainda... Se estamos aqui (neste mundo) devemos pecar... Pecado algum nos separará do Cordeiro, mesmo praticando fornicação e assassinatos milhares de vezes ao dia”. (Carta a Melanchthon, 1 de agosto de 1521 (American Edition, Luther's Works, vol. 48, pp. 281-82, editado por H. Lehmann, Fortress, 1963).



7)- O próprio Rui Barbosa quando principiante inexperiente, traduziu “O Papa e o Concílio” uma obra de um deles, do Doelling, e se arrependeu mais tarde, proibindo no prefácio a publicação da mesma, pelas calúnias apaixonadas. Dizia mais tarde Rui Barbosa, quando maduro e experiente: “Estudei todas as religiões do mundo e cheguei a seguinte conclusão: religião ou a Católica ou nenhuma.” (Livro Oriente, Carlos Mariano de M. Santos (1998-2004) artigo 5º).




Lutero nas 95 teses não foi contra as indulgências, por que os protestantes escondem isto?





Nas suas famosas 95 teses, Lutero é simplesmente flexível com relação às indulgências,pois  ele apenas repudia que só as indulgências podem ser o único meio de obter a salvação, tese que a Igreja Catolica aceita e sempre aceitou perfeitamente, a até defende a verdadeira Prática das Indulgências.


Na sua tese 42 ele diz: "Os Cristãos devem ser ensinados que o Papa não tem a intenção de que a compra de indulgências seja comparada, de qualquer forma que seja com as obras de misericórdia."


Na tese 48 ele escreve:" Deve-se ensinar aos Cristãos que o Papa, ao conceder indulgências, necessita e, portanto, deseja as suas devotas orações em seu favor, mais do que o dinheiro que lhe apresentam."


Na 49 : "Deve-se ensinar aos Cristãos que as indulgências do Papa são úteis se eles não depositarem sua confiança nelas; mas [são] completamente nocivas se através delas eles perderem o temor de Deus."


Na 50: "Deve-se ensinar aos Cristãos que se o Papa soubesse das extorsões dos pregadores de indulgências, ele preferiria que a Basílica de São Pedro fosse reduzida a cinzas, a ser ela edificada com a pele, a carne e os ossos das suas ovelhas."


Na 64 :" Por outro lado, o tesouro das indulgências é naturalmente mais aceitável, porque faz os últimos serem os primeiros."




A venda das indulgências foi obra de um Dominicano Tetzel, exclusivamente na Alemanha, ele era um frade dominicano que não honrava seu voto de pobreza e SEM O VERDADEIRO CONHECIMENTO do papa Leão X, pois os meios de comunicação da época não eram tão rápidos como hoje, sem o conhecimento deste terrível papa (Um dos piores papas, diga-se de passagem), ele , Tetzel vendia e ficava com o dinheiro das indulgências.A verdade sobre as indulgências é tanta que até hoje a Igreja distribui indulgências DESDE QUE o fiel cumpra as disposições de estado de graça para recebê-la, como confessar-se, visitar e ajudar enfermos, contribuir para obras de misericórdia, visitar o Santíssimo, visitar algum santuário católico em peregrinação, etc.Portanto, quem critica as Indulgências sem nem ao menos ler as 95 teses de Lutero e sem conhecer a sua verdadeira história das indulgências ,fazem proselitismo em cima de mentiras.




A VERDADEIRA HISTÓRIA SOBRE LUTERO QUE O FILME NÃO CONTOU – POR QUE?



1517 – Lutero se afilia à príncipes devassos e em desobediência é excomungado da Igreja Católica Apostólica.

1517 – Lutero promove a divisão da fé, condenada em (Rm 16,17-18), chamando isso de “reforma”. Dando margem para , Calvino, Henrique VIII, Zwinglio, Knox e até hoje, milhares de seitas são abertas e todas elas são rivais umas das outras.

1521 – Lutero escreve à amigos dizendo desconfiar de estar levando uma multidão de seguidores à condenação eterna.

1520 – Lutero zomba da ciência e do sistema Heliocêntrico de Copérnico, o chamando de “tolo”.

1522 – Lutero publica o seu escandaloso libelo contra o celibato, embora Cristo e Paulo o pregassem. (Cor 7,32-33)

1522 – Calvino, confiscou tantas cópias quanto pôde da Bíblia original e as queimou traduziu e modificou por outro protestante Servet.

1524 – Lutero passou a usar traje nobre, (tipo paletó) tornando-o em fantasia do “crente”.

1524 – Lutero manda ceifar a vida de 30,000 camponeses.

1525 – Calvino mata na fogueira, o médico Michel Servet, descobridor da circulação do sangue.

1525 – Os anabatistas Proíbem o batismo infantil. Lutero, Calvino e Zwinglio mantiveram este batismo.

1525 – Zuínglio adultera a Bíblia para acomodar sua heresia contra a presença real de Cristo na eucaristia.

1527 – Os luteranos saqueiam Roma e promovem o maior genocídio da história da humanidade.

1528 – Lutero escreve que “usem imagens se quiserem, segundo a Bíblia elas são úteis.” Resolveram odiá-las.

1529 – Adotam para si o nome de “protestantes” na Segunda Dieta de Spira. Mais tarde mudam para “evangélicos”.

1530 – Criam o texto da Confissão de Augsburgo, que nunca levariam a sério, pois manda batizar as crianças.

1530 – Resolvem Extinguir o celibato, instituído por Cristo, a veneração à Vír­gem e aos santos.

1530 – A sua Confissão de Augsburgo reconhece: Maria é digna de suprema honra na maior medida (Art. 21,27).

1530 – Revela Lutero: “O diabo dormiu ao meu lado, em minha cama, mais vezes do que a minha propria mulher.”

1530 – Lutero documenta que o demônio o mandou suprimir a missa, de sua nova religião, ele obedeceu.

1530 – Numa carta enviada a Jerônimo Weller, Lutero recomenda embriaguez e pecados em nome de Jesus.

1530 – Declaram a Bíblia, única fonte da fé. Ignorando que a Bíblia é filha da Igreja “Coluna da Verdade” (1Tim 3,15).

1531 – O rei Henrique VIII condenou a falsificada Bíblia protestante de Tyndale como uma corrupção da Escritura.

1532 – Lutero parodia a Bíblia, colocando o diabo em lugar de Cristo, quando entregava as chaves do céu a Pedro.

1534 – Lutero traduz a Bíblia para o alemão adulterando-a, mesmo já existindo outras 14 versões alemãs católicas desde 1466.

1534 – Henrique VIII cria a igreja Anglicana para casar-se em adultério, e matou várias esposas por darem a luz meninas.

1534 – Os Anabatistas apoderaram-se do governo da cidade episcopal de Munster, e introduziram ali a poligamia;

1536 – Lutero arranca sete livros da bíblia, por contrariarem sua nova religião. Tachando-os de “apócrifos”.

1537 – Lutero percebendo seu erro diz: “em breve serão tantas as seitas e tantas as religiões quantas são as cabeças."

1545 – Lutero lança o panfleto “Contra os judeus e as suas mentiras.” que ensinava os alemão a perseguir os Judeus.

1545 – Lutero pede de novo os decretos dos concílios católicos a fim de conservar a unidade da fé, por ele estilhaçada.

1546 – Lutero morre embriagado, na cidade de Eisleben, no dia 18 de fevereiro.

1546 – Melanchthon cria a lenda de que Lutero fixou suas 95 teses. Isso é confirmado pela maioria dos historiadores.

1546 – Inventam a calúnia de que no Concílio de Trento, a Igreja colocou 7 livros na Bíblia. Ver anterior Bíblia de Gutemberg.

1554 – O Protestante Teodoro Bessa, pediu o uso da força pública contra os católicos.

1554 – Perseguem os Católicos, na Inglaterra e na Irlanda, na mais escancarada intolerância religiosa. Mataram mais de 100 mil.

1555 – O protestante Calvino, governou Genebra com mão-de-ferro, houve 58 execuções. Segundo Preserved Smith;

1562 – A anglicana rainha Elizabeth, institui a Witch Act ou lei contra os bruxos de Jacques I.

1579 – Protestantes mataram 40 jesuítas degolados, entre eles Inácio de Azevedo, morto violentamente a cutiladas.

1635 – O luterano Benedict Carpzov assina sentença de morte contra 20.000 bruxas.

1635 – O alemão protestante Nichólas Romy, mata 900 bruxas.

1670 – Teólogos protestantes queimam crianças vivas na Suécia.

1685 – Começam tardiamente a celebrar a lenda da fixação das teses de Lutero, como um “marco de ruptura” com Roma.

1735 – Jonathan Edwards, em Massachusetts, descobre acidentalmente a lavagem cerebral com voz alta e ritmada.

1739 – Charles J. Finney emprega de vez a lavagem cerebral, usando movimentos bruscos e voz frenética e ritmada em cultos.

1900 – A Sociedade Bíblica protestante para de imprimir os 07 livros da Bíblia, que contrariavam os argumentos de Lutero.




I João 2,19: Eles saíram dentre nós, mas não eram dos nossos. Se tivessem sido dos nossos, ficariam certamente conosco. Mas isto se dá para que se conheça que nem todos são dos nossos.






Fontes Bibliográficas:






1. Biblioteca de autores cristianos (= BAC). Madrid, 1 Solilóquios y Diálogos de San Augustín. Sermones de San Augustín.
Padres Apostólicos. Obras de S. Cipriano de Cartago. Obras de S. Ambrosio de Milan.
2. Biblioteca de Patrística. Madrid, Ciudad Nueva 1986. Vida de Maria de Epifanio el Monje. La unidad de Ia Iglesia de Cipriano de
Cartago.
3. Chthys. Salamanca-Buenos Aires, Ediciones Sígueme, Edit. Lumen, 1986. La Tradición apostólica de Hipólito de Roma.
Textos cristianos primitivos: Documentos (PP. Apostólicos)-Martirios.
4. Fuentes Patristicas (= FP). Editorial Ciudad Nueva. Eugenio Romero Pose. Madrid, 1991. Cartas de Ignacio de Antioquia y Policarpo
de Esmirna. Martírio de Policarpo.
Demostración de Ia predicación apostólica de Ireneu de Lyon.
5. B. ALTANER, Patrología, 5a ed., revisada y ampliado. Madrid, Espasa-Calpe.1 962.
6. J. Quasten, Patrología, 3" ed. Madrid. EDICA, 1977-1978, 2 vol (BAC 206. 217).
7. E. CONTRERAS-R.PENA, Innoduccion al estúdio de los Padres. Período pre-niceno. Argentina, Monasterio Trapense. 1991.
8. J. CHERUEL, Breve historia de Ia literatura cristiana antigua=Yo sé yo creo 1 16 (Andorra, 1964).
9. l. VOLPI, Los primeros testigos (Madrid. 1973).
10. A. MOLINA PRIETO, Los Padres de Ia Iglesia, maestros de vida claustral =-- Cuadernos CLAUNE de Espintualidad 6 (Madrid,1984).
11. E. MOLINE COLL, Los Padres de Ia Iglesia. Una guia introductoria = Biblioteca Palabra (Madrid, 1989), 2 vol.
12. Ph. VIELHAUER, Historia de Ia literatura cristiana primitiva== Biblioteca de Estúdios bíblicos 72 (Salamanca, 1991).
13. J. DANIELOU-H.l.MARROU, Nueva Historia de Ia Iglesia. l. Desde los orígenes a San Gregorio Magno. Madrid, Cristandad, 1964.
14. H. JEDIN-K. BAÚS, Introducción a Ia Historia de Ia Iglesa. De Ia Iglesia primitiva a los comienzos de Ia gran Iglesia = Manual de
Historia de Ia Iglesia 1, Barcelona, Herder, 1996.
15. J. ALVAREZ GÓMEZ, Manual de Historia de Ia Iglesia. Madrid, Unión editorial, 1969.
16. N. BROX, Historia de Ia Iglesia primitiva. Barcelona, Herder,1991.
17. J. ALVAREZ GÓMEZ, Arqueologia Cristiana, BAC, Biblioteca de Autores Cristianos, Madrid, 1998.
18. L. OBREGÓN BARREDA, Maria em los Padres de Ia Iglesia. Antologia de textos patrísticos (Madrid, 1998).
19. J. DANIELOU, Sacramentos y culto según os Santos Padres (Madrid, 1962).
20. O. CULLMANN, La fé y el culto en Ia Iglesia primitiva (Madrid, 1971).
21. J. SOLANO, Textos eucarísticos primitivos = BAC 88 y 118 (Madrid, 1952-1954), 2 vol.
22. J. PASCOAL TORRO, Los Santos Padres a los sacerdotes (Valência, 1991).
23. Les Petits Bollandistes, Vies des Saints, Bloud et Barral, Libraires-Éditeurs, Paris, 1882;
24. Historiador Carlos Castiglioni, “Historia de los Papas”, (ob. cit., p. 1750);
25. Franca, Leonel, Catolicismo e Protestantismo, Ed. Agir, 2a. Edição;
26. Franca, Leonel, S.J. A Igreja, a reforma e a civilização, Ed. Agir, 1952, 6ª ed.;
27. Grisar, Hartmann, S.J., Martin Luther, His life & work, The Newman Press, 1960;
28. “Por que estes ex-protestantes se tornaram Católicos”. Editora ComDeus;
29. Um Santo para cada Dia, Mário Sgarbossa – Luigi Giovannini, Paulus;
30. Benedict Carpzov, Practica Nova Rer. Criminalium Imperialis Saxonica in 3 Partes Div., Wittenberg, 1635;
31. Nichólas Romy, Daemonolatriae Libri Tres, Lião, 1595; Colônia, 1596; Frankfurt, 1597;
32. VEIT, Valentim, História Universal, Livraria Martins Ed, SP, 1961, Tomo II;
33. DEVIVIER, Pe. W., SJ. Curso de Apologetica Christã, 3ª ed., São Paulo: Melhoramentos, 1925;
34. J. CI. DHOTEL, Quem és Inácio de Loyola? S. Paulo, Edições Loyola, 1974. P. ARRUPE;
35. Luther's Works, Pelikan, Vol. XX, pp. 2230;
36. O'Hare, in 'The Facts About Luther, TAN Books, 1987;
37."Palestras à mesa", número 1472, volume II, página 107, da edição de Weimar em seis volumes, 1912-1921. N.A.;
38. Revista: Superinteressante. Ed.181, pg.22-23;
39. Corriere dela Sera, 26 de julho de 1999 - Vittorio Messori;
40. C. Folch Gomes. Antologia dos Santos Padres. 2 Edição. São Paulo, Edições Paulinas, 1979;
41. Carta de Lutero à Zwinglio In Bougard, Le Christianisme et les temps presents, tomo IV (7), p. 289;
42. Maurice Brillant,"Eucaristia", Dedebec, Ed. Desclée de Brouwer, Buenos Aires, 1949;
43. D. A. Carson, The exporsitors Bible Commmentary {Grand Rapids: Zondervan, 1984}, Frank E. Gaebelein, ed., 8:368;
44. Daniel-Rops, História da Igreja de Cristo, vol. III, A Igreja das Catedrais e das “Cruzadas”, Quadrante;
45. American Edition, Luther's Works, vol. 48, pp. 281-82, editado por H. Lehmann, Fortress, 1963;
46. The Wittenberg Project; 'The Wartburg Segment', translated by Erika Flores, de Dr. Martin Luther's Saemmtliche
47. Schriften, Carta a Melanchthon, 1 de agosto de 1521;
48. The Facts About Luther, O'Hare, TAN Books, 1987;
49. Protestantisme, Livrarie Larousse, Paris 1976;
50. Holman Bible Dictionary © 1991;
51. Encyclopedia and Dictionary © 1904 Vol. 4, Hanry G. Allen & Company;
53. Rino Camillieri, La Vera Storia dell Inquisizione, ed. PIemme, Casale Monferrato, 2001;
54. Patrick Means, em seu livro Men's Secret Wars;
55. Enciclopédia® Microsoft® Encarta 99;
56. Jesussite;
57.©1997-2003 PNN Portuguese News Network™;
58. Sites www.brasilmergulho.com; www.veritatis.com.br; .www.montfort.org.br; www.cleofas.com.br; www.loreto.org.br/loreto.asp
59. "What Say You?" p. 244-289 © 1945 By David Goldstein;
60. Henry G. Graham, Where We Got The Bible (TAN Books, 1977);
61. Max Planck, in Vorträge und Erinnerungen, Stuttgart, 1949, p. 311.













------------------------------------------------------

 

 

 

 

APOSTOLADO BERAKASH: Como você pode ver, ao contrário de outros meios midiáticos, decidimos por manter a nossa página livre de anúncios, porque geralmente, estes querem determinar os conteúdos a serem publicados. Infelizmente, os algoritmos definem quem vai ler o quê. Não buscamos aplausos, queremos é que nossos leitores estejam bem informados, vendo sempre os TRÊS LADOS da moeda para emitir seu juízo. Acreditamos que cada um de nós no Brasil, e nos demais países que nos leem, merece o acesso a conteúdo verdadeiro e com profundidade. É o que praticamos desde o início deste blog a mais de 20 anos atrás. Isso nos dá essa credibilidade que orgulhosamente a preservamos, inclusive nestes tempos tumultuados, de narrativas polarizadas e de muita Fake News. O apoio e a propaganda de vocês nossos leitores é o que garante nossa linha de conduta. A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos as postagens e comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente, a posição do blog. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte. Não somos bancados por nenhum tipo de recurso ou patrocinadores internos, ou externo ao Brasil. Este blog é independente e representamos uma alternativa concreta de comunicação. Se você gosta de nossas publicações, junte-se a nós com sua propaganda, ou doação, para que possamos crescer e fazer a comunicação dos fatos, doa a quem doer. Entre em contato conosco pelo nosso e-mail abaixo, caso queira colaborar:

 





filhodedeusshalom@gmail.com




Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido(a), desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Os comentários serão analisados criteriosamente e poderão ser ignorados e ou, excluídos.

TRANSLATE

QUEM SOU EU?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado APOLOGÉTICO (de defesa da fé, conforme 1 Ped.3,15) promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim" (João14, 6).Defendemos as verdade da fé contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha a verdade, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por ela até que Ele volte(1Tim 6,14).Deus é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade. Este Deus adocicado, meloso, ingênuo, e sentimentalóide, é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomás de Aquino).Este apostolado tem interesse especial em Teologia, Política e Economia. A Economia e a Política são filhas da Filosofia que por sua vez é filha da Teologia que é a mãe de todas as ciências. “Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória...” (Salmo 115,1)

POSTAGENS MAIS LIDAS

SIGA-NOS E RECEBA AS NOVAS ATUALIZAÇÕES EM SEU CELULAR:

VISUALIZAÇÃO DE ACESSOS NO MÊS

ÚLTIMOS 5 COMENTÁRIOS

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger